VIOMUNDO

Diário da Resistência


Neste sábado, todos os protestos contra a destruição do Brasil juntam-se no Grito dos Excluídos
Você escreve

Neste sábado, todos os protestos contra a destruição do Brasil juntam-se no Grito dos Excluídos


05/09/2019 - 21h08

Sábado, todos protestos contra o bolsonarismo terão espaço

por Isaías Dalle, Fundação Perseu Abramo

No próximo sábado, 7 de setembro, haverá espaço para todo e qualquer protesto contra o bolsonarismo. Não importa qual a bandeira ou a causa.

Naquele que é considerado pela historiografia oficial o Dia da Independência, vão ocorrer o Grito dos Excluídos e manifestações estudantis. A programação de ambos será unificada em grande parte do país.

“Todas as lutas contra a destruição do Brasil cabem no Grito”, resume Raimundo Bonfim, coordenador da Central de Movimentos Populares (CMP), uma das entidades organizadoras do Grito dos Excluídos. A data, criada em 1995 por decisão da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), chega à sua 25a edição.

“A pauta maior é a denúncia do aumento da exclusão social. Na primeira edição, foi exatamente para isso: denunciar o aumento do desemprego, da pobreza e da miséria. Nosso guarda-chuva é a questão da desigualdade social. Junto com isso vem tudo: habitação, educação, meio ambiente, SUS, direitos humanos. Queremos denunciar a concentração de renda. Ao mesmo tempo que aumenta a pobreza, a renda dos mais ricos está aumentando. Temos 23 milhões em estado de pobreza, e junto com isso, no Brasil, a gente vive um desmonte da rede de proteção social”, explica Raimundo.

Os estudantes também participam das mobilizações. Desta vez, com a orientação de vestirem preto e pintarem os rostos de verde e amarelo. A ideia remete imediatamente à lembrança dos períodos que antecederam a queda do ex-presidente Fernando Collor, que em 13 de agosto (que senso de oportunidade) de 1992 pediu que as pessoas que o apoiavam vestissem as cores da bandeira no dia seguinte. Muita gente vestiu preto naquela ocasião. Era o início do fim.

“Num primeiro momento, o que a gente quer fazer é mesmo recuperar a memória do que ocorreu, porque acho que isso remete à uma organização de luta contra um governo que destrói e ataca em todas as frentes”, explica Iago Montalvão, presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE).

“O outro elemento dessas manifestações é a disputa de símbolos. O preto significa justamente uma crítica contra tudo que tem sido feito com o Brasil, por isso a cara pintada e o preto”, completa Iago. “Mas só queria dizer que nós não temos ainda uma posição definida a respeito de impeachment ou queda do presidente”, adverte.

O tema original do Grito dos Excluídos para este ano é Este Sistema não Vale, em alusão aos crimes ambientais da empresa Vale, em Minas Gerais, um símbolo do sistema capitalista como um todo, que é, na verdade, o alvo maior dos protestos.

“O Dia do Fogo ampliou o alcance desse tema. As queimadas são a continuidade de um processo que já vem há muito tempo, que é o desmatamento, e de avanço do capitalismo sobre os recursos naturais. Então, esse fogo não é ocasional, mas está sendo ampliado pelas políticas do governo Bolsonaro, que está a animar, a incentivar a extração de madeira. Ao mesmo tempo, é um governo que despreza a produção e o conhecimento científico, o trabalho dos órgãos de fiscalização e proteção”, conta Adriana Novaes, do MST, entidade que, como a UNE, posicionou a defesa do meio ambiente como uma das prioridades de seu calendário de lutas, na expectativa de atrair setores até então refratários às mobilizações.

Adriana conta também que, em São Paulo, a denúncia da criminalização dos movimentos populares terá grande destaque nas manifestações.

“Temos quatro presos políticos aí – Sidney, Ednalva, Preta Ferreira e o Lula. Temos a compreensão que a prisão do Lula é uma afronta à democracia” diz ela, em referência às lideranças dos movimentos de moradia presas na capital paulista acusadas de extorsão e ao ex-presidente da República.

Além das manifestações, as atividades do Grito dos Excluídos terão missa em paróquias (aos sábados, as missas ocorrem às 18h), distribuição de alimentos à população de rua e aulas públicas.

Na regional do MST em Campinas, o ato terá como bandeira principal a defesa do acampamento Marielle Vive, localizado em Valinhos (SP).

Esse acampamento foi alvo de ataque criminoso em 18 de julho, quando um motorista premeditadamente atropelou e matou o sem-terra Luís Ferreira da Costa, durante atividade política realizada às margens de uma rodovia.

O acampamento, por sua vez, é alvo de perseguição por parte do Judiciário local, da prefeitura de Valinhos e de parte da população.

A expectativa das lideranças dos movimentos sociais envolvidos é que essa edição do Grito dos Excluídos atraia mais participantes que as anteriores.

“Acreditamos que o Grito se massifique muito, por conta desse governo que promove a destruição, o desmonte do país. Acho que vai haver uma atenção maior da mídia, em função da conjuntura e da articulação que está acontecendo, e acreditamos que a participação será além dos movimentos organizados” aposta Adriana.

O Grito e as mobilizações estudantis têm participação, entre outras entidades, das centrais sindicais, da marcha Mundial de Mulheres, do Levante Popular da Juventude, do Movimento dos Atingidos por Barragens, do MST, UNE e CMP.

Confira a programação. É importante destacar que, por seu caráter descentralizado, o Grito dos Excluídos e as manifestações estudantis podem acontecer em outros locais além dos anunciados. A organização estima que haverá atos em 157 municípios.

 

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

07 de setembro de 2019 às 23h08

Presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ)
cassou a Liminar e autorizou a Censura decretada pelo Prefeito Crivella (PRB) na Bienal do Livro do Rio.
é uma ilustração num livrinho de estórias em quadrinhos que mostra um beijo entre duas pessoas supostamente do sexo masculino.
Para o prefeito carioca, o desenho tem “conteúdo sexual” ofensivo às crianças.

https://www.conjur.com.br/2019-set-07/presidente-tj-rj-autoriza-prefeitura-rio-recolher-livros
.
.
Parece que o Brasil do Mito imbecil, especialmente nos estados paradigmáticos de Rio e São Paulo, está se espelhando na Arábia Saudita, onde há uma “Polícia Religiosa” coordenada pela “Comissão para a Promoção da Virtude e a Prevenção do Vício” da Monarquia Sunita.

https://twitter.com/VIOMUNDO/status/1170309118038597632

Responder

Zé Maria

07 de setembro de 2019 às 19h42

Porto Alegre de Preto! Parque da Redenção.
Arco do Triunfo. Defronte ao Colégio Militar.
https://twitter.com/i/status/1170410084280803329

Responder

Sebastião Farias

07 de setembro de 2019 às 15h21

Com Deus e com a CF, pela união do povo e salvação do Brasil.

Como cidadão brasileiro, o meu alerta aos cidadãos que se dizem cristãos, sejam protestantes, evangélicos, católicos, etc, que se associam às maldades e injustiças praticadas contra a criação que é de Deus, ao povo e à nação brasileira, é bom irem meditando desde agora, sobre seus atos e atitudes anticristãs, porque elas impedem a consolidação do Reino de Deus e, vão contra o que nos ensinou, Nosso Senhor Jesus Cristo, que disse: “Dou-vos um novo mandamento: Amai-vos uns aos outros. Como eu vos tenho amado, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros.” (São João 13,34 ).
Sobre esse desvio de comportamento principalmente, dos cristãos e, para abrir os olhos daqueles que têm olhos mas não vêm, és alguns argumentos bíblicos que provam e que amparam, a Igreja de Cristo e todos os cristãos, a defenderem a Criação de Deus, o Criador e Autor de todas as coisas: “O Senhor Deus tomou o homem e o colocou no jardim do Éden, para cultivar o solo e o guardar.” (Gênesis 2,15).
Também está dito no Salmo de Davi: “Do Senhor é a terra e tudo o que ela contém, a órbita terrestre e todos os que nela habitam, pois ele mesmo a assentou sobre as águas do mar e sobre as águas dos rios a consolidou.” (Salmos 23,1-2).
A terra e a criação pertencem a Deus, que nos acolhe e nos abriga igualmente, sem discriminação ou privilégios, vamos cuidar dela: “A terra não se venderá para sempre, porque a terra é minha, e vós estais em minha casa como estrangeiros ou hóspedes” (Levítico 25,23 ). Ora, se somos inquilinos e hospedes, quer dizer que não somos o dono da casa (a Terra), que é de Deus. Logo, o mínimo que temos que fazer como gratidão, ao favor que recebemos Dele, enquanto moramos nessa casa (a Terra) que não é nossa, é cuidarmos bem dela (por ser nossa casa comum), mantendo-a limpa, habitável e conservada, para que quando dela (a nossa casa comum) partirmos, os outros inquilinos (as gerações futuras) que vierem, possam sentir-se bem hospedados.
Não há como esconder os fatos. A Terra, a nossa casa comum e a Criação de Deus, estão em perigo, por conta do pecado do homem. Urge, tomarmos uma atitude responsável enquanto ainda é tempo e, de encararmos unidos como cristãos de fé e, juntos, viabilizarmos soluções definitivas, para as causas dos problemas de desequilíbrios ambientais da terra, da perda de biodiversidade (extinção de espécies), desertificação e escasseis de água, que podem inviabilizar a vida no planeta, são elas, dentre outras:
. Destruição e perda de habitats naturais: em decorrência da soberba e ganância humana e da falta de planejamento racional, etc, nas construções de cidades, de casas e de estradas, nas alterações de cursos d’água e do litoral, na substituição de florestas nativas e prados por explorações agrícolas, pastoris, florestais e minerais irracionais;
. Introdução de espécies invasoras estranhas ao ambiente: que não tendo predadores naturais, se alastram rapidamente, provocando a redução das espécies locais;
. Poluição diversificada: da água, do solo, do ar, radiações nocivas aos seres vivos, e proliferação autorizada de organismos geneticamente modificados;
. Mudanças climáticas: resultantes principalmente, da deflorestação e queimadas das florestas naturais, das emissões de gases do efeito estufa à atmosfera, da queima de carvão, petróleo e gás sem controle, desertificação de ecossistemas antes produtivos, extinção de nascentes rios e mananciais de água ;
. Exploração Irracional ou sobre-exploração dos recursos naturais: água, solo, florestas, caça, pesca, minerais, etc.
Afim a esse assunto, digno de lembrança e de registro, a iniciativa da Igreja Católica Apostólica Romana-ICAR e da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, ao laçarem a Campanha da Fraternidade – 2017, nos convidando no Objetivo Geral da CF2017 a, “Cuidar da criação, de modo especial dos biomas brasileiros, com o feliz Tema “FRATERNIDADE: Biomas Brasileiros e Defesa da Vida” e que tinha como lema: “Cultivar e Guardar a Criação (Gênesis 2,15), promover relações fraternas com a vida e a cultura dos povos, à luz do Evangelho”
Fiquemos vigilantes, cidadãos, cristãos, parlamentares, administradores e juízes do povo do brasil, pois, Deus jamais abandona os pobres, os humildes, os injustiçados que clamam por Ele, se aproxima o grande julgamento de todos, pelo Juiz Supremo, que é Deus e, Sua justiça será do conhecimento de todos, face aos sinais que estão aí, não percamos a esperança Nele, nunca: “Os vinte e quatro Anciãos, que se assentam nos seus tronos diante de Deus, prostraram-se de rosto em terra e adoraram a Deus, dizendo: “Graças te damos, Senhor, Deus Dominador, que és e que eras, porque assumiste a plenitude de teu poder real. Irritaram-se os pagãos, mas eis que sobreveio a tua ira e o tempo de julgar os mortos, de dar a recompensa aos teus servos, aos profetas, aos santos, aos que temem o teu nome, pequenos e grandes, e de exterminar os que corromperam a terra” ( Apocalipse 11,16-18 ). Como final dessa vontade do povo de viver feliz e em paz, que todos portanto, respeitemos o que é humano, a nossa CF, como o que é de Deus, a Sua Palavra, como o Próprio Senhor Jesus Cristo falou, quando inquirido a responder: “Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus” ( Mc 12,13-17).
Lembremos, que Jesus nos libertou do julgo da Lei dos judeus ao nos dizer: “O sábado foi feito para servir ao homem, e não o homem para servir ao sábado” ( Mc 2,27 ). E por isso, não esqueçam que, a CF e as Leis numa nação livre e fraterna, são legitimadas para servirem o povo e o país e não, para servirem de instrumentos de opressão do povo, o dono legítimo do Poder constitucional (§ Único do Art. 1º da CF que diz: ”Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”), que lhe é dado por Deus e, ao país, para bem-estar, para a justiça, para a vida em fraternidade e para a felicidade de todos nós.
Agora, à luz do acima exposto, quando um servidor público, um parlamentar, uma autoridade ou um juiz qualquer, desrespeita o povo, que é seu patrão, desrespeita a Constituição Federal, desrespeita a ética no setor público e/ou, desrespeita as boas práticas jurídicas e, desrespeita as leis estabelecidas e, a sua condição de árbitro imparcial do povo, desrespeita os direitos dos cidadãos, desrespeita a justiça imparcial e igual para todos, não promove a justiça nem a paz social, etc, esses cidadãos, por tudo isso, não merecem mais, a confiança do povo nem a dignidade da função pública que ocupam, especialmente, se forem juízes e árbitros do povo.
Particularmente, ao juiz injusto, és o que lhe aguarda, conforme afirma a Bíblia Sagrada: ” Poderá acaso aliar-se a ti um tribunal criminoso que dita injustiças em nome da lei? Embora atentem contra a vida do justo, e condenem à morte o inocente, Javé será a minha fortaleza, Deus será a rocha onde me abrigo. Ele é quem lhes pagará pela injustiça deles, e os destruirá pela maldade que praticam. Javé nosso Deus os destruirá!” (SALMOS 94,20-21,23).
Jesus, já advertia seus Discípulos e o povo cristão de seu tempo, sobre a injustiça: “Se a vossa justiça não for maior que a dos escribas e fariseus, não entrareis no Reino dos Céus” (São Mateus. 5,20). Que tal, daqui em diante, lermos mais a Bíblia com humildade e meditação e, buscarmos com fé e esperança, o Seu amor, a Sua verdade e a Sua justiça e, encontrando-as, que são o próprio Deus, partilharmos essa sabedoria, com nossos irmãos cristãos que, devem saber que, São Paulo já ensinava a Timóteo: “Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja do Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade” (I Timóteo 3,15).
Gente, vamos todos a partir de agora, para o bem do Brasil e de instrução de seu povo, levarmos aos cidadãos e nossos irmãos, em quaisquer locais públicos como: organizações sociais, nas igrejas, nos logradores e praças públicas, nos shows de quaisquer espécies, nos teatros, nos cinemas, nos eventos sociais e esportivos diversos, nas escolas, nos colégios, nas universidades, etc, estímulo a todos os cidadãos brasileiros, à leitura pública de rotina, de pelo menos, dos 07 primeiros Artigos da Constituição Federal, da Constituição Estadual e da Lei Orgânica do Município, aliados ao Inciso X do Artigo 49; aos Artigos 70 a 75 e; ao §1º do Artigo 166 da Constituição Federal, dentre outros.
Esses conhecimentos, serão essenciais para preparar os cidadãos para votar bem e, para conscientizá-los de que, todos os cidadãos brasileiros e, principalmente, aos que nunca ouviram alguém dizer-lhes ou, foram ensinados que, sim! é o povo que detém o Poder e autoridade constitucional e não, os parlamentares e as autoridades por ele eleitas, assim como, os membros do Poder Judiciário nomeados nos termos da CF. O parâmetro de justiça imparcial para ser observado por todos, homens e mulheres públicas do Brasil, seria esse resumo de toda a Lei nos deixado por Jesus Cristo: “Tudo o que vocês desejam que os outros façam com vocês, façam vocês também a eles. Pois nisso consistem a Lei e os Profetas” ( São Mateus 7,12).
Oportuno se faz que, dentro do possível, que professores, estudantes, pastores, padres, formadores de opiniões, sindicalistas, lideranças comunitárias e associativas, líderes políticos, etc, conscientes dessa necessidade cívica da nação brasileira, quebrem a inércia e iniciem todos já, nos meios de comunicações de massas, que aceitarem o desafio de ajudarem a instruir os cidadãos e nas redes sociais do país, uma Campanha Nacional de Conscientização Política e Cidadania.
Essa iniciativa, fará com que os cidadãos brasileiros sejam estimulados, para seu bem e maior preparo cívico, a lê mais, consultar e dividir com os nossos patrícios menos informados, o nosso aprendizado constitucional. Oportuno lembrarmos também que, este ano, a Igreja Católica definiu para a Campanha da Fraternidade 2019, o Tema : Fraternidade e Políticas Públicas e como Lema: “Sereis libertos pelo direito e pela justiça”(Is.1,27). Por isso, como cristãos, participem, se conscientizem e tomem uma atitude pelo bem do Brasil.
Da mesma forma, incentivemos nossos irmãos, a fazerem o mesmo, lendo e consultando mais a Constituição Federal, a Constituição de seu Estado e, a Lei Orgânica de nosso Município, para nos conscientizarmos mais de nosso poder constitucional e assim, podermos realmente, capacitados e informados, mudarmos este Brasil que temos, num Brasil do povo e para o povo, verdadeiramente, mais cristão, mais justo, mais igual e fraterno e mais feliz, como dispõe e recomenda, a nossa Constituição Federal.
Um lembrete aos homens públicos que se dizem cristãos e que, mesmo assim, fazem descaso e desrespeitam a CF, que não esqueçam que, no Preâmbulo dela, está gravado em seu final: “promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL”. Isto quer dizer que falar da nossa CF e à ela, fazermos correções de textos sagrados, só é feio para os que negam a Deus, donde todo o poder, autoridade e justiça provêm e, é dado por Ele, ao povo, para garantia de seus direitos e liberdade, de sua soberania, de sua justiça e de seu bem-estar comum.
Lembrem, muitos falam nos momentos difíceis em anticristo mas, ele pode ser conhecido como a Bíblia ensina e diz: “Filhinhos, esta é a última hora; e, assim como vocês ouviram que o anticristo está vindo, já agora muitos anticristos têm surgido. Por isso sabemos que esta é a última hora. Eles saíram do nosso meio, mas na realidade não eram dos nossos, pois, se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; o fato de terem saído mostra que nenhum deles era dos nossos. (1 João 2,18-19).
Somente com uma educação cidadã e com uma conscientização política de nossa condição de cidadão brasileiro, que compõem o POVO e a Nação, mudaremos juntos, este país que é nosso, de nossos filhos, netos e das gerações futuras.
São esses, o nosso comentário, observação e contribuição à matéria e ao nosso povo. Que cada um faça, conforme suas possibilidades, a sua parte.
Paz e bem.
Sebastião Farias
Um brasileiro Nordestinamazônida

Links onde se encontram assuntos afins a esse texto acima :
https://alemdarena.blogspot… ;

Responder

Zé Maria

07 de setembro de 2019 às 15h15

https://pbs.twimg.com/media/ED27_ANXoAEoPb6.jpg

Há mais de 500 Anos, um Escriba Ruralista escreveu de dentro de uma das Caravelas da Esquadra de um Invasor Português:

“Nesta terra, em se plantando, [com Veneno], tudo dá”

E, há exatos 197 Anos, um Herdeiro do Trono de Portugal gritou,
perto de um riacho – hoje poluído com dejetos domésticos e industriais – próximo ao Jardim Botânico e ao Zoológico
da Cidade de São Paulo:

“Independência ou Morte ?!?

E, tal como se vê, a ‘Zeliti branco* braZilêrro’ escolheu a 2ª Opção …

*De acordo com o Censo do IBGE (2010)*, os únicos estados
do braZil – dentre as 26 Unidades da Federação –
de maioria branca são: SP (63,91%), PR (70,32%), RS (83,22%)
e SC (83,97%).
Isso, talvez, explique, em parte, alguns dos últimos resultados
eleitorais.
*(https://sidra.ibge.gov.br/Tabela/3175)
(https://especiais.gazetadopovo.com.br/eleicoes/2018/resultados/mapa-eleitoral-de-presidente-por-municipios)

Entretanto, os dados da PNAD Contínua, divulgados pelo IBGE,
apontam que há uma diminuição** constante, ano após ano,
da população que se autodeclara branca, em todo o Brasil.

**(https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/18282-populacao-chega-a-205-5-milhoes-com-menos-brancos-e-mais-pardos-e-pretos)
https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/21206-ibge-mostra-as-cores-da-desigualdade
https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv63405.pdf

Responder

Zé Maria

06 de setembro de 2019 às 18h36

https://youtu.be/CGo5ZH3UDJc

#Dia7DePretoNaRua https://t.co/ctmsOLOiiL

Em vídeo divulgado nesta sexta-feira (6), o professor e sociólogo
Jessé Souza endossou seu apoio aos manifestantes
que tomarão as ruas do país vestindo preto, neste sábado (7),
em oposição ao governo de Jair Bolsonaro.

Os atos, convocados pela União Nacional dos Estudantes (UNE)
em defesa da Amazônia e contra os cortes na Educação,
prometem ainda a volta dos caras-pintadas, movimento
que ajudou a derrubar o ex-presidente Fernando Collor de Mello
em 1992, quando esse, assim como Bolsonaro, conclamou a
população a vestir-se de verde e amarelo.

“Acho que (vestir preto) será um símbolo importante,
já que o verde e amarelo vem sendo usado do modo
mais hipócrita possível”, rebate Jessé Souza.

Nesta semana, Bolsonaro sugeriu que os brasileiros
que comemorem a Independência do Brasil vestindo
verde e amarelo o que, segundo ele, serviria para mostrar
que a ‘Amazônia é nossa’.

“Nada mais despossuído de patriotismo” para um presidente
que “bate continência à bandeira dos Estados Unidos”,
como recorda o professor.

“Hoje em dia a gente tem as Forças Armadas partidarizadas,
se envolvendo com o pior tipo para entregar as nossas riquezas
para os estrangeiros, e Bolsonaro faz parte e foi utilizado
por uma máquina de propaganda internacional baseada
no dinheiro de grandes companhias americanas e das
companhias tecnológicas, como Youtube, Facebook, WhatsApp,
que foram montadas para fraudar a política do mundo inteiro”,
avalia Jessé Souza.

Em vídeo para o seu canal, o sociólogo considera que as últimas
eleições, que alçaram Bolsonaro ao cargo de chefe do Executivo
com base na compra de dados pessoais e propagação de
notícias falsas, principalmente pelo WhatsApp, mostraram que
o Brasil é um dos “grandes laboratórios” para que “o país
não tenha condições de ter autonomia e seja submetido
a uma forma colonial” pelos EUA.

“Ele (Bolsonaro) é uma fraude e está no poder por uma fraude.
Fomos todos enganados.
Neste 7 de setembro estamos de luto, em resistência contra ele”,
destaca o também autor do livro “A Elite do Atraso”.

Diante desse contexto político, a UNE conclama os estudantes
de todo o país para sair às ruas vestindo preto para manifestar
indignação e luto.
Pelo menos 25 capitais brasileiras já confirmaram adesão
ao movimento em defesa da educação e da Amazônia
neste sábado.

“Vestir preto porque a nossa pátria está sendo saqueada.
Estão roubando nosso futuro e presente”,
afirma Jésse Souza.

https://twitter.com/redebrasilatual/status/1170078552148107269
https://www.redebrasilatual.com.br/educacao/2019/09/jesse-souza-vestir-preto-porque-nossa-patria-esta-sendo-saqueada-estao-roubando-o-futuro-e-o-presente/

Responder

Zé Maria

06 de setembro de 2019 às 17h49

Contra o Jair Bolsonaro e sua Milícia cabe todo Grito de Protesto.
Por qualquer Ângulo que se olhe, a Devastação é Completa.
#Dia7EuVouDePreto
.
“O governo Bolsonaro reveste-se de um caráter disruptivo.
Num verdadeiro ‘carpet bombing’ (*), destrói o que se encontra
nos limites do espaço público.”

Jurista Eugênio Aragão
Sub Procurador-Geral da República Aposentado
Ex-Ministro da Justiça do Governo de Dilma Rousseff

https://www.viomundo.com.br/denuncias/eugenio-aragao-mpf-que-transformou-brasil-em-republiqueta-bananeira-a-caminho-da-implosao.html

(*) Carpet Bombing: Tática de Guerra que consiste em
Sucessivos Bombardeios Aéreos até a Destruição Total
de um Área Geográfica, – geralmente alvos civis em regiões
urbanizadas – isto é, até que a terra, objeto dos Bombardeios,
fique totalmente Arrasada e os escombros espalhados como
um Carpete estendido no chão.
https://it.wikipedia.org/wiki/Bombardamento_a_tappeto

Responder

Mato Grosso do Sul

06 de setembro de 2019 às 15h03

Faltou publicar MATO GROSSO DO SUL

Responder

a.ali

06 de setembro de 2019 às 11h27

é mais uma oportunidade para nos mostrarmos contrários a essas safadezas do gov. bolsonero!
saiam de suas zonas de conforto e todos à luta, pois mudanças só vindas do povo não esperem NADA da justi$$a e dos politiqueiros, com raras exceções!!!

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.