VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Pedro dos Anjos: Um parafascista, que extrapolou até aqueles que também receberam ‘ensinamentos judaicos’
Agência Brasil
Você escreve

Pedro dos Anjos: Um parafascista, que extrapolou até aqueles que também receberam ‘ensinamentos judaicos’


16/05/2020 - 00h00

O Trabalho (dos Oprimidos) Liberta (os Opressores)

por Pedro dos Anjos, especial para o Viomundo

“O trabalho, a união e a verdade nos libertará”( Slogan lançado pela Secom dirigida pelo Sr. Fabio Wajngarten)

Em resposta à denúncia de que se inspirou na máxima nazi segundo a qual “O Trabalho Liberta” (“Arbeit Macht Frei”, emoldurada no Campo de Auschwitz), o Sr. Wajngarten tuítou:

“Abomino esse tipo de ilação canalha, sobretudo nos tempos difíceis pelos quais estamos passando. Esquecem dos ensinamentos judaicos recebidos por mim e por boa parte da minha equipe (…)”.

“É impressionante: toda medida do governo é deformada para se encaixar em narrativas”.

Um crápula não tem limites para justificar e principalmente praticar as muitas empulhações que executa.

Neste ser viscoso que chefia a Secom, a suspeita corrupção é uma delas, mas com intensidade igual ou maior desanca-nos a sua sordidez.

À indignação que arrota, poderiam ser feitas perguntas do tipo:

*A educação judaica inibiu Max Naumann, presidente da Associação Nacional de Judeus Alemães, de aderir a Hitler?

*Foi pela tradição judaica que os polícias (kapos) judeus no Gueto de Varsóvia e nos campos de concentração viraram força auxiliar da truculência nazi?

*Seria ilação alguém lembrar-lhe  que foi como fato – e não narrativa – que ocorreu a performance goebbeliana do Alvim?

*Foi malícia de algum cafajeste ter visto factualmente a Regina Duarte pregar “leveza” para sublimar torturados(as) e desaparecidos(as) da ditadura civil-militar de 64?

*É forçação de barra concluir que seu mitômano líder supremo prega a mesma “leveza” para aceitarmos com naturalidade os mortos da pandemia da Covid-19?

O Sr. Wajngarten reagiu com razão: “Acusar injustamente de nazifascismo tira o peso do termo. Se todos são nazifascistas, ninguém é”.

Ele, por ser judeu, não é, nem poderia entrar para o clube privé do nazismo porque os neonazis não deixariam.

O que ele é então? Um parafascista, que extrapolou até aqueles que receberam igualmente “ensinamentos judaicos”, ao entrar de carne e osso no topo do exercício de poder bozonanista.

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - A mídia descontrolada e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Nelson

17 de maio de 2020 às 21h36

“O trabalho, a união e a verdade nos libertará”

Um flagrante erro de concordância. Será que ele é também parceiro de um outro ser na arte de “assassinar” o nosso português?

O ser a que me refiro ocupa, vergonhosamente, a pasta da educação, ainda que demonstre ser uma quase nulidade em português.

Mas, pensando melhor, cheguei à conclusão de que estou exigindo demais para uma patota que prega que a Terra é plana.

Responder

Zé Maria

16 de maio de 2020 às 23h44

Finalmente, uma Boa Notícia: “General Mourão está em Isolamento”.

Pra variar, no entanto, a culpa é do Servidor Público ou do Estagiário …

https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2020-05/mourao-entra-em-isolamento-apos-contato-com-servidor-com-coronavirus

Responder

Zé Maria

16 de maio de 2020 às 19h27

Esse Wajngarten, se segue ‘ensinamentos judaicos’, deve seguir os dos Fariseus
que integravam o Conselho do Sinédrio que condenou Cristo e Estêvão à Morte.

Responder

Jaime baratz

16 de maio de 2020 às 12h05

Triste realidade e fatos medonhos.Não peçam aos judeus de educaçao judaica serem santos que nem o foi Jesus, pois também os não Judeus de educação cristã, nunca foram e até mais perversos os foram, e a História está repleta de exemplos. Infelizmente a ética religiosa está muitas vezes distante dos homens seja em termos étnicos , raciais, religiosos, de classe, de gênero, sexo e intelectuais. Oi raça desumana dita humana infeliz como a nossa!!!. Isso não quer dizer que vamos perdoar de forma barata a traição de judeus contra o seu próprio povo, por motivos vis e de poder ou de ganância. Jamais. Mas os não judeus também merecem absolviçao pelos crimes cometidos em nome do poder e da ganancia ou do emprego?

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.