VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Pazuello mentiu em depoimento à CPI: tentou comprar coronavac pelo triplo do preço e deixa comandante da Aeronáutica em saia justa
Reprodução
Você escreve

Pazuello mentiu em depoimento à CPI: tentou comprar coronavac pelo triplo do preço e deixa comandante da Aeronáutica em saia justa


16/07/2021 - 14h03

Da Redação

O general da ativa Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde e agora secretário de Estudos Estratégicos da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, subordinado ao almirante Flávio Rocha, deixou o comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro do ar Carlos Almeida Baptista Junior, em saia justa.

Em sua entrevista ao diário direitista carioca O Globo, o tenente-brigadeiro disse que os militares jamais foram lenientes com corrupção, mas também afirmou que o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), estava pré-julgando Pazuello:

Só que, o presidente de uma CPI, prematuramente, fazer julgamentos de oficiais, e a gente está vendo ele fazer isso com o Pazuello, um general da ativa, isso é muito desagradável e não podemos aceitar.

Questionado sobre o que poderia acontecer, o comandante da Aeronáutica alertou:

Nós temos mecanismos dentro da base legal para evitar isso. E aí nós precisamos preservar as instituições.

A entrevista foi dada depois da nota em que o ministro da Defesa e os comandantes militares repudiaram fala de Aziz durante sessão da CPI.

Agora, no entanto, o comandante está numa saia justa.

De acordo com o diário direitista paulistano Folha de S. Paulo, a CPI da Pandemia tem uma gravação mostrando que, fora da agenda, o ex-ministro negociou a compra de 30 milhões de doses da coronavac com a intermediária World Brands, por U$ 28 a dose, quando o governo federal havia comprado do Instituto Butantan por U$ 10 a dose.

No entanto, ao depor, Pazuello disse que não cabia e ele negociar a compra de vacinas.

“Pela simples razão de que eu sou o dirigente máximo, eu sou o ‘decisor’, eu não posso negociar com a empresa. Quem negocia com a empresa é o nível administrativo, não o ministro. Se o ministro… Jamais deve receber uma empresa, o senhor deveria saber disso”, ensinou o general da ativa durante seu depoimento.

A CPI retorna à atividade dentro de 15 dias e deverá convocar o general Pazuello novamente a depor.





16 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

abelardo

18 de julho de 2021 às 15h17

E mais, o que ainda torna a altíssima gravidade deste crime muito mais acentuada é o fato de nenhuma das empresas envolvidas terem qualquer autorização do fabricante para negociar e/ou representar os interesses da AstraZeneca, não tinham e não tem estoque da vacina disponivel, o que pode indicar que será difícil cumprir essa entrega, se não há meios dessas empresas adquirirem as vacinas que o fabricante te só vende para governos de forma direta. Então é óbvio que seria mais um imenso prejuízo para o Ministério da Saúde, com as digitais da mesma Global Gestão em Saúde que recebeu 20.000.000,00 do governo federal, não entregou o produto da venda e não devolveu os recursos que estão indevidamente sob suas posses. Quem, no planeta, estando em plena polvorosa com essa perversa pandemia que assola o mundo, iria imaginar que algo tão hediondo pudesse ser tramado, executado e sustentado por altas patentes que envolver o primeiro escalão de parte dos três poderes? Quem poderia imaginar, que após a pandemia ter feito mais de 540.000 vítimas fatais no Brasil, grupos de autoridades se alinharam em projeto criminoso para super faturar o salvo conduto que poderia evitar mais e muitas mais mortes sem sentido, sem necessidade, sem justificativa, apenas para ganhar propina, dinheiro, e vantagens? Quem imaginária que a vida é morte de mais de meio milhão de vítimas fatais do vírus Covid19 seriam desrespeitadas, profanadas e desprezadas por dinheiro, ganância, ambição, corrupção e o total desprezo de algumas autoridades (do mais alto escalão dos três poderes) e alguns velhos e conhecidos empresários?

Responder

Elaine

18 de julho de 2021 às 01h19

Não se preocupe capitão. O senhor nao vai morrer antes de cair desonrado com toda a sua família. Depois disso pode apostar que o senhor vai embor sim. Infelizmente, nao viverá para pagar pela sua maldade. Mais o outro lado existe e o senhor ainda pagará pelo mal que causou ao país. Pode apostar.

Responder

    Artur Dimas

    18 de julho de 2021 às 16h57

    Vai nada. Vai receber uma pensão do Estado de 40 mil reais igual o Lustra botas de general.
    Pelo que entendi a família do lustra ganha 40 mil do Estado.
    O nosso exército é mais mesmo para reprimir o próprio povo brasileiro. Reprimir as revoltas de cunho popular, de pobre, pois com ricos nunca nenhum foi morto pelos milicos. Só pobre rodou.
    Quem em sã consciência ia querer ir para a guerra de verdade. Vão obrigados.
    O EB brasileiro é bem maneiro nesse aspecto. O risco de ir para a guerra é praticamente zero.

lulu Resanto

17 de julho de 2021 às 20h43

quando tudo que se tem por ¨saber¨ é o que sai das vozes putrefatas esquerdalha , a verdadeira mentalidade do povo brasileiro pouco será corretamente interpretada, como faz o nosso Mito. Um caso é que povo gosto de luxo, coisa caríssima, se não acha que é imprestável. Se cada dose da vacina tivesse CUstado mais de R$ 500,00 , ninguém se recusaria ser vacinado por acreditar que era de qualidade. Muita gente pensou que no tempo de Dilma o protesto era por gasolina cara. [email protected]#!! era de fato ´por ser barata demais. Tanto é fato que além de não ter nenhum protesto agora, a não ser para que fique mais cara

Responder

Zé Maria

17 de julho de 2021 às 15h48

https://pbs.twimg.com/media/E6gAaryXEAYf2lk?format=jpg

Não são só os parlamentares do Centrão que
possuem Mordomias na República dos Coronéis

Levantamento do (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados
do Metrópoles, com base do Painel de Compras atualizado
pelo Ministério da Economia, mostra que, no último ano,
todos os órgãos do [Poder] Executivo pagaram, juntos,
mais de R$ 1,8 bilhão em alimentos [e bebidas] – um
aumento de 20% em relação aos pagamentos de 2019.

Além do tradicional arroz, feijão, carne, batata frita e salada,
no “carrinho” estiveram incluídos biscoitos, sorvetes, massa
de pastel, leite condensado – que associado ao pão forma uma das comidas favoritas do presidente – geleia de mocotó, picolés,
pão de queijo, pizzas, vinhos [incluindo espumantes], bombons,
chantilly, sagu e até chicletes.

Os valores chamam a atenção.
Só em goma de mascar, foram R$ 2.203.681, 89 aos cofres públicos.
Sem contar a compra de molho shoyo, molho inglês e
molho de pimenta que, juntos, somam mais de R$ 14 milhões
do montante pago.
Pizza e refrigerante também fizeram parte do cardápio do ano.
Débito de R$ 32,7 milhões dos cofres da União.

[Reportagem: Rafaela Lima | Metrópoles ]

Íntegra:
https://www.metropoles.com/brasil/mais-de-r-18-bilhao-em-compras-carrinho-do-governo-federal-tem-de-sagu-a-chicletes

Responder

Zé Maria

17 de julho de 2021 às 15h16 Responder

Zé Maria

17 de julho de 2021 às 14h05

“Parece que aquela nota do ministro da Defesa, Braga Netto,
e dos comandantes das Forças Armadas tinha menos a ver
com golpismo e mais com empurrar a sujeira militar pra
debaixo do tapete.
Pazuello já foi pego na mentira. Negociou vacina com preço
superfaturado.
Braga Netto sabia?”

Jornalista Kennedy Alencar
https://twitter.com/KennedyAlencar/status/1416119054805438468

Responder

Atila Neves

17 de julho de 2021 às 09h23

Somos os sexto país mais ignorante do mundo, isso justifica algumas postagens.
O Lula já deixou o governo há mais de dez anos, e contra ele e a Dilma não foram encontrada nenhuma prova de corrupção, pelo contrário o juiz Sergio Moro é que saiu muito mal nessa história, deveria ter sido preso.
O Bolsonaro não foi expulso para não sujar o nome das forças armadas, agora tem vários militares envolvidos em corrupção, e ainda querem abafar o caso em vez de puni-los, e com isso as forças armadas vai perdendo a confiabilidade do povo brasileiro. Para o povo forças armadas e milicianos são todos iguais ou trabalham juntos, isso é vergonhoso para uma nação que já foi a sexta economia do mundo, que teve uma das maiores reservas do mundo ver tudo isso indo por “água abaixo”.
Ou as Forças Armadas e os Supremos se coloquem no lugar deles, e que punam os responsáveis antes que se percam de vez a confiança do povo brasileiro.
O que representa um general, um almirante ou qualquer outro das Forças Armadas diante de mais de 500 mil mortes? NADA.

Responder

Neiva Dias

16 de julho de 2021 às 23h55

Ladrão é o Lula, né !
A direita colou o termo “ladrão” no PT. E o Lula provou que ele não é ladrão. Nos processos do Moro tenha certeza que não.
A direita passou a perna no povo. O Brasil regrediu aos anos 70, 80 ou até 90.
É isso que dá assistir a rede Globo. A pessoa deixa de usar o cérebro para pensar por si própria.
Vê a globo que vcs se tornaram inteligentíssimos pensando com a cabeça do Bonner ou algum diretor global que odeia gente pobre e simples como nossos pais ou nos mesmos.

Responder

Zé Maria

16 de julho de 2021 às 23h01

.
“Quem será que mandou Pazuello
negociar vacina pelo triplo do preço
e ele obedeceu?”

Dr Daniel A. Dourado
médico/advogado sanitarista, professor,
pesquisador @USPonline/@Univ_Paris https://twitter.com/dadourado/status/1416069007912939545

Responder

lulu Resanto

16 de julho de 2021 às 19h26

mais um caso para mostrar a nossa desgraças. 1- achar que nosso povo só merece ser vacinado por preço insignificante 2- ao invés de se investigar centavo por centavos de dinheiro público já gastos no governos PT,, se gasta tempo investigando caso com que não se gastou nada

Responder

    Paulo Roberto

    16 de julho de 2021 às 20h50

    Não tem ninguém achando que o povo só pode ser vacinado por preço insignificante, o que se está mostrando é que o sargento Garcia, digo, coronel Pazuelo estava tentando comprar vacinas por preço superfaturado. A dificuldade que vcs bolsominions têm para raciocinar é incrível…

robertoAP

16 de julho de 2021 às 18h10

CADEIA para o Sargento Croquete.

Responder

abelardo

16 de julho de 2021 às 16h37

Este gravíssimo fato, por tamanho desprezo ao Poder Executivo e a República do Brasil, não deve tem o tom de notícia, e sim o mais intenso grito do repúdio que a denúncia faz urgência.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding