VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Comitê Científico afasta membro após ofício a Fátima Bezerra:   ‘Para garantir eficiência e preservar vida dos potiguares’
Você escreve

Comitê Científico afasta membro após ofício a Fátima Bezerra: ‘Para garantir eficiência e preservar vida dos potiguares’


15/05/2020 - 18h37

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - A mídia descontrolada e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

16 de maio de 2020 às 23h12


http://portal.uern.br/mapa-da-covid-19-no-rn/

O Comitê Científico do Consórcio Nordeste é favorável ao “Lockdown”, de modo
imediato, no estado do Rio Grande do Norte, considerando que Natal e Mossoró
[as cidades mais populosas e mais atingidas pela Infecção de COVID-19, e com
maior número de óbitos] “já ultrapassaram o valor recomendado” de ocupação de leitos de UTI, de 80%.

Ricardo Valentim, professor da UFRN e Pesquisador do Laboratório de Inovação
Tecnológica em Saúde do Hospital Universitário Onofre Lopes, que ocupava
o subcomitê de modelagem matemática com mais dois pesquisadores, foi desligado do Comitê, porque se recusou a informar a ocupação total dos leitos públicos de UTI em Natal e Mossoró, havendo inclusive se posicionado em coletiva de imprensa, contra a medida (Lockdown) recomendada pelos Cientistas do Consórcio.

A Governadora Fátima Bezerra se reuniu com Valentim na noite da quinta-feira, após receber o ofício (acima), para discutir a saída dele, diante das divergências
entre ele e a Cúpula do Comitê Científico do Consórcio Nordeste.

Também na sexta-feira, 15, o secretário-adjunto da Saúde Estadual do RN,
Petrônio Spinelli, pediu demissão do cargo, alegando decisão individual
para a saída do Governo.
Spinelli afirmou que o objetivo atual do Estado é fazer com que as pessoas cumpram as medidas restritivas atualmente em vigor. Entretanto, ele não
descartou o endurecimento do distanciamento social com um “Lockdown”.
“Nossos decretos tinham objetivo de isolamento, alcançamos parcialmente e
não estamos em colapso graças a isso. No entanto, o isolamento está abaixo
do que o decreto previa, então mais do que fazer decreto e apertar isolamento,
precisamos é criar condições para o isolamento aumentar”, disse.

Segundo a Plataforma Inloco, que utiliza dados de geolocalização dos celulares para medir a adesão ao distanciamento social – divulgados diariamente pelo
Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do
Rio Grande do Norte (LAIS/UFRN) – a última vez que o estado do RN ficou acima
dos 50% de isolamento social foi no dia 21 de abril, feriado de Tiradentes.
Desde então, mesmo nos finais de semana e no feriado do Dia do Trabalhador,
em 1º de maio, o índice ficou abaixo.
Na quarta-feira, 13, última data compilada, o percentual de cumprimento das
medidas de isolamento social decretadas pelo Governo Estadual foi de 42,07%.

O índice ideal de cumprimento das medidas de isolamento, segundo técnicos
e cientistas que formam o Comitê da Secretaria de Estado de Saúde Pública
(Sesap/RN), é de 60%.

Para o físico Rafael Chaves, pesquisador do Instituto Internacional de Física (IIF)
da UFRN, os índices de isolamento social entre 50% e 40% são insuficientes
para evitar o colapso dos leitos de saúde no Brasil.
O pesquisador aplicou cálculos matemáticos, em um trabalho feito em parceria
com outros dois pesquisadores do IIF, hospitais e outros centros de pesquisa,
para fazer uma análise do cenário nacional e chegou à conclusão de que
o percentual necessário para evitar o colapso é de 70%.

“O distanciamento feito até agora, de 50%, em média, no Brasil, foi muito eficiente
para diminuir o número de infectados e mortos. Se não tivesse sido feito nada
já estaríamos nas centenas de milhares, seria algo muito catastrófico.
Mas esses 50% não são suficientes. A gente realizou o cálculo em meados
de abril e viu que se a gente continuasse em 50% já estaríamos vendo o
sistema de colapso de saúde na primeira semana de maio.
É justamente o que está acontecendo em vários Estados”,
afirmou Chaves.

Na última Coletiva de Imprensa realizada na sexta-feira, o secretário-adjunto
de Saúde do Governo Estadual afirmou, que a UTI de Natal/RN – que dá
cobertura aos casos graves da Região Metropolitana da Capital Potiguar –
está com uma ocupação de 88% dos leitos.

De acordo com os últimos dados divulgados pela Sesap, o Rio Grande do Norte
registrou, até hoje (16), 3.004 casos e 136 óbitos por COVID-19 confirmados.

http://www.saude.rn.gov.br/
http://www.rn.gov.br/Conteudo.asp?TRAN=ITEM&TARG=231333&ACT=&PAGE=&PARM=&LBL=NOT%CDCIA
https://pt.wikipedia.org/wiki/Regi%C3%A3o_Metropolitana_de_Natal
https://agorarn.com.br/chamada/rn-136-mortes-por-covid-19-e-3-004-casos-confirmados-da-infeccao/
http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/mossora-cidade-do-rn-mais-vulnera-vel-a-covid-19/480073
https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_munic%C3%ADpios_do_Rio_Grande_do_Norte_por_popula%C3%A7%C3%A3o

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.