VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Petroleiros: Mesmo com silêncio da mídia, adesão à greve continua crescendo
Foto FUP
Você escreve

Petroleiros: Mesmo com silêncio da mídia, adesão à greve continua crescendo


13/02/2020 - 09h53

Petroleiros seguem em greve, com apoio das Centrais. Mídia silencia

Da Agência Sindical

Petroleiros estão parados desde 1º de fevereiro. Movimento cresce. Segundo o mais recente balanço pelo comando grevista, já são 108 unidades do Sistema Petrobras paralisadas em 13 Estados.

Cerca de 20 mil aderiram à paralisação, considerada a mais forte desde de 1995.O movimento unifica as duas Federações — FUP (Federação Única dos Petroleiros) e FNP (Federação Nacional dos Petroleiros) — que exigem a suspensão das demissões na Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná, previstas para o dia 14, e o cumprimento do Acordo Coletivo de Trabalho.

Em apoio ao movimento, as Centrais Sindicais lançaram nota cobrando a abertura de diálogo pela empresa.

Os sindicalistas também criticam a decisão do ministro Ives Gandra Filho, do Tribunal Superior do Trabalho, que engessa o direito de greve.

Embora tenha reconhecido a legalidade da greve, ele impôs condições “severas” ao movimento, ao determinar a manutenção de 90% do efetivo operacional.

Determinou ainda o pagamento de pesadas multas a Sindicatos que descumprissem a decisão.

Com a manutenção da greve, Gandra bloqueou as contas de entidades.

Para Adaedson Costa, secretário-geral da FNP, a decisão é inconstitucional e retira do trabalhador o direito à greve.

“São mais de mil demissões só na Fafen-PR. Se num País democrático isso não é motivo pra fazer greve, não sei o que seria motivo. Com uma decisão dessa, a gente fica muito indignado”, critica.

Terça (11), representantes dos trabalhadores ingressaram com agravo no TST, pedindo a reconsideração da decisão.

Petroleiros e representantes das Centrais continuam em Brasília, articulando a abertura das negociações com a Petrobras.

Os sindicalistas também se reuniram quarta (12) com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, na busca de interlocução.

Deyvid Bacelar, diretor da FUP, informa que os dirigentes correm contra o tempo pra salvar empregos e direitos: “Nosso objetivo é abrir negociação com a empresa. Estamos buscando todos os caminhos possíveis, pois as demissões serão desencadeadas sexta”.

Mídia — Apesar do silêncio da grande imprensa sobre a greve na maior empresa brasileira, os dirigentes avaliam que a tendência do movimento é crescer. “A adesão da categoria é voluntária. Os trabalhadores sabem o que está em jogo”, diz Bacelar.

Ato — Nesta quinta (13), a categoria promove novo protesto no Rio de Janeiro, às 16 horas, com passeata da Cinelândia até a Candelária, Centro.

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - A mídia descontrolada e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.