VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

A cobertura marota da Folha sobre o mensalão tucano e a lista de Furnas

10 de março de 2014 às 22h13

por Luiz Carlos Azenha

Eu não sei se o PT está ou não promovendo a ofensiva de que fala a Folha na reportagem acima. Tenho comigo que trata-se de uma justificativa para a cobertura pífia que, historicamente, o jornal fez do mensalão tucano, também chamado de “mensalão mineiro”.

O certo é que fica parecendo, ao leitor desavisado, que o presidenciável Aécio Neves não tem relação alguma com o mensalão tucano e que é vítima de uma campanha difamatória do PT, de mero oportunismo dos petistas em plena campanha eleitoral.

Esta possibilidade estaria descartada se a Folha tivesse dedicado ao mensalão tucano o mesmo espaço que o Viomundo, por exemplo, dedicou.

Se isso tivesse acontecido, as relações entre Aécio Neves e o mensalão tucano estariam absolutamente claras para os leitores.

Na reportagem, a Folha esmiuça supostas acusações do PT a Aécio e abre espaço para que o tucano se defenda. Especulo que pode se tratar de uma “vacina”, ou seja, de uma antecipação da defesa de Aécio diante de argumentos que serão usados na campanha.

A Folha menciona um suposto “exército na internet”, que seria o encarregado de ajudar o partido governista a colar Aécio no mensalão tucano, mas não entra em detalhes. Estaria preparando o terreno para alguma ação aecista?

O trecho que me chamou a atenção foi o seguinte:

É importante lembrar que existem dois episódios distintos e ainda não plenamente esclarecidos em Minas, referentes às campanhas tucanas: de 1998 (reeleição de Eduardo Azeredo e FHC)  e 2002 (com Aécio concorrendo ao governo do Estado e José Serra ao Planalto).

A Folha não trata do segundo, embora alguns personagens importantes se repitam.

1998 = mensalão mineiro

2002 = lista de Furnas

Quanto a 1998, a Folha sugere que Eduardo Azeredo e Aécio Neves pertenciam a grupos políticos distintos.

Talvez venha a dizer, eventualmente, que os dois nem se conheciam.

O fato é que o mensalão tucano buscava beneficiar políticos do PSDB e de partidos aliados ao PSDB! Aécio era um deles.

Quanto a 2002, a perícia atestou que a lista de Furnas não foi uma montagem e que a assinatura de Dimas Toledo (então diretor de Furnas) não foi falsificada.

Porém, é óbvio que os peritos não tinham condições de atestar se aquele conteúdo representava algo real ou era ficção.

Algumas informações que a Folha sonegou a seus leitores:

1. O lobista Nilton Monteiro era homem dos bastidores do tucanato. Era o intermediário. A quem ele servia? Se a prisão dele não tem relação com a falsificação da lista do mensalão tucano, nem da lista de Furnas, por que noticiar que ele está preso por falsificação sem ouví-lo, como fizemos nós do Viomundo, que temos muito menos recursos que a Folha? Por que acreditar em Roberto Jefferson mas não em Nilton Monteiro? Do jeito que a Folha noticiou, fica parecendo que Monteiro caiu de paraquedas para ganhar algum.

2. A prisão de Nilton Monteiro não foi um caso isolado. Houve busca e apreensão na casa do advogado Dino Miraglia, que representou a família de Cristiana Aparecida Ferreira. A família sustenta que o assassinato dela tem relação com o papel desempenhado por Cristiana no mensalão tucano, o de transportar dinheiro vivo. Houve a prisão do jornalista Marco Aurélio Carone, a intervenção no site que ele dirigia e busca e apreensão na casa de um segundo jornalista que trabalhou com Carone, Geraldo Elísio Machado Lopes. Por que a Folha não cobriu o caso se, como dizem os tucanos, ele demonstra claramente a existência de uma quadrilha que tinha o objetivo de difamá-los?  Por que a Folha não ouviu Carone, Miraglia e Geraldo Elísio, além de Monteiro?

3. A procuradora Andréa Bayão Pereira, do Rio de Janeiro, investigou a lista de Furnas. Ela ouviu Nilton Monteiro e executivos de empresas que teriam colaborado com a caixinha tucana. A procuradora confirmou vários aspectos da lista. Por exemplo, o deputado Roberto Jeferson confirma que recebeu os 75 mil reais atribuídos a ele na lista. Jeferson serve para denunciar o mensalão petista mas não para reforçar a credibilidade da lista? A procuradora chegou a oferecer denúncia contra Dimas Toledo, o diretor de Furnas acusado de organizar o esquema. Segundo a lista, R$ 5,5 milhões abasteceram a campanha de Aécio a governador,em 2002. Por que a Folha não tratou dos dois casos — mensalão tucano e lista de Furnas –, se ambos foram parar na Justiça e ambos repetem personagens?

4. As denúncias são sustentadas por duas das mais importantes lideranças da oposição em Minas. Os deputados Sávio Souza Cruz (PMDB) e Rogério Correia (PT). Pode se atribuir a eles motivação política — óbvia, nestes casos –, mas não se trata de dois irresponsáveis. Pelo jeito que a Folha noticiou, fica parecendo que um deles, Rogério Correia, caiu de paraquedas em Brasília, quando vem denunciando o caso faz muitos anos.

Estranho, muito estranho tudo isso. Parece uma coreografia do qual só a campanha de Aécio e a própria Folha sabem os próximos passos.

Leia também:

Kotscho: O socialista Campos adota a tática do direitista Jorge Bornhausen

 

24 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Arthur

13/03/2014 - 22h08

Resumindo o ponto de vista da Folha: o PSDB pode e é absolvido. O PT não pode e é condenado.

Responder

    renato

    14/03/2014 - 22h15

    Como diria o CHAVES ( o do KIKO), “isto, isto, isto..”.

Diogo

12/03/2014 - 22h15

A cobertura do Estrado de Minas é pior que da Falha. Ainda bem que o EM é um jornaleco que não é lido além das divisas da GrandeBH.

Responder

Terezinha

12/03/2014 - 21h39

Só um reparo. A Folha de São Paulo não é marota, não!!! Desde quando apoiou a ditadura. A Folha é esperta e sem vergonha mesmo.

Responder

Deborah

12/03/2014 - 19h15

Diploma de jornalismo serve para que afinal? A Fenaj não deveria intervir para que o básico do que se entende por jornalismo fosse exercido no Brasil? Outra: para que serve o código de ética dos jornalistas?

Responder

ricardo

12/03/2014 - 11h09

O Aécio não tem nada a ver com o mensalão estadual, assim como o Lula não tem nada a ver com federal. Pensa bem, Azenha, e você verá que o lucro maior da impunidade vai para o PT.

Responder

Mário SF Alves

12/03/2014 - 10h30

“A cobertura marota da Folha sobre o mensalão tucano e a lista de Furnas”
__________________________
Que novidade!!!

São os legítimos representantes do Estado construído pelos patrões deles. Fazer o quê?

Responder

luiz mattos

12/03/2014 - 10h26

Belo trabalho Azenha,a Nação agradece sua luta pela verdade e justiça.

Responder

Militancia Brasil

12/03/2014 - 01h04

É meio óbvio o porque de esconderem: têm rabo preso! ou estão diretmente envolvidos, recebendo dinheiro!

Responder

FrancoAtirador

11/03/2014 - 23h57

.
.
O problema é que o Bonner Simpson lê a Folha…

E acredita nela…
.
.
Não por acaso, a FamíGlia Marinho (Globo)

se associou com a FamíGlia Frias (Folha)

para criar o Jornal Valor Econômico…
.
.

Responder

Francisco

11/03/2014 - 23h45

Meia tonelada de cocaína.

O resto é pinto…

Responder

Marcos Pecci

11/03/2014 - 19h35

Folha de São Paulo, um jornal a serviço do PSDB!

Responder

Bacellar

11/03/2014 - 15h06

Assim não PÓde hein folha….

Responder

Marcelo Figueiredo

11/03/2014 - 14h55

Na Lista de Furnas tem duas empresas (Alstom e Siemens) como doadoras. As mesmas do Trensalão. Tem doação para Roberto Jeferson, que já confirmou o valor recebido. Um Deputado Estadual mineiro, Antônio Júlio, que já foi Presidente da ALEMG também confirmou o valor de 150 mil recebido. Como é que pode a imprensa brasileira ficar alheia a isso? É algo surreal.
Acho que chegaram no fundo do poço e não tem mais como sair de lá.

Responder

Urbano

11/03/2014 - 14h11

Um ponto muitíssimo importante é trazer à luz o crime da não existência dos devidos processos, julgamentos e condenações para os mafiosos da oposição ao Brasil. Principalmente por serem estes os responsáveis por um dos maiores crimes de lesa pátria já vistos no Brasil. A coisa toda é tão escabrosa, que chega mesmo a ameaçar contundentemente os princípios democráticos da República brasileira. Enquanto isso os fascistas querem desestabilizar de novo o Brasil, através de um novo golpe, trazendo como pano de fundo o comunismo, de novo. É cretinice saindo abundantemente pelos poros…

Responder

    Urbano

    11/03/2014 - 14h23

    Além do mais, o termo fascista não vem a ser nenhum estigma que eu queira impingir aos da oposição ao Brasil, não… Isso eles sempre mostraram de forma dissimulada ou mesmo escancarada, através de tudo que fizeram através dos séculos.

    Mário SF Alves

    12/03/2014 - 11h00

    Cheiro de escaterina no ar, prezado Urbano.

    Há tempos vêm tentando olavetar e azevedarizar ou (in)Vejar/envenenar as contradições sociais no Brasil, dissimulando, retroalimentando falácias, escarafunchando, ressuscitando comunismos e gramisciniando de má fé a luta pela superação do cruel, desumano e injustificável subdesenvolvimento na América Latina. Há muito vêm tentando nos impingir complexos, mediante a pecha impunemente publicada de petralhas e comunistas. Há muito vêm tentando atropelar as regras do jogo, e, pasme, prezado Urbano, jogo cujas regras foram essencialmente estabelecidas por eles mesmos; ou seja, pelos prepostos de quem sempre deteve o poder real neste e sobre este País. INSUFICIÊNCIA ABISSAL E HISTÓRICA DE PODER PÚBLICO resulta nisso: nessa hegemonia do poder econômico e na elitização do Estado. Mas, nada como um dia após o outro; a dialética é INSUPERÁVEL. E o choque de opostos, mais dia, menos dia, aflora. E aflorou, agora, tal qual um vulcão nessa aventura nazista na Ucrânia.
    ____________________________________
    Pois é, os nazistas ainda vivem. E por que não considerar os nazistas camuflados do lado de cá? A lógica é a mesma. Se somos comunistas, eles são nazistas. E ponto.
    ___________________________________________
    Mas, afinal, que diabos é escaterina?

    Urbano

    12/03/2014 - 14h36

    Rsrsrs… Escaterina, Mário, é uma palavra que criei a partir de escatol e cadaverina.
    Agora quem precisa de uma informação sou eu. Tu fazes um comentário professoral como esse acima e, no entanto, não aceitaste um elogio, feito por mim na semana passada, sobre os teus comentários. Ou vás me dizer que esse é primeiro?

    Mário SF Alves

    12/03/2014 - 19h44

    Não, Urbano, nada disso. Li, sim. Me desculpe. É que acreditei não merecê-lo.

    Entendo que foi bondade sua. Seja como for, obrigado pelo estímulo.

Claudio-SJ

11/03/2014 - 12h39

Nem o maior roteirista hollywoodiano seria capaz de escrever um trama tão bem elaborado pela midia golpista para inverter a ordem das coisas. A tucanalha está até o pescoço afundado na lama da corrupção e a essa Folha safada ainda cria factóides para tentar culpar o PT.
Ora, será que essa midia golpista acha que todo mundo é imbecil de não perceber suas intenções de desestabilizar o governo para o PSDB retornar ao poder?

Responder

Sylvia Tigre de Hollanda Cavalcanti

11/03/2014 - 11h36

É bem possível mesmo que isso seja um ‘balão de ensaio’ para a tv e é até
bom que um dos dois seja o apresentador.Será rebatido pelo PT,quem sabe pelo próprio Rogério Correia,que terá tempo suficiente para expor tudo,com a calma de quem fala a verdade e tem como demonstrá-la.

Responder

Luís Carlos

11/03/2014 - 07h47

Ontem foi lançada nova campanha de vacinação no calendário nacional de imunizações do SUS, a do HPV. Minha filha vacinou. Para a Folha também foi dia de lançar nova vacina para imunizar Aécio e tucanato. Vacina meio fraca. Candidato não tem anti-corpos.

Responder

El Bartho

11/03/2014 - 00h44

Enquanto isso a SECOM dá dinheiro para esses pilantras….

Responder

José X.

10/03/2014 - 23h17

Isso é para ser mostrado na tv, na campanha eleitoral, pelo Álvaro Dias, ou o Aloísio 300 mil, ou pelo sempre serviçal Roberto Freire. Não é para ser lido, pois como a gente sabe, jornais e revistas possuem pouquíssimos leitores.

Responder

Deixe uma resposta