VIOMUNDO

Diário da Resistência


OIT: Atraso na vacinação contra covid eliminou milhões de empregos no Brasil; vídeo
Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Você escreve

OIT: Atraso na vacinação contra covid eliminou milhões de empregos no Brasil; vídeo


28/10/2021 - 09h09

Atraso na vacinação tirou milhões de empregos no Brasil, diz OIT

Segundo a OIT, recuperação do mercado de trabalho no Brasil segue ritmo mais lento que a média mundial.

PT

Desde o começo da pandemia de Covid-19, Jair Bolsonaro foi um inimigo da vacinação.

Antes da criminosa associação das doses com o vírus HIV, feita na semana passada, ele anunciou aos quatro ventos que não se imunizaria, perguntou “para que a pressa” e negou sistematicamente ofertas de venda que poderiam ter feito o Brasil ser um dos primeiros países a vacinar sua população (veja vídeo no topo).

Ao agir dessa forma, o atual presidente certamente provocou a morte de centenas de milhares de pessoas. E também causou muito desemprego, aponta estudo divulgado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Segundo o jornal Valor Econômico, projeção feita pela agência da ONU mostra que o número de horas trabalhadas no Brasil neste ano ainda ficará 5,6% abaixo dos níveis observados no quarto trimestre de 2019, antes da pandemia.

É um resultado pior do que a média mundial, cujo índice será de 4,3%, e faz com que a recuperação do emprego no país seja mais lenta do que a OIT esperava. Menos horas trabalhadas significam menos pessoas empregadas.

Essa queda de 5,6% representa um total de 4,2 milhões de vagas com horário integral, explica a OIT, que aponta a velocidade da vacinação como o principal motor da recuperação econômica.

De acordo com a agência, cada 14 pessoas completamente imunizadas representam a criação de um emprego pleno.

Assim, os países que mais vacinaram são os que mais veem suas economias se recuperando.

Se Bolsonaro de fato estivesse preocupado com a população e o futuro do país, não teria criado a falsa dicotomia entre prevenção e economia. Teria trabalhado incansavelmente para trazer as vacinas o mais rapidamente possível.

Em vez disso, porém, investiu em compras tardias de vacinas que claramente envolviam esquemas de corrupção enquanto fazia propaganda para drogas sem eficácia que encheram o bolso de aliados, foram a base de experimentos científicos que lembram os horrores do nazismo e mataram pessoas.

O Brasil não merecia um criminoso desses na Presidência, ainda mais em um momento tão difícil da história.





5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

29 de outubro de 2021 às 16h17

Excerto

“De acordo com a agência [Organização Internacional do Trabalho – OIT],
cada 14 Pessoas completamente Imunizadas representam a Criação de
um Emprego Pleno.”

“Assim, os Países que mais vacinaram são os que
mais veem suas Economias se recuperando.”

Responder

Henrique Martins

28 de outubro de 2021 às 20h51

Complementando o comentário anterior:

Seria interessante que os produtores e diretores do filme reconstituíssem a trilha de como os nomes da armeira inexperiente e da vítima ucraniana chegaram até eles. Pelo que eu soube, Alec Baldwin é um dos produtores. Se, eventualmente, foi ele próprio que contratou a armeira pode muito bem ter sido induzido a erro.

Responder

Hércules Huck

28 de outubro de 2021 às 20h12

Se tivesse feito a coisa certa, na hora certa não haveria estaginflaçao.
Tudo isso será o fiel da balança no ano que vem. Somado a isso tem o desemprego, empregos ruins de baixa qualidade, as mortes etc.
Vai ser difícil reverter uma morte, quem perdeu alguém não vai esquecer tão cedo.
As mortes pegam muito mal e todo mundo nota o desinteresse pelas pessoas.
Certas frases as pessoas nunca esquecem !!!
Apesar de ter a máquina é bem capaz que perca com essas frases de defeito.

Responder

Lion Brito

28 de outubro de 2021 às 20h03

Armeiro tem que ser uma pessoa safa e esperta, viva mesmo, senão os caras passam a perna no armeiro.
Sinceramente nem li sobre esse acidente nos EUA.
Parece que não tão preocupados com a segurança.
Com arma de fogo todo cuidado é pouco.
Problema deles.
O que faz uma bala de verdade no meio das de mentira ? Como a bala de verdade foi parar lá no Studio de filmagem ?

Responder

Henrique Martins

28 de outubro de 2021 às 17h09

Ajudem a desmascarar a extrema direita americana e, consequentemente, a brasileira.
AVISEM aos democratas americanos que considerando que a armeira do filme Rust era inexperiente e que estava no seu segundo trabalho, sendo que houve reclamações sobre o seu trabalho por descuido ou negligência no primeiro filme, eu digo que numa das linhas de investigação é preciso investigar de onde partiu a ideia de contrata-la. Ou seja, é preciso saber sobre as pessoas que a contrataram, indicaram ou a recomendaram para a produção ou direção do filme, bem como saber se as mesmas pessoas estariam envolvidas na contratação da vítima ucraniana.

Isso porque é possível que ela tenha sido contratada propositalmente para que a responsabilidade sobre o suposto acidente recaísse sobre as costas delas e não houvesse suspeitas sobre o assassinato da vitima ucraniana.
A coisa foi tão sórdida que a cena que resultou na morte dela com certeza foi escolhida a dedo pois o ator Alec Baldwin estava mirando a câmera.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding