VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Justiça conclui que Ali Kamel não manda na Globo

29 de março de 2013 às 11h42

por Luiz Carlos Azenha

Ali Kamel, o nem todo poderoso diretor da Central Globo de Jornalismo, venceu mais uma.

Fui condenado a pagar a ele a indenização de 30 mil reais por uma suposta “campanha difamatória”. O poderosíssimo Viomundo difamou uma das maiores empresas de comunicação do mundo!  Cabe recurso e, obviamente, o dr. Cesar Kloury vai recorrer.

Kamel bate um recorde: 4 vitórias em 4 ações na primeira instância da Justiça carioca. Alguém tem dúvida sobre o resultado dos processos que ele também move contra Luís Nassif e o sr. Cloaca? Nem o Barcelona tem esse aproveitamento!

O fulcro da decisão judicial é de que ele teria sido citado em 28 postagens do Viomundo, que existe desde 2004. Só a versão mais recente do site tem 8.140 post publicados. Ou seja, Ali Kamel foi mencionado em 0,0034% dos posts aqui publicados, na suposta “campanha difamatória”.

Em um trecho da sentença, segundo o Portal Imprensa, a magistrada afirma que eu “teria elaborado uma série de criticas contra matérias publicadas pelos diversos veículos de comunicação vinculados às Organizações Globo, atribuindo-lhe [Nota do Viomundo: Ao Kamel] a responsabilidade pelo conteúdo editorial”.

Para a juíza, segundo o Consultor Jurídico, a vinculação de Ali Kamel com a linha editorial dos meios de comunicação da Globo é uma “falsa afirmação” (grifo meu), já que ele está subordinado a superiores hierárquicos e a empresa possui um Conselho Editorial composto pelos editores dos diversos veículos do grupo, incluindo Kamel.

Em outras palavras, descobriram que o Ali Kamel não manda na Globo, apenas psicografa as ordens do dr. Roberto.  A recente ascensão dele ao cargo de diretor da Central Globo de Jornalismo foi apenas uma coincidência.

Ex e atuais funcionários da Globo: sobre o poder de Kamel, é tudo imaginação da parte de vocês!

Ali Kamel processou Rodrigo Vianna por causa de uma piada. Processou Marco Aurélio Mello por uma obra de ficção. E a mim por atribuir a ele poder que não tem. Porém, como ex-profissionais que atuamos nos bastidores da TV Globo, nas coberturas mais importantes, subordinados diretamente a ele, sabemos muito bem o que ele fez no verão passado.

Foi apenas por acaso, assim, à toa, que pedi a rescisão antecipada de meu contrato com a TV Globo, onde ganhava salário de executivo, com mais de um ano de antecipação. Não queria associar meu nome à falta de poder do Ali Kamel.

Em minha opinião, o texto definitivo sobre as represálias da Globo contra blogueiros, que se deram todas depois das eleições de 2010, foi escrito por Miguel do Rosário, aqui, quando da condenação de Rodrigo Vianna. Um trecho:

É inacreditável que o diretor de jornalismo da empresa que comete todo o tipo de abuso contra a democracia, contra a dignidade humana, a empresa que se empenha dia e noite para denegrir a imagem do Brasil, aqui e no exterior, cujos métodos de jornalismo fazem os crimes de Ruport Murdoch parecerem estrepolias de uma criança mimada, pretenda processar um blogueiro por causa de um chiste!

PS do Viomundo: Obrigado a todos os que manifestaram solidariedade. É o que nos dá força. A sentença abre uma possibilidade jurídica interessante: queremos a ata do Conselho Editorial da Globo que decidiu pela cobertura da bolinha de papel, por exemplo!

Leia também:

Rodrigo Vianna: A represália é da Globo

21 - set 0

Vitor Teixeira: Dorinha, o curador

Arte coxinha

16 - set 0

Duke: Convicções

No rumo que interessa ao dinheiro grosso

11 - set 0

Vitor Teixeira: Amor e ódio

Os patos

 

71 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Ricardo

24/09/2015 - 15h00

Se os 28 posts do Viomundo citando Kamel foram “campanha difamatória”, o que seriam as centenas de milhares de matérias do Globo, TV Globo, Época, G1, CBN e outras contra o Lula? Sempre com mentiras deslavadas e sem provas. Que tipo de condenação merece as Organizações Globo por isso? Aliás, o Lula deveria aproveitar a jurisprudência criada pela Justiça carioca, tão preocupada com calúnias, e processar Kamel, o tal conselho editorial e seus patrões. Veremos se essa justiça será coerente.

Responder

roberto

06/08/2015 - 17h24

Bem que o Ali Kamel Ali Arfouche, poderia voltar para seu país de origem, e deixar o Brasil respirar de novo ,sem o perigo dos diários ataques terroristas da Globo contra a nossa pátria.

Responder

Luiz

22/07/2015 - 14h30

VAMOS TODOS FAZER UMA CAMPANHA CONTRA ESSA “EMPRESA” INIMIGA DO BRASIL E DOS BRASILEIROS. QUERO VER ESSES NAZISTAS PROCESSAREM 200 MILHÕES DE BRASILEIROS. A VERDADE É CRUEL: O POVO CHORA, MAS NINGUÉM QUER VOLTAR AO TEMPO DE FHC, ONDE A MISÉRIA REINAVA E O BRASIL ERA VISTO COMO UMA REPUBLIQUETA LATIONAMERICANA DE IDIOTAS. HOJE SOMOS POTÊNCIA MUNDIAL E DESPERTAMOS COBIÇA DOS PODEROSOS. VAMOS DESTRUIR ESSA “globo” ANTES QUE ELA DESTRUA O BRASIL. A LEI DE MEIOS SERÁ ESCRITA PELO POVO BRASILEIRO.

Responder

Luiz F

01/04/2013 - 21h59

Azenha, vc luta por um mundo melhor, mas eh funcionario da IURD? Peco perdao pelo meu ceyicismo, mas nao acredito.

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    02/04/2013 - 00h09

    Só te respondo se você me disser quem é o seu patrão. abs

Fernando

31/03/2013 - 16h35

Azenha, não tá morto quem peleia!

Aproveitando que mencionaram, acima, o tal sistema PJ aí vai:
Globo é obrigada a contratar 150 e pagar multa de R$ 1 mi por irregularidades trabalhistas. Redação Portal IMPRENSA | 12/06/2012.
Até fevereiro de 2013, a Rede Globo, no Rio de Janeiro, será obrigada a contratar 150 jornalistas e radialistas para suas redações, informou o portal do Sindicato do Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro. Além disso, pagará multa de R$ 1 milhão, resultado de um acordo firmado entre a empresa e o Ministério Público (MP) no fim de 2011, após uma investigação que identificou diversas irregularidades trabalhistas.
A Procuradoria do Trabalho da 1ª Região, após solicitar à Globo cópia do controle de frequência de empregados, encontrou casos de funcionários com expediente acima de 19 horas e desrespeito ao intervalo mínimo entre expedientes que deve ser de 11 horas. Além disso, detectou a não concessão da folga semanal remunerada. “Foi constatado excesso de jornada e que este excesso é habitual, e não extraordinário”, explica a procuradora Carina Bicalho, do Núcleo de Combate às Fraudes Trabalhistas.
Nos últimos cinco anos, esta foi a terceira vez que a emissora teve constatadas irregularidades quanto as jornadas de trabalho. Com este acordo, a Globo promove nos últimos meses a prática de novas escalas, com folgas aos jornalistas e respeito aos intervalos. O ajuste de conduta chegou também no Infoglobo, que edita os impressos da família Marinho.
“O acordo feito com a empresa foi para o futuro, para que ela deixe de cometer estas práticas, com uma solução — a contratação de pessoal”, disse a procuradora. O acordo foi assinado em 12 de dezembro de 2011, com aditamento no dia 15 do mesmo mês, e homologado em fevereiro deste ano.
A Globo é quem decide sobre a cota de jornalistas e de radialistas entre os 150 funcionários, dos quais 70 devem ser contratados até agosto.
“PJ é uma forma que o capital descobriu para trazer o trabalhador para o lado dele, dizendo que o empregado está ganhando com isso”, expõe a procuradora. Para ela, quando ocorre com os altos salários, não há distribuição de riqueza, já que tanto a empresa quanto o profissional deixam de recolher impostos.
Além disso, investigações também são feitas em assessorias de comunicação cariocas que “simulam a condição de sócio” ao contratar jornalistas, em vez de utilizar a CLT.

Isto posto, interesse pouco é bobagem! Que exemplo, né?

Saudações
Fernando

Responder

Milton Fernandes Filho

30/03/2013 - 13h53

Quanto tempo ainda vai demorar para que o Brasil tome vergonha na cara e ponha um fim na ditadura das ‘famiglias’ Marinho, Abravanel, Saad, Mesquita, Frias, Macedo e seus filhotes ? Contamos piadas de Portugal,mas até lá a lei de concessão pública é uma coisa séria…já aqui…

Responder

Do site Viomundo: Globo consegue o que a ditadura não conseguiu: calar imprensa alternativa

30/03/2013 - 10h47

[…] Justiça conclui que Ali Kamel não manda na Globo […]

Responder

enio squeff

30/03/2013 - 10h40

Alguém já disse que um país é a sua justiça. Anota-se que nesses anos todos, pudemos identificar e denunciar os golpistas e seus carrascos da ditadura. Livraram-se os juízes, justamente os que mais colaboraram para dar um caráter institucional ao totalitarismo de então. Em plena democracia,ou como quer que chamemos o atual estado em que vivemos no Brasil, repete-se a farsa. Nunca entendi a série de pinturas de Georges Rouault lá pelas décadas de quarenta e cinqüenta. Nelas o pintor estampava homens solertes, com togas, chamados muito a propósito “Juízes”. Não vou cometer o erro de generalizar a opinião de Roualt para todos os juízes – mas Rouault tem razão. Enquanto a justiça se comportar como avalizadora inimputável do sistema, continuaremos sob o tacão da ditadura do poder, sustentados por uma ordem jurídica injusta, outros se seguirão a vocês. Meu abraço solidário e protestante in limine.
Enio Squeff

Responder

“Globo consegue o que a ditadura não conseguiu: calar imprensa alternativa”, por Luiz Carlos Azenha | Africas

30/03/2013 - 09h26

[…] Justiça conclui que Ali Kamel não manda na Globo […]

Responder

Elenice Rosa

29/03/2013 - 23h32

Nada disso nos intimidará. Continuaremos lutando contra essa imprensa golpista!

No mínimo, temos muito a aprender com essas “pessoas”: se eles são incansáveis, nós somos mais!!!

Somos cúmplices de suas denúncias…você é nossa voz.

Abç

Responder

Rômulo Gondim – Globo consegue o que a ditadura não conseguiu: calar imprensa alternativa

29/03/2013 - 23h08

[…] Justiça conclui que Ali Kamel não manda na Globo […]

Responder

Alexandre Maruca

29/03/2013 - 23h04

Impressionante. Não surpreende a atitude do judiciário, considerando que é tomado pelos mauricinhos conservadores herdeiros da casa grande. O difícil mesmo é encontrar alternativa. O que mais pode ser feito além de ter, em teoria, um partido popular governando o país ? Se os líderes do executivo há mais de 10 anos não têm poder para afrontar o maior poder que é a mídia, qual a solução, a revolução ?

Responder

Sr.Indignado

29/03/2013 - 22h15

… e tem mais. Quem patrocina o Ali Kamel patrocina a baixaria.

Responder

Sr.Indignado

29/03/2013 - 22h13

Antigamenete, a justiça considerava o parentesco com militares. Quanto maior o grau de parentesco e a patente do militar tanto melhor, quem não tivesse … teria que tentar alguém do TJ ou do executivo biônico, do PDS talvez, da ARENA quem sabe.

Hoje é mais fácil, basta ter muito dinheiro a disposição.

E ainda dizem que a justiça é cega.

Responder

Carlos N Mendes

29/03/2013 - 21h27

Malditos sejam os oligarcas que pregam a liberdade e a sufocam quando ela não lhes convém. Não posso pedir mais coragem a você, Azenha. Acho que vocês, blogueiros que oferecem o pescoço à espada dos Marinho já fizeram muito. Boa sorte no recurso, concentre suas forças nessa batalha.

Responder

Mateus Paul

29/03/2013 - 21h17

Todo apoio ao Viomundo!

Responder

Mateus Paul

29/03/2013 - 21h17

Todo apoio ao Viomundo! Sempre.

Responder

Fabio Passos

29/03/2013 - 20h09

E a globo usando todo seu poder para perseguir os criticos que incomodam.
Na falta de argumentos a globo usa a “justica” para punir e intimidar quem ousa denunciar as praticas do PiG.

Toda solidariedade ao Azenha e todos os blogueiros sujos que sao perseguidos por se opor ao pensamento unico.

E uma boa iniciativa criar um fundo para custear as arbitrariedades da “justica” contra a liberdade de expressao.
Gostaria de contribuir.

Responder

Abel

29/03/2013 - 20h05

Força, Azenha! Estamos com você!

Responder

FrancoAtirador

29/03/2013 - 20h02

.
.
Fiquei sabendo da decisão judicial, hoje cedo da manhã,

via Nassif que repostou Maria Frô que republicou ConJur.

Fiquei curioso para identificar qual foi a ofensa grave

à honra do Diretor de Jornalismo da Rede Globo, Ali Kamel.

Que mentira teria escrito o jornalista Luiz Carlos Azenha

contra essa pessoa da mais alta estirpe e de ilibada conduta?

Li a íntegra da sentença da Juíza da 43ª Vara Cível do RJ.

A fundamentação da magistrada, Juliana Benevides de Barros Araujo,

levou-me à conclusão de que, sem dúvida, os pólos estavam invertidos:

o autor ALI AHAMAD KAMEL ALI HARFOUCHE deveria ser o RÉU CONDENADO

e o réu LUIZ CARLOS URBANO AZENHA deveria ser o AUTOR DA AÇÃO.

Não sendo assim, quem de fato causou desonra a outrem foi a Juíza.
.
.
Post Scriptum
Na sentença, há menção a um texto do jornalista Paulo Nogueira.
Estive pesquisando na internet e descobri um artigo interessante
publicado em 31/01/2013 no DCM e depois respostado em outros blogs,
sob o título “A relação incestuosa entre a mídia e o judiciário”.
O curioso é que o texto original desapareceu, simplesmente sumiu!!!
Ou teria sido substituído por outro, em 15/03/2013, com mesmo link?!?
(http://diariodocentrodomundo.com.br/a-relacao-incestuosa-entre-a-midia-e-o-judiciario)
Certo é que graças à rede mundial de computadores ainda é possível lê-lo:
.
.
A relação incestuosa entre a mídia e o judiciário

O livro Mensalão, de Merval Pereira, traz um prefácio de Ayres Britto, por incrível que pareça

Por Paulo Nogueira, no Diário do Centro do Mundo

O pior livro de 2013 está prestes a ser lançado: Mensalão, de Merval Pereira.

Cuidado, pois.

Tratando-se de Merval, não poderia ser outra coisa que não a reunião de seus artigos maçantes e previsíveis ao longo do julgamento. Conteúdo novo? Talvez na próxima.

O livro é revelador, não obstante.

Ele mostra a relação incestuosa entre a Globo (e a grande mídia) e o STF. O prefácio é de Ayres Britto, que presidia o Supremo durante o Mensalão.

Pode? Pode.

É legal? É.

É eticamente aceitável? Não. Exclamação.

O pudor deveria impedir o conúbio literário entre Merval e Britto.

Mas o pudor se perdeu há muito tempo. Em outra passagem amoral desse caso de amor entre mídia e justiça, o ministro Gilmar Mendes compareceu sorridente, em pleno julgamento do Mensalão, ao lançamento de um livro do príncipe dos escaravelhos Reinaldo Azevedo em que os réus eram massacrados.

Ali estava já a sentença de Gilmar.

Pilhados por uma câmara indiscreta, Azevedo se gabou da presença ilustre, aspas, do companheiro Gilmar, e este seguiu em seu caminho de defensor da justiça e da causa do 1%.

A decência e o interesse público mandam distância entre os dois poderes, a mídia e a justiça. Na Inglaterra, se o juiz Brian Leveson, que comandou as discussões sobre a mídia e seus limites, confraternizar com um jornalista, a carreira de ambos estará encerrada.

No Brasil, é pena, isso não é bem assim.

Conheço Merval há anos. Quando eu começava carreira na Veja, ele foi, durante algum tempo, editor da seção de Brasil. Não virou manchete, porque não tinha elegância ao escrever, o que naquela época era um requisito na Veja.

De lá voltou a seu habitat, o Rio. Seu tento mais espetacular, nestes anos todos de regresso ao Rio, foi ter matado Hugo Chávez numa coluna que, não gozasse ele da imunidade de porta-voz do patrão, podia ter lhe custado a mensalidade que recebe. Seu mensalão, enfim.

Reencontrei-o quando fui integrante do Conedit, Conselho Editorial das Organizações Globo.

Rapidamente, nas reuniões semanais de terça-feira no Jardim Botânico conduzidas por João Roberto Marinho, me impressionei com Merval e Ali Kamel.

Não pelo talento, não pelo brilho. Mas pela capacidade de reproduzir, alguns tons acima, tudo que a família Marinho pensava.
Pareciam competir entre si, como se dissessem:
“Eu concordo com o João mais do que você!”
(Acho graça quando atribuem poder ideológico a Kamel: se seu patrão fosse progressista, ele seria progressista e meio.
Ele não formula intelectualmente, e sim executa jornalisticamente o que os Marinhos desejam.
Embora seus amigos da Veja dediquem espaço monumental à resenha de seus livros em troca de ampla cobertura da revista no JN, nenhum deles tem qualquer valor literário.)

Aquilo tudo no conselho evidentemente me incomodou.
Uma vez, depois de uma reunião, fui almoçar com Luiz Eduardo Vasconcellos, sobrinho de Roberto Marinho, acionista minoritário do Globo e integrante do Conselho Editorial.

O cardápio, olhando para trás, foi suicida, para mim. Não conversei, desabafei.
Disse a Luiz Eduardo, um bom sujeito aliás, que me chamava a atenção na reunião o fato de todos os participantes repetirem, basicamente, as ideias da família Marinho.

Onde alguma diversidade, onde algum esboço de pluralismo?

Alguns macaqueavam mais discretamente, outros com exuberância e estridência retórica. Era este o caso de Merval e de Kamel.
Minha solidão naquele grupo era imensa, era universal, e não apenas por eu ser de São Paulo.

Merval, em seus artigos, se coloca como um Catão.
Talvez um dia nosso Catão possa vir à luz do sol para explicar por que, trabalhando há tantos anos para todas as mídia da Globo, é um PJ – um artifício pelo qual ele e seu empregador pagam menos impostos do que deveriam, e ainda se concedem o direito de fazer sermões sobre moral.
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    29/03/2013 - 21h24

    .
    .
    Nota: Observem as datas do post atual e dos primeiros comentários.
    .
    .
    Indagação: Teria havido algum tipo de intimidação ou ameaça?!?
    .
    .

    leia

    30/03/2013 - 15h36

    Quer dizer, os dois abestalhados näo passam de simples lambe botas !

Júlio Garcia

29/03/2013 - 19h52

Caro companheiro Azenha, minha total e irrestrita solidariedade. A luta segue.
Eles ‘no passarán!”.
Cordial abraço!

Responder

    Eduardo Guimaraes

    29/03/2013 - 23h17

    Caro Gerson Carneiro, voçê tem razão. Essa turma é perigosa.Porisso, se ainda não aconteceu o que voçê supos poder acontecer, vou esclarecer que minha lista particular é composta de pessoas como Jair Bolsonaro, Roberto Civita ,Diogo Mainard, Gilmar Mendes, José Agripino, Joaquim Roriz,Alvaro Dias, George W
    W. Bush, Merval Pereira, Claudio Humberto, Carlinhos Cachoeira, Eduardo Azeredo ,Marcos Valerio, Boris Casoi, Ali Kamel e assim segue. É uma lista de seres que me causam nauseas, portanto não consigo vê-los, lê-los ou ouvi-los.Me fazem muito mal.Quero incluir a juiza e o Aires Brito.

Neotupi

29/03/2013 - 19h36

Também me solidarizo ao Azenha, e acho que se recorrer até o fim, reforma esta sentença. Acho que para caracterizar ataque à honra, teria que haver muito mais do que críticas negativas ao trabalho e conduta profissional, mesmo que sejam ácidas ou irônicas (desde que não impute crimes, nem falsidades sabidas).
Desse jeito que foi julgado, até jogador de futebol poderá processar comentarista esportivo que criticá-lo.
Dizer que um jogador é cabeça-de-bagre, pipoqueiro, ou mascarado não é crime nenhum contra a honra. É opinião.
Só seria crime contra a honra, por exemplo, se acusar um goleiro de receber propina para levar gol, sem ter como comprovar.

Responder

Miranda

29/03/2013 - 19h22

Nós que acessamos os blogs progressistas desse país temos a obrigação de colaborar financeiramente com as vítimas dessas condenações estúpidas impostas pela “justiça” contra a liberdade de expressão.

A globo quer silenciar o país com o seu poderio financeiro usando o seu poder de pressão contra pessoas que manifestam seu mal estar contra as suas bolinhas de papel jogadas todos os dias na cara dos brasileiros.

Abaixo as bolinhas de papel da globo que acha que não tem que dar satisfação aos cidadãos brasileiros de seus seus atos covardes contra pessoas e instituições.

Para além das ações de um judiciário pusilânime, a D. Dilma é responsável por esse estado de coisas na medida em que usa parte dos nossos impostos para alimentar uma organização tão nefasta e deletéria aos interesses do país e de seu povo.

Abaixo a rede globo, abaixo a ignomínia! Viva os blogs “sujos”.

Responder

Gersier

29/03/2013 - 19h20

“admitir-se a liberdade absoluta dos meios de comunicação em detrimento dos direitos alheios seria subverter o princípio de que a liberdade individual encontra limite no direito alheio”.
Quer dizer que as tais organizações globo,a veja e a folha podem difamar,mentir adoidado,denegrir imagens e a honra alheia,desde que sejam “petralhas” ou pessoas e políticos dos partidos a eles coligados,mas os que se acham semi deuses e donos das verdades,apesar das suas mentiras deslavadas,não podem ser criticados.
Grande juiza,grande judiário..caolho devido a sua tremenda pequenês.
E depois ainda tem o descaramento de dizerem que quem gosta de censurar são os petistas.

Responder

Rodrigo Vianna: O sufoco na blogosfera de esquerda « Viomundo – O que você não vê na mídia

29/03/2013 - 18h50

[…] Justiça conclui que Ali Kamel não manda na Globo […]

Responder

Eduardo Guimaraes

29/03/2013 - 18h35

Gostaria de saber o nome da Juiza que proferiu a sentença , para inclui- la na minha lista particular. Não me perguntem que lista é essa!

Responder

    Gerson Carneiro

    29/03/2013 - 20h13

    Não diga isso, companheiro.

    Vai que algum desafeto seu e dela vê nisso a chance de eliminar um e complicar o outro…. haverá mais um então para o Quinzão Torquemada condenar pela via deturpada do Domínio do Fato.

Marat

29/03/2013 - 17h50

Prezado Azenha, estou contigo.
Ainda bem que há instâncias judiciais e que ali, naquele meio ainda há pessoas idealistas, que creêm numa justiça imparcial e não kafkiana, ou regida pelos mercados.
Espero vê-lo derrotar o Kamel, dentro em breve. Aliás, derrotas do Kamel seriam, automaticamente, vitórias para o Brasil, que precisa desvencilhar-se de tudo o que é rançosamente antiquado (como o preconceito, como a desigualdade social…).
Você e seu advogado, inteligentes e obsevadores conseguirão vencer.
Não se esqueçam: há uma força gigantesca (da qual humildemente faço parte) que os apóia! Conte comigo, meu velho, até se precisar ajudar a pagar a conta para ele gastar com remédios!

Responder

trombeta

29/03/2013 - 17h41

Para que serve o poder judiciário além de proteger os ricos e suas empresas?

Responder

Luiz Hespanha

29/03/2013 - 17h14

Solidariedade e eco, afinal essa batalha tem que ecoar na rede, mas também no taxi, no ônibus, no botequim, na arquibancada etc….

Responder

Aleardo Baraldi

29/03/2013 - 17h08

Azenha, minha solidariedade à sua posição. Os juízes têm erudição, mas, também, têm interesses.

Responder

Felipe

29/03/2013 - 16h50

O engraçado é que o Genoíno pode ser condenado por ser presidente do PT, mas o Kamel não se responsabiliza pelo que acontece no jornalismo da Globo.

Responder

José X.

29/03/2013 - 16h34

Gente, não adianta. Tem que reformar o judiciário desse país. Parodiando o Gérson Carneiro: e digo mais, não digo nada, porque nada há mais a dizer.

Responder

Cleyciane

29/03/2013 - 15h46

o único brasileiro que “confia na justiça brasileira”, com toda razão, é Maluf…

Responder

Fernando

29/03/2013 - 15h34

O nome disso é censura!

Cadê as organizações que adoram meter o malho na Venezuela agora?

Responder

Gerson Carneiro

29/03/2013 - 14h11

Quando querem transformar
Dignidade em doença

Quando querem transformar
Inteligência em traição

Quando querem transformar
Estupidez em recompensa

Quando querem transformar
Esperança em maldição:

É o bem contra o mal
E você de que lado está?

Estou do lado do bem
E você de que lado está?

Estou do lado do bem.
Com a luz e com os anjos

O Brasil é o país do futuro
O Brasil é o país do futuro
O Brasil é o país do futuro

1965 (Duas Tribos) – Legião Urbana

Responder

Manoel Fernandes Thomaz

29/03/2013 - 14h10

Viva a justiça 4P

Responder

Gerson Carneiro

29/03/2013 - 13h52

“Quem me dera acreditar
Que não acontece nada, de tanto brincar com fogo,
Que venha o fogo então.

Esse ar deixou minha vista cansaaaaadaaa…

Nada demais.. Nada demais…”

Fábrica – Legião Urbana

Responder

marcus vinicius xavier de oliveira

29/03/2013 - 13h43

Pontes de Miranda tinha uma frase lapidar para explicar a situação da justiça no Brasil. Ele dizia, exista a justiça do Brasil (ruim) e a do Paraná (pior). Nos tempos que correm poderíamos atualizar a frase: existe uma justiça no Brasil – ruim, mas existe a justiça que favorece os conglomerados econômico-midiáticos – que é muito pior… Né não Aires Brito!!!

Responder

H.92

29/03/2013 - 13h41

Globo manda até na justiça!

Responder

Urbano

29/03/2013 - 13h26

Foro privilegiado existe mesmo…

Responder

Maria Rita

29/03/2013 - 13h19

Não estou surpresa, pois a experiência mesmo que indireta é suficiente para demonstrar como a justiça funciona no nosso país. Não podemos nem dizer que é falta de cérebros no judiciário, nem de conhecimento, mas parece haver uma enorme ambição material e de vaidade pessoal que supera qualquer virtude e atitudes justas. É mais um ponto nevrálgico da nossa democracia.

Responder

grilo

29/03/2013 - 13h07

E se o Lula, e mesmo a Dilma, processasse estes difamadores infiltrados nos jornalões escritos e eletrônicos? Na TV tem alguns comentaristas de jornais que só falta chamar o Lula de “nove dedos”. De cachaceiro até já se arriscaram!

Responder

Marcellus

29/03/2013 - 13h06

Que dirá Lula, mencionado em citações negativas e difamado diuturnamente por sua empresa há 395 anos, o que dá uns 99% das publicações impressas e telejornais levados ao ar…

Responder

O DOUTRINADOR

29/03/2013 - 12h41

A Culpa de tudo que o País esta passando, não é da presidenta Dilma nem das
instituições. É exclusivamente do POVO ELEITOR BRASILEIRO, que com raras exceçoes com Tiririca,Popo, Romario,e mais uns 50, só ELEGERAM PILANTRAS, que só preocupam consigo e com os ricos deixando o restante da sociedade nesta M…. que esta.

Responder

    Marcos C. Campos

    29/03/2013 - 15h42

    Tem razão, mas não por votar nos ricos, mas por não votar nos seus reais representantes políticos e mais ficar esperando que o PT e a esquerda resolvam tudo, se o povo não participar, os diversos tipos de “pastores” vão tomar conta, e o PT vira minoria nos poderes inclusive judiciário.

Lu Witovisk

29/03/2013 - 12h25

Olha, que vontade de mandar todos à m*. Que revoltante deve ser sentar no banco dos réus, sabendo das safadezas deste calhorda e ter que ouvir esse tipo de sentença. Que justiça que nada, o Luiz ta certo, Lei dos meios pra ontem!!

Responder

FARPA

29/03/2013 - 12h11

Digo e continuo afirmando, o PODER JUDICIÁRIO é o poder mais PODRE do Brasil!!!

Responder

J Souza

29/03/2013 - 12h07

Não é o Kamel que manda na Globo, é a Globo que parece mandar no judiciário brasileiro!

Quando o assunto são críticas as “organizações” Globo, o poder judiciário se “esquece” da liberdade de imprensa…

Por essas e outras que o povo brasileiro não confia no poder judiciário, como mostram todas as pesquisas!

Responder

    J Souza

    29/03/2013 - 12h23

    Personalidade do ano (O Globo – Prêmio Faz Diferença)
    Premiado: Joaquim Barbosa

    http://oglobo.globo.com/projetos/fazdiferenca/vencedores-2012/personalidade-do-ano/

    Lu Witovisk

    29/03/2013 - 12h31

    Bom, mas a globo só premia m*. A julgar pela música do ano…

    Gerson Carneiro

    29/03/2013 - 14h55

    Ele “fez justiça”, agora recebe a recompensa. Como no Velho Oeste.

    J Souza

    29/03/2013 - 12h27

    “Para ele, ‘há uma sinergia grande, importante e relevantíssima entre nós do Poder Judiciário e a sociedade’, graças ao trabalho da imprensa”.
    (Declaração atribuída a Joaquim Barbosa por Merval Pereira no post “Festa da Democracia”:
    oglobo.globo.com/blogs/blogdomerval/posts/2013/03/29/festa-da-democracia-491580.asp)

    J Souza

    29/03/2013 - 12h44

    Para eles, “imprensa” é o que querem os editores da Globo, da Veja e da Folha?
    O “resto” dos jornalistas do país não é “imprensa”?
    Sei…
    Devia existir um sindicato de Jornalistas… Ou existe e também está “nas mãos” das “organizações” Globo?

    J Souza

    29/03/2013 - 12h30

    “Ele classificou de ‘evolução’ essa capacidade de a sociedade acompanhar e até mesmo influir no Poder Judiciário, e atribuiu ao trabalho ‘cada vez mais ativo’ da imprensa essa situação.”

    (Declaração atribuída a Joaquim Barbosa por Merval Pereira no post “Festa da Democracia”:
    oglobo.globo.com/blogs/blogdomerval/posts/2013/03/29/festa-da-democracia-491580.asp)

    P.S. meu: onde o Merval diz que o Joaquim disse “sociedade”, leia-se, “rede Globo”…

    J Souza

    29/03/2013 - 12h33

    Ou seja, agora a submissão do judiciário brasileiro às “organizações” Globo é explícita!

    Marcos C. Campos

    29/03/2013 - 15h44

    Golpe HONDURENHO no ar.

PEDRO SANCHES

29/03/2013 - 11h59

Depois quando dizemos que é pura cooptação que a Globo tem com o Judiciário em geral, dizem que é implicancia, mas está aí mais uma prova do crime, daí mais um golpe contra o Brasil é um passo.

Responder

    Gersier

    29/03/2013 - 19h25

    Só que aí o buraco é mais embaixo.

Gerson Carneiro

29/03/2013 - 11h59

Já em São Paulo o juiz tirou sarro da cara do Serra e condenou a editora do livro “A Privataria Tucana” a indenizá-lo em R$ 1.000,00 para efeito de paraísos fiscais”. kkkkk…

http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2013/03/28/privataria-juiz-tira-um-sarro-do-cerra/

Isso me lembra o caso de um refugiado cristão do Paquistão que hoje vive aqui no Brasil.

Lá era era constantemente ameaçado, acusado, julgado, condenado, e espancado. Tudo porque os acusadores eram muçulmanos, a polícia era muçulmana, o juiz era muçulmano…

Semelhante ao que se passa no Rio de Janeiro em relação à Rede Globo e à Justiça do Rio de Janeiro em face dos jornalistas dos “blogues sujos”.

Responder

Luiz

29/03/2013 - 11h57

Azenha, gostaria de contribuir, na sua na do Rodrigo e de qq outro cidadão, que como você, trava esta batalha “quixotesca” contra os protagonistas do Golpe a infame rede Goebbels (Globo, abril, folha e estadão). Já ajudamos na indenização vergonhosa da Luiza, na época certa por favor, publique o nº da conta e o banco, OK
Abraços

Responder

    Lu Witovisk

    29/03/2013 - 12h32

    Isso aí!! a gente ajuda!!

    Julio

    29/03/2013 - 14h09

    Publica os numeros do banco, da agencia e da conta que eu to disposto a colavorar e vamos mandar esse juiz a m….

Luiz

29/03/2013 - 11h51

Fico muito puto, pois Dilma não enxerga isto, DILMA a LEI DE MÉDIOS nessa BANDIDA porrrrraaaaaa !!!!!!!!!

Responder

Deixe uma resposta