VIOMUNDO

Irmãos Koch: Partido mais secreto do mundo torra R$ 2,5 bilhões para implantar o ultraliberalismo

24 de março de 2016 às 21h02

Captura de Tela 2016-03-24 às 20.50.51

por Luiz Carlos Azenha

Um colega que estranhou a repentina força do liberalismo entre jovens brasileiros afirmou: quem sabe em 20, 30 anos, a gente vai descobrir o que realmente aconteceu. Imediatamente eu me lembrei da Operação Brother Sam, lançada pelos Estados Unidos em 1964: em caso de guerra civil, sustentaria os golpistas com armas e combustível.

Arrastei comigo para leitura uma edição recente da New York Review of Books e fiquei estupefato com o artigo A Nova Marca dos Irmãos Koch.

Eu desconhecia o lançamento do livro Dark Money: The Hidden History of the Billionaires Behind the Rise of the Radical Right, da repórter Jane Mayer.

É o mais completo relato, até hoje, de como um grupo de bilionários dos Estados Unidos, coordenado pelos irmãos Koch, montou um partido secreto que, pasmem, vai gastar U$ 889 milhões no ciclo eleitoral em andamento nos Estados Unidos (próximas eleições para a Casa Branca e o Congresso). A liderança do partido se reúne secretamente em resorts de luxo, conta com 107 escritórios e 1.200 funcionários em tempo integral. Isso é três vezes mais que o Comitê Nacional Republicano.

Bill McKibben, o autor da resenha do livro, resume: “Eles [os Koch] talvez sejam as figuras não eleitas mais importantes da História dos Estados Unidos”.

Não vou estragar a leitura de vocês. Farei um resumo rápido.

A fortuna dos Koch teve origem, pasmem, na União Soviética de Stalin, onde Fred Koch implantou um sistema para refinar petróleo que ele mesmo havia inventado. Ao se expandir, ele passou a frequentar a Alemanha de Hitler. Tornou-se um admirador a ponto de escrever, em 1938: “Tenho a opinião de que os únicos países sensatos do mundo são a Alemanha, o Japão e a Itália, simplesmente porque trabalham e trabalham duro”.

Fred foi um dos onze fundadores da John Birch Society, uma organização de extrema-direita dos Estados Unidos.

Dos quatro filhos de Fred, Charles foi o que seguiu mais de perto as ideias e os passos do pai. Ele estabeleceu uma rede política que serve aos interesses dos bilionários, embora nunca admita isso publicamente.

Muitos são, como a família Koch, envolvidos em negócios ligados à exploração de petróleo, carvão e gás.

A militância se concentra em algumas áreas:

1. Combater a interferência do governo em seus negócios, que causam graves danos ao meio ambiente;

2. Combater as teorias sobre o aquecimento global e, com isso, qualquer campanha por regulamentação;

3. Combater os impostos sobre os mais ricos.

Embora se apresentem como defensores da liberdade e da autonomia individual, na verdade “a ideologia deles é acima de tudo benéfica para os seus negócios”.

Diz o autor da resenha que quase todos os bilionários da rede organizada pelos irmãos Koch ganharam muito dinheiro com contratos governamentais e nunca rejeitaram os subsídios que, publicamente, dizem combater.

Os irmãos Koch organizaram uma rede de institutos de pesquisas e ONGs que fazem avançar seus interesses sem que os adversários políticos se dêem conta: Americans For Prosperity, Charles Koch Institute, Institute for Humane Studies, Cato Institute e muitos outros.

A ideia é conquistar uma militância política que, muitas vezes sem saber, está defendendo pontos-de-vista políticos que favorecem os interesses dos bilionários norte-americanos.

Em 2010, os Koch colocaram cerca de U$ 200 milhões em grupos ativistas “independentes”, mas alinhados ao Partido Republicano. Ajudaram o partido a ganhar 63 cadeiras no Congresso.

Também foram fundamentais para a eleição de 675 deputados estaduais, que terão a tarefa crucial de redesenhar os distritos eleitorais dos Estados Unidos. Isso vai facilitar a vida dos candidatos republicanos.

Assim, os irmãos Koch e sua rede bilionária de doadores é responsável pela guinada à direita dos republicanos e por definir uma agenda política muito próxima de seus interesses econômicos.

No campo não eleitoral, uma das grandes vitórias foi a campanha que levou a Suprema Corte a remover os limites para doações das grandes corporações. Segundo o livro, foi fruto de um longo trabalho de militância de bastidores financiado pelos Koch.

O livro joga luz num império de organizações de fachada que cultiva o sigilo. Fã e promotor do liberalismo dos austríacos Friedrich Hayek e Ludwig von Mises, Charles Koch escreveu um artigo sobre como um grupo da periferia do sistema poderia chegar ao poder, surpreendendo outros atores políticos.

“De maneira a não despertar críticas indesejadas, como a organização é controlada e dirigida não deve ser motivo de publicidade”, definiu.

PS do Viomundo: Este assunto nos chama especialmente a atenção depois que uma certa Aliança Nacional dos Movimentos Democráticos, que tem entre seus componentes o movimento Vem Pra Rua, foi ao Congresso pedir “a rejeição à taxação de grandes fortunas e impostos sobre heranças, pautas que não constavam entre as reivindicações” apresentadas anteriormente, segundo o Estadão.

Leia também:

Dos 17 políticos que a Odebrecht define como “parceiros históricos”, 11 são do PMDB

 

27 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Tito

28/03/2016 - 18h18

Boa materia. Tem que desmascarar estes apoios estrangeiros que apoiam protestos para dar golpe. Um monte de ONGs desfaçadas. CIA 101.

Responder

FrancoAtirador

26/03/2016 - 14h01

.
.
O 1% de Bilionários não se satisfaz mais
com ‘apenas’ Metade do Orçamento.
Agora os Ricaços querem o Bolo Inteiro.
.
Financiadores e Promotores do Golpe (Bancos e Empresários, inclusive de Mídia)
.
querem mesmo é Corte de Impostos e Abocanhar a Verba da Seguridade Social,
.
além da Supressão da Legislação de Proteção e Assistência aos Trabalhadores.
.
Financiamento Estatal do Setor Privado e Privatizações serão a Cereja do Bolo.
.
.
.
.

Responder

Bacellar

26/03/2016 - 13h40

Homens perigosos. Possuem a disposição ideológica e o volume financeiro para fazerem acontecer.

Curioso como o desenvolvimento do capitalismo global (que a meu ver já merece outra denominação pois o atual sistema já é tão diferente do capitalismo clássico que precisa ser analisado e tratado como uma nova forma de organização politico-socioeconômica) criou dois tipos de moeda: A nossa moeda aqui do mundo real que utilizamos para efetivar trocas (força de trabalho por mercadoria, serviços por títulos, mercadoria por serviços, etc, etc) e essa outra moeda resultante de decênios de operação desregulada do mercado financeiro global; uma espécie de moeda de poder, que não é utilizada em trocas materiais mas em controle e submissão.

Não sei se me explico bem. Me refiro ao gigantesco e incalculável volume de capital sem lastro que não possui qualquer contrapartida material e nem sequer de papel moeda (os famosos 710TriUS$ de pacotes derivativos revelados em 2013, por exemplo). Números na tela. No entanto números que podem ser convertidos na aquisição de moeda real. Valores de grandeza em que não faz mais sentido adquirir uma fábrica ou um parque industrial mas sim adquirir a operacionalização de todo um mercado específico.

Independentemente de sistema ou orientação ideológica se algo foi demonstrado claramente pelo processo histórico é que grupos de poder a partir de uma determinada posição de força, sem contrapeso, em relação aos grupos subordinados não conseguem resistir a uma certa tendência totalitária. Seja stalinismo seja imperialismo ianque. Essa é a tendência que se revela nos movimentos recentes do maior grupo de poder atual; a finança globalizada.

Se você quer colocar um touro na sala de jantar comece introduzindo um cachorro. Se você quer eliminar o estado nacional, notadamente o estado nacional de bem estar social, se você quer o controle total da força de trabalho e dos mercados consumidores, o controle dos meios produtivos e da flutuação de preços, o controle do meio natural, comece ocupando os estados nacionais, desestruturando-os aos poucos. No xadrez não se pensa de imediato no xeque-mate; os primeiros movimentos buscam uma boa posição de tabuleiro para depois procurar impor perda de material ao adversário, a captura do rei é subsequente.

O mais preocupante é que em outros tempos os grandes operadores de capital possuíam visão empreendedora-produtiva, o sistema viceja justamente no período em que a finança e o tesouro são utilizados diretamente na expansão produtiva, por piores que fossem os barões da indústria dos últimos dois séculos, e por mais iníquos que fossem os arranjos produtivos internacionais, ao menos havia algum grau de centralização de poder e projeto de expansão econômica. Agora não; vivemos num sistema de tamanha complexidade de governança corporativa, um sistema tão refém dos grandes fundos e financeiras, um sistema tão incapaz (inerentemente incapaz) de se livrar da visão “curto-prazista” que a operacionalização e expansão do capital de poder, essa moeda fictícia não mais lastreada, transformou-se num arranjo praticamente autômato. A lógica do capital com sua função simples atropela qualquer tipo de projeto politico-socioeconômico para a humanidade.

Vejam a questão do aquecimento global: O financismo global autômato não é capaz de oferecer qualquer tipo de resposta para uma problemática de potencial catastrófico. Diferentemente de ameaças passadas, como a corrida atômica, por exemplo, em que por maior que fosse a loucura das grandes potências, efetivamente alguém teria de apertar o botão, na questão da desregulamento climático não há botão algum a ser apertado.

Vejam o crescimento internacional do pensamento de viés fascista. Trata-se de uma resposta orgânica das populações mundiais a combinação de doutrinação neoliberal de massas imposta pelas mídias (e cada indivíduo no fundo percebe claramente a diferença entre a teoria e a prática neoliberal. A hipercompetitividade e louvação da iniciativa pessoal em detrimento da coletiva buscam ideais nobres mas por serem escorados em hipocrisia e propaganda vazia colhem fascismo), crises econômicas cíclicas causadas pela própria lógica do sistema e a completa falta de perspectiva para soluções de desenvolvimento de curto e médio prazo.

Não se enganem; essa tentativa de dominação que se coloca para o século XXI é a grande luta a se travar. A evolução “natural” do sistema capitalista aponta para o totalitarismo de mercado. Se as populações não puderem ser dominadas por mídia e tarjas pretas não creio que haverá pudor em impor o domínio na forma de totalitarismo clássico.

Nós trabalhadores no entanto temos o poder dos braços e dos bolsos, somos os produtores e compradores que mantem o funcionamento do sistema, da nossa organização e luta depende o futuro da humanidade. Sim, sei que são palavras grandiloquentes. Mas os cenários futuros desfavoráveis são cada vez mais numerosos e prováveis que os favoráveis.

E não, não tá tranquilo…

Mas não percam tempo me lendo, leiam o Dowbor que é muito melhor: https://docs.google.com/viewerng/viewer?url=http://dowbor.org/blog/wp-content/uploads/2015/11/15-Lumsdaine-3-complexidade-corporativa.doc&hl=pt_BR

Responder

Sérgio

26/03/2016 - 01h42

A Narrativa sai dos Trilhos. Ótima análise da Teresa Cruvinel no Cafezinho. Vale a pena ler:
http://www.ocafezinho.com/2016/03/26/lava-jato-a-narrativa-sai-dos-trilhos-por-tereza-cruvinel/

Responder

Alex Orelha

25/03/2016 - 19h01

A JUVENTUDE FOI COOPTADA PELAS PROMESSAS DA MERITOCRACIA.
Porém, não disseram a eles que todo mérito é coletivo.
E que, por ser coletivo, se trata de construção social.

Responder

carlos cruz

25/03/2016 - 18h34

O maior erro do governo Dilma foi afastar – se dos movimentos sociais e criar atrito desnecessário com os mesmos. Desde o primeiro dia de seu governo ela empenhou -se em mostrar que era “independente ” e buscou apoio no empresariado para o que considerava um Estado ideal. Adotou políticas liberais que desgastaram sua imagem junto à sociedade, o que foi aprovado pela direita raivosa e preconceituosa. Esqueceu que a Direita sempre olhará o PT ou qualquer partido de esquerda com ódio e preconceito. Aguentaram enquanto enchiam as burras de dinheiro. Agora é o ataque a tudo para conseguir de volta o poder que acham lhes pertencer. Que passada a tempestade e vitória o governo retome a política de governo junto com os movimentos sociais que estão ao seu lado e de união nacional.

Responder

FrancoAtirador

25/03/2016 - 17h46

.
.
WikiLeaks publica ‘Bilhete’ sobre Cooperação
entre o Juiz Moro e o Governo dos Stêits
.
(https://twitter.com/maria_fro/status/713424209687494656)
.
.

Responder

Urbano

25/03/2016 - 15h16

Lá os irmãos koch, aqui os irmãos skroch…

Responder

Cláudio

25/03/2016 - 04h13

:
: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo A(s) Voz(es) do Bra♥♥S♥♥il e postando: Lula 2018 neles ! ! ! !
* 1 * 2 * 13 * 4
*************
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *
Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já ! ! ! ! Lula 2018 neles ! ! ! !
* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Responder

FrancoAtirador

25/03/2016 - 01h53

.
.
Mais de 10 Mil Manifestantes Ocupam Quarteirão
em torno da sede da Rede Globo em São Paulo.
#OcupaGlobo #GLOBOéGOLPE
.
(http://www.scoopnest.com/pt/user/rvianna/712691306540216320)
.
.

Responder

Ronaldo Silva

24/03/2016 - 23h16

…o q??? Essa história pode ser ainda pior, a babá que o pai contratou para cuidar dos filhos era uma simpatizante do governo nazista, são quatro irmãos, um deles é conhecido por trabalhar com arte e tem fama de gay. Os dois irmão empreendedores passaram vinte anos processando os outros dois irmãos, inclusive ameaçando o irmão que revelaria ao pai que ele era gay(não confirmado, mas sai nas colunas de fofoca rsrs). O pai deu 300 milhões de dólares pra cada um e mesmo assim os dois do texto acima permaneceram processando os irmãos para manterem o controle dos negócios…….

Responder

FrancoAtirador

24/03/2016 - 23h07

.
.
A Tournê do Senador Republicano John Mcain à Ucrânia
.
e a do Senador Sepulcro Caiado (DEM-GO) à Venezuela,
.
provavelmente tiveram os Mesmos Patrocinadores…
.
Pelo menos, os Objetivos foram certamente Idênticos.
.
(http://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2013/12/15/interna_internacional,479554/senador-norte-americano-john-mccain-participa-de-manifestacao-na-ucrania.shtml)
(http://www.diariodocentrodomundo.com.br/caiado-deve-desculpas-publicas-por-mentir-psicoticamente-no-furdunco-do-voo-a-venezuela-por-kiko-nogueira)
.
.

Responder

Marat

24/03/2016 - 23h01

Caro Azenha: Vim para o mundo acadêmico já velhinho, por conta de minha pobreza e de cabeçadas na vida. Porém, como tudo tem um lado positivo, percebi em minhas duas graduações e numa pós-graduação, que uma imensa maioria de estudantes universitários são analfabetos funcionais. Muitos deles só querem diploma, e muitos se esforçam, porém não entendem o que leem.
Essa imensa corja, que utiliza o verde-amarelo, mas que na alma carrega o vermelho, azul e branco, provavelmente fez faculdade e provavelmente não estudou direito, conforme exige o mundo acadêmico. Logo, Eles, que nem leem livros de literatura (jamais ouviram falar de Balzac, Camus, Tolstoi etc…), creio que nunca teriam a capacidade de ler ou entender de economia… Vi muitas madames, cuja profissão é ser esposa de empresário rico e sonegador, com as faixas pedindo menos Marx (nenhuma menção à Hegel) e mais Mises… Ora, se elas, as paneleiras nunca ouviram falar de Adam Smith, leriam Mises??????
Me parece óbvio que vem muita grana de fora, e, logo me vem uma sensação de desamparo: Como a Dilma destruiu a chancelaria e o Ministério da Justiça??? Por que?

Responder

    FrancoAtirador

    25/03/2016 - 01h32

    .
    .
    Caríssimo Marat.
    .
    Aqui no braZil, os Mentores Intelectuais foram Olavo e Reinaldo,
    .
    Paradigmas que traduziram Von Mises para a Linguagem Vulgar.
    .
    Só que a Ignorância Política e o Analfabetismo Funcional, no País,
    .
    são tão Grandes que a Doutrina se converteu em Fanatismo e Ódio.
    .
    Um Abraço Camarada e Libertário.
    .
    .

FrancoAtirador

24/03/2016 - 22h51

.
.
RESULTADO
.
1% DETÉM METADE DA RIQUEZA
.
99% DIVIDEM A OUTRA METADE
.
1% da população global detém
mesma Riqueza dos 99% Restantes
.
(http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2016/01/160118_riqueza_estudo_oxfam_fn)
.
.

Responder

    Liberal

    25/03/2016 - 06h02

    E vc ainda defende o Lula?

    FrancoAtirador

    25/03/2016 - 14h47

    .
    .
    Os Países do Bloco BRICS e da UNASUL – Brasil em Ambos –
    .
    foram dos Poucos, nas Últimas 3 Décadas, que reverteram
    .
    a Tendência Mundial de Aumento da Desigualdade Social.
    .
    A Concentração de Renda ocorreu na Europa e nos Stêits.
    .
    .

FrancoAtirador

24/03/2016 - 22h30

.
.
Pior é que plantaram, aqui no braZil, uma Psicose Paranóide Coletiva Incurável.
.
(http://jornalggn.com.br/noticia/dom-odilo-cardeal-de-sao-paulo-sofre-ataque-de-carola-confusa)
.
.

Responder

FrancoAtirador

24/03/2016 - 22h01

.
.
Esse Artigo do Jornalista Luiz Carlos Azenha vem reforçar as Evidências
.
de que há sim um Comitê Central de Bilionários que patrocinam Golpes
.
em Diversos Países do Planeta, aparentemente tão Diferentes entre si,
.
como Ucrânia e Honduras, Paraguai e Malásia, Tailândia e Venezuela.
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    24/03/2016 - 22h06

    .
    .
    Em todos eles o Mote é o mesmo:
    .
    ‘Tirar o Peso do Estado Ineficiente
    das Costas dos Empreendedores’,
    Reduzindo a Carga de Impostos
    e Privatizando os Serviços Públicos.
    .
    .

    FrancoAtirador

    25/03/2016 - 21h50

    .
    .
    No Brasil, a Carga Tributária não é Excessiva.
    .
    O Problema é que, aqui, Rico não paga Imposto.
    .
    E o Assalariado e a Classe Média pagam demais.
    .
    A Solução é diminuir Impostos Indiretos (ICMS/IPI),
    .
    que são Embutidos no Preço Final das Mercadorias,
    .
    aliviando, assim, a Carga Tributária sobre o Consumo,
    .
    e aumentar os Impostos Diretos (IR/CPMF/ITR/IPTU)
    .
    sobre a Renda e o Patrimônio dos MultiMilionários.
    .
    (http://professorlfg.jusbrasil.com.br/artigos/121933009/quem-paga-menos-impostos-no-brasil)
    .
    .

    FrancoAtirador

    25/03/2016 - 21h51

    .
    .
    Triste é ver que determinadas Entidades Importantes, Representativas de Trabalhadores,
    .
    se deixaram levar pela Lábia Patronal da Redução de Carga Tributária ‘para o bem do país’.
    .
    (http://www.agorachega.org.br/#sec-parceiros)
    .
    .

eugenio vilar

24/03/2016 - 21h49

Esse tipo regime no qual o Estado é dominado na prática por corporações privadas bilionárias tem sido chamado, nos EUA, de totalitarismo invertido. Depois que a Suprema Corte de lá liberou doações ilimitadas a campanhas eleitorais, os cínicos dizem que, com essa decisão, pode-se comprar o que há de melhor em matéria de político.

Responder

FrancoAtirador

24/03/2016 - 21h35

.
.
Governo Paralelo do Setor Privado,
inclusive sob Patrocínio Oficial
Federal, Estadual e Municipal…
.
gife.org.br (http://abre.ai/think-tanks-brazil)
.
(http://abre.ai/patrocinadores-do-golpe-privado)
.
.
GIFE e o Ativismo Autoral Empresarial
.
Onde é Gestada a Pauta UltraLiberal.
.
Neste Ano, o Foco Principal é o BNDES.
.
(http://abre.ai/agenda-do-golpe-2016)
(http://abre.ai/agentes-do-golpe-2016)
.
.

Responder

Deixe uma resposta