VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Tijolaço: Nas ruas, o dublê da Globo (com vídeo)

04 de julho de 2013 às 18h04

com vídeo do Rei Lux, no You Tube

Dublê da Globo é dublê de líder da Veja

4 de Jul de 2013 | 12:40

por Fernando Brito, no Tijolaço

O Blog ContextoLivre publica e a gente foi conferir. E achou muito mais.

Maycon Freitas, o entrevistado das Páginas Amarelas da Veja desta semana, como “representante” dos manifestantes da onda de protestos que tomou as ruas, presta serviços como dublê a Rede Globo de Televisão.

A Veja, é claro, nem se importou que Maycon tenha quase o dobro da idade da maioria dos manifestantes, mas o transformou num grande ativista cibernético.

Apresentado como “a voz que emergiu das ruas”, Maycon é apresentado como líder de uma comunidade no Facebook , a União Contra a Corrupção, onde se publica ou republica coisas como essa imagem aí do lado (NdaR: No Viomundo, acima), dizendo que os médicos cubanos (cadê?) são guerrilheiros disfarçados e que um golpe comunista está em marcha. É mentira, a página é mantida por Marcello Cristiano Reis, um advogado paulista.

Se tivesse ido olhar o perfil de Maycon no Facebook veria que, antes de virar “celebridade”, suas últimas postagens foram em janeiro, com pérolas do tipo:

“Mulher que diz que homem é tudo igual. É porque nunca soube fazer a diferença na vida de um.”

ou…

“No carnaval as mina pira, em novembro as mina ”pari”. “No carnaval os mano come, em novembro os mano some.”

Antes, em 2002, a vida estava boa para Maycon, como você pode ver nas fotos do líder de massas em Cancún, no México, num turismo “padrão FIFA” de deixar a gente com inveja. Como está sofrendo o revoltado Maycon!

Ah, essa internet…

Ah, essa Veja…

Leia também:

 

55 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Terrorismo MafioMidiático | Ficha Corrida

16/03/2014 - 19h43

[…] A Folha já foi mais profissional. Maycon Freitas trabalha para Globo, como dublê, conforme descobriu este blog. Freitas ganhou notoriedade ano passado, ao aparecer nas Páginas Amarelas da Veja, como a “nova […]

Responder

O que a Folha não deu sobre os organizadores da nova Marcha da Família? | TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

16/03/2014 - 17h46

[…] A Folha já foi mais profissional. Maycon Freitas trabalha para Globo, como dublê, conforme descobriu este blog. Freitas ganhou notoriedade ano passado, ao aparecer nas Páginas Amarelas da Veja, como a […]

Responder

Isidoro Guedes

06/07/2013 - 10h20

Só duas categorias de pessoas continuam levando a revista Veja a sério: os muito tolos (que servem de idiotas e inocentes uteis para esse veículo da imprensa escrita) ou os muito cínicos (que sabem que a revista Veja mente ou manipula informações descaradamente, mas não se importam com isso, porque gostam desse tipo de jornalismo de botequim).

Responder

FrancoAtirador

06/07/2013 - 09h20

.
.
O Sentido das Manifestações

Por Marcos Coimbra, na CartaCapital, via Luis Nassif OnLine

Enquanto perdem fôlego e amainam as manifestações de protesto que afetaram o País nas últimas semanas, está na hora de procurar entender seu significado.

Uma das maiores dificuldades para compreendê-las é que não tiveram sentido único. Salvo, talvez, nos primórdios, quando usuários de transportes públicos foram às ruas em São Paulo para reclamar do aumento no preço das passagens. Lá, ainda tínhamos o cenário que explica as mobilizações sociais mais características: causa concreta, pessoas afetadas concretamente, reivindicações concretas.

Muito se diz que as manifestações seguintes foram novas. Diferentes, por exemplo, das que a direita fez pela deposição de João Goulart ou das que empurraram o governo Collor para a crise final.

Mas, será que a “horizontalidade” e a “difusão” das atuais as tornam mesmo originais?

Não terá existido, nas manifestações deste mês de junho, um segmento que desempenhou papel definidor análogo ao dos anticomunistas e dos conservadores católicos nas marchas de 1964? Dentre os muitos tipos de gente que foi às ruas, não houve um que forneceu personalidade ao “movimento”?

Para identificar o sentido das que aconteceram agora, temos o perfil mais típico dos participantes, suas bandeiras mais características e as reações mais comuns que suscitaram.

Nada ilustra melhor a mudança do perfil socioeconômico dos manifestantes que a imagem veiculada pela TV Globo nos primeiros jogos do Brasil na Copa das Confederações: madames vestidas a caráter e cheias de balangandãs, brandindo cartazes sobre o “fim da corrupção” e fazendo propaganda de um endereço no Twitter. Os jovens que, no YouTube, se tornaram astros dos “insatisfeitos”, parecem seus filhos ou irmãos.

No conteúdo, o elemento central da “ideologia das ruas” foi a crítica à representação política e às instituições, particularmente os partidos políticos. Os manifestantes gritaram País afora que não se sentiam representados por ninguém, que estavam na rua para denunciar os “políticos” e “fazer política com as próprias mãos”. As vagas perorações em favor de “mais verbas para a educação e a saúde” ou contra os “gastos exagerados na Copa do Mundo” nada mais foram que pretextos para externar sua aversão ao sistema político e ao governo.

Quem monitorou as redes sociais durante esses dias percebeu que os defensores mais entusiastas das passeatas foram os antipetistas radicais. Esses é que se sentiram em íntima comunhão com os participantes e torceram para que as manifestações escalassem, enfraquecendo o governo e prejudicando as chances de reeleição da presidenta.

Para dizer o óbvio, quem deu o sentido das manifestações foi a classe média antipetista, predominantemente de direita. Nem sempre, nem todos os participantes, mas em seu núcleo característico.

Ou seja: embora tenham participado do movimento desde punks neonazistas a adolescentes apenas curiosos (e mesmo gente genuinamente progressista), seu rosto é nítido.

A classe média antipetista tem motivos reais para estar insatisfeita com a representação que tem. Ao contrário do cidadão que simpatiza com o PT e outros partidos de esquerda, e que majoritariamente aprova o governo, ela se sente mal representada.

Faz tempo que Fernando Henrique Cardoso lhe dá razão. Em texto de 2011, em que tentava explicar a vitória de Dilma e definia novos caminhos para a oposição, propunha ao PSDB que deixasse o “povão” para o PT e fosse procurar a classe média: “É a essa que as oposições devem dirigir suas mensagens prioritariamente”. Dizia que o partido precisava “mergulhar na vida cotidiana” e encontrar “ligações orgânicas com grupos que expressem as dificuldades e anseios do homem comum” (leia-se, de classe média).

Lembrava que havia “toda uma gama de classes médias”, empresários jovens, profissionais, “novas classes possuidoras”, que estariam “ausentes do jogo político-partidário, mas não desconectadas das redes de internet, Facebook, YouTube, Twitter, etc.”. Considerando seu “pragmatismo”, o discurso para atraí-las não deveria ser “institucional”, mas centrado em temas como a corrupção, o trânsito, os problemas urbanos, os serviços públicos.

FHC queria uma oposição que “suscitasse o interesse” da classe média e lhe “oferecesse alternativas”. Se não conseguisse ser “uma alternativa viável de poder, um caminho preparado por lideranças nas quais confie”, sequer adiantaria “se a fagulha da insatisfação produzisse um curto-circuito”.

Falou, mas não fez. Nessa, como em outras oportunidades, as oposições brasileiras mostraram-se mais competentes na conversa que na ação. Perceberam os desafios, mas não lhes deram resposta.

Foram de Serra, quando precisavam renovar-se. Apresentam Aécio como prosseguidor da “herança de FHC”. Nada fizeram para “organizar-se pelos meios eletrônicos, dando vida a debates verdadeiros sobre os temas de interesse dessas camadas”, como sugeria o ex-presidente.

Presas de seus paradoxos, as oposições criaram a crise de representação dos setores da sociedade a quem pretendiam (e deveriam) expressar. Talvez principalmente, foi a impaciência das classes médias antipetistas com a oposição que as levou às ruas.

Depois, é claro, de um ano de ataque da mídia conservadora ao governo. Seus estrategistas acharam que conseguiriam, através de incursões cirúrgicas, eliminar somente as lideranças do PT. O que fizeram foi ferir valores fundamentais da democracia.

(http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/o-sentido-das-manifestacoes-por-marcos-coimbra)

Responder

FrancoAtirador

05/07/2013 - 18h51

.
.
Editorial Carta Maior

Paulo Henrique Amorim, um dos principais nomes do jornalismo brasileiro, defensor infatigável do sistema de cotas para negros na universidade, está sendo condenado por racismo.
Acusa-o um funcionário da rede Globo, a quem PH destinou uma metáfora racial, cujo uso Carta Maior não abona, mas que sabidamente refere-se ao caráter e não à coloração da pele.

Sua condenação, descabida, guarda coerência inquietante.

Vive-se num Brasil em que o jornalismo associado a bicheiros e a seus capangas não apenas é tolerado pela justiça, como respaldado por autoridades federais que sancionam seus métodos, metas e ‘maycons’, abraçando-os na esférica aliança contra a regulação democrática da comunicação brasileira –outra bandeira incansável do diretor de Conversa Afiada.

Não apenas isso. A emissora por trás do processo contra Paulo Henrique, comprovadamente, sonegou R$ 615 milhões ao fisco, conforme mostrou outro blogueiro ‘incômodo’, Miguel do Rosário.

Continua, todavia, a se esponjar em verbas copiosas da publicidade federal.
Dá-se a isso o nome de ‘mídia técnica': aos que detém a corda, entrega-se o pescoço, e outras coisas mais.

O argumento é evocada por aqueles para os quais o papel de um governo democrático no Brasil é reiterar o status quo, e não modificá-lo.

Talvez esteja aí o erro de fundo de Paulo Henrique: a incompatibilidade do seu jornalismo com o status quo ainda iníquo, cínico e racista do país.

http://www.cartamaior.com.br/templates/index.cfm?alterarHomeAtual=1&home=S

Responder

abolicionista

05/07/2013 - 16h55

Nós não precisamos apenas democratizar a mídia, nós precisamos de uma guilhotina…

Responder

Regina Braga

05/07/2013 - 15h58

Mais um bombadão escolhido pela rede esgoto…querem repetir o Collor.Só que o duble nunca chega a ser protagonista.Menos esgoto e mais pagamento de impostos.

Responder

Urbano

05/07/2013 - 15h26

Coisa para o fantasmagórico… um exemplar de vagueiro em poder do berrante.

Responder

Yacov

05/07/2013 - 12h19

O sujeito é O PIB – Perfeito Idiota Brasileiro, e um típico representante da Classe Mérdia mofada brasileira. igualzinho a essa garota que levanta o cartaz dizendo que encontraram o dedo do LULA no rabo do povo brasileiro. Que coisinha ridícula !! Essa bela idiota não sabe onde fica o umbigo…. O LULA tirou milhões da merda, mas a patricinha se sente incomodada com isso, o que demonstra bem o seu “grande humanismo e sua grande alma”. Não foi no rabo do povo que o LULA perdeu o dedo não, foi no CÙ dessa CLASSE MÉRDIA CRETINA e essa ELITEZINHA DE BOSTA, que não suportam dividir o PAÍS com o POVO. Vão se acostumando, bibelôs, porque vem muito mais ascensão social por aí, OK, manés!?!

ANOS tuKKKânus LEWINSKYânus NUNCA MAIS !!! NO PASSARÁN !! VIVA GENOÍNO !! VIVA ZÈ DIRCEU !! VIVA A LIBERDADE, A DEMOCRACIA E A LEGALIDADE !! VIVA LULA !! VIVA DILMA !! VIVA O PT !! VIVA O BRASIL SOBERANO !! LIBERDADE PARA BRADLEY MANNING JÀ !! FORA YOANI !! ABAIXO A DITADURA DO STF gloBBBobalizado!! ABAIXO A GRANDE MÍDIA EMPRESARIAL & SEUS LACAIOS e ASSECLAS !! CPI DA PRIVATARIA TUCANA, JÁ !! LEI DE MÍDIAS, JÁ !! “O BRASIL PARA TODOS não passa na gLOBo – O que passa na gloBO é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

Responder

    Valmont

    05/07/2013 - 17h15

    Faço coro com você, Yacov.

    NO PASSARÁN !! VIVA GENOÍNO !! VIVA ZÉ DIRCEU !! VIVA A LIBERDADE, A DEMOCRACIA E A LEGALIDADE !! VIVA LULA !! VIVA DILMA !! VIVA O PT !! VIVA O BRASIL SOBERANO !! LIBERDADE PARA BRADLEY MANNING, ASSANGE E SNOWDEN JÁ !! FORA YOANI !! ABAIXO A DITADURA DO STF gloBBBobalizado!! ABAIXO A GRANDE MÍDIA EMPRESARIAL & SEUS LACAIOS e ASSECLAS !! CPI DA PRIVATARIA TUCANA, JÁ !! LEI DE MÍDIAS, JÁ !! ABAIXO O MENTIRÃO BATMAN-GOEBBELS!!!

    Evandro Pereira

    06/07/2013 - 23h13

    Valéu Yacov! Disse tudo que eu gostaria de ter dito e não disse porque estou cansado, não o cansaço do “cansei”, estou cansado de responder a tanto mané na internet, gente cretina, safada ou muito ingenua, burra mesmo! Dá dó de tanto comentário besta, sem noção, acho que de tanto assistir televisão, novelas, programas de auditório babacas está desclassificada classe mérdia ficou com a mente corroída em sua capacidade de raciocinar, refletir e se posicionar.

Silas

05/07/2013 - 09h30

A Grobo já começou a pagar pelos serviços do mensalão, http://f5.folha.uol.com.br/televisao/2013/07/1306449-filho-de-joaquim-barbosa-e-contratado-pela-globo.shtml

Responder

henrique de oliveira

05/07/2013 - 08h58

Mais um rola bosta do PIG.

Responder

trombeta

05/07/2013 - 08h42

Só rindo!

Responder

Hélio Pereira

05/07/2013 - 08h37

Este é o novo “héroi” da Revista Veja,que substituiu Carlinhos Cachoeira!
A VEJA tem várias “FONTES” e pelo jeito todas deste tipo.
Se Você acreditou na VEJA e comprou ações de EIKE BATISTA,parabéns,você não pode reclamar.

Responder

Tiao

05/07/2013 - 08h26

Com um nome desses só pode ser um idiota !

Responder

Murdok

05/07/2013 - 08h11

hehehehehehehe. Só rindo pra não chorar.

Responder

Ricardo Lima Vieira

05/07/2013 - 08h07

Como já disse alguém, o PiG é o PiG. Trouxa de quem acha que eles não se irmanam quando o andar de baixo dá uma cutucada no teto… E os ministros, bem… fazer o quê…

Responder

    Ricardo Lima Vieira

    05/07/2013 - 08h13

    Adendo talvez necessário: quando escrevo sobre andar de baixo a cutucar o teto, não me refiro às “manifestações”, e sim aos milhões que passaram a ter alguma dignidade material nos últimos 10 anos, ora pois.

leia

05/07/2013 - 06h19

Na matéria de Valério Arcary – Título: Esquerda apanha e se junta …..
postada neste blog, tem uma foto de uma manifestacäo onde aparece no lado direito o dublê. Dê uma olhada,

Responder

FrancoAtirador

05/07/2013 - 04h11

.
.
O mais triste é ver o Ministro das Comunicações (hã?!?)

fazer dupla com essa nulidade nas páginas amarelas da Veja.

Aliás, as páginas ficaram amarelas de tanta diarréia verbal.

A Revista Veja contamina até cesto de papel higiênico.
.
.

Responder

Márcio Martins

05/07/2013 - 00h12

Esse aí tem uma cara que é contra a corrupção: dos outros! Será que ele paga direitinho o Imposto de Renda ou ele acha que isto é coisa de otário? Será que ele é do tipo que anda com a moto barulhenta ou com o som do carro nas alturas, ou faz o tipo comportado? Será que ele respeita as mulheres ou acha que elas foram feitas para satisfazê-lo? Perguntas, meras perguntas.

Responder

Jorge

04/07/2013 - 23h40

A estupidez de alguns facebuquianos é tão latente que fica difícil fazer qualquer defesa.

A pessoa quer se mostrar uma coisa, mas deixa toda a sua vida aberta e exposta no facebook, mostrando que ela é outra coisa.

Cada vez fico mais convencido de que não há vida inteligente nas redes sociais…

Responder

    RicardãoCarioca

    05/07/2013 - 08h36

    Está descobrindo o Brasil…

Roberto

04/07/2013 - 23h22

Quem tem o nome de Maycon é porque tem um pai ignorante, que após o nascimento de seu rebento, tentou balbuciar para o escrivão o nome Michael sem saber como se escreve ou pronuncia.
Como se sabe, filho de ignorante tem 95% de chance de se tornar um ignorante maior ainda.
Isso serve também para todos os Facebuqueteiros como ele, que usam o computador como um troglodita usaria uma máquina de escrever.

Responder

Francisco de Assis

04/07/2013 - 23h19

É triste.

Responder

Lucas L

04/07/2013 - 22h08

Vergonha.

Responder

Ozzy Gasosa

04/07/2013 - 21h27

O líder da comunidade União contra a Corrupção fará manifestação na porta da Globo?
Essa “crasse mérdia” tá cada vez mais despota.

Responder

psgd

04/07/2013 - 21h04

A veja dessa vez extrapolou! Eleger como herói um dublê de artista de novela da grobo! Dublê!!! Nem ator o cara conseguiu ser! E olha que os atores de novela da grobo são péssimos, uma grande bosta mesmo. Se os leitores/seguidores da veja aceitar esse cara como seu novo herói, consolida-se a tese defendida por muitos, mas nunca explicada, de que os leitores/seguidores da veja são burros mal informados. Mas agora, com esta matéria, própria veja explica e exemplifica.

Responder

J Souza

04/07/2013 - 20h25

Parabéns, Dilma!

Torço para que seus ministros continuem “brilhando” nas páginas da Veja, assim como o dinheiro dos nossos impostos via propaganda estatal…

Aliás, Dilma. Antes que eu me esqueça. Não precisa mudar nenhum ministro! Deixa tudo como está!

Estou com saudades de te ver no Mais Você!

Responder

Francisco

04/07/2013 - 20h19

O que é “Maycon”?

Mikhail (russo) = Michel (francês) = Michael (inglês) = Miguel (português).

“Maycon” é uma cultura confusa e sub soberana, insegura e sem norte próprio. Sem identidade constituída.

É uma cultura que não pensa com a própria cabeça.

Copia, mas a cópia, “não cola”…

Responder

Álvares de Souza

04/07/2013 - 20h07

E um panacão como o ministro Bernardo frequenta as mesmas páginas emporcalhadas dessa revista de merda, pior, certamente com o aval da nossa Presidenta. Quantas explicações você nos deve, Dona Dilma …..

Responder

O DOUTRINADOR

04/07/2013 - 20h04

A espia DEVERIA ser PROCESSADA CRIMINALMENTE por ESTELIONATO, afinal está ENGANANDO seus “pobres e ingênuos” ASSINANTES e os Leitores em Geral. Mas fico Feliz da ESPIA agir assim, afinal quem LE esta MERDA, é alienado e merece ser enganado. Até Rimou.

Responder

Bacellar

04/07/2013 - 20h00

Deve ser de tanto cair de cabeça nas filmagens…

Responder

von Narr

04/07/2013 - 19h51

Desculpem, mas eu só tenho elogios à Veja. Obrigado, Civita, nunca ri tanto, nunca vi tanta cara de pau, vocês se excederam em tudo. A culpa é nossa, subestimamos a capacidade que os canalhas têm de descer mais fundo na lama. Muito engraçado. O melhor de tudo é a Veja acreditar ela própria na lenda urbana de que os media criam tudo. Tão se achando um novo Hearst, um novo Cidadão Kane. Não paro de gargalhar, a foto do cara vestido de super-heroi é demais. Um Zé Mané na página marrom, hahahaha. Agora, toda vez que um ministro idiota achar que é muito esperto porque deu entrevista pra Veja, a gente pode replicar, ah, sim, tá no nível da entrevista do Maycon. Rararará! Que pena que o Maycon só vai poder ser candidato à presidência na próxima eleição, enquanto isso ele vai treinando tiro aos médicos cubanos, uauauauauááá. Aécio, te cuida, rapaz, na próxima é o Maycon, o mais legítimo representante da nova geração PSDB.

Responder

Jose Carlos R. Campos

04/07/2013 - 19h41

A veja é boçal, esse maycom(com minúsculas mesmo) é também um boçal. A sujíssima veja todos nos já conhecemos de sobra, mas é a primeira vez que vejo esse boçal maycon. O sujeito tem uma cara de pilantra e safado também. Cruz credo, Deus nos livre de tipos assim. Já não bastam os sarney, collor, renans, felicianos, malufs, etc., tinha que aparecer esse energúmeno.

Responder

sílvia macedo

04/07/2013 - 19h26

De golpe e golpe a direita convence mais e mais desinformados. Não existe uma escola pública que ensine história aos jovens. Então eles acabam repetindo mentiras do tipo, divulgadas pela mídia golpista.

Responder

    Scan

    04/07/2013 - 19h58

    Tem sim: os abestados aprendem istória com o Villa.
    Esperar o que?

    Leo V

    04/07/2013 - 19h59

    Concordo.

    Eles publicam essas coisas absurdas porque sabem que coa em muita gente, muita gente mesmo. É ridículo mas infelizmente é verdade.

    Mário SF Alves

    04/07/2013 - 21h18

    Sinto informar, mas se o Viomundo pudesse vir a ser uma escola de educação política, comentários como este prontamente fechariam as portas dessa escola.

    _____________________________
    E afinal, por que tanta generalização, por que tanta birra em relação aos jovens que estão, neste exato momento, discutindo a Constituição Federal do Brasil, ocupando praças de pedágios explorados por concessionárias inescrupulosas e tomando bomba de gás na cara?
    _____________________________________
    Até quando vamos isolá-los em lugar de acolhe-los e mesmo aprender com eles.
    ___________________________________________
    Com todo o respeito, desculpe-me pela franqueza, Silvia.

Herói da Veja:”Eu trabalho na Globo, melhor trabalho do mundo” | TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

04/07/2013 - 19h21

[…] Só para acabar de mostrar que o “herói” das páginas amarelas (ou seriam marrons) da Veja desta semana, como “representante” dos jovens que participam das manifestações de rua é uma manipulação sem-vergonha, que ofende qualquer um que se pretenda jornalista, posto o vídeo do canal do Youtube do  Rei Lux, publicado agora há pouco pelo Viomundo. […]

Responder

Edgar Rocha

04/07/2013 - 19h20

Acho que certas coisas nos contaminam a alma de tal forma que é difícil se esquivar do mal que sempre criticamos em outrem. Ao ler uma matéria deste tipo, revelando com face escancarada a conduta deste setor da sociedade ao qual definimos como “classe média”, não dá pra recusar o sentimento de preconceito de classe ao qual a grande maioria dos brasileiros sempre foi alvo. Permitam-me o desabafo: Que nojo! A classe média do Brasil é a escória da escória de nossa sociedade. Costumava engolir o vômito quando via na TV a grande legião de coxinhas, putricinhas, velhos babões empolados e tratados com hormônio e socialites peitudas. Tentava transformar em desprezo, quando muito em pena. Mas, não dá mais. Tenho que admitir que é nojo, mesmo. É revolta e já está virando ódio de classe. Este povinho bunda, sem requinte ou cultura e deformado por tanta sofisticação (entendo por sofisticação a arte de comunicar o que você não é de verdade), avesso a qualquer entendimento sincero e aprofundado sobre qualquer tema, enrolados em sua própria neurose pela imagem e pelos modismos e maneirismos sem nenhum senso crítico, envenenados pelo próprio ego e pelo próprio egoísmo, esta gentinha tem que ser acossada constantemente, assim como fazem com todo mundo. Um povo que não respeita sequer fila de banco, que acha que a sociedade tem de pagar pedágio pela simples presença anabolizada e siliconada de seus corpos e seus sorrisos vazios, que caga na cabeça até de seus pares e vive um mundo de auto-incensamento midiático, nos forçando sua presença inepta em nossas vidas (quem disse que é só mudar de canal pra fugir desta escória?!), esse povo tem é que comer merda mesmo! E afundarem em sua burrice vaidosa que os faz pensar que o desprezo que recebem é pura inveja de sua superioridade moral refletida nos dentes branquiados. Que se afundem eles e qualquer pobre metido à besta que tente imitá-los feito macacos. Macacos mortos, pois sublimam todas as humilhações que sofrem, admirando os algozes como se sofressem da síndrome de Estocolmo. Morram todos de vazamento de silicone nas tetas e nas bundas, de infecção hospitalar por fazerem prástica em alguma boca de porco de algum picareta do mesmo calão que eles. Que apodreçam com as tripas vazadas durante a lipoaspiração, afogados na própria merda que os preenche! Que se destrocem os coxinhas de ginecomastia anabólica, câncer no saco e furúnculos na virilha depilada e sebosa. Que tomem êxtase, heroína, sais de banho e crack até cozinharem o oco que sobra em suas cacholas descoloridas. Caramba! Se praga de pobre pegasse…

Responder

    del

    04/07/2013 - 21h49

    Achei muito engraçado mais to contigo concordo com tudo, não q vc precise hahahahaha

    Edson bh

    04/07/2013 - 23h11

    Essa foi a melhor do mês. Ri muito! Com essa tragédia dupla. A da sociedade e dos coxinhas.

    wagner paulista de souza

    05/07/2013 - 09h09

    Caramba, que praga ! Parabéns pelo texto.

Fabio Passos

04/07/2013 - 19h15

O sujeito representa muito bem os valores da revista veja. rsrs

Responder

Scan

04/07/2013 - 19h06

O pobre coitado aí é “herói” da Veja?
Tristeza, hein?

Responder

    Fabio Passos

    04/07/2013 - 19h21

    Não parece verdade.
    A veja abusa demais.
    É fato. Indiscutível. veja é produzida por e para imbecis.

Henrique Patto

04/07/2013 - 19h01

Movimentar-se, até difícil não é..
Quero ver manter-se em pé..
Sem deslizar-se entre o que diz e o que é..

Até quando manteremo-nos fora de um equilibrio??
Será que precisamos esquecer o outro para se encontrar melhor??..
[segue em..]

http://momentosdemovimentos.blogspot.com/2013/06/velho-e-admiravel-povo-novo.html

Responder

Tony-SC

04/07/2013 - 18h59

Uhuuu! O #GiganteAcordou e ficamos sabendo que é um baita de um ABESTADO…

Responder

francisco niterói

04/07/2013 - 18h56

Vejam o que ele ja disse no tweeter e fiquem estarrecidos:

http://esquerdopata.blogspot.com.br/2013/07/lider-coxinha-inventado-pela-veja-e-um.html

Responder

abolicionista

04/07/2013 - 18h50

A Veja não cansa de nos proporcionar boas risadas. A canalhice é tanta que até o diabo desconfia.

Ou temos lei de mídia, ou continuamos com nossa mídia fora-da-lei. E o pior: sustentada pelas tetas de nossa maltratada república.

Responder

Iza

04/07/2013 - 18h45

Qual a supresa?
Um lixo, como o lixo dos criminosos da Abril, é feito para imbecis.
Há algo melhor do que um mauricinho bocó, babaca, tão idiota como os que pagam pelo lixo Veja?
Eles se merecem!

Responder

Deixe uma resposta