VIOMUNDO

Diário da Resistência


TV

O cérebro e a tontura


16/03/2010 - 09h17

Reportagem do Jornal da Record.

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

VAGNER XARUTO

06 de abril de 2010 às 20h49

PARABÉNS AZENHA, BELO TRABALHO, FOI UMA HONRA FAZER PARTE DESSE MATERIAL COM VOCÊ…

Responder

    Conceição Lemes

    06 de abril de 2010 às 17h54

    Vagner, preferimos comentários em letras minúsculas; só com maiúsculas atrapalha a leitura. abs

    Cornélius/Londrina

    16 de dezembro de 2010 às 12h46

    Ô Conceição, não seja tão dura com o Xaruto. Assim vc quebra a magia do elogio.

Aldo Luiz

16 de março de 2010 às 20h16

Caro Azenha e seu novíssimo cada vez mais excelente VIOMUNDO. Parabéns e cada vez mais sucesso.
Muito boa matéria, pena que a medicina "oficial" se dedique tanto aos sintomas e tanto menos as causas e prevenções. Gostaria de sugerir matérias também com a medicina integral que se dedica mais a prevenção e curas alternativas.
Depois que passei à medicina integral depois de muito padecer com todos os sintomas que eram tratados com medicamentos que geravam novos sintomas e novos medicamentos, os sintomas e causas cessaram. Rejuvenesci. Vale uma visita informal ao http://www.arzt.com.br/View.aspx?type=1221&Ti… para sua avaliação.
Sou grato

Responder

Rafael Frederico

16 de março de 2010 às 15h39

Interessante. Há um tempo eu notei algumas tonturas, nada grave, mas durante a noite, quando me deitava, elas às vezes tomavam tudo, e o mundo girava sem parar. Tinha que me levantar, acender a luz, uma ou outra vez tive que dormir sentado. Procurei um médico, fiz alguns exames, e me disseram que tinha uma tendência leve à labirintite. Levando em conta que mais de uma pessoa da minha família tem labirintite, inclusive minha mãe, não achei nada inesperado.
Acontece que uma certa noite, tomado por essa tontura insuportável fiz o inverso de meu procedimento padrão. Ao invés de me levantar, me entreguei à tal tontura, tentei entendê-la, entrar nessa sensação de um mundo inconstante. Curiosamente pareceu dar resultado, e as tonturas nunca mais voltaram. Ver essa reportagem foi bastante esclarecedor. Afinal, se há uma falha no sensor, os sinais que ele envia chegam afetados por essa falha. Para poder usar corretamente esses sinais, basta que o instrumento que os lê passe a interpretá-los junto a uma correção. É preciso, talvez, entender qual o erro que há no labirinto, para que o cérebro possa interpretar o que aqueles sinais querem realmente dizer. Reaprender a lidar com um órgão sensorial danificado.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.