VIOMUNDO

Diário da Resistência


Prefeito de Nova York condena presença de Bolsonaro na cidade: “Se você não quer se vacinar, nem precisa vir”
Política

Prefeito de Nova York condena presença de Bolsonaro na cidade: “Se você não quer se vacinar, nem precisa vir”


20/09/2021 - 20h57

‘Se você não quer se vacinar, nem precisa vir’, diz prefeito de Nova York a Bolsonaro

O presidente brasileiro é o único líder entres as maiores economias do planeta que declaradamente não tomou ainda o imunizante contra a Covid-19.

Por Fabio Manzano, G1

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disse nesta segunda-feira (20) em um pronunciamento, citando o presidente brasileiro Jair Bolsonaro, que se ele não quiser se vacinar “nem precisa vir” à cidade.

Bolsonaro está nos Estados Unidos para participar da Assembleia Geral das Nações Unidas, que começa nesta terça-feira (21). Ele é o único líder entres as maiores economias do planeta que declaradamente não tomou ainda o imunizante contra a Covid-19.

“Com os protocolos em vigor, precisamos enviar uma mensagem a todos os líderes mundiais, principalmente Bolsonaro, do Brasil, que se você pretende vir aqui, você precisa estar vacinado”, afirmou o prefeito.

“Se você não quer se vacinar, nem precisa vir”, disse o democrata.

“Todos precisam estar em segurança e juntos, isso significa que todos precisam ser vacinados”, afirmou. “A grande maioria das pessoas nas Nações Unidas, a grande maioria dos estados-membros estão fazendo a coisa certa.”

De Blasio disse também que a prefeitura de Nova York está oferecendo vacinas gratuitas contra a Covid-19 para todos os líderes e funcionários que participarem da Assembleia Geral.

Acesso a lugares fechados

O fato de não ter se imunizado contra Covid torna Bolsonaro uma exceção entre as lideranças mundiais e tem sido tema durante a viagem a Nova York já que na cidade americana as pessoas precisam apresentar comprovante de vacinação contra a Covid-19 para frequentar lugares fechados, como restaurantes, cinemas, teatros e academias.

Bolsonaro foi fotografado comendo pizza na rua na noite de sábado com outros integrantes de sua comitiva, como o presidente da Caixa, Pedro Guimarães; o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Luiz Eduardo Ramos; e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga; entre outros.

Ao comer na rua, a apresentação do comprovante não é necessária.

O presidente brasileiro já disse mais de uma vez que não tomou nenhum imunizante — e, por isso, pode ter dificuldades para frequentar lugares em Nova York.

Café da manhã no hotel e entrada pelos fundos

Na manhã desta segunda, Bolsonaro tomou café da manhã no hotel, em uma área reservada à comitiva brasileira. Havia uma placa informando que é obrigatória a apresentação do comprovante de vacinação no restaurante.

Sobre o fato de Bolsonaro divulgar que não foi vacinado, um gerente do restaurante, que não quis se identificar, disse que não iria cobrar o comprovante do presidente do Brasil. Questionado se a lei não valia para todos, o funcionário pediu a retirada da equipe da Globo do local.

Durante a reunião com o premiê britânico Boris Johnson na tarde desta segunda-feira, Bolsonaro disse que ainda não se vacinou.

Em imagens de vídeo distribuídas pela agência Reuters, é possível ver Johnson recomendando a vacina da AstraZeneca/Oxford, que é produzida também no Brasil em parceria com a Fiocruz.

“É uma ótima vacina. Obrigado, pessoal. Tomem vacinas da AstraZeneca!”, diz ele ao lado de Bolsonaro.





3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

21 de setembro de 2021 às 10h44

Painel SBPC: (https://t.co/uyaJo1puY8)

“A imprensa deve ser independente do quê,
para o Brasil ser soberano e independente?”

Com a participação dos jornalistas Juliana Monteiro,
Jamil Chade, Luís Costa Pinto e Eugênio Bucci.
Apresentação e condução de Renato Janine Ribeiro.

https://youtu.be/KX5fo_Arq5Q
https://twitter.com/SBPCnet/status/1435227163742162949

Responder

abelardo

21 de setembro de 2021 às 07h02

Se a quadrilha da Lava Jato atuasse no Reino Unido, possivelmente o primeiro ministro Boris Johnson, ao retornar ao país, seria preso sob a acusação de estar ganhando, da AstraZeneca, um Triplex, um Sítio e comprado um terreno, para construir seu Instituto. Tudo isso, talvez, mas com certeza da intenção de Boris e a intuição da Lava Jato inglesa, através do dinheiro ilícito de propinas, sem provas, mas que certamente deve ter recebido e escondido não se sabe onde, em função da propaganda que fez da vacina AstraZeneca.
Tudo explicado, pergunta-se: cadê a prisão dos quadrilheiros da Lava Jato?

Responder

Zé Maria

21 de setembro de 2021 às 01h36

Vai dar Filme: “Um Miliciano em Nova York”

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding