VIOMUNDO

Rogério Correia: “Inquérito contra jornalista é fantasioso, peça de ficção”

06 de fevereiro de 2014 às 09h55

Deputados do Minas Sem Censura e representantes da OAB-MG com o procurador-geral do MP, André Mariani

por Conceição Lemes

Deputados estaduais do bloco parlamentar Minas Sem Censura (MSC) reuniram-se na tarde dessa quarta-feira, 5 de fevereiro, com o procurador-geral do Ministério Público de Minas Gerais, Carlos André Mariani Bittencourt.

Finalidade: tratar do caso do jornalista Marco Aurélio Carone, diretor-proprietário do Novo Jornal, preso desde 20 de janeiro.

Rogério Correia, vice-líder do Minas Sem Censura, Durval Ângelo, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas, Maria Tereza Lara e Paulo Lamac (todos do PT) relataram ao procurador-geral o que está acontecendo no inquérito instaurado pelo promotor André Luiz Garcia de Pinho e a situação de saúde do jornalista preso.

“Eu li o inquérito inteiro, é fantasioso, uma peça de ficção”, diz o deputado Rogério Correia (PT), vice-líder do Minas Sem Censura. “O promotor chama o Carone de relações públicas da quadrilha, pelo fato de o jornalista publicar denúncias contra o senador Aécio Neves (PSDB) e o governo mineiro.”

Também participaram da reunião os advogados William Santos, da Comissão de Direitos Humanos da OAB-MG, Daniel Dias Moura, conselheiro da OAB-MG, e Vinícius Marcus Nonato, presidente do Sindicato dos Advogados de Minas Gerais.

O grupo comunicou ao procurador-geral que irá solicitar a suspeição de André Pinho para atuar no caso.

Primeiro, porque o Novo Jornal publicou matérias em que Marco Antônio Garcia de Pinho faz várias acusações ao irmão promotor. Logo, há conflito de interesse.

Segundo, porque Carone diz que o promotor ofereceu a ele delação premiada fajuta em troca de falsas acusações a Fernando Pimentel, ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio e candidato do PT ao governo de Minas, assim como contra deputados, delegados e advogados, em troca de liberdade.

Marco Aurélio Carone está na enfermaria da Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte.

Na próxima segunda-feira, a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia de Minas vai ouvi-lo oficialmente.

 Leia também:

Preso diz que oferta de delação em MG buscava comprometer petista

Investigação VIOMUNDO

Estamos investigando a hipocrisia de deputados e senadores que dizem uma coisa ao condenar Dilma Rousseff ao impeachment mas fazem outra fora do Parlamento. Hipocrisia, sim, mas também maracutaias que deveriam fazer corar as esposas e filhos aos quais dedicaram seus votos. Muitos destes parlamentares obscuros controlam a mídia local ou regional contra qualquer tipo de investigação e estão fora do radar de jornalistas investigativos que trabalham nos grandes meios. Precisamos de sua ajuda para financiar esta investigação permanente e para manter um banco de dados digital que os eleitores poderão consultar já em 2016. Estamos recebendo dezenas de sugestões, links e documentos pelo [email protected]

R$0,00

% arrecadado

arrecadados da meta de
R$ 20.000,00

90 dias restantes

QUERO CONTRIBUIR
pedro parente e petroleiros
29 - mai 2

Petroleiros: “Se o teste de integridade for para valer, Pedro Parente, por sua ficha corrida, não assumirá presidência da Petrobras”

Ações por Improbidade e mais de US$ 1 bi de prejuízo à Petrobras; FUP vai à CVM

dilma pronunciamento palácio
28 - mai 4

Rede de Saúde acusa golpe contra Dilma: Caça às bruxas continua

Das Mulheres Latino-americanas e do Caribe

26 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

henrique de oliveira

10/02/2014 - 13h33

MP para que , MP (meus Parceiros para tucano) não faz nada so quando é contra os petistas.
PEC 37 urgente e cadeia nesses promotores prevaricadores.

Responder

Leitora Curiosa

08/02/2014 - 14h30

Cadê o Conselho Nacional do Ministério Público? Não vai fazer nada???

Responder

FrancoAtirador

07/02/2014 - 23h50

.
.
Cabe representação ao Conselho Nacional do Ministério Público.

É preciso retirar este caso da esfera estadual para a federal.
.
.

Responder

    maria Quinet

    09/02/2014 - 03h46

    URGENTE! E NÃO É SÓ NESSE CASO.

    wagner paulista de souza

    09/02/2014 - 11h03

    Na verdade, acho necessário reconhecer que Ministérios Públicos (Estaduais e Federal)e a Justiça de um modo geral, são partidários, nada isentos. VAmos direto às Cortes Internacionais. Liberdade para Marco Caronte ! Libertem nossos presos políticos !

renato

07/02/2014 - 20h20

Existe um homem no Brasil preso por não ter cometido crime?
Nossa, que novidade!
E continua preso no Brasil, um homem, por não ter cometido
crime nenhum.
Então deve ser este o motivo, não ter cometido crime algum?
Por isto esta preso no Brasil um Homem que nada cometeu.

Responder

Eduardo

07/02/2014 - 11h32

SÃO PAULO E MINAS GERAIS PRECISAM SE LIBERTAR DO PSDB URGENTEMENTE!

Responder

    Barbacena

    07/02/2014 - 21h41

    e também se libertar de um “certo” promotor de justiça…

PEDRO

07/02/2014 - 09h47

Mais uma peça orquestrada pelo PSDB mineiro. Aécio e sua trupe certamente estão nessa.Tudo pela cadeira do planalto.

Responder

Joselito

07/02/2014 - 08h59

Pedir o afastamento do caso por causa de suspeitas de cometimento de crime? Tem que pedir o afastamento do promotor do MP como um todo, condenando-o criminalmente.

Ademais, o Dr. Vinicius é o presidente do Sindicato de MG? Não seria o Dr. Roberto Auad?

Responder

    Barbacena

    07/02/2014 - 21h38

    Isto mesmo amigo “Expulsória” nesse promotor do AI-5 !
    Terra Sem Lei essa tal Minas Gerais :(

[email protected]_2

06/02/2014 - 23h37

toda vez que leio ou escuto noticiario sobre este assunto do Carone x a Ditadura meneira, tenho vontade de VOMITAR.

Como pode a Justiça deste país ter chegado ao ponto que chegou? É certo que a #Midia$Bandida colabora e muito pra isto… a reportagem sobre este assunto na manhã desta 5a-feira no Jornal da Radio Itatiaia foi de dar NOJO!

Vergonha alheia de viver nestes tempos obscuros. Medo do imprevisivel.

KAFKA e suas estórias era aprendiz perante a torta realidade Histórica do nosso país hoje!

Responder

    Apavorado com a cara-de-pau humana.

    07/02/2014 - 16h26

    Posso lhe garantir, que ao menos em Minas isso não se aplica. Em Minas a justiça nem chegou a ser justiça. O concurso público chegou a Minas pouco tempo atrás.

    Pouco tempo atrás dava-se um presentinho a um meirinho (sabe o que pé meirinho?) e viria o favor.

    Barbacena

    07/02/2014 - 21h43

    certíssimo meu querido… e digamos mais… o tal promotor de Pinho é discípulo de Kafka… e de Goebbels…

Dudu Cartucho

06/02/2014 - 19h23

Machado de Assis tá perdendo em criatividade pros justiceiros do Brasil.

Responder

José Emílio

06/02/2014 - 18h35

Por esta e por outras-

MINAS NAO HÁ MAIS!

José Emílio Guedes Lages-Belo Horizonte

Responder

Runas Waldan

06/02/2014 - 16h07

Maiakov disse: “Primeiro eles arrombam nosso portão e arrancam uma flor do nosso jardim e não dizemos nada. Um dia eles vêm, invadem nossa casa, cortam nossa garganta, nos roubam a lua e, porque não dissemos nada, não podemos dizer mais nada”

No judiciário Federal contra o PT e Minas Gerais contra qualquer um que seja adversário, A midia golpista, os interesses de todo tipo de tráfico, representados pelo PSDB e seus colegas de reação, unilateralmente e já usando de coisas de máfia, bandidagem, terror psicológico,força de capangas, tudo da máquina do estado. Agora mesmo teremos que pegar nas armas que o Governo do estado ainda não conseguiu tomar dos mineiros. Ainda somos em maior número. Se ficarmos quietos, daqui a pouco não poderemos dizer mais nada.

Responder

    JoãoP

    07/02/2014 - 10h29

    Prezado Runas
    o poema é de um brasileiro, Eduardo Alves da Costa:

    NO CAMINHO, COM MAIAKÓVSKI

    Assim como a criança
    humildemente afaga
    a imagem do herói,
    assim me aproximo de ti, Maiakósvki.
    Não importa o que me possa acontecer
    por andar ombro a ombro
    com um poeta soviético.
    Lendo teus versos,
    aprendi a ter coragem.

    Tu sabes,
    conheces melhor do que eu
    a velha história.
    Na primeira noite eles se aproximam
    e roubam uma flor
    do nosso jardim.
    E não dizemos nada.
    Na segunda noite, já não se escondem:
    pisam as flores,
    matam nosso cão,
    e não dizemos nada.
    Até que um dia,
    o mais frágil deles
    entra sozinho e nossa casa,
    rouba-nos a luz e,
    conhecendo nosso medo,
    arranca-nos a voz da garganta.
    E já não podemos dizer nada.

    Nos dias que correm
    a ninguém é dado
    repousar a cabeça
    alheia ao terror.
    Os humildes baixam a cerviz:
    e nós, que não temos pacto algum
    com os senhores do mundo,
    por temor nos calamos.
    No silêncio de meu quarto
    a ousadia me afogueia as faces
    e eu fantasio um levante;
    mas amanhã,
    diante do juiz,
    talvez meus lábios
    calem a verdade
    como um foco de germes
    capaz de me destruir.

    Olho ao redor
    e o que vejo
    e acabo por repetir
    são mentiras.
    Mal sabe a criança dizer mãe
    e a propaganda lhe destrói a consciência.
    A mim, quase me arrastam
    pela gola do paletó
    à porta do templo
    e me pedem que aguarde
    até que a Democracia
    se digne aparecer no balcão.
    Mas eu sei,
    porque não estou amedrontado
    a ponto de cegar, que ela tem uma espada
    a lhe espetar as costelas
    e o riso que nos mostra
    é uma tênue cortina
    lançada sobre os arsenais.

    Vamos ao campo
    e não os vemos ao nosso lado,
    no plantio.
    Mas no tempo da colheita
    lá estão
    e acabam por nos roubar
    até o último grão de trigo.
    Dizem-nos que de nós emana o poder
    mas sempre o temos contra nós.
    Dizem-nos que é preciso
    defender nossos lares,
    mas se nos rebelamos contra a opressão
    é sobre nós que marcham os soldados.

    E por temor eu me calo.
    Por temor, aceito a condição
    de falso democrata
    e rotulo meus gestos
    com a palavra liberdade,
    procurando, num sorriso,
    esconder minha dor
    diante de meus superiores.
    Mas dentro de mim,
    com a potência de um milhão de vozes,
    o coração grita – MENTIRA!

    EDUARDO ALVES DA COSTA
    Niterói, RJ, 1936

    Nota: Poema publicado no livro ‘Os Cem Melhores Poetas Brasileiros do Século’, organizado por José Nêumanne Pinto, pag. 218.

ricardo silveira

06/02/2014 - 14h21

O arbítrio vai virando regra e a Constituição… bem, para quê?

Responder

    Barbacena

    07/02/2014 - 21h46

    …promotor de Pinho não assistiu nenhuma aula de Constituição na faculdade.

Luís Carlos

06/02/2014 - 13h06

Deputados, OAB… …e entidades de jornalistas? Sindicato, Federação? Nenhuma. Entidades de jornalistas não defendem jornalistas? Ou apenas mediante pagamento de contribuições? Paga e tem apoio?
Certamente nenhuma entidade de jornalistas vai se ofender com perguntas.

Responder

Taiguara

06/02/2014 - 11h49

Onde antes havia Minas Gerais agora está instalada a República Anti Democrática do Aocioquistão.

Responder

Fernando Moreno

06/02/2014 - 11h30

Revoltante. Os jornalistas de bem desse país não podem ficar mais calados. É preciso denunciar urgentemente a máfia que se instalou dentro do PSDB e da grande mídia.

Responder

Ulisses

06/02/2014 - 11h12

Justiça brasileira virou obra kafkiana. Corrupção generalizada do PSDB em SP, da ordem do bilhão de reais não sensibiliza nenhum comentário dos nobres juízes. Quinhentos quilos de cocaína no helicóptero do político reacionário mineiro não espanta o STF. Porem contribuição do povo brasileiro de quase dois milhões de reais para políticos do PT injustamente julgados atraí a desconfiança de juiz do supremo. Jornalista está preso a quase 30 dias sem uma justificativa de prisão. Políticos do PT condenados ao semi-aberto estão em prisão permanente a quase 3 meses. Afinal, não está na hora desta justiça ser controlada? Assim estes institucionalizam o golpe jurídico e ninguém vai falar nada.

Responder

    Barbacena

    07/02/2014 - 21h47

    com a palavra: promotor André de Pinho !

anac

06/02/2014 - 11h08

E daí?
Com uma peça de ficção eles criaram o Mensalão e condenaram vários a prisão.
No Brasil, como o ministro fux – you – no julgamento do mensalão declarou: a verdade é uma quimera.

Responder

Deixe uma resposta