VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Instituto Vladimir Herzog repudia ataques a jornalista que denunciou esquema de Mandetta
Foto Wikipedia
Você escreve

Instituto Vladimir Herzog repudia ataques a jornalista que denunciou esquema de Mandetta


23/03/2020 - 21h57

Instituto Vladimir Herzog repudia ataque a jornalista do Mato Grosso do Sul

via e-mail

O Instituto Vladimir Herzog vem por meio desta nota denunciar e repudiar de forma veemente os ataques virtuais que o jornalista independente Gilmar Ferreira, do Mato Grosso do Sul, vem sofrendo após publicar uma matéria sobre a conduta no mínimo questionável do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em meio à pandemia do novo coronavírus.

Segundo matéria publicada por Gilmar em suas redes sociais, e também por outros veículos de maior porte, como o jornal Folha de S. Paulo e os portais UOL e G1, o ministério da Saúde aproveitou a emergência do avanço do coronavírus no Brasil, que permite ao governo fazer contratações sem a realização de licitação, para beneficiar antigos amigos.

Conforme publicado no Diário Oficial da União na semana passada, a pasta fez uma compra de aventais hospitalares no valor de R﹩ 700 mil da Prosanis Indústria e Comércio de Produtos Médicos e Hospitalares Ltda.

De acordo com a Receita Federal, a Prosanis, aberta em 2013, tem em seu quadro societário o empresário Aurélio Nogueira Costa, que tem outros negócios no ramo. Entre eles, a Cirumed Comércio Ltda., aberta em 1991 e que foi a principal empresa doadora de campanha de Mandetta nas duas vezes em que ele disputou uma vaga de deputado federal.

A Cirumed tem um vasto histórico de envolvimento em irregularidades apontadas por órgãos de fiscalização e é alvo de inquérito civil do Ministério Público do Mato Grosso do Sul, que apura irregularidades no Hospital Regional do Estado envolvendo notas fiscais frias.

Após a publicação da matéria evidenciando tais irregularidades, Gilmar Ferreira passou a ser covardemente ofendido e ameaçado, o que o obrigou a encerrar suas contas em redes sociais.

O jornalista já está tomando as medidas jurídicas cabíveis e já acionou o Ministério Público do Mato Grosso do Sul para tomar as devidas providências em relação aos crimes que vem sendo cometidos contra ele.

Portanto, pedimos às entidades responsáveis que identifiquem, investiguem e punam os responsáveis o mais rápido possível.

Não podemos mais aceitar este cenário de ataques covardes e sistemáticos a jornalistas, comunicadores, adversários políticos, movimentos sociais, organizações da sociedade civil e a todos que fazem críticas ou, de alguma forma, se opõem ao atual governo e seus representantes.

Há mais de dez anos, o Instituto Vladimir Herzog — entidade que leva o nome de um cidadão brutalmente torturado e assassinado por fazer jornalismo — trabalha para fazer com que a sociedade se mobilize na defesa pela democracia, pelos direitos humanos e pela liberdade de expressão. Neste sentido, destacamos aqui um de nossos projetos: a Rede Nacional de Proteção a Comunicadores, iniciativa que tem como objetivo a criação de uma ferramenta que garanta a atuação livre e segura de jornalistas e comunicadores que, constantemente, são alvos de ameaças, agressões e assassinatos.

Por meio deste e de tantos outros projetos, reafirmamos nossa missão de cultivar e defender a livre circulação de ideias e reforçamos nosso compromisso em reagir a cada tentativa de cerceamento da liberdade de expressão.

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Edison Maranhao

29 de março de 2020 às 23h30

Existe um ditado que diz:
Passarinho que come pedra sabe o fiofo que tem.
Está é uma profissão de risco.

Responder

Martins

23 de março de 2020 às 22h41

Nada como uma boa e velha ditadura para os paladinos da moral, ética e da família se lambuzem à vontade com o erário público sem que ninguém abra a boca, né? Não teríamos um chato de um jornlista caxias pra nos aporrinhar, ia logo pro pau-de-arara, táoquei?

Responder

    Rubens josé dos Reis

    02 de abril de 2020 às 14h20

    Como pode alguém Apoiar a Ditadura com assassinos, ? hoje o mundo caminha , no sentido de acabar com os últimos ditadores.

Maria de fatima bastos

23 de março de 2020 às 22h35

O sr ministro é igual a toda a equipe incompetente e anti-pobre do Governo Bolsonaro.Ao dizer que o SUS entrará em colapso em abril mostra que não tem conhecimento da área que é responsável.No RJ, o SUS já está em colapso há décadas devido os desvios,a corrupção e as leis que impedem o investimento no setor.Inclusive,o sr. sinistro é ciente que o Hospital de Bonsucesso é dirigido por milicianos a até agora não fez nada.Fora Bolsonaro,seus sinistros e soldados.

Responder

    Anna Quadros

    26 de março de 2020 às 03h53

    Excelente sua colocação Maria de Fátima! O Matadouro Bonsucesso é realmente dos milicianos. E as OSs são desses sem-vergonhas políticos.

    Gedeon

    05 de abril de 2020 às 14h45

    Maria, está colapsado não é de agora verdade? Já vem desde a época dos outros ladroes que devem ser do seu partido né? Os petistas nunca fizeram Cobranca e agora jogam a culpa no governo atual. Bando de baba ovo do Lula

a.ali

23 de março de 2020 às 22h25

não é de se admirar já que faz parte desse DESgoverno, então, é o momento de “pagar” o “investimento” em sua campanha…
todo nosso apoio ao corajoso jornalista!

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.