VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange

01 de julho de 2013 às 22h34

Coincidência: Globo e ISL tinham operações nas ilhas Virgens britânicas

A reportagem abaixo foi publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo em julho de 2012. O motivo de reproduzirmos agora é que alguns detalhes do texto chamam atenção. Jamil Chade, o autor, trata das investigações na Suiça que levaram ao afastamento da FIFA de João Havelange e Ricardo Teixeira. Menciona que uma emissora de TV — qual? — brasileira teve participação no pagamento de suborno aos cartolas. Eram as negociações pelos direitos das copas de 2002 e 2006. Foi justamente no período em que, segundo a Receita Federal, a TV Globo abriu uma empresa de fachada nas ilhas Virgens britânicas. Onde operava, também, a International Sports and Leisure (ISL), empresa de marketing que esteve no centro do escândalo que ainda abala o futebol internacional.

Fiquem com o texto de Jamil Chade:

Justiça mostra suborno milionário

Ricardo Teixeira e João Havelange receberam, segundo a investigação suíça, mais de R$ 45 milhões para fechar acordos, desviando o dinheiro da Fifa

12 de julho de 2012 | 3h 04

JAMIL CHADE , CORRESPONDENTE / GENEBRA – O Estado de S.Paulo

sugerido pelo Luis Carlos Gaspar, que viu trecho no blog do Paulinho

João Havelange e Ricardo Teixeira receberam suborno no valor de pelo menos R$ 45 milhões, segundo a Justiça suíça. O escândalo do pagamento de propinas escancara 30 anos de um sistema de corrupção montado na Fifa. Os brasileiros cometeram “enriquecimento ilícito”, causaram prejuízo para a entidade e colocaram seus interesses pessoais acima dos interesses do futebol, diz a Justiça sobre o caso, que foi arquivado mas teve seus documentos divulgados ontem.

A ação promete ter amplas repercussões: Havelange pode deixar de ser presidente de honra da Fifa e as informações poderão ser usadas no Brasil para uma eventual ação contra Teixeira. A declaração dos advogados da entidade insinuando que sul-americanos são em geral corruptos também promete causar mal-estar entre a Fifa e o governo.

Documentos oficiais da Justiça suíça apontam para pagamento de comissões no valor de US$ 122,5 milhões (R$ 225 milhões) por parte da empresa de marketing ISL a cartolas pelo mundo. A Justiça também acusou a Fifa de “omissão” ao não conseguir controlar os subornos. Num dos pagamentos de US$ 1 milhão (R$ 2 milhões) a Havelange, o dinheiro foi erroneamente depositado numa conta da Fifa.

Como regra geral, segundo a Justiça, a propina teria sido paga a Teixeira e Havelange para que influenciassem a Fifa na decisão de quem ficaria com os direitos de transmissão das Copas de 2002 e 2006, incluindo o mercado brasileiro. Uma empresa transmissora com atuação no Brasil é citada como uma das envolvidas no suborno, ainda que seu nome esteja sendo mantido em sigilo. Para os suíços, o serviço dos dois foi “comprado” por empresas que queriam manter relações com a Fifa.

A publicação do documento ocorreu depois que o Tribunal Federal da Suíça entendeu que o assunto era de “interesse público”. O documento de 42 páginas mapeia um esquema de corrupção que tomou conta da Fifa. Tudo começou quando o Tribunal de Zug decidiu investigar a quebra da empresa de marketing da Fifa, a ISL. O que descobriu foi uma ampla rede de suborno.

Em 2010, porém, o caso envolvendo Teixeira e Havelange foi encerrado depois de um acordo entre os dois e o procurador suíço. Eles devolveram US$ 2,5 milhões (R$ 5 milhões) à Fifa.

O documento revela uma movimentação milionária na conta desses cartolas. Teixeira e Havelange receberam subornos num valor total de pelo menos 21,5 milhões de francos suíços (cerca de R$ 45 milhões) em contas em paraísos fiscais.

Os pagamentos ocorreram entre 1992 e 2004 e o tribunal havia decidido processar os brasileiros por “atos criminosos em detrimento da Fifa”. “Eles causaram prejuízos para a Fifa por seu comportamento e enriqueceram ilicitamente.”

Parte substancial da denúncia é dirigida a Havelange, acusado de não repassar pagamentos aos cofres da Fifa. Havelange é ainda acusado de “administração desleal”.

“Havelange usou ilegalmente ativos confiados a ele para seu próprio enriquecimento em várias ocasiões”, aponta o documento.

O cartola agiu para garantir o contrato de empresas para a transmissão da Copa de 2002 e recebeu propinas de uma empresa para garantir o contrato para a transmissão do Mundial no mercado brasileiro naquele ano.

Havelange, que já teve de abandonar o COI por conta do escândalo, “embolsava o dinheiro” e empresas o pagavam para usar sua influência como presidente da Fifa para garantir contratos.

Andorra. Teixeira também foi alvo das propinas, especialmente por conta do interesse de empresas de usar seus serviços. Segundo a Justiça, ele presidia a federação de futebol “mais poderosa” do mundo. Com um pagamento, a empresa conseguia dois objetivos: influência na Fifa e garantia de contratos no Brasil.

O pagamento ao ex-presidente da CBF ocorria por meio de uma empresa que ele teria estabelecido em Andorra, outro paraíso fiscal. Um intermediário era usado para transferir, em nome do brasileiro, o dinheiro para suas contas. O agente retirava os ativos em espécie e alimentava contas de Teixeira.

Antes da Copa de 2002, o Brasil fez uma parada em Andorra para jogar um amistoso contra a seleção local. Pessoas que faziam parte daquela comissão técnica confirmaram ao Estado que o jogo foi uma forma de Teixeira agradecer aos atravessadores locais pelo serviço de suposta lavagem de dinheiro. O uso de Andorra pelo ex-dirigente teria perdurado até 2004.

“Teixeira usou ilegalmente ativos confiados a ele para seu próprio enriquecimento em várias ocasiões”, apontou o documento, indicando como ele agia em nome da Fifa, mas acabava embolsando o dinheiro. Só entre 1992 e 1997, recebeu US$ 12,7 milhões (R$ 25,4 milhões). O dinheiro viria de comissões de acordos entre empresas e a Fifa, para o uso do nome da Copa do Mundo, assim como para “a transmissão da Copa de 2002 no Brasil”.

A investigação conduzida pelo procurador Thomas Hildbrand ainda evidenciou um esquema de corrupção que fazia parte da Fifa desde os anos 70, quando Havelange assumiu o poder.

Testemunhas contam que a ISL foi usada como verdadeiro caixa 2. Abriu contas em paraísos fiscais como Liechtenstein e Ilhas Virgens Britânicas para receber e pagar propinas.

O dinheiro vinha em grande parte de empresas de transmissão das imagens da Copa de 2002 e 2006. No caso do Brasil, o valor do contrato era de US$ 220 milhões. Outros contratos chegavam a US$ 750 milhões.

Segundo a defesa de Teixeira, nunca houve uma condenação e o acordo impediu até mesmo que o processo fosse adiante.

A defesa do ex-dirigente brasileiro também apontou que não houve nem mesmo confissão de culpa. Em Zug, o tribunal admitiu ao Estado que foram os advogados de Teixeira e de Havelange que bloquearam a publicação do documento por dois anos.

Leia também:

Barão quer que MP investigue negócio obscuro da Globo nas ilhas Virgens

Globo reafirma que pagou dívida à Receita

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.

Compre agora online e receba na sua casa!

 

75 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Luiz

29/08/2013 - 15h06

Vejam esta. Nossa justiça é uma BOSTA mesmo:
TOFFOLI RELATA AÇÕES DE BANCO NO QUAL OBTEVE EMPRÉSTIMO
http://clippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2013/8/29/toffoli-relata-acoes-de-banco-no-qual-obteve-emprestimo

Responder

Roberto Messias vs. Henrique Pizzolato: Uma visita aos bastidores dos governos Lula e Dilma - Viomundo - O que você não vê na mídia

02/08/2013 - 16h43

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Pedro Delarue: Rico paga menos imposto; lanchas e jatinhos isentos - Viomundo - O que você não vê na mídia

26/07/2013 - 19h37

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Amaury Ribeiro Jr. e Rodrigo Lopes: Globo tem bens bloqueados - Viomundo - O que você não vê na mídia

23/07/2013 - 18h46

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Ex-funcionária da Receita diz que não sabe que foi condenada - Viomundo - O que você não vê na mídia

23/07/2013 - 13h01

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Brickell Street: Onde a grama é realmente bacana - Viomundo - O que você não vê na mídia

22/07/2013 - 20h45

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Amadeu, sobre ministro: Colocou Marcola para fiscalizar o PCC - Viomundo - O que você não vê na mídia

20/07/2013 - 23h43

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Amaury Ribeiro Jr.: Documentos das Ilhas Virgens sobre Globo e Fifa comprovam que MPF prevaricou - Viomundo - O que você não vê na mídia

20/07/2013 - 20h41

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Heloisa Villela: Lucros das corporações disparam, impostos desabam - Viomundo - O que você não vê na mídia

17/07/2013 - 09h39

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Wagner Gomes: Se tunga continuar, um dia de Greve Geral em setembro - Viomundo - O que você não vê na mídia

14/07/2013 - 11h55

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Nossos aliados para esclarecer o papel de Cristina no Globogato - Viomundo - O que você não vê na mídia

13/07/2013 - 00h33

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

As fotos de Felipe Cabral: "Nos mijam e o jornal diz que chove" - Viomundo - O que você não vê na mídia

12/07/2013 - 14h55

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Maria Frô e Renato Rovai: Globo "admite" sonegação e Frias dá lugar a Vladimir Herzog em placa - Viomundo - O que você não vê na mídia

12/07/2013 - 02h16

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Edson Teles: Os protestos e a Doutrina da Segurança Nacional - Viomundo - O que você não vê na mídia

11/07/2013 - 20h17

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Antecipamos as fotos da avenida Paulista que não vão sair na capa dos jornalões de amanhã - Viomundo - O que você não vê na mídia

11/07/2013 - 15h52

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Mídia patronal foca em multidões que bloqueiam tudo - Viomundo - O que você não vê na mídia

11/07/2013 - 12h42

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Paulo Metri: Entrega como a de Libra só em pais militarmente ocupado - Viomundo - O que você não vê na mídia

11/07/2013 - 10h08

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Tijolaço cobra respostas do MP, da Secom e da Receita - Viomundo - O que você não vê na mídia

10/07/2013 - 11h35

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Luciano Martins Costa: Médicos, solidariedade de classe e consciência social - Viomundo - O que você não vê na mídia

10/07/2013 - 10h41

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Em nota, Globo diz que não foi ouvida no processo de funcionária - Viomundo - O que você não vê na mídia

10/07/2013 - 09h51

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Três Silva condenados por obter ajuda de funcionária da Receita - Viomundo - O que você não vê na mídia

09/07/2013 - 23h33

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Assessoria desmente urubus de plantão: Saúde de Lula está excelente - Viomundo - O que você não vê na mídia

09/07/2013 - 19h00

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Amaury Ribeiro Jr.: Globo usou doleiros para pagar direitos da Copa - Viomundo - O que você não vê na mídia

09/07/2013 - 14h56

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Rodrigo Vianna: Processo da Globo pode ter "bomba atômica" - Viomundo - O que você não vê na mídia

07/07/2013 - 23h22

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Requião propõe reforma agrária, estatizar bancos e desconcentrar mídia - Viomundo - O que você não vê na mídia

06/07/2013 - 23h08

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Veja seria impedida de votar em seu próprio plebiscito - Viomundo - O que você não vê na mídia

06/07/2013 - 13h26

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Veja seria impedida de votar em seu próprio plebiscito - Viomundo - O que você não vê na mídia

06/07/2013 - 13h26

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Os voos da alegria de Joaquim Barbosa e Henrique Alves - Viomundo - O que você não vê na mídia

05/07/2013 - 13h56

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Valério Arcary: Esquerda apanha e se junta. Mas, qual é mesmo o objetivo? - Viomundo - O que você não vê na mídia

04/07/2013 - 20h39

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Tijolaço: Nas ruas, o dublê da Globo (com vídeo) - Viomundo - O que você não vê na mídia

04/07/2013 - 18h27

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Numa concessão pública, a apologia da ditadura militar - Viomundo - O que você não vê na mídia

04/07/2013 - 10h17

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

No Rio, "lacre" da Globo vigiado de perto - Viomundo - O que você não vê na mídia

04/07/2013 - 09h24

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Dilma expressa "indignação e repúdio" por episódio com Evo - Viomundo - O que você não vê na mídia

03/07/2013 - 18h03

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Manifestantes contestam versão de "baderna" que deu na TV - Viomundo - O que você não vê na mídia

03/07/2013 - 18h01

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Como a “Difusora de Paracatu” entrou no escândalo da FIFA | TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

03/07/2013 - 14h32

[…] Jamil Chade, no Viomundo, já contou parte desta história, mas a gente prefere transcrever os documentos […]

Responder

JM

03/07/2013 - 11h03

7 Propostas para o Avanço das Comunicações no Brasil

1- Desapropriar a Globo e transformá-la em TV Pública nos moldes da BBC, com governança amplamente representativa da sociedade civil;
2- Demissão imediata dos ministros Paulo Bernardo e Helena Chagas;
3- Proibir gastos com publicidade governamental (de todas as esferas) em qualquer veículo com fins lucrativos, bem como nos demais que não cumpram requisitos institucionais mínimos de governança e transparência;
4- Edição pelo Executivo de um Plano Nacional de Liberdade de Imprensa, com o mote de que “Queremos MAIS vozes, não menos”, com ações concretas de fomento e financiamento do surgimento de novos veículos e produtores de conteúdo, tanto empresariais quanto sociais, combate à cartelização e proibição dos BVs e outras práticas nocivas à livre concorrência;
5- Envio de projeto de lei de um Marco Regulatório da Comunicação Social ao Congresso, dando cumprimento aos artigos da Constituição Federal;
6- Transformação da Confecom em evento anual de interlocução entre governo, sociedade civil, veículos de comunicação e estudiosos do setor;
7- Aprovação do Marco Civil da Internet, que assegure a neutralidade da rede, a universalização do acesso e os direitos e garantias fundamentais dos usuários, sobretudo quanto à proteção da liberdade de expressão.

#liberdadedeexpressaonaotemdono

Responder

Adriano Benayon: Desde 88, Brasil gastou 10 tri com a dívida - Viomundo - O que você não vê na mídia

03/07/2013 - 10h32

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

H.92

02/07/2013 - 18h20

Fifa – Globo – CBF

É uma grande quadrilha de São João, hein?

Responder

Justificativas da Secom para não fornecer os dados da Globo - Viomundo - O que você não vê na mídia

02/07/2013 - 16h45

[…] Jamil Chade: TV brasileira envolvida no suborno a Teixeira e Havelange […]

Responder

Eduardo

02/07/2013 - 16h19

Veja a foto postada! Quanta idiotice!

Responder

Neotupi

02/07/2013 - 13h59

A Globo já foi citada nominalmente no processo de suborno de Teixeira na Suíça, em reportagem no site da TV pública Suíça.
Este blog http://goo.gl/SMvqj já noticiou desde 2011, com os links para a reportagem da International Service of the Swiss Broadcasting Corporation.

Responder

Centrais vão parar o Brasil por oito reivindicações - Viomundo - O que você não vê na mídia

02/07/2013 - 13h38

[…] Jamil Chade: Emissora de TV subornou Teixeira e Havelange […]

Responder

Messias Franca de Macedo

02/07/2013 - 13h24

O RESPEITO ‘ÀS VOZES DAS RUAS’!

Considerando a Lei das Concessões Públicas atinentes à área das comunicações, quais são, explicitamente, as devidas punições e sanções que deverão ser aplicadas – cabal e exemplarmente – a uma mera concessionária pública que, eventualmente, perpetrar os seguintes delitos:
1- elisão fiscal;
2- efetuar movimentações financeiras através de contas bancárias cadastradas em agências estabelecidas em paraísos fiscais;
3- a conjunção dos crimes aludidos nos itens 1 e 2 acima expostos;
4- instigar a desordem pública e a convulsão social, sobretudo em períodos nos quais o país esteja sediando eventos internacionais;
5- escalar ‘jornalistas amigos(as) dos patrões’ no sentido de, sistematicamente, sabotar e conspirar contra governos democraticamente eleitos. Governo (Estado) ‘fiador’ dessas mesmas concessionárias públicas e garantidor da preservação da paz social;

EM TEMPO de se evitar mais tragédias(!): as abomináveis e selvagens cenas de conflagrações registradas durante a Copa das Confederações serão retomadas durante a visita do Santo Padre, o Papa Francisco I, às nossas plagas?! Na dúvida, avisemos à ABIN (sic)! Ô!…

RESCALDO: com a palavra as autoridades do governo federal responsáveis por essas prerrogativas constitucionais!

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

O DOUTRINADOR

02/07/2013 - 11h39

Se o PT tem o MENSALÃO a GLOBO TEM O IMPUNIMENTAÇÃO.

Responder

    luis

    08/07/2015 - 14h03

    Globo e PSDB tudo a ver que dobradinha nojenta!
    Alguma duvida?

Zé Brasil

02/07/2013 - 11h23

“A declaração dos advogados da entidade insinuando que sul-americanos são em geral corruptos também promete causar mal-estar entre a Fifa e o governo.”

Onde estavam os impolutos cidadãos do País sede da FIFA quando as torrentes de ouro e bens saqueados dos que viraram cinzas e fumaça nos fornos de Auschuitz e demais campos de extermínio, enchiam os cofres de seus éticos bancos?

A Humanidade ainda espera uma resposta para tanta hipocrisia e seletivismo moral.

Responder

Tijolaço: Globo admite que sonegou, mas pagou - Viomundo - O que você não vê na mídia

02/07/2013 - 10h47

[…] Jamil Chade: Que emissora subornou Teixeira e Havelange? […]

Responder

Álvares de Souza

02/07/2013 - 10h20

É a hora de ir em cima com tudo! A Globo pode estar envolvida até o pescoço com o escândalo. Não foram atoa os acordos celebrados para livrar os ladrões da Fifa. Ninguem pode enganar os outros o tempo todo. Um dia a casa cai. Quem sabe, a lei de médios, desmascarada a platinada, não virá por meio de plebiscito!

Responder

Paulo ETV

02/07/2013 - 09h54

será que após a comprovação do esquema todo não seria o caso do governo brasileiro declarar a perda de concessão?

Responder

Luís Carlos

02/07/2013 - 09h51

O MPF vai apurar esta situação que poderia envolver a Rede Globo ou outra TV brasileira, conforme matéria?
Azenha, esse seria ótimo tema para matéria do VIOMUNDO. Se tiver estou disposto a contribuir, e creio que muitos outras pessoas também.

Responder

trombeta

02/07/2013 - 09h20

Ganha um doce quem acertar o nome da empresa de comunicação envolvida na safadeza, uma dica: começa com G e termina com O.

Responder

Hélio Pereira

02/07/2013 - 08h18

Povo nas Ruas vaiando a Rede Globo é um sintoma que já percebeu o que representa este grupo,acostumado a “Bajular” e derrubar Governos.
Só o Governo Dilma,com seu ministro Paulo Bernardo é que não se manca.
Fora REDE GLOBO de CORRUPÇÃO.

Responder

Hélio Pereira

02/07/2013 - 08h13

Toda vêz que a Rede Globo se explica,mais se complica!

Responder

Francisco

02/07/2013 - 04h41

O mundo gira e a Lusitana…

Roda, roda, roda e avisa: um minuto de comercial!

Alô, alô Terezinha é um sucesso a Buzina dos Marinho!!!

Responder

sergio

02/07/2013 - 01h49

O Ministro das Comunicações e a SECOM não terão, também, que responder por aplicar verbas em uma empresa acusada de sonegação?

Responder

FrancoAtirador

01/07/2013 - 23h58

.
.
FECHOU-SE O CÍRCULO DO MENSALÃO DA GLOBO

Excertos:

“O documento de 42 páginas mapeia um esquema de corrupção que tomou conta da Fifa.

A publicação do documento ocorreu depois que o Tribunal Federal da Suíça entendeu que o assunto era de “interesse público”.

Tudo começou quando o Tribunal de Zug decidiu investigar a quebra da empresa de marketing da Fifa, a ISL.

O que descobriu foi uma ampla rede de suborno.

A propina teria sido paga a Teixeira e Havelange para que influenciassem a Fifa na decisão de quem ficaria com os direitos de transmissão das Copas de 2002 e 2006, incluindo o mercado brasileiro.

Para os suíços, o serviço dos dois foi “comprado” por empresas que queriam manter relações com a Fifa.

Testemunhas contam que a ISL foi usada como verdadeiro caixa 2.
Abriu contas em paraísos fiscais como Liechtenstein e Ilhas Virgens Britânicas para receber e pagar propinas.

O dinheiro vinha em grande parte de empresas de transmissão das imagens da Copa de 2002 e 2006.

Uma empresa transmissora com atuação no Brasil é citada como uma das envolvidas no suborno, ainda que seu nome esteja sendo mantido em sigilo.

No caso do Brasil, o valor do contrato era de US$ 220 milhões.”
.
.
São Paulo, domingo, 14 de outubro de 2001

FOLHA DE S.PAULO
Telecomunicações

Cade vai analisar contratos de venda de direito de transmissão
dos campeonatos de futebol em TV

Relação da Globo com cartolas é investigada

As Organizações Globo detêm direitos de transmissão de mais de 20 torneios e dos amistosos da seleção brasileira.

A maioria, desde 2000, é exclusiva da Globo.

A emissora está comprometida com direitos que somariam cerca de US$ 570 milhões.

Só pela Copa do Mundo de 2002, a empresa desembolsou, oficialmente, US$ 120 milhões, mas há no mercado versões de que esse valor seria de US$ 220 milhões.

ELVIRA LOBATO, DA SUCURSAL DO RIO

DANIEL CASTRO, COLUNISTA DA FOLHA

O tribunal do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica, do Ministério da Justiça) decidiu, por unanimidade, instaurar inquérito para investigar os contratos de venda de direitos de transmissão dos campeonatos de futebol em televisão.

A investigação foi aberta, na semana passada, diante de indícios de abuso de poder econômico e formação de cartel, tanto por parte das emissoras quanto dos clubes de futebol.

Serão analisados os contratos assinados em 1997, que vigoraram até 1999, mas a decisão final do Cade pode mudar o relacionamento comercial entre as TVs e os clubes daqui por diante. Um dos pontos questionados é a legalidade da exclusividade de transmissão, da qual a Globo é hoje a principal beneficiária.

Para a procuradoria do Cade, a exclusividade constitui “”forte elemento de abuso do poder econômico”.

As Organizações Globo detêm direitos de transmissão de mais de 20 torneios e dos amistosos da seleção brasileira.

A maioria, desde 2000, é exclusiva da Globo.

A emissora está comprometida com direitos que somariam cerca de US$ 570 milhões. Só pela Copa do Mundo de 2002, a empresa desembolsou, oficialmente, US$ 120 milhões, mas há no mercado versões de que esse valor seria de US$ 220 milhões [!!!].

A investigação vai abranger duas empresas das Organizações Globo -TV Globo e Globosat- além da TV Bandeirantes e da TVA, do grupo Abril.
Da parte dos times, serão investigados o Clube dos 13, que representa os maiores clubes de futebol do país, e o Clube dos 11 (ou Clube Brasil), que representa os times da segunda divisão. A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) foi excluída, por não fazer parte dos contratos.

Histórico
Em 97, Globo e Bandeirantes se juntaram para negociar com o Clube dos 13 a exclusividade de transmissão do Campeonato Brasileiro em televisão aberta.

O contrato chamou a atenção dos procuradores do Cade Chandre de Araújo Costa, José Cândido Carvalho Júnior e Rogério Santos Munizes. Segundo eles, as duas emissoras se uniram para derrotar o SBT -que também se candidatava a adquirir os direitos de transmissão-, o que configuraria indício de formação de cartel.

Naquele mesmo ano, o Clube dos 13 rompeu o contrato com a TVA (grupo Abril) para transmissão dos jogos pelo canal ESPN Brasil (então controlado pela TVA, mas que hoje é 25% da Globo).

Paralelamente, firmou compromisso de exclusividade com a Globosat, o braço das Organizações Globo para o fornecimento de programação às empresas de TV por assinatura do sistema Net.

Sem acesso aos jogos de maior prestígio, a TVA fechou acordo semelhante com os times da segunda divisão, ao mesmo tempo em que iniciou batalha judicial contra o Clube dos 13, para retomar o contrato perdido. Para os procuradores do Cade, a exclusividade firmada entre a TVA e a segunda divisão também seria irregular.

O entendimento dos procuradores (encampado por unanimidade pelo conselho) é de que os clubes de futebol formaram cartel, quando negociaram em bloco a venda dos direitos de transmissão dos jogos. Segundo eles, a constituição de ligas ou associações entre clubes adversários, com o propósito comercial de vender os direitos por melhor preço, fere o direito econômico e as normas de concorrência.

Do mesmo modo, dizem os procuradores, as empresas Globosat, TV Globo e Bandeirantes teriam violado o princípio constitucional que diz que os meios de comunicação não podem, direta ou indiretamente, ser objeto de monopólio ou oligopólio.

Esse é o segundo processo existente no Cade sobre exclusividade de transmissão de eventos esportivos. Em maio deste ano, a Associação Neo TV, que representa 46 empresas de televisão por assinatura, entrou com processo na SDE (Secretaria do Direito Econômico, do Ministério da Justiça) contra o suposto abuso de poder econômico por parte da Globosat.

Segundo a Neo TV, a Globosat nega-se a fornecer o canal SporTV, que tem exclusividade de transmissão dos principais eventos esportivos do país, às empresas de TV por assinatura que não fazem parte do sistema Net. Com isso, afirmam não terem condição de competir em igualdade de condições com as afiliadas Net.

A direção da Globosat diz que está impedida de fornecer o canal às associadas da Neo TV, pois tem contrato de exclusividade em andamento com a Net Brasil (outra empresa das Organizações Globo), que faz a distribuição dos canais às franqueadas Net.

(http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc1410200107.htm)
.
.
São Paulo, domingo, 14 de outubro de 2001

FOLHA DE S.PAULO
Telecomunicações

Política de mídia está na contramão da de EUA e Europa

Governo brasileiro propõe eliminar limites de propriedade; 1º mundo aumenta controle do setor

EM BRASÍLIA

O Seminário Internacional sobre Radiodifusão, realizado na última semana pelo Ministério das Comunicações, mostrou que o governo brasileiro caminha na contramão dos países desenvolvidos em matéria de regulamentação da mídia.

Enquanto o anteprojeto da nova Lei de Serviços de Radiodifusão, elaborado pelo ministro Pimenta da Veiga, propõe eliminar os limites de propriedade dos meios de comunicação, Estados Unidos, França, Reino Unido e Inglaterra restringem a concentração em seus mercados e preocupam-se com a pluralidade da mídia no novo cenário da convergência tecnológica.

Outra contradição do projeto de Pimenta da Veiga em relação à prática internacional está na proposta de manter a radiodifusão sob a alçada do Ministério das Comunicações, separada do órgão regulador independente, a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

Com exceção da França, onde a radiodifusão é diretamente subordinada ao gabinete do primeiro-ministro, os demais países unificaram os serviços em uma mesma agência. Nos Estados Unidos, o controle é exercido pela FCC (Federal Communications Commission).

Na Itália, o poder é centralizado na Autoridade Italiana de Comunicações.

O Reino Unido está juntando cinco agências em uma só.

O projeto de Pimenta da Veiga, que esteve em audiência pública durante os meses de julho e agosto, propõe a eliminação do limite de dez emissoras de televisão (sendo no máximo cinco emissoras em UHF e cinco em VHF) por acionista, em âmbito nacional, que vigora desde os anos 60.
O projeto não cria limites para a chamada propriedade cruzada dos meios de comunicação, permitindo que uma mesma empresa possua jornal diário, TV aberta, rádio e TV por assinatura na mesma localidade.

Propriedade cruzada
Segundo o chefe da Divisão de Comunicação de Massa da FCC, Peter Doyle, uma empresa pode cobrir, no máximo, 35% das residências norte-americanas com concessões próprias de televisão.
Além disso, o mesmo grupo não pode explorar TV aberta e TV por assinatura na mesma região.
A restrição aplica-se também à propriedade acumulada de jornal e TV aberta.

A França também controla a propriedade cruzada dos meios de comunicação.

Segundo Jacques Louvier, diretor de Desenvolvimento de Mídias e Serviços do governo francês, não é permitido a um mesmo grupo possuir mais de uma concessão local de TV.
A exemplo dos EUA, há limite de audiência (seis milhões de habitantes por emissora) para impedir a concentração de mercado.

Em relação à propriedade cruzada dos meios de comunicação com cobertura regional, a legislação francesa permite que o mesmo grupo acumule no máximo duas das seguintes opções: rádio com 30 milhões de ouvintes, TV a cabo com até 6 milhões de assinantes, jornal com até 20% dos leitores e TV aberta com no máximo 5 milhões de espectadores.

No Reino Unido, segundo informou Catherine Smadja, chefe da Divisão de Política Comercial e Digital de Radiodifusão, um mesmo grupo pode atingir no máximo 15% da audiência nacional em TV aberta com concessão própria.

Além disso, empresa proprietária de jornal com fatia de mercado superior a 20% do total de leitores está impedida de ter licença de rádio e TV na mesma localidade. Mesmo os que ocupam menos de 20% do mercado de jornal só podem atuar nos outros segmentos de mídia com autorização do governo.

Na Itália, cada grupo de televisão pode abocanhar no máximo 25% da receita publicitária do setor.
Segundo Silvio Traversa, comissário da Autoridade Italiana de Comunicações, o maior grupo privado de televisão do país, o Fininvest (de propriedade do primeiro-ministro Silvio Berlusconi) ultrapassou o limite e, como punição, um de seus três canais será transmitido apenas por satélite, a partir de 2003.
A estatal Rai também foi punida pelo mesmo motivo. (ELVIRA LOBATO)

(http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc1410200106.htm)
.
.
GRAVEM, COPIEM, REPRODUZAM, PRINT-SCREENTEIEM,
ANTES QUE DELETEM
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    02/07/2013 - 00h46

    .
    .
    O ano de 2016 será especial para João Havelange (92).
    É quando ele pretende realizar dois sonhos: comemorar o centenário e ver uma Olimpíada no Brasil, especificamente no Rio, uma das quatro cidades finalistas na luta para realizar o evento.
    Justamente a dedicação à vida e ao esporte levaram o presidente de honra da Fifa a receber a medalha Visconde de Mauá Grau Ouro, maior honraria da Associação Comercial do Rio de Janeiro.

    “Visconde de Mauá criou a estrada de ferro, abriu os portos e criou a indústria. Diante deste exemplo farei tudo para termos os jogos na minha cidade, o Rio”,
    disse Havelange, que nada 1500 metros por dia e participou como atleta dos jogos de 1936, em Berlim, e de 1952, em Helsinque.

    “Meu pai morreu quando eu tinha 17 anos. Prometi a ele que não faltaria a nenhuma Olimpíada. Venho cumprindo”, emociona-se ele,
    cercado pelos presidentes do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Arthur Nuzman (66),
    da ACRJ, Olavo Monteiro de Carvalho (65),
    do Conselho de Administração do Bradesco, Lázaro Brandão (82),
    e pelo vice-presidente das Organizações Globo, João Roberto Marinho (54).

    Na foto acima:
    Presidente do Comitê Olímpico Brasileiro – COB, Carlos Arthur Nuzman (70), ao lado dos Presidentes
    da ACRJ e da Assembléia Geral do CRVG, Olavo Monteiro de Carvalho (69),
    do Conselho de Administração do Bradesco, Lázaro Brandão (86),
    e pelo vice-presidente das Organizações Globo, João Roberto Marinho (59),
    juntos de João Havelange, Presidente de Honra da FIFA e Membro do Cômite Olímpico Internacional – COI (96),
    em evento de luta pela realização dos Jogos Olímpicos RIO 2016, realizado, em 2008,
    no qual o Sr. Havelange foi homenageado.

    (http://caras.uol.com.br/noticia/havelange-e-homenageado#image2)

    (http://incondicionalmentevasco.wordpress.com/2012/11/08/arena-oas-atua-para-garantir-obra-no-entorno-de-sao-januario)

    FrancoAtirador

    02/07/2013 - 03h53

    .
    .
    Processo contra a FIFA,
    Ricardo Teixeira
    e João Havelange.

    ÍNTEGRA DA DECISÃO DA JUSTIÇA SUÍÇA

    Observe-se as menções a uma Rede de Rádio (“Companhia 2″) e a uma Rede de Televisão (“Companhia 3″) Brasileiras:

    “A Companhia 1/ISMM X1 AG, ou uma de suas subsidiárias, concluiu, de sua parte, o seguinte contrato de sublicenciamento (entre outros):

    – Contrato de 29 de junho de 1998 entre a ISMM X3 AG e a Companhia 2/Companhia 3 (acordo de sublicenciamento para o Brasil: utilização de direitos de transmissão de rádio e TV das Copas do Mundo de 2002 e 2006 [HD 2/4, p. 106, item 3.5]).
    Com esse contrato, a ISMM X3 AG conferia os direitos de utilização no Brasil dos direitos de transmissão de rádio e TV para a Copa do Mundo de 2002 à Companhia 2 e Companhia 3.
    A remuneração era de US$ 220,5 milhões, a ser paga em prazo determinado.
    Com o acordo de 17 de dezembro de 1998, o cronograma de pagamento foi alterado e a remuneração elevada a US$ 221 milhões (HD 2/4, p. 124, item 3.7.2.1).”

    (http://www1.folha.uol.com.br/esporte/1142817-leia-a-integra-do-processo-contra-havelange-e-teixeira—parte-1.shtml)

    (http://www1.folha.uol.com.br/esporte/1142836-leia-a-integra-do-processo-contra-havelange-e-teixeira—parte-2.shtml)

    (http://www1.folha.uol.com.br/esporte/1142841-leia-a-integra-do-processo-contra-havelange-e-teixeira—parte-3.shtml)
    .
    .

nadja

01/07/2013 - 23h53

Eu fico cá a imaginar qual empresa de TV está envolvida…Humm..Muito difícil acertar.

Responder

    Elvys

    02/07/2013 - 00h49

    Quem, quem, quem, quem????Ah conta vai, conta!rsrsrs Tá começando a ficar interessante. Aguardo ansiosamente os próximos capítulos.

Joe

01/07/2013 - 23h53

Será que é esse tipo de “padrão Fifa” que a reporti perguntou a Presidenta?

Responder

Alberto Santos Neto

01/07/2013 - 23h51

E a Globo ainda tem a cara de pau de posar de honesta (nada mais falso) para a desinformada sociedade brasileira que, mesmo que os fatos insistam em dizer que, de honesta, a Globo não tem nada, muito pelo contrário. A Globo e a família Marinho são um verdadeiro empecilho para o desenvolvimento social e econômico do Brasil. Ela, a Globo, nos manipula, corrompe políticos e se locupleta com recursos públicos que deveriam ter outro destino que não os bolsos dos irmãos Marinho. Os Marinhos, desde o tempo do Roberto Marinho, estão sempre ao lado de ditadores, torturadores e de outros carrascos do povo brasileiro. Ao invés de ser usada como massa de manobra, a sociedade brasileira deveria apontar para a Globo e exigir que, não só do governo, mas também do Poder Judiciário, o enquadramento da Globo por todo mal que ela já causou e contínua causando ao Brasil e aos brasileiros que, infelizmente, não se dão conta disso.

Responder

Leo V

01/07/2013 - 23h48

Pois é, a mídia sempre quando faa de corrupção fala só dos políticos, mas não das empresas.

Ai ai.. Globo é uma santa.

Responder

Messias Franca de Macedo

01/07/2013 - 23h26

… AINDA SOBRE SUBORNO!

1. Toffoli julga mulher de Noblat e RAUL JUNGMANN (PPS-PE) por rombo de R$ 33 milhões no INCRA1.07.2013 às 22:09
Agora está explicado a obsessão do blogueiro da Globo contra o ministro Dias Toffoli, do STF. http://www.stf.jus.br/portal/processo/verProcessoAndamento.asp?incidente=2485274 Toffoli é relator da Reclamação 4895 no STF, onde Raul Jungmann (PPS-PE) reclama ser julgado pelo STF em Ação onde é réu por improbidade administrativa junto com a ré Rebeca Scatrut, mulher de Noblat. A Ação foi movida pelo Ministério Público Federal do DF, e acusa fraude em contratos com agências de publicidade feitos pelo Ministério da Reforma Agrária, comandado por Jungmann no governo FHC, envolvendo a empresa da mulher de Noblat, RNN Comunicação. O rombo nos cofres públicos foi de R$ 33 milhões em dinheiro da época, segundo o MPF. http://processual.trf1.gov.br/consultaProcessual/processo.php?proc=200634000378430&secao=DF O MPF-DF cobra a devolução dos R$ 33 milhões aos cofres públicos, neste processo. Houve outro inquérito criminal por peculato e corrupção ativa e passiva sobre esses mesmos fatos, com os mesmos réus, mas como não eram petistas, acabou sendo arquivado a pedido do Ministério Público, alegando prescrição. Mas esse outro fato quase tão esquesito quanto o engavetamento da Operação Vegas em 2009, já é assunto para outra nota.

Comentário postado no blog Brasil 247

Responder

Messias Franca de Macedo

01/07/2013 - 23h23

… As organizações(!) Globo que “segure o projac”(!)[RISOS]: ‘ocafezinhodopovo’ vem fervendo!…

República Desses Bananas da [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL E AO POVO BRASILEIRO, SONEGADORES cínicos e irresponsáveis, estelionatários hipócritas, fariseus dos Quintos dos Infernos, MENTEcaptos, fascistas, mercenários, golpistas/terroristas de meia tigela!… ‘O cheiro dos cavalos ao do povo!’
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Willian

01/07/2013 - 23h15

Udenismo…rs

Responder

    abolicionista

    02/07/2013 - 07h34

    Pois é, Willian, será que ele vão transmitir ao vivo o julgamento do processo? Mídia democrática é assim mesmo…

Florival

01/07/2013 - 22h48

Será esta gigante pode cair, ou vai ficar com a cara enfiada na terra?

Responder

Deixe uma resposta