VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Altamiro Borges: Ação contra Richa corre risco de ser abafada

05 de fevereiro de 2016 às 13h36

-beto-richa-geraldo-alckmin-e-aecio

Publicano + Merendão + Lava Jato: Nada

Inquérito contra Beto Richa é para valer?

Por Altamiro Borges, em seu blog

Finalmente, após várias denúncias e uma demora inexplicável, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorizou a abertura de inquérito contra o governador Beto Richa, citado na Operação Publicano que investiga um bilionário esquema de corrupção na Receita Estadual do Paraná.

O processo foi aberto a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) e correrá em segredo de Justiça.

Sem vazamentos seletivos e com a cumplicidade da mídia tucana, porém, existe o risco de que o caso seja abafado.

Afinal, basta ser filiado ao PSDB para não ser investigado, julgado e, muito menos, preso no Brasil!

Em recente “delação premiada”, um auditor fiscal afirmou que o esquema de fraudes na Receita, que beneficiou poderosos empresários paranaenses, abasteceu o caixa-2 das campanhas eleitorais tucanas, inclusive a de Beto Richa, reeleito em 2014.

O espancador de professores, famoso pelo “massacre de Curitiba”, nega as acusações. Ele alega que as contas da sua campanha foram aprovadas pela Justiça Eleitoral.

Num primeiro momento, ele até tentou evitar a investigação. Sua defesa enviou reclamação formal à PGR dizendo que não ele poderia ser investigado pela Justiça do Paraná devido ao seu “foro privilegiado”. Mas a contestação foi rejeita pela vice-procuradora-geral da República, Ela Wiecko.

A decisão destrava as investigações contra o governador, que até agora posava de santo neste caso escabroso.

Na última fase da operação Publicano, em dezembro do ano passado, 40 auditores fiscais do Paraná foram presos, suspeitos de cobrar propinas milionárias de empresas em troca da anulação de dívidas com o Estado.

Segundo o Ministério Público Estadual, a quadrilha faturava em média R$ 50 milhões por ano nas negociatas. Mais de R$ 750 milhões em multas por impostos deixaram de ser pagos nos últimos anos, segundo avaliações preliminares. Parte da grana do esquema era destinada às campanhas eleitorais de tucanos, demos e outros paladinos da ética no Estado.

A abertura do inquérito parece que abalou o petulante e autoritário Beto Richa. Para o dissimulado, as investigações em curso visam “desviar o foco dos escândalos contra o governo federal… Nunca tive tantas ações como estou tendo agora.

As coisas mudaram. Existe hoje a tentativa de investigar todos os gestores públicos, até como um ingrediente para fazer um contraponto de todas as investigações, escândalos e denúncias em relação ao governo federal”, resmungou o tucano nesta terça-feira (2).

É lógico que ele usará suas amizades na mídia chapa-branca e no próprio Judiciário para abafar o caso e confirmar a tese, difundida nas redes sociais, de que todos os tucanos são santos. A conferir!

Em tempo: Beto Richa não está preocupado apenas com a Operação Publicano.

Recentemente, ele foi citado em outro esquema mafioso – o do desvio de recursos em contratos para a construção de escolas no Paraná. Na operação batizada de “Quadro Negro” já foram presos um ex-diretor da Secretaria da Educação do governo do PSDB e quatro funcionários de uma empreiteira responsável pelos desvios.

Também neste caso, o governador tucano jura que é inocente. “Vamos cobrar até o último centavo desviado do dinheiro público”, afirmou nesta semana o santo de pau oco.

Leia também:

Guilherme Boulos: Contra os tucanos, nada!

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.

Compre agora online e receba na sua casa!

 

6 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Urbano

06/02/2016 - 14h29

A inversão de valores é a única bandeira moral intrínseca à oposição ao Brasil…

Responder

    Urbano

    06/02/2016 - 14h35

    O famoso segredo de justiça se escondeu tanto, que se tornou na mais espúria injustiça… Melhor mesmo é escolherem outro clichê para os segredos da VERDADEEIRA JUSTIÇA.

Luís CPPrudente

05/02/2016 - 23h28

Se vai correr em segredo de justiça é um claro sinal de que será abafado e “sumido”, mesmo porque é um tucano o investigado.
O governador Beto Hitler começa investigado e acaba sendo testemunha…de acusação de Luiz Inácio!

Responder

FrancoAtirador

05/02/2016 - 19h41

.
.
Que Ação ?!? No Paraná?!? Contra o PSDB?!? Ah, tá…
.
.

Responder

Gerson

05/02/2016 - 14h47

O “espancador de professores e estudantes” está tranquilo “como água no poço”. Ele é tucano, portanto, não será julgado e muito menos condenado.

Responder

    Nathan

    05/02/2016 - 22h10

    Se bobear,sequer será investigado.

Deixe uma resposta