“Me pareceu um pouco ‘não vi e não gostei'”

Tempo de leitura: 2 min

por Mariana Jungmann, repórter da Agência Brasil

Brasília – O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse hoje (1º) no Senado que ainda tem esperanças de que o Conselho de Segurança das Nações Unidas possa dar “uma resposta positiva” sobre o acordo tripartite fechado entre Brasil, Turquia e Irã a respeito de combustível nuclear.

Segundo o ministro, que falou sobre o acordo na Comissão de Relações Exteriores, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ainda deverá tratar do assunto na próxima reunião do G20, nos dias 26 e 27 deste mês, em Toronto, no Canadá.

“Seguramente o presidente Lula terá oportunidade de tratar do tema [na reunião]. Eu espero que nenhuma ação precipitada seja tomada até lá”, afirmou Amorim.

Ele citou ainda o artigo de um jornalista norte-americano ao dizer que os Estados Unidos “mudaram as traves de lugar” ao reclamar do acordo fazendo novas exigências. “A secretária [de estado norte-americano, Hillary Clinton] foi uma das primeiras pessoas para quem eu liguei ao sair de Teerã. E a reação dela me pareceu um pouco ‘não vi e não gostei’ do acordo. Isso porque o acordo não teria atingido objetivos aos quais ele não se propôs a atingir”, completou o ministro.

Amorim falou ainda sobre a ação de Israel ontem (31), que atacou uma frota de navios que levavam ajuda humanitária a Gaza. Ele disse que a brasileira Iara Lee, que estava em um dos navios e está presa em Israel, falou hoje com um representante diplomático brasileiro. Segundo Amorim, ela teria dito que não foi libertada ainda porque as autoridades israelenses exigem que ela assine uma carta reconhecendo que teria entrado ilegalmente em Israel. “É claro que isso não faz nenhum sentido, porque ela foi presa em águas internacionais”, afirmou o ministro.

“Existe uma declaração do conselho de segurança da ONU orientando que pessoas presas nessas circunstâncias sejam libertadas imediatamente e é isso que nós esperamos que seja feito”, completou o ministro.

Apoie o jornalismo independente


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

Luís C. P. Prudente

EUA e os países ditos civilizados da Europa perdem cada vez mais espaço para os ditos bárbaros.

Os bárbaros estão derrubando as bases do Império do Mal. E estão construindo uma nova relação mundial.

Viva o multilateralismo!

Fernando

MINUSTAH invade Universidade e prende estudante no Haiti

Tropas brasileiras da MINUSTAH invadiram na noite de 24 de maio último, a Universidade Estatal do Haiti (UEH), em Porto Príncipe , utilizando cassetetes e gás lacrimogêneo. Sequestraram livros, cadernos e laptops de vários estudantes, além de prender o universitário Mathieu Frantz Junior.

A ação ocorreu sob o pretexto de que uma pedra teria sido atirada contra um dos veículos da tropa. Em solidariedade ao estudante preso, na manhã seguinte universitários interditaram algumas ruas nas imediações da UEH e as tropas brasileiras não tardaram em dispersar a manifestação com nova sessão de golpes de cassetete e gás lacrimogêneo.

A ação militar ocorreu exatamente quando os estudantes da UEH junto com diversas organizações populares vinham realizando manifestações públicas de repúdio à presença das tropas de ocupação da ONU. O próprio Representante Especial da Secretaria Geral da MINUSTAH, Edmond Mulet, classificou a ação dos soldados brasileiros como “hostil” e se desculpou publicamente em pronunciamento oficial à imprensa local.

Fonte: Brigada Dessalines

Luiz

Fora a bandidagem que fizeram tem mais essa de seqüestrar e querer que os detidos assinem que "ENTRARAM ILEGALMENTE NO PAÍS". Mas que País é esse, DIO SANTO! Essas são "regras de estados bandidos" que fazem as próprias regras. Ainda ficam se lisonjeando no programa do Jô. Só um fútil que nem este para dar atenção para esses paranóicos.

Marcelo Fraga

Isso é como Israel jogar na nossa cara que eles são imunes a qualquer lei internacional, que a ONU não passa de uma instituição simbólica e seletiva.

    Werner_Piana

    … que eles (Israel Sionista) e os EEUU podem borrar mundo afora à vontade pois eles têm o 'puder' econômico e bélico e assim MANDAM – e deveria obedecer que tem juízo (na ótica deles – os assassinos impunes, claro).

    Celso Amorim, orgulho de ser brasileiro – com ameaças da secretária corna estadunidense ou não…

walter

Chega-se a conclusão que os antigos Romanos é que tinham razão……..

Paulo Marcel

Não sei se é impressão minha, mas eu não vejo Obama se meter nesse assunto do Irã…. Ele não comenta o assunto. Pelo menos, eu não vi.
Eu só vejo comentários dele com relação ao vazamento de óleo no golfo do México.
Será que ele não pode demonstrar a sua satisfação com o acordo que foi fechado?
Será que os ministros da guerra estão insatisfeitos com o acordo porque eles vão ter de arrumar outra desculpa para invadir o Irã?

Tweets that mention “Me pareceu um pouco ‘não vi e não gostei’” | Viomundo – O que você não vê na mídia — Topsy.com

[…] This post was mentioned on Twitter by Dr. Rosinha (PT-PR), Homero Pavan Filho. Homero Pavan Filho said: “Me pareceu um pouco ‘não vi e não gostei’”: por Mariana Jungmann, repórter da Agência Brasil Brasília – O ministr… http://bit.ly/dbEGnM […]

Claudio Dode

É lamentável, é vergonhoso, são criminosas as gargalhadas desta senhora da guerra com o representante de Israel, quando fizeram a hipócrita declaração de "erros" no ataque ao barco com os militantes da paz".

Beto Crispim – BH

A postura da diplacia brasileira mudou completamente. Bem diferente daquela que adorava "tirar os sapatos e arriar as calças." A firmeza do Ministro Amorim nos deixa orgulhoso.

    Jairo_Beraldo

    Duro, Crispim, não é tirar os sapatos…duro, é eles venderem(?) nossas riquezas a mando deles e serem humilhados pelos algozes.

O Brasileiro

Se o mundo não tivesse lhes dado uma terra, os sionistas passariam a viver se lamentando e culpando o mundo por seus sofrimentos!
Mas o mundo lhes deu a tal terra. E deu no que deu!
Mostraram o que são: nazi-sionistas, terroristas de estado!
E a culpa é de quem lhes deu a terra.
A ONU tem sangue palestino em suas mãos!

Jairo_Beraldo

"Iara Lee…teria dito que não foi libertada ainda porque as autoridades israelenses exigem que ela assine uma carta reconhecendo que teria entrado ilegalmente em Israel." Que é isso? Esse país tem que homens. Só tem moleques!

Deixe seu comentário

Leia também