VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Afrânio Jardim:  Secretária eletrônica é prova importante do homicídio de Marielle e Anderson; conduta do presidente é gravíssima, suspeita
Agência Brasil e redes sociais
Você escreve

Afrânio Jardim: Secretária eletrônica é prova importante do homicídio de Marielle e Anderson; conduta do presidente é gravíssima, suspeita


03/11/2019 - 16h58

Nesse sábado (2/11), o presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ) disse a jornalistas que pegou a secretária eletrônica da portaria do condomínio em que mora no Rio Janeiro:

“Nós pegamos, antes que fosse adulterada, ou tentasse adulterar, pegamos toda a memória da secretária eletrônica que é guardada há mais de ano. A voz não é a minha”

Em sua página em rede social, Afrânio  Silva Jardim, professor associado aposentado de Direito Processual Penal da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), publicou um post a respeito com esta chamada:

Fato gravíssimo. O presidente da da República confessa que pegou e guardou em seu poder importante elemento de prova do homicídio de Marielle e Anderson!!!

Abaixo, o reproduzimos na íntegra.

ATENÇÃO PARA UMA QUESTÃO PRÉVIA DA MAIOR IMPORTÂNCIA

por Afrânio Silva Jardim*, no Facebook

Disse o Presidente aos jornalistas, na tarde de hoje:

“Nós pegamos, antes que fosse adulterada, ou tentasse adulterar, pegamos toda a memória da secretária eletrônica que é guardada há mais de ano. A voz não é a minha”.

Ora, se ninguém sabia, até pouco tempo, que um dos assassinos da Marielle e do Anderson morava no condomínio em que mora o Presidente e, com mais razão, ninguém sabia também que motorista do assassino tinha entrado no respectivo condomínio no dia do crime, por que o Presidente pegou e guardou a secretária eletrônica do condomínio “Vivendas da Barra”???

Ele já sabia de tudo ???

Outra interpretação suscita uma nova pergunta: quem guardava a secretária há mais de um ano?

Se a expressão “há mais de um ano” se referir a estar guardada a secretária eletrônica pelo condomínio “Vivendas da Barra”, ficará claro que o Presidente a pegou em época recente.

Neste caso, tendo a conduta sido praticada durante o seu mandato, ele poderá ser responsabilizado criminalmente, por esta nova conduta, e ter o seu impedimento decretado pelo Congresso Nacional.

Tudo isto precisará ser esclarecido rapidamente.

Vamos ao conteúdo da nossa análise.

Esta inusitada conduta do ex-capitão truculento pode configurar crime grave, dependendo do que restar investigado.

Ninguém pode se apropriar de elementos de prova de qualquer crime.

Cabe à polícia arrecadar e apreender tudo o que possa interessar à prova da existência material de uma infração penal, bem como tudo o que possa permitir a elucidação de sua autoria ou participação (artigo 6, incs. II, III e VII do Código do Processo Penal).

Na melhor das hipóteses, o ex-capitão deveria entregar, imediatamente, o material à Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro ou ao Ministério Público, acompanhado de testemunhas.

Ainda na melhor das hipóteses, ele deveria ter uma autorização escrita do síndico ou síndica do condomínio “Vivendas da Barra” para fazer a entrega do material aos órgãos públicos já referidos.

Esta conduta confessada é uma afronta ao nosso sistema de investigação policial e um verdadeiro desrespeito ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.Torna quase que imprestável qualquer perícia oficial no material tirado pelo então suspeito.

Tudo isso mostra as omissões dos órgãos públicos responsáveis por esta investigação e o açodamento do PGR e das promotoras de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, em exonerar de responsabilidade penal um suspeito antes mesmo de que ele fosse devidamente investigado e realizadas as perícias corretas, no material correto …

Sérias consequências jurídicas e políticas devem resultar desta conduta suspeita, insólita e temerária.

Com a palavra, o Procurador Geral da República Dr.Augusto Aras e o Presidente da Câmara dos Deputados, caso provocado por algum cidadão ou alguma cidadã indignada(o) …

*Afrânio Silva Jardim é mestre e livre-docente em Direito Processual Penal pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Professor associado (aposentado) de Direito Processual Penal da UERJ.

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

04 de novembro de 2019 às 00h41

Bolsonaro foge do Élcio de Queiroz
como o Trump do Presidente da Ucrânia

Fazem de tudo pra distrair o Povão
e escapar do impeachment

https://br.sputniknews.com/amp/russia/2019110214722157-supostamente-morto-pelos-eua-ex-lider-do-daesh-e-uma-criacao-dos-eua-diz-lavrov

Responder

Messias Franca de Macedo

03 de novembro de 2019 às 23h11

VÍDEO: A íntegra da mais recente entrevista do presidente Lula, realizada pela Agência Pública
Publicado por Beatriz Danielle – 3 de novembro de 2019
Fonte: https://www.diariodocentrodomundo.com.br/video-a-integra-da-mais-recente-entrevista-de-lula-realizada-pela-agencia-publica/
https://www.facebook.com/Lula/videos/401351050818963/

Responder

Messias Franca de Macedo

03 de novembro de 2019 às 23h10

Parlamentares e demais representantes do PT e demais partidos de oposiçãoao (DES)goverrno Bolsonaro, por favor, criem uma Comissão constituída por parlamentares, juristas, líderes religiosos, estudantes, líderes sindicais…
E solicite uma audiência com os ministros do STF!
E lembrem aos “supremos togados” dois fatos lapidares:
1- o presidente Lula foi impedido de assumir o cargo de ministro-chefe da Casa Civil da legítima e honrada presidenta Dilma Rousseff em função de um vazamento criminoso promovido pelo psicopata nazigolpista ‘SUJO mor(T)O’ da turma imunda do caDDeia et caterva;
2-o senador Delcídio Amaral, à época no exercício do mandato e líder do governo no Senado, foi abruptamente preso porque o filho do Cerveró ‘vazou’ um áudio…
Nos dois casos, o STF agiu prontamente, acatando a suspeita de obstrução de Justiça por parte dos indigitados.
Cumpre ressaltar que o presidente Lula e o ex-senador Delcídio Amaral foram inocentados!
Sem querer neste momento discutir os estragos produzidos…
O que importa: joguem estas verdades na cara e nas togas dos ministros do STFede… E exijam que eles não tornem os dois pesos e duas medidas mais uma “jurisprudência jabuticaba” desta Justiça absolutamente desMOROlizada!
E II: informem aos ministros do STFede que, em não havendo atitude por parte da Corte, o relatório descrito acima será levado ao conhecimento do mundo jurídico e político!
Respeitosamente,

Responder

Aureliano

03 de novembro de 2019 às 18h05

SEM Perhaps: quem é o mandante da morte da Marielle Franco?

1 – Ou o próprio Jair Bolsonaro
2 – Ou um dos seus filhos
3 – Ou o mandante é o clã como um todo.

Isso tudo porque a Marielle Franco ia disputar uma vaga no senado com amplas chances de derrotar o Flávio Bolsonaro, o eleito.

Prenderam o Lula para ele não concorrer à Presidência, mataram a Mariella para ela não derrotar o Flávio Bolsonaro.

Simples assim.

O Brasil precisa se livrar dessa família de milicianos assassinos, fãs de torturadores.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.