VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Altamiro Borges: Ministro Cardozo, será tomada alguma medida contra o tucano que ameaça matar Dilma no 7 de Setembro?

31 de agosto de 2015 às 11h08

domingo, 30 de agosto de 2015

Tucano ameaça matar Dilma. Será punido? 

por Altamiro Borges, em seu blog

O fascistoide Matheus Sathler, que disputou uma vaga de deputado federal pelo PSDB do Distrito Federal e levou uma surra nas urnas, postou na semana passada vídeo no YouTube em que ameaça “arrancar a cabeça” da presidenta Dilma “com foice e martelo”. O tucano aloprado dá até a data do homicídio: o próximo dia 7 de setembro. “Quando o povo agir já não vai ter mais volta. Renuncie, fuja do Brasil ou se suicide… Tenha humildade para sair do país porque, caso contrário, o sangue vai rolar”. Diante destas bravatas de estímulo ao ódio será que o inerte ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo – que neste domingo (30) foi hostilizado por fascistas em São Paulo – tomará alguma providência?

O “advogado” Matheus Sathler ficou conhecido nas eleições do ano passado por suas ideias fascistas e homofóbicas. Em outras aberrações, o admirador de Jair Bolsonaro propôs a criação do “Kit Macho e Kit Fêmea”, que seriam distribuídos nas escolas para “ensinar homem a gostar de mulher e mulher a gostar de homem” e “para instruir a mulher a ser feminina, dócil, boa dona de casa, boa mãe, apegada aos filhos e ao marido”. Em sua campanha, ele afirmava que seu objetivo “é livrar a família brasileira de sua total destruição, como vem tentando fazer o PT, que é o partido de Satanás”.

Em entrevista ao repórter Vinícius Segalla, do UOL, ele expôs todas as suas maluquices e dedurou os seus ídolos, além de Jair Bolsonaro: “Minha relação é muito boa com o Pastor Silas Malafaia, com o deputado Pastor Marcos Feliciano (PSC) e com o Padre Paulo Ricardo (da ala conservadora da Igreja Católica). Também têm entrado em contato comigo o Reinaldo Azevedo e o Rodrigo Constantino (ambos colunistas da revista Veja). Nós, os liberais-conservadores, temos nos articulado, sim”.

De imediato, o raivoso Reinaldo Azevedo garantiu que desconhecia o tucano maluco. “Nunca entrei em contato com este candidato. Nunca tinha ouvido falar de suas teses, essas coisas de cavalgadura”. Em seu blog na Veja, o jornalista – famoso por estimular o ódio e formar um exército de fascistas – postou: “Nunca falei com o sr. Sathler nem quero. Acho a sua proposta energúmena… Eu espero que ele tenha a hombridade de ligar para o UOL para dizer que nós jamais conversamos. Recomendo adicionalmente que não envolva meu nome em sua pantomima”.

Não se sabe até hoje se Matheus Sathler negou suas relações “liberais-conservadoras” com Reinaldo Azevedo. O que se sabe é que há dois processos disciplinares contra o tucano na Ordem dos Advogados do Brasil do Distrito Federal (OAB-DF). Elas correm em segredo de justiça, não sendo possível saber ainda o teor dos seus crimes. Sabe-se também que o eleitor da capital federal “arrancou” a cabeça do candidato do PSDB, que obteve apenas 1.415 votos e ficou em 66º lugar nas eleições. De qualquer forma, o lunático que ameaça matar a presidenta Dilma devia ser agora processado e internado!

Leia também:

Chico Alencar: Congresso não tem moral para tirar Dilma; além disso, não há nada que a incrimine

 

40 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Pedro

01/09/2015 - 14h11

O PSDB é tão em cima do muro que nem se quer se manifesta, diante de tal situação, ou o PSDB realmente é formado por marginais iguais e este!

Responder

roberto

01/09/2015 - 08h33

Este infeliz é um TERRORISTA.

Responder

Pedro Ribeiro

01/09/2015 - 03h09

Pamonha ! Pamonha! Pamonha!
Carro de som anunciando seu produto na esplanada do ministério da justiça.

Responder

Pedro Ribeiro

01/09/2015 - 03h04

O pior que esse idiota ainda vai gastar dinheiro do contribuinte, pois provavelmente irá procurar o SUS pra pegar remédio pra se tratar. Taí, o psdb plantou, os frutos vingaram e estão espalhando os acéfalos pelo país afora.

Responder

Henrique

31/08/2015 - 23h41

OAB, OAB, esse cara pode continuar sendo advogado????

Responder

C.Paoliello

31/08/2015 - 23h34

STF decide na grande maioria das vezes a favor do interesse privado em detrimento do público:

http://www.anpocs.org.br/portal/publicacoes/rbcs_00_34/rbcs34_09.htm

Observem os gráficos ao final do excelente texto. São chocantes!

Responder

Marat

31/08/2015 - 23h27

Posso estar redondamente enganado, mas este senhor que ocupa o Ministério da Justiça parece alheio a tudo… Parece um rei louco que não percebe que a rainha se entrega aos palafreneiros!

Responder

Messias Franca de Macedo

31/08/2015 - 23h10

DOIS VERMES E UM HOMEM!
Que me perdoem os vermes!

… O Gerson ‘Cama(a)rotti’ &$ a ‘Renata Não Presta’, dois míseros canalhas ‘penas amestradas’ a $oldo dos Marín(hos) *tripudiaram – covarde e impiedosamente – do sofrimento do ser humano José Dirceu!
*edição de hoje do infausto ‘Jornal das Dez’ [RouboNews]
E ainda deram uma canja em destaque para o vigarista e infame dePUTAdo Delegado Waldir (PSDB/GO) se apresentar como algoz do Dirceu!
E o ‘Cama(a)rroti’ ainda arrotou que “a ala mais à esquerda do PT está se sentindo incomodada com a situação, e que esses militantes já estão pensando em pedir a desfiliação do José Dirceu dos quadros do Partido.”

NOTA ACAUTELATÓRIA:
Ô Gerson ‘Cama(a)rotti’ &$ ‘Renata Não Presta’, vocês dois não prestam, não valem absolutamente nada, seus imorais rola-bostas a $oldo IMUNDO dos patrões Marín(hos) do FIFALÃO do ‘laranja’ J. Hawilla – e mentirosos contumazes!

“Calma, a hora de vocês irá chegar! Em muito breve! Junto com a do juiz mequetrefe de primeira instância de uma comarca qualquer da ‘Guantánamo do Paraná’! Calma, ‘rebanho’ de energúmenos(as) desalmados(as)!”

República Desses(as) [pseudo]jornalistas ‘Penas Amestradas’ a $oldo IMUNDO
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Marat

31/08/2015 - 22h20

Primeiro é necessário prender o indivíduo e verificar se ele sofre de problemas mentais. Caso negativo, é caso de cadeia!

Responder

    Octavio

    01/09/2015 - 20h14

    Prender o sujeito tudo bem. Mas se começar a verificar se ele tem problemas mentais vai acabar sendo empossado como Ministro da Justiça. É melhor só prender.

Deurival Castro

31/08/2015 - 22h11

Com certeza aquela pequena saliência no lado direito do rosto desse indigno, não é uma inflamação dentária, parece mais um comprimido de Gardenal que o louco não engoliu. Alguém tem cuidar melhor desses doentes.

Responder

Kundalini

31/08/2015 - 21h37

Com quem será q ele aprendeu a cheirar? Cheirou muito. Cheirou pra caramba.

Responder

Euler

31/08/2015 - 20h55

Realmente, uma ameaça desta, gravada, deveria custar no mínimo a prisão imediata deste imbecil, por tempo indeterminado, até que se apurem as ligações deste suposto movimento que ele anunciou. Ameaçar de morte a presidenta da república e ficar por isso mesmo é um convite a todo e qualquer maluco que queira aparecer. Tome vergonha na cara, ministro (?) da justiça, e faça alguma coisa!

Responder

Leo V

31/08/2015 - 20h48

Bem, o sujeito usa o mesmo marketing do Bolsonaro, e o pessoal da esquerda cai como pato repercutindo.

Aliás, para o governista Altamiro Borges faz sentido divulgar, para mesmo esse governo de direita da Dilma parecer menor pior do que o de um Bolsonaro, pelo menos no campo da moral e dos costumes.
É assim que a retórica e a intenção fascista anda de mãos dadas com o governismo da Geisel de saias.

Responder

    Nathan

    01/09/2015 - 14h53

    Você é escória,lixo.

Gerson

31/08/2015 - 20h16

É louco sim, com direito a tarja preta, mas é melhor a polícia do Zé, a PF ficar de olho (pausa que vou rir, hahahaha), pois vai que esse doido pegue uma arma e no dia 7 de setembro cometa um atentado.

Responder

Rodrigo

31/08/2015 - 19h57

Pqp como tem gente patética…
Vai dormir advogado de merrrrrda.

Responder

Julio Silveira

31/08/2015 - 19h34

Rsrsrs, meu caro Altamiro, ainda me impressiona constatar haverem pessoas que acreditam mais nas convenções que nos fatos. Não é só por que o cabeça foi coroado como ministro que efetivamente ele o seja, os fatos mostram que esse tem sido um dos maiores enganos de boa parte da cidadania, inclusive do governo. Mas o governo se entende afinal ele faz parte da corte. Se como amigo está para se definir. Rsrsrs.

Responder

Márcio Gaspar

31/08/2015 - 19h22

Esse menino precisa de dois remédios, um tarja preta para a cabeça e outro para o estômago.

Responder

maria do carmo

31/08/2015 - 16h52

Estamos diante de um caso de loucura, pois nao podemos crer, que um advogado que por mais mal preparado que seja, faria as ameacas insanas, criminosas e grotescas, esse doente e outro que segue o modelo de Aecio, nao entende que participar de uma eleicao nao significa a vitoria, e preciso vence-la com votos, e saber aceitar o resultado, e caso para internacao imediata, ou prisao, pois e um risco para a sociedade!

Responder

Luiz

31/08/2015 - 16h15

PODER
Nos rincões dos Mendes
Em sua terra natal, o presidente do STF e a família agem como coronéis
Leandro Fortes
DE DIAMANTINO (MT)
Existe um lugar, nas entranhas do Centro-Oeste, onde a vetusta imagem do ministro Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal, nada tem a ver com aquela que lhe é tão cara, de paladino dos valores republicanos, guardião do Estado de Direito, diligente defensor da democracia contra a permanente ameaça de um suposto – e providencial – “Estado policial”. Em Diamantino, a 208 quilômetros de Cuiabá, em Mato Grosso, o ministro é a parte mais visível de uma oligarquia nascida à sombra da ditadura militar (1964-1985), mas derrotada, nas eleições passadas, depois de mais de duas décadas de dominação política.
O atual prefeito de Diamantino, o veterinário Francisco Ferreira Mendes Júnior, de 50 anos, é o irmão caçula de Gilmar Mendes. Por oito anos, ao longo de dois mandatos, Chico Mendes, como é conhecido desde menino, conseguiu manter-se na prefeitura, graças à influência política do irmão famoso. Nas campanhas de 2000 e 2004, Gilmar Mendes, primeiro como advogado-geral da União do governo Fernando Henrique Cardoso e, depois, como ministro do STF, atuou ostensivamente para eleger o irmão. Para tal, levou a Diamantino ministros para inaugurar obras e lançar programas, além de circular pelos bairros da cidade, cercado de seguranças, a pedir votos para o irmão-candidato e, eventualmente, bater boca com a oposição.
Em setembro do ano passado, o ministro Mendes foi novamente escalado pelo irmão Chico Mendes para garantir a continuidade da família na prefeitura de Diamantino. Depois de se ancorar no grupo político do governador Blairo Maggi, os Mendes também migraram do PPS para o PR, partido do vice-presidente José Alencar, e ingressaram na base de apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva – a quem, como se sabe, Mendes costuma, inclusive, chamar às falas, quando necessário. Maggi e os Mendes, então, fizeram um pacto político regional, cujo movimento mais ousado foi a assinatura, em 10 de setembro de 2007, do protocolo de intenções para a instalação do Grupo Bertin em Diamantino, às vésperas do ano eleitoral de 2008.
Considerado um dos gigantes das áreas agroindustrial, de infra-estrutura e de energia, o Bertin acabou levado para Diamantino depois de instalado um poderoso lobby político capitaneado por Mendes, então vice-presidente do STF, com o apoio do governador Blairo Maggi, a quem coube a palavra final sobre a escolha do local para a construção do complexo formado por um abatedouro, uma usina de biodiesel e um curtume. O investimento previsto é de 230 milhões de reais e a perspectiva de criação de empregos chega a 3,6 mil vagas. Um golpe de mestre, calcularam os Mendes, para ajudar a eleger o vereador Juviano Lincoln, do PPS, candidato apoiado por Chico Mendes à sucessão municipal.
No evento de assinatura do protocolo de intenções, Gilmar Mendes era só sorrisos ao lado do ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, a quem levou a Diamantino para prestigiar a gestão de Chico Mendes, uma demonstração de poder recorrente desde a primeira campanha do irmão, em 2000. Durante a cerimônia, empolgado com a presença do ministro e de dois diretores do Bertin, Blairo Maggi conseguiu, em uma só declaração, carimbar o ministro Mendes como lobista e desrespeitar toda a classe política mato-grossense. Assim falou Maggi: “Gilmar Mendes vale por todos os deputados e senadores de Mato Grosso”. Presente no evento estava o prefeito eleito de Diamantino, Erival Capistrano (PDT), então deputado estadual. “O constrangimento foi geral”, lembra Capistrano.
Ainda na festa, animado com a atitude de Maggi, o deputado Wellington Fagundes (PR-MT) aproveitou para sacramentar a ação do presidente do STF. “O ministro Gilmar Mendes tem usado o seu prestígio para beneficiar Mato Grosso, apesar de não ser nem do Executivo nem do Legislativo”, esclareceu, definitivo. Ninguém, no entanto, explicou ao público e aos eleitores as circunstâncias da empresa que tão alegremente os Mendes haviam conseguido levar a Diamantino.
O Grupo Bertin, merecedor de tanta dedicação do presidente do STF, foi condenado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), em novembro de 2007, logo, dois meses depois da assinatura do protocolo, por formação de cartel com outros quatro frigoríficos. Em 2005, as empresas Bertin, Mataboi, Franco Fabril e Minerva foram acusadas pela Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça de combinar os preços da comercialização de gado bovino no País. Foi obrigado a pagar uma multa equivalente a 5% do faturamento bruto, algo em torno de 10 milhões de reais. No momento em que Gilmar Mendes e Blairo Maggi decidiram turbinar a campanha eleitoral de Diamantino com o anúncio da construção do complexo agroindustrial, o processo do Bertin estava na fase final.
Ainda assim, quando a campanha eleitoral de Diamantino começou, em agosto passado, o empenho do ministro Mendes ara levar o Bertin passou a figurar como ladainha na campanha do candidato da família, Juviano Lincoln. Em uma das peças de rádio, o empresário Eraí Maggi, primo do governador, ao compartilhar com Chico Mendes a satisfação pela vinda do abatedouro, manda ver: “Tenho falado pro Gilmar, seu irmão, sobre isso”. Em uma das fazendas de soja de Eraí Maggi, o Ministério do Trabalho libertou, neste ano, 41 pessoas mantidas em regime de escravidão.
Tanto esforço mostrou-se em vão eleitoralmente. Em outubro passado, fustigado por denúncias de corrupção e desvio de dinheiro, o prefeito Chico Mendes foi derrotado pelo notário Erival Capistrano, cuja única experiência política, até hoje, foi a de deputado estadual pelo PDT, por 120 dias, quando assumiu o cargo após ter sido eleito como suplente. “Foi a vitória do tostão contra o milhão”, repete, como um mantra, Capistrano, a fim de ilustrar a maneira heróica como derrotou, por escassos 418 votos de diferença, o poder dos Mendes em Diamantino. De fato, não foi pouca coisa.
Em Diamantino, a família Mendes se estabeleceu como dinastia política a partir do golpe de 1964, sobretudo nos anos 1970, época em que os militares definiram a região, estrategicamente, como porta de entrada para a Amazônia. O patriarca, Francisco Ferreira Mendes, passou a alternar mandatos na prefeitura com João Batista Almeida, sempre pela Arena, partido de sustentação da ditadura. Esse ciclo foi interrompido apenas em 1982, quando o advogado Darcy Capistrano, irmão de Erival, foi eleito, aos 24 anos, e manteve-se no cargo por dois mandatos, até 1988. A dobradinha Mendes-Batista Almeida só voltaria a funcionar em 1995, bem ao estilo dinástico da elite rural nacional, com a eleição, primeiro, de João Batista Almeida Filho. Depois, em 2000, de Francisco Ferreira Mendes Júnior, o Chico Mendes.
Gilmar nasceu em Diamantino em 30 de dezembro de 1955. O lugar já vivia tempos de franca decadência. Outrora favorecida pelo comércio de diamantes, ouro e borracha por mais de dois séculos, a cidade natal do atual presidente do STF se transformou, a partir de meados do século XX, num município de economia errática, pobre e sem atrativos turísticos, dependente de favores dos governos federal e estadual. Esse ambiente de desolação social, cultural e, sobretudo, política favoreceu o crescimento de uma casta coronelista menor, se comparada aos grandes chefes políticos do Nordeste ou à aristocracia paulista do café, mas ciosa dos mesmos métodos de dominação.
Antes do presidente do STF, a figura pública mais famosa do lugar, com direito a busto de bronze na praça central da cidade, para onde os diamantinenses costumam ir para fugir do calor sufocante do lugar, era o almirante João Batista das Neves. Ele foi assassinado durante a Revolta da Chibata, em 1910, por marinheiros revoltosos, motivados pelos maus-tratos que recebiam de oficiais da elite branca da Marinha, entre eles, o memorável cidadão diamantinense.
Na primeira campanha eleitoral de Chico Mendes, em 2000, o então advogado-geral da União, Gilmar Mendes, conseguiu levar ministros do governo Fernando Henrique Cardoso para Diamantino, a fim de dar fôlego à campanha do irmão. Um deles, Eliseu Padilha, ministro dos Transportes, voltou à cidade, em agosto de 2001, ao lado de Mendes, para iniciar as obras de um trecho da BR-364. Presente ao ato, prestigiado como sempre, estava o irmão Chico Mendes. No mesmo mês, um dos principais assessores de Padilha, Marco Antônio Tozzati, acusado de fazer parte de uma quadrilha de fraudadores que atuava dentro do Ministério dos Transportes, juntou-se a Gilmar Mendes para fundar a Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Diamantino, a Uned.
O ministro Mendes, revelou CartaCapital na edição 516 (de 8 de outubro de 2008), é acionista de outra escola, o Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), que obteve contratos sem licitação com órgãos públicos e empréstimos camaradas de agências de fomento. Não é de hoje, portanto, que o ensino, os negócios e a influência política misturam-se oportunamente na vida do presidente do Supremo.
No caso da Uned, o irmão-prefeito bem que deu uma mãozinha ao negócio do irmão. Em 1º de abril de 2002, Chico Mendes sancionou uma lei que autorizava a prefeitura de Diamantino a reverter o dinheiro recolhido pela Uned em diversos tributos, entre os quais o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), Imposto Sobre Serviços (ISS) e sobre alvarás, em descontos nas mensalidades de funcionários e “estudantes carentes”. Dessa forma, o prefeito, responsável constitucionalmente por incrementar o ensino infantil e fundamental, mostrou-se estranhamente interessado em colocar gente no ensino superior da faculdade do irmão-ministro do STF.
Em novembro de 2003, o jornalista Márcio Mendes, do jornal O Divisor, de Diamantino, entrou com uma representação no Ministério Público Estadual de Mato Grosso, para obrigar o prefeito a demonstrar, publicamente, que funcionários e “estudantes carentes” foram beneficiados com a bolsa de estudos da Uned, baseada na renúncia fiscal – aliás, proibida pela Lei de Responsabilidade Fiscal – autorizada pela Câmara de Vereadores. Jamais obteve resposta. O processo nunca foi adiante, como, de praxe, a maioria das ações contra Chico Mendes. Atualmente, Gilmar Mendes está afastado da direção da Uned. É representado pela irmã, Maria Conceição Mendes França, integrante do conselho diretor e diretora-administrativa e financeira da instituição.
O futuro prefeito, Erival Capistrano, estranha que nenhum processo contra Chico Mendes tenha saído da estaca zero e atribui o fato à influência do presidente do STF. Segundo Capistrano, foram impetradas ao menos 30 ações contra o irmão do ministro, mas quase nada consegue chegar às instâncias iniciais sem ser, irremediavelmente, arquivado. Em 2002, a Procuradoria do TCE mato-grossense detectou 38 irregularidades nas contas da prefeitura de Diamantino, entre elas a criação de 613 cargos de confiança. A cidade tem 19 mil habitantes. O Ministério Público descobriu, ainda, que Chico Mendes havia contratado quatro parentes, inclusive a mulher, Jaqueline Aparecida, para o cargo de secretária de Promoção Social, Esporte e Lazer.
No mesmo ano de 2002, o vereador Juviano Lincoln (ele mesmo, o candidato da família) fez aprovar uma lei municipal, sancionada por Chico Mendes, para dar o nome de “Ministro Gilmar Ferreira Mendes” à avenida do aeródromo de Diamantino. Dois cidadãos diamantinenses, o advogado Lauro Pinto de Sá Barreto e o jornalista Lúcio Barboza dos Santos, levaram o caso ao Senado Federal. À época, o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), não aceitou a denúncia. No Tribunal de Justiça de Mato Grosso, a acusação contra a avenida Ministro Gilmar Mendes também não deu resultados e foi arquivada, no ano passado.
A lentidão da polícia e da Justiça na região, inclusive em casos criminais, acaba tendo o efeito de abrir caminho a várias suspeitas e deixar qualquer um na posição de ser acusado – ou de ver o assunto explorado politicamente.
Em 14 de setembro de 2000, na reta final da campanha eleitoral, a estudante Andréa Paula Pedroso Wonsoski foi à delegacia da cidade para fazer um boletim de ocorrência. Ao delegado Aldo Silva da Costa, Andréa contou, assustada, ter sido repreendida pelo então candidato do PPS, Chico Mendes, sob a acusação de tê-lo traído ao supostamente denunciar uma troca de cestas básicas por votos, ao vivo, em uma emissora de rádio da cidade. A jovem, de apenas 19 anos, trabalhava como cabo eleitoral do candidato, ao lado de uma irmã, Ana Paula Wonsoski, de 24 – esta, sim, responsável pela denúncia.
Ao tentar explicar o mal-entendido a Chico Mendes, em um comício realizado um dia antes, 13 de setembro, conforme o registro policial, alegou ter sido abordada por gente do grupo do candidato e avisada: “Tome cuidado”. Em 17 de outubro do mesmo ano, 32 dias depois de ter feito o BO, Andréa Wonsoski resolveu participar de um protesto político.
Ela e mais um grupo de estudantes foram para a frente do Fórum de Diamantino manifestar contra o abuso de poder econômico nas eleições municipais. A passeata prevista acabou por não ocorrer e Andréa, então, avisou a uma amiga, Silvana de Pino, de 23 anos, que iria tentar pegar uma carona para voltar para casa, por volta das 19 horas. Naquela noite, a estudante desapareceu e nunca mais foi vista. Três anos depois, em outubro de 2003, uma ossada foi encontrada por três trabalhadores rurais, enterrada às margens de uma avenida, a 5 quilômetros do centro da cidade. Era Andréa Wonsoski.
A polícia mato-grossense jamais solucionou o caso, ainda arquivado na Vara Especial Criminal de Diamantino. Mesmo a análise de DNA da ossada, requerida diversas vezes pela mãe de Andréa, Nilza Wonsoski, demorou outros dois anos para ficar pronta, em 1º de agosto de 2005. De acordo com os três peritos que assinam o laudo, a estudante foi executada com um tiro na nuca. Na hora em que foi morta, estava nua (as roupas foram encontradas queimadas, separadas da ossada), provavelmente por ter sido estuprada antes.
Chamado a depor pelo delegado Aldo da Costa, o prefeito Chico Mendes declarou ter sido puxado pelo braço “por uma moça desconhecida”. Segundo ele, ela queria, de fato, se explicar sobre as acusações feitas no rádio, durante o horário eleitoral de outro candidato. Mendes alegou não ter levado o assunto a sério e ter dito a Andréa Wonsoski que deixaria o caso por conta da assessoria jurídica da campanha.
CartaCapital tentou entrar em contato com o ministro Gilmar Mendes, mas o assessor de imprensa, Renato Parente, informou que o presidente do STF estava em viagem oficial à Alemanha. Segundo Parente, apesar de todas as evidências, inclusive fotográficas, a participação de Mendes no processo de implantação do Bertin em Diamantino foi “zero”. Parente informou, ainda, que a participação do ministro nas campanhas do irmão, quando titular da AGU, foram absolutamente legais, haja vista ser Mendes, na ocasião, um “ministro político” do governo FHC. O assessor não comentou sobre os benefícios fiscais concedidos pelo irmão à universidade do ministro.
A reportagem da Carta também procurou o prefeito Chico Mendes. O chefe de gabinete, Nélson Barros, prometeu contatar o prefeito e, em seguida, viabilizar uma entrevista, o que não aconteceu.

Responder

    maria do carmo

    03/09/2015 - 00h35

    Luis, esse comentario de Leandro Fortes deve ser feito tambem no Blog Conversaafiada do PHA. Blog do Miro do Altamiro Borges, no Jornal CGN de Luis Nassif, no Blog DCM, no Blog O Cafesinho, no Blog Plantao Brasil e outros para que todos tomem conhecimento este e o momento certo!

Luiz

31/08/2015 - 16h14

ISSO É CRIME CONTRA A SEGURANÇA NACIONAL. CRIME DE AMEAÇA PÚBLICA FEITA CONTRA A PRESIDENTE DA REPÚBLICA. O MPF DEVE AGIR DE OFÍCIO. A PF TEM O DEVER DE AGIR. SE NÃO AGIREM, ESTÃO PREVARICANDO. É PRECISO DAR O EXEMPLO PARA ESSA TURMA DE ALUCINADOS PATROCINADOS POR AÉCIO E SEU GRUPO DE LOUCOS. OU DAMOS O EXEMPLO AGORA, OU SERÁ TARDE DEMAIS.

Responder

francisco

31/08/2015 - 16h03

Pergunta:

“Ministro Cardozo, será tomada alguma medida contra o tucano que ameaça matar Dilma?”

Resposta:

Não.

Responder

Aracy

31/08/2015 - 15h35

Que barbaridade. Sanatório já para esse moço.

Responder

Dilma Coelho

31/08/2015 - 14h50

Não nos iludamos, esse ministrinho de nada… que tudo indica toma uns Rivotril pela manhã, para ficar com essa face de alienado, não vai fazer nada. Ele não joga contra a turma dele. Não merece o menor respeito…
Só gostaria que alguém viesse me dizer, a verdadeira causa da Presidenta manter essa criatura como ministro. Ele deve estar fazendo alguma chantagem ou…

Responder

denis dias ferreira

31/08/2015 - 14h28

O Altamiro parece que não sei, véio. Esperar alguma providência desse ministrinho fracote é de fazer a gente cagar de rir.

Responder

Julio Semblano

31/08/2015 - 14h21

Me recuso a acreditar que alguém que estudou direito seja tão anta de falar que o BRASIL é uma ditadura comunista,meu DEUS DO CÉU ,CREDO,é essa gente que quer tirar Dilma do poder. O pior é que esses imbecis têm seguidores, e não se preocupe que em 2018 Dilma sai

Responder

elizabeth pretel

31/08/2015 - 14h01

Não. Não é possível, deve haver explicações para isso: com certeza esse indivíduo tem sérios problemas e, por isso inimputável ou então vai dizer que tudo não passou de piada e, prá variar vai ser declarado inocente por nossa gloriosa “justiça??”

Responder

Messias Franca de Macedo

31/08/2015 - 13h50

[AINDA SOBRE OS CRIMINOSOS DA DIREITONA NAZIFASCISTA!]

EM TEMPO(?!)

há pouco vi o estado de saúde física e psicológica do líder José Dirceu!
Na CPI da Petrobras!
O José Dirceu só não é vitima de uma brutal desumanidade porque os algozes patifes dele não são humanos!
O honesto, leal, sapiente e impávido povo trabalhador brasileiro tem de reagir!
Em nome da civilidade, da democracia e do humanismo!

Messias Franca de Macedo – absolutamente consternado!
Feira de Santana, Bahia
Brasil – em homenagem a José Dirceu ‘Guerreiro do povo brasileiro’!

Responder

Urbano

31/08/2015 - 13h01

República que é República tem que transcender o limiar do assassinato de Presidentes, sem que nada seja feito?

Responder

    Urbano

    31/08/2015 - 19h23

    Caso continue assim, então vai ser suicídio e não assassinato. E olhem que mesmo sem ajuda dos seus pseudos inimigos, os fascistas da oposição ao Brasil são especialíssimos em adulterar situações de barbárie, assim como essa prometida…

walter pastori

31/08/2015 - 12h54

Minha opiniao alguns ministros da presidenta trabalharam muito pro pt chegar onde esta mas infelzmente por algum motivo que nao consigo identificar esses mesmos ministros nao fazem absolutamente nada pra peitar esses absurdos que fazem contra o partido diariamente.To sem rumo.

Responder

roberto

31/08/2015 - 12h31

A união de coxinha com assassino e babaca, dá nisso, o surgimento do novo espécime híbrido ASSIBACAXINHA, que tem aparência do Homem de Neandertal, com o beiço do FHC,o micro cérebro do Bolsonaro e a “sede” do Aécio.

Responder

FrancoAtirador

31/08/2015 - 12h06

.
.
Ontem (30), o Apresentador do Programa Roda Morta da TV Cultura Norte-Americana de São Paulo,
O Irônicuzínho Augusto Nunes, publicou no Detrito de Páginas Amarelas Prediletas do Cardozo
um Vídeo de Protesto NaziFascista, com as Seguintes Observações Introdutórias de Costrume:
.
30/08/2015 às 16:58 \ Direto ao Ponto
.
‘Disfarçado de José Eduardo Cardozo aos domingos,
o ministro da Justiça foi passear na Avenida Paulista.
Descobriu o Brasil’
.
(https://youtu.be/sQpJgDuK2jw)
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    31/08/2015 - 13h03

    .
    .
    Parafraseando o Escritor Alemão Thomas Mann, que, nas Décadas de 1930 e 1940,
    dirigia-se aos Nazistas do 3º Reich que o haviam Perseguido e Expatriado da Alemanha,
    condenando-o ao Desterro nas Terras Longínquas dos Estados Unidos da América:
    .
    “ESSES TIPOS TÊM A INCRÍVEL DESFAÇATEZ DE SE CONFUNDIREM COM” O BRASIL!
    .
    .

    FrancoAtirador

    31/08/2015 - 14h54

    .
    .
    Coleção Vidas Ilustres
    Volume XI – OS ROMANCISTAS
    Editôra Cultrix / São Paulo
    Ano: MCMLXI
    Biografia: THOMAS MANN (1875-1955)
    Biógrafa e Tradutora: Ruth Guimarães
    Páginas: 244-267
    .
    (https://sebodomessias.com.br/livro/biografia/os-romancistas-5.aspx)
    .
    Transcrição de Excertos das Páginas 258-260 do Livro:
    .
    Aspectos Negativos da Alma Alemã, Chamada por Thomas Mann
    de “Deutsche Innerlichkeit” [“Interioridade Alemã”: (https://de.wikipedia.org/wiki/Innerlichkeit#Deutsche_Innerlichkeit)],
    são apresentados por êle: Abstração Metafísica, Exacerbação
    de Valores Individuais, Carência de Sentimento da Realidade,
    Falta de Aptidão para Coordenar o Idealismo com as Exigências da Vida.
    .
    Aspectos Negativos, diz êle.
    .
    Seria Possível aos Nazistas Tolerarem-no?
    .
    É com a Palavra que os Combate
    e Ela é, nas Suas Mãos,
    a Mais Poderosa das Armas:
    .
    “Grande é o Mistério da Palavra.
    .
    A Responsabilidade que nos Impõe e a sua Pureza são de uma Natureza Simbólica e Espiritual;
    Tem Não Só um Significado Artístico, mas também um Significado Geral Ético.
    .
    É Responsabilidade em si, Responsabilidade Humana Pura e Simples,
    mas também a Responsabilidade pelo Povo a que Pertencemos,
    o Dever de Manter Pura a Imagem dêle aos Olhos da Humanidade.
    .
    Na Palavra está Envolvida a Unidade do Gênero Humano, a Totalidade do Problema Humano,
    que Não Consente a Ninguém, Hoje Menos do que Nunca, Separar o Intelectual e Artístico
    do Político e Social, Nem Isolar-se Dentro da Tôrre de Marfim do Estritamente ‘Cultural’.
    .
    Essa Verdadeira Totalidade Iguala a Humanidade, e Quem Quer que Intente ‘Totalizar’
    Um Segmento da Vida Humana – Refiro-me à Política, Refiro-me ao Poder –
    Pratica Um Ataque Criminoso contra a Humanidade.
    […]
    Póde Um Escritor Alemão, Acostumado a Essa Responsabilidade da Palavra
    – Um Alemão Cujo Patriotismo Se Exprime, talvez Ingenuamente, numa Crença
    no Infinito Significado Moral de Tudo o que Aconteça na Alemanha –
    Póde Ficar Silencioso, Inteiramente Silencioso, em Face do Mal Inexplicável
    que Está Sendo Diàriamente Feito em Nosso País, aos Corpos, às Almas e aos Espíritos,
    à Justiça e à Vontade, aos Indivíduos e ao Gênero Humano?
    .
    E Póde Ficar Silencioso, em Face do Pavoroso Perigo que Representa para Todo o Continente
    Êsse Regime Destruidor de Almas, o Qual Vive em Abissal Ignorância da Hora que Soa Hoje no Mundo?
    .
    Não Era Possível Para Mim Guardar Silêncio.
    .
    E Assim, Contràriamente às Minhas Intenções, Vieram as Pronunciações,
    os Gestos Inevitàvelmente Comprometedores, que Resultaram
    Absurda e Deploràvelmente na Minha Excomunhão Nacional.
    .
    O Só Conhecimento de Quem São Êsses Homens, que, Acidentalmente,
    Possuem o Podêr de Me Privar da Minha Nacionalidade Alemã,
    É Bastante Para Fazer o Ato Aparecer em Todo o Seu Absurdo.
    .
    Eu, Pelo Fato de Ser Contra Êles, Sou Dado Como Um Indivíduo
    que Desonrou o Reich, que Desonrou a Alemanha!
    .
    Êsses Homens Têm a Incrível Desfaçatez de Se Confundirem com a Alemanha!
    .
    Quando, Afinal de Contas, Não Está Longe, Talvez,
    .
    o Momento em que Será de Suprema Importância,
    .
    Para o Povo Alemão, Não Ser Confundido com Êles!”
    .
    .

FrancoAtirador

31/08/2015 - 11h51

.
.
Enquanto isso, na CPI da Internet…
.
Deputado do DEM aproveita CPI de Crimes Cibernéticos
para pedir Quebra de Sigilos de “Dilma Bolada”
.
Comissão foi criada para investigar os crimes no ambiente virtual e os impactos deles na sociedade brasileira. Pedido feito pelo parlamentar sairia do escopo principal de investigação
.
Revista Fórum
.
O deputado federal Alexandre Leite (DEM-SP) entrou com um requerimento
na CPI de Crimes Cibernéticos pedindo a quebra dos sigilos bancário, fiscal, telefônico
e telemático do publicitário Jeferson Monteiro (https://twitter.com/jeferson),
criador do perfil “Dilma Bolada” (https://twitter.com/diimabr).
.
Na justificativa, baseada em matéria da Revista Época/GLOBO,
Leite destaca a “relevância na última campanha eleitoral
a atuação das chamadas ‘guerrilhas virtuais’,
as quais utilizam o ambiente da internet para caluniar,
difamar, injuriar e proferir toda espécie de ofensas
contra partidos e candidatos.
Escondidos por trás de perfis anônimos ou ‘fakes’”.
.
O parlamentar oposicionista também pede a convocação para depor
de Danielle Fonteles, proprietária da agência Pepper Interativa.
.
Criada em julho, a comissão foi proposta pelo deputado Sibá Machado (PT-AC)
e tem como foco a investigação de crimes cometidos no ambiente virtual
e os impactos deles na economia e na sociedade brasileira.
.
Em geral, a linha de investigação da comissão apura crimes sexuais,
especialmente aqueles cometidos contra crianças e adolescentes,
e fraudes no sistema financeiro com milhares de vítimas.
.
Ou seja, o pedido feito pelo Parlamentar do DEM
sairia do Escopo Principal de Investigação.

“A Constituição Federal determina que uma CPI tem que ter
necessariamente um fato determinado para investigação.
O que está acontecendo na Câmara dos Deputados
é um Abuso nas Investigações.
No caso da de Crimes Cibernéticos o objeto da investigação
é o desvio de dinheiro do sistema financeiro na internet.
E o nobre deputado Alexandre Leite (DEM-SP) decidiu pedir
a quebra do sigilo da Dilma Bolada”,
diz o editor da Fórum, Renato Rovai, em seu blog [*].
.
(http://www.revistaforum.com.br/blog/2015/08/deputado-do-dem-aproveita-cpi-de-crimes-ciberneticos-para-pedir-quebra-de-sigilos-de-dilma-bolada)
.
[*] ‘CPIs DO FIM DO MUNDO’ SÃO A NOVA AMEAÇA AO GOVERNO
.
Por Renato Rovai
.
A Mídia Tradicional ainda não está acompanhando com o devido destaque seletivo costumeiro,
mas começam a ganhar corpo algumas CPIs no Congresso que foram autorizadas
pelo deputado Eduardo Cunha para tentar tirar o foco das graves investigações que sofre.
.
Duas chamam a atenção, a dos Crimes Cibernéticos e a dos Fundos de Pensão.
.
Ambas estão virando um “Tango do Branquelo Safado”.
.
Vale tudo, desde que se possa criminalizar o PT e membros dos governos Lula e Dilma.
.
Na CPI dos Crimes Cibernéticos, pasmem, o deputado do DEM, Alexandre Leite,
filho do vereador de São Paulo, Milton Leite, se saiu com essa para pedir
a quebra do sigilo bancário e telefônico de Jeferson Monteiro, da Dilma Bolada.
.
“Escondidos por trás de perfis anônimos ou ‘fakes’, os guerrilheiros virtuais também
espalham ódio e promovem perseguições a quem faça qualquer tipo de contraditório.
É evidente, portanto, que tal postura autoritarista afronta os princípios do Estado democrático de direito.
Dentre os perfis que militam politicamente na internet, destaca-se a ‘Dilma Bolada’.
Criada pelo publicitário carioca Jeferson Monteiro, a personagem faz sátira elogiosa
da Presidente da República e tira sarro dos adversários políticos.
Atualmente, o perfil possui 1,6 milhão de seguidores no Facebook e 457 mil no Twitter.”
.
O Blogueiro procurou se informar sobre o que é “postura autoritarista”,
mas mesmo tendo entrevistado diversos experts em língua portuguesa
não obteve sucesso. Fórum está produzindo detalhes com essa história.
.
Outra CPI que já nasceu com intenções bem seletivas e pouco democráticas
é a dos Fundos de Pensão, que se dedicará, porém, a investigar apenas
os fundos da Petrobras, Correios, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.
.
Ou seja, apenas os fundos de pensão dos trabalhadores de estatais federais.
.
Como se outros em situação bem mais delicada não existissem.
.
O Fundo de Pensão do Metrô de São Paulo, o METRUS, por exemplo,
cujos Diretores tiveram Pedidos de Quebra de Sigilos Bancários pela Justiça
em razão de Denúncia do Ministério Público Federal,
provavelmente não será investigado.
.
O Presidente deste Fundo, Fábio Mazzeo, e outros Diretores são acusados
do Desvio de R$ 137 Milhões numa Operação com o Banco BANIF.
.
O Fundo Prece também provavelmente não será investigado. Prece não é reza neste caso.
.
Prece é o Fundo de Pensão da CEDAE – Companhia Estadual de Água e Esgoto do Rio de Janeiro.
.
E quem é um dos acusados de estar enrolado até o pescoço com esse caso?
.
Ele mesmo, o nobre presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha,
acusado de ser um dos responsáveis pela insolvência de vários planos.
.
A Constituição Federal determina que uma CPI tem que ter
necessariamente um fato determinado para investigação.
.
O que está acontecendo na Câmara Federal é um abuso nas investigações.

No caso da de crimes cibernéticos o objeto da investigação
é o desvio de dinheiro do sistema financeiro na internet.
.
E o ‘nobre’ deputado Alexandre Leite (DEM-SP)
decidiu pedir a quebra do sigilo da Dilma Bolada.

O custo político e democrático para o país
da gestão de Eduardo Cunha na Câmara
é muito maior do que parece.
.
Ele está jogando fora todos limites que o Legislativo se impunha para garantir
a boa convivência entre as diferentes posições que abriga
e sempre terá de abrigar pela sua própria essência.
.
Cunha está “fascistizando” a Câmara.
.
(http://www.revistaforum.com.br/blogdorovai/2015/08/28/cpis-fim-mundo-sao-nova-ameaca-ao-governo)
.
.

Responder

Afonso Guedes

31/08/2015 - 11h30

Só no Brasil isso acontece. Lá no Norte, já estava preso…

Responder

Deixe uma resposta