VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


O clipe que arrebatou Nicolelis: “Já ouvi 20 vezes!”; veja
Professor Nicolelis contra a pandemia Você escreve

O clipe que arrebatou Nicolelis: “Já ouvi 20 vezes!”; veja


13/06/2020 - 22h54

por Conceição Lemes

Eram exatamente 16h51 deste sábado, 13/06, quando, via whatsaap, recebi um vídeo que tinha acabado de ser postado no Instagram do Projeto Mandacaru, do Comitê Científico de Combate ao Coronavírus do Consórcio Nordeste

O título: clipe novo da música Ali “Vai Passar“, da Barca dos Corações Partidos.

Belíssimo. Genial.

Assisti, de cara, umas quatro vezes. 

Voltei ao Instagram do projeto Mandacaru.

 Ali “Vai Passar” arrebatou o professor, que postou lá esta mensagem:

Por estas e por outras q eu ainda acredito no ser humano! Simplesmente priceless!! mnicolelis

Agora à noite, no programa Nicolelis Night News, ele contou  que já ouviu a música umas 20 vezes. 

 A Barca dos Corações Partidos – Cia Brasileira de Movimento e Som é um grupo de teatro musical que nasceu em 2012. Ali “Vai Passar” é uma composição de Renato Luciano. 

A música faz parte da trilha sonora do espetáculo Auê, com roteiro e direção de Duda Maia.

 Em 2016, Auê foi o espetáculo mais indicado a prêmios, unanimidade na crítica especializada e classe artística, além de sucesso de público.

No topo, o novo clipe oficial de Ali.

Gravado e editado em maio e junho deste ano, em plena pandemia do covid-19.

Participam:

Renato Luciano (voz)

Beto Lemos (guitarra e rabeca)

Alfredo Del-Penho (violão de 7 cordas)

Ricca Barros (baixo)

Eduardo Rios (sanfona)

Adrén Alves (sax soprano e alfaia)

Fábio Enriquez (trompete e alfaia)

Rick De La Torre (bateria): músico convidado

Letra: ALI

Na tarde de sol

Ela estava ali

O sol quarando a mágoa

A dor quarando a solidão

No canto da casa a bicicleta velha

No canto da mágoa a dor de quem se foi

E o sol quarando a mágoa

A dor quarando a solidão

Na velha despensa um resto de comida

No resto do peito o que sobrou do amor

O sol quarando a mágoa

A dor quarando a solidão

Vai passar…

Ficha técnica do clipe ALI

Direção e roteiro: Eduardo Rios

Parceria criativa: Renato Luciano Edição: Daniel Barboza

Uma criação: Barca dos Corações Partidos

Realização: Sarau Agência de Cultura Brasileira

Barca dos Corações Partidos

Facebook: https://www.facebook.com/barcadoscora… 

Instagram: https://www.instagram.com/barcadoscor... 

Youtube: https://www.youtube.com/barcadoscorac…

Sarau Agência de Cultura Brasileira  

E-mail: [email protected]

Facebook: https://www.facebook.com/sarauagencia/

Instagram: https://www.instagram.com/sarauagencia/

Youtube: https://www.youtube.com/user/SarauAge…

 

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

14 de junho de 2020 às 01h51

DE TODA COR
(Renato Luciano)

https://youtu.be/FTU5NYUxZ14

Passarinho de toda cor
Gente de toda cor
Amarelo, rosa e azul
Me aceita como eu sou
Eu sou amarelo-claro
Sou meio errado
pra lidar com o amor
No mundo tem tantas cores
São tantos sabores
Me aceita como eu sou
Eu sou ciumento
Quente, friorento
Mudo de opinião
Você é a rosa certa
Bonita, esperta
Segura na minha mão

“Que o mundo é sortido
Eu toda vida soube
Quantas vezes
Quantos diversos de mim
Em minha alma houve?
Árvore, tronco, maré, tufão, capim,
Madrugada, aurora, sol a pino e poente
Tudo carrega seus tons, seu carmim
O vício, o hábito, o monge
O que dentro de nós se esconde
O amor, o amor, o amor
A gente é que é pequeno
E a estrelinha é que é grande
Só que ela tá bem longe
Sei quase nada, meu Senhor
Só que sou pétala, espinho, flor
Só que sou fogo, cheiro, tato,
plateia e ator
Água, terra, calmaria e fervor
Sou homem, mulher
Igual e diferente, de fato
Sou mamífero, sortudo, sortido,
Mutante, colorido,
surpreendente,
medroso e estupefato
Sou ser humano
Sou o inexato”

(Citação: “O Inexato” de Elisa Lucinda)

(Participações especiais: Ney Matogrosso, Paulinho Moska, Pedro Luís,
Oswaldo Montenegro, Emilio Dantas, Laila Garin, Elisa Lucinda e Léo Pinheiro)

Responder

Zé Maria

14 de junho de 2020 às 01h29

Vai passar sim, nem que seja a ferro e fogo.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!