VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Você escreve

O mapa da homofobia no mundo


24/11/2010 - 19h51

do Pedro Miguel Camargo, via Facebook



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


51 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Por Um Brasil Mais Cívico

13 de dezembro de 2011 às 00h05

[…] LGBT. Isto porque os EUA se consideram uma nação democrática.Clique na Imagem para AmpliarFonte: ViomundoNovamente, uma nação melhor educada é uma nação menos preconceituosa? Depende dos valores que […]

Responder

prvitu

26 de novembro de 2010 às 03h57

kkkkkkkkkkkkk, nao veja os outros pelas tua lentes meu amigo,. Se vc sente estes desejosa divirta-se, apenas leia as contra indicaoes da materia. Amanha nao venha querer se matar e culpar a todos os que nao temos nada a ver com as tuas taras homofbicas que desencadeam o suicidio. Nao culpe os demais por suas acoes. Ora se na Franca que e um pais extremamanente liberal o indice de suicidio entre os homosexuais e de 30%. o que o resto da sociedade que e normal tem a ver com isto? Aprendam a subjulgar as suas taras e parem de culpar os outro por elas e as suas consequencias.

Responder

    Fábio

    23 de dezembro de 2010 às 16h03

    Foi a coisa mais estapafúrdia que já li! "O resto normal…" Acorda meu filho, leia pelos menos um pouco mais para não sair por aí falando asneiras!! Será que todas as pessoas que cometem suicídio, ou são marginalizadas de alguma forma o são porque querem? as pessoas se implicam umas com as outras, somos co-responsáveis, se não existissem tantos preconceitos, segregações, etc, outras tantas coisas melhorariam e poderiam ser evitadas. Se esforce para ver as coisas por outros ângulos e não apenas pelo tua ótica individualista, Sr. Normal. Fica a dica.

Leonardo Ribeiro

25 de novembro de 2010 às 20h54

Eu entendo, mas me assombro como um tema assim ganhe mais espaço do que a vilania praticada há décadas contra os cristãos em, pelo menos, 50 países.
A quem interessar, segue o atalho para o sítio da missão portas abertas.
http://www.portasabertas.org.br

Feliz cada novo dia…

Responder

    rcc

    26 de novembro de 2010 às 03h24

    uma problema nao elimina o outro amigo… vc quer dizer com isso que os cristãos são melhores ou mais importantes que os gays e por isso merecem mais espaço? todos são iguais, todos sao seres humanos…

    Leonardo Ribeiro

    26 de novembro de 2010 às 11h53

    Não eu não quero dizer além do que esta postado.
    E nem estou a querer justificar um ato pelo outro, ou estraficar a pessoas por seu credo.
    Apenas faço mênção de algo que é imarcescível como o tempo nos parques (com a devida licença do poetinha Vinícius): a mídia não trata dos casos com a mesma relevância.

    Feliz cada novo dia…

Mary

25 de novembro de 2010 às 18h39

Texto excelente e esclarecedor sobre homofobia e PLC 122: http://bit.ly/gFCiz7 – de Marcelo Gerald, onde o autor responde ao texto de RA da revistinha da abriu.

Pena que não terá tanta repercussão quanto o texto que o motivou.

Ajudem a divulgar, por favor? Grata.

Responder

José Ruiz

25 de novembro de 2010 às 16h18

Depois de muitos anos acreditando que a inteligência humana era baseada exclusivamente na capacidade lógico-matemática, os cientistas descobriram (em estudos que continuam evoluindo) que existem vários tipos de inteligência, entre elas a inteligência emocional (compreender as emoções próprias e alheias), a espiritual (capacidade de encontrar um propósito para a própria vida e de lidar com problemas existenciais – perdas, fracassos, rompimentos) e a social (capacidade de lidarmos com outras pessoas e compreendermos os sentimentos alheios, relacionamentos sociais e convenções morais). Nós construímos uma sociedade onde o poder é facilmente conquistado por pessoas que tem um tipo de inteligência aversa às relações interpessoais. Mais do que isso: em algumas situações, é condição sine qua non para o sucesso que o indivíduo seja, emocionalmente, um estúpido – favor não confundir com a afirmação de que todo mundo que tem sucesso é estúpido. Numa sociedade ultra-competitiva, o foco é ser individualista, auferir ganhos, ter mais do que os outros, eu, eu, eu, eu… Ou seja, no topo da nossa sociedade existem muitas pessoas incapazes de entender certos aspectos da natureza humana: gente que não conhece plenamente nem a si mesmo. E são esses que formam opinião, definem políticas, determinam diretrizes de educação e cultura, criam parâmetros de comportamento, etc… Esse é um problema… o outro é o pavor da liberdade sexual, no sentido do que isso pode significar para a própria pessoa e de como ela será julgada no meio em que vive. Um homem não desejar uma relação amorosa com outro homem é uma coisa, odiar seu vizinho porque ele "saiu do armário", arrumou um namorado e se tornou o cara mais feliz do mundo, é outra, completamente diferente – aparentemente sem nenhuma lógica…(!??)… Mas porque sentir ódio de alguém que assumiu plenamente a sua vida? Será que lá no fundo essa pessoa não está sentindo ódio de si mesma por estar presa a uma condição? Por não poder também ser livre (e feliz) como o outro? Eu sou um heterosexual convicto. Mas acredito que o homosexualismo é uma benção em nossa sociedade, porque nos ajuda a repensar todos esses valores, a ponto de acreditar, também, que o mundo seria muito melhor se as pessoas se liberassem sexualmente (em todos os sentidos que você puder imaginar).

Responder

    Leonardo Ribeiro

    25 de novembro de 2010 às 21h17

    Hum… até com animais e crianças?!
    O problema da moral permeável é que ela não é válida para se limitar até aonde nos levaria uma mudança de valores.
    É um fado inexorável.
    Há os que nasceram do ato heterossexual que julgam, inexplicavelmente, que o ato homossexual é natural. Não é, por uma obviedade conceitual. Tornou-se normal, mal-fadado esse homem pós-moderno e seu hedonismo greco-romano.
    A confusão entre o que é normal e o que é natural é apenas um exemplo do mundo desnorteado em pisam nossos pés.
    Ainda tem, como outro exemplo, os que endossam que a sexualidade púbere é saudável, mas recriminam que menininhas se enamorem por homens mais velhos, pois são contra a pedofilia… Mas até quando?
    A moral permeável vai responder.

    Feliz cada novo dia…

Cris

25 de novembro de 2010 às 14h31

Olavo de Carvalho faz declarações muito interessantes sobre a Lei anti-homofobia neste vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=8kzP-MWFiZs

Responder

Gerson Carneiro

25 de novembro de 2010 às 11h59

Quem disse que "Deus é o dono da máquina de lavar roupa: o ser humano. Deus nos criou com manual de instrução" foi a senhora Maria Lúcia Alckmin, membro da Opus Dei há 45 anos, prima do governador Geraldo Alckmin, referência religiosa de toda família Alckmin, a quem o governador recorre quando precisa de um confessor, segundo reportagem da revista Época, nº 400, de 16 de janeiro de 2006.

Penso eu que esses casos sim precisam de tratamento.

Responder

    Jairo_Beraldo

    25 de novembro de 2010 às 22h10

    Lá nas Minas Gerais tinha um manicomio em Barbacena, que fugiu um monte de "bestas"…será ela uma destas?

    Gerson Carneiro

    25 de novembro de 2010 às 23h16

    e máquina de lavar roupa foge, cumpadi?
    a daqui de casa tem dez anos que está no mesmo lugar.

    Jairo_Beraldo

    26 de novembro de 2010 às 00h11

    Nun cunplica, cunpadi! vem cun prigunta difircir não!

Mapa da homofobia | joaquim vai ao centro

25 de novembro de 2010 às 09h51

[…] Fonte Esta entrada foi publicada em cultura, homofobia e marcada com a tag homofobia. Adicione o link permanenteaos seus favoritos. ← Manifesto da Ciência Tropical-Miguel Nicolelis LikeBe the first to like this post. […]

Responder

João Vitor.

25 de novembro de 2010 às 09h50

Prezados (as),

o ilustre ex-militar e Dep. Federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) sugeriu que os pais deveriam bater nos filhos com tendências homossexuais para mudarem de comportamento. A afirmação foi feita ao programa "Participação Popular", da TV Câmara. Vale ressaltar que este mesmo parlamentar é membro da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. Acredito que estamos a discutir os efeitos perversos de um modelo enraizado em nossa sociedade, mas quando discutiremos suas causas ?
Espero pela cassação do deputado, no mínimo ….

Responder

Banjo Maligno

25 de novembro de 2010 às 09h47

Viva o NÃO-preconceito… abaixo as injustiças. O respeito é devido a todos e é obrigagação de todos. Só um comentário: geralmente, a mídia nos mostra os gays como pobres vítimas idefesas e não-violentas? por que isso? Onde estão os índicies de violência entre os do mesmo grupo? Não adianta vitimizar um lado e demonizar o outro. Eu mesmo conheço caso de um rapaz (menor) que matou outro por ciúmes do amante. E ouvi muitas histórias de agressões entre eles. Sou apenas um observador do que acontece realtivamente por perto. Me pergunto: onde estão os "especialsitas" para dizerem o quanto os homossexuais são violentos?

Responder

Ronaldo Keiser

25 de novembro de 2010 às 09h15

sou contra qualquer tipo de discriminação. todos são cidadãos com deveres e direitos. mas para que a tolerância com o homossexual não se confunda com conivência, gostaria de divulgar que a remoção da homossexualidade da lista de transtornos mentais, em 1973, se deu por pressão política e não por razões científicas. não é aconselhável nem saudável ser homossexual, e há tratamento.

fontes: http://www.amazon.com/Destructive-Trends-Mental-H
http://www.narth.com

Responder

    ana cruz

    25 de novembro de 2010 às 09h33

    Há controversias!

    Jairo_Beraldo

    25 de novembro de 2010 às 22h11

    Mostre–as!

    Marina Camargo Costa

    25 de novembro de 2010 às 10h44

    Ronaldo, as pessoas, se felizes, devem ter assegurada a liberdade de usar seu próprio corpo como quiserem. Afinal essa é a única propriedade real que temos. Não sou homossexual, mas respeito os homossexuais como respeito todas as minorias. Eles são cidadãos, pagam seus impostos. E se são felizes assim, que sejam! Essa polêmica virou uma cortina de fumaça para as questões reais da sociedade. A violência contra eles é utilizada para 'tirar' espaço das questões gerais da violência. Da sociedade violenta não se fala!

    Vili Beck

    25 de novembro de 2010 às 10h48

    Cara, quem tem problemas mental são aqueles que não conseguem conviver com o diferente, talvez até por que os "diferente" lhes mostre aquilo que eles mais rejeitam neles mesmos. Pra você ter uma idéia da saúde mental dessas pessoas, a maioria que acha que homossexual é problema acredita em morto que ressuscita, virgem que concebe filho de espírito, mulher que nasce da costela de homem e outras aberrações do gênero… e ainda acha que tem discernimento pra opinar sobre o que é certo ou errado pra vida dos outros, elas não vivem num mundo real e palpável, é como se a vida delas fosse um enorme delírio que não as permite ver o mundo como ele é, são fanáticas e bitoladas, sendo o seu grau de fanatismo algo que quando não ultrapassa, beira a doença mental. Não sei se existe, mas na minha opinião, essas pessoas sim é que deveriam procurar tratamento!!!

    Gerson Carneiro

    25 de novembro de 2010 às 20h05

    acrescenta aí na lista de aberrações do gênero: três segredos revelados a três crianças sortudas escolhidas a dedo por Deus. E depois de tanto tempo em segredo o terceiro revelado não era nada de mais.

    Leonardo Ribeiro

    26 de novembro de 2010 às 11h58

    Bom, você poderia pelo menos dizer em que se fundamenta sua percepção das coisas. O que a valida?
    Como você discerne o "ser" e o "dever"?

    Quanto ao sobrenatural, é relevante saber se você o considera impossível ou improvável e o porquê.

    Feliz cada novo dia….

    Gerson Carneiro

    25 de novembro de 2010 às 11h06

    Há machos que aparentam ser mais machos do que outros.
    Então também deve haver tratamento para aumentar, ou controlar, o grau de macheza, e também de feminilidade. Um macho que quer ser um pouco mais macho deve se submeter a um tratamento?

    Sinceramente acho essa tese uma idiotice. Fico com a teoria explicada pelo Roberto Locatelli um pouco abaixo. Ou seja, uma pessoa é homossexual pelas mesmas razões naturais que outra pessoa não é.

    Não existe essa de tratamento. Os homossexuais simplesmente existem e tal existência não depende da aceitação de ninguém. Quem precisa de tratamento é quem vive encasquetado, inconformado, com a existência dos homossexuais.

    marcelo

    25 de novembro de 2010 às 11h39

    infelizmente nao ha' tratamento para ignorancia e burrice, e estas nao estao na lista de transtornos mentais. de qualquer forma, para pessoas como vc ha' um metodo eficaz de se evitar constrangimento: ficar quieto…

    Márcio Martins

    26 de novembro de 2010 às 23h59

    Canhotos, vão se tratar, vocês são possuídos pelo demônio.

Pedro

25 de novembro de 2010 às 01h12

A pessoa deve ter o direito de fazer o que quiser da vida, não sei porque tem tanto incomodado. Ou até sei…

Quem se importa com homessexualismo nãe é bem resolvido…

Responder

Wanderson Aguilar

25 de novembro de 2010 às 00h48

Esses templos, não só os religiosos, de camuflar e justificar o ódio um dia virão a baixo e ergueremos os templos onde se cultue o enaltecimento da dignidade humana seja em nome de Deus ou do Cosmo.

Um adendo deviamos criar é algum tipo de "clinica" de tratamento de preconceituosos e afins, muito melhor do que tentar sufocar a expressão sexual alheia!

Responder

Lukas

25 de novembro de 2010 às 00h06

Só quem é homossexual sabe como o preconceito se manifesta. É algo cotidiano, muito mais frequente do que se imagina e ocorre de maneiras que vão desde o mais sutil dos gestos até agressões verbais e físicas.
Com o tempo os próprios homossexuais aprendem a se defender afirmando a própria sexualidade e integrando-se entre si, mas durante a infância e a adolescência (principalmente na escola) o isolamento social é praticamente certo.

Responder

Roberto Locatelli

24 de novembro de 2010 às 23h18

Função biológica do homossexualismo animal

Pesquisas feitas há mais de 30 anos com ratos já mostravam que o homossexualismo tem uma função óbvia: reduzir a densidade demográfica de determinada espécie.

Os cientistas colocavam determinado número de indivíduos numa área. O índice de homossexualismo era x%. Se essa área era reduzida ou se a população aumentava, mantendo-se a mesma área, quase que imediatamente o índice de homossexualismo aumentava, resultando em redução da natalidade. Quando a densidade demográfica era muita baixa – poucos indivíduos por área – o índice de homossexualismo caía para quase zero.

Todos esses dados deveriam ser melhor analisados pelos líderes religiosos que indicam "tratamento" para os fiéis homossexuais, a fim de "curá-los".

Responder

    Gerson Carneiro

    25 de novembro de 2010 às 10h57

    A natureza é sábia e tem razão para tudo.

    Membros de uma mesma família produzem odores que causam repugnância entre si a fim de evitar relacionamentos incestuosos. Até isso a natureza se encarrega de cuidar.

    Então… é isso aí. Não se deveria ignorar as razões da natureza. (principalmente quando há evidências de manipulação de uma falsa moral).

    Leonardo Ribeiro

    25 de novembro de 2010 às 21h01

    Curioso: pelas suas palavras você atribui à natureza pessoalidade, mas pelo contexto da sua ideia demonstra acreditar que um "nada criativo" se encarregou de ordenar a vida, a racionalidade, a existência. Resta saber como você consegue conciliar na sua razão uma explicação para que o racional tenha se desenvolvido a partir do não-racional.

    Feliz cada novo dia…

    Gerson Carneiro

    25 de novembro de 2010 às 22h07

    Que eu atribuo à natureza pessoalidade é a sua conclusão.

    E quem disse que a natureza não é criativa?

    Qual foi o "racional" que ensinou a abelha a produzir mel? E qual "racional" é capaz de produzir o mel que a abelha produz utilizando-se apenas dos meios que a abelha utiliza?

    Se o universo não fosse criativo não haveria no universo tudo que nele há. Ou seja, o próprio universo não existiria. E isso é a natureza.

    E o que é a racionalidade senão um conceito atribuído por quem se auto intitula detentor da própria?

    Leonardo Ribeiro

    26 de novembro de 2010 às 11h47

    Hum… o universo e a natureza se criaram a partir do nada? (Ex-nihilo nihil fit.)
    Na verdade, seria bom você definir o que é a natureza e o que é universo, pois, definitivamente, não são a mesma coisa. Só os neo-darwinistas aplicam a teoria da evolução à formação do universo.

    Se a racionalidade é apenas um conceito, então o seu argumento não é racional, visto que não há base coesa para a razão, pois você parece pensar (?) – se isso for possível, uma vez que não há racionalidade – que o berço da razão é a não-razão. Então, não temos validade em pensar seja lá o que for e isso tudo aqui é uma discussão irracional e embalde.

    Feliz cada novo dia…

    Gerson Carneiro

    26 de novembro de 2010 às 22h35

    Pois bem, me incluo nesse grupo "restrito" mencionado por você.

    Natureza e universo se confundem. A natureza é o universo materializado. É tudo o que há e que não sofreu intervenção humana. Daí chega-se à tese que deu origem a este diálogo: o homossexualismo é algo natural, portanto independente da intervenção humana e por isso não se afirma a ideia de que para o homossexualismo há tratamento.

    Quais são as garantias de que isso tudo aqui não seja uma discussão irracional e embalde? Você, enquanto "racional", as tem na forma natural (materializada) ou se as tem, as tem apenas na forma conceitual?

    Márcio Martins

    27 de novembro de 2010 às 00h10

    "Quem" criou "deus"? Foi criado a partir do nada? Pensamento cartesiano o seu, somente isto. O mundo já "evoluiu". Deus está morto. Questão de tempo para ser enterrado. Poderá durar até mais um milênio, coisa que duvido, mas a religião não resistirá à evolução da ciência.

Roberto Locatelli

24 de novembro de 2010 às 23h17

O preconceito também norteou a ciência no tocante homossexualidade. Quando Bruce Bagemihl, o Autor do Famoso livro Biological Exuberance – Animal Homossexuality and Natural Diversity, começou a levantar os trabalhos para escrever seu livro sobre homossexualismo animal, encontrou enorme resistência da Academia. Alguns pesquisadores que ele contatou, simplesmente nem responderam. Entre seus achados, se surpreendeu ao descobrir que, em 1979, a Marinha americana financiou uma pesquisa sobre o comportamento das baleias orcas. Pela primeira vez, observou-se homossexualismo entre machos da espécie. Mas a conclusão não consta do relatório de pesquisa. Foi vetada pelos militares.

Em 1987, o biólogo americano W.J. Tennent publicou um artigo intitulado "Nota sobre a Aparente Queda dos Padrões Morais da Lepidoptera". Após descrever o homossexualismo das borboletas do Marrocos, afirmou: "Talvez seja um sinal dos tempos o fato de a literatura entomológica estar no caminho da decadência moral e das ofensas sexuais". O cientista achou imoralidade em borboletas.

Mais em http://www.jornal2pontos.com.br/comportamento/19-

Responder

Lênin

24 de novembro de 2010 às 23h15

É duro!!
É duro saber que um amigo meu, homossexual, afirma que faz academia à 10 anos e artes marcias para poder se sentir seguro para andar de mãos dadas com o parceiro dele.
Que ser humano aguenta uma pressão destas 24 horas por dia?
Não é a toa que se suicidam tanto no mundo.

Responder

Márcio

24 de novembro de 2010 às 23h09

Qualquer "fóbico" odioso e intolerante tem que ser tratado, seja homofóbico ou heterofóbico.

Responder

Gerson Carneiro

24 de novembro de 2010 às 23h01

Jean Wyllys, homossexual, atuante em movimentos pró LGBT, Direitos Humanos e Negro, agora eleito deputado federal pelo Rio de Janeiro, me diz que vai trabalhar em prol destas causas. Conheço o Jean há pelo menos 20 anos, ele é muito determinado. Creio que será bastante atuante e um agente relevante nessa labuta.

Responder

Luiz Fortaleza

24 de novembro de 2010 às 22h54

P Q A SEXUALIDADE ALHEIA MEXE TANTO COM O IMAGINÁRIO PATRIARCALISTA, COM AS RELIGIÕES MACHISTAS? P q esse controle religioso, estatal e social da sexualidade privada das pessoas homossexuais?

Responder

    Roberto Locatelli

    24 de novembro de 2010 às 23h09

    Pois é. É como se alguém dissesse:

    – Não quero que você beba suco de laranja, pois eu não gosto de suco de laranja.

    Gerson Carneiro

    24 de novembro de 2010 às 23h24

    Freud explica.

    No âmbito individual, e não coletivo, eu acredito que há muito de frustração.
    O sujeito vê no outro um espelho. Então se frustra porque por algum fator (ou porque não tem coragem, ou por pressão do meio e etc…) não consegue ser aquilo que deseja, mas que o outro é.

    Resultado: sai quebrando lâmpada fluorescente na cara dos outros na tentativa de se afirmar.

    Mas isso é só um palpite. É o que eu penso que é.

    Luiz Fortaleza

    25 de novembro de 2010 às 00h19

    O espelho da vida não reflete tanto, q pena! q pena! Mas a gente também é estimulado por falsos valores, pro reflexões miudas, por sentimentos menores… isso beira a irracionalidade humana. É aquilo que Chomsky fala sobre o estímulo à ignorância, ao embrutecimento, manipulação das emoções por instituições conservadoras, tradicionais que não contemporiza a realidade.

Gerson Carneiro

24 de novembro de 2010 às 22h42

Chocante é que no Egito a homossexualidade não é explicitamente tipificada no código penal como crime, no entanto utiliza-se leis contra obscenidade, prostituição e profanação para perseguir legalmente os homossexuais, e soropositivos também.

Curioso é que quando há perseguições "legais" a homossessuais normalmente algum manda chuva é gay.

Inclusive um dos registros mais antigos que se tem de uma relação homossexual é dos deuses egípcios Oros e Seti (cerca de 4.500 anos a.C).

Responder

    Lênin

    24 de novembro de 2010 às 23h07

    Sim, tem muita gente que tenta cobrir as suas inseguranças contra os homossexuais.
    Uma pena, muita gente que não tem relação alguma com a insegurança destas pessoas, acaba pagando.

Gerson Carneiro

24 de novembro de 2010 às 22h11

E os valentões que agrediram os rapazes na avenida Paulista serão enviados para a Fundação Casa.

Absurdo foi a mãe de um deles aparecer dizendo que não passava de uma briga trivial de adolescentes, e posteriormente vir à tona que essa mesma mãe havia feito um boletim de ocorrência denunciando o próprio e referido filho exatamente por ameaçá-la de agressão. Que mãe é essa? Onde vamos parar com tanta desfaçatez? É o espelho do episódio da bolinha de papel. A cara do Zé.

Responder

    Lênin

    24 de novembro de 2010 às 23h11

    O pior foi a história que ela e o advogado inventaram, de que os rapazes passaram a mão no rosto do filho dela!!
    Que os rapazes cantaram o filho dela!
    E levar cantada é razão para agredir alguém??
    A pessoa homossexual é ser humano poxa, ela tem todo o direito de cantar uma outra pessoa.
    Não gostou, vira a cara e vai embora!!
    Simples!!
    Isso entra no que vc falou acima, Gerson, INSEGURANÇA!!!

prvitu

24 de novembro de 2010 às 21h57

Obrigado pela informacao, vamos ajudar agora o Brasil tb e banir esta gente que tem desvio de conduta mas quer ser reconhecida como raca.

Responder

    Cau

    24 de novembro de 2010 às 22h56

    Desvio de conduta? Quem determinou que apenas a tua conduta é a correta? Quem decretou que o sexo deve ser apenas reprodutivo se ele é altamente recreativo?

    Banir? Por que o homossexual te incomoda? Penso que é como alguem fazendo regime observando um outro, feliz, se lambuzando num chocolate: incomoda porque meche com os teus proprios desejos. Uma pessoa bem resolvida não se incomoda com homossexuais.

    ah! entre os chamados animais racionais, raça só existe uma: a raça humana. Mesmo vc faz parte dela.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!