VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Petroleiros: Mesmo com silêncio da mídia, adesão à greve continua crescendo
Foto FUP
Você escreve

Petroleiros: Mesmo com silêncio da mídia, adesão à greve continua crescendo


13/02/2020 - 09h53

Petroleiros seguem em greve, com apoio das Centrais. Mídia silencia

Da Agência Sindical

Petroleiros estão parados desde 1º de fevereiro. Movimento cresce. Segundo o mais recente balanço pelo comando grevista, já são 108 unidades do Sistema Petrobras paralisadas em 13 Estados.

Cerca de 20 mil aderiram à paralisação, considerada a mais forte desde de 1995.O movimento unifica as duas Federações — FUP (Federação Única dos Petroleiros) e FNP (Federação Nacional dos Petroleiros) — que exigem a suspensão das demissões na Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná, previstas para o dia 14, e o cumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho.

Em apoio ao movimento, as Centrais Sindicais lançaram nota cobrando a abertura de diálogo pela empresa.

Os sindicalistas também criticam a decisão do ministro Ives Gandra Filho, do Tribunal Superior do Trabalho, que engessa o direito de greve.

Embora tenha reconhecido a legalidade da greve, ele impôs condições “severas” ao movimento, ao determinar a manutenção de 90% do efetivo operacional.

Determinou ainda o pagamento de pesadas multas a Sindicatos que descumprissem a decisão.

Com a manutenção da greve, Gandra bloqueou as contas de entidades.

Para Adaedson Costa, secretário-geral da FNP, a decisão é inconstitucional e retira do trabalhador o direito à greve.

“São mais de mil demissões só na Fafen-PR. Se num País democrático isso não é motivo pra fazer greve, não sei o que seria motivo. Com uma decisão dessa, a gente fica muito indignado”, critica.

Terça (11), representantes dos trabalhadores ingressaram com agravo no TST, pedindo a reconsideração da decisão.

Petroleiros e representantes das Centrais continuam em Brasília, articulando a abertura das negociações com a Petrobras.

Os sindicalistas também se reuniram quarta (12) com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, na busca de interlocução.

Deyvid Bacelar, diretor da FUP, informa que os dirigentes correm contra o tempo pra salvar empregos e direitos: “Nosso objetivo é abrir negociação com a empresa. Estamos buscando todos os caminhos possíveis, pois as demissões serão desencadeadas sexta”.

Mídia — Apesar do silêncio da grande imprensa sobre a greve na maior empresa brasileira, os dirigentes avaliam que a tendência do movimento é crescer. “A adesão da categoria é voluntária. Os trabalhadores sabem o que está em jogo”, diz Bacelar.

Ato — Nesta quinta (13), a categoria promove novo protesto no Rio de Janeiro, às 16 horas, com passeata da Cinelândia até a Candelária, Centro.

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.