VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Parlamentares vão à OEA denunciar o golpe contra Dilma; veja o vídeo e a petição

10 de agosto de 2016 às 17h23

Dilma, Paulo Pimenta, Wadih, Paulo Teixeira,Telmário

Parlamentares vão à OEA para barrar o golpe contra Dilma

Juntamente com juristas brasileiros e argentinos, deputados petistas e senador do PDT apresentaram uma petição na Comissão de Direitos Humanos da OEA

da Agência PT, 10/08/2016

Os deputados Paulo Pimenta (PT-RS), Paulo Teixeira ( PT-SP) e Wadih Damous (PT-RJ) e o senador Telmário Mota (PDT-RR), ao lado de um time de juristas do Brasil e da Argentina, protocolaram, nesta quarta-feira (10), uma denúncia na Comissão Interamericana de Direitos Humanos, ligada à Organização dos Estados Americanos.

O intuito da iniciativa é tentar suspender o golpe contra a presidenta eleita Dilma Rousseff.

De acordo com Damous, a decisão da OEA deve ser cumprida pelo Brasil.

“O estado brasileiro é firmatário da OEA. O Brasil é obrigado a cumprir as decisões da organização”, disse Damous.

Para Pimenta, o processo de impeachment feriu diversos protocolos internacionais em que o Brasil é signatário. A presidenta Dilma assina o documento na condição de vítima.

“A petição que apresentamos aponta um conjunto de questões que foram identificadas na tramitação do impeachment na Câmara, no Senado e no Supremo Tribunal Federal que estão em desacordo com protocolos internacionais firmados pelo Brasil”, explica.

Na representação, os parlamentares pedem uma medida cautelar para que a tentativa de golpe seja suspensa até que os organismos internacionais se pronunciem oficialmente sobre o caso.

“Nós vamos brigar em todas as esferas, sejam elas parlamentares, judiciais, na rua ou no exterior, para denunciar esse golpe. Para o País ter a sua normalidade democrática restabelecida e que o direito da população seja respeitado. Esse direito se expressou com mais de 54 milhões de votos”, completa o deputado.

As Olimpíadas do Rio de Janeiro, segundo o parlamentar pelo PT do Rio Grande do Sul, é um ótimo momento para denunciar a quebra da ordem democrática no País.

De acordo com Teixeira, um dos outros signatários, é fundamental lutar contra o golpe, pois houve irregularidades em uma série de procedimentos do processo de impeachment.

“Não há nenhum crime praticado pela presidenta da República, ela não respondeu a nenhum processo penal”, afirma.

Ele lembrou que o pré-candidato à presidência nos Estados Unidos pelo Partido Democrata, Bernie Sanders, se posicionou contra o impeachment e pediu novas eleições no Brasil.

“Esse golpe tem que ser denunciado no plano internacional. Hoje mesmo, o Sanders pediu que tivesse novas eleições no Brasil e denunciou o golpe (…) Nós queremos que no âmbito internacional seja conhecida a situação de ruptura democrática existente no Brasil”.

“Pela nossa Constituição, se retirar um presidente sem cometer crime, é golpe”, finalizou.

Abaixo resumo da petição encaminhada à OEA pelos deputados Wadih Damous (PT-RJ), Paulo Teixeira (PT-SP) e Paulo Pimenta (PT-RS) e pelo senador Telmário Mota (PDT-RR), na qual denunciam o golpe em curso no Brasil. Ao final, a íntegra da petição, em português, inglês e espanhol.

SOBRE O SISTEMA INTERAMERICANO DE DIREITOS HUMANOS DA OEA

Comissão Interamericana de Direitos Humanos e Corte Interamericana de Direitos Humanos são dois órgãos que compõem o Sistema Interamericano de Direitos Humanos da OEA (Organização dos Estados Americanos), firmado pelo Pacto de San José, ou Convenção Americana sobre Direitos Humanos (CADH, 1969), ou “Pacto de San José”

O Brasil ratificou a Convenção, ou Pacto de San José, desde 1992.

A petição à Comissão Interamericana de Direitos Humanos pede MEDIDAS CAUTELARES.

O mecanismo de medidas cautelares está previsto no artigo 25 do estatuto da Comissão Interamericana de Direitos Humanos.

Ele estabelece as regras para que, em situações de graves e de urgência, a comissão possa, de iniciativa própria, ou a partir da solicitação de parte interessada, que um Estado adote medidas cautelares.

Tais medidas se relacionam com situações de gravidade e urgência que possam ter risco de tornar-se dano irreparável a pessoas, ou ao objeto de uma petição, ou a casos relacionados ao Sistema Interamericano.

1. Antecedentes da Petição

Procedimento de impeachment ilegalmente iniciado e conduzido em desfavor da Senhora Presidenta Rousseff, que tem o intuito de afastá-la permanentemente de seu mandato.

a. Antecedente preliminar: 6 decretos de Suplementação e Operações ligadas ao Plano Safra, chamadas “pedaladas fiscais” que, segundo acusadores, configuram crime de responsabilidade.

2. Antecedentes em outros poderes (Câmara dos Deputados, Senado Federal e STF)

CÂMARA DOS DEPUTADOS

Votação absolutamente irregular, que ignorou as obrigações de controle de convencionalidade (art. 1 CADH, vg. O caso “Almonacid Arellano y otros vs. Chile”), vez que violaram as garantias da vítima, nos seguintes termos:

– Legalidade – Na medida em que o juízo político teve início a partir de uma mudança de postura acerca de práticas habitais da Administração por meio do TCU.

– Garantias Judiciais (Art. 8. CADH) – Pois os deputados votaram em bloco e sem tomar posições individuais (art. 8.1, imparcialidade e motivação, vg. Caso “Tribunal Constitucional vs. Peru”); Os fundamentos da votação eram alheios ao tema sob análise.

– Imparcialidade e Motivação (Art. 8.1.) – O Supremo Tribunal Federal admitiu, em demandas apresentadas pelas vítimas, que os deputados poderiam descumprir as garantias processuais, poderiam ser parciais e votar segundo a demanda de seus próprios eleitores (art. 8.1, imparcialidade e motivação).

– Informação Oportuna e Coerência (Art. 8.2) – As acusações inicialmente formuladas não foram as mesmas por meio das quais se conduziu o julgamento político na Câmara dos Deputados (art. 8.2). E não foram informadas as acusações; apenas deram início ao procedimento (art. 8.2.a, princípio da informação oportuna e princípio da coerência, vg. caso “Fermin Ramírez vs. Guatemala”).

– Comprometeram processo de defesa (Art. 8.2) – Impediram os advogados defensores de proceder ao adequado interrogatório das testemunhas (apenas foi autorizado fazê-lo por três minutos). Violou-se assim o art. 8.2.f (vg. caso “Lori Berenson Mejía vs. Peru”).

– Impossibilidade de recurso – Quando foi demandada a intervenção do STF, o Tribunal declinou de sua competência pelo fato de que isso implicaria interferência na separação de poderes. Indicou que o juízo do processo era o Senado Federal, que afastou, por sua vez, todas as reclamações apresentadas.

– Violação do Princípio de Não-Discriminação (Art. 1.1 CADH) – Por razões meramente políticas, o processo foi iniciado em relação à Presidenta e não ao seu sucessor, que enfrenta uma denúncia pelos mesmos fatos, mesmo sem comprovação.

SENADO FEDERAL

Violaram-se os seguintes direitos:

Restrição Ofensiva aos Direitos Políticos (Art. 23.2 CADH) – Afastamento do cargo também ocorreu em violação à jurisprudência do Sistema Interamericano, na medida em que o afastamento significa uma restrição ostensiva aos direitos políticos, tanto da vítima como dos peticionários, que advogaram em seu nome perante a instância judicial sem êxito.

Vítima foi afastada sem que houvesse qualquer tipo de imputação ou condenação penal.

SISTEMA JUDICIÁRIO

Foi demandado, por parte dos peticionantes e das vítimas, em mais de uma oportunidade ao longo do processo, a intervenção do Supremo Tribunal Federal. Este rechaçou qualquer possibilidade de intervenção no processo, com a única exceção sendo a fixação de uma espécie de procedimento com o intuito de interpretar a incidência das regras processuais, considerando a falta de regulamentação da reforma constitucional que alterou disposições sobre o processo de impeachment. Ainda assim, o próprio STF se afastou de seus ditames.

Por parte do STF, ficam demonstrados o desrespeito às seguintes obrigações (art. 1.1 e 2, decorrentes tanto do texto da CADH quanto da jurisprudência do SIDH):

– Controle de convencionalidade (caso Älmonacid Arellano”, entre outros);

– Proteção dos direitos políticos (casos “Lopez Mendoza” e “Petro”);

– Devido processo e garantias, independentemente do foro (casos “Baena” e “Tribunal Constitucional”, entre outros);

– Proteção judicial (casos “Baena”, “Chocrón”, “Tribunal Constitucional”, “Velázquez Rodriguez” e “Claude Reyes”);

– Direito de recurso a instância superior (art. 8.1.h, caso “Barreto Leiva”).

3. Principais casos utilizados como referência em Jurisprudência na Petição

Caso “Petro” – Prefeitura de Bogotá – Prefeito de Bogotá estava sendo perseguido e conseguiu a retomada de seu mandato.

Caso Lopes Mendoza versus Venezuela – Direitos Políticos

4. O que se pede

Em razão do exposto, deve ser admitido o quanto foi solicitado, demandando ao Estado:

a) a restituição da vítima ao seu cargo;

b) a suspensão da totalidade do processo enquanto se analisa a petição;

c) Por consequência, a suspensão do trâmite do processo no Senado até que se demonstre à CIDH e aos peticionantes e vítimas que o processo será conduzido em cumprimento a todas as garantias estabelecidas na Convenção, incluindo a nulidade das etapas transcorridas nas quais foram violados os padrões do SIDH.

CIDH_dilma_petição_resumo_executivo (1) by Conceição Lemes 

CIDH Dilma Petition Executive Summary by Conceição Lemes 

CIDH Dilma Peticion Resumen Ejecutivo by Conceição Lemes 

 

23 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Junia

16/08/2016 - 17h00

Seria possível um plebiscito para a população escolher entre Dilma e Temer???

Responder

FrancoAtirador

13/08/2016 - 00h49

.
.
Em vez do Cardoso,
Dilma Vana devia ter
a Bárbara na Defesa.
.
.

Responder

MAAR

12/08/2016 - 08h43

INDISPENSÁVEL O ACIONAMENTO CORRETO DO STF

Compreensíveis as iniciativas que visam questionar em foros internacionais as inaceitáveis e gritantes arbitrariedades evidenciadas no processo de impixe sem crime tipificado. Todavia, tais iniciativas resultam intempestivas quando adotadas sem o prévio acionamento específico diante da instância nacional competente para sanear o descalabro denunciado.

Vale recordar que as medidas já interpostas junto ao STF apresentaram como fundamentos aspectos subjetivos relativos às motivações do ex-presidente da Câmara dos Deputados e outros detalhes diversos, mas não houve ainda acionamento específico para questionar o caráter inconstitucional do processo de impixe, decorrente da flagrante e indisfarçável ausência de comprovação material de crime de responsabilidade previamente tipificado.

Assim, independente do fato de que o STF poderia e deveria aplicar o remédio jurídico adequado para sanear o descalabro do golpe contra a democracia, a partir do momento em que foi acionado com a indicação dos fatos relativos à denúncia inconsistente da qual deriva o processo de impixe, a defesa da Presidente afastada não pode eximir-se da obrigação de acionar o supremo para pleitear que seja julgada de maneira específica a flagrante violação constitucional.

E urge reiterar que o impixe, desprovido de comprovação de crime de responsabilidade previamente tipificado, viola os artigos 85 e 86 da Constituição Federal, de modo que o adequado acionamento do STF, com base na ampla demonstração de tal fato, tornará insofismável a obrigatoriedade do julgamento de mérito, dado que a independência dos poderes não exime cada um deles do dever de cumprir seu papel institucional.

Especialmente em face da patente inexistência de fundamentos válidos para embasar o impixe, conduzido de modo que agride a democracia, a inteligência e a ética.

Portanto, é dever inescapável dos responsáveis pela defesa da Presidente afastada promover o correto acionamento na instância adequada para pleitear o saneamento da grave violação dos dispositivos constitucionais supra referenciados. Do mesmo modo que é dever da militância progressista autêntica mobilizar a opinião pública a fim de que as diversas instituições democráticas representativas da sociedade civil firmem posição no sentido de clamar pelo urgente resgate da legalidade, sequestrada pelo impixe.

Responder

Otto

12/08/2016 - 07h43

Ainda essa baboseira de golpe…

Responder

FrancoAtirador

11/08/2016 - 10h16

.
.
Polícia Federal Inocenta Senador Humberto Costa (PT-PE)

e pede ao STF o Arquivamento do Inquérito na Lava-Jato.

https://t.co/g35P9EYZYJ
https://twitter.com/nad_pimentel/status/763642294692114432
.
Curiosidade

Quem vai pagar pelas Ofensas à Honra e pelos Danos à Imagem?
.
.

Responder

Dilma Coelho

11/08/2016 - 09h44

FORA TEMER GOLPISTA, ficha suja, traidor, invejoso, frustrado e sua quadrilha de ratos…
Parabéns e muito obrigada pelo esforço.
Lamentavelmente a OEA é tida como o “departamento das colônias”, não têm interesse em ajudar o Brasil.
Pena que o povão não tenham ânimo para tirar esse calhorda, golpista, corrupto de um posto que não lhe pertence. São larápios cara de pau. Quanto aos golpista, só se monta uma quadrilha porque há “n” anencéfalo dispostos a serem capangas, por serem covardes são os primeiros a dançarem.
Aconteça o que acontecer, DILMA e LULA já são VITORIOSOS.
Lembrando aos bobalhões:
A coisa funciona assim:
1) Vence um governo de esquerda;
2) Aumenta a classe média;
3) A classe média começa a acreditar que é rica e apoia a direita;
4) A direita destrói a classe média;
5) A classe média volta empobrecida e vota em um governo popular;
6) Volta ao 1).
Os coxinhas estão no 3) – Fase do “Pobre de Direita”.
Pensa que a direita vai manter e melhorar seu status quo, SQN.
A renda será tragada pela concentração.
Nessa fase basta ler uma manchete para “se indignar”
e escarrar no prato em que comeu.
Infelizmente essa turma nem apanhando aprende.

Responder

Policarpo

11/08/2016 - 08h51

Realmente incrível a semelhança entre a reação ao Golpe Civil-Militar de 1964 e ao Golpe Civil de 2016. A esquerda primeiro esperneia, depois tenta esboçar uma reação quando Inês é morta e finalmente quando vira as costas se vê só e isolada….O resto é o estabelecimento da “normalidade” anti-democrática com tintas de muito cinismo global.

Responder

FrancoAtirador

11/08/2016 - 06h17

.
.
AS 10 FALÁCIAS DE COMBATE À CORRUPÇÃO
.
‘Há Excesso do Uso de Habeas Corpus no País’,
argumenta o Ministério Público para Justificar
a Proposta de Limitação da Medida Judicial.
.
Na Verdade, o que ocorre no Brasil é o Inverso:

O Excessivo Encarceramento de Investigados,
por Privação Cautelar da Liberdade Individual
derivada de Decisões Judiciais Inconstitucionais,
é que Causa o Aumento no Número de Pedidos
de Habeas Corpus, em Tramitação no Judiciário.
.
http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/ADMINISTRACAO-PUBLICA/514570-EM-AUDIENCIA,-DEPUTADOS-E-JURISTAS-QUESTIONAM-PONTOS-DO-PROJETO-DE-COMBATE-A-CORRUPCAO.html
.
.

Responder

FrancoAtirador

11/08/2016 - 05h38

.
.
“Veja bem, o Golpe é Democrático.
Afirmo-lo, espelhando-me na Judoca
Rafaela, que por Tanto recebeu Ouro.”

MiShell Jaburu, o Interino Permanente
.
.

Responder

FrancoAtirador

11/08/2016 - 05h07

.
.
Mulher Porrêta é essa Ministra do TSE Maria Tereza:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2016-08/ministra-do-tse-determina-investigacao-em-contas-de-campanha-de-aecio-neves
.
.

Responder

Cláudio

11/08/2016 - 04h13

:
: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando: A grande mídia (mérdia) é composta por sabujos sujos a serviço dos ianque$ e do $ionismo de capital especulativo internacional e outras máfias (como a ma$$onaria) dos canalhas direitistas… …
.:.
* 1 * 2 * 13 * 4
*************
.:.
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *
Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) !!!! Lula 2018 neles !!!!
* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Responder

Cláudio

11/08/2016 - 02h13

:
: * * * * 02:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando: A grande mídia (mérdia) é composta por sabujos sujos a serviço dos ianque$ e do $ionismo de capital especulativo internacional e outras máfias (como a ma$$onaria) dos canalhas direitistas… …

.:.
* 1 * 2 * 13 * 4
*************
.:.
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *
Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) !!!! Lula 2018 neles !!!!
* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Responder

lulipe

10/08/2016 - 22h54

É o conhecido direito de espernear, patético, mas um direito. A chance de prosperar é a mesma de lula ganhar o Nobel de Literatura. Adeus querida!

Responder

Lukas

10/08/2016 - 20h36

A próxima atitude vai ser fazer um abaixo assinado.

Responder

Messias Franca de Macedo

10/08/2016 - 20h15

(…)
Bônus (oneroso): Dra. Flávia Piovesan
– Que ironia, não?
Como o mundo dá voltas…
– A Dra. Piovesan, (ex!) militante de direitos humanos e (outrora!) referência brasileira na disciplina, fazer parte de um governo que vai receber – pela primeira vez! – o selo “É golpe sim! Fora, Temer!” do sistema interamericano de direitos humanos.
Sim, o mesmo sistema da OEA que ela tantas vezes ensinou em sala de aula…
– Terá ela esquecido o que sabia sobre o sistema interamericano de direitos humanos?
– Do mesmo jeito que esqueceu o que sabia sobre a Constituição brasileira para aderir ao golpe?
Imagino que não…
Inclusive, terá sido essa memória – tão inconveniente! – aquilo que passou pela sua cabeça enquanto era forçada a bater palmas públicas para Temer no Maracanã?

FONTE [LÍMPIDA!]: http://jornalggn.com.br/blog/romulus/entendendo-denuncia-a-comissao-de-direitos-humanos-da-oea-para-anular-o-golpe-por-romulus#comment-970005

Responder

    Messias Franca de Macedo

    10/08/2016 - 20h15

    Terá sido isso que provocou, naquele momento, a cara “tão amarrada” e o “olhar de carinho” em direção ao seu chefe no golpe?

Messias Franca de Macedo

10/08/2016 - 20h03

PROCESSAR O MINISTRO TEORI ZAVASCKI

Entenda

O honrado e honesto povo trabalhador brasileiro tem que, necessariamente, ingressar com uma ação no sentido de processar o SERVIDOR PÚBLICO ministro Teori zavascki por, no mínimo, ‘prevaricação reincidente num mesmo caso pra lá de escabroso’.
Senão vejamos:
Por volta do dia 18 de dezembro de 2105, o ministro Teori Zavascki recebeu, enfim, o primeiro pedido de prisão do GÂNGSTER mafiosíssimo ‘eduardo CU(nha TEMERário/TEMERo$$$o’.
Pois muito bem!
E qual foi a pronúncia do “colegiado supremo” do STF?
“Data venia, as nossas togas precisar de férias!
Estamos muito cansadinhos(as)!
Após ‘o nosso recesso supremo na Europa com escala em Miami do barbosinha, voltaremos’!
Bye!”

Veio o carnaval, veio a Semana Santa… E o bandoleiro ‘eduardo CU(nha TEMERário/TEMERo$$$o’ operou – criminosa e impunemente – o ‘golpeachment’ naquela IMUNDA ‘Câmara dos(as) 300-400 [ou mais!] dePUTAdos(as) picaretas federais’!
E o país seguiu sendo destruído impiedosamente!
Uma QUADRILHA DE VELHACOS nazigolpistas &$ antinacionalistas/entreguistas, &$ antipovo &$ [mega]corruptos moribundos toma o país de assalto!
A nação literalmente avacalhada no cenário internacional!
E agora a desgraça se repete sob um cenário ainda mais horripilante e tenebroso…
O atual palco – que promove ainda mais asco – está localizado naquele antro/covil [supostamente] senatorial.
Lembremos que há mais de um mês chegou às mãos do mesmo ministro Teori Zavaski documento requerendo a prisão do (ir)responsável-mor pela tragédia surreal a qual estamos sendo submetidos.
E até hoje o pedido de prisão do delinquente “está roncando à beça sobre a mesa de trabalho do ministro Teori Zavascki”.
Portanto, os homens e mulheres de bem deste país devem perguntar, imediatamente, ao supremo ministro Teori Zavascki:
“por que até hoje o pedido de prisão do terrorista lesa-pátria eduardo CUnha ronca sobre a sua mesa de trabalho”?
Não diga que o ofício procedente da PGR ao chegar ao STF ingeriu uma quantidade cavalar do sonífero Rivotril®!
Não diga!
No entanto, a nação não suportaria este acinte desumano:
assistir a etapa final do ‘golpeachment’ ser perpetrada por uma cambada de MALOQUEIROS/MALOQUEIRAS que se dizem “senadores(as)”!
MALOQUEIROS/MALOQUEIRAS [supostamente] “senadores(as)” criminosos(as) hediondos lesa-pátria!
Entalados(as) até a goela de lama da corrupção!

Portanto, o presente e o futuro do povo trabalhador brasileiro e da nação estão nas mãos, na responsabilidade e, sobretudo, na consciência do doutor Teori Zavascki.
Em sendo assim, este mesmo sofrido e espoliado povo trabalhador brasileiro tem que interpelar judicialmente o supramencionado ministro da [suposta] suprema corte do país!
O ministro Teori tem a obrigação constitucional, institucional e moral de se pronunciar à nação.
E JÁ!
Mãos à obra!
Do contrário, ‘nois’ não mais teremos ‘amanhã’!
Complexo assim!

Responder

FrancoAtirador

10/08/2016 - 19h51

.
.
HUMANISMO OU BARBÁRIE

Só haverá Justiça, se Cada Ser Humano
possuir Condição de Usufruir, na Plenitude,

os Direitos Fundamentais à sua Existência
e à Convivência Social Pacífica e Civilizada.

Os Direitos à Alimentação, à Habitação
e ao Vestuário são Inerentes à Vida.

Os Direitos à Locomoção e à Expressão
são Requisitos à Garantia da Liberdade.

E os Direitos à Vida, à Liberdade e à Justiça
são Pressupostos à Dignidade Humana.
.
Não Atendidos estes Princípios Civilizatórios,
nada Restará à Sociedade senão a Barbárie.
.
.

Responder

FrancoAtirador

10/08/2016 - 18h48

.
.
A Imparcialidade Procura a Justiça e o Estado de Direito

https://pbs.twimg.com/media/ChfgLtgW4AMX5pi.jpg
https://twitter.com/LorenGetulia/status/727296357950693379
.
.

Responder

Ramalho

10/08/2016 - 18h00

A camarilha golpista é corruptora. Corrompe no varejo: suborna Cristóvam (que nome!) Buarque, por exemplo, com sinecura em Paris. Mas corrompe no atacado: suborna 200 (acho que é isso) congressistas, como confessou Eduardo Cunha (a corrupção promovida pelos golpistas vem de longe). Corrompe o Judiciário(!), concedendo aumento absurdo de 40% a um poder cujos servidores são, antes do aumento, os que têm a melhor remuneração no Estado. A camarilha golpista corrompe por meio de suborno até a burguesia internacional alienando jazida de petróleo.
Corrupção generalizada e suborno do judiciário e afins

A camarilha golpista está a instalar corrupção escancarada e generalizada no Estado brasileiro – corrupção promovida pela nomenklatura golpista, parasitária e improdutiva – ao lado de exterminar as maiores empresas brasileiras. Não é preciso muito esforço para descobrir aonde esta imoralidade vai dar, e as consequências catastróficas para o Povo brasileiro.

É irônico que, durante a histeria curitibana de combate à corrupção, esteja em curso esta gigantesca ação de corrupção dos poderes da república, a maior de todos os tempos, corrupção sistêmica, escrachada, aos olhos de todos, cumulada com golpe de Estado, crime de lesa-pátria. Mais irônico ainda é que a histeria curitibana é o principal apoio da corrupção generalizada que se instala no país e com que a camarilha golpista compra, no pior sentido da palavra, o Estado brasileiro, nele incluída a própria “Justiça”!

Responder

Luiz

10/08/2016 - 17h50

Enquanto o povo brasileiro continuar assistindo o Brasil seu destruído ao vivo pela abjeta rede globo, todos os criminosos de plantão, irão se encorajar em praticar todo tipo de golpes por aqui. Somente a retomada das ruas e da democracia, através da força popular é que esses criminosos passarão a temer o povo brasileiro. Enquanto essa massa de manobra descerebrada continuar a assistir rede globo e companhia, nunca teremos uma nação, mas sim, um quintal dos EUA.
O golpe está dado e não há nada que se possa fazer mais. O senado foi comprado pelo quadrilheiro vice-decorativo, com honrosas e corajosas exceções. O próximo passo agora é salva pele do cúmplice cunha. Ai, estaremos nas mãos do crime organizado na sua essência. Pobre povo brasileiro. Pobres paneleiros que se deixaram enganar por figuras nojentas como kataguri, mbl, vem pra rua e outras grupelhos financiados pelos criminosos que assaltaram o Brasil. Levaremos décadas para reconstruir o Brasil. Espero que os paneleiros, agora, pelo menos se sintam representados por esse congresso de criminosos. CADA POVO TEM O GOVERNO QUE MERECE.

Responder

Deixe uma resposta