VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


PT: Advogado que recebeu R$ 3 mi da Petrobras atuou do outro lado do balcão para padrinho de Moro
Reprodução
Você escreve

PT: Advogado que recebeu R$ 3 mi da Petrobras atuou do outro lado do balcão para padrinho de Moro


29/07/2020 - 09h14

PT descobre nova operação suspeita e irregular do amigo de Sérgio Moro

Paulo Teixeira pede investigação no TCU sobre contratação milionária pela Petrobras de Rene Ariel Dotti. O advogado deu assistência aos procuradores da Lava Jato em Curitiba, como defensor da estatal e atuou na defesa de Carlos Zucolotto Júnior, sócio da mulher do ex-ministro da Justiça e ex-juiz federal. “Há um claro conflito de interesses”, acusa o secretário-geral do PT

PT na Câmara

O deputado federal Paulo Teixeira (SP), secretário-geral do PT, entrou com representação junto ao Ministério Público do Tribunal de Contas da União (TCU) pedindo a revogação do contrato da Petrobras com o advogado René Ariel Dotti no valor de R$ 3 milhões e outros valores adicionais em prestações de R$ 100 mil e R$ 80 mil por atuações específicas.

Há suspeita de improbidade administrativa por parte da empresa estatal e outros crimes correlatos, inclusive com novas suspeitas na atuação do ex-juiz federal Sérgio Moro, por conflito de interesse.

Teixeira revela que Dotti teve atuação dos dois lados do balcão, o que viola o Código Penal.

O escritório do advogado foi contratado pela Petrobras para atuar como assistente de acusação do Ministério Público Federal nas ações penais envolvendo a estatal na 13ª Vara Federal de Curitiba, e atuou como defensor de Carlos Zucolotto, padrinho, amigo e sócio da mulher do ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, o titular da referida vara.

Ele jamais informou à Petrobras que atuava nas causas, enquanto mantinha relação de amizade e compadrio com Moro.

Além de padrinho e amigo Zucolotto foi sócio de Rosângela Moro, mulher do ex-juiz.

Dotti pediu, no início de junho, ao procurador-geral da República, Augusto Aras, que suspendesse as investigações em torno de Carlos Zucolotto.

O amigo de Moro foi denunciado por Rodrigo Tacla Durán, por tentativa de extorsão.

Ele prometia melhores condições a Duran nas negociações para um eventual acordo com os procuradores da Lava Jato, em troca de R$ 5 milhões.

“É preciso elucidar todos os meandros das acusações e extorsões ao mencionadas, a envolver, como figura chave, o advogado Carlos Zucolloto Júnior e seu padrinho Sérgio Moro”, aponta Paulo Teixeira, na representação encaminhada ao procurador Lucas Furtado, que atua no TCU.

Confito de interesses

“Esse trilhar do advogado René Ariel Dotti pode indicar grave conflito de interesse, na medida em que, de um lado, atuou supostamente na defesa dos interesses da Petrobras e, consequentemente, na defesa do interesse público e, de outro, quiçá em função da mesma generosa remuneração recebida outrora, advoga agora, contra o interesse público, na mesma seara da operação Lava Jato, para evitar colaboração premiada que pode influenciar no destino das decisões judiciais de Sérgio Moro”, aponta o deputado federal.

O secretário-geral do PT quer a rescisão do contrato do escritório de Dotti com a Petrobras, a instauração de uma investigação sobre os atos de improbidade administrativa praticados por Sérgio Moro e pela própria estatal.

Teixeira pede ainda a tomada dos depoimentos de Zucolotto, Moro, Dotti e seus sócios, e cópias de todos os pagamentos e faturas pela estatal para o escritório de advocacia, assim como a relação de todos os processos em que Dotti atuou.

Também foram solicitadas cópias de todas as decisões judiciais de Moro, que deram causa a pagamentos dos valores em favor do escritório de advocacia contratado pela companhia.

Por fim, o parlamentar pede que Furtado requisite à Petrobras e para o escritório de advocacia, relatórios com detalhamento dos serviços prestados, as prestações de contas, faturas e notas fiscais emitidas pelos serviços supostamente realizados.



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

29 de julho de 2020 às 21h19

Os Patifes da Força-Tarefa da Lava-jato continuam
atuando com os mesmos métodos irregulares e
ilegais que operou contra o ex-Presidente Lula.
Agora, estão apenas envernizando operações
para dar a impressão de isenção e imparcialidade.

Responder

    Zé Maria

    31 de julho de 2020 às 02h17

    Notícias STF

    O ministro Celso de Mello divulgou o voto que proferiu no julgamento do Habeas Corpus (HC) 144159, em que a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), por unanimidade,
    anulou provas obtidas ilicitamente.

    No voto em que acompanhou o relator do HC, ministro Gilmar Mendes, o decano do STF classificou de insuperável a situação de ilicitude, que, em consequência, contamina a validade e a eficácia jurídicas da prova penal produzida ao longo da investigação penal.

    Segundo o ministro, para que tenha legitimidade, a ação persecutória do Estado, qualquer que seja a instância, não pode se basear em elementos de prova obtidos ilicitamente, sob pena de ofensa à garantia constitucional do devido processo legal.

    Íntegra em:
    http://portal.stf.jus.br/noticias/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=448588&ori=1

Zé Maria

29 de julho de 2020 às 19h39

E o Aras emparedado pelos Delinqüentes
das Fake News, Quadrilha do DD e Globo.

Nota Pública do MPF

“As informações genéricas prestadas pelo procurador-geral da República,
Augusto Aras, na noite de terça-feira (28) em videoconferência do grupo
de juristas “Prerrogativas” são objeto de investigação que corre em sigilo
na Corregedoria do Ministério Público Federal.
O compartilhamento de informações da Lava Jato com as instâncias
superiores da instituição foi solicitado oficialmente e correu nos trâmites
normais.
As dificuldades encontradas pela administração superior para acessar
informações que poderiam subsidiar investigações relevantes em andamento
em outras unidades causou estranheza.
A apuração dos fatos jogará luz e dará transparência aos procedimentos internos
do Ministério Público Federal.”

Secretaria de Comunicação Social
Procuradoria-Geral da República

http://www.mpf.mp.br/pgr/noticias-pgr/informacoes-prestadas-por-pgr-a-juristas-sao-objeto-de-analise-da-corregedoria

Leia também:

Aras diz que Lava Jato em Curitiba tem dados de 38 mil pessoas
Assista Vídeo: https://youtu.be/ZU1jK4ef7qU
https://www.prerro.com.br/aras-diz-que-lava-jato-em-curitiba-tem-dados-de-38-mil-pessoas/

“O Livro das Suspeições” mostra desvio na conduta
de Sérgio Moro e da força tarefa da Lava Jato
https://www.prerro.com.br/livro-das-suspeicoes-mostra-desvio-na-conduta-de-sergio-moro-e-da-forca-tarefa-da-lavajato/

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!