VIOMUNDO

Rogério Correia: Prisão em MG é para proteger Azeredo, Pimenta e Aécio

21 de janeiro de 2014 às 21h25

Rogério Correia: “Nós estamos vivendo aqui, em Minas, uma ditadura civil, um estado de execção”

por Conceição Lemes

O deputado estadual Rogério Correia (PT-MG) conversou mais cedo com Hernandes de Alecrim e Bruno Moreira Silva, advogados do jornalista Marco Aurélio Carone, do Novo Jornal, preso em Belo Horizonte desde as seis da manhã dessa segunda-feira 20.

Ambos disseram-lhe que estão sendo impedidos de ter acesso ao processo do seu cliente na Segunda Vara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Correia conversou também com Priscila Carone, filha do jornalista.

“Ela chora muito, a família está chocada com a prisão preventiva”, conta-nos. “A família está buscando a ABI [Associação brasileira de Imprensa], Sindicato dos Jornalistas e Fenaj [Federação Nacional dos Jornalistas Profissionais], porque a imprensa aecista está tratando a prisão de Carone como caso de quadrilha.”

Viomundo – O que acha da versão da mídia pró-Aécio?

Rogério Correia – No meu entender, inteiramente fantasiosa. A versão apresentada não tem a menor credibilidade.

Viomundo – O que há, de fato, por trás dessa prisão?

Rogério Correia – Censura! O promotor que pediu a prisão preventiva do Carone diz que o site do jornalista, só por citar determinadas pessoas, estaria ameaçando-as. Por isso pediu a preventiva dele.

Viomundo – Ameaçando em que sentido?

Rogério Correia – Não sei, pois os advogados ainda não tiveram acesso à peça do promotor.

Viomundo – O que se quer com essa prisão? 

Rogério Correia — Na verdade, tentar transformar em falsas as denúncias feitas contra os tucanos – o mensalão tucano e a lista de Furnas – , que até o mundo mineral sabe que são verdadeiras. E, aí, transformar em réu todo mundo que denuncia  o caixa 2 dos tucanos, o esquema de propinas…

Viomundo – Todo mundo que os denuncia corre o risco de virar réu?

Rogério Correia – Acho que sim. Assim como os tucanos tentaram cassar o meu mandato e o do deputado estadual Sávio Souza Cruz (PMDB-MG). Eles ameaçam as pessoas, retaliam, asfixiam economicamente ou tentam cassar mandatos. Todo mundo que denuncia os tucanos em Minas vira réu, não presta. É o mal dos tucanos em Minas Gerais. É o estilo  Aecinho Malvadeza.

Viomundo – Então quem não concorda com o senador Aécio Neves , candidato do PSDB à presidência da República, corre risco de alguma forma?

Rogério Correia – Sim. Quem é amigo de Aécio, pode absolutamente tudo, com helicóptero ou sem helicóptero. Aos outros, cadeia, cassação de mandato… É importante o que está ocorrendo com o Carone  para mostrar ao Brasil inteiro o estado de exceção que Minas vive.

Viomundo – Acredita que isso possa acontecer com o senhor, com o deputado Sávio, com o Minas Sem Censura?

Rogério Correia – Não duvido de que daqui a pouco os tucanos do Minas vão inventar alguma coisa sobre a gente também. Nós estamos vivendo aqui uma ditadura civil. É um estado de terror que os tucanos querem implantar aqui.

Viomundo – Com que objetivo?

Rogério Correia  — Tudo para proteger  Eduardo Azeredo, Pimenta da Veiga, Aécio Neves, que são mencionados na lista de Furnas e no mensalão tucano. Até o mundo  mineral sabe que eles levaram propina e fizeram caixa 2. Isso está comprovado em inquérito da Polícia Federal, conduzido pelo delegado Luís Flávio Zampronha, e em denúncia  feita pela  procuradora Andréia Bayão, do  Ministério Público Federal do Rio de Janeiro, como eu e Sávio já dissemos em matérias publicadas pelo Viomundo.

O Azeredo é o pai do mensalão tucano, o Pimenta da Veiga, o avô, e o Aécio é quem recebeu recursos.  Fernando Henrique Cardoso também foi beneficiado pelo mensalão tucano. Todo mundo sabe, mas não pode dizer.

Viomundo – Pimenta da Veiga é o candidato de Aécio ao governo de Minas?

Rogério Correia – Sim.   Por isso, também,  o desespero deles de colocar gente na cadeia.

Viomundo – A prisão do Carone serviria então de lição? Seria uma tentativa de para calar a boca de quem discorda de Aécio?

Rogério Correia  — Exatamente. Na mosca. Não tenho a menor dúvida disso.

Viomundo — E agora o que o senhor, o deputado Sávio e o Minas Sem Censura (MSC) pretendem fazer?

Rogério Correia — Para começar, discutir a prisão do Carone na Assembleia Legislativa de Minas Gerais. O deputado Pompilio Canavez (PT-MG), líder do Bloco Minas Sem Censura, já apresentou requerimento à Comissão de Direitos Humanos da ALMG, reivindicando esse debate.

Leia também:

 

Advogados de jornalista preso em MG estão sendo impedidos de ter acesso ao processo de cliente

Com medo de morrer, delator do mensalão tucano se diz perseguido

Advogado diz que morte de modelo tem relação com mensalão tucano

Investigação VIOMUNDO

Estamos investigando a hipocrisia de deputados e senadores que dizem uma coisa ao condenar Dilma Rousseff ao impeachment mas fazem outra fora do Parlamento. Hipocrisia, sim, mas também maracutaias que deveriam fazer corar as esposas e filhos aos quais dedicaram seus votos. Muitos destes parlamentares obscuros controlam a mídia local ou regional contra qualquer tipo de investigação e estão fora do radar de jornalistas investigativos que trabalham nos grandes meios. Precisamos de sua ajuda para financiar esta investigação permanente e para manter um banco de dados digital que os eleitores poderão consultar já em 2016. Estamos recebendo dezenas de sugestões, links e documentos pelo [email protected]

R$0,00

% arrecadado

arrecadados da meta de
R$ 20.000,00

90 dias restantes

QUERO CONTRIBUIR
57 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Amanda

04/10/2014 - 10h33

UM CASO DE APLICAÇÃO DO CHAMADO DIREITO PENAL DO INIMIGO EM MINAS GERAIS?

Narciso Alvarenga Monteiro de Castro1

Sempre procurei seguir os ensinamentos do eminente Desembargador Gudesteu Biber, ex-presidente do E. TJMG, que dizia “havendo dúvida entre o Estado e um cidadão, fique com o cidadão”. Não estou aqui para defender A ou B, muito menos para infringir algum dispositivo da já anacrônica LOMAN (editada na época da ditadura militar), mas não poderia me manter alheio no caso da prisão do jornalista Marco Aurélio Carone, ocorrida, salvo engano, em janeiro do corrente ano.
Segundo o Promotor de Justiça que requereu a prisão preventiva, o motivo seria que o jornalista “atacaria testemunhas”, de acordo com notícia veiculada por um jornal da capital. O que não se sabe é se tais “ataques” seriam físicos ou através de seu sítio jornalístico “Novo Jornal”, que também foi fechado. O mesmo promotor lança suspeitas de um ataque que teria sofrido, pois um veículo dele teria sido incendiado no bairro Serra, dizendo “mas não há dúvida que existe suspeita sobre esta quadrilha”. O problema é que Carone, que foi alcunhado pejorativamente de “Marco Florzinha”, noticiou problemas entre o promotor e um irmão, advogado, o que provavelmente não o agradou. Se os “ataques” mencionados são estes (veiculação de notícias) estar-se-ia, em tese, com um caso de atentado contra a liberdade de imprensa. O promotor antecipa o argumento dizendo “Ele (Carone) utilizava o fato de ser jornalista para tentar se acobertar alegando liberdade de imprensa. Como se isso fosse uma carta branca para cometer toda a sorte de crimes, publicando notícias inverídicas e tentando desmoralizar autoridades e instituições com o objetivo de facilitar a atuação dessa quadrilha”. Mais uma vez o problema está nas denúncias feitas por Carone que envolvem diversas autoridades, listadas na própria matéria citada: Aécio, Danilo de Castro e Eduardo Azeredo. Carone, ao que se sabe, foi contemporâneo de Azeredo, ambos filhos de famílias de políticos, sendo criados nos mesmos ambientes. Não privou da mesma intimidade de Aécio, por serem de gerações diferentes, mas trabalhou com o avô famoso. O início dos problemas entre eles teria sido quando Azeredo, segundo afirma Carone, teria participado do fechamento dos jornais impressos da família de Carone. Até aqui nada demais: se qualquer jornalista comete crime, pode e deve ser processado legalmente. A questão é a prisão. Esta foi decretada por quem de direito, atendendo a requerimento de órgão da acusação, ainda que este pudesse -fato passível de averiguação de veracidade- ter ou não algum interesse no fato. No caso de se confirmar a hipótese, poder-se-ia inquinar de nulo o próprio ato. Até onde se sabe, Marco Carone ainda não foi condenado em nenhum processo e ainda que fosse, tal decisão não teria transitado em julgado. Portanto, segundo a jurisprudência mais recente e dominante, as hipóteses para a decretação desta modalidade de prisão cautelar são muito restritas. Caberiam singelas indagações: se o sítio do jornalista foi fechado porque mantê-lo ainda preso? Até quando ficará preso? Até o fim das eleições?
A vista do sumariado, ainda que não tenha tido acesso aos autos, apenas ao que foi veiculado pela imprensa, tanto tradicional, quanto eletrônica, ouso, em tese, identificar vestígios do que foi denominado direito penal do inimigo. Para Gunther Jakobs, pena é coação, que tem por finalidade o sentido simbólico de manutenção da norma vigente (pena como contradição, na esteira do pensamento de Hegel). Mas além deste sentido tradicional, teria outro, primordial no que chamou de direito do inimigo (em contraposição ao direito do cidadão), que seria preventivo ao impedir que o preso cometa crimes fora da prisão (prevenção especial), o chamado “efeito de segurança”. O fundamento, então, da prisão do jornalista, seria a sua pretensa periculosidade (pressuposto de medida de segurança) e não a sua culpabilidade ou não (que é o pressuposto da pena). Não há que se falar em culpabilidade, pois não houve sentença judicial condenatória, como visto. Pode ter sido utilizado um instrumento de segurança, a lembrar os tempos da LSN2, de triste recordação, na senda aberta por Fichte, citado por Jakobs3. Carone praticaria delitos contra o Estado? Ou estaria tão somente incomodando os poderosos de plantão? Certamente que não praticou, em tese, delitos comuns, tal a gravidade da medida contra si intentada, equiparado a crimes como terrorismo, delitos sexuais, econômicos, etc. Hoje poucos crimes levam os criminosos à prisão. Carone seria um criminoso? Em sendo, seria periculoso? Mas no direito brasileiro a periculosidade somente é base, é pressuposto para medida de segurança (doença mental), não para penas, sanções, cadeia, reclusão.
Assim, na trilha pavimentada por Karl Schmitt4, Carone seria mais inimicus que hostis, pois o primeiro é derivado de um ódio privado e o segundo (hostis) é o inimigo público, com quem se está em guerra. O efeito pretendido (e conseguido) com a prisão do jornalista, a quem não conheço, foi o de mera inocuização, ou seja, que não continue a escrever ou noticiar eventos que vão contra determinados detentores do poder, ainda mais em época de campanha política. A ação pode ter sido preventiva, antecipatória, nos moldes preconizados pelo direito penal do inimigo, que “diminui a disposição de tratar o delinquente como pessoa”, conforme seu idealizador. Ai residiria, inclusive, as razões da manutenção da prisão, passados mais de 90 dias. Com a palavra os tribunais. Ainda há juízes em Berlim?

Responder

Polyana Maria Costa

20/09/2014 - 19h06

O povo brasileiro não merece eleger pessoas com essas atitudes levianas e inescrupulosas.

Responder

JoaoMineirim

02/03/2014 - 17h40

Só pode haver liberdade de expressão para quem quiser falar mal do PT. Mesmo que comprovadamente seja mentira ou ofensa pessoal.

Responder

beto

23/01/2014 - 15h04

o boechat é o mais disfarçado cupincha da direita raivosa que existe no PIG

Responder

    jorge Silva

    26/01/2014 - 19h29

    Não concordo com sua opinião.
    Pacoa

james

23/01/2014 - 13h26

Prisão em MG é para proteger Azeredo, Pimenta e Aécio???

Proteger de quem? Do assassino da modelo? O assassino está solto?

Por falar nisso, a quem a queima do arquivo, a garota Cristiane, beneficiou?

O que se sabe é que ela sabia de mais. E poderia falar. Após cumprir a missão a ela atribuída, o que mais fazer? Fazer o que todos os gângster fazem.

Pobre Cristiane, pobre Brasil.

Responder

james

23/01/2014 - 13h21

Prisão em MG é para proteger Azeredo, Pimenta e Aécio???

Proteger de quem? Do assassino da modelo?

Por falar nisso, a quem a queima do arquivo, a garota Cristiane, beneficiou?

O que se sabe é que ela sabia de mais. E poderia falar. Após cumprir a missão a ela atribuída, o que mais fazer? Fazer o que todos os gângster fazem.

Pobre Cristiane, pobre Brasil.

Responder

Victor Neto

23/01/2014 - 12h08

Para se passar o país a limpo, cada um de nós deve retransmitir via redes sociais toda a verdade, disponível apenas na imprensa alternativa. Como vemos, a censura e a ditadura não acabou. Só não é militar !

Responder

Palmeira

23/01/2014 - 10h29

Mas hoje a Jovem Pan deu entrevista com Hadad. Uma esperança, enfim.

E Boechato cuspia mensalão, ainda.

No pedaço que ouvi, nem palavra sobre o jornalista preso sem processo, pela nova ditadura.

Responder

Bonifa

22/01/2014 - 18h57

Que situação, a de Minas Gerais… Nunca chegamos a pensar que tivessem coragem de ir até o extremo de prender o jornalista do Novo Jornal. Se acontecesse em Alagoas, o mundo já teria desabado sobre aquele estado.

Responder

Palmeira

22/01/2014 - 18h34

Vamos pulverizar tudo na NET com esta noticia.

Há coisas bem antigas denunciadas por Novojornal. Veja-se o Instituto de Terras também, em Minas.

Nhonhô ficou furibundo com o atrevimento do jornalista.

Responder

Mineira consciente

22/01/2014 - 15h55

Oh! Minas Gerais!!!! Quem luta por verdade neste estado, não tem sossego jamais. “Libertas Quae Será Tamen”. ACORDEM POVO MINEIRO!!!!!

Responder

Laura

22/01/2014 - 14h40

Azenha, uma amiga acabou de dizer que já existe um site para contribuição à multa de Delubio. Você vai divulgar? Muitos de nós queremos fazer nossa pequena contribuição. Um pouquinho de cada, ajudará e mostraremos ao STF que não compactuamos com a farsa desse julgamento.

Responder

Vieira

22/01/2014 - 14h35

O PSDB é uma verdadeira quadrilha.

Responder

Laura

22/01/2014 - 14h32

Tenho muita pena do povo mineiro! Como podem se deixar enganar por esses políticos que os manejam ´há tanto tempo? Que tenham forças para a mudança! Que cortem as correntes e que sejam felizes! Que deem adeus à essa família Neves que os engana e, cada vez mais ricos se locupletam às custas de um povo bom que é o povo mineiro!

Responder

Mariza

22/01/2014 - 14h29

É o que dá a PEC favorável a promotoria. Poucos cumprem o que é de fato para ser feito. Sinto muito pelo jornalista. Espero que mais essa injustiça seja corrigida.

Responder

mario lucio de o oliveira

22/01/2014 - 14h17

Não foi atoa que os proprios tucanos se auto apelidaram de “TELEGANGUE”… “NO LIMITE DA IRRESPONSABILIDADE”, ou seja (gangsters e marginais).
Lamentavelmente Minas é governada por essa gente a eons, aos mineiros de Mourão Filho devemos o golpe de 1964, que estes idiotas ainda acredita possível reeditar.
Com relação aos auto apelidos busque no Google ou no youtube está lá
mario

Responder

Roberto Locatelli

22/01/2014 - 13h57

O que o PT tem que voltar a fazer é mobilizar a militância nas ruas. Ou isso, ou pode sobrevir o golpe.

Responder

ricardo silveira

22/01/2014 - 12h51

Pelo que se conclui de tudo que se tem publicado, os tucanos mandam em MG, SP e no Brasil e, quem ousa denunciar ou, apenas, discordar corre o risco de ir para a cadeia.

Responder

FrancoAtirador

22/01/2014 - 12h26

.
.
21 de janeiro de 2014 | 15h 40

Carone recebe cuidados médicos na prisão

Por Denise Motta, no jornal TUDO BH

O proprietário do site Novo Jornal, Marco Aurélio Carone, 60, recebe cuidados médicos no Centro de Remanejamento de Presos (Ceresp) da Gameleira, região oeste de Belo Horizonte.

A prisão preventiva do empresário aconteceu nesta segunda-feira (20),
por determinação da juíza substituta Maria Isabel Fleck [versão mineira da barboseana paulista Mathey Loureiro],
em aprovação a pedido do Ministério Público de Minas Gerais para garantir a “ordem pública” [!!!].

Ele é réu em processos de calúnia e difamação,
pois utiliza [SIC] seu site para publicação de notícias
contra [SIC] políticos ligados ao senador presidenciável Aécio Neves (PSDB).

[Se esses são motivos para decretação de prisão preventiva,
sem julgamento do acusado e sem sequer apresentação de defesa,
não apenas o Policarpo Jr. da Revista Veja já estaria preso,
como também os Marinho, os Mesquita, os Frias e os Civita,
que, estes sim, utilizam seus sites contra políticos ligados,
de forma geral, ao Governo Federal e, especificamente, ao PT,
para promoverem ‘desordens públicas’, políticas e econômicas.]

A legislação brasileria não fixa o tempo da prisão preventiva.
[Esta é uma das principais razões para 40% dos presos no Brasil estarem detidos ou reclusos sem que haja contra cada um deles uma sentença condenatória transitada em julgado].

O advogado de Carone, Hernandes Alecrim, informou ao TUDO nesta terça (21),
que seu cliente tem problemas de locomoção,
sendo necessária a utilização de uma bengala,
além de pressão alta e diabetes.

Segundo o advogado, Carone está em uma cela com outro detento
e recebe medicação para controlar os problemas de saúde que enfrenta.

Alecrim não soube informar o delito que teria sido cometido
pelo preso que divide cela com seu cliente.

O defensor de Carone alega não ter tido acesso ao processo
para poder elaborar a defesa e pedir a liberdade do empresário.

[Lei no 8.906, de 4 de julho de 1994:
Art. 7º São direitos do advogado:
XIII – examinar em qualquer órgão dos Poderes Judiciários e Legislativo, ou da Administração Pública em geral, autos de processos findos ou em andamento, mesmo sem procuração, quando não estejam sujeitos a sigilo, assegurada a obtenção de cópias, podendo tomar apontamentos].

Na tarde desta terça, ele esteve na secretaria da 2ª Vara Criminal,
em Belo Horizonte, e disse que chegou a ter o processo em mãos.

“Retiraram o processo de mim,
alegando que ainda precisam ser feitas diligências”, contou.

Questionado sobre como seu cliente está diante da situação de decretação de prisão preventiva,
o advogado disse que Carona se considera “preso político”.

O TUDO entrou em contato com o Fórum Lafayette [da Comarca de Belo Horizonte-TJ/MG]
para saber qual o andamento do processo
e o motivo de a defesa do empresário ainda não ter tido acesso a ele.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o Fórum informou que o mandado de cumprimento da prisão preventiva ainda não retornou [!!!] do Oficial [de Justiça] para ser anexado.

Ainda conforme o Fórum, o advogado pode requerer a liberdade de seu cliente sem consultar o processo [!!!]
e haverá no decorrer do andamento a abertura de vistas para que a defesa analise os documentos.

Também que não há previsão para que o processo seja liberado para consulta [!!!].

[Diante dessas diversas ilegalidades judiciais e administrativas
praticadas no âmbito da 2ª Vara Criminal de Belo Horizonte,
cabe ao defensor do acusado não só impetrar ação de Habeas Corpus
como ainda requerer ao CNJ a instauração de Procedimento de Controle Administrativo (PCA).

(http://www.jornaltudobh.com.br/politica/carone-recebe-cuidados-medicos-na-prisao)
.
.
TJ-MG
Comarca de Belo Horizonte
2ª Vara Criminal
Dados do processo

NUMERAÇÃO ÚNICA: 3791202-03.2013.8.13.0024

Consulta por número do processo:

(http://www4.tjmg.jus.br/juridico/sf/proc_massiva.jsp?comrCodigo=0024&cbo_nome_comarca=24&numero=1)

Copie e cole ou digite este número:
3791202032013
Depois, clique em adicionar e, em seguida, pesquisar.
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    22/01/2014 - 12h48

    .
    .
    21/1/2014 às 13h52 (Atualizado em 21/1/2014 às 17h31)

    40% dos detentos no País esperam julgamento, indica relatório

    A pesquisa indica também que a população carcerária do Brasil
    subiu quase 30% em cinco anos

    Do R7

    Cerca de 40% dos detentos do Brasil estão atrás das grades sem nunca ter passado por julgamento, aponta o Relatório Mundial sobre Direitos Humanos, divulgado nesta terça-feira (21) pela organização não governamental HRW (Human Rights Watch).

    Dos mais de 500 mil presos, quase 200 mil aguardam por uma posição da Justiça.

    A pesquisa indica também que a população carcerária do País subiu quase 30% em cinco anos.

    (http://noticias.r7.com/cidades/preso-morto-em-pedrinhas-era-provisorio-40-dos-detentos-no-pais-esperam-julgamento-indica-relatorio-21012014)
    .
    .
    09/04/2013 09:00
    Rádio Câmara
    Apresentação: Lincoln Macário e Danielle Popov

    Brasil tem 4ª maior população carcerária do mundo

    Cerca de 550 mil pessoas estão presas no Brasil, mas o sistema prisional brasileiro foi projetado para abrigar um pouco mais de 300 mil detentos.
    O resultado deste déficit é a superlotação, que vem acompanhada de maus-tratos, doenças, motins, rebeliões e mortes.

    De acordo com dados do Sistema Integrado de Informações Penitenciárias do Ministério da Justiça, o país tem hoje a quarta maior população carcerária do mundo e está atrás apenas dos Estados Unidos, da China e da Rússia.

    Nos últimos vinte anos, o número de presos cresceu 251%.

    Quem fala sobre este colapso nos presídios brasileiros é o coordenador do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário do Conselho Nacional de Justiça, o juiz Luciano Losekann.

    “A prisão, hoje, em pleno século 21, não responde mais por esta questão de
    Controle Social…
    É uma forma de Controle Social que nós temos, que nós estamos ainda recorrendo a ela, mas ela é não só insuficiente, como ela é altamente criminosa…”

    (http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/radio/materias/COM-A-PALAVRA/439520-BRASIL-TEM-4-MAIOR-POPULACAO-CARCERARIA-DO-MUNDO.-CONFIRA-ENTREVISTA-COM-O-JUIZ-LOSEKANN.html)
    .
    .
    29/05/2012 – 13:38 – Atualizado em 29/05/2012 – 19:46

    O Retrato da População Carcerária no Brasil

    BBC Brasil, via GGN

    Brasil tem 4ª maior população carcerária do mundo
    e déficit de 200 mil vagas

    Luis Kawaguti

    Com cerca de 500 mil presos, o Brasil tem a quarta maior população carcerária do mundo e um sistema prisional superlotado. O deficit de vagas (quase 200 mil) é um dos principais focos das críticas da ONU sobre desrespeito a direitos humanos no país.

    Segundo a organização não-governamental Centro Internacional para Estudos Prisionais (ICPS, na sigla em inglês),
    o Brasil só fica atrás em número de presos para os Estados Unidos (2,2 milhões), China (1,6 milhão) e Rússia (740 mil).

    (http://jornalggn.com.br/blog/luisnassif/o-retrato-da-populacao-carceraria-no-brasil)
    .
    .
    40% da população carcerária é de presos provisórios

    Da Istoé, via GGN

    Histórias que assustam a ONU

    No Brasil, 40% da população carcerária é de presos provisórios,
    e relatório inédito das Nações Unidas alerta o País para o excesso de detenções ilegais.

    Muitos desses detentos, inocentes, ficam com sequelas irreversíveis

    Por Nathalia Ziemkiewicz

    (http://jornalggn.com.br/noticia/40-da-populacao-carceraria-e-de-presos-provisorios)
    .
    .

    Mário SF Alves

    22/01/2014 - 16h17

    “…em aprovação a pedido do Ministério Público de Minas Gerais para garantir a “ordem pública” [!!!].”
    _______________________________________
    E quem há de discordar disso?

    Pela lógica do MP, a expressão “garantir a ordem pública” não quer significar exatamente isso, ou seja, prender e amordaçar pessoas que possam fazer vir à tona a verdade? E que por isso põe em risco a “ordem pũblica”?
    ___________________________________________________
    Meusdeuses, que ordem susceptível essa. Que ordem frágil.

    Afinal, que ordem é essa?
    Como surgiu, como foi engendrada, tão frágil ordem? Por quais laboratórios subterrâneos ela se experimentou e/ou foi experimentada? Quem a idealizou? Quem a impôs ou implantou?

    Será que tal ordem emana da Constituição?

    Afinal, que ordem é essa? A quem ela interessa? Quem tira proveito dela? E qual a relação custo [social]/benefício de uma ordem dessas? Ou, melhor, quanto custa socialmente o aproveitamento de tal indigesta ordem?

    Bom, pelo visto, custa, no mínimo, a mordaça e o encarceramento preventivo de um empresário do setor de imprensa/comunicações. E sem direito ao conhecimento do inteiro teor do processo.

    Já vi esse filme. Antiiiiiiiiiiiiiiiiiiigo.

ZePovinho

22/01/2014 - 12h09

O negócio é o seguinte:Daniel Dantas tem a lista com os nomes da galera que roubou nas privatizações do governo FHC.Esse nomes estão nos discos rígidos apreendidos em uma parede,na casa dele em Ipanema.
Nas privatizações de FHC,como dizia o Biondi,só 10% do valor apareceu.Os outros 90% ninguém,ninguém viu.Os 105 equivalem a 100 bilhões de reais.Os outros 90% equivaleriam a 900 bilhões de reais, que,CURIOSAMENTE,batem com a fortuna de brasileiros em paraísos fiscais:

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2012/07/120722_ricos_evasao_brasil_rp.shtml

Ricos brasileiros têm quarta maior fortuna do mundo em paraísos fiscais

Rodrigo Pinto

Da BBC Brasil em Londres
Os super-ricos brasileiros detêm o equivalente a um terço do Produto Interno Bruto, a soma de todas as riquezas produzidas do país em um ano, em contas em paraísos fiscais, livres de tributação. Trata-se da quarta maior quantia do mundo depositada nesta modalidade de conta bancária.

A informação foi revelada este este domingo por um estudo inédito, que pela primeira vez chegou a valores depositados nas chamadas contas offshore, sobre as quais as autoridades tributárias dos países não têm como cobrar impostos.
Notícias relacionadas

‘Super-ricos’ têm US$ 21 trilhões escondidos em paraísos fiscais
Demanda local impulsiona mercado imobiliário de alto luxo no Brasil
Lista de cem mais ricos da Grã-Bretanha tem 2 brasileiros

Tópicos relacionados

Economia

O documento The Price of Offshore Revisited, escrito por James Henry, ex-economista-chefe da consultoria McKinsey, e encomendado pela Tax Justice Network, mostra que os super-ricos brasileiros somaram até 2010 cerca de US$ 520 bilhões (ou mais de R$ 1 trilhão) em paraísos fiscais. …….

http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2014/01/22/dantas-tucanos-andre-e-mendonca-estavam-no-matrix/

Publicado em 22/01/2014
Dantas: tucanos André e
Mendonça estavam no Matrix ?

Chantagem: banco tucano era uma bomba 30 vêzes maior que a de Dantas – segundo Dantas

Na coletiva que deu ao Barão – clique aqui para ler “Janot vai investigar Gilmar ?” – Rubens Valente reconstituiu passagem importante que se lê na pág. 424 de seu livro “Operação Banqueiro”, um livro que, como diz o Fernando Brito, envergonha o Brasil.

Ou, como diz o próprio Valente, revela “relações subterrâneas” entre Daniel Dantas e o poder – especialmente no Judiciário, na egrégia pessoa de Gilmar Dantas (*) – que a República tem que conhecer.

Ali se lê que Daniel Dantas precisava desesperadamente impedir que o governo do paraíso fiscal de Cayman revelasse os correntistas de um fundo de Dantas lá, um dos Opportunity.

O então deputado Milton Temer (PT-RJ, quando o PT ia para cima do Dantas …) pressionou o diretor do Banco Central Armínio Fraga para conseguir os nomes, mas Armínio Fraga, hoje alter-ego de Aécio Never – clique aqui para ler “os bancos não querem a Dilma – ôba !” -, fez corpo mole.

Molíssimo.

Dantas queria evitar que se descobrisse que brasileiros residentes no Brasil depositavam dinheiro lá fora, no fundo dele – o que é uma ilegalidade.

E, muito menos, não podia permitir que se conhecesse a identidade dos felizes depositantes.

Aí, na pág. 424, seu lobista da ocasião, – porque ele troca de lobista e de advogado como quem troca de lenço -, Roberto Amaral, envia e-mail a Dantas nos seguintes termos, educadíssimos, como se vê:

– Hoje não é o dia nem a hora de se falar em Matrix. Parecerá chantagem, e chantagem barata (preferirá a “chantagem cara ? – PHA) não é o meu estilo… Tenho notícias de que a “Operação Copa do Mundo” vale trinta Matrix.”

“Operação Copa do Mundo” seria a tentativa de identificar os correntistas em Cayman.

A vítima da chantagem, como se sabe, é aquele que Dantas e o lobista chamam de “Pessoa”, ou seja, o Presidente Fernando Henrique.

(Só no Brasil um presidente da República se deixa chantagear por um Dantas … Mas, como diz o próprio lobista, Dantas é “credor”. Credor ? Abaixo se verá … )

Por que a chantagem ?

Possivelmente, porque o Matrix, diz Valente, “teria um impacto trinta vezes maior do que o Opportunity” (pág. 423).

Ou seja, se o Opportunity era o suficiente para fazer uma chantagem (cara…), imagine, amigo navegante, se a lista dos depositantes no Matrix – 30 vezes maior – fosse exposta à lua do sol.

E o que era o Matrix ?

Foi um “banco”, como o “banco” Opportunity, fundado por André Lara Resende e Luiz Carlos Mendonça de Barros, o “Mendonção” -, presidentes do BNDES e Ministro das Comunicações no Governo da Privataria do Príncipe.

André e Mendonça foram sumariamente destituídos no celebre episódio dos grampos denunciado pela Carta Capital, aquele em que o Ricardo Sergio, tesoureiro das campanha e FHC e Cerra, diz assim: “se der m… estamos juntos.”

A “m…” era uma operação no Banco do Brasil para beneficiar quem ?

Daniel Dantas !

Agora, com o Valente, deu “m…”: quem depositava no Matrix do André e do Mendonça ?

O banco ainda era deles quando deu “m…” ?

Em tempo: hoje, Mendonça é notável colonista do PiG (**) onde escreve banalidades sob a capa de “ciência” econômica. Lara Resende converteu-se ao Verdismo e colabora com a Verde Máxima, a Bláblárina na defesa do tripé – aquele do juros, mais juros !

Como diz o Mino, é tudo a mesma sopa.

Ou como diz o Ricardo Melo, é tudo uma esculhambação !

E o Janot: será Republicano, ou não passará de um Gurgel ?

Paulo Henrique Amorim

Responder

    Mário SF Alves

    22/01/2014 - 16h31

    Cara, tô tendo um troço. Quequéisso?

    ___________________________________________________
    Esse vai direto pros bookmarks/favoritos.
    ___________________________________________________________
    E… sutileza das sutilezas… Matrix?!! PQP! E não é que é?
    ___________________________________________________________________
    “Brasil, dê-me cá vossos pandeiros…”

    Mário SF Alves

    22/01/2014 - 16h55

    Bom, uma vez passado o susto [se é que um suto desses pode passar], vamos organizar a cabeça:

    1) Dá pra linkar isso com o mensalão, AP 470, tudo [só] contra o PT, com finalidade de queimar o Lula?

    2) E os sócios de fora, os anglo-saxões, não levaram nada? Perái, não vá me dizer que ficaram só no apoio logístico, e não levaram um conto de réis de mel coado?

    3) Qual a conclusão dessa esparrela toda? Quem perdeu e quanto perdeu?

    ____________________________________________________
    Com resposta ou sem resposta, e a prevalecer a estória como um fato, fica a certeza:

    Esse país é grande e rico demais pra se permitir que desenvolva;
    Esse país é importante demais pra se permitir que um dia venha a superar o fatídico capitalismo subdesenvolvimentista naZional;
    Esse país é importante demais para deixá-lo livre de modo a servir de bússola pra o mundo e o restante da América Latina.

    FrancoAtirador

    22/01/2014 - 20h58

    .
    .
    Engata aí as Operações das Contas CC5 e fecha a conta.

    (http://bit.ly/1c4HTjE)
    .
    .

    Mário SF Alves

    22/01/2014 - 17h50

    Tem mais. Olha aí uma evidência: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2012/07/120722_ricos_evasao_brasil_rp.shtml

    ____________________________________

    Mário SF Alves

    22/01/2014 - 21h35

    Ôa, meu! PCC é pinto se comparado a esses caras.

Eduardo

22/01/2014 - 12h00

A organização de certa elite que se sucede em Minas Gerais à frente do Governo, de fato é eficiente de forma a garantir seus interesses danosos, que roubam e causam prejuizos irreversiveis ao povo mineiro. Esta elite,quase na totalidade,não se tolera, mas se aceita e se organiza em beneficio próprio e de suas gerações futuras e agregados (indignos e submissos seres sem luz).Esta elite é formada por almas perdidas,comparáveis ao próprio excremento. Novos tempos virão, os excrementos sobreviverão. Somente o voto e a luta permanente nos livrará dos excrementos.Não os eliminaremos, apenas nos libertaremos!

Responder

Gersier

22/01/2014 - 11h43

“A família está buscando a ABI [Associação brasileira de Imprensa], Sindicato dos Jornalistas e Fenaj [Federação Nacional dos Jornalistas Profissionais”.
Não vai encontrar apoio porque são esses famigerados aí que controlam o PIG.Onde está a indignação e a cobrança do mesmo com relação ao mensalão tucano?Esbravejavam que o mentirão que eles chamam de “mensalão petista” iria prescrever,mas não falam e nem escrevem uma linha sequer sobre a prescrição do esse sim,verdadeiro,o mensalão tucano.O Walfrido já ficou livre e em Abril mais um ficará e eles caldinhos caladinhos.Bando de cínicos manipuladores.

Responder

Nelson Menezes

22/01/2014 - 11h38

Ministério Público federal
Ministério público estadual
Supremo Tribunal Federal
Supremo Tribunal Eleitoral
Tribunal de contas da União
Imprensa,escrita falada
Federação das Industrias
Federação dos Banqueiros
Exercito ,Marinha e Aeronaltica
PSDB,Dem,PDT,PTB,PSTU,PSOL,PSD e PP
Tudo isto,contra um governo trabalhita do PT
E o governo ainda abandona as sociedades civís que ainda os apóia.

Responder

    Mário SF Alves

    22/01/2014 - 17h18

    Disse tudo, Nelson. E vá entender. É complexidade demaaaaaaaaaaais, amigo.
    _______________________________________

    Das duas uma: ou tudo isso é, de fato, complexo demais, ou essa estratégia do PT é uma doideira, mesmo.

    Ou, quem sabe, as duas coisas juntas, né não?

    Mas, que tá ficando bom demais, tá.

    Matrix. Gostou? Leia o comentário do ZéPovinho.

Palmeira

22/01/2014 - 11h27

Sejamos honestos: foi uma juíza e não foram todos os juízes.

Mas esse judiário nos envergonha.

Responder

Palmeira

22/01/2014 - 11h26

O povo facilitou demais a vida dessa gente criminosa legal. Já há tempos foi dito que o Judiciário come nas mãos do PCC branco. Vero!

Vamos lutar e defenestrar.

Deputado, vi o senhor no debate do café. Deve ser fogueira pura ser deputado nesse sertão.

Responder

Alberto

22/01/2014 - 11h24

“Nós estamos vivendo aqui uma ditadura civil”. É isto que acontecerá se o mal playboysinho do Aécio se tornar presidente da República. Estamos revivendo situações vividas em 1964, ou ainda pior. O fascismo está batendo às portas vida política brasileira e ninguém está fazendo nada, ao contrário, está sendo estimulado pela elite e pelos grandes órgãos de imprensa (Globo, Folha, Estadão, Veja, RBS, entre outros). Enquanto isso, o povo, dorme em berço esplêndido, preocupado com a copa, com José Dirceu, com o Genuíno e com Delúbio (se usaram celular, se receberam visitas fora de hora, se alugaram um imóvel ou arrumaram um emprego). Se este fascismo que está acontecendo em Minas Gerais (e também em boa parte do Brasil) for definitivamente implantado, o Brasil retrocederá ao século XVIII. E, o mais decepcionante, é ver que o Judiciário corrobora todas as ações desta verdadeira quadrilha que quer retornar ao Poder federal. Tenho vergonha desta nossa Justiça de do tal MP. Que Deus tenha piedade do nós Brasileiros e não permita que este Aécio cheque à Presidência da República!!!

Responder

    Mário SF Alves

    22/01/2014 - 17h29

    “…for definitivamente implantado, o Brasil retrocederá ao século XVIII.”
    ______________________________________
    Peraí, século XVIII? Quem dera? Você tá brincando! O que vem por aí é um século de zumbis, cara. E… inclua aí todos esses piguentos reinaldetes e olavetes, inocentes úteis constantinianos, que volta e meia dão o ar da graça por aqui.
    Vai sobrar pra eles também; não tenhamos dúvidas quanto a isso.

Palmeira

22/01/2014 - 11h22

Ouvi todos os editoriais das rádios da direita em São Paulo e li a maioria dos editoriais impressos. Nenhum jornalista entre os indignados e furibundos contumazes disseram palavra. Estão quietinhos recebendo seu soldo. Fuçam-se o favor!

Responder

M Cruz

22/01/2014 - 11h17

E aí Aécio, vamos conversar SEM CENSURA? Se não, pó pará, senador!

Responder

Flavio Lima

22/01/2014 - 10h37

Ta feio, feiíssimo, nosso judiciário.

Responder

Mardones

22/01/2014 - 10h35

O PSDB e sua aliança com o judiciário e a imprensa fazendo história para ditador nenhum botar defeito.

Responder

    cacilda bazoni galiotto

    22/01/2014 - 11h23

    E o que é pior,nada acontece; será que não tem em MG um cabra macho para enfrentar de vez essa quadrilha?

    Mário SF Alves

    22/01/2014 - 17h37

    Não tem, não? Pergunte ao DEPUTADO aí, encima. Pergunte ao pessoal do Novo Jornal. Sim, eles mesmos, os que denunciaram, entre tantas outras proezas aécio-prepotencistas, nas Gerais, a questão do Nióbio.

    Palmeira

    22/01/2014 - 18h32

    o pig É SÓ A FACHADA. O Pudê é pior e mais poderoso.

    São o empresariado sonegador. O PIG é parte. É um pé do tripé.

    É possível que tenha uma estaca nos States, como sempre teve, via empresários. leiam artigo de Benayon sobre poder etc. formação de preços internacionais. Uma máfia para nenhuma CosaNostra botar defeito.E antiga.

JACÓ

22/01/2014 - 10h27

MIINAS também é BRASIL e tem que ser libertado desta quadrtilha que se instalou nas minas gerais por todos nós Brasileiros.

Responder

PEDRO SANCHES

22/01/2014 - 10h05

Viomundo – Então quem não concorda com o senador Aécio Neves , candidato do PSDB à presidência da República, corre risco de alguma forma?

Rogério Correia – Sim. Quem é amigo de Aécio, pode absolutamente tudo, com helicóptero ou sem helicóptero. Aos outros, cadeia, cassação de mandato… É importante o que está ocorrendo com o Carone para mostrar ao Brasil inteiro o estado de exceção que Minas vive.

Responder

C.Paoliello

22/01/2014 - 10h02

Os advogados de Carone não podem apelar à OAB para terem acesso ao processo, direito básico em qualquer parte do mundo?

Responder

Tufi

22/01/2014 - 09h35

É tudo culpa do quincas, com o domínio do fato fajuto dele.

Responder

RONALD

22/01/2014 - 09h33

Essa história tem que ter repercussão na imprensa estrangeira. Aí quero ver nosso judiciário se coçar.

Responder

maria do carmo

22/01/2014 - 09h30

Conceicao Lemes nao ter acesso ao processo e gravissimo, claro que nao e somente furnas, mensalao tucano morte de modelo etc. etc. etc.que todos sabemos deve ter muito mais, grave quando a justica toma partido. Antes de comecar a campanha o Aecio e PSDB ja mostram a que vieram, imagine se fosse Lula e Dilma. Necessario e imperioso e ser divulgado esses arbitrios, os brasileiros devem saber, chega de abafa e manobras sordidas desse partido canalha que nao faz nada pelo Brasil, e nao quer deixar que facam. Contamos com jornalistas como voce Azenha e tantos outros. PARABENS! CONTINUE!

Responder

Mauro Silva

22/01/2014 - 09h30

Esse é o judiciário golpista brasileiro: adversários dos ricos são condenados e presos sem crime provado.
Bons exemplos: Marta Suplicy e Tarso Genro: ‘condenados'; Gilberto Kassab: absolvido; Valfrido Mares Guias: processo extinto … prescrito
… preto, pobre prostituta e petista: presos.
Precisa dizer mais alguma coisa além de que já passou da hora da faxina na magistratura brasileira?
A Roma que assassinou os irmãos Graco é aqui!

Responder

    Narr

    22/01/2014 - 10h26

    Tarso Genro e Raul Pont condenados por improbidade administrativa.
    O Judiciário parece que vai executar cassações brancas uma atrás da outra.

Cunha

22/01/2014 - 09h18

Se eles querem ilhar a verdade, vamos facilitar o acesso ao processo. Sempre que há assunto para tal, apresento o link: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=151772 . Para acompanhar os trâmites, cliquem no 536,sob a página. É o link para todo o trâmite.

Responder

Mauro Bento

22/01/2014 - 07h51

Ditadura civil é pouco.
E o Judiciário Estadual ???
E o Ministério Público Estadual ???
E a Polícia CIVIL Estadual ???
E o Legislativo Estadual ???
Ditadura Civil Proto-fascista na minha opinião.

Responder

Ricardo Homrich

21/01/2014 - 23h31

Pior que cada um na mídia escolheu uma desculpa diferente para a prisão do jornalista.

Responder

Luís Carlos

21/01/2014 - 23h31

E quem disse que a bancada aecista na ALMG vai deixar acontecer essa audiência pública ou o debate? Lástima! MG é um estado primitivo na república, onde se prende alguém por expressar posição, sem direito a defesa. O Estado mineiro virou bandalheira pura, ao melhor estilo tucano. Liberdade de expressão não existe, só para amigos de Aécio.

Responder

Marat

21/01/2014 - 23h30

Essa é a democracia PSDB-PIG-STF… É essa turma que deseja usurpar o poder!

Responder

Deixe uma resposta