VÍDEO: Heloisa Villela, Ana Prestes e Breno Altman falam sobre o genocídio em Gaza e a cobertura da imprensa. Assista

Tempo de leitura: < 1 min

Jornalistas debatem o genocídio em Gaza e a cobertura da imprensa

Barão de Itararé

Em pouco mais de 20 dias de acirramento da guerra na Faixa de Gaza, cerca de 8 mil palestinos foram mortos – em sua maioria, mulheres e crianças.

A suposta retaliação ao Hamas é mais um capítulo sangrento da “nakba”, violenta ocupação com fins de limpeza étnica promovidos em território palestino há 75 anos.

Para entender o apartheid vivido pelo povo palestino e o que a cobertura da imprensa diz sobre o conflito e sobre a própria mídia, o Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé recebe, na quarta-feira (1), às 16h, o seguinte grupo de jornalistas:

– Heloisa Villela, repórter-especial do ICL Notícias e única jornalista brasileira que esteve na Cisjordânia para reportar o conflito;

– Breno Altman, jornalista e fundador do Opera Mundi;

– Ana Prestes, socióloga, cientista política, escritora, analista internacional e Secretaria de Relações Internacionais do Partido Comunista do Brasil (PCdoB);

Apresentação: Vanessa Martina-Silva, coordenadora do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, editora da Diálogos do Sul e membro da agência ComunicaSul


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

Zé Maria

https://mst.org.br/wp-content/uploads/2023/11/WhatsApp-Image-2023-10-30-at-13.17.15-768×768.jpeg

“Internacionalizemos a Luta!”

“PALESTINA VIVE, RESISTE E SERÁ LIVRE!”

Data: Sexta-feira (3/11), a partir das 17h30

Transmissão pelas plataformas de áudios

https://twitter.com/MST_Oficial/status/1719802827998982424
.
.
“Palestina Vive, Resiste e Será Livre!”

Novo Episódio do Programa ‘Internacionalizemos a Luta!’
traz raízes do conflito e reflexões sobre como contribuir
para a solidariedade internacional. Não perca!

[Reportagem: Fernanda Alcântara | Editado por João Carlos | Página do MST]

O tema do próximo episódio do podcast Internacionalizemos a Luta!, a ser
lançado na próxima sexta (03/11), não poderia ser mais urgente e relevante:
“Palestina Vive, Resiste e Será Livre!”.

Neste episódio, você poderá embarcar em uma viagem à Palestina, para
entender a raiz do conflito que se arrasta há décadas, e que se agravou nas
últimas semanas com os ataques brutais do Estado de Israel contra a
população civil de Gaza.

Nesta incursão à Palestina, o podcast traz este mês raízes profundas do
conflito, com o propósito de promover a solidariedade internacional.

O programa é organizado em 3 blocos fixos:

1] “Para entender o hoje”, que apresenta fatos importantes sobre
a geopolítica mundial, a partir de uma perspectiva histórica;

2]“Os Povos na História”, com informações sobre a luta histórica
dos trabalhadores e trabalhadoras no mundo; e

3]“Luta sem Fronteiras”, com a conexão entre o Brasil e os povos
do mundo.

A primeira parte do podcast conta com uma entrevista especial
com Arlene Clemesh, Professora Dra. de História e Estudos Árabes
da Universidade de São Paulo (USP), que traz perspectivas sobre
a questão para aqueles que ainda têm dúvidas sobre a crise humanitária
em Gaza, que é um dos territórios mais densamente povoados do mundo,
e que está sob um bloqueio econômico e militar imposto por Israel
há mais de uma década.

Na segunda parte, “Luta sem Fronteiras”, o podcast abordará a questão
sobre como Israel tem imposto um apartheid contra os palestinos, e
relembra a história da resistência palestina, que não se rende diante da
opressão, e que conta com o apoio de milhões de pessoas pelo mundo,
que se solidarizam com a sua luta pela liberdade e pela autodeterminação.
Em um cenário onde a guerra de narrativas sobre o conflito é intensa,
saiba também como se proteger contra notícias falsas que se propagam
nas redes sociais.
Além disso, este episódio é uma forma de combater a guerra de narrativas que existe sobre o conflito hoje.
Nas últimas semanas, tem se intensificado o discurso parcial e tendencioso,
que favorece os interesses de Israel e dos Estados Unidos, e que criminaliza
a resistência palestina.

O terceiro bloco, “Luta sem Fronteiras”, parte da reflexão deste momento
crítico, em que é fundamental compreender os princípios de dignidade e,
principalmente, fortalecer a solidariedade internacional.

Na última segunda-feira (30/10), o MST em colaboração com o Governo Federal doou 2 toneladas de alimentos à população na zona de conflito
e planeja doar mais 100 toneladas nos próximos meses.

Mais de metade das vítimas em Gaza são crianças e mulheres,
e é para essa sociedade que o MST está enviando sua ajuda.

Na região central do Paraná, a mobilização das crianças Sem Terrinha
fez ato em solidariedade às crianças palestinas.

Segundo os dados divulgados pelos governos e demais autoridades locais,
nas últimas duas semanas, o número de mortos em decorrência dos
conflitos passa dos 9,7 mil, sendo mais da metade de crianças e mulheres.

Por isso, o MST une-se ao movimento global que pede o cessar-fogo, e
indica que caminhos você pode contribuir e na cobrança de posicionamento
do governo brasileiro e da ONU.

Sobre o Programa
“Internacionalizemos a Luta” propõe aprendizado e conscientização
sobre as lutas dos povos oprimidos pelo mundo.

Uma vez por mês um novo episódio do Prpgrama vai ao ar,
sempre na primeira sexta de cada mês, discursando histórias,
análises e perspectivas de quem está na linha de frente
da resistência e da solidariedade internacional.

O programa é uma iniciativa do Movimento dos Trabalhadores
Rurais Sem Terra (MST), que há quase 40 anos luta pela
reforma agrária e pela soberania popular no Brasil.

O MST também tem uma forte atuação internacional, apoiando
as causas dos povos oprimidos que sofrem com o imperialismo,
o colonialismo e o racismo.

https://mst.org.br/2023/11/01/internacionalizemos-a-luta-traz-reflexao-palestina-vive-resiste-e-sera-livre/

Zé Maria

.
.

“Imagine o Inferno …
Ali é Muito Pior”…

Imagine que o Povo Charrua vivia Espalhado no
Território onde hoje é o Uruguai e o Sul do Brasil.

Imagine que, depois de uma Série de Guerras e
Acordos entre os Impérios de Espanha e Portugal
ficou Acertado que o Rio Grande do Sul (Espanhol)
seria incorporado ao Território Brasileiro (Português).

Imagine que,então, 750 Mil Charruas foram Expulsos
das Terras do Rio Grande do Sul (Brasileiro), e tiveram
que deixar suas casas e fugir para o Uruguai (Espanhol),
refugiando-se em uma Área de cerca de 36.500 Hectares
(365Km²), denominada “Faixa Charrua” que se estendia
desde o que hoje é a Barra Del Chuy, passando por Punta
Del Diablo, La Paloma e Punta Del Este, até Montevideo,
na Costa do Oceano Atlântico.

Imagine que, não satisfeito com os Acordos do Passado,
o Brasil resolveu fazer um Cerco à “Faixa Charrua”, passando
a controlar Militarmente, por terra, ar e mar, a Entrada e Saída
de Charruas da Aldeia Local, além de fiscalizar a Remessa de
Mercadorias, incluindo Água e Alimentos, para aquelas Terras.

Imagine que nada, abolutamente nada, poderia entrar ou sair
da Faixa Charrua Sem Autorização do Governo Brasileiro.

Imagine que, em 2018, o Poder Legislativo Brasileiro revogou
a Constituição Federal do Brasil e ratificou um Decreto
Governamental, a “Lei do Estado-Nação”, popularmente
conhecida como “Lei da Cidadania NeoPentecostal”, pela
qual o Estado Brasileiro considera Cidadãos do Brasil,
exclusivamente, os Cristãos Neopentecostais, sendo
os Únicos com Plenos Direitos Individuais e Coletivos
no País. Os Demais, Não-Neopentecostais Residentes
no Brasil, serão Considerados da “Casta Inferior dos
Impuros”.

Imagine que, alguns dias atrás, o Estado Teocrático
Neopentecostal determinou à FAB bombardear o
Enclave Charrua no Uruguai, através da Fronteira
do Chuí/RS Brasileiro, porque Guerreiros Tupamaros
atacaram a Cidade de Porto Alegre e sequestraram
e mantiveram Reféns alguns Gaúchos.

Imagine que, após Constantes e Sucessivos Bombardeios
Aéreos, Ordenados pelo Ministério da Defesa do Estado
Teocrático Neopentecostal do Brasil, as Bombas destruíram
as Casas da Aldeia Charrua, Assassinando Milhares de
Habitantes daquela Faixa Territorial de Refugiados e deixando
os Sobreviventes Charruas Sem Água e Sem Comida – que
já não havia -, Sem Energia Elétrica e Sem Combustível
para os Geradores e Sem Comunicação com o Mundo.

Imagine que, além de toda essa Insanidade, o Serviço Secreto
do Estado Neopentecostal do Brasil, chamado ABIN (Agência
Brasileira de Inteligência) vazou para o Grupo Globo, de
Propriedade de Reconhecidos Empresários de Comunicação,
os “Herdeiros Bilionários do Dotô Roberto”, um Relatório
Confidencial, Elaborado pelo próprio Serviço de Inteligência
do Estado Teocrático Brasileiro, cujo “Plano Pós-Guerra de
Anexação” é “remanejar” os 2,2 Milhões de Refugiados da
Faixa Charrua para “Ushuaia”, na Tierra del Fuego, na
Patagônia Argentina, próximo da Antártida, onde, Segundo
Descrito em Tal Relatório Secreto Vazado para a Rede Globo,
“os Charruas podem Caçar Focas e Comer Ovos de Pingüins”.

Veja os Mapas Anexados ao Relatório Vazado:

https://www.google.com/maps/@-32.5980794,-54.7678618,7z?entry=ttu
https://esdac.jrc.ec.europa.eu/images/Eudasm/latinamerica/images/maps/download/uy13000_to.jpg
https://viajento.files.wordpress.com/2023/09/geografia-clima-ushuaia-argentina-mapa-mundi.jpg
https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/0/0e/Cities_of_Tierra_del_Fuego.png/375px-Cities_of_Tierra_del_Fuego.png
https://www.google.com/maps/@-54.7786949,-68.4589169,10.83z?entry=ttu
https://i2.wp.com/aquimequedo.com.br/wp-content/uploads/2013/10/Mapa_Ushuaia.jpg
https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/9/9c/Lingua_y%C3%A1mana.png/375px-Lingua_y%C3%A1mana.png
http://www.euronopedal.th.com.br/outras/aventuras/patagonia/roteiro/mapa_roteiro_pat.gif

https://g1.globo.com/mundo/blog/sandra-cohen/post/2023/10/31/ministerio-da-inteligencia-de-israel-recomenda-remanejar-palestinos-de-gaza-para-o-sinai-apos-a-guerra.ghtml
.
.

Zé Maria

https://t.co/SqeyXQoCPA
INTERNACIONALIZEMOS A LUTA!
https://twitter.com/MST_Oficial/status/1719802827998982424

Zé Maria

.
.

“Imagine o Inferno …
Ali é Muito Pior”…

Imagine que o Povo Charrua vivia Espalhado no
Território onde hoje é o Uruguai e o Sul do Brasil.

Imagine que, depois de uma Série de Guerras e
Acordos entre os Impérios de Espanha e Portugal
ficou Acertado que o Rio Grande do Sul (Espanhol)
seria incorporado ao Território Brasileiro (Português).

Imagine que,então, 750 Mil Charruas foram Expulsos
das Terras do Rio Grande do Sul (Brasileiro), e tiveram
que deixar suas casas e fugir para o Uruguai (Espanhol),
refugiando-se em uma Área de cerca de 36.500 Hectares
(365Km²), denominada “Faixa Charrua” que se estendia
desde o que hoje é a Barra Del Chuy, passando por Punta
Del Diablo, La Paloma e Punta Del Este, até Montevideo,
na Costa do Oceano Atlântico.

Imagine que, não satisfeito com os Acordos do Passado,
o Brasil resolveu fazer um Cerco à “Faixa Charrua”, passando
a controlar Militarmente, por terra, ar e mar, a Entrada e Saída
de Charruas da Aldeia Local, além de fiscalizar a Remessa de
Mercadorias, incluindo Água e Alimentos, para aquelas Terras.

Imagine que nada, abolutamente nada, poderia entrar ou sair
da Faixa Charrua Sem Autorização do Governo Brasileiro.

Imagine que, em 2018, o Poder Legislativo Brasileiro revogou
a Constituição Federal do Brasil e ratificou um Decreto
Governamental, a “Lei do Estado-Nação”, popularmente
conhecida como “Lei da Cidadania NeoPentecostal”, pela
qual o Estado Brasileiro considera Cidadãos do Brasil,
exclusivamente, os Cristãos Neopentecostais, sendo
os Únicos com Plenos Direitos Individuais e Coletivos
no País. Os Demais, Não-Neopentecostais Residentes
no Brasil, serão Considerados da “Casta Inferior dos
Impuros”.

Imagine que, alguns dias atrás, o Estado Teocrático
Neopentecostal determinou à FAB bombardear o
Enclave Charrua no Uruguai, através da Fronteira
do Chuí/RS Brasileiro, porque Guerreiros Tupamaros
atacaram a Cidade de Porto Alegre e sequestraram
e mantiveram Reféns alguns Gaúchos.

Imagine que, após Constantes e Sucessivos Bombardeios
Aéreos, Ordenados pelo Ministério da Defesa do Estado
Teocrático Neopentecostal do Brasil, as Bombas destruíram
as Casas da Aldeia Charrua, Assassinando Milhares de
Habitantes daquela Faixa Territorial de Refugiados e deixando
os Sobreviventes Charruas Sem Água e Sem Comida – que
já não havia -, Sem Energia Elétrica e Sem Combustível
para os Geradores e Sem Comunicação com o Mundo.

Imagine que, além de toda essa Insanidade, o Serviço Secreto
do Estado Neopentecostal do Brasil, chamado ABIN (Agência
Brasileira de Inteligência) vazou para o Grupo Globo, de
Propriedade de Reconhecidos Empresários de Comunicação,
os “Herdeiros Bilionários do Dotô Roberto”, um Relatório
Confidencial, Elaborado pelo próprio Serviço de Inteligência
do Estado Teocrático Brasileiro, cujo “Plano Pós-Guerra de
Anexação” é “remanejar” os 2,2 Milhões de Refugiados da
Faixa Charrua para “Ushuaia”, na Tierra del Fuego, na
Patagônia Argentina, próximo da Antártida, onde, Segundo
Descrito em Tal Relatório Secreto Vazado para a Rede Globo,
“os Charruas podem Caçar Focas e Comer Ovos de Pingüins”.

Veja os Mapas Anexados ao Relatório Vazado:

https://www.google.com/maps/@-32.5980794,-54.7678618,7z?entry=ttu

https://esdac.jrc.ec.europa.eu/images/Eudasm/latinamerica/images/maps/download/uy13000_to.jpg

https://viajento.files.wordpress.com/2023/09/geografia-clima-ushuaia-argentina-mapa-mundi.jpg

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/0/0e/Cities_of_Tierra_del_Fuego.png/375px-Cities_of_Tierra_del_Fuego.png

https://www.google.com/maps/@-54.7786949,-68.4589169,10.83z?entry=ttu

https://i2.wp.com/aquimequedo.com.br/wp-content/uploads/2013/10/Mapa_Ushuaia.jpg

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/9/9c/Lingua_y%C3%A1mana.png/375px-Lingua_y%C3%A1mana.png

http://www.euronopedal.th.com.br/outras/aventuras/patagonia/roteiro/mapa_roteiro_pat.gif

https://g1.globo.com/mundo/blog/sandra-cohen/post/2023/10/31/ministerio-da-inteligencia-de-israel-recomenda-remanejar-palestinos-de-gaza-para-o-sinai-apos-a-guerra.ghtml
.
.

Deixe seu comentário

Leia também