VIOMUNDO

Diário da Resistência


Na Holanda, todos os alunos de graduação, inclusive de medicina e engenharia, fazem curso de filosofia
Divulgação e Marcelo Camargo/Agência Brasil
Você escreve

Na Holanda, todos os alunos de graduação, inclusive de medicina e engenharia, fazem curso de filosofia


11/05/2019 - 10h30

Filosofia também interessa a médicos e engenheiros

Disciplina é vital para compreender o conhecimento

por Catarina Dutilh Novaes, na Folha de S. Paulo (veja PS)

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) recentemente anunciou pelo Twitter que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, estuda diminuir ou cortar (ele usou a palavra “descentralizar”) o financiamento federal para as áreas de filosofia e sociologia no ensino superior.

O objetivo seria o de “focar em áreas que gerem retorno imediato ao contribuinte, como veterinária, engenharia e medicina”.

É a velha ideia de que filosofia e sociologia não têm relevância prática para a sociedade. Veterinária, engenharia e medicina, por sua vez, deveriam gerar o tal retorno imediato.

Mas o que é necessário para a formação de bons médicos, engenheiros e veterinários?

Segundo o sistema de ensino superior da Holanda, um dos elementos necessários é exatamente a filosofia.

Moro há 20 anos na Holanda, onde sou professora titular de filosofia na Universidade Livre de Amsterdã (VU Amsterdam). Na minha universidade, absolutamente todos os alunos de graduação, de todas as disciplinas, devem seguir cursos obrigatórios de filosofia como parte da grade curricular.

Futuros médicos, por exemplo, fazem cursos de filosofia das ciências biomédicas e de ética médica.

O interessante é que todas as universidades holandesas, inclusive as técnicas, têm departamentos de filosofia, já que lá também todos os alunos —futuros engenheiros e arquitetos— seguem cursos como filosofia da ciência e tecnologia e ética, entre outros.

A Holanda é atualmente um dos países mais prósperos do mundo, com taxas de desemprego baixíssimas. É também um país de ponta para ciência e ensino superior.

Claro, existem muitos motivos para esse sucesso. O fato de a filosofia ter um papel fundamental no ensino superior de todas as áreas não é a única nem tampouco a principal causa.

Mas não deixa de ser interessante observar que, na Holanda, um bom médico ou engenheiro é visto como aquele que teve uma boa base de filosofia —exatamente o oposto do que afirma o presidente Jair Bolsonaro quando diz que as universidades devem focar em medicina e engenharia em vez de filosofia e sociologia.

​Mesmo as áreas que geram “retorno imediato ao contribuinte” se beneficiam muitíssimo da presença da filosofia nas universidades, o que por sua vez irá beneficiar a sociedade como um todo.

E por que exatamente a filosofia é importante para o futuro médico ou o futuro engenheiro?

O ponto principal é que a disciplina é essencial para uma melhor compreensão do que é e como se forma o conhecimento, o que é importante para aplicações do mesmo a problemas práticos e tecnológicos na sociedade.

Além disso, a filosofia investiga princípios éticos que devem pautar o uso e a aplicação do conhecimento, como questões éticas na prática médica —ou questões éticas cada vez mais urgentes que surgem com as novas tecnologias.

A conclusão é simples: mesmo se o objetivo é o de focar em “áreas que gerem retorno imediato ao contribuinte”, diminuir o papel da filosofia nas universidades brasileiras é um grande equívoco, como mostra o exemplo da Holanda.

Catarina Dutilh Novaes é professora titular de filosofia na Universidade Livre de Amsterdã e editora na revista Synthese

PS de Conceição Lemes:

Na quarta-feira, 08/05, reproduzimos esta elucidativa entrevista do engenheiro, pesquisador e professor da UFRJ, Agamenon Oliveira: “Não existem ciências ditas exatas. Einstein, o maior cientista do século XX, era filósofo também!”

Nessa sexta à tarde, 10/05, o professor Euclides Castilho me enviou, por whatsapp, este recorte com a versão impressa do artigo de Catarina.

Junto veio esta mensagem:

A Catarina é filha do saudoso colega Ricardo Lafetá Novaes e da Maria Dutilh Novaes, ainda na ativa no Departamento de Medicina Preventiva da FMUSP. Por essas e outras, tenho orgulho de ser da MP da FMUSP.

Axé

Euclides Castilho é epidemiologista, professor titular sênior da Faculdade de Medicina da USP ( FMUSP).

Perguntei-lhe se podia divulgar a mensagem que veio junto com o artigo.

Insisti. Ele acabou concordando.

O professor Euclides é  referência em termos de competência, seriedade e ética.

É uma raridade entre os professores medalhões na área de medicina, pois não mudou de lado.

Em vez de só ter olhos para o próprio umbigo, como muitos que conheço, ele segue defendendo um país menos desigual, sem miséria, sem fome, com maior distribuição de renda, saúde e educação pública de qualidade para todos.

Por essas e outras,  tenho orgulho de ser sua discípula (rsrsr) e amiga, desde 1993, quando desenvolvemos um megaprojeto para revista Playboy sobre comportamento sexual masculino e Aids.

O jornalista Juca Kfouri era o diretor. Graças à sua ousadia, a Playboy brasileira foi a primeira no mundo a abordar o assunto.

O ineditismo era tamanho que, na Conferência Mundial de Aids, no Japão, franceses, suecos e holandeses ficaram boquiabertos.

E como Catarina está na Holanda, é impossível não me relembrar dessa história, concorda, mestre?

Salve!

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

14 de maio de 2019 às 23h17

https://pbs.twimg.com/media/D6jiWUEW0AEyE5V.jpg
https://www.cnte.org.br/
https://twitter.com/CNTE_oficial

“Povo na rua vai reverter esse quadro”,
diz presidente da CNTE sobre cortes no ensino

Paralisação nacional acontece nesta quarta (15) em todo o país
contra o desmonte das universidades no governo Bolsonaro

https://www.brasildefato.com.br/2019/05/13/povo-na-rua-vai-reverter-esse-quadro-diz-presidente-da-cnte-sobre-cortes-no-ensino/

https://pbs.twimg.com/media/D6jcDUBU8AAUnis.jpg
“Nós estamos mostrando a força do estudantes para o governo de Bolsonaro,
essa mobilização não vai parar até que os cortes sejam revogados!
#TsunamiDaEducação
https://twitter.com/ubesoficial/status/1128393664710025216

Os Institutos Federais têm as maiores notas no ENEM,
cortar a verba da melhor rede de ensino do país é balbúrdia!
“Lista das 100 melhores escolas públicas no Enem tem 77 federais.”
#TsunamiDaEducação
https://twitter.com/ubesoficial/status/1128390720404901888

https://pbs.twimg.com/media/D6j_yT2XoAEfJuS.jpg
As universidades públicas federais brasileiras, por meio dos pilares de ensino,
pesquisa e extensão, constituem hoje o maior sistema de formação de recursos
humanos, produção de conhecimento e desenvolvimento tecnológico #TsunamiDaEducação
https://twitter.com/uneoficial/status/1128396614035476480

https://pbs.twimg.com/media/D6jxWAQUEAAdYuz.jpg
R$ 2,4 bilhões bloqueados pelo MEC em programas do ensino infantil ao ensino médio.
R$ 100,45 milhões bloqueados p/o Pronatec e retenção no Mediotec.
A Contenção em toda a área de Educação chega a R$7,98 bi.
Se faz isso com Educação, imagine com a Previdência?
https://twitter.com/CUT_Brasil/status/1128397284134334465

https://pbs.twimg.com/media/D6jGWaUVUAAYCqv.jpg
https://twitter.com/CNTE_oficial/status/1128369796083437568

Ato Unificado em Brasília:
15 de maio às 10 horas,
no Museu Nacional da República.
https://twitter.com/sinprodf/status/1128242561129304064

Responder

Zé Maria

14 de maio de 2019 às 22h23

“Oh, Bendito o que Semeia
Livros, Livros à Mão Cheia!”

O Livro e a América
(Castro Alves)
[…]
“Marchar!… Mas como a Alemanha
Na tirania feudal,
Levantando uma montanha
Em cada uma catedral?…
Não!… Nem templos feitos de ossos,
Nem gládios a cavar fossos
São degraus do progredir…
Lá brada César morrendo:
No pugilato tremendo,
Quem sempre vence é o porvir!”

Filho do século das luzes!
Filhos da Grande nação!
Quando ante Deus vos mostrardes,
Tereis um livro na mão:
O livro – esse audaz guerreiro,
Que conquista o mundo inteiro
Sem nunca ter Waterloo…
Éolo* de pensamentos,
Que abrira a gruta dos ventos
De onde a Igualdade voou…

Por uma fatalidade
Dessas que descem do além,
O século que viu Colombo
Viu Gutenberg também.
Quando no tosco estaleiro
Da Alemanha o velho obreiro
A Ave da imprensa gerou…
O Genovês salta os mares…
Busca um ninho entre os palmares
E a pátria da imprensa achou…

Por isso na impaciência
Desta sede de saber,
Como as aves do deserto –
As almas buscam beber…
Oh! Bendito o que semeia
Livros… livros à mão cheia…
E manda o povo pensar!
O livro caindo na alma
É germe – que faz a palma,
É chuva – que faz o mar.

Vós, que o templo das ideias
Largo – abris às multidões,
Para o batismo luminoso
Das grandes revoluções,
Agora que o trem de ferro
Acorda o tigre no cerro
E espanta os caboclos nus,
Fazei desse “rei dos ventos”
– Ginete dos pensamentos,
– Arauto da grande luz!…

Bravo! a quem salva o futuro,
Fecundando a multidão!…
Num poema amortalhada
Nunca morre uma nação.
Como Goethe moribundo,
Brada “Luz!” o Novo Mundo,
Num brado de Briaréu**…
Luz, pois, no vale e na serra…
Que, se a luz rola na terra,
Deus colhe gênios no céu!

*Éolo, na mitologia grega, era o guardião dos ventos. Na Odisseia, de Homero,
Éolo era senhor da ilha Eólia, querido dos deuses imortais e guardião dos ventos.
Outros autores posteriores descreveram Éolo como um deus, frequentemente
como deus do ventos. Daí Energia Eólica, transformação da energia do vento
em energia útil, tal como na utilização de aerogeradores para produzir eletricidade,
moinhos de vento para produzir energia mecânica ou velas para impulsionar veleiros.

**Briaréu, na mitologia da Grécia antiga, era um dos gigantes “centímanos”,
que possuíam cem braços e cinquenta cabeças. Era filho de Gaia e Urano.

íntegra: https://www.filosofiaesoterica.com/o-livro-e-a-america/
http://valiteratura.blogspot.com/2016/03/o-livro-e-america-castro-alves.html

Responder

Zé Maria

14 de maio de 2019 às 19h47

15 de Maio: “Revolução da Balbúrdia”
Amanhã [email protected] na Rua Pela Educação
#LevanteDosLivros #TsunamiDaEducação

Agenda #15M Região Sudeste do Brasil
https://pbs.twimg.com/media/D6jx1OeW0AAkSZs.jpg
https://twitter.com/MidiaNINJA/status/1128417692392624128

Agenda #15M Região Sul do Brasil

RIO GRANDE DO SUL:
https://pbs.twimg.com/media/D6jYbcuW4AA-lN3.jpg
https://twitter.com/fernandapsol/status/1128389677898174464

PARANÁ:
https://pbs.twimg.com/media/D6jtnFrW4AAs17S.jpg
https://twitter.com/GremioIFPRjac/status/1128412972022419458

SANTA CATARINA:
Cerca de 1,5 Mil Estudantes da UFSC acabam de votar
pela Paralisação das Atividades Acadêmicas no #15M
Além deles, os alunos da UDESC, IFSC e também do Instituto Estadual de Educação (IEE) devem caminhar
lado a lado na tarde desta quarta-feira.
A saída da UFSC está marcada para as 13h30min,
os alunos da UDESC saem simultaneamente.
O encontro dos dois grupos está marcado em frente
a escola Simão Hess, na Avenida Madre Benvenuta.
Logo depois, seguem pela avenida Beira Mar,
passando pela Mauro Ramos onde devem encontrar
os alunos do IFSC e IEE.
Em seguida reúnem-se na Catedral,
onde um ato está marcado para as 17h.

https://twitter.com/UJSBRASIL/status/1128402802651299844
https://twitter.com/MidiaNINJA/status/1128390182577815553
https://www.nsctotal.com.br/noticias/estudantes-da-ufsc-realizam-assembleia-para-definir-acoes-contra-bloqueio-de-verbas
https://www.nsctotal.com.br/noticias/florianopolis-tera-protestos-contra-bloqueio-de-verbas-na-educacao

Responder

Zé Maria

14 de maio de 2019 às 18h52 Responder

Zé Maria

11 de maio de 2019 às 21h33

Ao Aluno de Anatomia Prática na Medicina,
diante do Corpo do Indigente Morto
Estendido sobre a Mesa de Dissecação:

“Ao curvar-te com a lâmina rija de teu bisturi
sobre o cadáver desconhecido,
lembra-te que este corpo nasceu do amor de duas almas;
cresceu embalado pela fé e esperança
daquela que em seu seio o agasalhou,
sorriu e sonhou os mesmos sonhos
das crianças e dos jovens;
por certo amou e foi amado
e sentiu saudades dos outros que partiram,
acalentou um amanhã feliz
e agora jaz na fria lousa,
sem que por ele se tivesse derramado
uma lágrima sequer,
sem que tivesse uma só prece.
Seu nome só Deus o sabe;
mas o destino inexorável deu-lhe o poder e a grandeza
de servir à humanidade que por ele passou indiferente.”

Baron Karl von Rokitansky (1804-1878)
Médico Patologista,
Filósofo Humanista,
e Político Austríaco.

[Da Série: #EuVi]

Responder

Zé Maria

11 de maio de 2019 às 20h56

https://acasadevidro.files.wordpress.com/2016/11/estranha-ditadura.jpg
https://books.google.com.br/books?id=nA2WVoWBvZ0C&pg=PA5

A DITADURA DOS CIFRÕE$$$$

“Estranha Ditadura essa do lucro imposto pela economia ultraliberal
atualmente dominante em todo o mundo, e que é na verdade
uma pseudoeconomia baseada em produtos sem realidade,
inventados em razão do jogo especulativo, ele mesmo
separado de todo ativo real, de toda produção tangível.
Trata-se de um ‘novo regime’ que vem substituir pelo desemprego
ou por pseudo-salários, que mal permitem viver, uma civilização
que até aqui se fundava no emprego.
Uma nova forma de totalitarismo envolta numa moldura democrática.
Uma ditadura ultraliberal que prioriza o lucro
em detrimento do conjunto da Humanidade.”

Viviane Forrester (1925-2013), Escritora Francesa
Autora de “O Horror Econômico” (1996) e “Uma Estranha Ditadura” (2000)

https://pt.scribd.com/document/385591658/324032464-FORRESTER-O-Horror-Economico-pdf
http://marcoalexandredelimasilva.blogspot.com/2011/10/horror-economico-de-viviane-forrester.html

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.