VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Movimento Grêmio Antifascista a Renato após conversa com Bolsonaro: Ele, Não! Ele, Nunca!; íntegra da mensagem
Você escreve

Movimento Grêmio Antifascista a Renato após conversa com Bolsonaro: Ele, Não! Ele, Nunca!; íntegra da mensagem


16/11/2019 - 11h27

Movimento Grêmio Antifascista escreve mensagem para Renato Portaluppi após treinador conversar com presidente Bolsonaro

site Felipe Vieira, dica Luís Carlos Bolzan

O Movimento Grêmio Antifascista publicou em suas redes sociais, uma “carta aberta”, ao treinador Renato Portaluppi onde alerta Renato sobre o apoio ao presidente Bolsonaro.

Acompanhe abaixo a íntegra do texto:

Renato Portaluppi, nós (a multidão de quase 8 milhões de torcedores do Grêmio FBPA) estamos aqui para te lembrar algumas coisas antes que convides teu candidato racista e neofascista para assistir a um jogo do nosso clube.

Em nossa bandeira, se olhares bem, há uma estrela. Consegues ver? Esta estrela homenageia Everaldo, nosso lateral-esquerdo que morreu tragicamente em um acidente e jogou na seleção brasileira no fim dos 60 e início dos 70.

Pois bem, ele era negro e Bolsonaro, como bem deves saber pelas inúmeras falas do mesmo, é racista (mesmo que aperte a mão do Paulo Negrão como ele gosta de dizer, lembrando muito o torcedor racista do Atlético Mineiro nessa semana que se defendeu do ato racista que cometeu contra um segurança do Mineirão dizendo que cortava cabelo com um negro).

Renato, sabe o nosso hino? Então, quem o compôs foi Lupicínio Rodrigues, grande compositor também negro e como já dissemos ali em cima, todo mundo sabe (mesmo que alguns não admitam) que Bolsonaro é racista.

Nos quase 8 milhões de torcedores do Grêmio há grande parcela trabalhadora que gostaria de se aposentar e ter vencimentos dignos em suas aposentadorias.

Acontece que teu candidato e amigo dificultou (quando não impossibilitou) a aposentadoria.

Pior que isso, seu ministro da Economia Paulo Guedes quer capitalizar a Previdência aos moldes chilenos.

Tu sabes como tá o Chile atualmente, Renato? E sabe por quê? Uma dica, tem muito a ver também com a previdência e as aposentadorias miseráveis pagas aos idosos chilenos. Bolsonaro quer fazer isso com nosso povo, Renato.

Sabe, Renato, que também entre nossos 8 milhões de torcedores infelizmente temos um grande contingente de desempregados e não bastasse a própria condição de falta de emprego (mais de 13 milhões no país segundo dados oficiais estão desempregados), o teu amigo Bolsonaro nesta semana passada TAXOU os desempregados.

Isto mesmo, acredite! Talvez não saibas disso já que ganhas milhares de vezes mais do que a média do povo brasileiro e é difícil entender nesta tua condição como é a vida do cidadão comum que está desempregado sem perspectivas.

Acredite em nós porque somos grande parcela do povo gremista que está tendo suas vidas diretamente prejudicadas por teu amigo Bolsonaro.

Por fim, saibas que guardaremos em nossos corações teus grandes momentos como jogador e técnico do Grêmio, mas ainda assim, mesmo que tenhas uma estátua tua na esplanada do estádio, tu não és maior que a instituição, quanto menos és maior do que nós, a multidão de torcedores gremistas: nós somos negros, indígenas, pardos, brancos, gays, lésbicas, trans, héteros, ateus, cristãos, evangélicos, judeus, muçulmanos, umbandistas, agnósticos… enfim, somos a multiplicidade que faz com que o Grêmio exista.

E é exatamente a multiplicidade do povo que o teu amigo Jair Bolsonaro odeia, oprime, subjuga e combate.

Por isso, Renato, Romildo Bolzan e Grêmio FBPA, a presença do atual presidente em um jogo do nosso amado Grêmio nos ofende profundamente e por isso pedimos que jamais se faça presente em qualquer evento que envolva o nosso amado Grêmio o presidente que odeia a multiplicidade do povo, este que é a essência de nosso clube.

Ele Não! Ele Nunca!

 

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



12 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Bel

18 de novembro de 2019 às 20h44

Não aprende mesmo. Depois que falou perdeu para o Flamengo. De novo.

Responder

robertoAP

18 de novembro de 2019 às 20h15

O Renato e o Bozo têm tudo a ver, pois são dois cabeças de bagre, INCOMPARÁVEIS.

Responder

Zé Maria

18 de novembro de 2019 às 19h57

https://www.sintrajufe.org.br/img/noticias/zumbi-e-dandara-web-1000px.jpg

Dia 20 de Novembro

Marcha Independente Zumbi Dandara

PORTO ALEGRE=RS

Concentração às 17 Horas
em frente ao Mercado Público

Caminhada saindo às 19h
com encerramento às 21h
no Largo Zumbi dos Palmares.

https://www.sintrajufe.org.br/img/noticias/zumbi-e-dandara-web-1000px.jpg

Responder

Zilton Rocha

17 de novembro de 2019 às 22h19

Sou baiano branco, mas com ascendentes negros e índios, como a maioria dos baianos. Minha família vem das caatingas. Exerci várias funções e cargos de relevo em meu Estado. Mas sou, antes de tudo e sobretudo, professor. É desse lugar, de professor, que quero comentar a carta de vocês.
Ela tem um significado para além de questionar Renato e os dirigentes do Grêmio. Dialoga com milhões de brasileiras e brasileiros que ainda não se deram conta da contribuição que deram para que nosso país retrocedesse tanto em termos econômicos, sociais, sobretudo, civilizatórios. Esse governo comandado por milicianos nos vai custar muito, mas muito caro!
Outra lição que vocês deram e que espero seja compreendida por muitas instituições e pessoas, é o exemplo. Não é hora de nos omitirmos. Alguns podem questionar: que tem a ver um Clube de Futebol se preocupar com questões sociais, políticas e humanitárias? A fundamentação da Carta, mostrou que tem tudo a ver.
Nós, brasileiras e brasileiros não podemos ficar com a boca escancarada… temos que reagir. Seguir o exemplo das chilenas e chilenos, mas sem esperar tanto tempo quanto elas/es esperaram. Gostei do uso da segunda pessoa tão gostosamente usada por vocês mas, repito, gostei mais ainda do exemplo que deram.
Tenho um sobrinho casado com uma gaúcha, gremista, que está morando em P.Alegre.
Enfim, que todos os times e seus torcedores e todas as entidades de todos os matizes sigam o exemplo de vocês, com certeza maioria das/os gremistas, rechaçando o fascismo!!!
Abraço fraterno, baiano nordestino, brasileiro!!!

Responder

Joao Barbosa

17 de novembro de 2019 às 19h36

Parabéns a torcida do Grêmio que falou a verdade sobre esse sujeito eleito por uma minoria (a maioria foi votos nulos e branco). Esse técnico vive outra realidade da maioria do povo, sujou seu nome por um sujeito que nem prestou para servir ao Exército brasileiro. Muitos dos que votaram foi porque ele disse que ia acabar com a violência, mas como acabar se a família dele é ligada a milicianos? Como acabar se o vice também é ligado a milicianos? E a surpresa disso tudo, é que o povo está se ferrando mas não tira o rabo do sofá.

Responder

Éverton Reis Tavares

17 de novembro de 2019 às 18h11

Minha admiração pelo Renato foi embora! Baita babaca!

Responder

Marcello C. Santos

17 de novembro de 2019 às 16h20

Parabéns à torcida Grêmio Antifascista pelo posicionamento corajoso e, totalmente, pertinente contra a figura nefasta do Bolsonaro!

Responder

Morvan

17 de novembro de 2019 às 08h09

Bom dia. Parabéns ao Movimento Grêmio Antifascista. Adorei a postura, bem como a tempestividade da missiva. Ah, sem olvidar o bom emprego da segunda pessoa…
Recuperando o tópico, a partir dos Motores de Busca, é possível ver o convite original para o presidente assistir ao jogo do Grêmio X palmeiras. Um festival de sandices, comuns a alguns boleiros, não todos, felizmente, sem faltar, claro, o requinte de maniqueísmo, tão caro aos fascistas.

Responder

marcio gaúcho

16 de novembro de 2019 às 23h30

Um pouco de história futebolística e comportamento no RGSul: o clube Grêmio Futball Portoalegrense foi fundado por gente de raça branca e era proibido negro sócio ou praticar o esporte no clube. O Internacional foi fundado, justamente, por brancos e negros que não avalizavam o comportamento racista do co-irmão. A torcida do Grêmio tem, até os dias de hoje, um comportamento agressivo e neonazista. A opção política do treinador Renato é um exemplo do radicalismo secular que impera no clube gaúcho, pois é cria do reduto mais radical e direitista do país.

Responder

a.ali

16 de novembro de 2019 às 22h18

mesmo torcendo pelo pelo inter, minha admiração e respeito à torcida do gremio pela aula de civilidade e esclarecimentos ao treinador do time declarado entusiasta do bozo!

Responder

Anesio

16 de novembro de 2019 às 18h17

PARABÉNS AO GRÊMIO ANTIFASCISTA PELO TEXTO ESPLENDOROSO! RENATO GAÚCHO SÓ ESTA DEFENDENDO O ENORME PATRIMONIO DELE, O POVO QUE SE LIXE! RENATO DEVE DESCULPAS POR SUA POSIÇÃO ABSURDA A FAVOR DE UM CANALHA QUE DESTRÓI O BRASIL E SUA POPULAÇÃO POBRE!

Responder

Zé Maria

16 de novembro de 2019 às 15h48

Na vida privada o Renato pode fazer o convite que quiser,
até mesmo a racistas notórios [embora, no caso, não deva].
Entretanto não deveria usar o nome a Entidade para qual
trabalha, o “Imortal Grêmio”, inda porque envolve milhares
de torcedores gremistas pretos e pardos de todo o País.
O Jair Bolsonaro é aquele tipo de político sem-vergonha, que
aperta a mão dos negros e sai rapidinho pra lavar as mãos,
tipo o Serra com os pobres em São Paulo, Estado e Capital.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.