VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Em Contagem, candidata do PT lidera pesquisas e vira alvo de ataques e mentiras do adversário do DEM
Você escreve

Em Contagem, candidata do PT lidera pesquisas e vira alvo de ataques e mentiras do adversário do DEM


27/11/2020 - 07h26

Em Contagem (MG), candidata do PT sofre ataques pesados do adversário

Por Kerison Lopes*

Atrás nas pesquisas eleitorais e desconhecido da maioria da população de Contagem, o candidato Felipe Saliba (DEM) partiu para a baixaria em Contagem, cidade da Região Metropolitana de BH.

Intensificou no segundo turno a produção de ataques e mentiras contra a candidata do PT, Marília Campos, da Coligação “Contagem Feliz de Novo”, formada por PT, MDB, PCdoB e PSB.

Marília lidera todas as pesquisas de intenção de votos.

Segundo o Instituto Doxa, após ter vencido no dia 15 com mais de 66 mil 500 votos à frente do segundo colocado, ela tem 63,2% dos votos válidos.

E foi a candidatura que mais angariou apoios. O terceiro colocado no pleito vereador Welligton Ortopedista e o seu partido, Republicanos, cuja base é majoritariamente de evangélicos, fechou apoio a Marília.

Mesma decisão do quarto colocado, Ivayr Soalheiro, do PDT.

Dos 21 vereadores eleitos, 17 estão com a candidata petista.

Contagem tem cerca de 669 mil habitantes, é a 32ª maior do país e a terceira maior de Minas Gerais em população.

O acirramento da disputa atraiu para a cidade movimentos de direita que, financiados por Saliba – há documentação anexada a processos judiciais que comprovam o vínculo – invadiram o município e as redes sociais com fake news em quantidade absurda.

No domingo, distribuíram panfletos apócrifos dizendo que Marília vai fechar igrejas evangélicas se eleita.

Na segunda-feira, inundaram as principais vias com bandeiras com o logotipo do PT e a frase Fora PT.

Nos dias seguintes passaram a circular com carros de som dizendo que a candidata tem apoio do atual prefeito Alex de Freitas, cuja rejeição beira aos 80%. O que não é verdade.

E fazem piquetes nas ruas para distribuir adesivos e panfletos ofensivos ao PT e a Marília. Além de terem instalados em diversos pontos comerciais bonecos infláveis de Lula vestido com uniforme de presidiário.

Nos dias 24 e 25 de novembro, duas decisões da Justiça Eleitoral determinaram que tais materiais fossem apreendidos e os carros rebocados.

As bandeiras ofensivas ao PT saíram das ruas e com auxílio da Policia Militar e da Guarda Civil, militantes munidos com as ordens judiciais ajudaram na busca e apreensão.

Entretanto, assim como ocorreu no primeiro turno, a cada dia o adversário faz circular novas ofensas, alheio às multas pelas ilegalidades que pratica.

Trata-se de campanha milionária, com farta mão de obra contratada e que presta um desserviço à democracia, registra Hamilton Reis, um dos coordenadores da campanha de Marília.

“O material que está sendo esparramado aos milhares não é propaganda eleitoral. Não tem CNPJ, não tem autor. O que aparece é o nome Direita Minas, grupo que tem feito o serviço sujo para tentar beneficiar o segundo colocado, principal interessado neste tipo de jogo pesado, e que esconde a mão que faz a sujeira”, aponta Reis.

Na verdade, Saliba é próximo ao grupo político do prefeito e foi um dos doadores da campanha que elegeu Freitas em 2016, segundo dados disponíveis no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

“Infelizmente, embora a Justiça de Contagem esteja agindo de maneira exemplar, com rapidez, garantindo decisão liminar para a gente recolher esses materiais, o estrago é feito e só depois das eleições é que se tem um desdobramento judicial”, completa Reis.

Suposto atentado

Ademir Lucas, ex-prefeito de Contagem e atual coordenador de campanha de Saliba relatou em boletim de ocorrência na 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil que sofreu ameaça de morte durante uma carreata realizada no bairro Industrial no início da noite de quarta-feira, 25 e novembro.

Conforme o relato, os suspeitos estavam em dois carros quando o motorista de um deles teria feito um sinal de que cortaria o pescoço de Ademir, mostrando uma arma. Um fotógrafo, uma assessora da campanha e a ex-vereadora Maria Lúcia Guedes (PV) teriam testemunhado o ocorrido.

Em nota, o PT se posicionou sobre o caso, ao qual se refere como “suposto atentado”.

“Repudiamos a tentativa de nos ligar as supostas ameaças feito a Ademir Lucas. Esperamos que a Polícia Civil apure e puna os responsáveis, se constatada a veracidade do que se diz e que se desvende o que aparenta ser fruto da imaginação de quem, desesperado pela iminente derrota nas urnas, tenta criar mais um factoide”, disse o partido, em nota assinada pelo presidente municipal, Miguel Ângelo de Andrade, ainda no dia 25.

Não é primeira vez que Ademir se diz atacado. Em 2008, também às vésperas das eleições nas quais ele disputava o segundo turno, em 24 de outubro, ele fez uma denúncia de atentado ao seu comitê no Bairro Riacho, que teria sido atacado com um coquetel molotov.

A apuração não deu em nada e o vigia caiu em contradições, segundo a Polícia Militar, que atendeu a ocorrência.

*Kerison Lopes é jornalista. Ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais.





8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

27 de novembro de 2020 às 23h19

Marília Campos (PT) vai se consolidando na disputa em Contagem
com 10% de vantagem diante do empresário Felipe Saliba, do DEM,
na disputa em segundo turno na cidade da Grande Belo Horizonte

A Deputada Estadual Mineira Marília Campos, do PT, está
com dez pontos de vantagem diante do empresário Felipe Saliba,
do DEM, na disputa em segundo turno pela Prefeitura de Contagem,
cidade de mais de 600 mil habitantes na Grande Belo Horizonte, conforme pesquisa do instituto DataTempo/Quaest divulgada hoje.

A petista tem 43%, enquanto o democrata tem 33%,
considerando os votos totais.

Considerando-se a margem de erro de 3,1 pontos percentuais
para mais ou para menos, ela pode ter entre 39,9% e 46,1%.
De outro lado, Saliba registra 33%; com a margem de erro,
poderia ficar hoje entre 29,9% e 36,1%.

Quando são excluídos os brancos e nulos e os indecisos
para fazer uma projeção de votos válidos,
Marília alcança 56,6%, enquanto Saliba fica com 43,4%.

Os números doDataTempo/Quaest foram colhidos entre
1 mil eleitores entrevistados nos dias 20 a 22 de novembro.

Responder

Zé Maria

27 de novembro de 2020 às 22h47

Agora, é duplamente Marília13:
em Contagem e no Recife !
E em Porto Alegre, é Manuela65 !!!

Responder

Zé Maria

27 de novembro de 2020 às 18h30

É próxima de 80% a Rejeição do Prefeito de Contagem Alex de Freitas
que se elegeu, em 2016, pelo PSDB e do qual saiu de fininho em 2019.
Ademir Lucas, também Tucano de 4 costados, foi outro que deixou o
PSDB, pra não dar na vista que são todos da Gangue do Aécio Neves.
O Saliba do DEM integra essa mesma Milícia em Minas Gerais.

Responder

Zé Maria

27 de novembro de 2020 às 17h20

Quando se juntam a Milícia do Bolsonaro e a Gangue do Aécio,
contra o PT, pode ter certeza que o mínimo que vem é Mentira,
Calúnia, Injúria e Difamação; e o máximo é Execução Sumária.

Responder

abelardo

27 de novembro de 2020 às 10h30

As vésperas da eleição e após esse relato que mostra gravíssimos crimes cometidos, inclusive o flagrante e absurdo crime eleitoral, onde estão o TRE e o TSE que não se manifestam? Será que estão fazendo vista grossa? Porque Saliba e seus seguidores continuam impunes, mesmo tudo ocorrendo as debaixo das barbas dos tribunais eleitorais?

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding