VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Cláudia Dutra: Quem é o estuprador que está no teu caminho no Brasil bolsonarista? vídeos de arrepiar
Você escreve

Cláudia Dutra: Quem é o estuprador que está no teu caminho no Brasil bolsonarista? vídeos de arrepiar


11/12/2019 - 17h05

“O estuprador é você”, o potente hino feminista nascido no Chile ecoa no mundo: França, Espanha, México, Estados Unidos, Canadá, como podem verificar nos vídeos abaixo.

Este acima é muito especial. As mulheres do bravíssimo povo indígena mapuche, do Chile, fazem o ato “Um estuprador no teu caminho” .

No século XVI, o povo mapuche lutou contra a invasão do território latino-americano pelos espanhóis e pela autonomia de suas terras.  Durante a o governo do sanguinário general Augusto Pinochet (1973-1990), 171 foram indígenas mapuche foram assassinados pela ditadura militar chilena.

A versão na língua mapudungun, dos mapuche, é de arrepiar. 

QUEM É O VIOLADOR?

por Cláudia Pereira Dutra*, especial para o Viomundo

A emocionante manifestação das mulheres chilenas repercutiu no Brasil e em outros países. Com foco na denúncia do poder patriarcal, é um manifesto à resistência.

Quem é o estuprador?

Aquele que agride, abusa, reprime, mata, viola direitos; são todos que culpam a mulher violentada e não o estuprador; é o Estado que reproduz a violência constitutiva da ordem patriarcal.

O refrão do manifesto é contundente, é a denúncia do estupro para além das dimensões mais perceptíveis da agressão física e ataque à dignidade.

É a violência sexual vista como meio da reprodução dos padrões de gênero estabelecidos.

Conceito que Rita Segato, assim sistematiza:

“La violación no es un crimen sexual; es, más bien, un crimen expresivo, por un medio sexual.”

O movimento traz elementos do que Boaventura Santos concebe como condições para uma política contra-hegemônica de direitos humanos.

A contextualização é articulada de tal forma que a denúncia do estupro aponta para o autoritarismo que se impõe com a ofensiva neoliberal e o reaparecimento do fascismo, aprofundando as violações.

E, como um “globalismo insurgente”, o movimento expõe a engrenagem do “Estado opressor”, que alimenta o ódio às mulheres e elimina direitos, em total submissão ao mercado.

São reflexões fundamentais para a compreensão dos conflitos atuais, em que:

* as mulheres são alvos da investida fundamentalista que acirra conflitos morais e tem como um dos objetivos centrais a criminalização das políticas de gênero;

* o Estado deixa de ser promotor e protetor dos direitos das mulheres e passa ser o violador;

* a naturalização da violência estimula o estupro, historicamente usado como punição às mulheres e afirmação da masculinidade violenta.

No Brasil, a resistência ao poder violador que avança passa pelo enfrentamento do “bolsonarismo”.

A identidade do “macho violador” é reforçada pelo próprio presidente que cultua tortura, armas, reverbera preconceitos, misoginia, homofobia e outros discurso de ódio, e usa o estupro (ou ameaça dele) para produzir masculinidade tóxica e obsessiva.

*Claudia Pereira Dutra é professora, militante dos Direitos Humanos e ex-secretária da Secretaria de Educação Especial/MEC e da Secretária de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão/MEC, nos governos Lula e Dilma

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.