VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

No STF, Genoino tem seus direitos violados como paciente; Jefferson, não

11 de dezembro de 2013 às 16h36

Prisão domiciliar tanto para Genoino quanto para Jefferson. Questão de direito e de humanidade

por Conceição Lemes

O artigo 5° da Constituição do Brasil de 1988 diz:

Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade.

O seu parágrafo X especifica:

são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação.

O artigo XII da Declaração Universal dos Direitos do Homem, 1948, assevera:

Ninguém será sujeito a interferência na sua vida privada, na sua família, no seu lar ou na sua correspondência, nem ataques à sua honra e reputação. Todo homem tem direito à proteção da lei contra tais interferências ou ataques.

O Código Penal Brasileiro, 1941, em relação à violação do Segredo Profissional, artigo 154, estabelece:

Revelar alguém, sem justa causa, segredo, de que tem ciência em razão de função, ministério, ofício ou profissão, e cuja revelação possa produzir dano a outrem: sujeito a Pena – detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa.

 No mesmo sentido, a Carta dos Direitos dos Usuários da Saúde, do Ministério da Saúde, 2011, em seu artigo 5º, determina:

Toda pessoa deve ter seus valores, cultura e direitos respeitados na relação com os serviços de saúde, garantindo-lhe:

II – o sigilo e a confidencialidade de todas as informações pessoais, mesmo após a morte, salvo nos casos de risco à saúde pública;

O artigo 73 do novo Código de Ética Médica 102, do Conselho Federal de Medicina (CFM), veda ao médico:

Revelar fato de que tenha conhecimento em virtude do exercício de sua profissão, salvo por motivo justo, dever legal ou consentimento, por escrito, do paciente.

Parágrafo único. Permanece essa proibição: a) mesmo que o fato seja de conhecimento público ou o paciente tenha falecido; b) quando de seu depoimento como testemunha. Nessa hipótese, o médico comparecerá perante a autoridade e declarará seu impedimento; c) na investigação de suspeita de crime, o médico estará impedido de revelar segredo que possa expor o paciente a processo penal.

Apesar de toda a legislação, códigos e diretrizes, seduzidos pela mídia, médicos, especialmente de famosos, de vez em quando quebram em off  o sigilo profissional e atropelam direitos de seus pacientes, violando a Constituição e o Código de Ética Médica.

Em 32 anos como repórter de saúde e medicina eu vi isso acontecer várias vezes. Algumas emblemáticas.

Uma delas, com o ex-governador de São Paulo, Mário Covas, morto em 2001 por um câncer de bexiga.

Diferentemente do que fez o ex-presidente Tancredo Neves, falecido em 1985, Covas exigiu que a população fosse informada claramente sobre a sua doença.  Porém, provavelmente alguém da equipe médica que o tratava no Instituto do Coração (Incor-SP) passou da conta. Através da imprensa e não pelos seus médicos, ele descobriu que tinha metástase na meninge. Isso nunca poderia ter acontecido. Ele deveria sido o primeiro a ser  informado.

Em maio de 2011, o prontuário médico da presidenta Dilma Rousseff, com todas as informações sobre a sua saúde, foi vazado para revista Época.

Embora Dilma tivesse sido bastante transparente em relação aos seus diagnósticos e tratamentos, inclusive a respeito de seu linfoma, em 2009, alguém do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, se prestou a fazer o trabalho sujo. O “serviço” pode ter sido feito até por um médico para cair nas graças do jornalista e, depois, no futuro, ser recompensado com espaço na publicação.

Nas três últimas semanas, o alvo tem sido José Genoino, ex-presidente do PT e um dos réus da Ação Penal 470, o chamado mensalão. Os seus direitos enquanto paciente estão sendo acintosamente violados. Nem o Champinha, que,em novembro de 2003, matou um casal de namorados em São Paulo, teve seus dados médicos tão expostos na mídia.

Condenado a 6 anos e 11 meses em regime semiaberto, Genoino, em 15 de novembro, apresentou-se em São Paulo  para ser  preso,  sendo transferido para Brasília, no dia seguinte.

Com histórico de hipertensão arterial, submetido à cirurgia para tratar dissecção da aorta (julho de 2013) e acidente vascular cerebral (agosto de 2013), Genoino passou mal durante o voo. A sua pressão arterial subiu, teve palpitações e dores no peito. Isso levou-o a pedir prisão domiciliar.

Em 21 de novembro, voltou a passar mal e foi levado do Complexo Penitenciário da Papuda para o Instituto de Cardiologia do Distrito Federal, onde ficou internado por três dias.

Desde a manhã de 24 novembro, Genoino está em prisão domiciliar na casa de uma filha residente em Brasília. Aí, aguarda a decisão definitiva do presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, sobre o pedido de prisão domiciliar.

Durante esse período, Genoino passou por três juntas médicas oficiais.

A primeira, por solicitação da Vara de Execuções Penais, foi realizada em 19 de novembro por uma equipe de médicos legistas do Instituto de Medicina Legal da Polícia Civil do Distrito Federal.

A segunda, determinada pelo ministro Joaquim Barbosa, foi feita em 23 de novembro, por profissionais da Universidade de Brasília (UnB), quando ele já estava de alta hospitalar.

A terceira, em 25 de novembro, foi realizada por médicos do Serviço de Perícia Médica da Câmara dos Deputados.

Genoino teve conhecimento dos laudos das perícias da UnB e da Câmara dos Deputados pela mídia. Só depois teve acesso oficialmente a eles.

O da Câmara foi divulgado às 16h, em coletiva à imprensa. Genoino só foi recebê-lo às 19h.

O laudo da UnB foi vazado para a imprensa por um dos integrantes da junta médica ou, quase certamente, por baixo no próprio STF.

Em nenhuma das situações, Genoino foi consultado previamente se autorizava ou não a publicização deles.

— Nós não divulgamos laudo–, respondeu-me a assessoria de imprensa do STF quando, nessa terça-feira 10, perguntei pelo do ex-deputado Roberto Jefferson, delator do mensalão.

Condenado a 7 anos e 14 dias de reclusão em regime semiaberto,  Jefferson pediu para cumprir a pena em casa devido à fragilidade da sua saúde.

Por ordem do ministro Joaquim Barbosa, ele passou por perícia médica, realizada por especialistas do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

O laudo da perícia, segundo a assessoria de imprensa do STF, foi encaminhado a Barbosa no dia 5, quinta-feira. A primeira notícia sobre ele foi divulgada pela Globo News no domingo, 8. Informou que não foi encontrada “qualquer evidência” do câncer do qual ele se tratou após a retirada de um tumor no pâncreas em 2012.

Na busca que fiz  hoje, 11 de dezembro, nos grandes portais, inclusive dos jornalões, não encontrei nem sinal da íntegra do laudo de Jefferson, ao contrário dos de Genoino, exibidos exaustivamente pela mídia.

— Por que então o laudo do Genoino foi divulgado? – questionei a assessoria de imprensa do STF.

— Não fomos nós!

— Foram então os médicos?

— Não sei, os jornalistas conseguiram com alguém.

Todos os indícios,porém, apontam que o laudo de Genoino, feito pela junta médica UnB, vazou no próprio STF e não antes. Os carimbos de recebimento do documento sugerem isso.

Explico. No laudo da UnB, assim como nos demais de Genoino enviados ao ministro Joaquim Barbosa, existem vários carimbos de protocolo de recebimento. Portanto, assim que chegou ao STF, ele foi protocolado. Se tivesse vazado anteriormente em outro  lugar, por exemplo, no hospital onde foi feito, o laudo não teria o protocolo de recebimento do Supremo.

Não bastasse isso, a imprensa sempre teve acesso aos laudos  antes dos advogados do acusado.

“Não tem qualquer sentido essa divulgação à revelia, é tirado do paciente Genoino seu direito inalienável de decidir divulgar ou não seus dados de saúde”, critica o doutor Dirceu Greco. “Com tanta coisa acontecendo, essa questão pode parecer pequena, mas ela é muito importante. É por aí que começa o cerceamento do direito de cada um de nós à intimidade, sigilo e confidencialidade. ”

Dirceu Greco é professor titular de Clínica Médica da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e membro titular da Câmara Técnica de Bioética do Conselho Federal de Medicina (CFM).

Ele prossegue: “É muito atual e apropriado este fragmento do texto No caminho com Maiakóvski, do poeta brasileiro Eduardo Alves da Costa: ‘[…] Na primeira noite eles se aproximam
 e roubam uma flor
 do nosso jardim.
 E não dizemos nada.
 Na segunda noite, já não se escondem;
 pisam as flores,
 matam nosso cão,
 e não dizemos nada.
 Até que um dia,
 o mais frágil deles
 entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a luz, e, 
conhecendo nosso medo,
 arranca-nos a voz da garganta.
 E já não podemos dizer nada’”.

“Assim, no afã da visibilidade a qualquer preço, perdem a noção do que é apropriado e, pouco a pouco, vão solapando nossos direitos”, acrescenta Greco. “Felizmente, a patologia dele [doença cardíaca],  não é cercada de preconceito. Sem autorização do paciente, o médico não pode revelar a terceiros, a mídia incluída, nenhum diagnóstico, mesmo no caso de patologias simples, como por exemplo, unha encravada. Imagine se fosse HIV ou outra situação onde ainda existe grande preconceito?!”

Mais um jogo político de cartas marcadas, como aconteceu durante todo o julgamento do mensalão.

Até na doença, Genoino é tratado de forma ultrajante pela mídia,  pela direção da Câmara dos Deputados (manobrou a divulgação do laudo) e pelo STF. Também talvez   até por algum médico da junta da UnB. Além de ilegal, era desnecessária a íntegra dos laudos. Quanto a Roberto Jefferson, mídia, STF e equipe médica do Inca agiram adequadamente. Dois pesos e duas medidas.

Em tempo: eu, Conceição Lemes, defendo que seja concedida a prisão domiciliar tanto para Genoino quanto para Jefferson. Questão de direito e de humanidade.

Leia também:

Ana Flávia Pinto: Saúde dos negros corre o risco de continuar negligenciada

 

82 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

FrancoAtirador

14/12/2013 - 05h15

.
.
O jurista Dalmo Dallari foi extremamente didático, muito esclarecedor,

na entrevista concedida ao Eduardo Guimarães, do Blog da Cidadania.

Trecho da transcrição do áudio:

“O Supremo Tribunal Federal aceitou julgar, decidiu julgar, sem ter Competência Constitucional…
O que aconteceu foi que foram denunciados cerca de 40 réus diretamente para o Supremo Tribunal Federal, enquadrando-se naquilo que se convencionou chamar de ‘Foro Privilegiado’ – foro é onde a pessoa vai ser processada, e Privilegiado, porque se diz que é um privilégio ser processado diretamente pelo Supremo Tribunal, não por um Juiz de Primeira Instância, um juiz comum.
É um privilégio altamente discutível, porque a pessoa é julgada no Supremo Tribunal, então pressupõe-se que fica mais resguardada do que num julgamento comum, de primeira instância, mas o que acontece é que a pessoa que é julgada diretamente no Supremo Tribunal não tem um tribunal superior para recorrer: se houver erro, se houver injustiça, aquela é a única instância, … reduz tremendamente o Direito de Defesa.
Então, o Supremo Tribunal Federal, que é o tribunal mais importante do País, é quem julga, e sem a possibilidade de recurso.
Daí a Constituição Federal estabelecer expressamente quais são os casos que se enquadram na Competência Originária do Supremo Tribunal [CF, art 102, I, ‘b’ e ‘c’]… São pouquíssimos casos: são cargos [públicos do Alto Escalão Federal], é o Presidente da República, são os Ministros de Estado, são os Ministros do Supremo Tribunal Federal…, que são julgados diretamente pelo Supremo Tribunal Federal.
Mas, para que isso ocorra, é preciso que a pessoa esteja ocupando um desses cargos.
E, no caso do ‘mensalão’, dos 40 [quarenta] acusados, só 4 [quatro] é que se enquadravam no Foro Privilegiado.
Então, em relação a 36 [trinta e seis], o Supremo Tribunal Federal julgou sem ter competência legal, sem ter competência constitucional, isto é, claramente ou diretamente, o Supremo Tribunal Federal cometeu uma inconstitucionalidade.
Ele, que pela Constituição – lá está escrito – tem como função principal, está escrito na Constituição, como função precípua a guarda da Constituição, ele não guardou a Constituição, ele agrediu a Constituição, ele agiu contra a Constituição.
Basta este aspecto, a meu ver, para que se verifique que todo o processo do ‘mensalão’ está comprometido: não foi um processo jurídico. Não foi.
O Supremo Tribunal Federal não tinha competência para julgar os réus que julgou.
Então, não é jurídico esse julgamento.
Ele é contra a Constituição, é contra o Direito.
Então, foram outras as determinantes do julgamento.”

(http://www.blogdacidadania.com.br/2013/12/jurista-prega-que-barbosa-reembolse-gastos-com-prisao-de-reus-do-mensalao)
.
.
O link direto para o You Tube consta abaixo, no comentário da Mariá.
.
.

Responder

FrancoAtirador

14/12/2013 - 03h00

.
.
‘ÇUPREMA IZONOMIA’

TOLENTINO NÃO SERÁ TRANSFERIDO PARA PRISÃO EM BRASÍLIA

13/12/2013 – 11h08

Ex-advogado de Marcos Valério é autorizado a cumprir pena em Belo Horizonte

Alex Rodrigues
Repórter Agência Brasil

Brasília – A Polícia Federal (PF) confirmou hoje (13) que o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou o ex-advogado do empresário Marcos Valério, Rogério Tolentino, a cumprir pena em Belo Horizonte (MG) e que, portanto, ele não será transferido para Brasília.

Condenado pelo STF a seis anos e dois meses de prisão na Ação Penal 470, o chamado mensalão, Tolentino se entregou na Superintendência da PF, em Belo Horizonte, na noite de quinta-feira (12). Sua prisão havia sido decretada poucas horas antes dele se apresentar.

Segundo a assessoria da PF, Tolentino passou a noite na superintendência. Hoje (13), após ser submetido a exames no Instituto Médico Legal (IML), o advogado foi transferido para a Penitenciária José Maria Alkimin, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte.

A autorização do pedido torna desnecessário que ele seja levado para Brasília, como aconteceu com outros réus do mensalão federal.

Edição: Valéria Aguiar

(http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-12-13/ex-advogado-de-marcos-valerio-e-autorizado-cumprir-pena-em-belo-horizonte)
.
.

Responder

Tomudjin

13/12/2013 - 18h56

Nada impede que os eleitores de José Genoino e os simpatizantes do Zé Dirceu votem em um de seus respectivos filhos, num próximo pleito eleitoral.
Para que isso aconteça, basta que um desses filhos filie-se a um Partido político e, consequentemente, candidate-se a um cargo público; seja na esfera municipal, estadual ou federal.
As novas gerações sabem que, no campo político, “A luta é contínua”.

Responder

    Carolina Oliveria

    14/12/2013 - 09h24

    Não se esqueça meu caro, que José Genoíno não conseguiu votos suficientes para eleger-se deputado federal. É um sinal de que a população não o tem em boa conta. Ele só conseguiu o mandato porque o deputado Carlinhos Almeida tomou posse como prefeito de São José dos Campos, e só. Depois da covarde renúncia na câmara o conceito dele caiu mais ainda. Caso venham a concorrer, os filhos de Genoíno vão passar vergonha!

Fabio Passos

13/12/2013 - 00h22

José Genoíno é representante dos trabalhadores.
Isto é suficiente para a pior “elite” do mundo ignorar seus direitos e persegui-lo até a morte.

Responder

Francisco

12/12/2013 - 22h44

É tão tolo a esquerda ficar citando artigos de Lei…

É quase constrangedor.

O STF fez o que fez porque tem o poder.

José Genuino passa pelo que passa, porque não soube segura-lo nas mãos.

É tudo muito simples: quem não faz gol, leva.

Responder

Julio Criacao

12/12/2013 - 21h34

É impressionante a cara de pau desses políticos, que mesmo depois de presos e condenados ainda tentam dar “seus jeitinhos”…

Responder

José X.

12/12/2013 - 21h05

Quando Genoíno foi fazer exames médicos recentemente em Brasília fiquei estarrecido ao ver suas fotos vazadas na internet.

Mais estarrecido ainda fiquei porque não vi NENHUM meio de comunicação questionar sobre as fotos, um violento atentado à privacidade de Genoíno.

Eu não tenho mais dúvidas: estamos sob o signo de uma ditadura midiática-judiciária, e acredito que o ditador seja tecnicamente um psicopata, capaz de fazer qualquer coisa que lhe venha à cabeça, simplesmente porque ele tem o poder para isso. Deve estar se sentindo o He-Man, aquele do “eu tenho a força”.

Enfim, o jeito é torcer para que sobrevivamos a esta catástrofe, para que os dois mellos se aposentem logo do stf, e que Dilma acerte a mão na nomeação dos sucessores.

Claro, o ideal seria uma reforma total do judiciário e do ministério, mas isso é uma coisa impossível a curto prazo.

Responder

Urbano

12/12/2013 - 19h51

Atração energética de polaridades opostas só no eletromagnetismo…

Responder

jõao

12/12/2013 - 19h42

Centrais sindicais do Mercosul afirmam: “Julgamento da AP 470 é político”

12 dez 2013/0 Comentários/ Blog do Zé /Por Equipe do Blog
Em carta endereçada ao ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), centrais sindicais dos países membros do Mercosul vieram a público manifestar sua preocupação com as inconsistências do julgamento da AP 470 e da detenção de José Genoino, José Dirceu e Delúbio Soares.

Dentre essas inconsistências, as centrais internacionais destacam a ausência de provas e a utilização equivocada da teoria do domínio do fato nas condenações. Questionam, ainda, a forma como se deu a execução da sentença (antes do processo ter terminado) e o rigor exagerado com o qual os petistas estão sendo tratados.

“Nós nos somamos aos protestos do movimento sindical brasileiro e fazemos chegar ao Supremo Tribunal Federal do Brasil nossa demanda pela imediata liberação dos companheiros e a pronta revisão do julgamento, eliminando as medidas que tiveram um caráter muito mais político do que técnico, tornando injustas as condenações aplicadas”, afirma o documento.

“Nós somos parte ativa da construção do Mercosul e queremos que em nossos países o Estado em todas suas instância seja democrático. O Poder Judicial é uma parte fundamental do Estado, deve atuar com transparência e não deve ter uma postura política e parcial como está acontecendo neste processo”, complementa.

Confira a íntegra da Carta:

Al Exmo. Sr. Ministro
Joaquim Barbosa
Presidente del Supremo Tribunal Federal de Brasil

CC
Exmo. Sr. Jose Eduardo Cardoso
Ministro de la Justicia de Brasil

Señor Presidente

Las centrales sindicales de los países del Mercosur, que firman esa carta, siguen con preocupación el juicio 470, en curso en el Supremo Tribunal Federal de Brasil – STF, que ha resultado la detención de los compañeros Jose Genoino Neto, José Dirceu de Oliveira e Silva y Delubio Soares, tres importantes dirigentes y políticos brasileños, que han participado del proceso de cambios y desarrollo social que Brasil ha vivenciado en los últimos 12 años.

Preocupación porque ese juicio tiene muchas inconsistencias, no fueron presentadas pruebas concretas. La condena se apoyó en la Teoría del Dominio del Hecho, aplicable en situaciones muy específicas, cuando hay una jerarquia militar en el medio, por ejemplo. La posición de jerarquía no fundamenta el dominio del hecho. El “tener que saber” no es suficiente para probar.

Estos acontecimientos, la forma como se ha decidido la ejecución de la sentencia (cuando el proceso todavía no ha terminado) y el rigor exagerado con que esos compañeros están siendo tratados, nos llevan a concluir que ese juicio es político y su blanco es la derrota de un gobierno de corte social y democrático, como fue la gestión del Presidente Lula y es la de la Presidenta Dilma. Administraciones que tienen sus debilidades, pero que, sin ninguna duda, representan un avance social y político muy importante para Brasil y nuestra región del Cono Sur.

Ese es el delito de eses compañeros, hacer parte de ese proceso? Entonces somos todos delincuentes.

Nos sumamos a las protestas del movimiento sindical brasileño y hacemos llegar al Supremo Tribunal Federal do Brasil nuestra demanda por la inmediata liberación de los compañeros y la pronta revisión del juicio, eliminando las medidas que tuvieron un carácter mucho más político que técnico, tornando injustas las condenas aplicadas.

Uno de los grandes triunfos que creemos el Mercosur ha alcanzado es la afirmación de la democracia. Nosotros somos parte activa en la construcción del Mercosur y queremos que en nuestros países el Estado en todas sus instancias sea democrático. El Poder Judicial es una parte fundamental del Estado, debe actuar con transparencia y no debe tener una postura política y parcial como está ocurriendo en ese proceso.

Con la certeza de que nuestras consideraciones y demandas recibirán la atención que merecen, esperamos que los compañeros Delubio, Jose Dirceu y Jose Genoino sean tratados con respeto y justicia.

06 de Diciembre, 2013

Hugo Yasky
Secretario General – CTA- Argentina

Pedro Wasiejko
Secretario Adjunto – CTA

Pablo Michelli
Secretario General – CTA

Rodolfo Aguirre
Secretario de Relaciones Internacionales – CTA

Bernardo Rojas
Secretario General – CUT-Auténtica – Paraguay

Fernando Pereira
Coordinador – PIT-CNT – Uruguay

Fernando Gambera
Secretario de Integración Regional – PIT-CNT – Uruguay

Gabriel Molina
Secretario de Prensa e Propaganda – Uruguay

Responder

    Mário SF Alves

    12/12/2013 - 22h42

    Ih! O golpe à Paraguai já ultrapassou as fronteiras do solo tupiniquim.
    _________________________
    Ufa! Ainda bem que nos solidarizamos com nossos irmãos de lá.

Mariá

12/12/2013 - 15h44

DALMO DALARI SOBRE O “MENSALÃO”, ENTREVISTA A EDUARDO GUIMARÃES:

Mais claro impossível. Vídeo com 24 minutos: http://youtu.be/Pwl4HaFJrDg

Responder

Messias Franca de Macedo

12/12/2013 - 15h44

Ministro Cezar Peluso aceita denúncia contra Eduardo Azeredo (07/09/2009)

http://www.youtube.com/watch?v=23gsyOoXNaE

Responder

Messias Franca de Macedo

12/12/2013 - 15h36

MESMO CONSTRANGIDO (sic), o Ayres Britto aceita a denúncia contra os MENSALEIROS$ TUCANO$

http://www.youtube.com/watch?v=Aaz0Ya0lkks

Responder

Messias Franca de Macedo

12/12/2013 - 15h20

JOSÉ (SE)RRA admite o MENSALÃO TUCANO no DEBATE DA GLOBO!

(http://www.youtube.com/watch?v=ArAjrfOAYGM)

VÍDEO! MERVAL PEREIRA “DA GLOBO” CONDENA OS TUCANOS DO MENSALÃO MINEIRO E CHAMA-OS DE LADRÕES DO DINHEIRO PÚBLICO! http://www.youtube.com/watch?v=di4aA0e19Zo

E por que Merval Pereira trata o Eduardo Azeredo por ex-governador e não por MENSALEIRO?!…

Responder

Messias Franca de Macedo

12/12/2013 - 15h19

VÍDEO! MERVAL PEREIRA “DA GLOBO” CONDENA OS TUCANOS DO MENSALÃO MINEIRO E CHAMA-OS DE LADRÕES DO DINHEIRO PÚBLICO!

http://www.youtube.com/watch?v=di4aA0e19Zo

… E por que Merval Pereira trata o Eduardo Azeredo por ex-governador e não por MENSALEIRO?!…

Responder

    Mário SF Alves

    12/12/2013 - 22h48

    Mexeram num vespeiro. O desespero pela fadiga de material, ou melhor, a crise de abstinência prolongada de votos, aliada à arrogância e à prepotência de sempre, deu nisso. E não tem mais jeito. Não tem meu calo me dói. Vão ter de saciar a sede de sangue que eles mesmos fomentaram.

    Agora aguentem. E, francamente, não desejo a eles a sujeição à teoria nazista do domínio do fato. Sim, quero dizer, a não ser que se tenha provas de que, de fato, alguém dominou o fato.

Mário SF Alves

12/12/2013 - 14h21

“Por 5 votos a 3, o Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou, na sessão do dia 3 de dezembro de 2009, a denúncia do Ministério Público Federal (Inq 2280) contra o senador Eduardo Azeredo (PSDB) pela suposta prática dos crimes de peculato e lavagem de dinheiro, caso que ficou conhecido como mensalão tucano. O relator da denúncia, ministro Joaquim Barbosa, votou pelo recebimento da denúncia.”
_____________________________
Pois é, prezado Messias Franca, e ele que não fizesse isso não. E é pouco, muito pouco. Se quiser salvar a própria pele, ele, o JBatman, vai ter de votar pelo recebimento de muitíssimas outras. Difícil vai ser torcer de novo a Constituição pra juntar outros quarenta da fábula Ali Babá.

O problema dele é que para atender a expectativa popular, e não desmoralizar ainda mais o Judiciário, ainda falta o indiciar o grande Ali Babá, o da compra da emenda da reeleição, 200 MIL REAIS PER CAPTA, e que, por coincidência, é nada mais nada menos que o mesmo da privataria tucana e do mensalão tucano.

______________________________
E… Salve, Jorge!
___________________________________________

Mas, será que ele, o Joaquim Barbosão, o carrasco do PT, do Genoino e do Dirceu, vai apresentar a mesma performance? Ou seja: será que vai apresentar tamanha desenvoltura para julgar e condenar SEM novamente recorrer à nazista teoria do domínio do fato?

Francamente? Tomara que não. Tomara que jamais se use desse expediente vergonhoso e deplorável. Claro, a não ser que seja para incriminar e julgar criminosos de guerra.

Responder

Messias Franca de Macedo

12/12/2013 - 13h36

VÍDEO HISTÓRICO! Mensalão TUCANO Mineiro no STF.
Joaquim Barbosa exige celeridade no julgamento e adverte sobre o perigo real da prescrição! E esse alerta foi feito há vários anos! Em seguida, o Gilmar Mendes “assopra os beiços”!

Aqui:
http://www.youtube.com/watch?v=vUldlJcJu4w

Responder

Messias Franca de Macedo

12/12/2013 - 13h09

VÍDEO PEDAGÓGICO, ELUCIDATIVO E CABAL! O ex-presidente da Câmara, JOÃO PAULO CUNHA, desafia Joaquim Barbosa a provar sua culpa!

A FARSA DO MENTIRÃO ESTÁ SENDO DESCONSTRUÍDA!

http://www.ocafezinho.com/2013/12/12/a-defesa-de-joao-paulo-cunha-e-o-cinismo-da-midia/#comment-28821

ou aqui:
http://www.youtube.com/watch?v=LT0oTFAPH_I#t=60

Responder

    mauro assis

    13/12/2013 - 07h42

    Messias, menos: o João Paulo foi um dos mensageiros cujas falcatruas foram mais facilmente demonstradas ao longo da são penal 470. O cara mandou a mulher ir pegar dinheiro vivo no caixa do banco do mensalão, assinando como recibo um FAX (!)… aí inventou uma série de mentiras para justificar o fato:

    – Que ela não fora ao banco
    Depois da imagem dela por lá desmentir:

    – Que ela fora pagar a NET
    Depois do recibo assinado:

    – Que a grana era prá pagar despesas de campanha, apresentando notas fiscais que se provaram frias…

    Esse sujeitinho pegou grana prá POR NO BOLSO, simples assim! Cadeia nele!

Messias Franca de Macedo

12/12/2013 - 12h56

VÍDEO BOMBA! A partir dos 31:30, o ministro do STF Joaquim Barbosa compara a Ação Penal 536 [MENSALÃO DEMoTUCANO] e a Ação Penal 470; aos 32:30, o relator Joaquim Barbosa afirma, peremptoriamente: “… [Apesar das semelhanças] No caso do MENSALÃO TUCANO MINEIRO, comprovadamente a maior parte dos recursos movimentada ILEGALMENTE derivou de dinheiro PÚBLICO, diferentemente do que ocorreu na Ação Penal 470; a partir do 40:00, o ministro Joaquim Barbosa ratifica a realização dos FATOS CRIMINOSOS: lavagem de dinheiro, peculato e FORMAÇÃO DE QUADRILHA perpetrados pelos DEMoTUCANOS!

(03/09/2009)

Ver em: http://www.youtube.com/watch?v=MXUUdIx0uWw

Responder

Messias Franca de Macedo

12/12/2013 - 12h08

VÍDEO BOMBA! Joaquim Barbosa aceita denúncia e condena o TUCANO Eduardo Azeredo (03/09/2009)

[Por 5 votos a 3, o Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou, na sessão do dia 3 de dezembro de 2009, a denúncia do Ministério Público Federal (Inq 2280) contra o senador Eduardo Azeredo (PSDB) pela suposta prática dos crimes de peculato e lavagem de dinheiro, caso que ficou conhecido como mensalão tucano. O relator da denúncia, ministro Joaquim Barbosa, votou pelo recebimento da denúncia. O julgamento do inquérito foi iniciado no dia 4 de novembro de 2009 e interrompido no dia seguinte, quando o ministro Dias Toffoli pediu vista do processo. Assista neste vídeo ao ministro Joaquim Barbosa reafirmando seu voto, após o ministro Dias Toffoli se posicionar pela rejeição da denúncia.]

Ver em: http://www.youtube.com/watch?v=MXUUdIx0uWw

Responder

Patricio

12/12/2013 - 10h48

O direito é letra morta para quem ousa encarar o sistema de peito aberto, como fez Genoíno no seu passado heróico. A questão é política. JB aceitou o vil papel de executar uma modalidade de golpe já conhecida pelos povos de Honduras e do Paraguay. A direita articula e o judiciário executa. As mãos são as mesmas, imundas, embora ungidas pela santidade aparente dos juízes. A porrada fica para depois, se houver resistência. Agora basta apenas o apoio da imprensa bandida. E uma capa negra.

Responder

    mauro assis

    12/12/2013 - 12h32

    Quem foi que nomeou esses juízes mesmo?

    Mário SF Alves

    12/12/2013 - 14h27

    E isso importa, meu caro? Desde quando?
    ______________________________________________
    Esqueceu o ditado? “Aos amigos do REI, os favores da lei, aos inimigos do REI – ainda que sejam bem comportadinhos – os rigores da lei.”
    _____________________________________________________
    É o Estado! O Estado Casa Grande-Brasil-Eterna-Senzala. Paradoxal?
    Paradoxal por quê?

    Mauro Assis

    12/12/2013 - 15h44

    Mas é claro que importa, e muito:

    Juízes nomeados pelo governo do PT condenaram por crimes diversos militantes do PT, que agora se dizem presos políticos… do governo do PT?

    É a nova jabuticaba: preso político da situação.

    Patricio

    12/12/2013 - 17h42

    Quem nomeou JB parece que foi um Presidente da República, eleito democraticamente. O que o nomeado faz com seu mandato depende de seu caráter. Mas não precisamos concordar com que ambos fazem apenas porque são eleitos ou nomeados.

Marat

12/12/2013 - 10h37

E eu pensei que o PIG tivesse relações promíscuas apenas com alguns partidos…

Responder

José Henrique

12/12/2013 - 08h51

Vamos ser justos. Então é direito de todos os presos do Brasil que estão doentes terem a sua prisão domiciliar decretada e todos vão para casa se tratar.
A verdade é que foram julgados pela justiça, condenados e devem cumprir suas penas. Simples assim. Se todos no Brasil fossem julgados e, caso condenados, punidos como prevê a lei, não teríamos tanta corrupção e tantos crimes.

Responder

    Conceição Lemes

    12/12/2013 - 09h15

    José Henrique, é um direito previsto em lei. Lá em Brasília, por exemplo, há varios casos, assim como em outros estados.abs

    Mário SF Alves

    12/12/2013 - 14h45

    É. E isso sem dizer que – deus livre e guarde – se o atual Chefe do Supremo for um dia condenado pelas presepadas inconstitucionais cometidas no julgamento, condenação e execução penal do dito mensalão, e, se os males da coluna novamente o atormentarem, duvido que não fôssemos entender que tal benefício fosse estendido a ele.
    __________________________________

    E tudo isso, mesmo tendo a certeza de que ele, na “ânsia” de condenar o ex-presidente do PT, José Dirceu, e ao arrepio da lei, utilizou-se de teoria jurídica criada durante o regime nazista, e que até hoje, apenas foi usada SEM PROVAS para incriminar criminosos de guerra. Vide Argentina. Aliás, é bom que se recorde, nem em Nuremberg, 1945/46, ela foi aceita.

benedito carvalho

12/12/2013 - 08h36

Precisamos, nessas alturas do campeonato,de uma nova anistia. A luta pela redemocratização do país ainda não terminou. Os atores mudaram. A mídia, junto com alguns ministros do Supremo são os novos algozes. A antiga luta pela anistia tem que voltar nesse país, onde impera uma democracia de mentira. Anistia já!!!!!

Responder

    mauro assis

    13/12/2013 - 09h40

    Anistia a corruptores?

Romanelli

12/12/2013 - 08h35

Penso que, infelizmente, a atitude acintosa de Genoíno ao se ENTREGAR, erguendo o punho, gritando palavras de ordem, pesou muito no suceder dos acontecimentos.

Foi Genoíno e sua família que tentaram, previamente, através do chamamento para o estado de saúde que atravessava o ex-deputado, dar visibilidade ao caso..

..foi através do “coitadismo” insuflado aos militantes, das visitas indevidas, das entrevistas e fotos, do PRONUNCIAMENTO imprevidente de algumas autoridades ligadas diretamente ao caso, puxar para si algum tipo de solidariedade, comiseração, tudo a fim de se obter algum tipo de tratamento diferenciado, sem que no entrando se de-se tempo pra que a autoridades tomassem ciência do verdadeiro estado do presidiário.

Em resumo, os caras colocam carne fresca na varanda e depois reclamam que das moscas que não dão sossego (jornalistas, no caso) ?

Aliás, se contrapondo em parte a este “aparente” descaso que ele teria sido submetido e que teria partido do STF, conforme vossa manchete, hoje vemos sair na mídia o seguinte:

“Ministério Público quer investigação de juiz que iniciou a execução penal do mensalão..

O MP-DF (Ministério Público do Distrito Federal) enviou à corregedoria do TJ-DF (Tribunal de Justiça do Distrito Federal) um documento pedindo que a conduta do juiz titular da Vara de Execuções Penais de Brasília, Ademar de Vasconcelos, que atuou nas primeiras prisões do processo do mensalão, seja investigada.

De acordo com o MP-DF, Vasconcelos descumpriu a Lei de Execuções Penais, a Loman (Lei Orgânica da Magistratura) e o Código de Ética da Magistratura durante o período em que conduziu as prisões.

Ele é acusado de ter colocado em risco a saúde do ex-presidente do PT José Genoino, de ter dado tratamento diferenciado aos presos do mensalão e de ter concedido uma entrevista à Folha dizendo que as prisões no processo do mensalão não eram positivas para o país. Para o MP, a fala representa uma crítica à decisão do STF e é vetada pela Loman.

Juiz de execução penal do mensalão é substituído
Condenados ‘já foram punidos’, diz juiz que coordenará execução de penas do mensalão

Em um documento de 13 páginas assinado por seis promotoras do MP-DF, ao qual a Folha teve acesso, é dito que Vasconcelos “sem justa causa e à revelia” de recomendações médicas “proibiu o diretor” do CIR (Centro de Internamento e Reeducação) do Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, de encaminhar Genoino ao IC-DF (Instituto de Cardiologia do Distrito Federal) após laudo determinar a remoção.

De acordo com o documento, no dia 20 de novembro, o médico do CIR, José Ricardo, avaliou Genoino e solicitou que ele fosse encaminhado para uma clínica especializada em cardiologia. A remoção só não aconteceu por ordem expressa de Vasconcelos.

Conforme ofício em posse do MP-DF, Vasconcelos foi até a unidade prisional e ficou por cerca de uma hora na cela em que estavam Genoino, o ex-ministro José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soraes, o ex-deputado Romeu Queiroz e o ex-tesoureiro do PL (atual PR) Jacinto Lamas, conversando com os presos. Após isso, não autorizou a remoção e disse que o médico deveria examinar Genoino novamente no dia seguinte.

Na nova avaliação, o responsável médico do CIR voltou a constatar a necessidade de transferência de Genoino e o diretor da unidade prisional, para conseguir a remoção, a fez sem comunicar a Vasconcelos. Para o MP-DF, quando proibiu a remoção no primeiro momento, além de colocar em risco a saúde de Genoino, o juiz extrapolou as suas atribuições.

O MP-DF também pede providências em relação ao tratamento diferenciado dado aos presos do mensalão na Papuda. Ao contrário dos demais detentos, nos primeiros dias de cárcere eles puderam receber vistas fora dos dias e dos horários previstos. Além disso, ele permitiu que a ex-presidente do Banco Rural Kátia Rabello e a ex-diretora financeira da agência de publicidade SMPB Simone Vasconcelos ficassem no 19º Batalhão da Polícia Militar, local destinado a militares presos, o que seria outra “transgressão ao princípio da igualdade”.

Os fatos, para o MP-DF, ameaçaram a ordem e a segurança do sistema carcerário do Distrito Federal. As promotoras destacam que, mesmo após um pedido de providência enviado à Justiça pelo MP-DF, nada foi feito por Vasconcelos. A situação só se normalizou quando ele foi substituído pelo juiz Bruno Ribeiro no comando da execução penal do mensalão.”

http://www1.folha.uol.com.br/poder/2013/12/1384078-ministerio-publico-quer-investigacao-de-juiz-que-iniciou-a-execucao-penal-do-mensalao.shtml

…então ??? A prevalecer esta versão, ao fim, J.BARBOSA, que foi acusado de capitão do mato e mandão, de arbitrário por ter afastado o 1o juiz de execuções do caso, em verdade estava demostrando solidariedade, preocupação, respeito e atenção para com os réus do Mensalão, especificamente ao estado de saúde do Genoíno, não ?

Responder

    Mário SF Alves

    12/12/2013 - 15h19

    Atitude acintosa?

    Genoino tem ideologia de esquerda. Lutou contra a ditadura militar. Centenas de guerrilheiros contra dez mil soldados do Exército. É um homem que foi torturado e quase morreu na defesa de seus ideais.

    Você esperava o quê dele? O gesto é símbolo de luta. E é testemunho vivo de que ele não sucumbiu à pressão das circunstâncias. E olha que ele sabe melhor do nós que circunstâncias foram e são essas.

    Vivemos num tempo no qual divergências e convicções quanto a sistemas econômicos e políticos ainda – infelizmente – não podem ser tratadas livremente num contexto de democracia. E novidade nenhuma, até porque, a democracia que conquistamos é ainda uma democracia muitíssimo precária.

    Surpreende-me voltar os olhos a alguém como Florestan Fernandes, cientista social, que em 1979, ainda sob o regime ditatorial, lecionava na PUC¹ sobre Cuba; creio que livremente.

    __________________________________
    ¹Programa de Estudos Pós-graduados em Ciências Sociais.

    E salvo engano, a maioria de nós está aqui apenas lutando pela Democracia e pelo fim do apartheid social no Brasil, hein.

Ana Cruzzeli

12/12/2013 - 07h58

Conceição
Essa do carimbo do STF no laudo do Genuino foi na jugular do Joaquim.
Eta que o trem tá ficando feio, no futuro esses detalhes serão demolidores para o enfrentamento que está por vi.

Estão testando o golpe, estão testando o golpe faz tempo, mas eles nunca imaginaram que os de esquerda fossem tão competentes. E nos momentos de golpe inteligencia é moeda a ser valorizada.

Essa valeu o dia Conceição. Não precisa acontecer mais nada de bom nesse dia de hoje, o STF foi pego no carimbo. ACABOU. A força bruta não há de vencer enquanto os carimbos forem mostrados

Tô morrendo de rir da cara do Joaquim em sendo pego no carimbo. Vacilão já se tornou tão repetitivo que desde o Apê de Miami registrado ASSAS em apê funcional , GOLPISTA já podemos lhe qualificar .

Ninguém comete tantos vacilos se não tiver costas quentes. Joaquim faz besteira para além de um vacilão, a coisa é mais funda.

Novamente, valeu Conceição pelo carimbo mostrado.Foi o Joaquim que liberou o documento sigiloso do Genuino e no dia de seu julgamento isso será mais terra no seu caixão.

Responder

    Edno Lima

    12/12/2013 - 11h35

    “Tô morrendo de rir da cara do Joaquim em sendo pego no carimbo”. Mais um exemplo de como a cegueira ideológica impede um mínimo de raciocínio!
    Não passou pela cabeça dos petistas de que quem entregou o laudo no Supremo tivesse vazado a cópia da própria via protocolada, visando a, no mínimo, plantar dúvidas a respeito da origem do vazamento!

    Mário SF Alves

    12/12/2013 - 15h27

    E daí? Não entendi sua conexão. Que diferença faz se o documento vazou? Por isso, deixa de ter credibilidade?

    Edno Lima

    12/12/2013 - 18h25

    Mário SF Alves, sabia que você não iria entender; é próprio dos petistas não compreender aquilo que exija um mínimo de raciocínio!

    Mário SF Alves

    12/12/2013 - 22h55

    Ô, Edno, por favor, não julgue os petistas por mim. Eu sei o meu lugar. Tanto é que jamais me filiei ao PT. E, confesso, no calor da luta, no calor de tanta hipocrisia e destempero jurídico, sim, vontade de me filiar não me faltou. De todo modo, obrigado pela deferência.

De Paula

12/12/2013 - 07h18

Os sábios do iluminismo decretaram: A justiça e cega. De um olho, completam nossos coronéis da mídia, para o julgamento do PT, e só.

Responder

Hell Back

12/12/2013 - 02h00

Se Nelson Mandela, vivo fosse, teria vergonha de ser negro, por causa de Joaquim Barbosa.

Responder

Euler

11/12/2013 - 23h13

Este caso – mais este, aliás, levantado por Conceição Lemes mereceria no mínimo o pedido de descredenciamento desta junta médica. Ou foram eles que vazaram, cometendo crime, ou foi o STF, o que seria mais grave. De toda forma, o laudo vazou quando ainda estava em trânsito entre a junta médica e o STF, o que significa que, o mínimo que se pode exigir, é o descredenciamento da junta médica e a consequente anulação do laudo médico por ela produzido. E em seguida, reconhecer os laudos dos profissionais da saúde que seriamente acompanham o caso da enfermidade de Genoino há mais tempo, tornando definitiva sua prisão domiciliar. Qualquer coisa diferente disso constitui mais uma agressão aos direitos do cidadão Genoino e também aos direitos constitucionais de qualquer cidadão brasileiro.

Responder

FrancoAtirador

11/12/2013 - 23h04

.
.
A marca d’água, ao fundo, indica ser a cópia protocolada do laudo,

que é a que fica na posse de quem apresentou o original no STF.

Portanto, como bem afirmou a brilhante Jornalista Conceição Lemes,

houve crime de Violação de Segredo Profissional (CP, art 154)

(http://www.dji.com.br/codigos/1940_dl_002848_cp/cp153a154.htm)

e uma série de infrações previstas no Código de Ética Médica

aprovado pela Resolução 1931/2009 do Conselho Federal de Medicina,

publicada no D.O.U. de 24 de setembro de 2009, Seção I, p. 90

e retificada no D.O.U. de 13 de outubro de 2009, Seção I, p.173:

RESOLUÇÃO CFM Nº 1931/2009

Aprova o Código de Ética Médica.

Código de Ética Médica – 2009

Capítulo IV
DIREITOS HUMANOS

É vedado ao médico:

Art. 23. Tratar o ser humano sem civilidade ou consideração, desrespeitar sua dignidade ou discriminá-lo de qualquer forma ou sob qualquer pretexto.

Capítulo IX
SIGILO PROFISSIONAL

É vedado ao médico:

Art. 73. Revelar fato de que tenha conhecimento em virtude do exercício de sua profissão, salvo por motivo justo, dever legal ou consentimento, por escrito, do paciente.

Parágrafo único. Permanece essa proibição:
a) mesmo que o fato seja de conhecimento público ou o paciente tenha falecido;
b) quando de seu depoimento como testemunha. Nessa hipótese, o médico comparecerá perante a autoridade e declarará seu impedimento;
c) na investigação de suspeita de crime, o médico estará impedido de revelar segredo que possa expor o paciente a processo penal.

Art. 75. Fazer referência a casos clínicos identificáveis, exibir pacientes ou seus retratos em anúncios profissionais ou na divulgação de assuntos médicos, em meios de comunicação em geral, mesmo com autorização do paciente.

Capítulo X
DOCUMENTOS MÉDICOS

É vedado ao médico:

Art. 89. Liberar cópias do prontuário sob sua guarda, salvo quando autorizado, por escrito, pelo paciente, para atender ordem judicial ou para a sua própria defesa.

Capítulo XI
AUDITORIA E PERÍCIA MÉDICA

É vedado ao médico:

Art. 98. Deixar de atuar com absoluta isenção quando designado para servir como perito ou como auditor, bem como ultrapassar os limites de suas atribuições e de sua competência.

Capítulo XIII
PUBLICIDADE MÉDICA

É vedado ao médico:

Art. 111. Permitir que sua participação na divulgação de assuntos médicos, em qualquer meio de comunicação de massa, deixe de ter caráter exclusivamente de esclarecimento e educação da sociedade.

(http://www.portalmedico.org.br/resolucoes/cfm/2009/1931_2009.htm)
(http://www.bioetica.ufrgs.br/cem-asrm-2010.ppt)
.
.

Responder

    Hell Back

    12/12/2013 - 01h57

    Ética médica? Você vem falar sobre ética com um pessoal, em que até o presidente de uma corte suprema de justiça faz questão de desconhecer?

Edno Lima

11/12/2013 - 22h15

“Todos os indícios,porém, apontam que o laudo de Genoino, feito pela junta médica UnB, vazou no próprio STF e não antes. Os carimbos de recebimento do documento sugerem isso”. Se eu fosse da equipe médica e quisesse divulgar o laudo sem que se desconfisse que foi dali que partiu o vazamento, entregaria á imprensa a cópia da minha via protocolada ! Aí os trouxas diriam que o vazamento ocorreu no Supremo!

Responder

    Museusp Jose

    11/12/2013 - 22h58

    Edno. Qual o médico seria suficientemente idiota para, além de ferir todos os códigos legais e de ética a que está submetido, ainda se arriscar a comprometer o STF? Quem é o “trouxa” nesse caso?

    Edno Lima

    11/12/2013 - 23h34

    Sua observação foi tão idiota que não merece resposta!

Heitor

11/12/2013 - 21h59

Trata-se de um caso de corrupção. Estes médicos são corrompidos pela mídia, seja por dinheiro ou por holofote.
Não são melhores que ninguém.

E sempre a mídia por trás de grandes problemas neste país.
1964 não acaba nunca.

Responder

    mauro assis

    12/12/2013 - 12h34

    Essa é a nossa “esquerda democrática”: quando a coisa não corre como vcs preferem, saem a gritar: golpe, golpe, golpe!!!

    Mário SF Alves

    12/12/2013 - 15h36

    E não gritemos não pra ver.
    Gritando a coisa já toma um rumo deste. Imagina se não gritássemos.

clovis

11/12/2013 - 21h54

Não teria vazado pela consulta do processo (que é público)? A assessoria de imprensa não passa nada, mas tentaram ir até o supremo para consultar os autos?

Responder

Sr.Indignado

11/12/2013 - 21h42

Como será que nossa corte suprema é vista lá fora?
Deve ser piada.
Se o STF fosse sério, iria pedir uma investigação e puniria exemplarmente quem promoveu o vazamento. Mas não tem interesse, porque?
Teria algum ministro vazado?

Responder

ccbregamim

11/12/2013 - 21h42

adorei, conceição.
preciso. no ponto. incontestável.

beijo.

Responder

    Conceição Lemes

    11/12/2013 - 22h08

    muito obrigada, queridíssima cc. beijão

ccbregamim

11/12/2013 - 21h41

vazamento de sigilo médico

trata-se de crime.
contra a privacidade.

aliás só aqui há vários.

é preciso investigar.

Responder

Eudes Gouveia

11/12/2013 - 21h28

Já venho batendo na tecla de que JB botou o bode na sala ao prender Genoino para livrar a cara do Bob Jeffersom. Barbosa precisa de um partido vendido como o PTB para se lançar, seja a presidente ou talvez a Governador de MG como afirmou em entrevista tempos atrás. Ele não fica no STF sob a presidência do Lewqndowski.

Responder

renato

11/12/2013 - 21h15

Não há direito no Brasil.
Não há Justiça.
Sou até a favor do que pensa Maria, mas nisto não acredito.
Seja nas cadeia de cidade pequena, seja nos balcões das pequenas causas,
seja contra as Seguradoras, seja contra um amulta de transito que aparece
de moto na parte de sua casa. Seja de gente que não conheçe leis e te punem. Seja de erros médicos, seja dos cadeiões que estão lotados de gente, que serve de números reais para pagamentos pelo governo do custo de cada cadeião ( quanta gente ganha com isto), seja os ricos que nunca vão para prisão.
Então não há Justiça….não há lei….só artigos…
Há que melhorar e muito.
Hoje o direito esta para quem aparece na mídia.
Para o bem ou para o mal.
O cara com alcool e agua sanitaria está solto?

Responder

simas

11/12/2013 - 20h57

Estamos esperando a decretação do Indulto Natalino ao Deputado Genuíno, agora, nos próximos dias.
A Presidenta seria a única pessoa com poder, suficiente, na República, para corrigir tantos “equívocos” do Sistema.
Na expectativa

Responder

    Chuck

    11/12/2013 - 23h04

    Passou na tv, acho que ontem, que os presos do mensalão 9principalmente Genoino e Dirceu) não terão direito ao indulto de natal!
    Acho que o STF deve estar lastimando não haver pena de morte (oficial) no país!

    Romanelli

    12/12/2013 - 08h39

    Então ..e passou tb na TV que pra ter direito a este tipo de tratamento o preso precisa dispor primeiro de algum tipo de emprego ..de mostrar comportamento adequado, inclusive, dependendo do caso, demonstrar arrependimento.

    mauro assis

    12/12/2013 - 12h31

    simas, meu querido!

    D Dilma, Lula e quetais querem mais é que os mensageiros sejam esquecidos na irrelevância de suas celas, para não comprometer o projeto de poder do PT. Vc acha que D Dilma compraria uma bronca dessas??? Tolinho…

emerson57

11/12/2013 - 20h52

“Condenado a 6 anos e 11 meses em regime semiaberto, Genoino foi preso em São Paulo, em 15 de novembro, e transferido para Brasília, no dia seguinte.”
conceição,
Genoino APRESENTOU-SE para ser preso.
foi conduzido à Brasilia, viajou ALGEMADO e PROIBIDO DE SE COMUNICAR COM OS OUTROS PRESOS.
em tempo: eu emerson57 defendo a imediata revogação da prisão. pelo menos até que alguém prove que foi cometido algum crime para o qual seja prevista pena de reclusão.

Responder

    Conceição Lemes

    11/12/2013 - 22h20

    Obrigada, Emerson. Vou corrigir. abs

maria olimpia

11/12/2013 - 20h30

Concordo com o seu “Em Tempo”, Conceição Lemes, prisão domiciliar para ambos!

Responder

Regina

11/12/2013 - 20h13

Estou cada dia mais impressionada com o que fico sabendo deste julgamento. Um horror! Não temos justiça neste país. Temos tiranos de toga. Não se trata de ser a favor ou contra este ou aquele, trata-se de justiça. Os juizes deste país, salvo algumas raridades, são medrosos, ignorantes e broncos. Se assim não fossem, estariam lutando para o restabelecimento da justiça e não aprovando linchamentos, massacres, indignidades ….Não vamos pra frente com uma justiça dessas, não vamos. Não há democracia sem justiça.

Responder

francisco pereira neto

11/12/2013 - 20h04

Muito bom seu artigo Conceição. Fala de quem conhece o tema, do riscado, como se diz coloquialmente.
Está mais do que claro e ficará cristalino quando o Idi Amin Dada tupiniquim, chefe(sic) do STF, se lançar como candidato à presidente.
Em tempo: eu, francisco pereira neto, não defendo a prisão domiciliar do Genoino, porque ele foi vítima do presidente de Uganda, perdão, do chefe(sic) do STF, e cadeia dura para o herói do Marco Aurélio Mello, porque ele não disse que fim deu aos SUPOSTOS 4 milhões que recebeu do “mensalão”.
Tô invocado hoje.

Responder

João do Sertão

11/12/2013 - 19h51

Isto é claro como a água límpida, há um que deve ser bolinado, defenestrado, apedrejado, porque não é um NAZI-FASCISTA, já outro que brilha os olhos das Elites NAZI-FASCISTAS e que recaíu nos mesmos ou piores crimes, mas este vejam todos é ADULADO diferentemente do primeiro. L A M E N T Á V E L, UM JUDICIÁRIO COM DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS. ESTUPRARAM A THÊMIS!

Responder

RONALD

11/12/2013 - 19h00

Para resolver esse probleminha do conluio da elite mancomunada no stf, mídia, camara e senado só uma queda da bastilha a ‘la brasileira’.
Povo na rua pedindo a cabeça desses golpistas que cada vez mais estão botando a manguinha de fora prum golpe paraguaio.

Responder

    mauro assis

    13/12/2013 - 07h36

    Falou outro legítimo democrata de esquerda!

Marat

11/12/2013 - 18h50

Sinceramente, amigos, dá para esperar alguma coisa dos amigos do Luciano Huck!

Responder

Aline C. Pavia

11/12/2013 - 18h26

Ao fim dos 90 dias Genoino voltará para a Papuda.

Responder

    Mário SF Alves

    12/12/2013 - 15h44

    Voltará à Bastilha, você quis dizer, não?

edir

11/12/2013 - 17h48

Uma vergonha a gente assistir tudo isso e näo poder fazer nada.

Responder

josé carlos barbosa de madureira

11/12/2013 - 17h11

A Sonia Abrão, reclamou em seu programa hoje, porque a Presidenta Dilma Não Levou o Negro do JB no velório Do grande Nelson Mandela, primeiro porque ela só levou ex-presidentes, como fez o Obama, segundo: levar um opressor ao estilo aparthaid junto seria uma ofensa ao homenageado, não é porque é negro que é amigo de Nelson Mandela, muito pelo contrário, amigo de Nelson Mandela é o Genoino.

Responder

ricardo silveira

11/12/2013 - 17h06

Na AP 470 vale tudo, inclusive pôr na cadeia sem prova da culpa.

Responder

Riri Farinha

11/12/2013 - 16h55

Conceição é assim que se faz! Que sirva de exemplo. Parabéns

Responder

Messias Franca de Macedo

11/12/2013 - 16h49

… A gloriosa, competente e briosa Polícia Federal do Brasil tem que requerer, imediatamente, os passaportes dos energúmenos joaquim, gilmar, do prevaricador robert(o) gurgel, do ex-procurador/prevaricador antônio fernando, do ‘miniSTRO’ que “mata no peito”… A CIA &$ o Pentágono já devem estar preparando o asilo destes &$ outros estropícios para Miami e arrabaldes do Norte!…

Responder

    Luiz Henrique

    12/12/2013 - 07h25

    Pode estar certo que a hora destes boçais está chegando.
    A justiça será feita de um modo ou de outro. O que não pode é deixar passar em branco todas as falcatruas que estes ministros tem feito, no Brasil, em defesa de um grupo corporativista conservador como a globo, folha, veja e etc. Uma hora a coisa anda. Veremos!!!

    Mário SF Alves

    12/12/2013 - 15h53

    Bastilha neles! Ou julgam todos os corruptos e corruptores¹ ou vamos ter de fazer a tomada da Bastilha.
    _________________________________
    ¹ Refiro-me aos corruptos mesmo; corruptos de verdade. E não a esses simulacros de corruptos, cuja condenação apenas serviu aos interesses publicamente inconfessáveis da pior elite do mundo, a elite Casa Grande-Brasil-Eterna-Senzala.

    mauro assis

    13/12/2013 - 07h35

    Falou um legitimo democrata de esquerda!

Deixe uma resposta