VIOMUNDO

Requião pede afastamento de delegados que fizeram campanha eleitoral

17 de novembro de 2014 às 08h17

PF -Igor 2-002PF Marcio Anselmo-001

Igor Romário de Paula e Márcio Adriano Anselmo

PF - Maurício Moscardi Grillo-001 PF Erika Marena-001

Maurício Moscardi Grillo e Erika Mialik Marena

por  Conceição Lemes

Na quinta-feira passada, 13 de novembro, a reportagem de Júlia Duailibi, publicada em O Estado de S. Paulo, revelou que, no período eleitoral, quatro delegados da Polícia Federal usaram o Facebook para atacar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidenta Dilma Rousseff, que disputava a reeleição, e apoiar Aécio Neves, do PSDB.

Os quatro são responsáveis pela Operação Lava Jato, que investiga o esquema de corrupção na Petrobras, e a eles foram feitas delações premiadas, cujo suposto conteúdo foi “vazado” no período eleitoral.

A imprensa deu pouca importância ao caso, observa Janio de Freitas, que afirma mais:

 A megaoperação das prisões precipitou-se sobre o caso dos delegados e sua sugestiva atitude, abafando-o.

A megaoperação, com toda a cinematografia própria da polícia federal brasileira, foi desfechada apenas 24 horas depois que os delegados responsáveis pelo caso Petrobras apareceram comprometidos, como autores, com manifestações explicitamente agressivas contra Dilma e Lula. E de apoio a Aécio Neves.

“O comportamento desses delegados não anula a existência nem diminui um fato grave, que é o escândalo da Petrobras, mas compromete a investigação”, diz  ao Viomundo o senador Roberto Requião (PMDB-PR).

“Esses delegados acreditam que são os salvadores da pátria, quando, na verdade, estão comprometendo a investigação”, enfatiza Requião.

“Na tentativa de alterar o resultado eleitoral, eles estavam evidentemente fazendo vazar  depoimentos, quebrando o sigilo da investigação”, alerta o senador. “Internet não é espaço privado”.

“Tem que se afastar esses delegados, eles estão impedidos de continuar atuando nesse caso da Petrobras”, defende Requião.

Os delegados denunciados são: Igor Romário de Paula, da Delegacia Regional de Combate ao Crime Organizado, a quem responde todos os policiais envolvidos na investigação; Márcio Adriano Anselmo, coordenador da Operação Lava Jato; Maurício Moscardi Grillo,  chefe da Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários; e Erika Mialik Marena, da Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros e Desvios de Recursos Públicos do Paraná

Leia também:

Delegados da PF deixaram digitais: acreditavam que o golpe ia dar certo

 

32 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Mariano

18/11/2014 - 06h13

ATENÇÃO! ATENÇÃO, BRASIL! URGENTE, URGENTÍSSIMO! QUEM DENUNCIA É O JORNALISTA LUIS NASSIF:

“Armado por Toffoli e Gilmar, já está em curso o golpe do impeachment”

http://jornalggn.com.br/noticia/armado-por-toffoli-e-gilmar-ja-esta-em-curso-o-golpe-do-impeachment

Responder

ricardo silveira

18/11/2014 - 00h47

Tá bom!

Responder

ricardo silveira

17/11/2014 - 19h07

Pode pedir sentado que em pé vai cansar.

Responder

Fabio Passos

17/11/2014 - 18h45

Requião acertou em cheio!

Internet não é espaço privado.
A desculpa dos delegados é tão imbecil quanto os comentários nível leitor de veja que postaram.

É fundamental investigar quem são os bandidos golpistas que vazaram informações de forma seletiva para beneficiar o derrotado aécio neve.

Tem delegado bandido? Pilantra safado? Pau mandado do psdb-PiG?
Pelo jeito…

Responder

Maria Dilma

17/11/2014 - 18h41

E viram as caras de coxinhas deles?

Brutamontes superalimentados. Nunca ouviram falar de Platão.

Responder

    Fabio Passos

    17/11/2014 - 18h50

    Pior que a fuça são os comentários imbecis que postaram.
    Estupidez de fascistinha adestrado pela veja.

    A suspeita é de que estes delegados cometeram crime vazando informações seletivas para dar um golpe e derrotar Dilma.

    São delegados ou bandidos golpistas?
    Eles tem explicar quem são os canalhas que participaram desta tentativa de golpe com o PiG.

Léo

17/11/2014 - 16h40

Por que só o corajoso Requião fala isso. Cade os outros Deputados e Senadores?

Covardia tarde custa caro…

Responder

Paulo Ribeiro

17/11/2014 - 16h08

Tenho sérias desconfianças quanto às razões desta operação da PF, principalmente após as denúncias a respeito do partidarismo dos delegados que estão á frente das investigações. Para mim, tal operação tem o único objetivo de desestabilizar a presidenta Dilma e parar a economia do país, que está em franca recuperação, como atestam os números. É possível que existam irregularidades e elas devem ser apontadas. Mas não de forma seletiva e tentando culpabilizar as principais lideranças do PT. Ao que tudo indica, são episódios pontuais e que não podem paralisar o andamento das grandes obras de infraestrutura. Vamos ficar de olho!

Responder

henrique de oliveira

17/11/2014 - 13h58

Só os delegados? e o superintendente da PF do Paraná? e os procuradores do PR? e o MP do PR? tem que por em cana até o oficce boy que ajudou nessa sujeira.

Responder

    Maria Dilma

    17/11/2014 - 18h40

    Não há países decentes nem avançados nem desenvolvidos sob meu ponto de vista. Mas há minimamente organizados e legais (no sentido da lei mesmo.

    Em um país assim, esse envolvimento dos Serviços Públicos de Polícia e Justiça seria para muitos deles….. O Maior escândalo em séculos.

O Mar da Silva

17/11/2014 - 13h47

Se eles mostram um comportamento altamente claramente anti-petista, imagina o que eles podem fazer para encobrir crimes e investigações de gente ligado aos tucanos.

Responder

    Julio Silveira

    17/11/2014 - 14h12

    Você deve estar se referindo ao caso dos quatrocentos e poucos quilos de pasta base? que poderiam virar mais de uma tonelada de pó? que simplesmente parece que foi um engano e só uma avalanche de coincidências?

Sergio Govea

17/11/2014 - 12h40

Finalmente… alguém tomou uma atitude.

Responder

Marli Izilda Ribeiro

17/11/2014 - 12h17

deveriam ser afastados mesmo, essa investigação vai ser historica, queremos como sociedade ter todos os esclarecimentos de tudo sejam de quantos partidos ou pessoas em particular forem, temos esse direito, que não venham mais com so manchetes que so alguns prejudicam, quando sabemos que ha anos essas roubalheiras acontecem. Exemplo de muitas pessoas da opinião publica não ter mais confiança nos políticos e na justiça. Que esses componentes da PF honrem seu cargo, seu país e o povo brasileiro, ficarão para a historia. E necessario honestidade nessas investigações.

Responder

    Mário SF Alves

    17/11/2014 - 18h55

    Então, o julgamento da AP 470, vulgo mensalão do PT, foi ou não foi o jogo bruto e covarde do “tudo só [e somente só] contra o PT”?

    _______________________________
    Disso, será que alguém ainda duvida?

raposo tavares

17/11/2014 - 12h17

Esse comportamento partidário com vazamentos seletivos para prejudicar uma candidatura especifica pode ter custado o sumiço de milhares de documentos para a investigação.Acho até que a demora para executar a prisão dos corruptores tinha como objetivo claro dar tempo a eles para sumir com documentos importantes. Incluse aqueles que incriminam administrações do PSBD.

Responder

J.Carlos

17/11/2014 - 12h07

Se estes delegados tucanos ficarem impunes, significa que agora qualquer servidor público, do trabalho ou de casa, pode disparar pelas redes sociais, sob falso perfil, todo o tipo de ofensas, calúnias, injúrias, agressões, difamações, impropérios contra outros servidores que estejam, eventualmente, em cargos de chefia. Será que no Brasil não existe nenhuma lei contra isso? Se puder ser desse jeito, estará instalado o caos na administração pública brasileira, pois seja por razões partidárias ou pessoais, sob pseudônimos, qualquer servidor contrariado poderá sair agredindo suas chefias nas redes sociais. Isso é puro faroeste em tempos cibernéticos.

Responder

Ramos de Carvalho

17/11/2014 - 12h01

Concordo que a investigação deve continuar e, principalmente os corruptores, devem pagar até para que seja um caso exemplar. Mas não com esses delegados, pois eles não foram honestos com o estado e com os cidadãos.

Responder

Arnaldo Costa

17/11/2014 - 11h48

Esses acontecimentos não têm nada de recente. Sempre existiram, a Petrobras na época da ditadura era uma farra escancarada para quem quisesse e pudesse participar. As construtoras em questão também não começaram a fazer obras para governos e cresceram com a corrupção recentemente. Algumas como a OAS foram criadas para isso.

“Tá dominado, tá tudo dominado…” A facção demotucana é uma oposição que continua na situação. Com os dois atores principais das investigações Youssef e Paulo Costa sendo tucanos, com tucanos envolvidos até o último fio de cabelo, é o mínimo que deve ser feito. Os trabalhos deveriam ser conduzidos com a devida isenção mas, ao que tudo indica, a organização tucana, que se assemelha com uma máfia, já se apoderou da situação.

Responder

FCA

17/11/2014 - 11h25

Roberto Requião é o homem certo para o Ministério da Justiça com missão de desmontar o aparelho tucano que o Zé Cardozo permitiu que fosse montado na PF.

Responder

    Vlad

    17/11/2014 - 21h01

    Concordo.
    Mas primeiro ele não deveria ressarcir os gastos da PM com seus cavalos de raça?

Mario SF Alves

17/11/2014 - 11h21

https://duckduckgo.com/

———————

A sabotagem, convenientemente chamada de vazamento, já e fato consumado.

No entanto e em nome da Democracia imagine-se o tamanho do prejuízo ou impacto negativo causado por essa sabotagem contra a candidatura da presidenta Dilma; imagine-se quantos milhões de votos foram indiretamente roubados dela; imagine-se quantos brasileiros anularam seus votos ou deixaram de votar em decorrência de tal sabotagem; imagine-se a dimensão do dano moral causado.

Imagine-se ainda o prejuízo socioeconômico que adviria de um resultado diferente nas urnas.

Responder

    L@!r [email protected]+e5

    17/11/2014 - 11h40

    Para Dilma, essa tentativa de golpe custou 8 milhões de votos de indecisos só em SP.

Alexis

17/11/2014 - 09h55

Sem dúvida, em qualquer país minimamente sério estes delegados da polícia federal já teriam sido afastados.

Responder

    Vlad

    17/11/2014 - 21h09

    Ou os bandidos é que estariam, mais quem faz apologia ao crime.

FrancoAtirador

17/11/2014 - 09h41

.
.
O Procurador-Geral da República (PGR),
que é Chefe do Ministério Público Federal (MPF)
e do Ministério Público da União (MPU),
e Presidente do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP)*
Rodrigo Janot, em entrevista à Folha, afirma literalmente:

“O ADVOGADO DO ALBERTO YOUSSEF OPERAVA PARA O PSDB DO PARANÁ”

“Estava visível que [os delatores] queriam interferir no processo eleitoral.
O advogado do Alberto Youssef operava para o PSDB do Paraná,
foi indicado pelo [governador] Beto Richa
para a ‘coisa’ de saneamento [Conselho de administração da Sanepar],
tinha vinculação com o partido.
O advogado começou a vazar coisa seletivamente.
Eu alertei que isso deveria parar,
porque a cláusula contratual diz
que nem o Youssef nem o advogado podem falar.
Se isso seguisse, eu não teria compromisso
de homologar a delação [premiada].”

*(http://www.cnmp.mp.br/portal/component/content/article/94-institucional/ministerio-publico/145-o-ministerio-publico-da-uniao-mpu)

(http://jornalggn.com.br/noticia/janot-diz-a-folha-que-acredita-que-varios-executivos-usarao-a-delacao-premiada)
.
.

Responder

Julio Silveira

17/11/2014 - 09h40

Inteiramente de acordo com o Requião, indo um pouco mais fundo e investigando o nivel de atuação desses servidores. Não podemos esquecer que cesteiro que faz um cesto faz um cento.

Responder

Carlos Lima

17/11/2014 - 08h52

AZENHA, quando eu avisei antes do fatídico Junho de 2013 que coisa ruim se avizinhava ninguém deu ouvido. Avisei novamente que coisa ruim se avizinhava, havia uma motim de forças policiais. Pessoal, vamos cair na real isso é um GOLPE. gastaram tudo nessa eleição e perderam, não vão deixar barato. Em vários estados a PF foi contaminada, é notório que PF não pega tucanos e nem amigos de tucanos, alguns PF viraram um partido político é também é notório, a justiça nem se fala, a imprensa é o maior vilão do golpe, locupleta-se de dinheiro público com chantagem contra políticos e nesse caso ficou também notório quem passa as informações para a mídia chantagear e fazer política é a própria polícia. O que deveriam ser operações policiais, passou a ser montagens de dossiês para a imprensa de direita num dos maiores crimes já cometidos na república, ou seja e ao que parece até agora que é a associação da polícia republicana com a Máfia da Mídia brasileira, isso sim é um escandá-lo de gravidade e de perigo. Se a polícia republicana estiver por traz do GOLPE HÁ DE SER TODOS PRESOS OS ENVOLVIDOS PELO EXERCITO BRASILEIRO, NÃO COADUNA OBRIGAÇÃO POLICIAL COM GOLPE DE ESTADO.

Responder

    Elisete

    17/11/2014 - 10h51

    Concordo com vc! Ganhamos a presidência da República, mas os outros poderes, polícia, judiciário, PIG não foram eleitos juntamente com a esquerda e ao contrário, muitos destes ainda estão em campanha para a direita usando o poder e de forma coordenada. Temos que ficar atentos!!!

RONALDO COSTA SOUSA

17/11/2014 - 08h44

O senador Roberto Requião, está coberto de razão não precisamos de salvadores da Pátria, precisamos de servidores público que cumpram a Constituição dentro de suas prerrogativas da função que exerce, estes servidores estão com os mesmos comportamento dos servidores da Petrobrás de cometerem crime da ética…

Responder

    Mario SF Alves

    17/11/2014 - 11h32

    Salvadores da pátria⁈‼‼

    De qual pátria?

    ————–

    Defina-se o que ali se chamou de pátria.

SAMWISE

17/11/2014 - 08h38

Olá! É preciso investigar tudo e todos. E garantir que os tucanos da PF não promovam a delação seletiva. Fora isso, é preciso recompor a base social do governo reconquistando a Classe C, especialmente no Centro-Sul do país. Recomendo o texto abaixo, que reflete sobre o assunto:

http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR2.html

Responder

Deixe uma resposta