VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Z House: Negócio de um dos donos da Globo com o amigão do peito de Michel Temer envolve mansão em paraíso na Bahia
Denúncias Falatório Você escreve

Z House: Negócio de um dos donos da Globo com o amigão do peito de Michel Temer envolve mansão em paraíso na Bahia


26/02/2017 - 00h15

Captura de Tela 2017-02-26 às 00.14.08

Da Redação, com Garganta Profunda

O Anonymous Brasil reproduziu ontem, com alarde nas redes sociais, documentos originalmente publicados pelo blog Tabapuã Papersem 31 de dezembro de 2016.

É um blog de um post só, mas não podemos cravar se foi criado apenas com o objetivo de disseminar os documentos.

Alguns deles são relacionados ao amigão do peito do usurpador Michel Temer, o advogado José Yunes.

Yunes afastou-se do cargo de assessor de Temer em 13 de dezembro do ano passado, depois de ter seu nome citado em delação premiada de Cláudio Melo Filho, ex-diretor de relações institucionais da empreiteira Odebrecht.

Segundo Melo Filho, depois de pedido feito por Temer — algo que o agora ocupante do Planalto admite —, a construtora deu dinheiro para a campanha do PMDB em 2014.

Parte da ajuda foi entregue em dinheiro vivo no escritório de Yunes, em São Paulo.

Yunes afirma que foi “mula” involuntária do agora afastado ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, outro homem muito próximo de Temer, como o Viomundo descreveu aqui.

Yunes conta que recebeu um “envelope” em seu escritório através do doleiro Lucio Bolonha Funaro, que não checou o conteúdo e que alguém não identificado apareceu para retirar a encomenda.

Nos bastidores da política, Funaro é conhecido como o homem da mala do ex-presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, artífice do impeachment de Dilma Rousseff.

De acordo com a versão de Yunes, na ocasião da entrega Funaro narrou um esforço para eleger 140 deputados e colocar Cunha na presidência da Câmara dos Deputados:

— Ele me disse: “A gente está fazendo uma bancada de 140 deputados, para o Eduardo ser presidente”. Perguntei: “Que Eduardo?”. Ele respondeu: “Eduardo Cunha”. Contei tudo ao presidente em 2014. O meu amigo (Temer) sabe que é verdade isso. Ele não foi falar com o Padilha. O meu amigo reagiu com aquela serenidade de sempre (risos). Eu decidi contar tudo a ele porque, em 2014, quando aconteceu o episódio e eu entrei no Google e vi quem era o Funaro, fiquei espantado com o “currículo” dele. Nunca havia conhecido o Funaro.

O episódio abre uma imensa janela para especulações, já que Temer é tido como homem de Cunha — e não o inverso — pelo ex-governador e ex-ministro Ciro Gomes:

— Qual o grau de envolvimento de Temer nas tramas que levaram Cunha à presidência da Câmara?

— Ele já contava ocupar o lugar de Dilma quando saiu candidato à reeleição como vice dela?

— Por que o juiz Moro bloqueou as perguntas feitas pelo presidiário Eduardo Cunha a Michel Temer, cujas respostas poderiam antecipar o que agora confirma José Yunes?

— Moro agiu com timing político para evitar embaraços ao usurpador?

Mas o que realmente interessa nos documentos é a sociedade entre bilionários brasileiros em torno de um projeto imobiliário na Bahia.

Como se sabe, este é o ramo de Yunes.

Ele criou a Maraú Administração de Bens e Participações Ltda, que tem os dois fihos do advogado como sócios. Também na sociedade aparecem um dos donos do Grupo Globo, José Roberto Marinho, o dono da rádio Jovem Pan, um vice-presidente do Banco Itaú, um sócio da Track & Field, etc.

Para usar linguajar carnavalesco e da moda, é uma verdadeira suruba do PIB.

Que tem como sócia uma empresa de nome significativo: Shadowscape Corporation, o escape para a sombra.

A Shadowscape nasceu nas ilhas Virgens Britânicas, no Caribe, em 04.11.2011, criada pela Mossack & Fonseca, a empresa panamenha especializada em esconder dinheiro por aí.

A direção da empresa, de acordo com os Panama Papers, fica na ilha de Man, outro refúgio fiscal.

Quem assina pela empresa lá é o diretor Ian Andrew Cook. O procurador da Shadowscape no Brasil é um certo JAS. Ele dá como endereço um bairro da região de classe média baixa na zona Sul de São Paulo, onde não foi encontrado.

JAS, o procurador, pode de fato ter conhecimento para pilotar a Shadowscape. Ou pode ser apenas o laranja de alguém graúdo, o verdadeiro dono ou sócio da Shadowscape.

Esse tipo de arquitetuta financeira tem vários usos. Se você é sócio de uma empresa cujo sigilo é protegido por refúgios fiscais, não há nada que impeça fazer uso dela para internar dinheiro que havia saído ilegalmente do País, por exemplo.

As barreiras burocráticas e o sigilo são criados justamente para tornar obscura a origem do dinheiro, seja de evasão fiscal ou do narcotráfico.

A própria Globo, de José Roberto Marinho, já foi pega na boca da botija numa destas operações joão-sem-braço.

Montou nas ilhas Virgens Britâncias uma empresa de nome Empire. Enviou legalmente capital para a empresa. Lá na frente, desmontou a Empire e usou o dinheiro para comprar os direitos de transmissão da Copa do Mundo.

Qual foi a vantagem? A Globo não tirou o dinheiro do Brasil especificamente para comprar os direitos do evento, mas para fazer um investimento externo. Com isso evitou a taxação obrigatória na compra dos direitos. A Receita Federal recebeu denúncia de autoridade estrangeira. Investigou e puniu a Globo. A certa altura, o processo simplesmente sumiu e teve de ser refeito integralmente. A Globo foi enrolando, enrolando, mas não conseguiu desfazer a multa e ao fim e ao cabo pagou R$ 1 bi à Receita em impostos, multas e atrasados.

Valeu a pena? Sim, porque quando a empresa fez o que a Receita definiu como armação, lá atrás, atravessava profunda crise financeira. Quando pagou, nadava em dinheiro.

Captura de Tela 2017-02-26 às 00.31.04

Qual era o objetivo dos herdeiros de Yunes, da Globo e da Joven Pan ao montar a sociedade?

Construir um condomínio exclusivo na maravilhosa praia de Maraú, na Bahia.

Mais adiante, vejam que interessante manobra: em 25 de abril de 2015 a empresa original desfez-se em outras 11, uma para cada sócio.

A gleba foi dividida. Ainda não sabemos se, ao fazer isso, a turma deixou de pagar as taxas de transferências devidas em cartório em transações imobiliárias.

O fato é que João Roberto Marinho, um dos herdeiros da Globo, montou sua própria empresa para tratar do assunto: a Z House Administração e Participações, tendo como sócia a esposa Vania Maria Boghossian Marinho e como administradores Simone de Paula Nunes e Roberto Pinheiro da Silva.

É uma nova versão da Casa de Paraty, esta agora completamente renegada pela família Marinho. Dizem eles que a neta de Roberto Marinho, Paula, filha de João Roberto Marinho, não tem nenhuma relação com a mansão de concreto ganhadora de prêmio internacional de arquitetura. É tudo com o ex-marido dela, Alexandre.

Não importa o que digam barqueiros, jardineiros, fiscais e outras testemunhas: é como se Paula nunca tivesse pisado lá, como se nunca tivesse assinado como testemunha o contrato que permitiu ao marido, Alexandre, renovar licitação obtida sem concorrência pública para explorar o espaço público do estado de remo da Lagoa Rodrigo de Freitas, contando com milhões em investimento público no empreendimento.

O Ministério Público da Bahia abriu ação civil pública para investigar se foram cumpridas as exigências feitas pela Prefeitura de Maraú na implantação da “ilha da fantasia” dos bilionários.

Será que, como acontece ainda hoje diante da casa de concreto de Paraty, redes para aquicultura serão estendidas, complicando a chegada de turistas a uma praia pública?

Vejam bem, diferentemente da irmã Paula, José Roberto é o “ambientalista” da família Marinho. Presume-se que jamais permitiria a repetição dos crimes ambientais constatados por autoridades na construção da casa de Paraty.

Uma casa que nem dono identificado publicamente tem. O controle é de uma sociedade que inclui a offshore Vaincre LLC, criada pela mesma Mossack & Fonseca no refúgio fiscal de Las Vegas, Nevada. A vantagem é que Nevada permite que o administrador de uma empresa offshore seja outra empresa offshore, criando duas muralhas de proteção contra jornalistas e policiais.

Os Marinho insistem: nada tem a ver com a mansão de Paraty, mas o fato concreto é que anotações apreendidas na sede da Mossack em SP indicam que Paula Marinho pagou as taxas de manutenção não só da Vaincre LLC mas de outras duas offshore, a A Plus Holdings e a Juste Internacional, baseadas respectivamente no Panamá e nas ilhas Seychelles.

A investigação da Mossack foi “desentranhada” da Lava Jato depois que o nome do ex-presidente Lula não apareceu ligado a nenhuma empresa e a PF centrou fogo em algumas, não em todas as offshore mencionadas nos papéis apreendidos. Por tremenda coincidência, a Vaincre LLL, a A Plus e a Juste ficaram de fora. Simplesmente, não interessam!

No negócio da Bahia, a cisão da Maraú serviu para entregar a cada um dos sócios lotes do terreno do empreendimento, mas a sociedade original continua funcionando com o seguinte capital:

José Roberto Marinho (Globo), Shadowscape Corporation (offshore), Antônio Augusto Amaral de Carvalho Filho (Jovem Pan), Ellen (herdeira do falecido banqueiro Roger Wright, ex-Banco Garantia de Jorge Paulo Lemann), R$ 588 mil cada; Jean-Marc (ex-Itaú, agora CVC Capital Partners Limited), R$ 441 mil; Maria Solovieva, R$ 310 mil; Christopher (herdeiro do banqueiro Roger Wright), Andrea Capelo Pinheiro (casada com Newton Simões, dono da construtora Racional), Luis Terepins (dono da incorporadora Even), Alberto Azevedo (Track & Field) e Frederico Wagner, R$ 294 mil.

Captura de Tela 2017-02-26 às 09.17.34

Veja também:

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Claudio Corrêa

27 de fevereiro de 2017 às 19h01

A Central Globo de Produções apresenta um novo “reality”: a Lavanderia Vip de Marau, estrelando o dono, José Roberto Martinho e o amigo do peito e ex assessor de Temer, José Yunes, o advogado que recebe um pacote com 10 milhões de reais em dinheiro vivo, não abre e entrega ao primeiro que chega pra pegar, sem que esse se identifique.

Nem a velhinha de Taubaté acredita nessa carochinha bilionária, mas Sérgio Moro e Dallagnol acreditaram e tacaram o carimbo: “não tem o nome do Lula, não vem ao caso, ARQUIVE-SE”.

Responder

Luiz Carlos P. Oliveira

26 de fevereiro de 2017 às 13h02

Groubo na Mossak, Groubo em Paraty, Groubo em Maraú, Groubo em Man… Groubo no golpe. O que esta famíglia faz mais que a gente não sabe?

Responder

Messias Franca de Macedo

26 de fevereiro de 2017 às 11h39

E mais um vídeo dos canalhas antinacionalistas/entreguistas, infames lesa pátria!
Perdão!
Aos canalhas!
https://www.youtube.com/watch?v=o-NEfTCIbd8

Responder

Messias Franca de Macedo

26 de fevereiro de 2017 às 10h14

[O DEMoTucano ‘mor(t)o’ nas cordas!]

Além de Padilha e Temer, denúncia de Yunes compromete Moro, por Jeferson Miola

DOM, 26/02/2017 – 08:20

por Jeferson Miola

O depoimento que José Yunes prestou ao MP assumindo-se como simples “mula” para transportar os R$ 4 milhões da propina da Odebrecht destinada a Eliseu Padilha, é demolidor para o governo golpista.
A denúncia do amigo de mais de meio século do Michel Temer põe luz sobre acontecimentos relevantes da história do golpe, e pode indicar que os componentes do plano golpista foram estruturados em pleno curso da eleição presidencial de 2014:
1. a Odebrecht atendeu o pedido do Temer, dos R$ 10 milhões [os R$ 4 milhões ao Padilha são parte deste montante] operados através de Lucio Funaro, ainda durante o período eleitoral de 2014;
2. mesmo sendo o candidato a vice-presidente da Dilma, na campanha Temer trabalhava pelo esquema do Eduardo Cunha [que na eleição apoiou Aécio Neves, e não a chapa do seu partido, o PMDB], que tinha como meta eleger uma grande bancada de deputados oposicionistas ao governo Dilma;
2. a organização criminosa financiou com o esquema de corrupção a campanha de 140 deputados para garantir a eleição de Eduardo Cunha à Presidência da Câmara;
(…)
A denúncia de Yunes reabre o questionamento sobre a decisão no mínimo estranha, para não dizer obscura e suspeita, do juiz Sergio Moro. Em despacho de 28/11/2016, Moro anulou por considerar “impertinentes” as perguntas sobre José Yunes que o presidiário Cunha endereçou a Temer, arrolado como sua testemunha de defesa.
Moro tem agora a obrigação de prestar esclarecimentos mais convincentes e objetivos que o argumento subjetivo de “impertinência”, alegado no despacho. Caso contrário, ficará a suspeita de ter prevaricado para proteger Temer e encobrir o esquema criminoso que derrubaria o governo golpista. Afinal, sabendo do envolvimento direto de Michel Temer no esquema criminoso, Moro teria agido para ocultar o fato?
(…)
A cada dia fica mais claro que o Brasil está dominado pela cleptocacia que assaltou o poder de Estado com o golpe. O melhor que Temer faria ao país seria demitir toda a corja corrupta – a começar pelo Eliseu Padilha – e renunciar, porque perdeu totalmente a confiança política e a credibilidade.
A permanência ilegítima de Temer na cadeira presidencial é um obstáculo instransponível à recuperação do Brasil, que assim seguirá o caminho acelerado do abismo.

FONTE [LÍMPIDA!]: http://jornalggn.com.br/noticia/alem-de-padilha-e-temer-denuncia-de-yunes-compromete-moro-por-jeferson-miola

Responder

    Messias Franca de Macedo

    26 de fevereiro de 2017 às 10h23

    O primeiro amigo Yunes, a holding Maraú e o encontro dos bilionários

    O CASO DO PRIMEIRO AMIGO

    Por egrégio e intimorato jornalista Luis nassif
    25/02/2017 – 21:09

    O dossiê distribuído pelo Anonymous, com informações sobre supostos negócios entre o presidente Michel Temer e o primeiro amigo José Yunes é composto por 30 documentos, entre PDFs e Words, basicamente registros na Junta Comercial e em paraísos fiscais.
    Versam sobre uma infinidade de holdings e off-shores, algumas delas com os mesmos sócios, outras entrelaçando-se nas relações societárias, algumas soltas sem que, de cara, se possa montar alguma ligação maior.
    Como é um quebra-cabeça extremamente complexo, vamos desbastando pelas bordas para ver onde chega. Pode não chegar a nenhum lugar, mas pode chegar a paragens interessantes.
    As holdings que surgem da papelada são as seguintes:
    (…)

    FONTE [LÍMPIDA!]: http://jornalggn.com.br/noticia/o-primeiro-amigo-yunes-a-holding-marau-e-o-encontro-dos-bilionarios

Cláudio

26 de fevereiro de 2017 às 04h13

:
: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando: A grande mídia (mérdia) é composta por sabujos sujos e sabujas sujas a serviço dos ianque$ e do $ionismo de capital especulativo internacional e outras máfias (como a ma$$onaria) dos e das canalhas direitistas…
.
PARA A ENÉSIMA PUTifARIA ( patifaria + putaria ) DA DIREITA:
Foi com muito cálculo que se preparou mais essa para o PT (e/ou as esquerdas, o progressismo/trabalhismo). E, ao que parece, o partido não contava nem se preveniu para essa eventualidade. Aliás, é estranho o número de vezes que o PT é pego de calças curtas, desprevenido e perplexo. E, o que mais espanta, é que seus inimigos nem parecem ser tão espertos assim.
.
AS MORDOMIAS DOS MARAJÁS EM PÉ DE GUERRA:
.
Os 17 mil juízes receberam em média 46,1 mil por mês em 2015;
.
Os 1,2 mil promotores e procuradores de Justiça recebem salário máximo teórico de 33,7 mil mensais;
.
Magistrados e promotores têm auxílio-moradia de 4,3 mil mensais. Se morarem juntamente com um cônjuge que também tem direito a auxílio, ambos recebem da mesma forma;
.
Todos têm 60 dias de férias por ano e, em caso de trabalho fora do local, uma diária equivalente a 1/30 da remuneração mensal;
.
Pena máxima em caso de punição disciplinar: aposentadoria compulsória com salario integral (i$$o é punição mesmo ou é premiação ?…)
.

Poesia contra a distopia (Distopia = Ideia ou descrição de um país ou de uma sociedade imaginários em que tudo está organizado de uma forma opressiva, assustadora ou totalitária, por oposição à utopia. “Distopia”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/distopia [consultado em 01-10-2016].)

::
SARTREANA
.
Maldita seja toda esperança
que faz continuar o mal
do bem que só se alcança
no viver sempre (des)igual
.
………………………………………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )
.:.
::
.:.
DE VERSOS
.
A dor de passar pelas pessoas
e depois deixá-las me consome:
Como viver tantas coisas boas
só para alimentar de saudades essa fome?…
.
É infinita essa fome de amar
e ser feliz fazendo outros felizes
Mas, um, como pluralizar
em frutos diversos as nossas raízes?…
.
………………………………………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )
.:.
::
.:.
NÓS
.
A tv me promete
o leite da moça,
o prazer em pó,
líquido,
instantâneo,
integral…
.
Que faremos de nossos olhos,
de nossas mãos?
.
………………………….……………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )
.:.
::
.:.
CEM RIMAS
( para o PT e o PSTU )
.
A vida passa de graça
e fica ainda mais rica
nos olhos de esperança
que às mãos multiplicam
.
………………………………….………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )
.:.
::
.:.
KWY
.
.
P
…e
…….n
…………s
…………….o
…………………logo(S)
…………………………………..p
.
…………………………………..e
.
…………………………………..s
.
…………………………………..o
.
…………………………………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )
.:.
::
.:.
B……………………………A
…I………………………I
…….S………………C
………..T………N
…………….Â
tele……………………..visão
.
.
tele……………………..vazão
.
.
tele……………………..vazio
.
…………………………………………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )
.:.
::
.:.
O fetiche da mercadoria
ou
dA coi$ificaçãØ do ser humano
……………………………………………………………para o Poetamigo e Doutor em Comunicação Professor Laerte Magalhães
.
.
………………………………………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØ
…………………………………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØ
……………………………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØ
………………………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØ
…………………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØ
……………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØ
…………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØØ
…………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØØ
…………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØØ
…………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØØ
…………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØØ
…………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØØØ
…………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØØØ
…………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØØØ
…………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØØØ
…………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØØØ
…………………………..ma$$ificaçãoma$$ificaçãoma$$ificaçãØ
.
…………………………………………………………………………………………………………( Cláudio Carvalho Fernandes )
.
O poema acima ( O fetiche da mercadoria… ) apresenta-se, no original, em forma de cubo, o protótipo da mercadoria.
::
.:.
Desalienando a ma$$ificação coi$ificante
.
É melhor
Ser um, mesmo que zero, à esquerda
Do que, títere-palhaço, a-penas (só) faz-ser nú-mero$-$$ à direita
.
…………………………………………….( Cláudio Carvalho Fernandes )
::
.:.
Poema Z
…………………………………………….Para Dilma, Lula e o PT e todas as forças progressistas brasileiras (e mundiais). Sinta-se homenageado/a, também.
.
Penso
Logo(S)
ReXisto
.
…………………………………………….( Cláudio Carvalho Fernandes )
::
.:.
Sempre
.
A vida
Entre duas pedras:
Sobre
Viver
Ou
Morrer
Sob…
.
…………………………………………….( Cláudio Carvalho Fernandes )
::
.:.
Tão duro mas tão terno
.
É preciso
Não ter esperança alguma
Para se construir
Da necessidade (de viver, do viver)
Algo melhor
Do que não ter esperança alguma
.
…………………………………………….( Cláudio Carvalho Fernandes )
::
.:.
Doce conformismo ?
Ou
Da “queda” da poesia para a história
.
As coisas são como são
E não como deveriam ser
Penar por elas é em vão (ou não)
(S)E ultrapassa o próprio viver
.
…………………………………………….( Cláudio Carvalho Fernandes )
::
.:.
.:.
ReXistência
.
Não deixe que aluguem o seu pensamento:
Simplesmente mude de canal ou desligue a TV
:
Diga “NãO” à Rede Goebbels

……………………………..………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )
.:.
::
Globo
.
PATRÃO
PADRÃO
LADRÃO
.
……………………………..………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )
.:.
::
.:.
massa
.
a cidade cr…e………s……………………..c…………………………………………..e
e a gente
…………………dessa
.
…………………par
.
…………………ec
.
…………………e
.
……………………………………………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )
.:.
::
.:.
capitolismo
.
predadores à espreita
muito mais que esperto
tem-se que ser sempre vivo
.
preço da evolução
lei da sobrevivência
juras de (h)a-mor
juros e mais ou menos valia
.
antenas atentas
vigiam os espaços
(e o tempo)
da vida
mínima
nas promoções do dia-a(-)dia
.
é isto o que vinga:
a morte é hereditária…
.
…………………………………………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )
.:.
::
.:.
foi ou é ou será
.
não o feito
nem a coisa por fazer
ou o imperfeito perfeito
:
o que me anima
é a magia lógica das possibilidades
.
……………………………………………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )
.:.
::
.:.
RÉ – EVOLUÇÃO
.
O homem, animal racional,
trilhando seus caminhos,
trocou o bem pelo mal,
a florosa pelos espinhos.
.
O homem, em sua evolução,
tem corrido sem parar,
tem parado o coração,
tem deixado de amar.
.
O homem, senhor dos animais,
em seu constante progresso,
não sabe mais o que faz:
se continua ou inverte o processo…
.
……………………………………………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )
.:.
::
.:.
ReXistência
.
Não deixe que aluguem o seu pensamento:
Simplesmente mude de canal ou desligue a TV
:
Diga “NãO” à Rede Goebbels
.
……………………………………………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )
::
Mídia cínica, mercenária, demagógica e corruta.
.
“Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma”.
.
…………………..………………………………. ( Joseph Pulitzer )
::
Se você não for [email protected]
.
“Se você não for [email protected], os jornais [a mídia] farão [fará] você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas e amar as [‘]pesso[nh]as[’] que estão oprimindo”.
.
…………………..………………………………. ( Malcolm X )
::
.:.
::
( En la lucha de clases )
.
En la lucha de clases
Todas las armas son buenas
Piedras
Noches
Poemas
.
…………………………………………….( Paulo Leminski )
::
.:.
( Não é a beleza )
.
Não é a beleza
Mas sim a humanidade
O objetivo da literatura
.
…………………………………………….( Salamah Mussa )
::
.:.
A existência precede a essência.
.
…………………………………………….( Jean-Paul Sartre )
::
.:.

* 1 * 2 * 13 * 4
.:.
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *
Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) !!!! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem vaselina) 2018 neles (que já tomaram DE QUATRO no PSDBosta) !!!!
* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.