VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Ricaços lançam manifesto contra Bolsonaro: “Eleições serão respeitadas”
Setubal, Trajano e Leal
Você escreve

Ricaços lançam manifesto contra Bolsonaro: “Eleições serão respeitadas”


05/08/2021 - 10h34

Luiza Trajano (Magazine Luiza), Roberto Setúbal (Itaú), Guilherme Leal (Natura), Oskar Metsavaht (Osklen), Pedro Parente (BRF e ex-presidente da Petrobras), Nelson Jobim, Gustavo Loyola, Ilan Goldfajn, Pedro Malan, José Gomes Temporão, Renato Janine Ribeiro, Celso Lafer, Alexandre Schwartsman, Andre Lara Rezende, Armínio Fraga, Bernard Appy, Elena Landau, José Roberto Mendonça de Barros, Luiz Carlos Bresser Pereira, Persio Arida, Samuel Pessôa, cardeal Dom Odilo Scherer, rabino Michel Schlesinger, Monja Cohen, Candido Mendes de Almeida, João Moreira Salles, Oded Grajew, Drauzio Varella, Margareth Dalcolmo e Joaquim Falcão são alguns dos 260 signatários




4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Riaj Otim

09 de agosto de 2021 às 00h56

essa turma morre de medo de saber que o povo aumentou de renda. As chances da renda per capita do brasileiro aumentar em mais de 1000% nos próximos meses, ainda não é esperança morta e irrita essa gente

Responder

abelardo

07 de agosto de 2021 às 11h47

Avalio que, com algumas exceções, a lista está recheada de golpistas, rentistas, inimigos do povo e gananciosos oportunistas que só pensam em usufruir beneficios do governo e dos consumidores para aumentar suas contar bancárias e seus bolsos.

Responder

Darcy Brasil

06 de agosto de 2021 às 16h18

A consciência de que Bolsonaro se prepara para aplicar um golpe de estado revela-se mais forte entre os intelectuais orgânicos da pliutocracia do que entre muitos militantes e partidos da esquerda. Um golpe de estado não estabilizaria a vida social e econômica brasileira através da coerção pela violência armada, como supõe Bolsonaro e os capos das milícias que planejam a tomada do poder. Os intelectuais orgânicos da plutocracia compreendem a conversão inevitável de um golpe de estado em guerra civil, algo que seria péssimo para os seus negócios. As motivações deles e dos que lutamos no campo popular para conter a sanha fascista são distintas, mas fornecem as bases subjetivas para a constituição de uma Frente Ampla Antifascista que deveria estar sendo formalizada há muito tempo. Somente conjugando esforços, conscientemente orientados pela determinação de não confundir o inimigo principal com os inimigos secundários, seremos, eles e nós, capazes de impedir a execução de um golpe de estado em nosso país, aventura golpista liderada por um miliciano desumano, facínora e psicopata, comandando indivíduos extremamente violentos, acostumados a derramar o sangue de inocentes pelo país afora, sem sentir remorsos.

Responder

Zé Maria

05 de agosto de 2021 às 17h45

A Burguesia percebeu que com
Bolsonaro na Disputa Eleitoral
não emplaca o Boneco da ‘Terceira Via de Centro’, ou seja, o Candidato Neoliberal Radical do Mercado.

Responder

Deixe uma resposta para abelardo

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding