VIOMUNDO

Diário da Resistência


Izaías Almada: Brasil, um zero à esquerda, a um passo do precipício?
Você escreve

Izaías Almada: Brasil, um zero à esquerda, a um passo do precipício?


10/03/2018 - 09h13

Ilustração: André Almada

BRASIL: UM ZERO À ESQUERDA?

por Izaías Almada, especial para o Viomundo

O anedotário do futebol é recheado de inúmeros casos ou causos, se lembrarmos desses comentaristas amadores que se reúnem após os jogos para comemorar a vitória ou esquecer a derrota do seu time de coração. De preferência ao lado de uma boa cervejinha, claro.

Foi numa dessas conversas que um gaiato lembrou a história de um jogador brasileiro quando, pela primeira vez, ia se apresentar num país europeu.

Já próximo ao aeroporto em que o avião deveria pousar o comandante, entre outros avisos, anunciou que a temperatura local era de zero grau centígrado, ao que o indigitado jogador comemorou a sério com os companheiros: “Ótimo, não está nem quente nem frio!”

Outro causo, também esse ligado ao futebol, fala sobre um renomado craque, cujo time não fazia boa campanha no campeonato nacional de um país europeu.

A crise provocada entre a diretoria, técnico, jogadores e a torcida pela má temporada, levou a imprensa a dizer que o tal clube estava à beira do precipício.

O jogador em questão, sempre requisitado para entrevistas, ao ser questionado pelo repórter de campo sobre o fato de seu time estar à beira do precipício, foi enfático: “Sabemos disso, mas vamos sair logo desta situação dando um passo em frente”.

Uso a anedota aqui como uma pequena metáfora para o Brasil atual: estamos à beira do precipício e prontos para dar um passo à frente.

Estamos mesmo? E de que maneira? E se cairmos no precipício?

Já lá se vão quase quatro anos que a direita brasileira e seus apaniguados entreguistas ensaiaram, ensaiaram, e tomaram o poder no grito, num impeachment mequetrefe, mas bem urdido, sem qualquer resistência da então presidente da república num regime chamado de presidencialista.

Esse grupo que conduz o país ao abismo, audaciosos e confiantes pelas costas quentes que devem ter, já nem dá lá muita importância a uma palavra de ordem que seus adversários políticos costumam gritar, mas que vai caindo em desuso por ter, com o passar do tempo, pelo visto, apenas um valor retórico: a luta continua!

Não vai ter golpe, vai ter luta, diziam em 2013 os que mais pareciam se identificar com as liberdades democráticas, com os programas sociais que combatiam a fome e a miséria, com a defesa da soberania nacional, com a defesa dos direitos dos trabalhadores, com a justiça e a paz social.

E houve golpe!

E lá se instalou muito bem sentado no Palácio da Alvorada, um cidadão que atende pela alcunha de Temer, cujo currículo, digo, cujo Prontuário é bem extenso. E logo surgiu a nova palavra de ordem progressista: Fora Temer!

E entra dia sai dia, entra semana e sai semana, entra mês e sai mês, e já entra ano e sai ano, lá continuam o indivíduo e seus sequazes a inviabilizar o país perante o mundo. No entanto, a luta continua!

O grupelho, mesmo sob a “ameaça” de um monstrengo jurídico/policial chamado de Lava Jato, que combate a corrupção da mesma maneira com que o porco fala mal do toucinho, tratou então de desmontar o país e, sempre que pode, um deles vai a Washington ou Nova York prestar contas do que está acontecendo ao sul do Equador e trazendo alguma nova orientação para o prosseguimento da Operação condena e prende o Lula, pois sem ele a luta vai continuar por muitos anos ainda.

Dito e feito: condenaram o ex-presidente Lula, sem provas, a doze anos de prisão e não lhe concederam o direito ao habeas corpus, mas a luta continua!

Vendem a Petrobrás e o pré-sal na bacia das almas, mas a luta continua!

Vão vender a Eletrobrás, mas a luta continua!

Cogita-se vender o nosso Aquífero Guarani, mas a luta continua!

Vendem a Embraer, acabam com a indústria da carne, com alguns conhecimentos científicos de patente nacional, solapam a saúde e a educação…

E a luta continua!

Vão prender o Lula. E daí? A luta continua! Eleição sem Lula é fraude!

E o Temer também. Mas a luta continua! Eleição sem Lula é golpe!

E o Temer também. Mas a luta continua!

Se Lula é o preferido dos eleitores em todas as pesquisas, talvez até nem haja eleições em outubro, comentam alguns especialistas. Não faz mal, a luta continua!

E o tal do Temer? O do golpezinho mequetrefe. Pois é, ele também continua…

E conduz o país, no cenário internacional, para se transformar num zero à esquerda e voltar a ser parte do quintal colonizado da América Latina, tudo isso sob a vista condescendente das Forças Armadas que deveriam zelar pela nossa soberania ao invés de caçar traficantes em favelas do Rio de Janeiro.

No meio dessa balbúrdia, desse país desgovernado, com o poder judiciário (em minúsculas mesmo) legislando em causa própria, um legislativo que mais parece um picadeiro de circo, imprensa mais suja que pau de galinheiro e um poder executivo com QI de galinha caipira, eu começo a sentir o pior dos medos: a desesperança.

Fique calmo senhor articulista, também não é para tanto, dirão alguns ou mesmo muitos, a luta continua!

É, e o Temer também.

Leia também:

Filho do golpista “Missa” quer impedir curso sobre o golpe na Federal da Bahia





3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

dinarte

10 de março de 2018 às 23h41

Em 1964 um marechal disse que o país estava à beira do abismo ,depois veio outro e disse o Brasil deu um passo a frente,veio um outro e disse ninguém segura esse país e viemos rolando ribanceira abaixo até 2002,quando finalmente em 2003 começamos a sair do buraco e quando estávamos novamente na borda para sairmos dessa situação veio uma cambada de descendentes daquele bando de safados e nos empurraram novamente ribanceira abaixo. A história se repete porque o verdadeiro HINO do brasileiro é o seguinte: Carneirinho, carneirão ,olhai o chão, olhai o chão.olhai o chão , olhai o chão, olhai o chão , Carneirinho,carneirão olhai o chão,olhai o chão, olhai o chão,olhai o chão ,olhai o chão. ………………………………………………………………………………………….. olhai o chão.

Responder

marco

10 de março de 2018 às 21h03

Sr.Isaías.Tem razões o senhor,para expressar tamanho pessimismo.Contudo devo alerta-lo,que a DESESPERANÇA TAMBÉM CONTINUA.A diferença e que ficamos velhos,mais depressa e a velhice é o PÓRTICO DA MORTE.E após ela,nada mais continua,mesmo a ESPERANÇA.

Responder

fernando

10 de março de 2018 às 19h05

o azar desse país é que seu povo e a esquerda é tudo um bando de medroso, domingo passado a esquerda caviar estava na frente da tv assistindo o Oscar na globo!!!…NÃO VAI TER REVOLUÇÃO NUNCA!!….portando o jeito é aprender a sobreviver na maior colonia estadudinense da américa do sul

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding