VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Você escreve

Cláudio Lembo, a Bob Fernandes: “A mídia se engajou, a mídia tem um candidato”


15/09/2010 - 13h13

por Bob Fernandes, no Terra Magazine

“Dramático será o dia 4 de outubro, porque não teremos mais partidos políticos, só um movimento social coordenado pelo hoje presidente Lula(…) A mídia está engajada e tem um candidato, o Serra, com isso se perdeu o equilíbrio e é desse embate que nasce a intranquilidade, mas ela é transitória”.

A análise é do ex-governador de São Paulo, Cláudio Lembo, em conversa com o portal Terra na manhã desta quarta-feira (15). Atual secretário municipal dos Negócios Jurídicos de São Paulo, Cláudio Lembo, do DEM, enfrentou uma gravíssima crise: a dos ataques do PCC em maio de 2006, quando era o governador do Estado.

Então, em meio ao embate com o Primeiro Comando da Capital, Lembo disse em entrevista ao Terra Magazine viver um momento de “catarse” depois de ter sido instado “pela burguesia” – também “hipócrita” – a valer-se do “o olho por olho” na reação aos ataques do PCC. Ainda à época desabafou com a colunista Mônica Bergamo:

“Nós temos uma burguesia muito má, uma minoria branca muito perversa”.

Quatro anos depois, nova eleição presidencial e o ensaio de uma crise política.

Erenice Guerra, chefe da Casa Civil fustigada por denúncias, assina uma nota oficial e chama José Serra, do PSDB, de “candidato aético e já derrotado”. Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente da República, evoca o líder fascista Mussolini ao referir-se ao presidente Lula como “chefe de uma facção”. Lula, por seu lado, prega “extirpar o DEM” e os Bornhausen, cujo chefe, Jorge, já defendeu um dia “acabar com essa raça”, a do PT.

Diante desse cenário, o Terra ouviu o ex-governador de São Paulo. Abaixo, a conversa.

Terra – Nas últimas horas, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso evocou Mussolini para se referir ao presidente Lula, o ex-dirigente do DEM, Jorge Bornhausen, aconselhou o presidente Lula a “não ingerir bebida alcoólica antes dos comícios”, palavras dele, sendo de Bornhausen a famosa frase sobre o PT, “vamos acabar com essa raça”. O presidente agora devolveu falando em “extirpar o DEM”, e a chefe da Casa Civil fez uma nota oficial chamando o candidato da oposição de “aético e já derrotado”. Como o senhor, experimentado também em crises, vê isso?
Cláudio Lembo – É interessante porque a campanha ocorria com normalidade. E abruptamente aconteceram situações novas. Todas, quase todas, nasceram no ventre do próprio governo. Não foi a oposição que criou a complexidade da Casa Civil. Portanto, o que está se vivendo nasce também de equívocos do próprio governo.

Terra – Como o senhor interpreta o cenário todo?
Lembo – É transitório e próprio dos momentos que se aproximam da eleição….mas o dramático será no dia 4 de outubro.

Terra – Por quê?
Lembo – Porque não teremos mais partidos políticos, só um movimento social coordenado pelo hoje presidente Lula, o que é ruim para a democracia. Ou seja, o partido que é coordenado pelo presidente da República sobreviverá muito mais como movimento social do que como partido, porque ele não é orgânico.

Terra – E a oposição?
Lembo – A oposição terá um resultado mau, muito ruim no pleito, e sai sem voz, sem maior possibilidade de apontar os erros do governo, de ser e fazer oposição. Também por erros da própria oposição.

Terra – E o papel da mídia? Qual é, qual deveria ser?
Lembo – A mídia se engajou, a mídia tem um candidato…

Terra – Qual candidato?
Lembo – O candidato do PSDB, o Serra…

Terra – E qual a consequência disso? Isso esquenta a conversa de botequim das últimas horas, isso…?
Lembo – … A mída está engajada, tem um candidato que é o Serra e com isso se perdeu o equilíbrio, vem o desequilíbrio, é desse embate que nasce a intranquilidade… mas ela é transitória. Havendo só um grande vencedor no pleito, que é o movimento social, e estando a mídia engajada como que está… disso nasce essa intranquilidade.

Terra – Quando se chega a termos como “Mussolini”, “candidato aético já derrotado” e “bêbado…”
Lembo – Isso está fora dos preceitos democráticos e muito além do tom…

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



68 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

JOACIL CAMBUIM

16 de setembro de 2010 às 00h54

O Sr. Cláudio Lembo é o mais vivo exemplo de que existem pessoas boas na Direita e na Esquerda. (Sim, ainda existem Direita e Esquerda). Do mesmo modo, os maus estão dos dois lados. Nunca simpatizei com a Direita, embora também não morra de amores pela extrema esquerda. Mas esse Lembo, ainda que de Direita, é de uma alucidez e equilíbrio impressionante. Bom senhor, esse.

Responder

Gerson Carneiro

16 de setembro de 2010 às 00h22

Esse Lembo tem algo de lucidez que o diferencia da turma do FHC, Serra e Geraldo Alckmin. Ele comete uns deslizes mas eu até que o compreendo porque ele não é leitor do vi o mundo. Se fosse, essas arestas dele já estariam lapidadas.

Responder

José Manoel

15 de setembro de 2010 às 22h45

Campanha imediata: Lembo no PSOL!!!!!!!!!!!!

Responder

Heitor Rodrigues

15 de setembro de 2010 às 22h05

Ao conversar com o Terra, Cláudio Lembo disse algo muito importante. Êle deu ao momento político que estamos vivendo, a real dimensão e o alcance da campanha política atual. Ela acaba, provavelmente, em 3 de outubro e, no dia 4, a realidade será outra. Bem verdade que serão duas, uma para os vencedores, outra para os vencidos.

Na campanha, Serra e o PIG abriram o Manual do Golpista de 1964, para usá-lo. E, literalmente, esqueceram de combinar com os russos. O Manual revelou-se inadequado, defasado, diante da inexistência de um pretexto capaz de legitimar o golpe, a ameaça comunista personificada pelos russos. Os grandes empresários dos meios de comunicação – que seguiram as orientações do Manual na parte que lhes cabe – terão que encontrar outra maneira de defender seus interesses. Aos legítimos, deve à sociedade o direito de deixá-los fazer com êles o que bem entenderem, dentro dos marcos legais existentes. Aos ilegítimos, como o uso abusivo de concessões públicas a que estamos assistindo, cabe-lhes o enquadrar-lhes nos têrmos da Lei.

Não creio que os militares assumam o fardo de rasgar a Constituição. Pela primeira vez na história republicana, a função constitucional das Forças Armadas – a defesa da soberania – está sendo levada à sério pelo govêrno. E os militares têm sido prestigiados, não cortejados. E nem só os brasileiros que saíram da pobreza e os que ascenderam à classe média são beneficiários das políticas de inclusão social e desenvolvimento econômico. A pequena burguesia também opera em inédito horizonte para seus interesses e negócios. E ela sabe muito bem o quanto sua liberdade seria restringida no caso de um fechamento político. A promiscuidade entre o público e o privado – para poucos, bem entendido – que está acontecendo no Estado de São Paulo é bastante didática. A quase unanimidade do govêrno Lula representa um bem estar que vai muito além daqueles que só agora estão experimentando a cidadania.

Cláudio Lembo, e Aécio Neves – um com a sensatez, o outro com ambições políticas – serão muito importantes na discussão que os perdedores travarão depois das eleições, para constituir a nova oposição. Para ficar nos marcos legais, ela terá que ter humildade, bom senso e expectativa de poder, algo a ser construído junto à sociedade. A velha oposição está morrendo por ter perdido o contato com a realidade. À situação, caberá não repetir os êrros dos demotucanos, quando imaginaram poder viver sem os contrários. Simplesmente, não funciona.

Responder

rubem

15 de setembro de 2010 às 20h23

Lembo não sei porque ainda esta no DEM, nem porque o DEM não o expulsou, pois ele é autentico e pareçe ser ético.

Responder

    Jairo_Beraldo

    16 de setembro de 2010 às 00h05

    Na sua entrevista se mostrou um infeliz mediocre. Pode ser a senilidade.

Alex Québec

15 de setembro de 2010 às 19h45

O Sr. Lembo me parece um conservador (dos pouquissimos) que ainda guarda alguma lucidez e certa dignidade, pois nao reluta em fazer autocritica e aponta tanto as falahas do governo quanto as da oposiçao. Nao sei pq ainda se mantém no DEMO. Ficou marcado como o vice que pegou uma das maiores buchas da historia. Ai caiu a ficha dele!!!

Responder

Fernando

15 de setembro de 2010 às 19h43

Se ele se transferir pro PMDB acho que dá pra colocar em algum ministério da Dilma, hein?

Responder

Jairo_Beraldo

15 de setembro de 2010 às 19h23

Lembo e Bornhausen…duas bandeiras da moralidade na política brasileira, para darem pitacos no Lula.

Responder

Torquemada

15 de setembro de 2010 às 18h28

Em tempos de pronunciamento do Prof. Cláudio Lembro, com o qual discordo quase que inteiramente, mas nem por isso deixo de respeitar, vale a pena recordar alguns pontos da campanha presidencial de 2006, e que estranhamente sumiram da atual campanha para o governo do Estado de SP, a saber:

1 – A solicita e arreganhada presença do Geraldo Alkmin, cortando a fita de inauguração do templo sagrado do consumismo esnobe e fútil da elite paulistana, também conhecido como Daslú, empresa que se envolveu num brutal escândalo de sonegação fiscal e da qual participou a filha do Sr. Alkmin. Se, como sócia ou empregada, não me lembro ao certo.

2 – Os 400 vestidos que a Lu Alkmin teria recebido do estilista Rogério Figueiredo, a fim de que fossem leiloados e o dinheiro revertido para obras sociais do governo de SP, mas que, de acordo com o próprio estilista que chegou a processá-la (ou ainda processa, sei lá), teriam ido parar indevidamente no guarda-roupa de madame Lu Alkmin.

3 – Ainda sobre a Lu Alkmin, a reveladora informação da esposa do Prof. Lembo, Dona Renéa, em meio a uma descompromissada conversa sobre cães raivosos com uma jornalista da Folha, oportunidade em que revelou (talvez sem querer, querendo…) ter feito um passeio no helicóptero do Palácio dos Bandeirantes com a finalidade de levar para Campos de Jordão um pitbull de estimação da Lu/Geraldo Alkmin, de nome “Tito”, quando então a Dona Renéa disse ter ficado com muito medo; não da viagem de helicóptero, mas da presença incomoda do “Tito” dentro da cabine! É mole???

4 – As mais de 60 tentativas frustradas de abertura de CPI na Assembléia Legislativa de SP contra o governo, PSDB, secretarias de estado, etc, relativas a pagamento de despesas de publicidade sem licitação, escândalo da COHAB, e outras tantas que nem me lembro mais.

Deixo aqui, portanto, minha humilde contribuição à curta memória do povo paulista que, ao que tudo indica, uma vez mais irá eleger figuras tão deploráveis, incompetentes, fúteis e sobretudo dissociadas da dura realidade em que vivem milhões de paulistas e paulistanos, completamente alienados ou desinformados.

Responder

    CC.Brega.mim

    15 de setembro de 2010 às 19h33

    adorei. útil ilustrativo, trata de futilidades e atinge assim até os fúteis…
    posso pôr no meu blog?

    Torquemada

    15 de setembro de 2010 às 20h19

    Bom! Se você não estiver de gozação, be my guest!
    Na verdade seria muita honra para um pobre e falido marquês ter tão mal traçadas linhas publicadas em seu blog! eheheh
    Um abraço.

    CC.Brega.mim

    15 de setembro de 2010 às 21h34

Nilson E da Silva

15 de setembro de 2010 às 18h05

A verdade é que a direita não sabe perder. O Lula perdeu quantas eleições??? Continuou lutando e se consagrou como presidente. Esse papo que depois das eleições nos teremos uma situação perigosa por conta de uma oposição enfraquecida e sem rumo não convence. A direita representada pelo DEM e PSDB que se organize com novos quadros e lideranças que pensam além da avenida Paulista, e concorram as próximas, as próximas, as próximas eleições até ganhar. Ponto final!

Responder

Urbano

15 de setembro de 2010 às 17h27

A fala do lembo é exatamente a de quem já se encontra no limbo.

Responder

Bonifa

15 de setembro de 2010 às 17h15

Não consigo entender o que é que o Lembo ainda está fazendo no DEM. Logo ele, que é uma das únicas figuras conservadoras dignas deste país.

Responder

Helcid

15 de setembro de 2010 às 16h55

confrades, mas não chegou-se a esse ponto agora. Esteve aí por por 8 anos do governo Lula, desde lhe dar uma surra, passando por acabar com essa raça, o caso de sua prisão, o analfabeto, o que se chama "ás falas".

Achar que só agora na pré eleição isso se configurou, é um pouco "não querer ver".

Lembrem que Arruda era O GOVERNADOR do DEM.

Estamos nessa situação muito mais por incompetência da oposição do que por uma suposta capacidade messianica de Lula.

que estranho: até quando o criticam o colocam num pedestal ainda superior.

Responder

Helcid

15 de setembro de 2010 às 16h52

Desculpe a insistência, confrades, mas vejam: chega a ser patético dito por alguém do ex-PFL. O partido dele vai acabar por incompetência e não pela liderança que o Lula se tornou, até porque , não tem esse poder. Não aceitam que o Brasil mudou. A população não é mais apenas uma massa de manobra na mão de coronéis e políticos obsoletos, com seu discurso ultrapassado e que sempre desprezaram os que mais necessitavam das suas promessas enganadoras, governando de acordo com suas necessidades e dos seus Vão ter um final melancólico. Que contratem carpideiras, pois ninguém chorará por eles…

Responder

    ilson varvisa

    24 de setembro de 2010 às 19h55

    meus parabens á voce El Cid, é isso aí essa elite mediocre ainda não se deu conta de que o país mudou bravo!!!!

MirabeauBLeal

15 de setembro de 2010 às 16h40

.
São muito importantes estas afirmações de Claudio Lembo:

"A oposição terá um resultado mau, muito ruim no pleito, e sai sem voz, sem maior possibilidade de apontar os erros do governo, de ser e fazer oposição. Também por erros da própria oposição."

"A MÍDA ESTÁ ENGAJADA, TEM UM CANDIDATO QUE É O SERRA E COM ISSO SE PERDEU O EQUILÍBRIO, VEM O DESEQUILÍBRIO, É DESSE EMBATE QUE NASCE A INTRANQUILIDADE".

Estas assertivas não vieram de nenhum petista terrorista nem de nenhum comunista comedor de criancinhas, muito menos de um blogueiro sujo.

Os argumentos partiram de Claudio Lembo, um dos principais articuladores políticos da direita conservadora de São Paulo, o atual Secretário Municipal da Governo paulistano e ex-vice-governador de São Paulo que assumiu como Governador do Estado, quando Alckmin renunciou para concorrer pelo PSDB à presidência, em 2006, contra Lula.

Claudio Lembo é do DEM, partido que tem irmandade visceral com o PSDB. Tanto que indicou Marco Maciel para vice-presidente de FHC, Kassab para vice-prefeito de Serra, em São Paulo, e agora Indio da Costa para candidato a vice-presidente na chapa de Jose Serra (PSDB).

Foi, ao mesmo tempo, uma admissão de derrota e uma confissão de culpa.

Muito significativo.

Quero só ver como é que a mídia corporativa "isenta e investigadora" vai rebater essas sentenças de Claudio Lembo do DEM, partido do candidato a vice de Serra.
.

Responder

Baixada Carioca

15 de setembro de 2010 às 16h13

O bom dessa entrevista é que eles próprios começam a admitir aquilo que a blogosfera vem dizendo há tempos: a velha mídia apóia e faz campanha explícita pro tucano. Agora tá registrado por um legítimo representante da direita. Só acho engraçado eles imputarem o desvio da campanha ao "movimento social". Por que não admitir que é a velha mídia com velhos golpes eleitoreiros?

Agora, sobre Fernando Henrique:

“Faltou quem freasse o Mussolini. Alguém tem que parar o Lula”

Podemos entender isso como uma ameaça à vida do presidente ou como uma senha para um golpe militar? Ou as duas coisas? Fernando Henrique perdeu a porra do juízo? Amigos, não duvido de que um maluco desses que querem o golpe de qualquer maneira tente matar o presidente ouvindo uma asneira dessa!!!

É um desequilíbrio geral no ninho tucano!…

Responder

    Marcos

    15 de setembro de 2010 às 16h53

    Faltou alguém que freasse o entreguísmo. Assim, perdemos a Vale entre outras coisas por causa deste mala.

    CC.Brega.mim

    15 de setembro de 2010 às 19h30

    Concordo. Chamada para o golpe?
    "Alguém"? O que isso quer dizer?
    Então não temos instâncias políticas funcionando?
    FHC não reconhece a legitimidade de nosso sistema político e executivo?
    Qual parte da Constituição gostaria ele de alterar?
    Me agradaria muito saber.
    Se o povo elegeu um presidente,
    gostaria muito de saber quem é esse
    "alguém"
    que seria no Brasil mais soberano que o voto popular
    gostaria de saber como se chama esse regime de governo
    em que
    "alguém"
    tem mais poder que o representante do povo.
    eu chamo de ditadura.

Astier Albuquerque

15 de setembro de 2010 às 16h05

O Terra Magazine fala em crise política e utiliza as declarações de Lembo com que intenção?
O que se pode fazer quanto a isso? Golpe? É isso?
está querendo colocar a idéia de que algo precisa ser feito para "colocar ordem" na crise? É isso?

Astier

Responder

Fernando Souza Jr.

15 de setembro de 2010 às 15h59

Lembo é um liberal das antigas, sabe o que fala e nunca mudou de lado. Você pode não concordar com ele, mas deve respeitá-lo, pois é uma figura séria, sóbria e ética. É assim que se constrói a democracia.

Responder

Vania Cury

15 de setembro de 2010 às 15h38

Não entendo por que dar tanto destaque às declarações deste senhor. Afinal de contas, o que ele estaria fazendo no DEM? Não se trata de um partido político, com programa, estatutos, quadros etc.? Assim como tantos outros aí existentes? E o presidente Lula, que, segundo o entrevistado, é o líder de um movimento social, também não pertence a um partido, o PT? Que tem programa, estatutos, quadros etc.? O que me parece fora de lugar é justamente o fato de a "grande" imprensa brasileira, que não constitui oficial e legalmente um partido político, comportar-se como tal, usurpando o papel que deveria estar sendo cumprido pelos partidos de oposição. Estes abriram mão de suas funções, em benefício da mídia, que talvez tenham considerado mais capaz de exercê-las. Como imaginaram que por meio da grande mídia seria muito mais fácil (e rápido) destruir as perspectivas futuras do atual governo, ficaram sem opções para o segundo tempo. E agora vêm reclamar que estão sendo esmagados… Coitadinhos…

Responder

    leitor

    15 de setembro de 2010 às 15h54

    Lembo destoa do discurso da direita.

    @matinta_perera

    15 de setembro de 2010 às 21h18

    Destoa por que a direita tem um discurso fictício, sem nenhuma conexão com a realidade e raivoso.
    Lembo é o conservador, o liberal que tem essa postura por entender que o tal liberalismo é o melhor para a sociedade, e não por ódio de classes, por se achar parte de uma casta superior e assim, ter de se juntar aos seus pares… Só assim encontro sentido nas posições supreendentes dele nos ultimos anos

Marcos Roma Santa

15 de setembro de 2010 às 15h26

Agora, que as forças progressistas conseguem se organizar um pouco melhor, que o pig não detém mais o monopólio do discurso político, que o povo brasileiro começa a experimentar o que é viver num país, onde todos podem vislumbrar, de verdade, a possibilidade de uma vida mais digna e, por isso, resolve fazer valer sua vontade política, a classe dominante brasileira, entreguista, racista e escravocrata, e seus áulicos, nos meios de comunicação e mesmo nas academias, temerosos de perder seus privilégios políticos e econômicos , trombeteiam o apocalipse político, no Brasil. Tomara que eles tenham razão: que outubro de 2010 marque o início do fim de sua democracia de classe e inaugure, no Brasil, uma verdadeira democracia de nação.

Responder

william porto

15 de setembro de 2010 às 15h25

Lembo é o maior referencial do liberalismo no Brasil É um cara direito, informasdo, crítico e objetivo. A gente pode não concordar com as idéiass dele, mas respeita o cidadão e o político. É diferenye dos Serras da vida.

Responder

Marcos Roma Santa

15 de setembro de 2010 às 15h25

Os políticos e os teóricos da direita brasileira são, de fato, muito engraçados. Quando eles manipulavam, à vontade, o processo político e eleitoral, com compras de emendas à Constituição, sórdidas campanhas difamatórias nos meios de comunicação, manipulações dos debates pela televisão, entre outras barbaridades, e venciam as eleições, ninguém falava em "risco à democracia".

Responder

desinformacaonao

15 de setembro de 2010 às 15h23

Vou fazer uma previsão aqui.

PSDB e DEMOS se fundirão num novo partido chamado REPUBLICANOS e chamaram ao púlpito George W. Bush para dar o pontapé inicial, que será aplaudido de pé na primeira fila pelo Farol, Zé Baixaria, Sérgio "War", Artur (vou te dar uma surra) Neto. O evento terá cobertura da mídia nacional de Higienópolis.

Mas nos quadros deste partido, não haverá Kassab. Este irá para o PMDB.

Responder

    Helcid

    15 de setembro de 2010 às 16h40

    … mas continuarão sendo os "lobos vestidos em peles de ovelha" !

Paulo Pacheco

15 de setembro de 2010 às 15h15

DNA de golpismo existe em veículos da imprensa nacional como a Folha de S. Paulo, que em 1971 cedia carros de seus repórteres para a famigerada OBAN (Operação Bandeirante), organização ilegal, paramilitar, financiada por grandes empresários de SP para torturar e matar militantes de esquerda na época da ditadura militar. Vide os detalhes no excelente documentário Cidadão Boilensen (2009), de Chaim Litewski.

Responder

Haroldo Cantanhede

15 de setembro de 2010 às 15h10

Professor Lembo, como de praxe, discorre com propriedade, distanciando-se dos hipócritas de seu partido e do PSDB. Mas a crise não nasceu no governo Lula. Quem gosta de crise e todo mundo gemendo é o PFL e o PSDB, filhotes da nossa mídia golpista e anti-patriótica. De qualquer forma, Professor Lembo, mais uma vez, está de parabéns, pela coragem e elegância.

Responder

Marcos Nogueira

15 de setembro de 2010 às 15h09

Lembo, apesar de ser do ex-PFL, é um homem de honra! Caiu numa armadilha de Alquimin montou pra ele em 2006! PSDB nunca mais!!!!!!!

Responder

monge scéptico

15 de setembro de 2010 às 14h58

O governo da DILMA, não precisa de oposição para fiscaliza-lo. Creio que a rede de navegantes
fará essa fiscalização, aprendendo a investigar os fatos. Além de ter jornalistas sérios como nave-
-gantes, dos quais se espera intensa colaboração.
Bom lembrar que estamos em guerra contra a pobreza, discriminação de toda ordem, temos um
verno favorável em combater essas mazelas e a rede de navegantes, pode ser o verdadeiro
congresso nacional, com os olhos em todo canto, etc, etc……………………

Responder

alceu1estevam

15 de setembro de 2010 às 14h51

Basta tomar as manchetes rancorosas da grande mídia capitalista contra a primeira Conferência Nacional de Comunicação para comprovar que o evento representou uma importante vitória das forças progressistas no Brasil. Especialmente a TV Globo e o jornal “O Globo” dedicaram espaços para destruir a imagem da primeira Confecom na história do Brasil. A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) e a Associação Nacional dos Jornais (ANJ) resolveu ficar fora da discussão, alegando que o objetivo da conferência seria criar um sistema de controle dos meios de comunicação que cercearia a liberdade de expressão. A verdade é que eles não querem sentar na mesma mesa com a Sociedade Civil para discitit a conseção das tramissões de rádio difusão para os setores comunitários..

Responder

Mateus Utzig

15 de setembro de 2010 às 14h48

Cláudio Lembo: expoente da ala vermelha do DEM!

Responder

Leider_Lincoln

15 de setembro de 2010 às 14h44

O Lembo é deísta, clericalista, direitista, demo, basicamente tudo que eu costumo não simpatizar muito. Mas como não respeitar, mesmo discordando, um cara destes? E não é de agora que ele é um baluarte de bom senso num mar de insanidades…

Responder

    Helcid

    15 de setembro de 2010 às 16h48

    … mas Leider, apesar dele reconhecer que a mídia tem o "seu candidato", ele delira solenemente (e mente) quando diz que as baixarias "nasceram no ventre do próprio governo".

    Luiz Henrique

    15 de setembro de 2010 às 17h45

    Concordo com Leider: Cláudio Lembo destoa dos demais políticos do demo, pelo bom censo e equilibrio demonstrado em sua vida pública.

José Lira

15 de setembro de 2010 às 14h43

Terra – E o papel da mídia? Qual é, qual deveria ser?
Lembo – A mídia se engajou, a mídia tem um candidato…
Terra – Qual candidato?
Lembo – O candidato do PSDB, o Serra…
Ridículo. Ainda tem coragem de perguntar qual o candidato da mídia tupiniquim. Chega a ser hilária a pergunta.

Responder

    desinformacaonao

    15 de setembro de 2010 às 15h17

    Não. É didática. Uma vez dito, não é possivel dizer que, "não era isso que eu quis expressar". Está dito e escrito, então não é possível refutar, ainda que seja uma obviedade.

    José Lira

    15 de setembro de 2010 às 15h34

    Refei-me à pergunta e não à resposta.

    leitor

    15 de setembro de 2010 às 15h57

    Resposta precisa dependia da pergunta também precisa.

    desinformacaonao

    17 de setembro de 2010 às 15h30

    Também me referi a pergunta. Se ele não a faz, fica "não" dito. Está no "O Globo" hoje que o tal "Roubnei" diz que iria se encontrar com a imprensa e com Serra, e eles dizem que pode ser o José…

marco

15 de setembro de 2010 às 14h34

Numa democracia séria, o partido que perde as eleições discute, internamente, o por quê da derrota e não como derrubar o vencedor a qualquer preço. Vai levar tempo para chegarmos a isso. Enquanto Serras, FHc's, e suas trupes estiverem ativos, os democratas (não os do DEM) não terão vez. Por enquanto são os velhos udenistas de sempre e com saudades do Lacerda.

Responder

    Werner_Piana

    15 de setembro de 2010 às 20h46

    Foi isso, aprender com os erros nas derrotas, que permitiu a LULA e ao PT a vitória em 2002.
    Além do desgoverno FHC, claro… (na vida REAL, não conheço NINGUÉM que elogie o desgoverno FHC, ninguém tem coragem de fazer isto!).

    E, é claro, na 'oposição' atual, eles não entendem o sucesso do governo LULA, só querem combate-lo via GOLPE.
    Idéias, eles da oposição, não tem…

João Luiz

15 de setembro de 2010 às 14h33

Lembo, um raro quadro de qualidade na direita.

Responder

Luciano Prado

15 de setembro de 2010 às 14h33

A idade deu a Lembo certa maturidade que falta nos oposicionistas. Ao invés de ficarem ouvindo as baboseiras de FHC os demos/tucanos deveriam ouvir Cláudio Lembo.

Responder

Elias São Paulo SP

15 de setembro de 2010 às 14h29

Mais uma leva de manchetes tramadas dos "jornalinhos" brasileiros. Quarta-feira, 15-setembro-2010

Folha SP: Caso Erenice põe governo na ofensiva e partidos batem boca ( menos 270 mil exemplares)
O Estado SP: Lula comanda reação do governo para blindar Erenice (pouco mais de 210 mil exemplares)
O Globo: Dirceu: PT terá mais poder com Dilma do que com Lula (menos de 260 mil exemplares)

Os três maiores jornais do Brasil somam (em média) menos de 750 mil exemplares diários. Para um eleitorado de 130 milhões, significa que dentre duzentos eleitores, apenas um lê esses jornais. Se essa pessoa conseguir convencer as outras 199 que Serra é melhor que Dilma, ele ganha a eleição. Isso quer dizer: já era. A imprensa escrita não tem a força que sua arrogância faz pensar que tem. Rádio e TV sim, e por ser concessão pública, não podem apoiar este ou aquele candidato. O golpe, se vier, virá por esses veículos. “A revolução não será televisionada”, o golpe também não.

Responder

O_Brasileiro

15 de setembro de 2010 às 14h22

Eu ainda morava em São Paulo quando Lembo foi governador. Homem respeitável, pautado pela seriedade e pelo equilíbrio, como poucos na "elite" paulistana!
Só não concordo com ele quando diz que a crise nasceu no governo. Não é verdade! A mídia golpista é mãe de todas as "crises"!
Se a mídia golpista tivesse feito um papel sério desde o governo FHC, não estaríamos passando por esses momentos mais "radicais" na campanha eleitoral. A oposição burra e errática também não ajudou nada.
Só nos resta confiar no bom senso de Dilma para que o país continue no caminho correto, com estabilidade econômica e também SOCIAL!

Responder

    Luis Armidoro

    15 de setembro de 2010 às 14h31

    Concordo, quem fabrica crises e está destruindo a oposiçaõ é Zé Pedágio, Sergio "War" e o Farol de Alexandria

    Yacov

    15 de setembro de 2010 às 14h40

    CONCORDO TOTALMENTE, camarada!!!

    "O BRASIL PARA TODOS não passa na gLOBo – O que passa na gLOBo é um braZIl para TOLOS"

    dukrai

    15 de setembro de 2010 às 15h27

    lá vinha eu lendo os comentários e prontinho pra dar uma cacetada no Lembo e vc enfia o dedo no olho do cego. a mãe da cachorrada pariu três monstros, Vampiro Brazileiro 1 e 2, o geraldinho opus dei e vai entrar no cio depois de 3 de outubro. o ovo da serpente está em gestação na barriga de aluguel da mídia e dali pode sair qualquer bicho da cruza do urutu-cruzeiro e do Ramphastos toco, conhecido também como tucano.

francisco.latorre

15 de setembro de 2010 às 14h11

"a burguesia” – também “hipócrita” – queria valer-se do “olho por olho” na reação aos ataques do PCC.

burguesia podre. criminosa.

..

Responder

ValmontRS

15 de setembro de 2010 às 13h59

A democracia brasileira balança sob os golpes dos barões da mídia e da velha elite udenista.
Se não houver reação das instituições contra o vale-tudo dessas eleições, não sei onde vai parar o Brasil.
Precisamos fazer uma releitura de 1964?

Responder

Carlos

15 de setembro de 2010 às 13h56

Impressiona a serenidade do sr. Lembo.

Responder

Torquemada

15 de setembro de 2010 às 13h52

Pois é. Esse sujeito tem algo que os antigos chamavam de caráter.
Não concordo com as idéias dele, mas ele sempre foi um cara sério, e no episódio do PCC, quando desancou com a elite branca dos Jardins (exatamente o eleitorado dele e do partido do qual chegou a ser presidente aqui em São Paulo, o falecido PFL), definitivamente ganhou o meu respeito.

Responder

Reginaldo

15 de setembro de 2010 às 13h52

Que monte de babaquices. As "coisas novas" que tumultuaram a campanha nasceram dentro do governo? Esse cara mora em que país?

Responder

    Baixada Carioca

    15 de setembro de 2010 às 16h08

    São Paulo. A elite paulistana acha que São Paulo é um país independente do resto do Brasil.

    Elke di Barros

    15 de setembro de 2010 às 17h37

    Eles tem certeza.

Antonio A. Batista

15 de setembro de 2010 às 13h39

Estou vendo cheiro de tentativa de golpe no ar, só não dão um, porque os tantãs não têm mais a UDN e os golpistas armados à diposição como em 1964, os editorias e os artigos da mídia hoje são todos golpistas, uma tal de Dora Kramer, voz do ódio ao Lula, estrebucha, saliva de ódio do Lula em seu artigo naquele jornal golpista e horrorosamente conservador de SP, sobrou até para o Aécio Neves, ela descobriu uma conexão Planalto-Liberrdade, um outro articulista do mesmo bastião da direita tece, achando-se o intelectual sem retoques, a comparação do FHC entre Lula e Mussolini.

Eles estão à beira de uma explosão coletiva de raiva, inveja e despesito, dariam o golpe se pudessem.

Responder

Werner_Piana

15 de setembro de 2010 às 13h35

"Cláudio Lembo – É interessante porque a campanha ocorria com normalidade. E abruptamente aconteceram situações novas. Todas, quase todas, nasceram no ventre do próprio governo. Não foi a oposição que criou a complexidade da Casa Civil. Portanto, o que está se vivendo nasce também de equívocos do próprio governo."
► O Lembo, apesar de DEMo, costumava ser sensato. Mas nesta resposta, simplesmente endossou a cantilena da imprensa oposicionista/golpista.
Na verdade, todos bem o sabemos, foram a imprensa golpista e o seu candidato Serra que criaram as 'situações novas', requentando denuncias antigas – como as de quebra dos sigilos e criando a materia da veja anti-Erenice… lamentei muito esta resposta dele, o tinha (em minha nulidade) em boa consideração como analista político.

Responder

    Baixada Carioca

    15 de setembro de 2010 às 16h08

    Queria que fosse diferente Werner? Pô, o cara é do DEMo!
    Eles leem a Veja e não há outra verdade. É impossível reconhecer que a mídia tem criado factóides para tentar virar o jogo!

ruypenalva

15 de setembro de 2010 às 13h28

Eu acho que o lider da oposição vai ser o Tiririca

Responder

    Elke di Barros

    15 de setembro de 2010 às 17h39

    Hahhahaaa, ao menos ele tem consciencia que é um palhaço, não tenta fazer pose de homem sério.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.