VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Rodrigo Vianna: Aécio comemora o novo escândalo da “Veja”

07 de setembro de 2014 às 13h55

carta-capital-2006

Aécio comemora escândalo da “Veja”: segundo avião a cair sobre a campanha?

“O escândalo da Petrobras – que nesse momento serve aos interesses de Aécio Neves – mostra a necessidade de uma Reforma Política urgente. PSDB, PT, PSB, PP, PMDB: todos parecem usar meios ilegítimos de financiar suas campanhas. Constituinte Já!

por Rodrigo Vianna, no Escrevinhador

Primeiras impressões sobre o escândalo da Petrobrás: éruim para a base aliada de Dilma (não necessariamente para a presidenta), mas é também desastroso para a imagem de Marina Silva. A ”nova” política é jogada na lama, ao lado de petistas, peemedebistas (e de tucanos e demos; mas estes serão poupados nas manchetes de Veja, Globo etc).

Eduardo Campos – ex-candidato do PSB, apontado como um “santo” da “nova” política – estaria na lista  (aliás, que lista? Não apareceu um documento até agora). Fica claro que se trata de uma operação para trazer Aécio Neves de volta ao jogo da eleição.

Não se conhecem muitos detalhes da denúncia. O que se sabe: Paulo Roberto da Costa (ex-diretor da Petrobras nas gestões Lula e Dilma) teria fornecido – em depoimento “secreto”, que vazou de forma seletiva, e até agora sem provas – detalhes de um esquema criminoso de financiamento político. Delação premiada, arrancada a fórceps. Mais um escândalo de boca de urna.

Atenção: apure os ouvidos e abra bem os olhos, porque nos próximos dias “Veja” e “Globo” tentarão transformar um caso (que se for comprovado é grave, mas que estranhamente “vaza” a 30 dias da eleição) em ferramenta política a favor do PSDB.

Claro que não vou defender aqui ninguém, de partido nenhum, que tenha recebido propina. Nem quem se alie a doleiro e a esquemas criminosos – ainda que o faça em nome da “luta política”. Nada disso. Mas tenho o dever de lembrar: a “Veja” nunca fez (e jamais fará) capa a mostrar os esquemas de financiamento de campanha do PSDB (ainda mais a 30 dias da eleição): a Alstom, os trens em São Paulo, o Robson Marinho, os tucanos de Aécio (parceiros antigos do Mensalão do PSDB – que segue impune em Minas). Nada disso surge nas capas de revista ou nas manchetes do JN da Globo.

As listas da “Veja” (se é que são verdadeiras) indicam um (entre dezenas) de esquemas privados de financiamento de campanha. Por “coincidência”, a maior parte dos parlamentares e governadores citados agora pertence à base aliada do governo. Mas se recorremos à própria Veja, descobrimos que “Fornecedores da Petrobras sob suspeita financiaram campanha de 121 parlamentares em atividade”: nessa lista aqui há também tucanos, demos, gente do PPS e até o vice de Marina, Beto Albuquerque.

Na prática, o escândalo de boca de urna da “Veja” pode ser um segundo avião a desabar sobre a campanha presidencial.

Agora se entende porque Aécio vinha chamando Marina de “PT2″ nos últimos dias. E porque mervais e outros quetais pediam que “ainda” não se abandonasse Aécio (afinal, Marina “poderia ter problemas logo adiante”). Sabiam que a cavalaria Abril/Globo viria para salvar o exército tucano em frangalhos.

Aécio estava emparedado pela polarização Dilma/Marina, desde a queda do avião de Eduardo Campos. Começava a se consolidar um debate sobre dois projetos para o Brasil: PT/Lula/Dilma x Marina/PSB/Rede (com nacos do tucanato migrando para essa segunda turma). Nesse momento, a heróica e destemida “Veja” aparece para colocar Aécio de novo no páreo. E tenta trazer de volta a pauta da escandalização (sem provas, por enquanto).

De novo, repito: isso não quer dizer que as gravíssimas denúncias não devam ser investigadas. Mas é evidente que, como acontece desde 2006, a “Veja” vai jogar em tabelinha com a “Globo”. Aguardem 10 minutos diários de “repercussão” do caso no JN: hoje, segunda, terça… e até o dia 5.

A Dilma agora vai-se arrepender de ter ido preparar omeletes com Ana Maria Braga. Ah, a falta de apetite petista para o confronto. Ah, que saudades de Brizola…

Em 2006, eu trabalhava na Globo (era repórter especial), e vi de perto o moralismo seletivo praticado pela emissora. Ao lado de outros colegas jornalistas, me insurgi internamente quando a Globo (a duas semanas do primeiro turno) botou todo seu peso na investigação dos “aloprados petistas” (claro, deviam ser investigados), mas recusou-se a investigar as denúncias contra Serra contidas no dossiê de um lobista chamado Vedoim.

Quando saí da emissora, poucos meses depois, publiquei uma carta em que contava detalhes do episódio. E questionava a direção de Jornalismo, sob comando de Ali Kamel.

CartaCapital também publicou uma capa mostrando como a Globo manipulou o noticiário às vésperas do primeiro turno em 2006… Vale a pena ler – aqui.

Em 2014, mais uma vez, a turma do moralismo seletivo não está preocupada com o Brasil. O moralismo de ocasião é só uma ferramenta daqueles setores desesperados com uma eleição que transformava PSDB/Globo/Veja em coadjuvantes absolutos.

Mas o escândalo mostra também a necessidade de uma Reforma Política urgente. PSDB, PT, PSB, PMDB: todos (ou pelo menos partes importantes dos principais partidos) parecem usar meios ilegítimos de financiar suas candidaturas. Muitas vezes, o poder econômico banca as campanhas e se transforma em dono dos mandatos.

Mais um argumento para se defender a necessidade de uma Reforma Politica para proibir doações privadas em campanhas.

Constituinte já!

É preciso proibir as doações de empresas a campanhas (como pede a OAB, em ação bloqueada no STF, por um pedido de vistas de Gilmar Mendes – sempre ele).

Abaixo o moralismo seletivo de Veja/Globo e dos tucanos!

Investiguemos todos os escândalos, inclusive os que atingem amigos da velha mídia: Serra/PSDB de São Paulo, Aécio/PSDB de Minas (o aeroporto de Cláudio é fichinha perto do que há por lá), Marina/PSB/Rede.

E que o PT explique como quer “reformar” o Brasil pedindo dinheiro (legal ou ilegalmente) de gente  que quer qualquer coisa, menos reformas no Brasil…

Leia também:

“Marina: Delação sobre Campos é ‘ilação’, contra os outros, condenação”

Antônio de Souza: Delação premiada seria para alavancar Aécio e reverter tiro no pé de inflar Marina?

 

15 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Léo

08/09/2014 - 18h29

Rodrigo Viana meus parabens pela sua clareza em seus argumentos. Percebo que voce escreve com conhecimento de causa.

Já que a Bancada do PT, Na Camara e no Senado não tomam nenhuam inciativa.

Ja que a Direção do PT Nacional não toma nenhuma iniciativa, conclamo as forças progressitas deste Pais: CUT, e outras associações que ainda merecem respeito para iniciar uma discusão a fim de dar um basta neste estado de coisas que vem fazendo com o PT desde 1982.

Até quando o PIG, vai continuar sendo o maior partido de oposição. Algo tem que ser feito com refecencia a midia golpista.

Por que os governos do PT (Federal e estadual) enchem os cofres do PIG com verbas publicitarias?

Lula por favor, voce tem autoridade no Partido dos Trabalhadores-PT, ao inves de vim com discursos de reforma politica, coisa que nunca vai acontecer poque não interessa ao PIG e aos partidos da direita, chame a CUT, OAB, e outras entidades sérias e começe a analisar as capas da vejas dos ultimos 20 anos, e veja o coportamento da Globo em relação as eleições tambem.

Saudades do Brizola!.

Quero por ultimo pedir encarecidamente a coordenação de campanha de Dilma e a Direção do PT, que peça para a Dilma não comparecer ao Debate da Globo programado para 02/10/14. Leia este texto do Rodrigo Viana, e use como argumento de convencimento.

Não será um debate, sera um massacre do Bonner/Poeta, partidos nanicos, candidatos que a presidente que ja foram fiilidos ao PT e midia golpista contra a Dilma. Já estou prevendo por que não sou trouxa.

Que democracia é esta. Será este um PAIS de bananas.

# NÃO VAI TER DEBATE NA GLOBO!

Responder

    Julio Silveira

    09/09/2014 - 12h43

    A diferença que vejo entre o PT e os demais partidos é exatamente essa que você nota nessas palavras do Rodrigo, existe gente que ainda luta pela utopia idealista neste partido, inclusive contra gente de dentro dele, pessoas que se recusam a abandonar o sonho e se entregar a mesmice de detritos que absorve boa parte da política brasileira.
    Por osso acredito ainda na capacidade deste partido de se auto curar de todo o veneno que estão expostos na podre cultura política nacional coisa transmitida pela antiguidade e pelos vestais hipócritas dependentes dos resultados deste tipo de politicagem.

Urbano

08/09/2014 - 12h48

O aéreo never é o próprio escândalo em forma de gente…

Responder

Mardones

08/09/2014 - 08h52

A Veja vai denunciar que o tratamento de Marina feito nos EUA foi pago com dinheiro dos contribuintes?

Responder

Emanuel Cancella

08/09/2014 - 08h50

Veja a manipulação

A revista Veja, desta semana, como sempre faz às vésperas de eleição, lança denúncia “bombástica” tentando atingir e prejudicar a candidata Dilma e o PT. Agora é o ex-diretor da Petrobrás, Paulo Roberto da Costa, na matéria da revista “O delator fala” que, utilizando-se da delação premiada, acusa governadores, senadores, deputados e partidos de se favorecerem de uma suposta caixinha na Petrobrás que a Polícia Federal investiga e chama de operação “Lava a Jato”. Quando o denunciado age dessa forma é porque assume a culpa das acusações e ao invés de buscar sua inocência tenta diminuir sua pena. É fundamental que a sociedade veja a revista como manipuladora e tendenciosa, senão vejamos: neste momento, no país, existe a denúncia da participação do doleiro Alberto Youssef naprocedência do avião que matou Eduardo Campos e no qual a candidata Marina Silva também voou e ninguém fala nisso; e o escândalo do metrô de são Paulo, que envolve vários governos de São Paulo como Mario Covas, José Serra, e Geraldo Alckmin do PSDB. Essa suposta quadrilha paulista que segundo denúncias perpetrou crimes contra o erário público e não foi alvo de nenhuma operação da PF e nem foi capa da Veja. Será por quê? E o aeroporto no município de Claudio, em Minas gerais construído pelo governador e candidato a presidência pelo PSDB, Aécio Neves em terras de sua família, sumiu da mídia, virou pó. O aeroporto e depois o suspeito incêndio no galpão anexo ao aeroporto daria uma bela capa de Veja. Quanto aos corruptos, superado o período de ampla defesa, e julgado por tribunais que não sejam de exceção, na Petrobrás ou em qualquer órgão público, tem que ir para a cadeia. Agora, preocupam a sociedade não somente os corruptos, mas também os corruptores que, ao que parece, Veja e a grande imprensa protegem. Quase sempre são os mesmos e saem desses escândalos ilesos. E esses corruptores, nem bem um golpe é descoberto, já começam a delinear o próximo, pois contam com a mídia, com o Ministério Público e com a policia federal, que não os denunciam. Quanto à Petrobrás, é preciso separar o joio do trigo, corrupto e corruptor têm que ir para a cadeia e a Petrobrás tem que ser preservada, pois apesar dos lamentáveis escândalos, financia mais de 70% do PAC, está construindo 4 refinarias no país, desenvolveu tecnologia que permitiu a descoberta do pré-sal, colocando-a entre as primeiras petroleiras do mundo,. Vale lembrar que a Petrobrás há 60 anos nunca deixou faltar no país nenhum derivado de petróleo.

É fundamental que a sociedade faça a leitura daquilo que a revista Veja não publica!

Emanuel Cancella é diretor do Sindicato dos Petroleirosdo Rio de Janeiro (Sindipetro-RJ) e da Federação nacional dos Petroleiros – FNP

Rio de Janeiro, 06 de setembro de 2014;

Responder

Alemao

08/09/2014 - 07h01

Curioso se falar em moralismo seletivo quando se cita o caso da formação de cartel das empresas de trem. Ora, as mesmas companhias também têm grandes negócios na esfera federal, mas à época, os vazamentos seletivos do CADE só incluíam o governo de SP.

Responder

Igor_

08/09/2014 - 02h58

O PIG com essas denúncias tem apenas um objetivo, nada mais, o de sempre : metratalhar, bombardear e tentar destruir a reelieção de Dilma prejudicando-a prerante aos eleitores. É mais uma tentativa do PIG na reta final das eleições, mais um GOLPE FINAL, para talvez, tentar salvar o queridinho do PIG o caído Aécio das pesquisas e coloca-lo de volta a disputa com o PT. E assim o PIG “metralha”, o PT,Dilma e até Lula o máximo que puderem com essas denúncias como sempre fez e contunuam fazendo e desta vez querem “inventar” e criar para o PT um novo mensalão2 ou algo assim, portanto se o PT não acordar e não se cuidar…
é o PIG em acção com suas tramóias mais uma vez !
O PIG somente tem um objetivo de eleger os seus !
Acorda PT !Antes que seja tarde demais….

Responder

FrancoAtirador

07/09/2014 - 23h57

.
.
Engº Paulo Roberto Costa, suposto delator premiado da Veja,

fez carreira na Petrobras, por indicações políticas internas

nas gestões de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) do PSDB.

http://imgur.com/Kx9nCvi
i.imgur.com/Kx9nCvi.jpg

(http://tijolaco.com.br/blog/?p=20920)
.
.

Responder

Gilberto

07/09/2014 - 22h38

Texto excelente. Só não concordo com o último parágrafo, por um motivo: se o PT não jogasse nessas regras não estaria no jogo e não teríamos as grandes mudanças no Brasil nos últimos tempos. Tem a seu favor o fato de que foi até hoje o único partido que pagou (e muito caro, com prisão, numa flagrante exceção em nossa história política) por isso, e também o fato de que é o único partido (à exceção talvez do PSOL) que luta há tempos (mesmo antes de ser governo) por uma reforma política verdadeira. O Congresso fisiológico que está aí, qualquer tolo sabe, NÃO VAI mudar as leis contra si. Só quem pode fazer isso é uma Constituinte Exclusiva. Dilma e o PT apoiam. E eu também. Votem no plebiscito!

Responder

pimenta

07/09/2014 - 22h22

Mídia usa “delação” para ajudar Aécio Neves

Por Eduardo Guimarães, no Blog da Cidadania via Altamiro Borges

A última sexta-feira foi permeada por especulações e até pânico da classe política por conta do conteúdo dos depoimentos que o ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto da Costa – preso em março pela Polícia Federal no âmbito da Operação Lava Jato – vem dando após acordo de “delação premiada” que fez com o Ministério Público e a Justiça.

Costa propôs acordo de “delação premiada” que pode lhe valer a quase absolvição dos crimes cometidos. Por esse acordo, tem que denunciar envolvidos em um suposto esquema de corrupção que haveria na Petrobrás. Tem que denunciar, sobretudo, políticos envolvidos.

O vazamento do que Costa está afirmando em sua “delação premiada” é uma irresponsabilidade da mídia, com destaque para o papel da Veja – sempre ela – no que, aliás, é uma ilegalidade.

Para os que acham que contra o PT vale-tudo, porém, convém refletir sobre o denunciante.

Quando Costa foi preso, em março, a Polícia Federal encontrou em sua residência 180 mil dólares e 720 mil reais – tudo em espécie. Além disso, o ex-executivo da Petrobrás ganhou um caro automóvel Land Rover do doleiro Alberto Yousseff, também preso nessa operação da PF e condenado no caso Banestado.

Costa teme acabar como Marcos Valério, que pode terminar seus dias na cadeia. O acordo de delação premiada pode salvá-lo desse destino; sua pena seria praticamente extinta. Porém, delatando supostos comparsas ou não esse indivíduo é um criminoso e tudo que disser no âmbito do acordo que fez com as autoridades é suspeito até prova em contrário.

O que Costa está dizendo terá que ser tudo muito bem checado porque alguém como ele pode mentir para prejudicar quem ele julga que não o apoiou ou para preservar quem acha que vale a pena, por esta ou aquela razão. Ou seja: enquanto as “delações” do sujeito não forem verificadas, tudo que está dizendo é suspeito.

O processo de verificação dessas informações deve levar meses e terminará muito depois das eleições em segundo turno. Neste momento, portanto, os meios de comunicação que estão divulgando nomes e partidos dos acusados por Costa estão sendo irresponsáveis e agindo com claro objetivo eleitoral.

Como sempre, coube à Veja, de forma criminosa e eleitoreira, divulgar o conteúdo não verificado das denúncias do ex-diretor da Petrobrás. E para saber o que Veja pretende o leitor nem precisa se submeter à pena de ler aquele lixo de publicação. Na porta da Veja há uma lixeira que chamam de blog do Reinaldo Azevedo que já delata a intenção da revista.

Revista veja Aecio Neves Reinaldo Azevedo

Por contraditório que pareça, as denúncias de Veja são sempre muito “transparentes” quanto a suas intenções, ainda que esse não seja o objetivo da revista. Nesse caso em particular, a “transparência” é gritante. Um outro trecho do post de Azevedo sobre a denúncia da revista que o emprega, deixa tudo ainda mais claro.

“(…) VEJA teve acesso a parte do depoimento de Paulo Roberto e traz reportagens exclusivas na edição desta semana, com a lista dos nomes citados por Paulo Roberto. Entre eles, estão cabeças coroadas da política brasileira, como o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, que morreu numa acidente aéreo no dia 13 de agosto (…) Uma coisa é certa: as revelações de Paulo Roberto atingem em cheio as duas candidatas que lideram a disputa pela Presidência da República: Dilma, por razões óbvias, e Marina, por razões menos óbvias, mas ainda assim evidentes. Ela é a atual candidata do PSB à Presidência. Confirmadas as acusações de Paulo Roberto, é de se supor que o esquema ajudou a financiar as ambições políticas de Campos, de que ela se tornou a herdeira (…)”

Precisa dizer mais? É óbvio que o vazamento de supostas declarações de Costa às autoridades visa matar dois coelhos com uma cajadada só.

Não se tem garantia de não haver tucanos ou demos envolvidos nas “denúncias” de Costa. O vazamento das informações pode ser seletivo ou, pior, Costa pode estar mentindo, inventando acusações para ter o que oferecer às autoridades em troca de sua liberdade.

Essa é a última cartada que a mídia tucana tem para tentar reverter o que lhe constitui um verdadeiro desastre político, ou seja, a eleição presidencial ficar restrita entre duas candidatas que, por razões distintas, não lhe interessa.

Não, Marina não interessa à mídia. Aliás, a tucanérrima imprensa paulista tem produzido crescentes colunas, artigos e editoriais anti Marina. O Estadão já divulgou editorial atacando a “fadinha da floresta”, Reinaldo Azevedo e congêneres vêm batendo pesado nela, dizendo-a “até pior” do que Dilma. Neste sábado, a Folha, em editorial, também atacou a candidata do PSB.

As razões da tucanérrima imprensa paulista para temer Marina explicam-se pela charge do blogueiro, no alto da página. Ainda que o banco Itaú tenha escrito o programa de governo de Marina, ela, assim como o PSOL e o PSTU, esteve por trás dos protestos tresloucados de 2013 e deste ano. No fim, os sócios “de esquerda” desse consórcio ficaram a ver navios e Marina foi quem lucrou.

Seja como for, as relações pretéritas de Marina com a esquerda e suas sistemáticas idas e vindas sobre vários assuntos estão metendo medo na direita midiática, apesar do aval do Itaú e de um economista cabeça-de-planilha que assessora a candidata do PSB.

Por que Veja cuidou de atingir Dilma e Marina? Porque se focasse só em Dilma a beneficiária seria Marina. Atacando a ambas, a mídia acredita que o beneficiário natural será Aécio. Pode até não ser suficiente para levá-lo de volta ao segundo lugar, mas a ideia é vitaminar o tucano para que o PSDB não eleja só meia dúzia de deputados. É simples assim.

Responder

FrancoAtirador

07/09/2014 - 20h28

.
.
EXCLUSIVO!

Revista Veja/Abril/Naspers/FOX

REVELA QUE 610 MIL POLÍTICOS

RECEBERAM PROPINA DESDE 1500.

Cabral também está na Lista.
.
.
(http://www.priberam.pt/dlpo/propina)
.
.

Responder

Giordano

07/09/2014 - 19h25

Rodrigo Viana, concordo com sua abordagem. O que não compreendo e nem aceito é ficar pedindo desculpa a cada afirmação contundente que faz contra a súcia do consórcio mídia/grande imprensa/psdb/dem/pps/psb e que tais. Tá com medo do quê? Processos contra jornalistas progressistas como você, só aumentam seu conceito e sua honra perante seus admiradores.

Responder

luiz

07/09/2014 - 19h24

Dilma escaldada, responderá a altura as calúnias. Marina vai perder, e Aécio não tem salvação. Alavancar Aécio é um sonho impossível do PIG.

Responder

    mauro ramos

    08/09/2014 - 20h38

    E nisso que dá nao ter coragem de criar uma nova lei de regulaçao edemocratizaçao dos meios de comunicaçao.Os pamonhas do pt ainda insistem em comtemporizar com essa imprensa mau carater.daqui alguns dias Dilma vai estar fritando coxinhas com Ana Maria brega novamente.Pode anotar.

Andre

07/09/2014 - 18h04

Com a entrada de Marina no pleito eleitoral, parecia que o debate tomava um rumo sério. Não que eu esteja defendendo as propostas de Marina – pelo contrário – mas o debate se voltava para questões de políticas públicas: política energética, direitos civis, política econômica. Em certa medida, apesar de ainda se discutir as virtudes e defeitos dos candidatos, as questões relativas a que grupos se beneficiariam, que grupos perderiam, que grupos sociais representavam o apoio político a este ou aquele candidato(a) estavam em pauta. Depois das denúncias corre-se o risco do debate que parecia se politizar, acabar. Agora a questão é quem roubou, quanto roubou. Mais do mesmo. Acho que isso é mais do que a tática da grande mídia de apoiar A ou B: é a estratégia de manter a baixa cultura política do povo brasileiro, o que entendo ser uma das causas da corrupção.E com isso não estou dizendo que ‘o povo não sabe votar’, mas que a grande maioria tem preocupações mais imediatas – como pagar a conta, como sobreviver, como sustentar o filho – e que aqueles que não tem essa preocupação imediata fazem pouco para aumentar a cultura política do povo, com raríssimas exceções.

Responder

Deixe uma resposta