VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Boulos: O golpismo do general Heleno vem de longe
Foto Wikipedia
Você escreve

Boulos: O golpismo do general Heleno vem de longe


19/02/2020 - 14h34

O golpismo de Heleno vem de longe. Não esqueçam que ele era ajudante de ordens do Gen. Sylvio Frota, que tentou um golpe em Geisel contra a abertura que encerrou a ditadura militar. É viúvo da pior tradição autoritária. Sem falar em suas histórias muito mal explicadas no Haiti… Guilherme Boulos, ex-candidato do Psol ao Planalto, no twitter

O general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional, mandou um “foda-se” para o Congresso.

“Nós não podemos aceitar esses caras chantagearem a gente o tempo todo. Foda-se”, disse ele em relação à queda de braço entre o Congresso e o Planalto em torno da execução orçamentária.

O presidente do Congresso, Rodrigo Maia, rebateu: “Geralmente, na vida, quando a gente vai ficando mais velho, a gente vai ganhando equilíbrio, experiência e paciência. O ministro, pelo jeito, está ficando mais velho e está falando como um jovem, um estudante no auge da sua juventude. É uma pena que o ministro com tantos títulos tenha se transformado num radical ideológico contra a democracia, contra o Parlamento. Muito triste. Não vi por parte dele nenhum tipo de ataque quando a gente estava votando o aumento do salário dele como militar da reserva”.

Maia sugeriu que, sem o apoio dele e de outras lideranças no Congresso “o governo não ganhava nada aqui dentro”.

Para Heleno, o governo Bolsonaro vai entregar a “rendição” se aceitar que o Congresso controle cerca de R$ 30 bilhões do orçamento de 2020.

O comportamento agressivo de Heleno não é o primeiro desde que assumiu o cargo.

“Um presidente desonesto é um deboche com a sociedade, destrói o conceito do país”, ele disse ao dar um tapa na mesa em junho de 2019.

Reagia, então, a uma entrevista em que o ex-presidente Lula questionou a facada que levou o candidato Jair Bolsonaro ao hospital.

“É viúvo da pior tradição autoritária”, escreveu hoje a respeito de Heleno o ex-candidato do Psol ao Planalto, Guilherme Boulos.

O psolista lembrou que Heleno foi ajudante de ordens de Sylvio Frota.

Sobre Frota, Boulos já havia escrito na CartaCapital:

Falemos do general Sylvio Frota, morto em 1996. Oficial graduado, foi ministro do Exército do ditador Ernesto Geisel, entre 1974 e 1977, quando o regime anunciava a transição “lenta, gradual e segura”. Frota talvez tenha sido o maior opositor da abertura democrática, que considerava uma traição ao “processo revolucionário”. Anticomunista, elaborou a famosa lista dos 97 “subversivos infiltrados no Estado” e passou a minar Geisel, a quem pretendia suceder e que considerava ideologicamente de esquerda.

Sim, para Frota, Geisel era quase um comunista. Foi exonerado pelo presidente em 12 de outubro de 1977, não sem tentar uma conspiração golpista – um golpe dentro do golpe – no mesmo dia. Fracassou. Os generais que tentou convocar para o levante haviam sido chamados por Geisel ao Palácio do Planalto. Escreveu então um manifesto público, no qual resume suas crenças sobre o Brasil. Possivelmente passou despercebido que um dos exonerados daquele dia tenha sido um certo capitão Augusto Heleno, nada menos que ajudante de ordens do ministro.

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - A mídia descontrolada e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

LULIPE

20 de fevereiro de 2020 às 10h59

Parabéns pela coragem General. Esse toma lá dá cá tem que ter um fim, para o bem do Brasil. #mito2022 #moro2026

Responder

    Sônia Bulhões

    20 de fevereiro de 2020 às 13h25

    Xô, xô neonazistas.

    Sônia Bulhões

    20 de fevereiro de 2020 às 13h27

    Vá de retro, neonazista.

    Christiano Pereira de Almeida Neto

    21 de fevereiro de 2020 às 01h20

    Você é candidato(a) a trocar as fraldas do general quando este estiver babando pelos cantos do planalto central?

Teo

20 de fevereiro de 2020 às 07h09

E mesmo sabendo da estória o governo petista deu asas para esse conspirador!
Agora estamos pagando o preço desse erro

Responder

Mario cezar José de farias

19 de fevereiro de 2020 às 16h47

Eu estava lá quando aconteceu esta tentativa de golpe dobrados guarda no planalto por uma semana com munição na câmara a ordem era. Quem se aproximar do palácio era atirar primeiro depois mandar se identificar. Este serviço gerou um acidente onde um soldado amigo meu atirou no pé do outro devido ao estres

Responder

Zé Maria

19 de fevereiro de 2020 às 16h29

Quando um Milico Mijão de Pijama, como esse
– ou qualquer outro [mau] elemento – adota o
Sílvio Frota como Paradigma, é porque tem um
Instinto Assassino e deve achar uma maravilha
as Execuções Sumárias dos Esquadrões da Morte.

Responder

+almeida

19 de fevereiro de 2020 às 15h40

Heleno é o Zé Ninguém de farda. É o triste fim de uma existência, que ninguém irá notar.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.