VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Saneamento básico: Esgoto do Palácio dos Bandeirantes é jogado em córrego

13 de setembro de 2010 às 21h20

O título original deste post foi Saneamento Básico: Serra acusa governo federal mas tem telhado de vidro

por Conceição Lemes

Sabesp: saúde, qualidade de vidatotal responsabilidade e respeito aos consumidores, às comunidades e ao meio ambiente, sustentabilidade, conforto, bem-estar, compromisso com as futuras gerações, com a flora e fauna, compromisso a vida e com o meio ambiente, a vida tratada com respeito.

É com slogans como esses que a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo se apresenta ao Brasil inteiro. Ela é responsável pelo fornecimento de água, coleta e tratamento de esgotos de 366 municípios do estado, entre os quais os 39 da região metropolitana, que inclui a capital.

Mas, em época de estiagem, quem passa pelas marginais do Tietê, Pinheiros ou Tamanduateí, jamais esquece. Esses três rios que cortam a cidade que sedia a Sabesp têm cheiro de esgoto, assim como a maioria dos córregos de São Paulo.

Frequentemente o bode expiatório é a população pobre, que mora em favelas. A senha: ligações clandestinas de esgoto. Há até disque-denúncia.

Com 15.177 mil funcionários, a Sabesp tem faturamento anual de quase R$ 7 bilhões. Seu controle acionário é estatal. A maior parte das ações pertence ao governo paulista.

Sua missão: Prestar serviços de saneamento, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e do meio ambiente.

“A Sabesp entende sua responsabilidade como empresa cidadã, que trata e beneficia o mais importante recurso natural que existe [a água]”, diz em seu site. “Por isso, estabelece diretrizes para a gestão ambiental e desenvolve soluções que contribuem para o desenvolvimento sustentável.”

NAS CASAS, EMPRESA EXIGE LIGAÇÃO SÓ PARA ESGOTO

A Sabesp exige ligação exclusiva para o esgoto doméstico; ele não pode ser misturado à água pluvial.

Por isso, geralmente saem das residências duas tubulações. Uma, leva a água da chuva (do telhado, quintal, jardim) até o meio-fio, ou sarjeta. Pelas bocas de lobo, essa água segue para as galerias de águas pluviais. Daí, para rios e córregos.

A outra tubulação (chama-se ramal) transporta água de pia, tanque, vaso sanitário, chuveiro, máquina de lavar roupa. Subterrânea, ela sai da calçada e vai até a rede coletora de esgoto, que pode estar no próprio passeio, no meio da rua ou na calçada do outro lado da rua.

Em princípio, essa rede coletora de esgoto deve se ligar a tubulações progressivamente maiores (coletores-tronco e interceptores), que se conectam à estação de tratamento de esgoto (ETE).

O destino final dessa água com fezes, urina, sabão e outros detritos deve ser uma ETE, para receber tratamento físico e químico.  Só depois ela pode ser jogada em rio, córrego ou empregada para reuso planejado. Por exemplo, lavar a rua em dias de feira e refrigerar equipamentos, situações que não exigem água potável, apenas que seja limpa.

Esse é o procedimento adequado tanto do ponto de vista sanitário quanto ambiental.

O TESTE EM QUATRO REGIÕES DA CAPITAL PAULISTA

O Viomundo resolveu investigar se a Sabesp faz o que exige da população.

Durante dois dias, ambos ensolarados e sem chuva há um bom tempo, participamos de um teste. Despejou-se corante (vendido em bisnagas em lojas de material de construção) na caixa doméstica de esgoto (fica na calçada, bem próxima à porta do imóvel, cada um tem a sua) ou no vaso sanitário de residências em quatro regiões da capital paulista, com algum córrego próximo.  Todas possuem esgoto e pagam pelo serviço à Sabesp. Tomou-se o cuidado de confirmar previamente essas informações.

Objetivo do teste: verificar se a tintura expelida em meio à descarga doméstica chegaria a pontos de lançamento (canos) em córrego na vizinhança. Fotografamos antes e depois.  Veja o que aconteceu em cada região.

REGIÃO 1

Engloba as ruas Combatentes do Gueto, Engenheiro Janot Pacheco, José Ferreira Guimarães e Pedro Gomes Cardim, as praças Vinícius de Moraes, Santos Coimbra e avenida Vicente Paiva. Também as ruas Marcelo Mistrorigo, José Pepe, Rafael Ielo e Cordisburgo.

O córrego passa canalizado sob um condomínio, depois corre a céu aberto num pequeno trecho. Fica paralelo a uma viela, na altura da rua Salim Izar com  Guihei Vatanabe.

REGIÃO2

Inclui, entre outras, as ruas Tomazzo Ferrara, Salim Jorge Eid, Gregório Ramalho, Maria Andressa de Abreu, Boto Cor de Rosa, Américo Salvador Novelli, Campinas do Piauí e Barros Cassal.

O córrego corta a Tomazzo Ferrara, que fica acerca de 50 metros da Boto Cor de Rosa.

REGIÃO 3

Abrange ruas, como Mario Lago, Antonieta Altenfelder, País Natal, Paulo Lincoln do Valle Pontin, Antonio César Neto, e avenida Luis Stamatis.

O córrego cruza a Mario Lago e passa atrás de uma escola da Prefeitura.

REGIÃO 4

Dela fazem parte as avenidas Doutor Lino de Moraes Leme, Jornalista Roberto Marinho e Pedro Bueno, a praça Durval Pereira, as ruas Cláudio Mendonça, Simões Pinto, Dr. Mário Mourão e  Nicolau Zarvos.

O córrego cruza a Lino de Moraes Leme (na esquina tem um posto de gasolina) e desemboca no piscinão da Roberto Marinho. Ele tem dois pontos de lançamento muito próximos, ficam a uns 10 metros um do outro.

PALÁCIO DOS BANDEIRANTES NÃO TEM ESGOTO TRATADO

Nas quatro regiões pesquisadas pelo Viomundo, o corante chegou ao córrego próximo alguns minutos depois.

“Isso demonstra que o esgoto das quatro áreas é coletado mas não tratado”, alerta engenheiro Júlio Cerqueira César Neto, que durante 30 anos foi professor de Hidráulica e Saneamento da Escola Politécnica/USP. “Se fosse tratado, o corante não iria parar no córrego.”

“Nem o ninho-mor dos tucanos escapa”, avisa um funcionário da Sabesp, que, por motivos óbvios, pediu para não ser identificado. “Durante os 12 anos em que foi ocupado por Geraldo Alckmin e os quase quatro por José Serra, o esgoto do Palácio dos Bandeirantes nunca foi tratado. Até hoje a Sabesp joga os dejetos do Palácio num córrego perto.”

O córrego em questão é o da região 1, no coração do Morumbi. Árvores e plantas bonitas em boa parte da margem direita tentam escondê-lo, principalmente  no trecho em que há belas casas do outro lado da rua. Mas o mau cheiro chama a atenção, revelando o que está atrás.

De carro, fica a uns 5 minutos da sede do governo paulista. A área “pega” do Palácio dos Bandeirantes para baixo, incluindo a imensa área verde, em frente — a praça Vinícius de Moraes – e um trecho da avenida Giovanni Gronchi.

O córrego da região 2 está em Itaquera, Zona Leste. Recebe esgoto inclusive da Subprefeitura do bairro, à rua Gregório Ramalho.

O córrego da região 3 situa-se a uns 70 ou 80 metros do prédio da Subprefeitura do Jaçanã, Zona Norte. Passa atrás do CEU Jaçanã, inaugurado há três anos, na gestão do prefeito Gilberto Kassab (DEM-SP).

O córrego da região 4 fica no Jabaquara. Em ambas as margens existe muito lixo.

Na esquerda, há uma favela, destruída parcialmente por incêndio no final de julho. O esgoto in natura corre em valas abertas no chão de terra batida defronte a alguns barracos.

Na direita, apesar do lixo ao longo da margem, a rua que saí, a João de Levy, é asfaltada (há tampões de ferro no chão escrito Sabesp) e as casas são de alvenaria. À medida que se distanciam da borda, são maiores e mais bonitas. O corante foi jogado nesta área.

Consequentemente, tanto o esgoto da margem direita (por ação da Sabesp) quanto o da margem esquerda (por conta das valas feitas por moradores) caem no mesmo córrego.

“E por que fezes não aparecem nas fotos?”, alguém talvez questione, já que retratam lançamentos de esgoto.

Lembram-se de que pela tubulação de esgoto vai água de pia, tanque, vaso sanitário, chuveiro, máquina de lavar roupa? Pois no percurso desse e de outros canos as fezes se dissolvem. Por isso deixam de ser visíveis.

Importante: o destino final do córrego das regiões 1 e 4 é rio Pinheiros; o das regiões 2 e 3, o Tietê.

EMPRESA NÃO INFORMA SE O ESGOTO DESSAS ÁREAS É OU NÃO TRATADO

O Viomundo quis saber então da Sabesp:

* Hoje o esgoto é tratado nestas áreas (listamos os vários endereços pesquisados): SIM ou NÃO?

* Qual o destino do esgoto dessas áreas, uma a uma?

* O que a empresa faz com o esgoto dessas áreas, uma a uma?

“A Sabesp tem uma divisão geográfica por bacias hidrográficas, e não por bairros”, afirma por e-mail, via assessoria de imprensa. E discorre sobre as obras do projeto Tietê, iniciado em 1992 e visa à despoluição do rio. Sobre a fase atual, a terceira, diz:

A 3ª. Etapa – 2009 a 2015 – São Paulo também será beneficiada com o pacote de obras da terceira fase do projeto, iniciado em 2009. As ações se concentram nos bairros localizados nas extremidades da cidade. Socorro, Santo Amaro, Jardim São Luís, Jabaquara, Capão Redondo, Campo Limpo, Rio Pequeno, Jaguaré, Brasilândia, Cachoeirinha, Casa Verde, Freguesia do Ó, Santana, Tucuruvi, Itaim Paulista, Sacomã, Sapopemba, São Lucas e São Mateus são algumas das áreas favorecidas.

A terceira etapa do Projeto Tietê irá até 2015 e prevê investimento de US$ 1,05 bi em toda a Grande São Paulo. No total, três milhões de pessoas serão beneficiadas com o tratamento dos efluentes. A meta, pelo Projeto Tietê é elevar a coleta da RMSP para 87% e o tratamento para 84%, até 2015, nas regiões atendidas pela Sabesp.

A Sabesp, porém, dispõe de mapas detalhados e continuamente atualizados de galerias, tubulações, córregos, pontos de lançamentos, pontos de vistoria, mostrando a situação, rua por rua. Esta repórter teve acesso a eles.  Abaixo uma prova.

Aliás, como operaria, fiscalizaria e estabeleceria metas de coleta e tratamento de esgoto, sem ter a cidade mapeada tão minuciosamente?

“O QUE O VIOMUNDO COMPROVOU ACONTECE NA CIDADE INTEIRA”

A coleta de esgoto da Região Metropolitana, segundo a Sabesp, saltou de 66%, em 1992, para 85%, hoje. E o tratamento foi de 24% para 72%, Na capital, em 1992, “77% do esgoto era coletado e menos de 30%, tratado. Atualmente, mesmo com o incremento de mais 1,5 milhão de habitantes, a coleta está universalizada (excluindo favelas e áreas irregulares) e 75% do esgoto coletado é tratado.”

“Não é verdade”, contesta Ricardo Moretti, professor de Planejamento Urbano da Universidade Federal do ABC. “Os dados divulgados pela Sabesp sobre tratamento de esgoto são inconsistentes. A cada hora ela divulga um com critério diferente.”

O Relatório de Águas Superficiais 2009, da Cetesb, divulgado em julho deste ano, dá-lhe razão. Informa que apenas 44% do esgoto da bacia hidrográfica do AltoTietê é tratado. A bacia engloba 36 municípios e praticamente corresponde à Região Metropolitana de São Paulo. A Cetesb é a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo.

“O que o Viomundo comprovou acontece na cidade inteira de São Paulo”, denuncia o professor Júlio Cerqueira César Neto. “Na Região Metropolitana, a Sabesp lança in natura, em córregos e rios, a maior parte do esgoto produzido pelas casas que têm esgoto.”

Na prática, a Sabesp faz o que condena na população. Pior é que quem paga a conta não sabe de nada.

A Região Metropolitana, relembramos, é formada por 39 municípios, inclusive a capital. Atualmente, ela tem oito estações de tratamento de água (ETA), que produzem o seguinte volume:

* Alto Cotia ­­– 1.000 litros por segundo

* Baixo Cotia – 900 litros por segundo

* Taiaçupeba ­– 10 mil litros por segundo

* Cantareira – 33 mil litros por segundo

* Guarapiranga – 14 mil litros por segundo

* Ribeirão da Estiva – 100 litros segundo

* Rio Claro – 4 mil litros por segundo

* Rio Grande – 4,8 mil litros por segundo

Juntas produzem 67 mil litros de água por segundo. Porém, apenas aproximadamente 70% — em torno de 47 mil litros por segundo — chegam às casas, devido a perdas por vazamentos nas redes e/ou ramais.

Aqui, tem de se acrescentar 10 mil litros de água por segundo provenientes de poços. Eles não entram nos cálculos da Sabesp, só que viram esgoto, portanto têm de ser somados. Assim, 47 mil litros mais 10 mil = 57 mil litros por segundo.

Desses 57 mil litros por segundo, 80% — 45,6 mil litros por segundo — iriam para o esgoto. Mas isso se todas as casas abastecidas por água tivessem coleta de esgoto.  Como isso não acontece, em torno de 42 mil litros por segundo vão para o esgoto.

Já as estações de tratamento de esgoto (ETE) são cinco atualmente: Barueri, ABC, Suzano, São Miguel Paulista e Parque Novo Mundo, com capacidade de tratar 18 mil litros por segundo.

“São as mesmas cinco de dez anos atrás”, atenta Cerqueira César. “Porém, a Sabesp só trata14 mil litros por segundo.”

Motivos: falta de coletores-tronco e interceptores em determinados locais e  tubulações desniveladas em outros, impedindo a transferência do esgoto para as estações de tratamento. Neste caso, são obras terceirizadas pela companhia que deveriam garantir a qualidade do serviço, mas não o fazem.

Agora, é só fazer as contas: 42 mil litros (volume que vai o esgoto) menos 14 mil litros (esgoto tratado)= 28 mil litros por segundo de esgoto in natura, jogados nos rios e córregos. Equivalem a 66% do esgoto gerado.

Já pensou tudo isso lançado continuamente no Tietê que, nesta época do ano, tem um curso natural de água de 15 mil litros? São 28 mil litros de esgoto a cada segundo durante as 24 horas dos 365 dias do ano, todos os anos.

Não à toa, na capital, o rio Tietê é praticamente esgoto puro. Já na imensa maioria dos córregos só corre esgoto nos meses de estiagem. As nascentes foram quase todas eliminadas. A população, porém, não é devidamente informada sobre essa situação.

“POLUI RIOS E ‘VENDE’ SAÚDE, PREOCUPAÇÃO COM O MEIO AMBIENTE”

Experimente perguntar a alguém que mora em São Paulo: Quem você acha que joga esgoto direto no rio Tietê e córregos da cidade? Quem você acha que faz ligação clandestina de esgoto?

Se a pessoa tem bom padrão de vida, quase certamente dará a mesma resposta às duas questões: é quem mora em favelas, os pobres…

Pergunte ainda: E o seu esgoto, você acha que vai para onde?  Provavelmente dirá: o meu vai para uma estação de tratamento.

“São imagens falsas, distorcidas”, desmistifica Moretti. “Não é só o esgoto de pessoas de baixa renda que vai direto para o Tietê e córregos. A maior parte do esgoto da população de melhor poder aquisitivo também está indo in natura para os rios.”

“Assim como Serra e Kassab se equivocaram ao culpar o povo pelas enchentes”, observa Cerqueira César, “a Sabesp zomba da nossa inteligência ao relacionar as ligações clandestinas à poluição dos rios, desinformando a sociedade.”

Primeiro, porque ligação clandestina no imaginário popular é “coisa de pobre”, favela.

Segundo, já que a tarifa de esgoto vem na conta de água, a pessoa acha que ligação clandestina é a do outro.

Terceiro, o que a Sabesp realiza em toda casa com esgoto é a coleta, que os técnicos chamam de afastamento. É tirar o esgoto da tua porta e despejar na dos vizinhos — subterraneamente, claro. Isso também contribui para a pessoa não ter noção do que acontece depois e achar que o esgoto dela está sendo tratado.

“Mas não está”, avisa o funcionário da Sabesp, que nos pediu anonimato.  “O que a companhia faz principalmente é afastar o esgoto da sua porta e ir jogando adiante até chegar ao rio ou córrego mais próximo.”

“E as ligações clandestinas?”

Realmente, por desinformação ou astúcia, há quem ligue o esgoto na rede pluvial.

“Mas é minoria”, afirma o professor Moretti. “Historicamente boa parte das conexões para jogar esgoto nas galerias de águas pluviais, nos rios e córregos é obra da própria Companhia de Saneamento do Estado de São Paulo.”

“A Sabesp é a grande poluidora dos rios e córregos e não a população”, adverte o professor Cerqueira César. “Depois, zelosa, ‘vende’ nos comerciais que está preocupada com saúde, bem-estar, qualidade de vida e meio ambiente. Piada total.”

“A Sabesp vende uma imagem de eficiência ambiental que não condiz com a realidade, é um desserviço”, acrescenta Moretti. “Só mesmo alguém anestesiado pelos meios de comunicação pode acreditar nessa propaganda enganosa.”

FALTA DE TRANSPARÊNCIA NA CONTA: COLETA E/OU TRATAMENTO?

A Sabesp cobra os serviços de esgoto na conta de água. Na Região Metropolitana, o valor é o mesmo que o da água consumida.

“A Sabesp cobra pelo tratamento e distribuição de água e pela coleta de esgotos”, informa a assessoria de imprensa. “A companhia não cobra pelo tratamento de esgoto.”

Curiosamente, a conta não informa em NENHUM lugar se a quantia diz respeito à coleta e/ou tratamento. Tampouco dá para saber pela conta se o esgoto da tua casa é tratado ou não.

No próprio site da empresa, a informação não é facilmente achada. São necessárias algumas operações para localizar explicações sobre a conta.

Mais detalhada só encontramos nos comunicados sobre tarifas, inadequados para o consumidor comum.

A propósito:

* Por que essa informação não é explicitada na conta?

* A falta de transparência não fere o Código de Defesa do Consumidor?

* E a população sem acesso à internet, como fica?

* É justo quem não tem esgoto tratado pagar a mesma tarifa que aquela pessoa que tem?

* Por que a tarifa não é diferenciada para quem esgoto tratado e quem não tem?

* Qual a engenharia financeira para não cobrar o tratamento, já que exige tecnologia e custa muito caro, diferentemente do afastamento?

Como nada é de graça, a repórter quis mais detalhes da cobrança. Até porque saneamento implica abastecimento de água potável, coleta e tratamento de esgoto.

“A companhia não cobra pelo tratamento de esgoto”, reiterou a assessoria de imprensa, aí acrescentando. “O Decreto Estadual nº 8468/76 determina que todo esgoto coletado seja tratado antes de ser despejado nos rios. O link para o decreto é este: http://www.cetesb.sp.gov.br/Institucional/documentos/Dec8468.pdf .”

“Quem paga a conta, não sabe, pois a Sabesp apresenta as informações de forma tortuosa para que a população não tenha acesso pleno a elas”, critica Cerqueira César.  “Ao omitir na conta que o valor se refere apenas à coleta, a Sabesp passa a impressão de que se refere à coleta e ao tratamento.”

“A Sabesp somente poderia cobrar pelo serviço de esgoto quando ele estivesse completo, ou seja, coleta-transporte e tratamento, conforme exigência do Decreto 8468/76”, prossegue Cerqueira César. “Toda essa cobrança que ela vem fazendo há anos me parece totalmente ilegal.”

“Essa nebulosidade talvez seja para não ser apanhada pelo Código de Defesa do Consumidor, já que recebe pelo tratamento de esgoto e não entrega o serviço em boa parte das casas da Região Metropolitana”, conjectura Moretti. “De outro lado, se explicitar que é só coleta, a população passará a exigir o tratamento. Do jeito que está hoje, ninguém se lembra do tratamento, logo não há pressão social pelo serviço. É uma situação cômoda para a companhia.”

INVESTIMENTOS CAÍRAM, GASTOS PUBLICITÁRIOS AUMENTARAM

Nos últimos dez anos, segundo Cerqueira César, a Sabesp não investiu nada em estações de tratamento de esgoto e muito pouco em coletores-tronco e interceptores.

Aliás, em 2009, os investimentos tiveram um corte de quase R$ 300 milhões em relação aos R$ 2,133 bilhões previstos. Portanto, 14,5% a menos.  De 2000 para cá, os cortes chegaram a quase R$ 1 bilhão. Isso representa 11% a menos do calculado. Investimento diz respeito basicamente aos gastos com obras.

Em compensação, os gastos de publicidade tiveram um crescimento de 483% no governo José  Serra. Os contratos anteriores a junho de 2008 eram de R$ 12 milhões por ano, enquanto os novos chegam a R$ 70 milhões.

De 1995 a 2009, (gestão dos tucanos Mário Covas, Geraldo Alckmin e José Serra), a receita operacional líquida da Sabesp foi de R$ 98,153 bilhões em valores corrigidos pelo IGP-DI, da Fundação Getúlio Vargas.  Já o lucro nesse mesmo período foi R$ 9,236 bilhões, também corrigidos pelo IGP-DI.

Esses dados baseiam-se no orçamento do Estado de São Paulo e nos balanços da própria Sabesp.

Conclusão: se a empresa não investiu como deveria no tratamento de esgoto, não foi por falta de dinheiro, mas por opção de gestão.

“A Sabesp está preocupada com os lucros dos acionistas e com a sua saúde financeira invejável”, observa Cerqueira César. “Não está nem aí para os usuários.”

“A população está sendo lesada”, ressalta o professor Ricardo Moretti. “Há prejuízos à saúde pública, pois expõe as pessoas a rios contaminados. Há também prejuízo ambiental à medida que os córregos urbanos carregam esgoto para os mananciais.”

“Jogar esgoto in natura nos rios é crime ambiental”, condena o professor Júlio Cerqueira César Neto. “Uma  irresponsabilidade cívica de um tamanho que eu nunca vi na vida.”

Para ouvir uma entrevista com o professor Júlio Cerqueira César Neto, clique aqui.

 

119 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Córrego perto do Palácio dos Bandeirantes continua a receber esgoto; em Itaquera, é a Sabesp que joga | Viomundo - O que você não vê na mídia

17/08/2011 - 23h30

[…] Saneamento básico: Esgoto do Palácio dos Bandeirantes é jogado em córrego   […]

Responder

Júlio Cerqueira César:19 anos e R$2,8 bilhões depois, a qualidade das águas do Tietê está pior | Viomundo - O que você não vê na mídia

17/08/2011 - 16h18

[…] Saneamento básico: Esgoto do Palácio dos Bandeirantes é jogado em córrego, publicada pelo Viomundo em 13 de setembro de 2010. […]

Responder

sabespiano

28/01/2011 - 17h14

E a empresa tbm ñ esta nen ai para seus funcionarios, a cada ano a situação do trabalhador piora, os direitos consquistados vem sendo um a um extinguidos, tudo em nome dos nobres acionistas, basicamente sua mão de obra atual é composta na grande maioria por terceiros, que trabalham em condições ainda mais lamentáveis e essa a empresa q trata a vida com respeito.

Responder

Cobrança tardia (ou tudo igual na relação da mídia com os tucanos) « Blog do EASON

13/01/2011 - 17h05

[…] Veja como o governo de São Paulo joga o esgoto do Palácio dos Bandeirantes em um córrego, sem tratamento. […]

Responder

Com esta mídia paulista indigente, paulistas preparem-se para as enchentes de 2012 | Maria Frô

12/01/2011 - 15h04

[…] Veja como o governo de São Paulo joga o esgoto do Palácio dos Bandeirantes em um córrego, sem tratamento. […]

Responder

Cobrança tardia (ou tudo igual na relação da mídia com os tucanos) | Viomundo - O que você não vê na mídia

12/01/2011 - 12h43

[…] Veja como o governo de São Paulo joga o esgoto do Palácio dos Bandeirantes em um córrego, sem tratamento. […]

Responder

Gerson Carneiro

19/12/2010 - 20h18

Três meses depois de postada essa reportagem, hoje, 19/12/2010, às 20h12, acabo de ver na Rede Record de televisão, uma propaganda da Sabesp como se esta fosse a companhia perfeita de tratamento de água e esgoto. A propaganda enganosa continua.

Responder

Lado C | RECORDE: PELA PRIMEIRA VEZ, TRIBUTOS PAGOS ATINGEM R$ 1,1 TRILHÃO.

23/11/2010 - 13h10

[…] Saneamento básico: Esgoto do Palácio dos Bandeirantes é jogado em córrego […]

Responder

José Serra e a preocupação com o Meio Ambiente | José Serra Presidente – O mais preparado

10/10/2010 - 17h05

[…] http://www.viomundo.com.br/denuncias/saneamento-basico-serra-acusa-governo-federal-mas-tem-telhado-d… Esta entrada foi publicada em Meio Ambiente e marcada com a tag José Serra e o meio ambiente. Adicione o link permanenteaos seus favoritos. ← José Serra o governador que mais investiu em esgoto no Brasil José Serra e a preocupação com os mais necessitados → […]

Responder

Ederlucas

19/09/2010 - 13h39

Encontrei no youtube um video que testemunha um cano da sabesp jorrndo esgoto em uma nascente na cidade de Juquitiba:

[youtube uPS4nRYnqsk&feature=fvst http://www.youtube.com/watch?v=uPS4nRYnqsk&feature=fvst youtube]

Responder

José Manoel

15/09/2010 - 22h48

Azenha: acho que esse foi o motivo de alguém ter identificado um "dejeto" expelido pelo Zé Caixão passeando airosamente pelo tal córrego!! Tinha uma coloração roxa, típica de defunto!!!! ahahahahahahahahahah

Responder

Jose Arraes

15/09/2010 - 12h34

Conceição, parabens. A coleta e o tratamento dos nossos esgotos, principalmente os domiciliares é uma vergonha há muito tempo, quem é mais velho sabe, desde o PLANASA. Em Suzano tem um "elefante branco" que à época de sua construção previa tratar os esgotos da maioria dos municipios daqui da região do Tietê/Cabeceiras. Não trata hoje, nem a totalidade da própria Suzano. Tudo é jogado vergonhosamente nesse pobre coitado Tietê. Cidades como Itaquaquecetuba com 400 mil habitantes e Guarulhos com 1.200 milhões despejam desastrosamente tudo no principal manancial que nos oferece água para bebermos. Lembra-se da reportagem que fez comigo sobre as cheias das varzeas no verão? Pois é, a SABESP ajuizou um "Mandado de Intimação" dizendo que "Ofendi a Honra"da
Empresa. Será que a proposta não está invertida? Parabens novamente. Voces contribuem para a melhoria da qualidade de vida. Um abraço.

Responder

Geysa Guimarães

15/09/2010 - 12h27

Putz, ainda não levaram esgoto ao Morumbi? Circulei pela área durante 20 anos, cansei de escutar queixas dos moradores quanto ao mau cheiro e ameaça de escorpiões. Eu ficava pasma diante do paradoxo, como é que uma das regiões mais chiques de Sampa, vizinha ao Palácio dos Bandeirantes, pode estar infestada de escorpiões?
Estou há uma década no interior e o saneamento básico ainda não foi levado nem ao Morumbi? INACREDITÁVEL!

Responder

    Jairo_Beraldo

    15/09/2010 - 23h12

    Choque de jestão tucana, colega internauta!

crazenough

15/09/2010 - 11h15

Parabéns à Conceição e ao Azenha por veicular esta ótima reportagem. O caminho é este, material original.

Responder

Jairo_Beraldo

15/09/2010 - 10h06

Os Serra devem ter muito estrume e urina a dejetar nos pobres da cidade.

Responder

mac

15/09/2010 - 09h09

É o fedor do Serra ,exala pra todo lado !

Responder

youPode » Palácio usado por Serra no governo joga esgoto sem tratamento em córrego. Que m…

15/09/2010 - 00h18

[…] O candidato tucano José Serra é uma espécie do pai do saneamento básico. Ou tenta ser. Acusar o governo Lula de não trabalhar bem nesta área. Mas… uma reportagem do site Vi o Mundo deixou o pretendente à presidência da República na m… O esgoto do Palácio Bandeirantes, do qual foi inquilino até há poucos meses não trata de suas fezes e joga tudo num córrego próximo. Leia mais. […]

Responder

“O problema de São Paulo é de gestão” | Viomundo - O que você não vê na mídia

14/09/2010 - 22h56

[…] Cerqueira, que é engenheiro civil, foi uma das fontes da repórter Conceição Lemes na reportagem em que ela demonstra como o esgoto produzido nas casas de São Paulo é atirado nos córregos e rios da cidade pela Sabesp, a empresa que se diz “de saúde”. Para ler o texto, clique aqui. […]

Responder

Claudio

14/09/2010 - 22h54

Os que votam em Sampa, eles tratam assim.
E os que não votam?
Fogo neles!
Vocês já notaram como tem dado incêncio em favela em Sâo Paulo?
E a notícia vem sempre assim: incêndio em favela de são paulo. Sem nome da favela.
Bom, hoje tem incêndio de novo em paraisópolis. O terra chama de mega incêndio.
A pratir de agora só vou me referir ao Zé Alagão como Zé Nero.
Abraços

Responder

@stelles_13

14/09/2010 - 21h21

Conceição, sua dedicação é esplêndida, show de jornalismo! Show MESMO! Essa sacada do corante detonou a enganação tucana em SP, e bem no coração da parte mais conservadora e elitista da cidade.

Responder

Guilherme Milani, SP

14/09/2010 - 20h34

Nossos amigos tucanos, além de mentirosos, são porcos pra cacete!

Responder

José Manoel

14/09/2010 - 19h44

Azenha: nem telhado o indistinto tem!!!!!!!!!!

Responder

Baixada Carioca

14/09/2010 - 19h40

Me rendi ao excelente trabalho e publiquei integralmente no Baixada Carioca. Qualquer coisa em contrário, deveriam não me avisar, mas…

Responder

Saneamento básico: Serra acusa governo federal mas tem telhado de vidro « Baixada Carioca

14/09/2010 - 19h38

[…] por Conceição Lemes [Publicado originalmente no Vi o Mundo] […]

Responder

Sérgio

14/09/2010 - 19h14

Isto é que é uma matéria jornalística decente. Denuncia, mostra com documentos e testes.
Já os grandes jornalões…
Parabéns.

Responder

Marcos C. Carvalho

14/09/2010 - 18h36

Sensacional.
Do que precisa mais o pessoal de S. Paulo para ter o segundo turno?
O PSDB está aí a 16 anos fazendo sujeira e vendendo como se fosse perfume.
Acorda, povo de São Paulo!!!

Responder

Paulo Cavalcanti

14/09/2010 - 18h11

Prezada Conceição,

Estou numa pauleira danada, somente agora tive tempo de ver essa belíssima matéria, pode se candidatar ao Prêmio Esso de Jornalismo. Derrubou a mácara desses pulhas tucanos, que mentem, mentem, mentem, e o povo vota, vota, vota.

Quando lembro daquela matéria que o Datena fez com o Zé da Moóca, onde ele disse que 90% do esgoto de Guarulhos, era jogado sem tratamento no Rio Tietê. Eu queria ver a cara dele, lendo sua matéria que foi show de bola!

Parabéns mais uma vez
abs
Paulinho

Responder

Ricardo

14/09/2010 - 17h42

Azenha,
Estava esquecendo-me, em Cotia na grande SP, esta mesma Sabesp, recolhe o esgoto de um bairro e o joga literalmente dentro do lago de um condomínio no bairro vizinho. Isto vem ocorrendo desde 1999 e nada acontece. Nem ela, nem a prefeitura tucana da cidade, nem o Ministério Público Estadual toma alguma providência. É o modelo tucano de Estado mínimo de governar.

Responder

Ricardo

14/09/2010 - 17h37

Azenha,
Não é apenas o Palácio dos bandeirantes, orgulho dos paulistas (tucanos) que lança seus dejetos nos cursos dos rios sem tratamento, acredite se quiser, a idolatrada USP, Universidade de São Paulo e demais Institutos situados no campus, como o IPT, também lançam seus esgotos sem tratamento no Pinheiros. Belo exemplo que a "maior" universidade pública do país dá a sociedade.

Responder

francisco.latorre

14/09/2010 - 17h30

reportagem na rede é com a conceição. campeã.

copia e cola não é com ela.

já revelou a calha entupida do tietê. agora desnudou a sabesp. que joga cocô no rio.

..

falta agora o mercadante despejar esse tietê de porcaria na tucanalha opusdei.

pensando bem.. pode ficar pro segundo turno. o duelo.

..

conceição.. vou de redundância.. parabéns.

..

Responder

Ramalho

14/09/2010 - 17h14

Escreve Nassif em seu blog: "Acabo de ser comunicado por meu advogado, Gilberto Jabur, que a 1a Vara Civel de São Paulo julgou improcedente a ação que a Editora Abril impetrou, em relação à série 'O Caso de Veja'."

PHA já havia vencido ação contra Mainardi, não mais primário, e que, reinicidindo, pode ir para a cadeia. Talvez por isso, fugiu para o exterior, como consta.

Ainda há juízes no Brasil.

Responder

Edinho

14/09/2010 - 17h01

Me perdoem o palavreado, mas bem que ouvi falar que do Palácio dos Bandeirantes só sai m….!
E ainda por cima exala agradáveis odores pela vizinhança do Morumbi, uma certa "massa cheirosa"…
É uma situação patética, típica obra de uma elite política, econômica e "intelectual" miseravelmente ridícula.
O fim ideal de tais elementos seria o afogamento no Tietê!

Responder

carmen silvia

14/09/2010 - 15h56

Meu Deus que reportagem, isso é jornalimo de primeirissima qualidade,ainda mais na área ambiental.Conceição fugiu do padarão "passarinhos e borboletas" que uma considerável parcela de jornalistas gostam escrever uma vez que não tem que meter o dedo na ferida,não reduziu a denuncismo idióta,muito comuns em matérias feitas pelos jornalistas da TV Globo,normalmente responsabilizando os que na realidade sofrem mais com a degradação ambiental,ou seja, os pobres.Demonstrou claramente um dos aspectos mais relevantes do desperdício de água que são as redes mal conservadas,ficou claro também pra qualquer um entender a hierarquia da coleta de esgoto,que por ser subterrâneo normalmente as pessoas não fazem a menor idéia de como se dá esse processo.Fiquei felicissima com a reportagem.Parabéns a Conceição e a você por nos possibilitar o acesso a esse impecável trabalho.

Responder

Alexandre

14/09/2010 - 14h58

Putz… Conceição, já pensou em montar uma revista? Iria ser um sucesso total, pois com essa riqueza de detalhes, fica difícil alguma contestação! Parabéns!

Responder

Yacov

14/09/2010 - 14h50

BELÍSSIMA REPORTAGEM, AZENHA!!!! Muitos, como eu, já haviam feito esta denúncia nos blogs, antes. A SABESP cobra o dobro da conta de água, sob a alegação de que o valor que entra de água é o mesmo que sai de esgoto, só que o detalhe é que a maioria do povo que paga estas contas emdobro, não teem o esgoto tratado, que é jogado "in natura" nos córregos. È um absurdo, isso!!! È um roubo em plena luz do dia!!! UM crime contra a economia popular!!! E a "grande mérdia, digo, mídia, nunca deu uma linha sobre isso, para não ofender os virginais e corretíssimos tucanos… Quem não os conhece que os compre, eu não quero nem que me paguem.

"O BRASIL PARA TODOS não passa na glObo – O que passa na glOBo é um braZil para TOLOS"

Responder

NaMariaNews

14/09/2010 - 14h47

Extremamente genial a matéria.
A Sabesp (et caterva) vai explicar isso daí como? Vai disfarçar ou desmentir como? Tem jeito não.
E aquele moço sem cabelos, sempre em azul, ainda vai na campanha dizer que fez isso e aquilo com esgoto/Sabesp e vai ampliar, melhorar etc.. Estamos sabendo.
Arregaçou com eles, Conceição! Não sobrou coliforme sobre coliforme.

Responder

jose marcos

14/09/2010 - 13h39

Continuação
É claro que a reportagem da revista Veja, da qual também sou leitor assíduo, esta sendo corretamente abordada por vocês, pois fico até desesperado em, apenas, imaginar o Brasil sem as matérias desta, que considero a publicação mais patriótica e isenta desta nação. No entanto, apesar da Carta Capital não ter a grandeza e importância da nossa querida Veja, acredito que pela gravidade do escândalo, este assunto mereceria figurar nas suas brilhantes análises. Como conhecedor da inquestionável probidade de vocês, tenho certeza que este pequeno lapso não foi motivado por nenhuma razão obscura, mais sim, muito provavelmente pelo grande numero de afazeres que jornalistas deste quilate acabam assumindo. Desta forma quero, humildemente, alerta-los para este fato, na certeza de que tão logo tenham conhecimento do tema, passarão a abordá-lo em suas colunas.
Aproveito a oportunidade, na esperança que a grande maioria dos profissionais desta área se espelhe na indubitável ética e imparcialidade que vocês transmitem para o seu publico leitor, para renovar meus sinceros protestos de distinta consideração.

Responder

jose marcos

14/09/2010 - 13h38

Segue copia em 2 partes de carta Caros jornalistas, antes de tudo, gostaria de me apresentar; meu nome é José Marcos, sou um profundo admirador e leitor assíduo das suas colunas , aos quais me servem de guia para entender os , muitas vezes, infelizmente, obscuros caminhos da nossa política. Com o tempo descobri que poucos jornalistas, os quais vos incluo, conseguem manter a imparcialidade e a ética nesta nobre missão de informar ao leitor as nuances da disputa política. Portanto, qual não foi a minha surpresa quando percebi que a grave denuncia da revista Carta Capital, nº. 613, sobre a extinta empresa da Filha do nosso futuro Presidente José Serra, que expôs os dados bancários de “apenas” 60 (sessenta) milhões de brasileiros na época do governo FHC, não foi objeto de comentários em suas inserções, no também imparcial, jornal O Globo.

Responder

    Conceição Lemes

    14/09/2010 - 15h24

    José Marcos, não seria melhor postar de novo? Aí, deletaremos esses. No Viomundo, não editamos comentário de leitor. abs

Carlos

14/09/2010 - 13h10

Última página do "Brasil Econômico" de hoje (14, terça): Sabesp vai atuar na Argentina

Responder

leonel

14/09/2010 - 13h07

essa musica e a ideologia do serra(PSDB, DEM):
A solução pro nosso povo
Eu vou dá
Negócio bom assim
Ninguém nunca viu
Tá tudo pronto aqui
É só vim pegar
A solução é alugar o Brasil!…
Nós não vamo paga nada
Nós não vamo paga nada
É tudo free!
Tá na hora agora é free
Vamo embora
Dá lugar pros gringo entrar
Esse imóvel tá prá alugar
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!…
Os estrangeiros
Eu sei que eles vão gostar
Tem o Atlântico
Tem vista pro mar
A Amazônia
É o jardim do quintal
E o dólar dele
Paga o nosso mingau…
Nós não vamo paga nada
Nós não vamo paga nada
É tudo free!
Tá na hora agora é free
Vamo embora
Dá lugar pros gringo entrar
Pois esse imóvel está prá alugar
Alugar! Ei!
-Grande Solução!…
Nós não vamo paga nada
Nós não vamo paga nada
Agora é free!
Tá na hora é tudo free
Vamo embora
Dá lugar pros outro entrar
Pois esse imóvel tá prá alugar
Ah! Ah! Ah! Ah!
Nós não vamo paga nada
Nós não vamo paga nada
Agora é free!
Tá na hora é tudo free
Vamo embora
Dá lugar pros gringos entrar
Pois esse imóvel
Está prá alugar…
Está Prá Alugar Meu Deus!
Nós não vamo paga nada!
Nós não vamo paga nada!
É tudo free!
Vamo embora!
e pra quem tem preguiça de ler o video: http://www.youtube.com/watch?v=cO7HY_CUavI&fe

Responder

Messias Macedo

14/09/2010 - 12h57

"O governo do presidente Lula – do qual me orgulho muitíssimo em ter participado ativamente, investiu, aqui nesta comunidade, cerca de 300 milhões de reais em saneamento básico! Este valor corresponde ao que o governo [DEMo]tucano FHC/(S)erra investiu nesta área, em 2002, no Brasil inteiro!…"
Declaração proferida por Dilma Brasileira Rousseff, A Magnífica, em uma comunidade da cidade de São Paulo – não recordo se o depoimento foi encaminhado em Higienópolis ou Paraisópolis!

BRASIL NAÇÃO – em homenagem ao governo popular e democrático dos brasileiros nacionalistas Lula e Dilma!
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Rafael Rodrigues

14/09/2010 - 12h53

A Conceição Lemes sobe demais no meu conceito a cada matéria. Essa, particularmente, impressionou pela abrangência. Fez um estudo completo do assunto, sem deixar brechas para 'escapadas pela tangente' por parte do denunciado.

Muito bom mesmo. Estou perplexo! Simbora divulgar essa denúncia.

Só acho, Azenha, que o título está muito anti-tucano. Está meio eleitoreiro. Algo como "A Sabesp não trata nem o esgoto dos mais ricos" seria algo mais palatável a todos os tipos de leitores.

Abraços!

Responder

Messias Macedo

14/09/2010 - 12h48

~

AINDA SOBRE O ENTEDIMENTO ACERCA DE SANEAMENTO BÁSICO DOS [DEM0]TUCANOS!
Esgoto do Palácio dos Bandeirantes vai sem tratamento para córrego paulistano
FONTE: http://www.viomundo.com.br – reportagem da competente e impávida jornalista Conceição Lemes

MÃOS À OBRA (sic) MATUTO!
É porque os dejetos palacianos do DemoTucanato são “cheirosos”!

Messias Franca de Macedo
Feira de Santana, Bahia, ‘Transição República de Nós Bananas/Brasil Nação [RISOS]

Responder

    Mendes

    14/09/2010 - 14h19

    Para quê gastar dinheiro tratando o cocô da elite das elites? Aliás, eu nem imaginava que a elite paulistana gagava.

Messias Macedo

14/09/2010 - 12h47

Saneamento básico: Serra acusa governo federal mas tem telhado de vidro – por Conceição Lemes

O MATUTO “ATUALIZANDO” A MANCHETE DA CONCEIÇÃO LEMES!

Saneamento básico: Serra acusa governo federal porque é o próprio esgoto!

Messias Franca de Macedo
Feira de Santana, Bahia, ‘Transição República de Nós Bananas/Brasil Nação [RISOS]

Responder

clb

14/09/2010 - 12h25

Excelente trabalho e nos remete a série de reportagens do SPTV comparando trabalho em rio que atravessa Seul Coréia e o rio Tiete. Na ocasião a duplinha fez uma inquisição com o prefeito de Guarulhos Almeida que não tratava do esgoto do município e desceram a lenha. No dia seguinte entrevistaram o Kissab e foram todos amáveis dizendo que entendiam ser o município de SP enorme, grande população etc. por isso é natural não ser totalmente tratado seu esgoto. Interessante mandar esse trabalho para o tal SPTV perguntando como é que fica agora que a mascara caiu até com relação ao Palácio dos tucanos (vinte anos já é usucapião). Em tempo o lago da Aclimação também recebe esgoto in natura. Em Guarulhos com ação conjunta com governo federal (recursos do PAC), está se revertendo a situação e em quatro anos se conseguirá chegar a 80% do esgoto tratado. ACORDA SÃO PAULO.

Responder

    Ary

    14/09/2010 - 12h58

    Tem que enviar a matéria é para o Bispo de Guarulhos.

Santista

14/09/2010 - 12h00

Excelente matéria. O problema da má gestão na Sabesp tem sido uma constante, desde que o PSDB assumiu o governo do Estado, os dirigentes indicados por políticos não são comprometidos com a população, desrespeitam seus funcionários e priorizam o dividendo político com campanhas publicitárias milhonárias. Casos semelhantes ocorrem na Baixada Santista onde o governo se vangloria do programa ONDA LIMPA e na realidade as Estações inauguradas em clima de campanha pelo então governador Serra não estão até hoje em operação e descarte de esgotos é feito in-natura conforme denuncia recente do Sindicato dos Urbanitários é só acessar o site da entidade para ver o absurdo.

Responder

Ary

14/09/2010 - 11h56

Azenha, nem perdi tempo lendo o texto para tecer o meu comentário. Você faz idéia de quantos municípios paulistas despejam esgoto in natura no Rio Paraíba? Resp: 95% dos municípios. Isso é um absurdo. Talvez o PSDB precise um pouco mais de tempo no poder. Partido ridículo.

Responder

    juarez

    14/09/2010 - 13h54

    Mais 16 anos para os jenios do psdb,começarem a trabalhar no projetode tratamento do esgoto do palacio dos bandeirantes, é a turma do faról,aqueles que pregam o estado mínimo,e fazem isso silênciosamente onde eles governam,pesquisem,o estado de são paulo é um exemplo claro,tudo aquilo que é patrimonio público,eles não cuidam,pelo contrario,sucateiam dizendo que da prejuizo,enganam a população,dai então vendem para os amigos, sempre por aquela bagatela,tipo assim,fim de feira,seria a palavra mais adequada.

urarianomota

14/09/2010 - 11h56

Muito bom, Conceição. O que você escreveu é um conjunto híbrido de repotagem/dossiê/ pesquisa e inovação da web. Manda pros verdes. A não ser que estejam tão verdes que de nada sabem, conhecem ou veem.

Responder

Urbano

14/09/2010 - 11h48

O pensamento dos que fazem oposição ao Brasil é tão séptico quanto o esgoto deles.

Responder

Emmanuel

14/09/2010 - 11h41

Como que os paulistanos ainda votam dos candidatos do PSDB. Acorda galera de Sampa.

Responder

    turmadazica

    14/09/2010 - 12h03

    É o estado inteiro… Discordo de várias coisas do PHA, mas quando ele fala em Chuíça, ele acerta na mosca… A galera acha que mora numa mistura de Paris com Nova Iorque, no estado inteiro…

Gil Teixeira

14/09/2010 - 11h34

Belíssimo trabalho.
Jornalismo de primeira.
Bravo, Conceição! bravíssimo!
Me lembro de uma reportagem há uns quinze anos, Neide Duarte mostrava um ato de cidadania o fato de um posto de gasolina recolher a agua da chuva e usar ara lavar carros. No dia seguinte à veiculação da matéria a Sabesp foi lá e deu duas opções ao empresário: ou tira, ou põe um hidrômetro para ser cobrado a alícota 'esgoto' da conta, que custa o mesmo da água, aliás eles coobram a água na entrada e dobram o valor pelo 'esgoto', – teoricamente tudo que entra, sai –
Esse mesmo fato acorre com uma média empresa aqui do bairro, fabricante de torneiras, o resfriamento é uma etapa muito importante da metalurgia, o consumo de água é grande e na calçada em frente sua empresa verte água límpida no meio fio, uma mina natural brota no terreno, ele canalizou a água para o uso na indústria e a mesma Sabesp veio cobrar o hidrometro ou a água da mina fosse pro esgoto fluvial, o expresário ainda tentou demonstrando que ele fazia um ato cidadão, já que economizava água tratada, necas de pitibiribas, de raiva ele ficou apenas com a água tratada! Então a água verte constantemente no meio fio já degradado mostrando as pedras que compõe o concreto no caminho até o bueiro mais próximo E eu me pergunto, esse esgoto fluvial vai pra onde? não é pro mesmo lugar que vai o doméstico? Ou seja o córrego mais próximo, pequenos rios que o sumiço das vistas pos no esquecimento, Tiete, Tamanduateí, Pinheiros.

Responder

Mariana Andrade

14/09/2010 - 11h29

Parabéns Conceição!!!
Bela matéria!!!
À propósito, no bairro onde moro em Osasco (Rochdale) falta água sistemáticamente, já vasculhei o site da Sabesp procurando explicação para a falta constante de água no meu bairro, lá não se encontra nenhuma informação sobre obra que possa afetar o abastecimento na região. Já mandei email reclamando e nem aquela resposta automática a Sabesp me enviou.
Estou começando a achar que o problema da Sabesp não é só na coleta e tratmento do esgoto, mas também de abastecimento de água, tipo um racionamento disfarçado.

Abraços!

Responder

Riri Farinha

14/09/2010 - 11h21

Fiquei extasiado! Que beleza de diagnóstico. A Conceição demonstrou alta capacidade gerencial e informativa. Meus sinceros parabéns, extensivos ao Azenha pela oportunidade que oferece ao público em geral e, em especial, aos consumidores dos serviços que paga e que, infelizmente, a sabesp, sonega-os. Abs, Riri. PS já copiei a reportagem para meu arquivo particular.

Responder

Francisco

14/09/2010 - 10h59

Parabéns, Conceição Lemes.

Corroboro os comentários de [email protected] sobre a necessidade de pautarmos a mídia pesada e tradicional, dado que ela é (ou deveria ser) nossa.

Precisamos divulgar esta matéria em larguíssima escala. Não somente por conta da eleição, mas também por isso. É certo que este tema deve ser debatido ao longo dos próximos meses e, até, anos, dado ser de extrema importância.

Salta aos olhos, também, o fato de PV não desejar enxergar isso.

Abçs.

Responder

Heitor Rodrigues

14/09/2010 - 10h56

Azenha e Conceição,

Além dos problemas da coleta e tratamento do esgôto, existe o problema da vazão. O Prof. Júlio Cerqueira César Neto, da Politécnica, revela o porque das enchentes do Tietê e a irresponsabilidade e desrespeito dos tucanos com os paulistas.
http://www.youtube.com/watch?v=H_DRQgZZ1g

Responder

Zé Tavares

14/09/2010 - 10h51

ESPANTO !
Essa reportagem me abalou por completo. Vocês foram fantásticos.
Conceição, você tirou a roupa do rei e me possibilitou ver. Agradecido para sempre.
E isso tudo acontecendo debaixo dos nossos infelizes-narizes.
Administradores porcos, nojentos, caras-de-pau: que vocês se afundem nessa cloaca e levem consigo essa "imprensa" vassala que lhes acoberta.

Responder

Julio Silveira

14/09/2010 - 10h30

Duro é ter que engolir esse cidadão Serra como se fosse alguem relevante para a sociedade, como se tivesse alguma contribuição pessoal que não fossem aquelas plantadas pela midia financeira.
Acho que o povo de Sào Paulo deveria rever seus conceitos. Ser representado por esse sr., Zé Chirico, reduz muito o respeito que os demais brasileiros sentem pelo outrora mais dinamico, em todos os sentidos, estado da federação.

Responder

Luiz Jornaleiro

14/09/2010 - 10h17

Isto é verdadeiro jornalismo. Esclarecedora reportagem, que deveria ser obrigatória em todas as mídias. Mas aguardo manifestação do MP, quem sabe após a derrota do picolé no segundo turno em sp.

Responder

Eduardo

14/09/2010 - 10h05

Pior que Sao Paulo, esta a Praia Grande, que o esgoto corre para o mar e deixou a praia igual ao Rio Tiete.

Responder

marcello antunes

14/09/2010 - 10h04

Parabéns Azenha. Se pudesse, daria um Prêmio Petrobras para esta matéria, até porque Esso é nome de multinacional americana. Onde conseguiria ler uma matéria tão interessante, reportagem pura, investigativa, senão na mídia alternativa. A velha mídia jamais daria matéria como esta, e as rádios idem. Para quem é de SP se acostumou com os anúncios pré-eleitorais da Sabesp. Até aqui em Brasília a Sabesp anunciou em rádios. Coisa muito estranha. Para outra matéria especial, quem sabe.

Responder

Luís

14/09/2010 - 09h47

Não li a reportagem inteira, mas li boa parte dela. E confirmo as informações finais relativas ao gasto com publicidade. Sou funcionário da empresa e vemos isso no dia-a-dia. Cada vez menos preocupação com o trabalhador (temos agora um plano de cargos e salário com promoções de 50 reais, sujeito a disponibilidade de verbas) mas gastos com propaganda são sempre exuberantes.

Uma informação não oficial é que no governo Serra a Sabesp hoje multiplicou por 6 a quantidade de assessores. Nunca houve tantos assessores (cargo público de confiança) na empresa (nem nunca houve necessidade para isso). Isso quebra o argumento do PSDB contra o PT, dizendo que eles "incham" a máquina pública. Serra também é mestre nesse tipo de coisa. 2010 foi o ano em que a Sabesp mais lucrou, no entanto pagou apenas 65% da PLR aos funcionários, mas os assessores receberam um bônus invejável. Isso foi até motivo de greve.

Responder

Luis Armidoro

14/09/2010 - 09h43

É indecente o que estão fazendo com o saneamento básico em SP. Sou engenheiro, e cansei de ter que projetar fossas sépticas (exigidas pela CETESB) porque não existe rede coletora de esgotos na vida. E estou falando da Grande SP, teoricamente a região mais rica do país.

Eu trabalhei com urbanização de favelas em Mauá, e pude constatar o preconceito contra a população pobre: ao fazer a rede coletora (que agora, dá para ver, serve para nada, porque a SABESP vai jogar a agua com merda em qualquer córrego) e levar um pouco de dignidade à população da comunidade; os vizinhos reclamavam, dizendo que "agora não vão sair mesmo". Este reacionarismo cansou

Responder

flora

14/09/2010 - 09h23

(cont.) O programa, segundo nota distribuída pelo próprio Instituto, recebeu as inscrições de 22 candidatos indicados por diretores de redação, editores e colunistas dos principais veículos conservadores de comunicação do país. A primeira colocada, Mariana Sanches, receberá uma bolsa no valor de US$ 55 mil. Formada pela Cásper Líbero, ela atua como repórter da editoria de Brasil e Política da revista Época. Diego Escosteguy, autor da reportagem sobre a atuação de Israel Guerra, filho da ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, como lobista, é repórter da sucursal de Brasília da revista Veja. A reportagem foi integralmente desmentida pelas fontes ouvidas pelo jornalista, que receberá uma “bolsa” de US$ 45 mil. Carolina Pires, repórter da editoria de Política Nacional da Agência Estado, também receberá quantia semelhante.

Responder

    Carlos

    14/09/2010 - 09h55

    "22 candidatos indicados por diretores de redação, editores e colunistas dos principais veículos conservadores de comunicação do país."
    Possível especificar veículos e nomes?

frank

14/09/2010 - 09h14

A Catanhede vai dizer que pelo menos o esgoto do Palácio Bandeirantes é cheiroso…

Responder

    juarez

    14/09/2010 - 14h03

    Acho que ela vai dizer que é óleo de peróba,que o netinho de gepeto usa após fazer a barba.

Elton AD

14/09/2010 - 09h14

Pergunta sem resposta. Por que a ETE do municipio de São Roque nuca foi terminada e está abandonada desde 1998??

Responder

    turmadazica

    14/09/2010 - 12h01

    Pq só tem bêbado em São Roque, hehehehehehe… Viva São Roque o Peregrino!!!! E pra quem não sabe, a embaixada de São Roque em Sampa é na Maria Antônia…

Carlos

14/09/2010 - 09h08

Quero assinar o viomundo.
Colaboração possível no momento: um conto por dia, trinta contos por mês.
Transferência ou depósito via BB.

Responder

Gerson Carneiro

14/09/2010 - 09h05

O PSDB gosta de alardear que faz e acontece, então vem uma reportagem dessa e concluo que a administração do PSDB, que tanto se gaba, gosta mesmo é de grana no bolso e de tapeação.

A desgraça é que temos uma imprensa totalmente comprometida com esses enganadores.

Isso sem falar na dor de barriga que deu nos veranistas de Praia Grande por terem bebido água da Sabesp.

Responder

Carlos

14/09/2010 - 08h59

Beleza de matéria, Conceição.
Um tapa de luva no midião e seus trocentos editores e repórteres.

“Durante os 12 anos em que foi ocupado por… o esgoto do Palácio dos Bandeirantes nunca foi tratado."
Quantas pessoas trabalham no Bandeirantes?

Responder

Paulo Valentin

14/09/2010 - 08h49

.Essa ação de não tratar o esgoto é proposital.
O PSDB perpetuado no governo do estado de São Paulo visa privatizar a SABESP.

Responder

juarez.j.j

14/09/2010 - 08h40

Subestimando a capacidade e a inteligência do eleitorado, oposicionistas continuam falhando em não mostrar planos de governo e "só" jogarem na cara de um governo de 7 anos todos os problemas seculares do Brasil. A falha é políticamente grave e ocorre por não perceberam que os brasileiros estão cada vez mais informados / conscientes.

Responder

Olace

14/09/2010 - 08h31

Na cidade de jandira, ocorre o mesmo.
Acho que 100% do esgoto é despejado nos córregos, e rios da cidade.
O pior é que, tudo isso é levado até o baixo cotia através de rios, e corregos.
Lá ele é "tratado" e depois volta aos lares jandirenses como "água limpa".
Tristeza.

Responder

Vera Pereira

14/09/2010 - 06h08

Bela matéria jornalística. Só não entendi porque justo as imagens relacionadas com o Palácio dos Bandeirantes não abrem no meu computador. Parece haver inclusive um mapa, que não abre. É assim mesmo?

Responder

    Conceição Lemes

    14/09/2010 - 09h27

    Vera, não abrem? Por favor, explique. Obrigada. Bjs

    Conceição Lemes

    14/09/2010 - 10h21

    Obrigada, Gustavo. Dessa área, não entendo nada. abs

eduardo jorge

14/09/2010 - 05h59

Em palestra,há 20 anos atrás,o professor Veronese,Infectologista da USP,afirmava que o Paulistano comia uma média de 1,5Kg de FEZES/ANO.Com este descaso de 16 anos do PSDB,SABESPE,Etc…Essa ¨MÉRDIA¨deve ter aumentado e COMO.

Responder

Fábio Venâncio

14/09/2010 - 05h30

Conceição
Parabéns pela matéria.
Desmascarou a turma do pinóquio.

Responder

IV Avatar

14/09/2010 - 03h46

É no que dá a velha mídia blindar os governos tucanos-demos, onde os tucanos são governo é assim, ou seja, a bandidagem midiática só traz prejuizos a população a partir do momento em que joga tudo para debaixo do tapete
Parabéns a este blog "sujo"

Responder

flora

14/09/2010 - 01h08

Falando em esgoto, deu no Correio do Brasil:

Instituto ligado à extrema direita premia jornalistas com bolsas de milhares de dólares
13/9/2010 14:09, Por Redação, de São Paulo
Jornalistas contratados pelos diários conservadores do país recebem bolsas de estudo do Instituto Millenium, integrado por empresas e pessoas físicas ligadas à extrema direita no país. O Programa de Bolsas de Estudos Jornalista de Visão encerrou o ciclo da sua primeira edição com a seleção de cinco jornalistas que receberão bolsas de estudos para patrocinar cursos de Mestrado em Jornalismo e de Liderança Competitiva em universidades norte-americanas. (cont.)

Responder

Ricardo

14/09/2010 - 00h50

O PSDB passou os últimos 15 anos fazendo sacaneamento básico.

Responder

    Carlos

    14/09/2010 - 09h06

    Crau!

Gisela

13/09/2010 - 23h55

Azenha:
Em relação a esse assunto ver o artigo do Estadão publicado em 17/11/2008 postado no site do Instituto de Engenharia:
http://www.institutodeengenharia.org.br/site/noti
Nele pode-se ver que a Sabesp sabe onde estão os ponstos de lançamento pois eles estão mapeados num mapa alcunhado de mapa catapora (os lançamentos são pontos vermelhos).
E o pior é que não corrigem o problema que sabem que existe e onde está!
E ainda dizem que são uma empresa de meio ambiente!!!!

Responder

Baixada Carioca

13/09/2010 - 23h55

Iiiih, Conceição!
Você vai ser acusada de fazer um dossiê da Sabesp só pra atingir a candidatura do tucano! Teve autorização pra quebrar o sigilo?

Responder

    Jairo_Beraldo

    14/09/2010 - 00h10

    Isso é trólóló de PTista….

Radical Livre

13/09/2010 - 23h35

Ei, jornalismo de verdade? reportagem com dados, início-meio-fim, como-onde-quando-porquê?

rapaz, estava sentindo falta. parabéns pela matéria. bela pauta.

Responder

Roberto Locatelli

13/09/2010 - 23h32

Vi o Mundo está cada vez melhor. Parabéns a você Azenha, e à Conceição Lemes.

Já que você falou do Palácio dos Bandeirantes, segundo informações, o esgoto dos banheiros do Parque do Ibirapuera, inclusive do prédio da Bienal, vai direto para o córrego que existe no Parque. Aliás, esse córrego também parece ser esgoto puro.

Dá vontade de fazer o teste com corante por lá…

Responder

Paulo Monarco

13/09/2010 - 23h32

Parabéns Conceição Lemos! Fico até emocionado com a profundidade e seriedade de sua matéria. Esse é o jornalismo ensinado nas cadeiras universitárias, que se apaga e deforma quando apresentado às empresas de comunicação, que a exemplo da Sabesp, seguem a norma do desenfreado comércio – o lucro em primeiro e único lugar. Infelizmente sua ótima matéria não tem lugar em nenhum veículo de informação tradicional, e isso denota a ponta do iceberg da crise moral por que passamos. No que formulo uma pergunta inquietante: desde quando a notícia é pautada pelas estatísticas do marketing? Pelo que aprendi, e minha sanidade não me deixa mentir, a notícia ainda é o relato dos fatos, e pronto. Sejam eles agradáveis ou não ao marketing. Novamente parabéns a você e ao Azenha por revelar-nos esse agora já tradicional, democrático e verdadeiro veículo de informação; pelo menos por enquanto, até que os barões não encontrem uma fórmula de cercear a internet.

Responder

Gisela

13/09/2010 - 23h31

Continuando..
Como sou da área tive a curiosidade de pegar os resultados do Índice de Qualidade de Água publicados anualmente pela Cetesb e fazer um gráfico desde 2003 até 2008. Como não consigo mandar o gráfico neste espaço vou te contar o resultado. Nos pontos de São Paulo situados no rio Tietê que ao fim e ao cabo recebe tudo que escoa sobre a superfície , o IQA variou de valores entre 15 e 20 em 2003 para valores entre 16 e 22 em 2008. Ou seja, em média melhorou um ponto em 5 anos! Explico. O IQA é um índice que varia de 0 a 100. O índice também recebe uma classificação e de 0 a 39 classifica-se a água como péssima. Ou seja, nesses 5 anos, apesar do Projeto Tietê, o rio não saiu do péssimo.
E a Sabesp ainda se diz uma empresa de meio ambiente!

Responder

Gisela

13/09/2010 - 23h31

Azenha:
No dia 17/11/2008 o insuspeito de petismo, Estadão, publicou o artigo: Sabesp coleta esgoto e joga nos rios
(ver no link do também insuspeito Instituto de Engenharia http://www.institutodeengenharia.org.br/site/noti…. Nesse artigo que distribuí na época a todos os meus contatos, o presidente da Sabesp relata que existem mais de 6.600 pontos de lançamento de esgotos in natura nos rios e córregos de São Paulo provenientes da rede da própria Sabesp. O mapa que mostra a localização desses pontos é chamado carinhosamente de mapa catapora, pois os pontos de lançamento são bolinhas vermelhas. É impressionante que apesar de saber a localizção destes pontos muito pouco tem sido feito.

Responder

Gerson Carneiro

13/09/2010 - 23h24

O Azenhão no Jornal da Record de hoje (13/09/2010), também colocou em cheque dois outros temas propagados pelo PSDB como "resolvidos, ou resolvendo" em São Paulo: segurança e transporte públicos.

Mais uma prova do que falei anteriormente: a casa do PSDB cai a todo instante em que alguém resolve conferir na prática aquilo que o PSDB prega em suas propagandas.

Responder

    Jairo_Beraldo

    14/09/2010 - 00h17

    Não há de ver cumpadi, que Perigo aqui em Goiás, disse que "o Planalto tem restrições a ele…Por isto às vezes sou criticado, e agredido", acredita ele…Nunca trabalhou, quebrou a CELG, o estado…e acredite se quiser..disse que "Há um tsunami vermelho chegando a todas as partes do Brasil". Tú acredita neste boato, cumpadi?

Jura

13/09/2010 - 23h16

O Parque da Água Branca, onde se realizava até o ano passado a festa Revelando São Paulo, jogava todo o esgoto proveniente das barracas de comida da feira nas galerias pluviais.

Este ano a festa não será realizada lá porque o parque está em reforma para torná-lo área de lazer dos prédios que as construtoras estão construindo a sua volta. As nascentes dentro do paque estão ameaçadas pela reforma: http://www.amigosdoparqueaguabranca.blogspot.com/

Onde é que esses prédios todos vão lançar seus esgotos?

Responder

bissolijr

13/09/2010 - 23h12

Não sei se é caso de acionar o CDC ou a polícia. Pior, é uma situação que se repete país afora…

Responder

maria utt

13/09/2010 - 23h05

E eu que sempre pensei que o esgoto dos tucanos fosse só uma metáfora para as baixarias jornalísticas e da internet…

Parabéns pela publicação de conteúdo próprio. Chega de ser pautado por outros.

Responder

O_Brasileiro

13/09/2010 - 23h01

Com a palavra, o Ministério Público de São Paulo!

Responder

    Baixada Carioca

    13/09/2010 - 23h56

    E a dra. Cureau cara? Sumiu! Tá com gripe suina? diarréia?, pileque?

    Jairo_Beraldo

    14/09/2010 - 00h18

    Deve ter tomado anti biótico para alguma coisa viral…

Gerson Carneiro

13/09/2010 - 22h57

O submundo de esgotos da administração do PSDB em São Paulo sendo revelado aqui no "vi o mundo". É por isso que esse é um dos possíveis ditos "blog sujos". Olha aí a sujeira que a Conceição Lemes acabou de escrever. E ainda fotografou. Danada…

Responder

José Aldemar Dantas

13/09/2010 - 22h55

Azenha,

Veja a entrevista de um dos organizadores da campanha de Serra, o Senador João Faustino do PSDB/RN, no jornal Tribuna do Norte de Natal/RN.

Comentário meu: Será que havia tanta ingenuidade assim por parte da campanha do PSDB? Pois só eles não viram que isso ia ocorrer?

‘PSDB não se preparou para enfrentar Lula na campanha’

Maria da Guia Dantas – repórter

O presidente de honra do PSDB no Rio Grande do Norte, senador João Faustino (PSDB), revelou à TRIBUNA DO NORTE as dificuldades pelas quais passou a campanha do candidato à presidência, de seu partido, José Serra, sobretudo após a entrada do presidente Lula na propaganda eleitoral da candidata do PT, Dilma Rousseff (PT). Ele disse que as primeiras semanas foram “devastadoras”, a ponto de fazer a equipe tucana “perder o rumo” da campanha. Ele vê “dificuldades” para José Serra reverter a preferência do eleitorado por Dilma Rousseff. “O PSDB não se preparou para enfrentar Lula na campanha”, disse ele. João Faustino afirmou que o apoio do DEM ao pleito presidencial dos tucanos tem sido salutar. No entanto, “poderia ser ainda mais”. Ele falou que o Partido não cogita, atualmente, participar do pleito em Natal, em 2012, com candidato a prefeito e falou dos projetos que apresentou no Senado Federal.

Fonte: http://tribunadonorte.com.br/eleicoes2010/noticia

Responder

Elke di Barros

13/09/2010 - 22h47

Poxa, estou impressionada pela pesquisa em loco, pelo profissionalismo e pela rápida resposta a hipocrisia do Zé Ruela. Parabéns Azenha.

Responder

francisco p neto

13/09/2010 - 22h32

Matou a pau.
Isso é jornalismo.
Manda para a Folha, Estadão, Veja.
Seria uma ótima matéria para o Globo Repórter… se o governo fosse do PT.
Salafrários.

Responder

Laerte Moreira

13/09/2010 - 22h26

É isso aí Azenha vamos mostrar o descaso em São Paulo. Não sei mais o eleitor de São Paulo come regaee dessa turma enrrolana (Dem e Tucanos)

Responder

Edson

13/09/2010 - 22h20

Já vi o Celso Russomano debater com o Geraldo Alckimin a respeito disto. Ele questionou também a falta de um regulador de pressão nos relógios de água. É lógico que não houve resposta do Alckimin.

Responder

Gerson Carneiro

13/09/2010 - 22h18

A casa do PSDB cai a todo instante em que alguém resolve conferir na prática aquilo que o PSDB prega em suas propagandas. E o pessoal da campanha da Dilma, será que vai ler essa reportagem e encurralar o Serra no próximo debate com esse assunto? Torço para que o pessoal da campanha da Dilma seja leitor do Viomundo.

E o PSDB deixou de usar o slogan "PSDB trabalhando por você". Será que foi porque estava ficando muito na cara que de fato não estava trabalhando por você?

Responder

Eduardo

13/09/2010 - 22h01

é disso que eu gosto: os blogs produzindo material original!

Chega de ficar comentando o material do PIG!

Parabéns Azenha!!!

Responder

    Giovani Montagner

    13/09/2010 - 22h29

    exato eduardo, essa é a principal critica aos blogs, são pautados pela "grande mídia". quando passarem a pautar também ela, finalmente eles terão adquirido a "maioridade".
    parabéns vi o mundo, em especial a conceição lemes.

    Luiz Carlos Azenha

    13/09/2010 - 22h44

    Parabéns devidos à Conceição Lemes! Belíssima reportagem.

    Baixada Carioca

    13/09/2010 - 23h58

    Só faltou um questionamento na matéria: e a ecotucana? Porque não fala da qualidade de vida dos paulistanos? Isso aí não quebra sigilo, mas quebra a saúde da população. Ela vai ficar quieta?

Deixe uma resposta