VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas

Exceção: Só o mensalão do PT cabe no Supremo Tribunal Federal

27 de março de 2014 às 19h17

STF vota por mandar ação de Azeredo no mensalão tucano para MG

por Fernanda Calgaro

Do UOL, em Brasília 27/03/201417h53 > Atualizada 27/03/201419h11

Por um placar de 8 a 1, A maioria dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) votou nesta quinta-feira (27) a favor de mandar para a primeira instância da Justiça de Minas Gerais a ação contra o ex-deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB-MG) no chamado processo do mensalão tucano.

O voto do relator da ação, Luís Roberto Barroso, foi acompanhado pelos ministros Teori Zavascki, Rosa Weber, Luiz Fux, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Marco Aurélio e Celso de Mello. O presidente da Casa, ministro Joaquim Barbosa, foi o único a votar por manter o processo no Supremo. Ausentes, os ministros Ricardo Lewandowski e Cármen Lúcia não votaram.

Os ministros entenderam que Azeredo, que responde por peculato e lavagem de dinheiro, perdeu o foro privilegiado ao renunciar ao mandato de parlamentar. Embora ele o tenha feito em meio ao processo, os magistrados entenderam que não houve intenção de atrasar o processo com a renúncia.

Em outro caso envolvendo o então deputado Natan Donadon, que renunciou ao mandato quando o julgamento já estava marcado, o Supremo decidiu continuar no processo por entender que havia sido uma manobra da defesa para evitar uma condenação e perda dos seus direitos políticos.

Azeredo, que foi governador de Minas, principal réu no caso mensalão tucano, é acusado de ter participado de um esquema de corrupção, operado pela agência SMP&B, do publicitário Marcos Valério, o mesmo do mensalão petista, para o desvio de verbas e arrecadação ilegal de recursos para a campanha eleitoral do PSDB em 1998, em que acabou perdendo a reeleição para o ex-presidente Itamar Franco.

Apesar da decisão sobre Azeredo, outra ação do mensalão tucano permanecerá no Supremo, esta contra o senador Clésio Andrade (PMDB), uma vez que ele tem mandato parlamentar. Andrade foi candidato a vice de Azeredo nas eleições de 1998.

Definição de critério

Em seu voto, o relator do processo propôs ainda que a Suprema Corte estipulasse uma regra para os próximos casos em que parlamentares renunciarem ao mandato durante o processo. Para ele, se a renúncia acontecer após o recebimento da denúncia pelo Supremo, o processo não deve baixar para a primeira instância.

A denúncia contra Azeredo chegou ao STF no fim de 2009, e a renúncia só ocorreu em fevereiro deste ano. No entanto, Barroso defendeu que não poderia haver “mudança da regra do jogo a essa altura”.

Não houve unanimidade entre os ministros a respeito da proposta de Barroso de criar um critério. A ministra Rosa Weber defendeu um prazo mais largo. Para ela, o ideal é que sejam mantidas no Supremo as ações em que o parlamentar renunciar após o período de instrução, em que as partes apresentam documentos com seus argumentos finais.

Já o ministro Dias Toffoli propôs um novo tempo: os parlamentares que renunciarem continuariam no Supremo se o relator da ação já tiver preparado o voto.

Discussão sobre foro privilegiado

O ministro Luís Roberto Barroso defendeu nesta quinta-feira a “redução drástica” das autoridades com direito ao foro privilegiado.

O magistrado propôs ainda a criação de varas especiais para julgar as causas envolvendo essas pessoas, que poderiam, então, recorrer ao STF ou ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), conforme a competência.

Para Barroso, apenas o presidente da República, vice-presidente da República, presidente do Senado, presidente da Câmara dos Deputados, o procurador-geral da República e os próprios ministros do Supremo deveriam ter o foro privilegiado, ou seja, o julgamento direto na Suprema Corte, mantido.

Houve divergência dos demais ministros sobre a proposta de Barroso.

Leia também:

A queda de popularidade de Dilma medida pelo Ibope

 

60 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

marcosomag

29/03/2014 - 14h01

Processo mandado direto ao “aparelho” tucano! Já era! A grande missão de um Governador (com “G” maiúsculo) que vier assumir SP ou MG após desalojar a tirania tucana destes Estados será “destucanizar” o Estado. Polícia Civil, Militar, Ministério Público, Tribunal de Justiça, imprensa… Tá tudo dominado!

Responder

Messias Franca de Macedo

28/03/2014 - 23h04

“José Dirceu tem obrigação histórica e biográfica de ser como é. Azeredo [porém]…”

“Quando a normalidade jurídica estiver plenamente recuperada, porém, a corte suprema terá que resolver um dos maiores dilemas de sua história. Como irá corrigir as injustiças e desmandos que levaram à cadeia líderes históricos do PT? Quem irá pagar a conta do circo judicial e midiático montado com a única finalidade de degolá-los por crimes que jamais cometeram?”
Por Jornalista Breno Altman

##############

Parabéns, mestre Breno Altman! Leitura perfeita! Felicidades!

EM TEMPO: o título do artigo: ALTMAN: ACERTO SOBRE AZEREDO DESMASCARA AP 470.

Porém, o título do texto poderia ser, digamos, ‘O Homem e o Rato’!

Saudações democráticas, progressistas, civilizatórias, nacionalistas, antigolpistas e antifascistas,

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Marat

28/03/2014 - 22h00

Mandei e-mails aos reacionários, pedindo que se pronunciassem sobre este tema. O pessoal da indignação seletiva não respondeu.

Responder

sergio m pinto

28/03/2014 - 18h59

“tou” achando ótimo. Mais um motivo para o Tribunal Interamericano de Direitos Humanos glosar o julgamento da AP 470. Só que isso precisa chegar até eles.

Responder

Mário SF Alves

28/03/2014 - 15h29

Então, é ou não é a justiça/justiçamento do tudo [só e somente só] contra o PT? Alguém ainda duvida? E por quê o STF agiu e age dessa maneira, alguém se arriscaria a explicar?
__________________

Só não vale respostas do abolicionista, rs, rs, rs, rs. Essas a gente sabe quais seriam.
________________________________
E por falar nisso, tá bem na hora de uma nova abolição, hein, prezado abolicionista? Aliás, o Putin, no calor desse histerismo todo que o Ocidente anda fazendo contra a anexação da Crimeia, não deixou por menos e tirou a máscara de uns certos tiranetes de plantão por aí.
_____________________________________
“We can do it? Yes, we can”.

We, quem cara ultra-pálida?

Responder

Urbano

28/03/2014 - 14h36

A justiça brasileira, excetuando-se os integrantes probos, sempre fez questão de mostrar a que veio… Isso aí não é um caso fortuito, não…

Responder

Sidnei

28/03/2014 - 14h01

Decisão foi correta. Errado foi o que fizeram na AP 470.
Inverteu-se o adágio. Aqui, tivemos um caso de “aos amigos, a lei”.

Responder

Messias Franca de Macedo

28/03/2014 - 12h24

… A DEMoTUCANADA assanhada e animada, será que agora sai a CPI… Da Companhia Vale do Rio Doce?!…

Passa a régua: ao final, o vil metal!

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Messias Franca de Macedo

28/03/2014 - 11h51

… A propósito: cadê aquele senador do PSOL? Ah, deve estar confabulando com “o supremo” Gilmar Mendes! Alguma reunião de trabalho (sic), algum convescote!… Sim, o senador da “esquerda(!?) que a DIREITONA ama”!…

Passa a régua: ao final, o vil metal!

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Mardones

28/03/2014 - 10h37

Gilmar Dantas e suas máscaras. Barbosa – rasgando a lei – segue rumo ao ostracismo.

Responder

augusto2

28/03/2014 - 09h51

Essa é otima, julio silveira.
agora vejamos um corolario mais melancólico um pouco.

Todo este affaire revela a voce q crê no IBOPE que…
o que Lula acreditou ( ver um magistrado em Barbosa)e deu errado. Dirceu acreditava idem, provas só as dos autos -deu errado.
O que o guerrilheiro Genoino acreditava: decencia dos médicos.. deu errado ao menos até hoje.
Daniel Dantas não acreditou:e adquiriu muita gente – está dando certo.
Já Pizzolato foi menos credulo: está dando certo ao menos até hoje.
E tucano AZEREDO acreditou nessa justiça: e não é que dá certo?
Nao, não!! isto tem jeito: eu nao sou da terra de Macunaima, te arrenego!!!

Responder

Messias Franca de Macedo

28/03/2014 - 09h43

… Convenhamos, se os presidentes Lula ou/e Dilma Rousseff tivesse(m) feito a devida – e legítima – *devassa nas falcatruas da famigerada e fatídica era FHC, talvez [talvez] o campo trabalhista e popular não estivesse sangrando tanto, há tanto tempo!…
Neste tópico, faltou o senso republicano ao ‘[tíbio] PT da Governança’!
*”o não vai ficar pedra sobre pedra”, da Graça Foster da Petrobras, ao se defender dos ataques, insultos e outros vilipêndios desferidos “por aqueles [aqueles mesmo!] da Petrobrax!…

EM TEMPOS GOLPISTAS: e a militância só comendo poeira! E ouvindo os desaforos dos fascistas da DIREITONA” Sim, os mesmos golpistas de sempre! ‘Capiche’?!…

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

    Messias Franca de Macedo

    28/03/2014 - 10h05

    … A única rigidez plástica do mundo é a da ‘Justiça’!… Fux, Gilmar et caterva que o digam!…

    Talvez o melhor mesmo seja desistir!…

    República de ‘Nois’ Bananas
    Bahia, Feira de Santana
    Messias Franca de Macedo

    Mário SF Alves

    28/03/2014 - 15h55

    “Talvez o melhor mesmo seja desistir!…”
    _____________________________
    Epa! Li isso?!! Mas isso não é típico daquela esquerda ultra pragmática¹ que a direita esclerosada ama?
    _____________________________________
    É… ao final, o vil metal!
    ____________________________________________
    ¹Esquerda ultra pragmática: aquela que só se posiciona e age em função de prévio [rápido e preguiçoso] estudo de correlação de forças, no qual só não entra a variável povo.

    Parece que alguém esqueceu de dizer pra ela que ainda existem Crimeias no mundo. Eta! Povo corajoso e determinado! Isso é que é saber agir na hora certa. Verdadeira república doadora de banana aos SPYstates, UE e Cia. E a banana caiu-lhes com tanta força que estão vendo estrelas até agora. Saíram de órbita e desandaram a vociferar sanções. Por falar em Crimeia, será que algum dia teve algum PiG desconstrutor de realidade por lá?

    Messias Franca de Macedo

    28/03/2014 - 19h54

    Prezado Mário Alves,

    eu sou um pobre matuto, e o senhor me vem com esta pecha de ‘esquerdista ultra-pragmático’, sô!… Eu também sou filho de Deus, companheiro! Se até o Criador de Todas as Coisas “descansou no sétimo dia”, imagine um simples proletário de uma república de fachada – e infestada de ‘bananas’ [fascigolpistas!]!…

    Felicidades ao amigo!

    Saudações democráticas, progressistas, civilizatórias, nacionalistas, antigolpistas e antifascistas,

    República de ‘Nois’ Bananas
    Bahia, Feira de Santana
    Messias Franca de Macedo

    Mário SF Alves

    29/03/2014 - 16h07

    “Mas isso não é típico daquela esquerda ultra pragmática¹ que a direita esclerosada ama?”
    _______________________
    Prezado Messias,

    Me surpreendeu você acreditar na possibilidade de alguém aqui incluí-lo no rol dos representantes da esquerda “ultra-pragmática”.

    Até porque, esquerda ultra-pragmática é um termo que me ocorreu momentaneamente, e nem sequer sei se é expressão que possa ser elevada à categoria de conceito acadêmico; porém, de modo algum o usaria como artifício para lançar dúvida sobre seu posicionamento político, que muito me anima, alegra e que bem sei é dos mais progressistas e engrandecedores.

    Seja como for, companheiro, queira me desculpar.
    _______________________________

    Saudações nada ultra-pragmáticas.
    Pela consolidação da Democracia no Brasil e no mundo, sempre!

Gerson Carneiro

28/03/2014 - 09h09

Joaquim Barbosa tá porco agora.

O STF para não repetir o erro decidiu corretamente pelo duplo grau de jurisdição negado aos petistas. Joaquim Barbosa, jogando para a torcida, e prevendo a decisão correta do STF, e sabendo que essa decisão coloca ainda mais em evidência o teatro montado na AP 470, procurou bancar o “coerente”.

A cada nova decisão o fantoche está ficando de escanteio.

Responder

    Hélio Pereira

    28/03/2014 - 11h47

    Joaquin Barbosa se mostrasse coerência,teria votado junto com os outros Ministros do STF,repetindo o que fizera quando relatou o Processo contra Ronaldo Cunha Lima ex Governador da Paraiba pelo PSDB.

    JOACIL DA SILVA CAMBUIM

    28/03/2014 - 15h51

    Caro Hélio Pereira, ao contrário do que você escreveu, Joaquim Barbosa votou pela continuação do processo contra Cunha, mesmo após a sua renúncia. Manteve-se coerente, sim, ao menos nesse ponto. É verdade que ele já antevia o resultado do julgamento de Eduardo Azeredo.

    Messias Franca de Macedo

    28/03/2014 - 20h53

    Ô Gerson Carneiro,

    o barbosa tem aula de Ciências Cênicas (sic) no projac! ‘Capiche’?!…

    Felicidades!

    Saudações democráticas, progressistas, civilizatórias, nacionalistas, antigolpistas e antifascistas,

    República de ‘Nois’ Bananas
    Bahia, Feira de Santana
    Messias Franca de Macedo

luiz carlos ubaldo

28/03/2014 - 08h52

Joaquim Barbosa esta sendo abandonado por seus pares, só ele ainda não sabia que seu prazo de validade já estava vencido, foi um Zé Mane util ao esquema da direita conservadora, serviu bem comno capitão do mato moderno!

Responder

augusto2

28/03/2014 - 08h42

Jose X, tua porrada foi no ponto.
O Vampiro NAO ia justamente ele, mandar o azeredo para a primeira instancia, a de MG porque ai era o próprio rei arrancar suas vestes e ficar nú…
Como neopolitico, e ex futuro candidato a candidato, este togopata apenas “marcou posiçao”. Com placar tonitruante 8×1, não é enternecedor?

Responder

Fabio Passos

28/03/2014 - 08h23

A situação está evidente: A farsa do mentirão foi um julgamento político.

Libertem os presos políticos!

Responder

marco

28/03/2014 - 05h50

o aecim contratou 71mil em minas inconstitucionalmente e o stf já mandou demitir. num tem improbidade administrativa. num vi os valores mas será que é + que pasadena?

Responder

    Julio Silveira

    28/03/2014 - 09h13

    Graças ao Lula, hoje você pode estufar o peito e falar em Pasadena como um problema nosso, se dependesse da turma que, provavelmente, você goste hoje seria um problema totalmente americano. Provavelmente, de novo, você por preguiça associada a malandragem de saber que poderão contar com os cumplices do sistema, alguns preferissem assim, com a cidadania levando uma grande banana e se comportando idem.

Esmael Leite da Silva

28/03/2014 - 02h56

O que era para ser um julgamento virou uma reunião terrível, onde aparentemente a unica coisa definida foi a descida do processo para 1ª instância onde será julgado pela justiça de Minas Gerais que no momento se encontra sob o Governo do PSDB, este resultado ganhou contornos na Sessão do dia 132\2014, quando a dica para a renuncia de Azeredo foi dada no STF.
O Ministro Barroso propôs e o STF aprovou, e naquela sessão foi dado indicativo que o Julgamento do Deputado Azeredo do PSDB seria desmembrado e aqueles que não tinham forum especial seriam remetidos para a instância originaria, como isto foi aprovado na sessão de um dia 13 acreditei que data tinha sido escolhida a dedo e que novas surpresas aconteceriam, e que de fato vieram acontecer, o Principe renunciou e foi agraciado com todas as formas procastinatória que qualquer pessoa jamais teria, além do mais devemos somar a isto o quanto já procrastinou, na primeira vista ou analise superficial. é que tribunal da AP 470 foi somente um caso de um Tribunal de Exceção o que já é um absurdo legal, próprio de ditaduras, nunca em uma democracia, mas o que se viu hoje foi piór o STF não decidiu somente o envio do processo a 1ª instancia, decidiu tambem, *que julgará o que quiser, quando quiser, da maneira que quiser, e como quiser, tiraram a coroa das mãos do povo e coroaram a si mesmo, é o poder absoluto, disseram eu sou o Estado e reduziram o Congresso a nada, fizeram isto em pleno ar, um absurdo legal, moral, politico é etico, eles estão mudando a lei a seu bel prazer como se tivessem este poder e o poder criar ou mudar leis é do Congresso nacional, na minha opinião o STF abre nova crise institucional e na cara de todo mundo sem que o público leigo não saiba e mais uma vez a grande mídia não vai questionar, e os juristas vão levar algum tempo para perceber, assim como o grande público, até lá o golpe marcha, ganhando terreno ate o TSE dar o golpe final, é o que se desenha. (ouso dizer que a Copa já terá passado).

*para melhor compreensão leiam os ultimos 5 paragrafos da materia publicada no Notícias STF nesta Quinta-feira, 27 de março de 2014 => STF decide que ex-deputado Eduardo Azeredo deve ser julgado na 1ª instância (para ler acesse o link: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=263532

Responder

    Mário SF Alves

    28/03/2014 - 16h11

    “…disseram eu sou o Estado e reduziram o Congresso a nada, fizeram isto em pleno ar, um absurdo legal, moral, politico é etico, eles estão mudando a lei a seu bel prazer como se tivessem este poder e o poder criar ou mudar leis é do Congresso nacional, na minha opinião o STF abre nova crise institucional e na cara de todo mundo sem que o público leigo não saiba e mais uma vez a grande mídia não vai questionar, e os juristas vão levar algum tempo para perceber, assim como o grande público, até lá o golpe marcha, ganhando terreno ate o TSE dar o golpe final, é o que se desenha. (ouso dizer que a Copa já terá passado).”

    ______________________________
    Pena que a gente não tem um Crimeia pra fazer cessar essa Ucrânia! Estão a nos desestabilizar por dentro. Teremos um Putin?

Wanderson

28/03/2014 - 00h41

Na minha opinião, o STF tomou a decisão correta, baseado apenas na questão legal, mandando o processo p/ 1ª instância! A Suprema corte errou quando não fez o mesmo na AP 470, principalmente com relação ao José Dirceu que, pelo mesmo entendimento, não teria direito ao “Forum Privilegiado”, mas se os tucanos tem motivos para comemorar o fato de mais uma vez estarem livrando-se de responder, de fato, pelos seus crimes, vários condenados da AP 470 tb podem comemorar pois qualquer corte internacional reconhecerá que o julgamento do chamado “mensalão” foi um julgamento de exceção onde os direitos constitucionais e também os direitos humanos da maioria dos réus foram desrespeitados, daí para a anulação do processo, será um caminho natural.

Responder

    Sagarana

    28/03/2014 - 07h17

    O problema, meu caro, é que, inicialmente, os réus da ação 470 PEDIRAM para serem julgados pelo STF pois àquela hora acreditavam que seria o melhor para eles. Posteriormente, já iniciado o julgamento, solicitaram que fossem julgados em primeira instância da Justiça Federal. A maioria dos Ministros entendeu se tratar de manobra meramente protelatória e mantiveram o julgamento conforme solicitação inicial dos advogados dos réus. Esses são os fatos! Estão todos nos autos.

    Mário SF Alves

    28/03/2014 - 17h38

    Senha descoberta, fecha-se a caverna, troca-se a senha e decreta-se o fim daquela festa onde o PT foi punido por entrar de penetra. Sai o “Abra-te Sésamo” e entra o “Aqui só entram os ladrões de César”!

    Epa! Quarenta?
    Os quarenta acreditaram nisso? Eram, quarenta, todos culpados, todos com fórum privilegiado, todos com plena liberdade de optar pelo julgamento no STF? É isso?
    _______________________
    A propósito, nesse contexto, o número quarenta não te lembra nada, não?

    “Ali Babá, um pobre lenhador árabe, esbarra com o tesouro de um grupo de quarenta ladrões, na floresta onde ele está cortando árvores. O tesouro dos (quarenta) ladrões está numa caverna, que é aberta por magia. A gruta abre-se usando-se a expressão “Abre-te Sésamo”, em português), e fecha-se com as palavras “Fecha-te Sésamo”. Quando os ladrões saem, Ali Babá entra na caverna, e leva parte do tesouro para casa.”
    __________________________________
    O conto está descrito nas aventuras de Ali Babá e os Quarenta Ladrões, que faz parte do Livro das Mil e Uma Noites ou (Noites na Arábia).

    augusto2

    28/03/2014 - 08h31

    compreendo bem teu raciocínio e alinearidade formal do q foi feito.
    Mas tanto tu quanto eu sabemos que o efeito colimado, o objetivo desejado foi conseguido. E lá em Bauru diria que até sobrou lambuja.
    E agora quem sabe, após decorridos varios Luares de Paquetá, as cortes internacionais devem, por obviedade, anular no juridico o gol político que o inimigo nao cessa de comemorar.

eudetecarneiro

28/03/2014 - 00h28

V E R G O N H A!!!!!!!!!!

Responder

Ricardo Souza

27/03/2014 - 23h01

Azeredo recorre… vai pra 2 instância… recorre de novo… vai pro TJ/MG… STJ… e finalmente, por jurisprudência, STF devolve… pra gaveta

Responder

Sagarana

27/03/2014 - 22h56

Eu pessoalmente preferiria que o Eduardo Azeredo fosse julgado pelo Supremo Tribunal Federal. Não tenho duvida alguma de que seria absolvido. Caro Azenha e demais amigos do Viomundo, posso assegurar a vocês que Azeredo é um homem honrado e ceramente não sabia de nada. Agora é com a Justiça Federal em Minas Gerais. Vamos aguardar com tranquilidade e confiança na Justiça.

Responder

    Mário SF Alves

    28/03/2014 - 16h19

    “…Caro Azenha e demais amigos do Viomundo, posso assegurar a vocês que Azeredo é um homem honrado e ceramente não sabia de nada.”
    _______________________
    Prezado Sagarana,

    Das duas uma: ou você ainda não entendeu nada de política neste País, ou você bebeu além da conta. Prefiriria acreditar na segunda hipótese.

    Sagarana

    28/03/2014 - 19h06

    Corrigindo: onde se leu ceramente leia-se certamente. O Resto está certo.

Marcos

27/03/2014 - 21h54

Uma coisa pior que o nosso executivo eh o legislativo. Uma coisa pior que o nosso legislativo eh o judiciario. Uma coisa pior que o nosso judiciario eh a merda do pig.

Responder

mello

27/03/2014 - 21h45

è o princípio consagrado pela tradição jurídica brasileira : o princípio dos 4 P….

Responder

Márcia

27/03/2014 - 21h29

Alguns minsitros do STF imaginam que somos todos idiotas.

Responder

Marat

27/03/2014 - 21h23

Disso todos já sabíamos. Nossa justiça é burguesa (além de corrupta), e o PSDB faz parte dos círculos de poder. Menção honrosa a Joaquim Barbosa, a quem tanto critico. Ele foi o único lúcido, mas, lucidez é proibida no Brasil.
A todos, boa guerra civil, e boa Venezuelização. Isso se dará em breve!

Responder

    Attila Louzada

    28/03/2014 - 05h11

    JB não foinlucido, foi apenas coerente, embora, pela letra da lei, os demais estivessem certos.

Gerson Carneiro

27/03/2014 - 20h51

E a torcida já pode comemorar.

Responder

    Bode do Lula

    28/03/2014 - 05h19

    Dizendo assim até parece que petista queria na primeira instância por ser mais moleza. Não é nada disto, é apenas o direito que tinha de não ser logo no STF. Pois, muito pelo contrário, juiz desse nível quando pega mais de três no processo é crime de quadrilha sem apelação logo, uns dez anos a mais em regime fechado. Quem queria tal coisa não era petista, mas falso petista, pois o autêntico sempre quis uns 20 anos em regime fechado para cada um dos petistas e com isso poderia mandar quase todos de todos os demais partidos para cadeia e iria para eleição sozinho

    Mário SF Alves

    28/03/2014 - 17h05

    Tucano à vontade… que nem pinto no lixo. Ria, cara, ria. Ria do escárnio. Ria do Brasil. Ria, inclusive, do golpe contra o povo brasileiro. Ria.
    _______________________________
    Você sabe que não está só, os rentistas e os neoliberais à la Petrobrax o acompanham nessa impunidade totalitária que os fazem rir à-toa.
    _________________________________________
    Ao final, o vil metal! Será que sobra algum pra você?

José Renato

27/03/2014 - 20h28

O grande problema é que o José Dirceu na época pensou que a melhor opção seria mesmo o STF, ele não fazia ideia que o preto pobre que o Lula alçou ao STF iria fazer a coisa certa. Se deu mal!!

Responder

Vlad

27/03/2014 - 20h20

Prescreverá.
Bando de covardes esses ministros; escondem-se atrás de tecnicismos para evitar que a justiça atinja os ricos e incomode os seus mecenas.
O Min. Barbosa foi a exceção que confirma a regra: justiça podre.

Responder

José X.

27/03/2014 - 20h15

Azeredo tá salvo.

Mas foi bom, assim fica mais nítida a palhaçada que foi a AP 470.

Responder

    dapenna

    27/03/2014 - 21h38

    AP 470 = Julgamento de Exceção.

Luís Carlos

27/03/2014 - 20h12

Tucanos JAMAIS serão punidos. Eis a lei vigente. São inimputáveis, de forma cínica e deslavada. MG e SP fazem escola.

Responder

Rodrigo Leme

27/03/2014 - 19h39

O Barbosa, MAIS UMA VEZ, honrou a toga e fez o que devia fazer: trazer Azeredo para o STF. no mais, decisão ridícula do STF. Daqui a uns meses saem os mensaleiros da cadeia com revisões de julgamento e será como se nunca tivesse corrupção no país.

Não me espantaria se tudo fosse um pacote de mãos lavando umas as outras.

Responder

    Luís Carlos

    27/03/2014 - 20h15

    Barbosa sentou sobre esse processo enquanto conseguiu. Deu grande ajuda a Azeredo e tucanos e à impunidade. Não tem crédito nem moral. Já está sendo golpeado por seus antigos comparsas. Pagará pela arrogância e insensatez. Jamais se submeterá ao voto popular. Não tem coragem de sair da segurança do STF para ser “julgado” pelo povo.

    José Renato

    27/03/2014 - 20h27

    Não senhor!!! O tempo de tramitação pós protocolo foi exatamente o mesmo!!!

    José X.

    27/03/2014 - 20h51

    E sabendo que o Azeredo já estava salvo pôde se dar ao luxo de votar contra, único voto contra por sinal…

    Mário SF Alves

    28/03/2014 - 17h58

    Ô, Luís Carlos, esse indivíduo aí, não tem a menor cerimônia em usar a expressão bandido ao se referir aos condenados na farsa do mensalão. É mais um provocador; é mais um que, a exemplo da falácia do crime por formação de quadrilha, não prova absolutamente nada. Só faz macaquear o que lhe diz a mídia corporativa, a mesma que ajudou a jogar o Brasil nas trevas de 64, e fez vir à tona o Brasil do MOBRAL [político e cultural].
    __________________________
    Manda ele provar o que ele diz; manda ele provar isso; manda ele justificar essa pecha de bandido que ele não hesita em usar. E só pra efeito de medicação contra a amnésia, a revista esgoto (i)Veja fez o mesmo com o Gushiken e vê no que é que deu: (a merreca!) de R$ 100.000,00 de indenização à família do Samurai.
    ______________________________________
    Depois de morto, Gushiken derrota ‘Veja’. Espero que Genoino não morra antes de poder esfregar a verdade na cara desses rodrigos.

    Marcelo

    27/03/2014 - 20h43

    Se ele quisesse mesmo pegar o azeredo não teria separado o mensalão petista do tucano em dois processos. E depois desmembrar o tucano e não fazer o mesmo com o do PT. E depois colocar em julgamento primeiro o do PT sendo que o fo psdb era anterior. E, por fim, só votou contra porque foi o último e já estava decidido. Queria er se o voto dele fosse o de minerva. Enfim, demagogo e oportunista como sempre.

    Gerson Carneiro

    27/03/2014 - 20h55

    O Barbosa, MAIS UMA VEZ, “honrou” a toga: jogou para a torcida.

    Rodrigo Leme

    28/03/2014 - 00h03

    Eu entendo, vc gosta qdo o juiz joga pro bandido.

    Ricardo JC

    28/03/2014 - 06h49

    Eu gosto quando o juiz joga pela justiça…

    Hélio Pereira

    28/03/2014 - 08h25

    Ora Rodrigo,
    Barbosa foi um OPORTUNISTA e de coerente não teve nada,pois foi ele quem criou o tribunal de exceção,foi ele quem segurou o Processo do Mensalão do PSDB e passou a AP 470 na frente,embora o Mensalão do PSDB tenha ocorrido 5 anos antes.
    Rodrigo,foi Barbosa também quem inventou a “Teoria do Dominio do Fato” pra condenar José Dirceu sem nenhuma prova e sentou em cima das provas contra o PSDB de MG.
    Barbosa votar contra o envio do Processo de Azeredo a primeira instância é muito fácil,principalmente quando tudo esta definido.

Julio Silveira

27/03/2014 - 19h28

Quando processo de politico tucano mineiro cai no horto tá morto.

Responder

Deixe uma resposta