Flash ad ID:10

PATROCINE O VIOMUNDO

SOMOS 31.817 FAÇA PARTE !

Dr. Rosinha: “Alguns segmentos da imprensa terão de ser investigados, sim”

publicado em 10 de maio de 2012 às 9:01

por Conceição Lemes

Deu no Painel, da Folha de S. Paulo, dessa quarta-feira, 9 de maio.

O deputado federal Dr. Rosinha (PT-PR), um dos “soldados” citados,  estranhou a nota.

“Eu não sei de nenhuma reunião secreta na liderança do PT do Senado. E se houve, não participei”, diz. “E não tendo participado, fui escalado, segundo a Folha. Só que até agora eu não fui avisado, a não ser pelo Painel.”

“O foco da CPI não será a mídia. O PT tem defendido que o foco seja a organização criminosa comandada pelo Carlos Cachoeira”, afirma. “E se a investigação revelar que essa organização tem tentáculos, braços, nós vamos investigá-los. Portanto, se tiver algum órgão de imprensa envolvido, esse tentáculo também será investigado.”

“Se alguém disse a frase ‘se a mídia quer guerra, ela vai ter guerra’, não saiu de ninguém do PT de reunião em que eu tenha participado. Até porque o nosso objetivo não é a imprensa, mas a organização criminosa do Cachoeira”, reitera. “Agora, se algum jornalista ou empresa de comunicação tiver algum problema identificado, será investigado como qualquer suspeito de crime.”

Nós entrevistamos o Dr. Rosinha no final da noite dessa quarta-feira 9. Ele é suplente da CPI do Cachoeira. O suplente, ao contrário dos muitos imaginam, pode fazer tudo — ter acesso aos documentos sigilosos, questionar os depoentes, se manifestar — , exceto votar, se o titular estiver presente. E quando o titular se ausenta, o suplente vota também.

Na terça-feira, o Dr. Rosinha participou da sessão secreta da CPI que ouviu o depoimento do delegado da Polícia Federal (PF) Raul Alexandre Marques Souza, que comandou a Operação Vegas.

Viomundo – Os documentos já vazados da Operação Monte Carlo indicam que o esquema do bicheiro Carlinhos Cachoeira teria um braço na mídia. O que achou das revelações nesse setor até agora?

Dr. Rosinha – Oficialmente, dentro da CPI, ainda há muito pouca coisa nessa área . Nós tivemos o primeiro depoimento – o do delegado da Vegas — na terça-feira. E os documentos que chegaram à Câmara, ainda não deu tempo para analisarmos.

De modo que tudo o que saiu sobre a imprensa e a organização criminosa do Cachoeira foi publicado por outros veículos da imprensa. Mas o pouco que ouvi na terça-feira do delegado da Polícia Federal, alguns segmentos da imprensa terão de ser investigados, sim

Viomundo — O que o senhor ouviu?

Dr. Rosinha – Eu não posso revelar, porque a reunião foi secreta. Mas o delegado disse que há mais de um jornalista citado nas escutas telefônicas do Cachoeira. Lembre-se de que ele falou apenas sobre a Operação Vegas.

Viomundo – É só a Veja ou há mais veículos citados nos grampos da Operação Vegas?

 Dr. Rosinha – Tem mais veículos envolvidos.

Viomundo – Quer dizer que o delegado abordou, mesmo, a participação da mídia no esquema do Cachoeira?

Dr. Rosinha — A sessão de terça foi sobre a investigação e as escutas telefônicas da Operação Vegas. Nas gravações com o Cachoeira, segundo o delegado, foram feitas referências a três jornalistas de veículos diferentes.

Viomundo – Quantos veículos?

Dr. Rosinha – Foram citados três jornalistas de três veículos diferentes. Nós, agora, vamos continuar a apuração. Se forem mantidas as informações que ouvimos, cabe investigação.

Viomundo – Tanto o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, quanto a mídia estão batendo na mesma tecla: a convocação dele para depor na CPI seria uma manobra para desviar a atenção do chamado mensalão. O que acha dessa teoria?

Dr. Rosinha – O chamado mensalão está no STF e não mais na Procuradoria Geral da República. O STF vai fazer o julgamento no momento em que julgar que está tudo preparado para fazê-lo.

Eu não entrei nessa CPI para vingar absolutamente nada. Nem ninguém. Eu assim como todos os demais petistas integrantes da CPI – e nós conversamos sobre isso — entramos nela, porque existe uma organização criminosa que tem de ser investigada.

Se o procurador for convocado, não tem nada a ver com o chamado mensalão. Tem a ver com o fato de ele ter ficado mais de dois anos sem dar encaminhamento ao relatório da Operação Vegas, da Polícia Federal. Ele não mandou arquivar nem tocou adiante. Por que ele fez isso? Essa explicação ele deve não para a CPI, ele deve para toda a sociedade. Afinal, enquanto ele ficou sem dar continuidade ao relatório da Vegas, o crime organizado foi mantido. Na verdade, essa atitude dele contribuiu para que demorasse ainda mais a investigação.

Viomundo – Caso a CPI do Cachoeira convoque algum jornalista para depor, a mídia dirá que é um atentado à liberdade de imprensa e à liberdade de expressão. O que acha disso?

Dr. Rosinha — Quer dizer que jornalista não pode ser investigado? Cada vez que um jornalista é investigado é censura, é atentado à liberdade de imprensa? Aí, eu estaria dizendo que jornalistas, de uma maneira geral, poderiam cometer crimes. Isso é um desvio de atenção. É querer se resguardar de qualquer tipo de investigação.

O Murdoch que o diga na Inglaterra. É algo muito semelhante. A empresa do Murdoch grampeou telefones. O que se tem até agora é que o jornalista da Veja, o Policarpo Jr., usou material de telefones grampeados ilegalmente, como fez o pessoal do Murdoch, na Inglaterra.

O jornalista da Veja sabia ou não que o material era proveniente de grampo ilegal? Bem, a suspeita de que ele sabia é muito forte. Isso tem que ser investigado, porque se confirmada essa prática, ficará caracterizado crime   muito semelhante ao que tinha na Inglaterra.

Agora isso não é censura. Vão dizer que na Inglaterra estava tendo censura? Não estava, estava tendo investigação. Então, no Brasil, eu acho que a CPI tem de ter a liberdade de investigar todos os cidadãos e cidadãs sobre os quais forem levantadas suspeitas.

Viomundo – Então todo suspeito será investigado?

Dr. Rosinha – Todas as conversas que estamos tendo são no sentido de focar no crime organizado. Toda vez que houve CPI, dois ou três deputados eram a festa da mídia. E o corruptor, você se lembra de quantos foram punidos? NENHUM!

Agora, há um corruptor, que é do crime organizado, com empresas legais. Afinal, ele tem de lavar o dinheiro. Acho que é um grande momento na República para se investigar tudo isso.

Não se trata de tirar o foco de políticos. Mas ver que tem um segmento importante que manda no Estado brasileiro. Ele tem poder no Parlamento – já está aí o caso do senador. Tem poder na polícia – já tem o policial federal preso. Tem poder no Executivo. E tem poder na mídia. É como a máfia italiana que está em tudo.

Leia também:

Operação Monte Carlo atinge lobby parlamentar do amianto: Perillo, Demóstenes e Leréia

Cachoeira diz que lutou por Perillo e reclama recompensa

Paulo Teixeira: “Gurgel deve depor na CPI”

 

74 Comentários para “Dr. Rosinha: “Alguns segmentos da imprensa terão de ser investigados, sim””

  1. [...] você é leitor exclusivamente do Valor, clique aqui, aqui e aqui para Roberto Gurgel; aqui, aqui e aqui para a mídia no esquema Cachoeira; siga os links nos textos indicados para ler mais a [...]

  2. seg, 11/06/2012 - 22:27
    renato

    Eu queria tanto assistir a CPI na TV Senado, mais os artistas não falam e não há legenda, não estou entendendo nada, a cortes grotescos, da CPI para o fala Senador, e já estou cansado de ver aquele senador que bate na mesa e grita feito um porco.Vou assistir Eurocopa.

  3. [...] Dr. Rosinha: “Alguns segmentos da imprensa terão de ser investigados, sim” [...]

  4. sáb, 12/05/2012 - 2:50
    Marcelo

    Eu queria muito acreditar que essa CPMI fosse realmente justa , que os culpados pagassem pelos crimes que cometeram , mas eu ja vi outras CPIs , algumas piores que essa e nada mudou , ninguem pagou pelo que fez de errado e tudo ficou por isso mesmo . Aposto os HDs do Daniel Dantas que essa vai ser igual , alguem quer apostar ?

  5. sex, 11/05/2012 - 13:36
    João Vargas

    Palavras textuais do deputado federal Onyx Lorenzon(Dem-Rs) hoje na radio gaucha: “O depoimento do delegado na cpmi praticamente sepultou as suspeitas contra Policarpo, pois o mesmo afirmou que não há nenhuma denúncia contra ele”. Parece que o time da direita já está mobilizado para blindar a veja e o policarpo.

  6. qui, 10/05/2012 - 20:10
    jõao

    Agora é oficial: documento derruba Gurgel
    Um ofício divulgado pela Procuradoria-Geral de Justiça de Goiás derruba a versão de Gurgel.

    Em 8 de março deste ano, o Ministério Público de Goiás, para afastar suspeitas sobre o chefe do órgão, Benedito Torres, irmão do senador Demóstes Torres (ex-DEM-GO), divulgou nota comprovando que a Operação Monte Carlo surgiu a partir de 10 de setembro de 2010, através de um ofício à Polícia Federal pedido pela Promotoria de Justiça na cidade de Valparaíso.

    Com este documento fica comprovado que, do lado dos agentes da lei, não houve continuidade da Operação Vegas como alegou o Procurador-Geral da República, Roberto Gurgel, e que entre 15 de setembro de 2009 até 10 de setembro de 2010, a organização criminosa atuou sem ser importunada por investigações federais, enquanto o relatório da Operação Vegas dormia na gaveta da Procuradoria.

    Eis a íntegra do documento:
    http://www.mp.go.gov.br/portalweb/hp/1/docs/informe_operacao_monte_carlo.pdf

    • qui, 10/05/2012 - 20:33
      Fabio Passos

      E a rede globo desesperada tentando salvar a pele deste procurador que sabotou investigações sobre a quadrilha de cachoeira…

  7. qui, 10/05/2012 - 18:29
    Fabio Passos

    Sem contar o medo-pânico do gurgel em ter de se explicar… inventando mentiras de que estaria “impedido”.
    Depois mudou e fez acusações políticas, idênticas a defesa da quadrilha veja, com apoio público do alvaro dias… e repercutidas pela rede globo! Nem parece verdade. Só faltou um laudo do molina. rsrs

  8. qui, 10/05/2012 - 18:20
    Gerson Carneiro

    A alegação do Gurguel de que não levou adiante as denúncias porque aguardou mais investigações é frágil. Quanto ao chamado “mensalão” ele não hesitou em agir e oferecer denúncia.

    A rápida atuação do Gurguel no caso chamado “mensalão” e sua omissão no caso Cachoeira-Veja-Demóstenes o torna réu nessa nova investigação.

  9. qui, 10/05/2012 - 17:23
    Evandro Souza

    Certamente deve ter alguém da Folha aí no meio. Hoje a folha publicou uma “vacina”: 82 nomes de pessoas citadas nas escutas.

    Colocou até a Dilma no meio… pegaram todas as pessoas citadas em qualquer tipo de comentário e montaram uma lista que poderia ter Garrincha, Buda, John Lennon…

    A questão não é ser citado, mas sim, a maneira como é citado…

    Mas como a Veja acabou, a Folha está ávida por ocupar o seu lugar no quesito “ser número 1 em delinquencia”.

  10. qui, 10/05/2012 - 16:34
    Pérsio

    SE DESDE 2009 O GURGEL TINHA CONHECIMENTO E NAÕ DENUNCIOU, QUER DIZER QUE INDIRETAMENTE ELE AJUDOU A CONSTRUTOTA DELTA, POIS SE ELA ASSINOU CONTRATOS COM VÁRIOS ESTADOS, PREFEITURAS E ATÉ A UNIÃO, FOI PQ O GURGEL NÃO DENUNCIOU O ESQUEMA. COM A SUA OMISSÃO A DELTA GANHOU VÁRIAS LICITAÇÕES. AGORA, COMO SABE QUE VAI TER PREJUÍZO E RESCINDIDOS VÁRIOS CONTRATOS, PREFERIU COLOCAR-SE A VENDA, PARA O PREJUÍZO NÃO SER TÃO GRANDE. GURGEL, NO MÍNIMO, FOI OMISSO.

  11. qui, 10/05/2012 - 16:25
    Fábio Pontes

    Esse PiG não tem jeito, plantou notinhas falsas, pra variar…Foi muito bem o Dr.Rosinha, é isso mesmo, investigação geral, seja na oposição, no PiG ou mesmo no governo. A hora é essa, e, não sei não, mas estou achando que as revelações da CPI vão ser tão escabrosas que irão, naturalmente e por necessidade evidente, levar a uma Ley de Medios, o que vai ser excelente.

  12. qui, 10/05/2012 - 16:10
    mello

    O que parece é que a imprensa grande está se borrando de medo….

  13. qui, 10/05/2012 - 15:58
    Gil Rocha

    É, fiquem rezando aí pelas provas.
    Até agora não vi essa ligação toda
    que falam tanto.
    Dizem que existe 200 ligações entre
    o Policarpo e o Cachoeira.
    Até agora só apareceu uma ligação com
    meia dúzia de palavras, que aliás não provam
    coisa nenhuma.
    Aliás, bem menos que as conversas do Protógenes
    com o seu Dadá, o araponga de aluguel.
    Mas não vi ninguém reclamar aí.
    Mas que beleza, até o gente boa do Collor de Mello
    quer investigação.
    Esse é o Brasil

    • qui, 10/05/2012 - 16:59
      Bonifa

      Náo tente confundir. As conversas de Protógenes com Dadá existem porque os dois trabalharam juntos de maneira não apenas legal, mas também oficial. Dadá era da comunidade de servidores públicos ligados ao trabalho de investigação e inteligência.

      • qui, 10/05/2012 - 18:25
        Gil Rocha

        A sim, foi tão legal o trabalho que
        as investigações e provas foram anuladas, e
        por isso o seu Daniel Dantas está feliz da vida.
        O Protógenes se elegeu deputado, e só por isso
        ainda não foi afastado oficialmente da PF.
        O seu Dadá, foi obrigado a se aposentar.
        E eu não sabia que a Aeronáutica fazia parte da
        Polícia Federal.
        Aliás, o seu Dadá nunca teve lado e se abrir a boca
        em relação aos partidos que trabalhou não sobra quase nada.
        E pra quem não sabe ou não lembra, Dadá fazia parte em 2010
        do grupo de espionagem contratado pelo PT para montar um dossiê
        contra o candidato tucano José Serra.
        Até o Amaury Ribeiro Jr. pediu uma ajudinha ao araponga.
        Interessante quando vai se descobrindo as coisas.

    • qui, 10/05/2012 - 17:50
      Alf

      O seu Brasil é muito diferente do nosso. O seu Brasil é dominado pelos “democorruptucanos”, aliás, ave rara em extinção. Por falar nisso já viu uma charge com o Agripino Maia “socando” o sorvete na testa? Por que não faz o mesmo?

  14. qui, 10/05/2012 - 15:48
    Maria

    Alguns setores da imprensa, o Pig mais especificamente, se coloca acima do bem e do do mal. Qualquer coisa que acontece é tida como ameaça a liberdade de imprensa. Se um jornalista é assaltado e morto como são operários, médicos, professores e muitos outros cidadãos brasileiros, o PIG se arvora em divulgar que foi um crime contra a liberdade(?) de imprensa. Ora,ora, população não aguenta mais essa cantilena. Órgãos de imprensa e ditos jornalistas envolvidos em crimes não só devem ser investigados como tb punidos com rigor. Afinal muitas pessoas já tiveram suas dignidades atingidas por esses profissionais que desonram a profissão.

  15. qui, 10/05/2012 - 15:28
    Gustavo Pamplona

    “FHC pensa que somos idiotas!”

    http://www.youtube.com/watch?v=LAE3uAAcYsE

    Não sei qual é programa que ele deu esta entrevista e não consegui identificar o entrevistador, mas divirtam!!! hhahhahahaha

    —-
    Desde Jun/2007 pensando que o FHC é um idiota no “Vi o Mundo”! ;-)

  16. qui, 10/05/2012 - 14:02
    Fabio

    Regulamentação da mídia, lei dos meios já!

  17. qui, 10/05/2012 - 13:36
    Fabio Passos

    Dr. Rosinha é um dos políticos maios sérios do Brasil.

    Colocou muito bem a questão: Não há nenhuma intenção de investigar a imprensa.
    Há investigação contra o crime organizado. Contra os bandidos da quadrilha de carlinhos cachoeira estejam onde estiverem: No PIG, no senado, no stf…

    Se o PIG está forrado de bandido trabalhando pro cachoeira, a começar pelos donos, como por ex rupert civita, não é culpa de quem deseja investigar.

  18. Como disse Gilmar Mendes, amigo de Demóstenes, é o “Estado policial”. Ou seja, criminosos serão punidos, mesmo que sejam jornalistas, procuradores ou juízes.

    • qui, 10/05/2012 - 14:25
      Fabio Passos

      Exatamente.
      O PIG quer convencer seus leitores que ser jornalista (ou dono de empresa jornalistica…) é álibi para ser bandido. rsrs

  19. qui, 10/05/2012 - 13:16

    1o). O Mensalão está no STF e não mais na Procuradora Geral da República. É o STF que fará o julgamento .
    2o). CLAUDIA SAMPAIO, a subprocuradora Geral é ESPOSA do procurador.
    3o).A VALE foi vendida por 3 bi. e hoje DEVE AO GOVERNO FEDERAL, 20bi só de sonegação de impostos. (bem que a Dilma poderia fazer o que a Cris fez na Argentina -opinião minha).
    4o). Em um estado democrático de direito NINGUÉM está acima da Lei. Vc vê isso no Brasil?

  20. qui, 10/05/2012 - 13:13
    Cláudio

    Para combater o crime organizado, Ley de Medios já ! ! !

  21. qui, 10/05/2012 - 13:11
    Julio Silveira

    Espero que o país siga, nesse ínterim, o exemplo daqueles países que nossa mídia corporativa tanto se inspira e faça uma lei de médios aos moldes dos países “desenvolvidos”.

  22. qui, 10/05/2012 - 13:07
    Angelo

    Essa mídia golpista precisa ser investigada. Chega de dissimulação.
    Pela democratização da comunicação. Basta de Marinhos, Frias, Civitas e Mesquitas, quatro famílias que ditam a pauta da imprensa em nosso País. Um País do tamanho do nosso precisa de algo mais. Viva a blogosfera! O Brasil seria melhor sem a revista Veja!

  23. qui, 10/05/2012 - 12:28
    lulipe

    O Delegado da PF já deixou claro que houve apenas relação repórter-fonte, não vislumbrando nada além disso.O PT quer desvirtuar o papel da CPI, quer pressionar o Procurador-Geral pois está se borrando com a proximidade do julgamento do mensalão, quando pensavam que a sociedade deixaria que manobrassem para levá-lo à prescrição.Está chegando a hora!!!!

    • qui, 10/05/2012 - 12:54
      M. S. Romares

      O PT quer desvirtuar a CPI? Eu achava que voce era só mal intencionado e mal informado, por si só, uma combinação perigosa. Mas percebo que seu problema é cognitivo mesmo.

      • qui, 10/05/2012 - 13:21
        lulipe

        No próximo comentário eu faço um desenho fácil para você entender,Romares…

      • qui, 10/05/2012 - 13:40
        Fabio Passos

        Alguns leitores de veja tem dificuldade em admitir que foram adestrados pela quadrilha do carlinhos cachoeira. rsrs
        É compreensível.

    • qui, 10/05/2012 - 13:08
      José Lucena

      Zuzé, a casa caiu.

    • qui, 10/05/2012 - 14:44
      paulo roberto

      Leitor adestrado pela Veja tem mesmo dificuldade de entender as coisas.

    • qui, 10/05/2012 - 15:00
      Milton2

      Lulipe, o delegado Souza não pode ter deixado claro que foi “apenas relação reporter-fonte” pois ele atuou somente na operação Vegas, em 2009. Portanto, o delegado não teve acesso à operação Monte Carlo (2010-2011)na qual se concentra a maior parte das conversas grampeadas do Policarpo Jr. com a quadrilha. Mais uma mentira do PIG.

  24. qui, 10/05/2012 - 12:21
    Cláudio

    Então, se os criminosos dizem que o sol é azul, ninguém contesta ? Se passam ‘informação’ falsa, tem que se ir atrás disso. O crime organizado no Brasil se mantém muito por isso, de pequenas mentiras que ninguém cuida de fazer os (ir)responsáveis provarem. A própria pessoa diz que não participou da reunião e ninguém vai atrás, até as últimas consequencias, para saber por que tal veículo de mídia mentiu. Se mentem dizendo que alguém participou de algo, quando esse alguém nega, que o provem. Senão, o que mais não são ‘capazes’ de fazer ? . . . Um profissional (ou instituição de classe) interessado(a) em defender o jornalismo poderia questionar por meios legais o porquê de tal mentira sem que seja suspeito(a) de tramar contra as liberdades de expressão e de imprensa, que, ao que consta, não amparam a mentira.

    • qui, 10/05/2012 - 13:00

      Claudio, veja como é difícil tentar uma reparação. O Luiz Nassif demorou 4 anos para poder obter um espaço na revista veja(DIREITO DE RESPOSTA), e ainda, provavelmente a veja entrará com recursos. Quatro anos , não para processar, mas sim para responder a uma acusação. Percebeu Claudio.

  25. qui, 10/05/2012 - 12:05
    Willian

    Até que o Collor é boa gente, né?

  26. qui, 10/05/2012 - 12:00
    Horridus Bendegó

    Os tempos de malversação da verdade factual no Brasil estão no fim.
    E com eles os Donos do Poder associados à midia, porta-voz da plutocracia da Casa Grande.

  27. qui, 10/05/2012 - 11:51
    ana db

    Perdão, não é questão de guerra, mas de regulamentar as comunicações. O USA e Inglaterra, países idolatrados pela midia, com toda razão, têm uma legislação. Por que a midia brasileira tão defensora da democracia não quer a regulamentação? Porque se sentem acima da lei. Aí não dá!
    Em um estado democrático de direito NINGUEM está acima da lei.Basta de tanta impunidade para os potentes e poderosos!

  28. qui, 10/05/2012 - 11:34
    Yarus

    Tabelinha da corrupção.

    Para que colonistas do PIG e socialites “formadoras” de opinião de SP não sejam pegas de surpresa…

    1º lugar DEM.
    2º lugar PMDB.
    3º lugar PSDB.
    http://2.bp.blogspot.com/-w127Po_nbzw/T4G6wBuejLI/AAAAAAAAIyg/k3tZG_d_Zys/s1600/Corrupcao_Partidos.jpg

  29. qui, 10/05/2012 - 11:31
    Yarus

    “#VejaBandida: Boicote aos patrocinadores da imprensa corrupta

    Lembre-se que o movimento “Cansei”, criado para derrubar o do Presidente Lula e voltar com da elite arcaica ao poder, foi debelado pelo boicote às empresas que patrocinavam aquele golpe.

    Eis a lista de anunciantes, na semana, da revista Veja, ligada à organização de Carlinhos Cachoeira:”
    http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2012/05/vejabandida-boicote-aos-patrocinadores.html

  30. qui, 10/05/2012 - 11:12
    neopartisan

    A idoneidade moral imaculada e ilibada da velha mídia.
    Ditadura e PIG: Tudo a Ver.
    http://www.youtube.com/watch?v=n6HV-Jpc3I8

  31. qui, 10/05/2012 - 10:53
    Gerson Carneiro

    Segundo Gurgel, “há muita gente com medo do julgamento do mensalão”.

    Ao contrário do trio Gurgel, Rede Globo e Veja, José dirceu fez questão de ser investigado, e exige ser julgado.

    Quem de fato está com medo?

    • qui, 10/05/2012 - 16:16
      lulipe

      “…José dirceu (sic(fez questão de ser investigado, e exige ser julgado…”

      Você também acredita em papai-noel e que o lula nada sabia, caro Gerson???

      • qui, 10/05/2012 - 17:26
        Gil Rocha

        Rapá, nem os petistas acreditam
        nessa historia da carochinha.
        Seu Zé Dirceu faz questão de ser investigado.
        Agora é tarde, ele só pode dizer isto mesmo.

      • qui, 10/05/2012 - 17:47
        Gerson Carneiro

        José Dirceu se afastou para se defender, e a defesa só é possível pela via judicial, o que requer apuração, investigação, das denúncias.

        Digo mais, será absolvido. O próprio acusador, Roberto Jefferson, em defesa, reconhece a inexistência do dito “mensalão”.

    • qui, 10/05/2012 - 18:33
      Gil Rocha

      Roberto Jefferson?
      A sei, então na CPI ele devia estar
      drogado ou coisa parecida não é?
      O que será que aconteceu com o Roberto Jefferson?
      Será que foi só peso na consciência ou quem sabe
      é algum outro motivo?
      Bom, eu que já vi o Lula falando mal dos Sarney
      um dia e também já vi ele fazendo campanha para
      os mesmos no outro, não duvido de nada nessa politicagem
      podre e sem vergonha do Brasil.

      • qui, 10/05/2012 - 18:35
        Gil Rocha

        E eu não tenho dúvida que o
        Zé Dirceu vai ser absolvido.
        O dia que colarinho branco for
        pra cadeia, eu já vou estar morto
        a mais de 200 anos he he he.

  32. qui, 10/05/2012 - 10:42
    Fernanda

    Azenha,
    Todos sabemos do envolvimento da “grande imprensa” no caso da operação Monte Carlo. Mas só pra não deixar a coisa cair no esquecimento, é bom lembrar que o Protógenes pediu a prisão da uma jornalista da “fAlha de S.Paulo”, uma tal de Adrea Michael, que vazou o conteúdo da investigação pra avisar ao Dantas que ela e sua turma estavam sendo investigados. Será que esse também não é um ato criminoso? Será o que o editor da jornalista não tinha controle sobre o que era publicado? Será que não era interesse do “jornalão” ajudar seu amigo e patrocinador?

  33. qui, 10/05/2012 - 10:35
    zezinho

    É hilário! É claro que Policarpo sabia que os grampos eram ilegais. Mas isso não implica que ele seja criminoso. A liberdade de expressão ganhará mais uma vez. Se o Cachoeira obteve benefícios com as reportagens? Provavelmente. Atos criminosos devem ser guardados ou expostos pela imprensa livre? Claro que devem ser expostos, doa a quem doer.

    • qui, 10/05/2012 - 14:55
      paulo roberto

      Zezinho, então por que não noticiar as ilegalidades do Cachoeira em conluio com o Demóstenes? Por que publicar fatos sem provas como, p.ex., contas em paraísos fiscais que, de fato, não existem ou nunca foram provadas, mas com base somente nas informações fornecidadas pela quadrilha? Por que comemorar com os membros da quadrilha o resultado das “denúncias” plantadas na revista? Na boa, procure se informar melhor antes de querer justificar atos criminosos com liberdade de expressão.

      • qui, 10/05/2012 - 17:23
        Gil Rocha

        Em primeiro, lugar precisa
        se provar que o Policarpo
        sabia da ligação de Cachoeira
        com Demóstenes, e qual o intuito
        desta ligação.
        Vou dar um exemplo, o Protógenes
        foi flagrado em conversas com o Dadá.
        O deputado, na época delegado da Polícia Federal,
        diz que não sabia que o Dadá era da turma do Cachoeira.
        Mas não vi ninguém aqui falar disso.
        E os dossiês produzidos pelos petistas contra os opositores
        que era só invenção?
        Foram punidos?
        E quais denuncias foram armação?
        Acredito que os denunciados estejam processando a revista ou
        jornais não é?
        Isso ninguém responde.

      • qui, 10/05/2012 - 20:08
        Fabio Passos

        “Em primeiro, lugar precisa
        se provar que o Policarpo
        sabia da ligação de Cachoeira
        com Demóstenes”

        A tese do “piguinho” é de que o Poli é um imbecil?
        Creio que imbecis são os leitores da veja que acreditam nas tolices do “piguinho” rsrs

      • qui, 10/05/2012 - 20:48
        Gil Rocha

        Por essa tese então o Protógenes
        que era um delegado da Polícia Federal,
        é um imbecil em dizer que não sabia da
        ligação do Dadá com o Cachoeira?
        Ou aí não vale?
        Aliás o Dadá tem ligação com muita gente
        pelo que se sabe.
        E isso independente de partido.

      • sex, 11/05/2012 - 18:16
        Fabio Passos

        “piguinho”,

        “poli” tinha contato direto com cachoeira… não com alguém que prestava serviços a ele. E as “reportagens” do “poli” tinham como estrela defensora da moral o demóstenes.

        É por isso que você só pode considerar “poli” um imbecil.
        Já as pessoas racionais consideram “poli” um empregado da sociedade civita-cachoeira.

        Sua defesa da corrupção da veja é péssima. Se você for defender o civita ele vai em cana.

  34. qui, 10/05/2012 - 10:20
    PedroCosta

    É isso aí, deputado! Mais do que nunca tenho certeza de que tem valido a pena votar em V. Exa.

  35. qui, 10/05/2012 - 10:20
    Roberto Hyra

    Parabéns pela entrevista do Dr. Rosinha. lúcida, como tem de ser a de um cidadão brasileiro que espera pela justiça. Pela VERDADEIRA justiça.

    A mídia, quando o assunto é relacionado á ela, quer abafar desviando o foco alegando ser “atentado á liberdade de imprensa”. A “veja”, antes, já se manifestou ser o próprio “povo brasileiro”, a própria “opinião pública”, a própria e única “liberdade de imprensa”, a própria “democracia’, os únicos e verdadeiros “donos do Brasil”, agora, tenta criar pânico em outros setores jornalísticos dizendo que sofre um “ataque geral a todos os jornalistas investigativos e independentes do Brasil”. Ela se esquece que é uma empresa sediada no Brasil, e como toda empresa está sujeita as leis brasileiras, e a dar satisfações á sociedade e ao povo brasileiros por qualquer tipo de irregularidade ou suspeita. Não são imunes á nada.

    Se eu, como cidadão brasileiro e honesto, estou sujeito à lei, porque ela (a “veja”) não deve está?

  36. qui, 10/05/2012 - 10:20
    JORGE

    Azenha

    Assino com o Dr. Rosinha.

    Crime é crime e a lei é para todos.

    O Congresso Nacional tem a chance histórica de deixar bem claro, legislando se for o caso.

    Aproveito para sugerir uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional ou Lei Complementar), visando dar um moderno e mais eficiente dispositivo legal de punição que afronte ao inciso XVII, do artigo 5º(DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS, da Constituição Federal, que diz: “- É PLENA A LIBERDADE DE ASSOCIAÇÃO PARA FINS LÍCITOS, VEDADA A DE CARÁTER PARAMILITAR”.

    No episódio Cachoeira está claro para a sociedade que houve um ASSOCIAÇÃO ALÉM DE ILÍCITA CUM UM FORTE COMPONENTE DE DESESTABILIZAÇÃO DO ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO, dissimulado de liberdade de imprensa.

    Um abraço.

  37. Em nome da transparência o tambem Procurador-Geral da República, Roberto Gurgei , tem muito esclarecimentos a prestar a CPI e ao povo brasileiro

    • qui, 10/05/2012 - 11:37
      LuizCarlosDias

      Acho que o Sr.Gurgel deixou na gaveta o MonteCarlo
      porque julgava certo a vitoria do $erra e assim ele
      e Demostenes seriam vitoriosos, comandariam as leis.
      Deus seja louvado, agora a vaca foi pro brejo e vem
      com ameaças, tipico de desesperados, é o fim do PIG.
      Viva Lula/Dilma.

  38. qui, 10/05/2012 - 10:18
    Flavio

    Moradores de Sta. Luzia do Paruá denunciam fraude em reportagem do JN.

    O vídeo acima é uma reportagem do Jornal Nacional, exibida na noite da última segunda-feira (7), sobre terminais rodoviários por todo o Brasil.

    Na verdade, é a primeira de uma série de reportagens.

    E começou mal. Com uma fraude que foi logo desmascarada, como sempre, nas redes sociais.

    Ao citar a cidade de Santa Luzia do Paruá – por volta de 6m15s de matéria – o cinegrafista da Rede Globo foca em um prédio que não é realmente a rodoviária da cidade maranhense, embora o repórter afirme que sim (clique acima e veja a reportagem completa).

    No Facebook, moradores do município logo reagiram. E postaram imagens comparando o que o JN diz ser a rodoviária local e qual é o verdadeiro terminal de Santa Luzia do Paruá (veja abaixo).

    Um movimento já começa a se formar para fazer denúncia formal sobre o caso à central de jornalismo da empresa.

    Fonte:
    http://gilbertoleda.com.br/2012/05/09/moradores-de-sta-luzia-do-parua-denunciam-fraude-em-reportagem-do-jn/

  39. qui, 10/05/2012 - 10:06
    Cancão de Fogo

    O genial Sancho Pança, criação do mestre Miguel de Cervantes Saavedra (Dom Quixote), já dizia: “O bom pagador não tem medo de penhor”. Se os jornalistas que vierem a ser convocados (duvido muito!)tiverem como explicar suas relações com Carlinhos Cachoeira, que expliquem!

  40. qui, 10/05/2012 - 9:49
    Bonifa

    Este tipo de mentira, de que houve reunião secreta de parlamentares contra a mídia, o que não aconteceu, tem uma clara motivação: Tentar promover a união em bloco de toda a imprensa para proteger a revista Veja. E para salvar também, talvez, a própria Globo, cujo envolvimento no caso Cachoeira mais cedo ou mais tarde poderá surgir. Querem reforçar o espírito de corpo, trazer a filha pródiga para o centro do rebanho, para então recorrerem ao manjado refúgio de confundir crime com liberdade de imprensa.

  41. qui, 10/05/2012 - 9:35
    LUIZ FORTALEZA

    Outros dois órgãos de imprensa seria a FOLHA DE SP e GLOBO?

  42. qui, 10/05/2012 - 9:30
    Vinicius Garcia

    Todo segmento da sociedade com caráter investigativo é alvo de infiltração mafiosa, se não houver investigação a elementos da “imprensa” que se atrela ao crime organizado na desculpa de proteger a “liberdade de imprensa”, estaremos sim cerceando a verdadeira liberdade, que é a de poder punir crimes dentro de um caráter legislativo. A sociedade como um todo, tem de ser notificada dessas tentativas e não será os meios envolvidos com o delito que farão tal coisa, a eles cabem confundir, para continuar.

  43. Tai! Este Deputado Rosinha fala de peito aberto. Não é como certos “trairas” que existem por ai (Miro Teixeira) que acende uma vela pra Deus outra pro Diabo. O Álvaro Botox e o Suplicy estes estão já desqualificados, pois sabemos de antemão o posicionamento dúbio dos mesmos!

Comentar