VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas

Eric Nepomuceno: Ressentimento se voltou contra Dirceu e Genoíno

20 de novembro de 2013 às 21h00

Foto Fellipe Sampaio/SCO/STF

18/11/2013 – Copyleft

Anotações sobre uma farsa (II)

Era preciso expor José Dirceu ainda mais – e também José Genoino – à execração pública. Concentrar neles toneladas de ressentimento sem fim.

por Eric Nepomuceno, na Carta Maior

Quando se postulava a uma vaga no Supremo Tribunal Federal, o então juiz Joaquim Barbosa procurou José Dirceu, ministro-chefe da Casa Civil do primeiro governo de Lula (2003-2007).

Apresentou um pedido de rotina: apoio para que seu nome fosse levado ao presidente, a quem cabe indicar os membros da corte suprema.

Dirceu recebeu o pedido, e comentou com o postulante: “Bom mesmo será o dia em que os que pretendem chegar ao Supremo obtenham sua indicação por seus próprios méritos, e não por indicações políticas como a que está me pedindo”.

Barbosa foi escolhido por Lula porque Lula queria ser o primeiro presidente a indicar um negro para a corte máxima do país.

De origem humilde, Barbosa construiu sua carreira graças a um esforço descomunal. Teria méritos profissionais mais que suficientes para chegar aonde chegou. Mas não chegou por eles.

Antes, tentou entrar na carreira diplomática. Acabou frustrado pelo elitismo dominante na corporação: o teste psicológico do Itamaraty que o derrotou menciona uma personalidade insegura, agressiva, com profundas marcas de ressentimento. Com isso, não fez outra coisa além de reforçar a agressividade, a prepotência, o autoritarismo e, enfim, o ressentimento do candidato.

Não terá sido a única razão, mas certamente contribuiu para que toda essa história desse no que deu.
 
O sistema judiciário brasileiro está, como todo o sistema político, impregnado de vícios de raiz.

A condução mediática e espetaculosa do julgamento que levou Dirceu e Genoino para a cadeira é prova cristalina dos desmandos do Supremo Tribunal Federal.

Joaquim Barbosa tem vasta e sólida experiência. Não é um aventureiro doidivanas: sabe muito bem o que faz. E fez o que fez, ao expedir os mandados de prisão de maneira tão insólita, de propósito.

José Dirceu é uma espécie de ódio pessoal. Mais do que prendê-lo, era preciso expô-lo ainda mais – e também José Genoino – à execração pública.

Concentrar neles toneladas acumuladas de ressentimento sem fim.

Não há outra explicação para que a ordem expedida aos responsáveis pela sua execução tenha sido tão absurdamente imprecisa.

A pena a que estão condenados implica, necessariamente, legalmente, constitucionalmente, outro tipo de tratamento. Joaquim Barbosa tem plena consciência disso.

Tecnicamente, ao menos, não há como negar essa consciência.

Mas parece que nada disso importa. O que importa é que agora ele, paladino do moralismo hipócrita que viceja neste país, tem uma ampla e luminosa alameda para caminhar rumo a uma estrepitosa carreira política na maré da direita mais hipócrita.

Alguma vez, algum dia, esse país exumará essa história, da mesma forma que está exumando, junto aos restos mortais do presidente Jango Goulart, os detalhes das manipulações impostas ao país pelas suas elites malandras.

Agora, com meio século de atraso, admite-se que a farsa perpetrada por parlamentares submissos à elite civil que fez dos militares seus marionetes de ocasião seja desmascarada.

A começar, aliás, pelo começo: a tal revolução do 31 de março de 1964 não passou de um golpe torpe perpetrado no dia primeiro de abril de 1964. O dia da mentira.

Algum dia se conhecerá a verdade, os bastidores dessa farsa consagrada pelo Supremo Tribunal Federal e construída e alimentada pelos grandes blocos que controlam os meios de comunicação deste país.

Meios que não informam: deformam. Juízes que, em sua maioria, não fazem justiça: são figuras de um grande teatro de absurdos.

Leia também:

Gerson Carneiro: Fujam para as montanhas!

 

66 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Milton Braga Furtado Filho

09/04/2014 - 19h19

Eric
Preciso muito atualizar nossas conversas
Abs

Responder

Adriano Medeiros Costa

25/03/2014 - 12h08

Pura verdade!

E como o Eric Nepomuceno escreve bem!!!

Responder

Fabio Passos

24/11/2013 - 18h16

joaquim barbosa é o “funcionário do mês” da casa grande.
Vai receber o prêmio no programa do luciano hulk.

Se matar o Genoíno ganha um bônus da “elite” branca.
Que covarde asqueroso…

Responder

Messias Franca de Macedo

24/11/2013 - 12h51

Guru dos ministros do STF critica julgamento do Mensalão, Joaquim Barbosa e poderes do Supremo

RÉUS DO MENSALÃO TÊM RAZÃO

Para o constitucionalista português José Joaquim Gomes Canotilho, os réus do mensalão julgados e condenados definitivamente exclusivamente pelo STF (Supremo Tribunal Federal) têm “razão” em reclamar pelo direito de um julgamento por um segundo tribunal.
Canotilho também acha “razoável” a reclamação quanto à atuação institucional do ministro Joaquim Barbosa, que esteve presente em todas as fases do processo: recebimento da denúncia, instrução e o próprio julgamento.
Catedrático da Universidade de Coimbra, J. J. Canotilho, como é conhecido, é tido como um dos constitucionalistas estrangeiros mais influentes no Brasil.
Na seção de jurisprudência do site do STF, seu nome aparece como referência citada em 550 acórdãos, decisões monocráticas ou decisões da presidência da corte. No STJ (Superior Tribunal de Justiça) há outras 144 citações. Nas 8.405 páginas do acórdão do mensalão, ele é citado sete vezes.
Para o jurista, o STF é hoje um dos tribunais mais poderosos do mundo. Tem atribuições bem mais amplas que a Suprema Corte dos Estados Unidos, lembra, e também é “muito mais poderoso” que qualquer tribunal europeu.

FONTE:
http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/guru-dos-ministros-do-stf-critica-julgamento-do-mensalao-joaquim-barbosa-e-poderes-do-supremo/

Responder

Messias Franca de Macedo

23/11/2013 - 22h37

O BANCO DO BRASIL! Sim, o Banco do Brasil…

A Presidência e a diretoria executiva do Banco do Brasil têm o dever de informar à nação se houve ou não desvios de recursos públicos confiados à referida Instituição Financeira!… Qualquer um de nós – felizmente mortais – sabemos que “um desfalque de R$0,10 que sejam seria objeto de investigação interna rigorosa [e quiçá, externa!], e em pouquíssimo tempo o meliante seria identificado e exemplarmente punido”!… Se houve tal assalto aos cofres do Banco do Brasil, explicar ao povo brasileiro os mecanismos usados pela Instituição Financeira objetivando “cobrir o rombo milionário”! “E por aí vai!”…
[Portanto] Sem mais delongas, devemos cobrar essa atitude dos dirigentes do Banco do Brasil… Interlocução Banco do Brasil, Polícia Federal e sociedade brasileira! A história do Brasil precisa ser contada de forma transparente, honesta e cabal!…

O BANCO DO BRASIL! Sim, o Banco do Brasil…

BRASIL (QUASE-)NAÇÃO [depende de nós enquanto ações e reações!]
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Demostenes Andrade de Menezes

23/11/2013 - 20h30

quem não cão caça com gato
então vai Babosa, vai Babosa

Responder

souza

21/11/2013 - 21h36

muito bem colocadas as palavras do sr. eric nepomuceno.

Responder

Rogério Ferraz Alencar

21/11/2013 - 18h29

Concordo com Antônio Carlos: o Congresso tem que se manifestar. Joaquim Barbosa não pode ser julgado apenas pela história.

Responder

Pafúncio Brasileiro

21/11/2013 - 18h28

Kinzão é uma vergonha para a raça negra, que possui notáveis brasileiros. Kinzão não tem o mínimo equilíbrio, conforme é atestado na recusa da sua entrada na carreira diplomática, e também de outros casos lamentáveis dele.

Responder

    lukas

    23/11/2013 - 17h06

    Antes a não aprovação de JB no Itamaraty era por conta do racismo.

    Agora…

henrique de oliveira

21/11/2013 - 16h45

O que um homem vingativo não faz para que o seu filho seja mais um sabujo e escravo da rede globo.
A historia vai por essa laia de toga no seu devido luga, Joaquim barbosta Silverio dos Reis sera jogado numa lata de lixo com sua pifia biografia assim que não servir mais para as elites vagabundas do BRASIL.

Responder

Antonio Carlos

21/11/2013 - 15h54

TUDO MUITO BEM..TUDO MUITO BOM NOS COMENTÁRIOS…..MAS PERGUNTOOOOOOOOOOOOOOOOO……ONDE ESTA O CONGRESSO QUE SO FICA NA RETÓRICA E NÃO TOMA AS PROVIDÊNCIAS QUE LHE CABEM ATENDENDO A CONSTITUIÇÃO COLOCANDO UM BASTA NISSO TUDO?

GRITAMOS…GRITAMOS…CONTRA ISSO TUDO….MAS CADEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE O CONGRESSSOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO??????????????????

Responder

Valdeci Elias

21/11/2013 - 14h53

O irônico do que está acontecendo com Genoino, é que tudo se deve ao fato do Governo Lula, não ter se corrompido. Ao contrario do Governo do FHC.
Os EUA, ou a CIA, agem em relação a outros paise em fases:
Fase 1 : espiôes de paleto, visitam os governates e os corrompem.
Fase 2 : desestabilização dos governos que não se corrompem, para derruba-los e trocar por governos mais maleaveis.
Fase 3 : assassinato do lider que não se corrompe e não é derrubado.
Fase 4 : invasão militar, quando o lider não morre, não cai e não se vende.
FHC não saiu da fase 1. Já Lula ficou ma fase 2, por não se corromper, sofreu um campanha midiatica de que é corrupto, visando sua derrubada. Hugo Chaves, da Venezuela tambem ficou na fase 2, onde foi acusado de autoritario e querer virar ditador.
Fidel em Cuba passou por todas as fases, e sobreviveu. Não se vendeu, não foi derrubado, não conseguiram assassina-lo e derrotou uma invasão em Cuba.
Saddan no Iraque não teve tanta sorte. Como não conseguiram compra-lo nem assassina-lo, invadiram o Iraque.

Responder

    Ricardo Candido

    22/11/2013 - 03h40

    Hugo Chaves, da Venezuela ficou na fase 3.

    Pairam duvidas, pois o câncer pode ser resultado de contato/inalação/deglutição. Ou vocês esquecem o modus operandi das agencias internacionais ? Vide Mossad, CIA,…

    Na época da morte do Arafat(palestina), ninguém achava que foi o polônio radioativo !!!

    anac

    23/11/2013 - 15h10

    A tecnologia para matar se modernizou. Com Arafat o polônio radioativo se não me engano foi fulminante.
    Lula e Dilma que se cuidem muito. Os intere$$e$ dos USA estão acima de tudo e de todos. E aqui existem muitos vassalos prontos para servir a esses intere$$e$ em troca de migalhas. A ânsia pelo retorno ao poder é grande principalmente depois do pre-sal. A reativação da 4a. Frota dos USA é prova de que eles serão capazes de tudo para não perder o controle do que chamam de quintal: a américa latina. E a entrada da China no pre-sal – campo de libra – tornou-os ainda mais desesperados.

    Jurgen

    25/11/2013 - 22h31

    Lembro que Lula e o Chavez tiveram câncer. A Dilma também. Podem ser duas tentativas falhas de assassinato.

Hell Back

21/11/2013 - 14h53

Com esse triste episódio, Joaquim Barbosa provou que não tem estabilidade psicológica para ocupar qualquer cargo público.
Esse homem é um poço de ressentimentos.

Responder

Regina Célia Silva Corrêa

21/11/2013 - 13h21

Condenar por revanchismo, não leva a lugar nenhum. Foi o que Joaquim Barbosa fez, Com tantos artigos na lei, usar revanchismo? Há me poupe. Este homem não merece servir a justiça, já que não usa a lei para deferir ou indeferir um pedido. Quem usa revanche, não precisa usar leis que regem uma nação. Nepuceno parabéns pela sua iniciativa. Tem muita gente precisando de ler esta matéria.

Responder

Paulo Ribeiro

21/11/2013 - 12h56

Força, Companheiro José Genoino. O assassino Joaquim Barbosa há de ser punido pela Justiça da Terra pelo crime que cometeu. E, se a Justiça humana falar, Deus será impiedoso com este canalha e o enviará para arder até o fim os tempos nas chamas do Inferno

Responder

Alberto

21/11/2013 - 12h55

Parabéns ao Sr. Éric Nepomuceno por ter coragem de dizer o que disse no texto acima. Como já disse, o próprio Nepomuceno em outro texto: Pobre Brasil!

Responder

Ivan

21/11/2013 - 11h22

Fico indignado com a prostituição dos valores no nosso Brasil! JBarbosa, que estudou duro, trabalhou e venceu na vida de forma meritória, agora virou o demônio, o golpista, o coisa-ruim, o tirano (ainda que seguido, em suas decisões, pela maioria dos Min. do STF). De outro lado, JDirceu, lider estudantil sem qualquer destaque profissional, sem grandes idéias divulgadas, sem um livro escrito, bom vivant, frequentador de caros condiminios de luxo, eterno agitador e lobista profissional, foi beatificado!
Alguém já se perguntou como e quem sustenta o estilo de vida nababesco de Dom Dirceu? Alguém já varejou os grandes lobistas do planalto central e verificou seus elos com esse camarada?
Novamente, indico o lobista Nelson dos Santos, grande amigo de Dirceu. Se iniciarem por ele, descobrirao muito mais sobre a fonte de recur$o$ desse camarada.

Responder

    edir

    21/11/2013 - 17h21

    Que bom que voce é cego e surdo, assim voce pode defender um funcionário público jb (minusculo mesmo)que aproveitou de toda as mamatas oferecidas aos funcionários público do nosso triste judiciário. O homem, “correto” recebeu 580 mil reais de uma universidade pública sem ter dado aula. O homem “honesto” recebeu benefícios de mais de 400 mil reais (sabe aquelas mutretas que tem no funcionalismo ? aquilo que eles sempre diz que está na lei, que é legal , mas é imoral. Este homem “honesto” qua abre uma empresa de fachada no endereco do imóvel funcional para burlar o fisco quando comprou uma apê de quase 1 milhäo de reais em Miami ? um homem “honesto” que vai de Brasilia ao RJ de jatinho da FAB para assistir ao jogo Brasil X Espanha, lá se encontra com o Luciano Huk e o filho sai com emprego arrumado no Projac ? O homem “honesto” que vai à Costa Rica numa conferencia e leva uma jornalista do O Globo e nó pagamos a conta ? O homem “honesto mas vaidoso que ao assumir o cargo de Presidente do STF, manda reformar 4 banheiros ao custo de 90 mil reais (dinheiro público), o homem “honesto” que andou dando umas bofetata na ex mulher ? o homem “honesto” que partiu pra cima de um juíz num evento no Chile , se näo me engano. Porém um homem talvez para voce muito honesto, mas para mim um arrogante, vaidoso e perigoso.

    Mário SF Alves

    21/11/2013 - 19h02

    E o que dizer contra o “Dom Dirceu”. Verdadeiramente nada. Nada que não seja o simples fato de dar a vida para salvar alguns parvos da vergonha de viver num país eternamente subdesenvolvido. Nada além de dar a vida por uma causa que tentou resistir e salvar o Brasil do jugo de uma ditadura de direita.
    _________________________________
    Realmente… nada.

Mardones

21/11/2013 - 10h50

Ex-diretor da Siemens envolve seis políticos com cartel (saiu no Estado de S. Paulo)

“Em relatório entregue no dia 17 de abril ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), o ex-diretor da Siemens Everton Rheinheimer afirma que o hoje secretário da Casa Civil do governo Geraldo Alckmin (PSDB), deputado licenciado Edson Aparecido (PSDB), foi apontado pelo lobista Arthur Gomes Teixeira como um dos recebedores de propina das multinacionais suspeitas de participar do cartel dos trens em São Paulo.”

E mais:

“No texto, Rheinheimer afirma ainda ter em seu poder “uma série documentos que provam a existência de um forte esquema de corrupção no Estado de São Paulo durante os governos (Mário) Covas, Alckmin e (José) Serra, e que tinha como objetivo principal o abastecimento do caixa 2 do PSDB e do DEM”. “Trata-se de um esquema de corrupção de grandes proporções, porque envolve as maiores empresas multinacionais do ramo ferroviário como Alstom, Bombardier, Siemens e Caterpillar e os governos do Estado de São Paulo e do Distrito Federal”, escreveu.”

E ainda:

“O documento faz menção ao senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), os secretários estaduais José Aníbal (Energia), deputado (PSDB-SP); Jurandir Fernandes (Transportes Metropolitanos) e Rodrigo Garcia (Desenvolvimento Econômico).
Rheinheimer foi diretor da divisão de Transportes da Siemens, onde trabalhou por 22 anos, até março de 2007.”

Claro, o título é genérico ´´políticos”, pois trata-se de gente cheirosa. fossem petistas o tratamento seria ‘bandidos, formadores de quadrilha que montaram esquema para se perpetuar em São Paulo´.

O PIG não terá um Feliz Natal.

Responder

Maria Rita

21/11/2013 - 10h07

O senado poderia propor uma reforma do judiciário já, incluindo as propostas de Requião. O cargo não será mais vitalício, terá um tempo determinado e o alto salário fica restrito apenas enquanto durar o mandato. E mudará a forma de nomeação, quem sabe incluir um exame psiquiátrico para ver como o sujeito reage à fama e ao poder? Vejam, por exemplo, do que o Itamarati se livrou por um teste mais simples que realiza com seus candidatos. Pelo que estamos vendo, não inventou nada sobre um determinado candidato que foi reprovado. O que nós assistimos é uma verdadeira temeridade. Isso sim, é poder republicano.

Responder

Fernando

21/11/2013 - 09h48

Engraçado: porque os demais petistas presos no esquema do mensalão não merecem a mesma atenção que o Genoíno? Eles não são mártires? E a fuga do Pizzolato? Isso é uma verdadeira confissão do crime que foi o mensalão, pelo qual o Genoíno tem que pagar, ele era presidente do partido, tinha obrigação de saber o tamanho da maracutaia. Se o Genoíno é inocente, o tucano Azeredo também tem que ser! Os petistas nos roubam e ainda querem que os consideremos inocentes.

Responder

    Hamilton

    21/11/2013 - 14h17

    eu creio Fernando que o Genoíno roubou tanto dinheiro do país que deu para o Brasil pagar a dívida com o fmi.

    Mário SF Alves

    21/11/2013 - 19h50

    E a casa dele? Viu a dispensa? Era puro caviar; o legítimo, do Volga. E… não entendo. Como é que a devassa fiscal nas contas dele não viu uma barbaridade dessas?

    Dava pra pagar até a dívida pública interna. E de quebra ainda livrava os cofres públicos de todo ano ter de desembolsar trilhões de reais para jogar no sumidouro de tal dívida.

Jose Mario HRP

21/11/2013 - 09h47

odos os ladrões da quadrilha que comanda o estado de São Paulo de dentro do Palacio dos Bandeirantes!

Ex-diretor da Siemens Everton Rheinheimer denuncia formalmente ao Conselho Admnistrativo de Defesa Econômica um forte esquema de corrupção nos governos do PSDB em São Paulo; segundo ele, Edson Aparecido, braço direito do governador Geraldo Alckmin e hoje secretário da Casa Civil recebeu propinas das multinacionais entre 1998 e 2008; propinoduto na área de transportes, segundo Rheinheimer, visava abastecer o caixa dois do PSDB e do DEM; ele apontou ainda corrupção nos governos de José Serra e Mario Covas; outros nomes citados são dos secretários José Aníbal, de Energia, Jurandir Fernandes, de Tansportes, Rodrigo Garcia, de Desenvolvimento Econômico, e até do senador Aloysio Nunes e do deputado Arnaldo Jardim; strike completo?
SP 247 – É quase um strike. Um relatório entregue no dia 17 de abril deste ano ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica cita praticamente toda a cúpula do governo de Geraldo Alckmin no chamado “propinoduto tucano”. A denúncia, formal, foi feita por Everton Rheinheimer, ex-diretor da Siemens, que afirmou dispor de “documentos que provam a existência de um forte esquema de corrupção no Estado de São Paulo durante os governos (Mário) Covas, (Geraldo) Alckmin e (José) Serra, e que tinha como objetivo principal o abastecimento do caixa 2 do PSDB e do DEM”.

O furo de reportagem, dos jornalistas Fernando Gallo, Ricardo Chapola e Fausto Macedo, do Estado de S. Paulo (leia aqui), aponta que o lobista Arthur Teixeira, denunciado por lavagem de dinheiro na Suíça, teria pago propinas ao deputado licenciado Edson Aparecido, atual secretário da Casa Civil e braço direito de Geraldo Alckmin. O documento também cita outros nomes graúdos do tucanato paulista, como os secretários José Aníbal, de Energia, Jurandir Fernandes, dos Transportes, e Rodrigo Garcia, de Desenvolvimento Econômico. Outros nomes mencionados pelo ex-diretor da Siemens são o do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) e do deputado Arnaldo Jardim (PPS-SP) – este, também como beneficiário das propinas.

A denúncia do ex-diretor da Siemens tem peso importante porque é o primeiro documento oficial que vem a público com referência a propinas pagas a políticos ligados a governos tucanos. Até então, apenas ex-diretores de estatais como a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) vinham sendo citados. Rheinheimer foi diretor da divisão de transportes da Siemens, onde atuou durante 22 anos. Ele disse ainda que o cartel “é um esquema de corrupção de grandes proporções, porque envolve as maiores empresas multinacionais do ramo ferroviário como Alstom, Bombardier, Siemens e Caterpillar e os governos do Estado de São Paulo e do Distrito Federal”.

No Distrito Federal, os desvios teriam ocorrido nos governos de Joaquim Roriz e José Roberto Arruda. Em São Paulo, ele cita os governos de Geraldo Alckmin, José Serra e Mario Covas. O fluxo das propinas ocorria por meio da empresa Procint, do lobista Arthur Teixeira, finalmente denunciado na Suíça, após dois anos de engavetamento do caso pela procuradoria-geral da República em São Paulo, por decisão do procurador Rodrigo de Grandis (leia mais aqui).Rheinheimer está colaborando com a Justiça, no regime de delação premiada. Sobre Edson Aparecido e Reynaldo Jardim, ele sustenta que “seus nomes foram mencionados pelo diretor-presidente da Procint, Arthur Teixeira, como sendo os destinatários de parte da comissão paga pelas empresas de sistemas (Alstom, Bombardier, Siemens, CAF, MGE, T’Trans, Temoinsa e Tejofran) à Procint”.
Sobre o senador Aloysio Nunes e os secretários Jurandir Fernandes e Rodrigo Garcia, o ex-diretor da Siemens diz ter tido “a oportunidade de presenciar o estreito relacionamento do diretor-presidente da Procint, Arthur Teixeira, com estes políticos”. Sobre José Aníbal, mencionou um assessor: “Tratava diretamente com seu assessor, vice-prefeito de Mairiporã, Silvio Ranciaro”.
Postado há 1 hour ago por René Amaral

Responder

Messias Franca de Macedo

21/11/2013 - 06h03

Não seria melhor executar o Genoino?

Por Gilberto Dimenstein

Não tenho condições de dizer se o que estão fazendo com o José Genoino obedece ou não a lei. Talvez obedeça.
Mas dá para dizer que é uma desumanidade que beira o linchamento.
Pegar um homem doente, que passou por uma operação gravíssima e jogá-lo numa cadeia. O ato pode ser legal. Mas é irresponsável.
É quase como se fosse uma execução. Tudo isso com os aplausos de multidões que desejam vingança.
Se toleramos que se faça isso com os outros, podemos acabar tendo de engolir que façam com a gente. É assim que nações acabam tolerando absurdos.
É nessas horas de comoção que, mesmo que queiramos o fim da impunidade e da corrupção, não podemos perder o senso de responsabilidade e humanidade.
Volto a repetir aqui que acho que Joaquim Barbosa prestou um enorme serviço ao Brasil e merece entrar na história.
Mas chego a suspeitar que, por trás dessas cenas, exista um marketing talvez associado a algum projeto presidencial no futuro.
Se não for isso, apenas o prazer de gerar imagens impactantes.

Responder

Messias Franca de Macedo

21/11/2013 - 05h56

O show dos erros

Por Janio de Freitas

O estado de Genoino já era conhecido quando Joaquim Barbosa determinou que o sujeitassem à viagem
No primeiro plano, o espetáculo criado para a TV (alertada e preparada com a conveniente antecedência) mostrou montagem meticulosa, os presos passando pelos pátios dos aeroportos, entrando e saindo de vans e do avião-cárcere, até a entrada em seu destino. Por trás do primeiro plano, um pastelão. Feito de mais do que erros graves: também com o comprometimento funcional e moral de instituições cujos erros ferem o Estado de Direito. Ou seja, o próprio regime de democracia constitucional.
Os presos na sexta-feira, 15 de novembro, foram levados a exame de condições físicas pela Polícia Federal, antes de postos em reclusão. Exceto José Genoino, que foi dispensado, a pedido, de um exame obrigatório. Experiente, e diante de tantas menções à saúde inconfiável de José Genoino, o juiz Ademar Silva de Vasconcelos, a quem cabem as Execuções Penais no Distrito Federal, determinou exame médico do preso. Era já a tarde de terça-feira, com a conclusão de que Genoino é portador de “doença grave, crônica e agudizada, que necessita de cuidados específicos, medicamentosos e gerais”.
José Genoino não adoeceu nos primeiros quatro dias de sua prisão. Logo, deixá-lo esses dias sem os “cuidados específicos”, enquanto aqui fora se discutia se é o caso de cumprir pena em regime semiaberto ou em casa, representou irresponsável ameaça a uma vida –e quem responderá por isso?
A rigor, a primeira etapa de tal erro saiu do Supremo Tribunal Federal. A precariedade do estado de José Genoino já estava muito conhecida quando o ministro Joaquim Barbosa determinou que o sujeitassem a uma viagem demorada e de forte desgaste emocional. E, nas palavras de um ministro do mesmo Supremo, Marco Aurélio Mello, contrária à “lei que determina o cumprimento da pena próximo ao domicílio”, nada a ver com Brasília. O que é contrário à lei, ilegal é. O Conselho Nacional de Justiça, que, presidido por Joaquim Barbosa, investe contra juízes que erram, fará o mesmo nesse caso? Afinal, dizem que o Brasil mudou e acabou a impunidade. Ou, no caso, não seria impunidade?
Do mesmo ministro Marco Aurélio, além de outros juristas e também do juiz das Execuções Penais, veio a observação que localiza, no bojo de mais um erro gritante, parte do erro de imprevidência temerária quanto a José Genoino. Foi a já muito citada omissão da “carta de sentença”, que, se expedida pelo ministro Joaquim Barbosa, deveria anteceder o ato de reclusão. E só chegou ao juiz competente, para instruí-lo, 48 horas depois de guarda dos presos.
Com a “carta de sentença”, outra comunicação obrigatória deixou de ser feita. Só ocorreu às 22h de anteontem, porque o destinatário dissera às TVs não ter o que providenciar sobre o deputado José Genoino, se nem fora comunicado pelo Supremo da decisão de prendê-lo. Presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves vai submeter a cassação do deputado ao voto do plenário, e não à Mesa Diretora como uma vez decidido pelo Supremo. Faz muito bem.
Mas o Ministério da Justiça tem mais a dizer. E sobretudo a fazer. O uso de algemas durante o voo dos nove presos transgrediu a norma baixada pelo próprio ministério, que só admite tal imobilização em caso de risco de resistência ou fuga. Que resistência Kátia Rabello, Simone Vasconcelos, José Genoino poderiam fazer no avião? E os demais, por que se entregariam, como fizeram também, para depois tentar atos de resistência dentro do avião? Além de cada um ter um agente no assento ao lado. O uso indevido de algemas, que esteve em moda para humilhar empresários, é uma arbitrariedade própria de regime policialesco, se não for aplicado só quando de fato necessário. Quem responderá pela transgressão à norma do próprio Ministério da Justiça?
Com a prisão se vem a saber de uma violência medieval: famílias de presos na Papuda, em Brasília, precisam dormir diante da penitenciária para assegurar-se, no dia seguinte, a senha que permita a visita ao filho, ao pai, marido, mulher. Que crime cometeram esses familiares para receberem o castigo desse sofrimento adicional, como se não lhes bastasse o de um filho ou pai na prisão?
Medieval, é isso mesmo a extensão do castigo à família. Na Brasília que diziam ser a capital do futuro. Assim até fazem sentido a viagem ilegal dos nove para Brasília, as algemas e outros castigos adicionais aplicados a José Genoino e outros. E que vão continuar.

Responder

Messias Franca de Macedo

21/11/2013 - 03h55

BOMBA, BOMBA, BOMBA… Acreditem se quiser! O Editorial da Folha de São Paulo de 21/11/13! Alguma ‘BOMBA MAIOR’ ESTÁ NA IMINÊNCIA DE EXPLODIR NO PAÍS!…

#############

Editorial: O outro mensalão
21/11/2013 – 03h00

Enquanto se discutem e se executam os trâmites finais do julgamento do mensalão, ainda patina no Supremo Tribunal Federal a análise de outro simbólico caso de corrupção –e que, segundo a denúncia, ocorreu em 1998, muito antes dos crimes cometidos no começo do governo Lula.
Trata-se do chamado mensalão tucano, ou mineiro, esquema de desvio de recursos públicos tão semelhante –ainda que em escala mais restrita– ao congênere petista que o Ministério Público Federal viu ali “a origem e o laboratório” dos atos praticados em 2003 e 2004 sob a liderança de José Dirceu, no Planalto.
Acredita-se que personagens hoje bastante conhecidos e recentemente condenados pelo STF já executassem em favor do PSDB de Minas Gerais as mesmas operações que depois colocariam a serviço do PT no plano federal.
O publicitário Marcos Valério Fernandes de Souza, bem como seus sócios Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, aparece na acusação aliado ao hoje senador Clésio Andrade (PMDB) para articular um mecanismo criminoso de financiamento da campanha pela reeleição do então governador Eduardo Azeredo (PSDB).
Pelo menos R$ 3,5 milhões teriam sido desviados dos cofres do Estado de Minas para a campanha de Azeredo, mediante contratos fraudulentos de patrocínio; em seguida, empréstimos do Banco Rural teriam servido para dissimular a fonte ilícita dos recursos.
Embora a decisão caiba ao Supremo, o ex-procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, acredita que “vários delitos graves foram comprovados”.
Sua denúncia, apresentada em 2007 e aceita pelo STF em 2009, descreve situações que envolveram Azeredo e Walfrido dos Mares Guia –à época vice de Azeredo e candidato a deputado federal pelo PTB, depois ministro de Lula–, apontado como um dos organizadores da campanha tucana.
Personagens sem direito ao foro privilegiado também foram listados pelo Ministério Público Federal. Serão julgados nas instâncias inferiores, já que a ação do mensalão tucano, ao contrário do petista, foi desmembrada. O núcleo político responderá perante o STF.
Questionado por esta Folha, o ministro Luís Roberto Barroso, relator do processo do mensalão tucano no STF, afirmou que julgará o caso o mais depressa que o devido processo legal permitir. Espera-se que seja exatamente assim.
Após o desfecho do processo do mensalão petista, a Suprema Corte brasileira não pode dar espaço à interpretação de que funciona em regimes distintos de acordo com a coloração partidária dos acusados.

FONTE: http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2013/11/1374283-editorial-o-outro-mensalao.shtml

Responder

    Zanchetta

    21/11/2013 - 08h18

    Então o mensalão foi mais um dos programas do PSDB aperfeiçoado e implantado em âmbito nacional pelo PT?

    Marcelo

    21/11/2013 - 14h31

    PIG essa Folha, não é companheiros?

    Mário SF Alves

    21/11/2013 - 14h34

    Êpa! Legal. Mas falta ainda vir à tona o super-escândalo da privataria tucana? Cadê indícios de que o Barbosão vai querer julgar a super-derrama? Cadê?
    _____________________________
    Esse, sim, o maior ESCÂNDALO financeiro dos Séculos – do XXI – e de toda a História.

    _________________________________
    Ê, ê, daqui por diante, se a coisa fosse mesmo pra valer, o que não iria faltar é manchete pro PiG.

FrancoAtirador

21/11/2013 - 01h14

.
.
Blog do Planalto

Quarta-feira, 20 de novembro de 2013 às 10:59
(Última atualização: 20/11/2013 às 15:35:10)

Dilma: Não faço observações, críticas ou análises a respeito de sentenças da Suprema Corte do meu país

A presidenta Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira (20), em entrevista para rádios de Campinas, que a saúde fiscal do país está robusta e que foi necessário desonerar vários setores da economia para melhorar a produtividade e a competitividade do país. Dilma falou sobre o portal Empresa Simples, que terá como função reduzir o tempo de abertura e fechamento de empresas para um prazo máximo de cinco dias.

Na entrevista, a presidenta também disse que não faz observações, críticas ou análises a respeito de sentenças da Suprema Corte. Ela manifestou ainda “preocupação humanitária” com a saúde do deputado José Genoino. Leia abaixo os principais trechos da entrevista:

Sentenças do Supremo Tribunal Federal

Eu sou presidenta da República e queria te dizer que eu tenho, como presidenta, ter e cumprir alguns requisitos.
Um deles é o absoluto respeito à Constituição.
Para você ter uma ideia, o artigo 2º da Constituição diz que são poderes, sei assim praticamente de cor, são poderes da União e independentes e harmônicos entre si o Legislativo, o Executivo e o Judiciário.
Quer dizer que somos independentes uns dos outros, mas somos harmônicos.

Eu não me permito como presidenta fazer qualquer observação, análise ou avaliação sobre atos do poder Judiciário, em especial, aí no caso, eu estou me referindo a decisões do STF.

Isso não significa que eu não tenha minhas convicções, eu as tenho.
No entanto, enquanto eu for presidenta, minha condução vai ser essa.

Eu não faço observações, críticas ou análises a respeito de sentenças da Suprema Corte do meu país, e acho que esse é um procedimento exigido dos presidentes dos poderes, não é só de mim, é dos presidentes dos poderes no sentido de respeito ao outro poder e de convivência harmônica, pois caso contrário eu estaria desrespeitando a Constituição.

Isso não me impede de fazer considerações sobre aspectos humanitários. Eu manifestei de fato uma grande preocupação humanitária em relação à saúde do deputado federal José Genoino.
Fiz porque sei as condições de saúde dele, ele teve uma doença extremamente grave do coração, e sei que ele toma anticoagulante, e ao mesmo tempo é importante que eu te diga que tenho uma relação pessoal com a família do Genoino, eu estive encarcerada com a mulher do Genoíno, que se chama Rioco, durante o período da ditadura militar.
Portanto, manifestei a minha preocupação com a saúde dele em caráter estritamente pessoal.

(http://blog.planalto.gov.br)

Íntegra da entrevista de Dilma Rousseff, em áudio:

(https://soundcloud.com/palacio-do-planalto/ntegra-dilma-concede-2)
.
.

Responder

    ccbregamim

    21/11/2013 - 08h56

    ela fala do genoíno aos 25 minutos

    BACAMARTE

    21/11/2013 - 10h19

    Sabe o que eu acho: Que Dilmarelou!

    LIGEOVANIO SANTOS

    21/11/2013 - 15h34

    Ela falha miseravelmente em sua análise da situação.
    O que ocorreu foi um amontoado de equívocos meticulosamente arquitetados com o objetivo de, em caso de não poder derrubar Lula e seu projeto de Brasil, ao menos destruir sua imagem junto à opinião pública nacional/mundial, encarcerando o núcleo do seu partido responsável pela sua eleição.Ela demonstra não perceber que o lado de lá não faz a mínima cerimônia ao afirmar que havia por trás do suposto mensalão “projeto criminoso de poder”.

    Mário SF Alves

    21/11/2013 - 21h59

    É… essa coisa de ser apenas presidente da República Federativa, não sei não, parece que já tá dando nos nervos. Parece que o bom mesmo seria na próxima eleição a gente poder votar pra presidente do Brasil. Aí, sim, aí a gente ia ver aonde ia parar a arrogância e o desrespeito ao eleitor advindos de certos humoristas e determinados herdeiros de privilégios conquistados à revelia do interesse geral nos tempos da ditadura de direita.
    ___________________________

    Afinal, falando um pouco mais sério, quais as prerrogativas de um presidente da República Federativa do Brasil?

    ————————————–
    Avinhem. Ora, ser garoto propaganda de controle remoto, pois não?

    ———————————————
    Pelo visto é hora do PT fazer um mea culpa aí. Esse negócio de ser o partido do apenas gerente chefe do executivo do capitalismo nazional não tá dando muito certo não. Até porque, fica-se muito muito à reboque das arbitrariedades cometidas por aquele outro podersão, linchador dos acusados do dito mensalão.

renato

21/11/2013 - 01h11

Nisto eu acredito.
Juízes que, em sua maioria, não fazem justiça: são figuras de um grande teatro de absurdos.

Responder

FrancoAtirador

21/11/2013 - 00h49

.
.
Depoimento pessoal do Enio, no PTrem das Treze:

Presidenta Dilma, o teu “controle remoto” MANDOU PRENDER Genoíno,
marido de Rioco Kayano, tua ex-companheira de cela !!!

Data da Viagem quinta-feira, novembro 14, 2013

Eu vi a menina Miruna e o menino Ronan crescerem.
A enfermeira dedicada Rioco Kayano sempre que me via
tirava do coração as mesmas perguntas e a mesma SOLIDARIEDADE:

– Como está se comportando a tua Distrofia Muscular, Enio ???
Está sendo malvada com você ??? Conte sempre comigo meu querido !!!

EU DEVO MUITO A ESTA FAMÍLIA TÃO QUERIDA,
TÃO SOLIDÁRIA SEMPRE E TÃO HUMANISTA !!!
Aprendi TUDO de política com Genoíno !!!
Aprendi amor, ética, lealdade, HONESTIDADE
e generosidade com esta família !!!
O ÓDIO SEMPRE PRENDE E PERDE !!!
O AMOR VENCE E JÁ OS FEZ LIVRES !!!

(http://optremdastreze.blogspot.com.br/2013/11/presidenta-dilma-o-teu-controle-remoto.html)
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    21/11/2013 - 01h14

    .
    .
    Tribuna do Norte

    Saúde de Genoino preocupa Dilma

    Publicação: 21 de Novembro de 2013 às 00:00

    Campinas (AE) – A presidenta Dilma Rousseff manifestou ontem preocupação com o estado de saúde do deputado federal José Genoino (PT-SP), um dos 11 condenados presos por envolvimento no mensalão.

    Em entrevistas a emissoras de rádio de Campinas, interior de São Paulo, Dilma disse que não comentaria as prisões dos réus, mas que nada a impede de fazer considerações pessoais sobre os aspectos “humanitários” da sentença.

    “Manifestei, de fato, uma grande preocupação em relação à saúde do deputado federal Genoino.
    Por dois motivos: porque eu sei as condições de saúde dele, que teve uma doença extremamente grave do coração e toma anticoagulante, e ao mesmo tempo é importante que eu diga que tenho uma relação pessoal com a família”, disse Dilma.

    Essa foi a primeira manifestação pública da presidenta sobre as prisões.

    Nos próximos dias o Supremo Tribunal Federal (STF) irá se manifestar sobre a possibilidade de conceder a Genoino o cumprimento da sentença em regime semiaberto, por conta dos problemas de saúde que ele enfrenta.

    Na manifestação, Dilma lembrou que esteve encarcerada com mulher do Genoino durante a ditadura militar.
    “Por isso manifestei a minha preocupação com a saúde dele em caráter estritamente pessoal”, disse.

    Genoino, que já ocupou a presidência do PT, o partido da presidente, cumpre pena de quatro anos e oito meses de prisão em regime semiaberto pelo crime de corrupção ativa.
    Seu advogado recorre da condenação por formação de quadrilha, que pode elevar a pena para seis anos e 11 meses, mais multa de R$ 468 mil.

    Ele passou recentemente por uma cirurgia no coração para corrigir uma lesão na artéria aorta.
    A defesa do advogado aguarda resultados de perícia para atestar a necessidade de transferir o cumprimento da pena para o regime domiciliar.

    Apesar da preocupação pessoal, Dilma também disse nas entrevistas que não vai comentar o caso, por respeito à Constituição, que exige “convivência harmônica” entre os Três Poderes da Repúblicas.

    “Não me permito, como presidenta, fazer qualquer observação, análise ou avaliação sobre as decisões do Supremo Tribunal Federal.
    Isso não significa que eu não tenha as minhas convicções”, afirmou.

    (http://tribunadonorte.com.br/noticia/saude-de-genoino-preocupa-dilma/267111)
    .
    .
    O deputado federal José Genoino (PT-SP) voltou a passar mal e teve de ser atendido no presídio da Papuda nesta quarta-feira (20/11), revelou seu advogado, Luiz Fernando Pacheco.

    Segundo Pacheco, Genoino fez um eletrocardiograma que demonstrou “alterações”.

    O médico pediu a realização de exames complementares fora do presídio, o que foi negado pela Justiça.

    Fonte: Diário Gaúcho‎
    .
    .

    Mário SF Alves

    21/11/2013 - 18h26

    Não custa recordar:
    __________________________________
    “Roxin adverte sobre o mau uso de sua “Teoria do Domínio do Fato”. Afirma que a participação no comando do mensalão tem de ser provada. Sustenta que o juiz não tem de ficar ao lado da opinião pública, a propósito da pressão por penas severas no julgamento da Ação Penal 470:

    Na Alemanha temos o mesmo problema. É interessante saber que aqui também há o clamor por condenações severas, mesmo sem provas suficientes. O problema é que isso não corresponde ao Direito.”

    Claus Roxin.
    Fonte: http://www.viomundo.com.br/denuncias/lewandowski-a-teoria-do-dominio-do-fato-nem-mesmo-se-chamassemos-roxin-poderia-ser-aplicada.html
    __________________________________________

    Prova! Prova! Prova! É isso o que falta. Isso é tudo o que faltou! Cadê a prova? Cadê a prova contra o ex-ministro José Dirceu? Cadê a prova contra o Pizzolato? Cadê a prova contra um dos meus poucos heróis, José Genoino?

    ______________________________________________________

    “Na Alemanha temos o mesmo problema. É interessante saber que aqui também há o clamor por condenações severas, mesmo sem provas suficientes. O problema é que isso não corresponde ao Direito.”
    _____________________________________________________________
    Não corresponde ao direito??? Pois é, no presente caso a coisa é pior ainda: não só não corresponde, como põe em risco e sob suspense o Estado Democrático de Direito.
    _________________________________________________________________
    “Na Alemanha temos o mesmo problema…” Sim, até na Alemanha, um país que há séculos superou o subdesenvolvimento. Imagine-se a intensidade, o impacto de um imbróglio deste aqui, onde o pouco verniz de educação política que temos é diuturnamente lavado com a água-raz do PiG.

Francisco de Assis

21/11/2013 - 00h11

A TENTATIVA DE ASSASSINATO DE JOSÉ GENOÍNO

Nenhuma atitude aliviará jamais esta tentativa de assassinato de José Genoíno, sob a responsabilidade de Joaquim Barbosa, que entra para a história do Brasil como o mais repugnante, vil e vergonhoso torturador de prisioneiros sob custódia do Estado Brasileiro, por sua índole composta de ódio e pelo uso do cargo de presidente do STF para cometer tal selvageria, pela qual se nivelou aos torturadores da ditadura.

E o PGR Ricardo Janot e todos os outros ministros do Supremo, sem exceção têm culpa também nesta tentativa de assassinato, por terem incitado, o primeiro, dado carta branca, os segundos, e liberado, todos, a invasão do espaço da justiça para esta fera dar vazão aos instintos mais selvagens e cometer tamanha covardia.

Covardia e selvageria que cometeu a mando, e sob proteção, da Rede Globo, porta-voz e componente da elite escravocrata brasileira, sem a qual jamais ousaria cometer tal ato, em que assumiu o risco de matar.

Responder

    francisco.latorre

    21/11/2013 - 10h05

    tentativa de homicídio.

    alguém. lavre a denúncia.

    ..

    ou não tem advogado nesse país?..

    alguém. faça. aconteça.

    a oab. e o mp. não vão fazer nada.

    e os coniventes do stf. covardes pusilânimes. esses.. nem pensar.

    ..

    Mário SF Alves

    21/11/2013 - 19h35

    É o avesso do Zumbi dos Palmares. Só isso.

FrancoAtirador

20/11/2013 - 23h58

.
.
Busca no Google: ERRO JUDICIÁRIO

Aproximadamente 4.020.000 resultados

MAIS DE QUATRO MILHÕES DE RESULTADOS

(http://bit.ly/1cHaxoc)
.
.

Responder

    Mário SF Alves

    21/11/2013 - 19h51

    Em quantos segundos?

Isidoro Guedes

20/11/2013 - 23h42

“Bom mesmo será o dia em que os que pretendem chegar ao Supremo obtenham sua indicação por seus próprios méritos, e não por indicações políticas como a que está me pedindo”.

Responder

Irineu

20/11/2013 - 23h30

Segue vídeo e texto de Bob Fernandes.

http://www.youtube.com/watch?v=-bRWzbZNB8g

Publicado em 20/11/2013

Governo e oposição. Está posto, e se acirra no Brasil, um debate onde viseiras se tornam obrigatórias, cada vez mais. Debate esse que arrasta milhões e milhões nas redes sociais e nas mídias. Com ares de Inquisição, todo e qualquer assunto produz blocos rígidos.

Das biografias à prisão dos condenados pelo Supremo, dos médicos cubanos aos cães Beagle, tudo divide de maneira feroz. Exige adesão incondicional a verdades e dogmas absolutos.

Se alguém, por exemplo, opinar, disser que Genoíno nunca foi bandido – e nunca foi, como sabem políticos e jornalistas- será pendurado por um lado da arquibancada.

Esse é um lado. Mas há o outro. No começo do ano, Tarso Genro, governador do Rio Grande do Sul, e do PT, admitiu e cobrou: “Usamos os métodos que criticávamos”. Quando disse isso, ranger de dentes e críticas em seu partido, o PT.

O PT errou, e muito, ao associar-se a Marcos Valério. Errou, muito mais ainda, a porção do PT que jogou com Daniel Dantas. E isso, o jogo com Dantas, foi fato.

Fato e erro que o partido jamais admitiu. Fato e erro que, como outros, custaram muito caro ao PT.

Cada um só admite seus dogmas e suas verdades. De parte a parte. Fernando Henrique, por exemplo, comentou a reação de petistas às prisões de agora. Disse: “Temos que dar um basta nisso, chega de desfaçatez”.

Presidente: no ano passado, mesmo alegando não saber quem comprou, o senhor, enfim, admitiu ter havido compra de votos na aprovação da emenda para… sua reeleição.

No livro “O Príncipe da Privataria”, o ex-deputado Narciso Mendes relata a Palmério Dória: cada voto custou R$ 200 mil. O senador Pedro Simon (PMDB-RS) conta: “Tinha fila para vender voto”.

Recorde-se: à época o Procurador da República, Brindeiro, engavetou a denúncia. E o congresso rejeitou uma CPI. Como rejeitaria tantas outras.

Mesmo com tanto dogma e tanta viseira, há uma verdade que, essa sim, é absoluta. É inquestionável, sólida como uma rocha.

A verdade é: os réus do chamado “mensalão” estão…presos. Depois de 9 anos de escândalo e manchetes estão na Papuda; menos o Pizzolatto, que fugiu. Foram julgados, condenados, e já estão presos… e ainda nas manchetes.

Pergunta: onde estão todos os demais personagens? Personagens de mega escândalos, os de ontem e os de hoje, de todo e qualquer partido.

Estão soltos, todos. O resto está por ai. Impune. Muitos deles, muitas vezes, nas manchetes… mas como acusadores.

Tema: Política

Categoria

Notícias e política

Licença

Licença padrão do YouTube

Parabéns Bob.

Responder

Antonio

20/11/2013 - 23h00

O Sr. Joaquim Barbosa age a mando daqueles que querem retomar o poder.
Sairá candidato ou subirá em algum palanque para apoiar alguém.
O Sr. Joaquim ao que se sabe pela mesma imprensa calhorda que o elogia, montou uma firma de fachada para comprar um apartamento em Miami de forma a diminuir os impostos que deveria pagar.
Da sua primeira entrevista, logo após ser convidado para o cargo que ocupa, sobra apenas ter dito ao repórter que compra seus ternos em Berlim ou Paris.
Ameaçava renunciar alegando dores insuportáveis nas costas, motivo para se licenciar do cargo quando houve o julgamento a ação que puniria crimes cometidos durante a ditadura.
Terminou em empate, ninguém seria punido.
E as dores nas costas passaram dias após o julgamento da ação.
Há indícios claros, dominio do fato, como ele gosta:
Sairá candidato usando sua cor, sua história e seus atos no supremo.
Parte, uma grande parte da sociedade brasileira o apoia e contribuiria para elege-lo a presidente.
Os indícios, o domínio do fato se posso usar, dizem que em dois ou três meses será feita uma pesquisa com seu nome.
Se os números forem promissores, será convidado para ser vice de algum candidato da oposição.
Cabeça de chapa!
Nem pensar, onde ele pensa que está dirão os que agora o apoiam.
Um dia saberemos a verdade e saberemos que o agora chamado de Batman nunca passou de um morcego.

Responder

    ricardo

    21/11/2013 - 12h31

    fique tranquilo, este nao aquenta 1 minuto de debate.

Fabio Passos

20/11/2013 - 22h58

Condenar sem provas e atirar na prisão cidadãos brasileiros não foi suficiente.
joaquim barbosa precisou bancar o carrasco, cruel e impiedoso, com ampla cobertura da mídia.
Deve ter ficado satisfeito com a demostração de poder.

Ruim prá ele que nós sabemos a verdade: joaquim barbosa não é mais do que um capacho estendido na varanda da casa-grande!
Um empregadinho obediente da “elite” branca e rica.
Bonequinho da globo!

Responder

Ceres Pascal

20/11/2013 - 22h55

Muito bom texto. Saiba, entretanto, que este sujeito que caiu no STF não tem uma boa formação jurídica, não tem caráter e nem valor por ter chegado onde chegou. Chegou ao STF por um erro grosseiro do Lula, por quem tenho o maior respeito, mas sou obrigada a reconhecer sua falha. O sujeito é negro e usou a vida toda da raça para subir na vida e enxovalhar a Justiça brasileira. Mais cedo ou mais tarde, espero que urgentemente, cairá na sarjeta de onde veio. Falta de escrúpulo, bandidagem, não se justifica por ter nascido com pele negra. Não posso admitir e nem tolerar que esta criatura abominável permaneça no STF. Ele e seus comparsas que se unam e criem seu partido. Mas não passarão!!!!!!!!!!

Responder

nona fernandes

20/11/2013 - 22h27

Joaquim Barbosa é um homem amargo, rancoroso, vingativo, infeliz. Enfim, de mal com a vida. Acredito até, que apesar dos pesares, Genoino é hoje mais feliz do que Barbosa. Feliz porque está se sentindo amado por grande parte dos brasileiros.Enquanto Barbosa, deve roer unha, ranger os dentes e ter medo da sua sombra. Não deve estar dormindo direito.

Responder

Walter

20/11/2013 - 22h12

Sucinto e direto ao ponto.

Responder

Irineu

20/11/2013 - 22h11

Azenha e leitores,
Devemos ficar atentos com toda essa ramificação criada e envolvida em torno do episodio “mensalão”.
Vamos ver o STF como um núcleo.
Um núcleo que deveria ser imparcial analisando os altos de forma independente.
Porém a “elite ,grande imprensa” e a classe politica elitizada fechou se o circulo em torno do núcleo.
Um núcleo já “contaminado” e uma vez inflamado e inflado ganhou mais proporções de poder para atuar espetacularizando e a mídia encarregou de pulverizar como o grande episodio de corrupção julgado.
Infelizmente grande maioria da população não tem informação desses bastidores conchavados que vão no mesmo tom.
Ai nas redes sociais o pessoal enlouquece com opiniões evasivas e tendenciosas já que as fontes consultadas foram do PIG. Não fazem um filtro de análise para um contraponto.
Ai surge muitos comentários aplaudindo.
Pois seguem informação do PIG somente.
Esse mesmo PIG que suga a máquina pública com dinheiro de impostos pagos por nós.
Vocês ate publicaram a sonegação da globo, e essa mesma globo fazendo pressão pro julgamento.
Ai os juízes apareciam mais como “pavões” diante das câmeras dando suas entrevistas.
E como fica a corrupção imensa em São Paulo que já dura décadas?
E A PRIVATARIA TUCANA?
As sonegações das grandes empresas , vide veículos de comunicação.
Só no Brasil mesmo.
OBS: A INFORMAÇÃO DEPENDE DE NOSSA CURIOSIDADE, ESTA INTRICIDA
HA FERRAMENTAS VARIASDAS COMO SITES PRINCIPALMEMTE O SEU AZENHA.
PERGUNTO: PORQUE O POVO ACESSA A INTERNETE E NAO VIAJA EM SITES VARIADOS ANTES DE OPNAR?

JA PASSOU DA HORA DO PT ACORDAR E TAMBEM GRITAR.
AZENHA, VOCÊ É AMIGO DO ROBERTO REQUIAO, ELE FALA
POR FAVOR REQUIAO, VAI PRA CIMA TODOS NÓS QUEREMOS.GRITA POR TODOS NÓS BRASILEIROS.
FALE AI DA PRIVARTARIA, DA SONEGAÇÃO DA GLOBO, CORRUPÇÃO EM SP ETC

Responder

Dinho

20/11/2013 - 21h43

Tá, mas não é só o JB que o Lula indicou. Quase todos foram indicações petistas. Então só resta ao Lula e a Dilma explicarem aos seus eleitores essas indicações equivocadas.

Responder

    Mário SF Alves

    21/11/2013 - 20h06

    Parece que a coisa se explica muito mais pela Teoria Geral do Estado, não?
    ____________________________
    Senão, quem ou quais forças determinaram e determinam o Estado? O Estado e esse estado de coisas? De onde sai o dinheiro que elege os políticos que elaboram as leis que estruturam o Estado? E o STF é o quê? É regido por leis não é? Então.
    ________________________________________
    O STF é uma estrutura a serviço do poder. Aliás, ele é a própria representação do poder. Não do Poder Político, obviamente.

Luís Carlos

20/11/2013 - 21h18

Imaginam Joaquim Barbosa diplomata? O Brasil estaria metido em guerras e mais guerras com um diplomata tão irascível e descontrolado.

Responder

Eridan

20/11/2013 - 21h14

Pois é. E o pior é que a deformação dá certo.
Os menos esclarecidos, graças aos falsos moralistas, acham que se está fazendo justiça.

Responder

pierre

20/11/2013 - 21h12

A frouxidão de caráter do PT permitiu que as coisas chegassem a esse ponto. Agora, por enquanto, só me resta esquecer Genoino e Dirceu, que foram jogados as piranhas, e, insistir no possível e imediato: MANTEGA COBRE OS IMPOSTOS SONEGADOS PELA GLOBO, JÁ!!!!!!!!! DILMA DEMITA OS MINISTROS DA JUSTIÇA E DAS COMUNICAÇÕES, EXTINGA A SECOM.

Responder

    Elder

    20/11/2013 - 22h55

    Quer dizer que Genoíno e Dirceu se meteram nesse rolo por causa da frouxidão de caráter?É isso o que você disse?Por acaso tens algum conhecimento da história de vida do Genoíno? Não?Tens algum conhecimento da história de vida de Zé Dirceu?Também não? Então não me venha com essa conversa moralistóide a la psol.Vá estudar História do Brasil.

    francisco pereira neto

    20/11/2013 - 23h11

    KKKKKKKKKKKKKK!!! Apoiado Pierre.
    Assino em baixo.

    Mário SF Alves

    21/11/2013 - 14h38

    Não. Não acredito. Francisco Pereira Neto??? Não. Alguém andou plagiando o nome. Não é possível.

Deixe uma resposta