VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Vivaldo Barbosa: O governador é o culpado pela chacina no Jacarezinho; ele chancelou a operação
Duplo crime do governador Cláudio Castro no Jacarezinho, no RJ: o banho de sangue no Jacarezinho e o Ciep chanceler Willy Brandt totalmente abandonado no meio da favela. Fotos: Tomaz Silva/ Agência Brasil e reprodução
Você escreve

Vivaldo Barbosa: O governador é o culpado pela chacina no Jacarezinho; ele chancelou a operação


07/05/2021 - 18h02

O GOVERNADOR É O CULPADO 

Por Vivaldo Barbosa*

O governador do Rio, Cláudio Castro, diz que não autorizou, mas na hora que a Polícia Civil lhe comunicou que ia fazer a operação no Jacarezinho, cedo de manhã, assim falou o governador, ele não a proibiu, chancelou a operação, concordou com ela e ela se realizou.

É assim que acontece nas hierarquias, na administração ou no Exército.

Ainda mais que a operação não foi de polícia judiciária para cumprir ordens do juiz, mas de polícia civil, investigativa.

Não se faz operação como essa em lugares populosos. Jamais.

O Supremo já havia proibido esse tipo de operação policial.

Aliás, quem proibiu a polícia de fazer tais operações foi Leonel Brizola, lá atrás.

Desde a campanha, Brizola dizia: “Minha polícia jamais vai abrir portas de barraco a butinaço”.

Brizola foi duramente criticado, o conservadorismo, a direita, especialmente encrustados na mídia, procuraram incendiar setores da polícia contra ele.

Mentiram ao dizer que ele proibiu a polícia de subir morro. E setores da esquerda também. Brizola sabia das consequências dramáticas para os jovens, os negros, os pobres.

A Polícia Civil atuou de uniforme, fardada, com armas pesadas. Isto é uma aberração.

Polícia Civil é investigativa, deve atuar às escondidas para identificar os culpados e ir em cima deles.

Igualmente horrorosas foram as justificativas dadas pelos chefes da Polícia.

Falaram em ativismo judicial, que estão impedidos de atuar, acusaram analistas de pedirem investigação, inteligência, que o tráfico cresce porque não atuam e outras excrecências.

Assumiram atitudes políticas para se justificarem. É assim que acontece quando não há autoridade: florescem mentalidades como essa no vazio.

Há uma onda de autoritarismo que ronda o Brasil e atinge em cheio as atividades policiais. E o governador do Rio não tem autoridade política nem autenticidade. Seus antecessores imediatos, idem.

Está dizendo a Polícia Civil fez a operação porque o tráfico estava recrutando jovens, crianças para o crime.

Isto já é sabido há muito tempo. Contra isto, há mil maneiras de a Polícia atuar, menos disparar tiros a esmo.

Sabendo que havia crianças e jovens do outro lado, eles investiram e dispararam com a possibilidade de atingir crianças?

O mais grave é que a operação foi feita pelas autoridades policiais, ao contrário de Vigário Geral e Candelária, feitas por grupos de fora e contra o governo e os dirigentes da Polícia.

Os chefes disseram que avisaram o Ministério Público da operação. Se o Ministério Público foi avisado e não tomou providências para evitá-la, ficou igualmente responsável.

A repercussão internacional é grande e de maneira negativa para o Brasil e para o povo brasileiro, especialmente para o Rio.

Já temos tanta coisa negativa circulando pelo mundo!…

A ONU pediu investigação independente para apurar as responsabilidades. Se for possível fazer uma investigação independente com as instituições que temos hoje em dia, o primeiro culpado a ser apontado já é bem claro: o governador.

Fui secretário de Justiça de Brizola, encarregado de cuidar de criar situações de democracia e proteção aos direitos humanos, trabalhamos ainda no final da ditadura, com o SNI e o governo federal da época, dirigido por um general, em cima.

Sei muito bem quanto é necessário um governante que tenha legitimidade, autenticidade política e procure implantar na administração os valores republicanos. Quanta falta nos faz.

* Vivaldo Barbosa é advogado, professor e coordenador do Movimento O Trabalhismo. Brizolista e trabalhista histórico, foi deputado federal constituinte pelo PDT e secretário da Justiça de Brizola.





6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Alexandre Prudente

07 de maio de 2021 às 23h19

“É assim que acontece nas hierarquias, na administração ou no Exército.”
Não tem coisa melhor que andar de chinelo e PODER mostrar os dedos do pé igual os meninos pobres da favela.
Caminhar de chinelo nas ruas.




Responder

Zé Maria

07 de maio de 2021 às 21h55

O Massacre do Jacarezinho foi Crime Premeditado.
O Comando incluiu a ‘defesa de crianças aliciadas
pelo tráfico’ como Pretexto para descumprir a
Ordem Judicial do Supremo Tribunal Federal (STF).
Isso teve Assessoria Jurídica de “Gente Grande”.
https://br.financas.yahoo.com/noticias/bolsonaro-se-re%C3%BAne-com-cl%C3%A1udio-203339351.html

Responder

    Zé Maria

    08 de maio de 2021 às 19h53

    Assassinaram 28 Pessoas, mas só falam a
    respeito da Morte de 1 Policial Civil.
    Aliás, ninguém pensou que o Policial Morto
    pode ter sido Executado pela própria Milícia
    para justificar – na Mídia Venal – o Massacre?
    Não seria a primeira vez que os Milicianos
    usariam dessa Estratégia de Comunicação.
    Os Veículos da Globo, sobretudo, repassam
    as notícias – preparadas antecipadamente
    pela Milícia/Polícia – sem questionamentos.
    Somente quando as denúncias das testemunhas
    vêm a público e ganham repercussão nas Redes
    é que a Globo vai adaptando à realidade as
    Manchetes e Reportagens dos Crimes praticados.
    Agora mesmo, a Polícia/Milícia não tem sequer como
    provar que as pessoas assassinadas efetivamente são
    aquelas cujos nomes constavam dos Mandados, o que
    comprova que a Ação Policial foi uma Chacina.
    Por isso, adulteraram as Cenas dos Crimes e deixaram
    de identificar imediatamente as Vítimas.

    Zé Maria

    08 de maio de 2021 às 20h14

    A Globo noticiar como verdade as Ocorrências Registradas
    unilateralmente pela própria Milícia que executou as Vítimas
    é Desfaçatez, não é Notícia. E juridicamente não vale nada.

    O correto seria instaurar um Inquérito na Polícia Federal que,
    ao que parece, é o que foi determinado pela Procuradoria-Geral
    da República (PGR) por solicitação do Supremo Tribunal Federal.

    Zé Maria

    09 de maio de 2021 às 01h37

    Foram esses mesmos Milicianos que tentaram atrapalhar – para não dizer obstruir – as investigações sobre o Assassinato da Vereadora Marielle Franco (PSoL=RJ) no Rio de Janeiro.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding