VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


No dia de 1.760 mortes por covid, Bolsonaro sorri ao falar sobre supostos suicídios causados pelo isolamento social
Reprodução
Você escreve

No dia de 1.760 mortes por covid, Bolsonaro sorri ao falar sobre supostos suicídios causados pelo isolamento social


05/03/2021 - 20h52

O militar da reserva Tarcisio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura, se diverte com as supostas por morte na pandemia

Da Redação

O presidente Jair Bolsonaro disse a apoiadores que “acertou todas” desde que começou a pandemia.

Falou em “gripezinha” num discurso em rede nacional de TV e em entrevista à Record TV afirmou que a expectativa do governo é de que as mortes por covid não superariam as da gripe H1N1, que foram 800.

Na sua mais recente live, mais uma vez criticando o isolamento social, mostrou um artigo do diário paranaense Gazeta do Povo para dizer que jovens estão morrendo mais de depressão e suicídio, justamente num momento em que o isolamento é essencial para frear a pandemia.

Sorriu e disse ao ministro que o acompanhava na live que também poderia sorrir.

Brasil registra 1.760 mortes em 24 horas, e total chega a 262,9 mil; médias de mortes e de casos são as maiores da pandemia

País contabilizou 10.871.843 casos e 262.948 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa. Casos e mortes apresentam tendência de alta.

Por G1

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h desta sexta-feira (5).

O país registrou 1.760 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas — segundo dia de ligeira queda em relação aos dois recordes desde o início da pandemia, batidos na terça e quarta-feira — chegando ao total de 262.948 óbitos.

Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias chegou a 1.423, esta ainda em alta e com novo recorde — é a maior desde o começo da pandemia.

A variação foi de 35% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença.

Já são 44 dias seguidos com a média móvel de mortes acima da marca de 1 mil, 8 dias acima de 1,1 mil, e pelo sexto dia a marca aparece acima de 1,2 mil. Foram sete recordes seguidos de sábado até aqui. Veja a sequência da última semana na média móvel:

Sábado (27): 1.180 (recorde)  

Domingo (28): 1.208 (recorde)

Segunda-feira (1º): 1.223 (recorde)

Terça-feira (2): 1.274 (recorde)

Quarta-feira (3): 1.332 (recorde)

Quinta-feira (4): 1.361 (recorde)

Sexta-feira (5): 1.423 (recorde)

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 10.871.843 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 75.337 desses confirmados no último dia.

A média móvel nos últimos 7 dias foi de 59.150 novos diagnósticos por dia — o maior número registrado desde o começo da pandemia.

Isso representa uma variação de 27% em relação aos casos registrados em duas semanas, o que indica tendência de alta também nos diagnósticos.

Dezessete estados e o Distrito Federal estão com alta nas mortes: PR, RS, SC, SP, DF, GO, MS, MT, AC, TO, AL, BA, CE, MA, PB, PI, RN e SE.

Brasil, 5 de março

Total de mortes: 269.948

Registro de  mortes em 24 horas: 1.760

Média de mortes nos últimos 7 dias: 1.423 (variação em 14 dias, mais 35%)

Total de casos confirmados: 10.871.843

Registro de casos confirmados em 24 horas: 75.337

Média de casos novos nos últimos 7 dias: 59.150 por dia (variação em 14 dias, mais 27%

Estados

Subindo (17 estados mais o Distrito Federal): PR, RS, SC, SP, DF, GO, MS, MT, AC, TO, AL, BA, CE, MA, PB, PI, RN e SE
Em estabilidade (8 estados): ES, MG, RJ, AP, PA, RO, RR e PE
Em queda (1 estado): AM

Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás (entenda os critérios usados pelo G1 para analisar as tendências da pandemia).

Vale ressaltar que há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados.

Vacinação

Balanço da vacinação contra Covid-19 desta sexta-feira (5) aponta que 7.941.173 pessoas já receberam a primeira dose de vacina contra a Covid-19, segundo dados divulgados até as 20h.

O número representa 3,75% da população brasileira.

A segunda dose já foi aplicada em 2.611.071 pessoas (1,23% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal.

No total, 10.552.244 doses foram aplicadas em todo o país.





1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Igor Alexandre Grande 06

05 de março de 2021 às 23h24

Leite moça no eb não falta. Kkkkkkkkk
Sempre tem.
Nem precisava de licitação.
Nosso pais é a piada da piada.
Um louco tentou matar outro louco. Kkkkkk

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Blogs & Colunas
Mais conteúdo especial para leitura