Nicolás Maduro: Chávez continuará na presidência e posse será adiada

Tempo de leitura: 3 min

Com a Constituição nas mãos, o vice-presidente afirmou que, mais do que nunca, “o povo venezuelano deve conhecê-la, para defendê-la com a verdade e a força das ruas”

Claudia JardimBBC Brasil

Caracas – O vice-presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse que a posse do novo mandato de Hugo Chávez é apenas um “formalismo” e que o presidente – em recuperação em Cuba – poderá assumir o novo período para o qual foi reeleito em uma nova data que deve ser combinada com o Tribunal Supremo de Justiça.

O artigo 231 da Constituição estabelece que o presidente eleito deve tomar posse no dia 10 de janeiro. No entanto, o governo se orienta na segunda parte do artigo, que é ambigua e estabelece que “por qualquer motivo inesperado” o presidente eleito pode ser juramentado pelo Tribunal Supremo de Justiça (TSJ), sem especificar a data ou lugar da cerimônia.

“O presidente tem na Constituição as bases para defender seu mandato”, afirmou Maduro, em entrevista transmitida pelo canal estatal na noite da sexta-feira.

A última palavra será do TSJ, cujos magistrados foram apontados pela maioria chavista do Parlamento. Se a interpretação da Suprema Corte coincidir com o Executivo, na prática, nada mudará e o atual gabinete constituído permanecerá exercendo suas funções, enquanto o presidente convalesce em Cuba. Apesar da insuficiência respiratória, ocasionada por uma “severa” infecção pulmonar, Maduro disse que “mais cedo do que tarde”, Chávez voltará à Venezuela.

Juristas vinculados à oposição venezuelana argumentam, no entanto, que se Chávez não assumir na próxima quinta-feira, deve ser declarada “ausência absoluta” do cargo. Legalmente, a ausência absoluta é declarada por morte, renúncia ou incapacidade física ou mental certificada por uma junta médica. Se isso ocorresse, o presidente da Assembléia Nacional ocuparia interinamente o cargo e deveria convocar eleições em 30 dias.

“À realidade de hoje, 4 de janeiro, nenhuma dessas causas (para falta absoluta) pode ser acionada pela oposição”, disse Maduro.

Dirigentes da coalizão opositora Mesa de Unidade Democrática (MUD) pedem que seja declarada a “ausência temporária” do presidente, lapso que permitiria ao presidente interino governar por 180 dias antes de convocar novas eleições. A manobra indica que a oposição prefere ganhar tempo para enfrentar novas eleições, já que a coalizão voltou a sofrer fissuras internas após a derrota nas eleições presidenciais.

O vice-presidente argumenta que ainda está em vigor a autorização que o Parlamento outorgou a Chávez, em dezembro do ano passado, para ausentar-se por até 90 dias para a realização da cirurgia. ” (A oposição) pretende que nós demos um golpe de Estado contra o presidente Chávez, é isso o que estão chamando”, disse.

Dirigentes do governo já vinham ventilando que essa seria a saída para resolver o imbroglio constitucional gerado pela ausência do líder venezuelano.

“Esqueçam o 10 de janeiro. O povo já decidiu em 7 de outubro. O presidente da República é Hugo Chávez, e a vontade do povo deve ser respeitada”, disse Diosdado Cabello, presidente da Assembleia Nacional e número dois do partido governista PSUV, em referência à eleição presidencial de outubro.

Internado em Havana há 24 dias, após enfrentar uma hemorragia em sua quarta cirurgia no período de um ano e meio para combater o câncer, o estado de saúde de Chávez continua delicado. De acordo com o governo, o líder venezuelano sofre uma insuficiência respiratória provocada por uma “severa” infecção pulmonar.

******
Íntegra da entrevista de Nicolás Maduro, enviada pela Alba Notícias, via e-mail
Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Latuff: EUA aguardam destino de Chávez

Apoie o jornalismo independente


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

ZePovinho

http://revistaforum.com.br/blog/2013/01/la-dolce-vita-de-yoani-sanchez-em-cuba/

“La Dolce Vita” de Yoani Sánchez em Cuba

Ao contrário do que afirma, dissidente possui padrão de vida inacessível para a imensa maioria dos cubano

Por Salim Lamrani, no Operamundi

Yoani possui renda mensal de 6 mil dólares (Foto: Wikimedia Commons)

Ao ler o blog da dissidente cubana Yoani Sánchez, é inevitável sentir empatia por esta jovem mulher, que expressa abertamente sua oposição ao governo de Havana. Descreve cenas cotidianas de privações e de penúrias de todo tipo. “Uma dessas cenas recorrentes é a de perseguir os alimentos e outros produtos básicos em meio ao desabastecimento crônico de nossos mercados”, escreve em seu blog Generación Y. [1]

De fato, a imagem que Yoani Sánchez apresenta dela mesma – uma mulher com aspecto frágil que luta contra o poder estatal e contra as dificuldades de ordem material – está muito longe da realidade. Com efeito, a dissidente cubana dispõe de um padrão de vida que quase nenhum outro cubano da ilha pode se permitir ter.

Mais de seis mil dólares de renda mensal.

A SIP (Sociedade Interamericana de Imprensa), que agrupa os grandes conglomerados midiáticos privados do continente, decidiu nomeá-la vice-presidente regional de sua Comissão de Liberdade de Imprensa e Informação [2] por Cuba. Sánchez, que como de costume, é tão expressiva em seu blog, manteve um silêncio hermético sobre seu novo cargo. Há uma razão para isso: sua remuneração. A oposicionista cubana dispõe agora de um salário de seis mil dólares mensais, livres de impostos. Trata-se de uma renda bastante alta, habitualmente reservada aos quadros superiores das nações mais ricas. Essa importância é ainda maior considerando que Yoani Sánchez reside em um país de Terceiro Mundo em que o Estado de bem-estar social está presente e onde a maioria dos preços dos produtos de necessidade básica está fortemente subsidiada.

Em Cuba, existe uma dupla circulação monetária: o CUC e o CUP. O CUC representa aproximadamente 0,80 dólares ou 25 CUP. Assim, com seu salário da SIP, Yoani Sánchez dispõe de uma renda equivalente a 4.800 CUC ou a 120.000 CUP.

O poder aquisitivo de Yoani Sánchez

Avaliemos agora o poder aquisitivo da dissidente cubana. Assim, com um salário semelhante, Sánchez poderia pagar, a escolher:

– 300.000 passagens de ônibus;
– 6.000 viagens de táxi por toda Havana [3]
– 60.000 entradas para o cinema;
– 24.000 entradas para o teatro;
– 6.000 livros novos;
– 24.000 meses de aluguel de um apartamento de dois quartos em Havana [4];
– 120.000 copos de garapa (suco de cana);
– 12.000 hambúrgueres;
– 12.000 pizzas;
– 9.600 cervejas;
– 17.142 pacotes de cigarro;
– 12.000 quilos de arroz;
– 8.000 pacotes de macarrão;
– 10.000 quilos de açúcar;
– 24.000 sorvetes de cinco bolas;
– 40.000 litros de iogurte;
– 5.000 quilos de feijão;
– 120.000 litros de leite (caso tenha um filho de menos de 7 anos);
– 120.000 cafés;
– 80.000 ovos;
– 60.000 quilos de carne de frango;
– 60.000 quilos de carne de porco;
– 24.000 quilos de bananas;
– 12.000 quilos de laranja;
– 12.000 quilos de cebola;
– 20.000 quilos de tomate;
– 24.000 tubos de pasta de dente;
– 24.000 unidades de sabão em pedra;
– 1.333.333 quilowatts-hora de energia [5];
– 342.857 metros cúbicos de água potável [6];
– 4.800 litros de gasolina;
– um número ilimitado de visitas ao médico, dentista, oftalmologista ou qualquer outro especialista da área de saúde, já que tais serviços são gratuitos;
– um número ilimitado de inscrições a um curso de esporte, teatro, música ou outro (também gratuitos).

Essas cifras ilustram o verdadeiro padrão de vida de Yoani Sánchez em Cuba e dão uma ideia sobre a credibilidade da opositora cubana. Ao salário de seis mil dólares pagos pela SIP, convém agregar a renda que cobra a cada mês do diário espanhol El País, do qual é correspondente em Cuba, assim como as somas coletadas desde 2007.

Com efeito, no período de alguns anos, Sánchez recebeu múltiplas distinções, todas financeiramente remuneradas. No total, a blogueira recebeu uma retribuição de 250.000 euros, ou seja, 312.500 CUC ou 7.812.500 CUP, quer dizer, uma importância equivalente a mais de 20 anos de salário mínimo em um país como a França, quinta potência mundial.

A dissidente, que primeiro emigrou à Suíça depois de optar por voltar a Cuba, é bastante sagaz para compreender que o fato de adotar um discurso a favor de uma mudança de regime agradaria aos poderosos interesses contrários ao governo e ao sistema cubanos. E eles, por sua vez, saberiam se mostrar generosos com ela e permitiriam gozar da dolce vita em Cuba.

(*) Doutor em Estudos Ibéricos e Latinoamericanos pela Universidade Paris Sorbonne-Paris IV, Salim Lamrani é professor titular da Université de la Réunion e jornalista, especialista das relações entre Cuba e Estados Unidos. Seu último livro é intitulado Etat de siège: les sanctions economiques des Etats-Unis contre Cuba, París, Edições Estrella, 2001, com prólogo de Wayne S. Smith e prefácio de Paul Estrade. Contato: [email protected] ; [email protected] ; Facebook: https://www.facebook.com/SalimLamraniOfficiel

Referências bibliográficas:
[1] Yoani Sánchez, “Atacado vs varejo”, Generación Y, 5 de junho de 2012. http://www.desdecuba.com/generaciony/ (site consultado em 26 de julho de 2012).
[2] El Nuevo Herald, “Yoani nomeada na Comissão da SIP”, 9 de novembro de 2012.
[3] De Havana Velha até o bairro Playa.
[4] 85% dos cubanos são proprietários de suas casas. Essa tarifa é reservada exclusivamente para os cidadãos cubanos da ilha.
[5] Até 100 quilowatt-hora, o preço é de 0,09 CUP a cada quilowatt-hora.
[6] 0,35 CUP por m³.

Tags: comunismo, Cuba, direitos humanos, liberdade de expressão, socialismo, Sociedade Interamericana de Imprensa, Yoani Sánchez

    Nelson

    É isso aí, Zé. E Yoani Sanchez é, muito provavelmente, uma das fontes de um certo senhor que segue “não sabendo” das coisas tal como elas são na realidade e parece que segue, também, fazendo questão de mostrar essa condição.

Eunãosabia

Huho Chávez é um ditador golpista.

Chávez chegou ao poder através de um golpe, e se perpetua nele também através de golpes intermitentes travestidos de legalidade, muda as leis e normas constituicionais a seu bel prazer, pode até mesmo de forma absurda nomear e “demitir” o seu próprio vice presidente, pode fazer o mesmo com os ministros da Suprema Corte, nomeia e os destitui conforme lhe der na telha, um completo absurdo do ponto de vista democrático e institucional.

Mas enfim, é isso, o grotesco é que um golpista desse naipe encontra acolhida e apoio fértil em solo nacional (ainda que de uma minoria insignificante e insana), mas há quem o apoie.

Torço por Chávez como se humano, fiquei chocado quando o vi pela primeira vez na TV há tempos atrás: magro, abatido e pelado. Como ser humano torço para que Chávez se recupere, é jovem e com grande vigor físico, se não, não seria um paraquedista militar, seu muito bem do que falo.

Tenho a impressão que Chávez é cheio de boas intenções, mas sem o preparo intelectual e administrativo para tanto, suas boas intenções se perdem e o que fica é a desgraça de um povo pobre e desigual, a inflação na Venezuela é a maior do continente (a Argentina parece que já a supereu, ah que inveja da Argentina, nón?), Caracas é a cidade mais violenta do continente, e mesmo sendo rica em petróleo e gás, falta energia no país, ou seja, Chávez mesmo sendo bem intencionado não tem nada para mostrar, o que fica é a imagem de um protótipo de ditador, chegou ao poder por conta de um golpe e se perpetua como presidente usando das ferramentes que só a própria democracia é capaz de fornecer.

Que Chávez se recupere.

Saludo a todos.

Roberto Locatelli

A direita torce pela morte dos líderes populares. É uma bobagem. Líderes surgem e se vão. A luta dos povos continua.

Jotace

Assentada sobre, entre outras riquezas, a maior jazida de petróleo conhecida em todo o mundo e o exportando por mais de 100 dólares o barril, a qualquer espirro de Chávez os necrófilos, pagos pelo grande capital, crocitam como abutres no desejo de retomar o governo do país. Voltar a vender oficialmente o “betume” a 7 dólares e embolsar grandes diferenças é o sonho das oligarquias corruptas alimentadas do estrangeiro. Afortunadamente Chávez, em qualquer situação que seja, sempre estará vivo no coração e no espírito do corajoso povo da Venezuela, que o ama e nele confia. Mas conta ainda não só com um Vice-presidente acima de tudo confiável, pela sua dignidade, bravura, e competência como é Nicolás Maduro. Da mesma forma sucede com o Presidente da Assembléia, um digno ex-militar, o Diosdado Cabello. Os necrófilos que pesteiam a nossa imprensa também devem considerar que no Supremo Tribunal venezuelano inexistem jbs e fuxes. E juízes, quando o merecem, lá vão para a cadeia também…. Cordial abraço do, Jotace

Bernardino

A VENEZUELA fez escola com CHAVEZ ele soube escolher pessoas comprometidas com o pais e seu povo:Seu vice,presidente da assembleia e judiciario todos comprometidos com sua patria.Lá eles deram um SIMON BOLIVAR e agora CHAVEZ dois revolucionarios respeitados ate pelos gorilas IANQUES!!
AO Contrario do nosso Chiqueiro PORtugues,onde o VICE sr TEMER é pau-mandado do PIG e segundo CIRO GOMES chefe de quadrilha do PMDB,alem claro do pres do congresso bunda mole e corrupto Sarney.Nunca tivemos um revolucionario a nivel mundial como Castro.Guevara,Peron.No maximo GETULIO que nao foi mundial.Premio nobel nenhum,a Argentina teve um Adolfo Esquivel
KICNER E SUA Cristina prendeu a milicada bandida e enfrenta o PIG de lá
Aqui o nosso heroi o CAGAO D JOAO VI fugiu de Portugal,protegido pela esquadra inglesa com medo de NAPOLEAO,deixando seu povo entregue as baratas.A cultura Portuguesa é COrrupta e Covarde no Amago na genetica e essencia.tudo aqui termina em PIZZA ao estilo lusitano recheado com CAtolicismo.Estrangeiro bandido aque pinta e borda e nem sequer é expulso pois as insttituiçoes sao corrompidas
Nao foi a toa que a ditadura durou 20 anos entre nos como no Chile de pinochet durou 17 anos.As esquerdas mais frouxas da america latina : Brasil e chile.A Argentina é outro tom so durou 5 anos e houve vingança e agora Venezuela com Chavez,influenciando Equador e outros menores
NAO CITO O SR LULA,porque é um Oportunista e frouxo,segundo CHIco de Oliveira,fundador do PT como ele!!Por isso nao teremos leis dos medios e outras reformas com essa esquerda vagabunda!!O S Prenios do sr LULA sao outorgados pela bandidagem anglo europeia pra premiaar subservientes aos banqueiros como ele foi.Se tivesse enfrentado a MIDIA e Bancos nao seria PREMIADO!!

    Jotace

    Caro Bernardino,

    No texto forte, tantas verdades! Tua citação ao nome do Chico de Oliveira é, por todas as razões memorável para mim, nordestino que sou. Ele foi o grande, digno e corajoso Superintendente Substituto da SUDENE todo aquele tempo em que a entidade não se corrompeu. Pelas suas convicções e por ter resistido no cargo com a sua honestidade aos assédios das oligarquias corruptas, foi preso pelos golpistas do primeiro de abril, barbaramente torturado e sofreu o exílio por longo tempo. Não há como desacreditar nunca do imenso patriotismo, da beleza de sua conduta. E da mesma forma, do testemunho dele com referência ao que se passa com o PT de hoje, inclusive através de eminentes figuras como a de Lula, por exemplo. Um cordial abraço do, Jotace

Roberto Ribeiro

A direita venezuelana, latinoamericana e mundial não está preocupada com a Constituição e com o Povo da Venezuela coisa nenhuma, só em botar as mãos nos maiores campos petrolíferos do Mundo, só isso.
Bandidos!

Cabello é reeleito presidente da Assembleia Nacional da Venezuela « Viomundo – O que você não vê na mídia

[…] Nicolás Maduro: Chávez continuará na presidência e posse será adiada […]

Nelson

Maduro está correto. Enquanto Chávez estiver vivo e sem que se constate que ele não poderá mais retomar suas tarefas enquanto primeiro mandatário do país, ele é o presidente.

A oposição venezuelana tem uma chance de mostrar que é dotada de alguma dose, pelo menos, de democracia. Ao invés de cobrar uma eleição em trinta dias, poderia propor um plebiscito para que o povo venezuelano possa decidir se quer eleição já ou se quer esperar mais um tempo, por uma definição quanto às condições de Chávez em assumir ou não o cargo para o qual foi eleito.

    Willian

    Quem se informou apenas pela blogosfera progressista está surpreso com o estado de saúde de Chávez. Trataram àqueles que noticiavam seu real estado de saúde como golpista e a serviço da oposição venezuelana. E agora, onde estão as desculpas a Merval Pereira? Pelo que se via por aqui, Chavez deveria ter ido às Olimpíadas.

    Na eleição, aqueles que votaram em Chávez acreditavam que seria ele a exercer a presidencia. Foram enganados, como vocês foram.

    Nelson

    Então, Sr William, para comprovarmos se, realmente, os que votaram no Chávez foram enganados, vale a minha proposta: que seja realizado um plebiscito junto ao povo venezuelano, que dirá se quer eleição logo ou esperar pelo restabelecimento do presidente eleito.

    Se a oposição venezuelana tem tanta certeza de que foi um estelionato eleitoral, ela não tem porque temer o plebiscito, não é mesmo, Sr William?

    Willian

    Qual a diferença entre uma nova eleição em 30 dias (como manda a Constituição) e um plebiscito? Um país sério segue as leis, não as muda ao sabor dos acontecimentos. Este plebiscito que você sugere está previsto onde na Constituição venezuelana?

    Nelson

    Bem, Sr William. Como existe, sim, diferença entre plebiscito e eleição, eu mantenho minha proposta à oposição venezuelana. Seria uma oportunidade de ela mostrar que tem alguma coisa de democracia, de fato, em seu DNA.

Fabio SP

Ué… quem está dando o golpe agora????

Jair de Souza

Com a firmeza e organização revolucionária que o povo bolivariano da Venezuela vem demonstrando, fica praticamente impossível para o imperialismo e as máfias midiáticas (que no fundo são a mesma coisa) encontrarem seus Joaquim Barbosa ou seus Gilmar Mendes.

Como todas as pessoas conscientes sabem, não basta ter a lei a favor do povo. É preciso haver força real que faça valer a lei. Sem essa força real organizada, as oligarquias podem interpretar tudo conforme seus interesses de classe. Sendo assim, se desejam condenar adversários de classe, podem dispensar a necessidade de provas para fundamentar suas acusações e efetivar condenações. Se desejam preservar seus aliados políticos, podem ignorar as provas e evidências claras dos crimes cometidos e manter sua intangibilidade.

O comportamento famigerado do STF em relação ao chamado “mensalão” do PT e sua brandura frente ao “mensalão” tucanalha, ou sobre a privataria tucanalha, é uma demonstração cabal de que, para o povo, não é suficiente apenas dispor de leis corretas.

A bronca do imperialismo, das máfias midiáticas e de seus cachorrinhos lambe-botas é muito grande no caso da Venezuela porque, lá, eles não contam com força real para interpretar tudo a seu bel prazer, nem entre o povo trabalhador e nem mesmo entre os militares. Chávez vem exitosamente se dedicando há muitos anos a formar consciência anti-imperialista na sociedade venezuelana.

Diferentemente do que ocorre na maioria dos outros países, na Venezuela o trabalho de formação de consciência não ignorou os militares. Não é à toa que Hugo Chávez costuma dizer: A Revolução Bolivariana é uma revolução pacífica, mas não desarmada. Não fosse isso verdade, os tanques e as metralhadoras já teriam esmagado as forças populares, mesmo que para tal fosse preciso assassinar a mais de um milhão de pessoas.

Afinal, para um capitalista, a vida humana nunca pode estar por cima dos interesses do capital.

    Nelson

    É isso mesmo, Jair. Para os capitalistas, a primeira prioridade são os lucros, a segunda, os lucros, a terceira, os lucros, e assim por diante.
    Democracia e liberdade são instrumentais a serem utilizados contra os governos que intentarem impor freios a essa sede insaciável por lucros cada vez maiores.

    Este é o grande problema com Chávez. Após sua chegada ao poder, a Venezuela deixou de ser campo livre para a extração de lucros pelas grandes corporações. Então, é preciso eliminar esse entrave o mais rápido possível, atens que outros queiram seguir o mesmo caminho.

Antenor

Que inveja eu tenho da Venezuela! Lá eles têm um vice à altura do cargo!

    Antenor

    (continuando) Nós tivemos o nosso saudoso José de Alencar. Comparável ao Nicolas Maduro!

    mineiro

    assino em baixo , aqui nos nao temos um vice ,temos um pau mandado da direita golpista. doidinho para dar o golpe. da inveja mesmo. mas ultimamente nao é so do vice nao , é do pres. tambem porque a nossa tambem nao esta la essa coisas com a democracia nao. ela ta mais para a direita do que a esquerda. infelizmente. e o pig golpista incluindo a record. ta doidinha para o chaves morrer para dar o golpe do novo na venezuela. o pig mor mandou ate imbecil de jornalista para la para inventar mentiras e ludibriar o povo. o pig golpista é so nao pau mesmo.

Marcos Rocha

Mas afinal, Chavez está vivo ou não?

    Antenor

    Para a imprensa golpista (o PIG), chaves já morreu (pela 3ª ou 4ª vez).

    Marcos Rocha

    Cuidado Antenor

    Seja de esquerda ou de direita, os governos são formados por homens. E os homens, com raríssimas execções, não gostam de largar o poder.

    Que a grande média torce pela morte de Chavez, disso não há dúvida.

    Mas daí a inventar…

    Lembre-se que o câncer de Chavez foi dado pelo jornalista Bocaranda e a mídia alternativa desdenhou da notícia (que era verdadeira).

    Quando Bocaranda desmentiu que Chavez estivesse curado a mídia alterantiva zombou dele.

    Por fim, quando Bocaranda afirmou que o quadro de Chavez tinha se complicado, os blogs, inclusive este aqui, desacreditaram a notícia.

    Enfim, se as informações vindas da ilha fossem tão fidedignas, Dilma não precisaria ter mandado Marco Aurélio Garcia até lá pra ver o que está acontecendo, concorda?

    Nesse jogo de poder, cara Antenor, não há inocentes.

    renato

    No, no esta muerto.
    Se non já haberia movimentos internos
    dos USA, que ainda não foram vistos fora
    do movimiento normal. Eles estão sendo monitorados.
    Mas há que tomar cuidado, com los traidores de la p[atria!
    Ai mora o peligro!

    Jotace

    Caro Marcos Rocha,

    Apelidar o Bocaranda de jornalista, é ofender toda a categoria desses profissionais. Na Venezuela, como em Colômbia, ele tem recebido freqüentemente o título de palangrista, como profissional sem respeito pelo que deve fazer. A serviço dos oligargas corruptos desses dois países, e lambe-botas também do grande capital internacional, Nelson Bocaranda tem se especializado na necrofilia, crocitando como um abutre andino à busca de cadáveres. Aproveita-se para isso da liberdade de expressão que toda a direita mentirosa diz inexistir na Venezuela. Suas previsões quanto a Chávez têm falhado, o que os comentaristas a serviço da direita, sempre ignoram. Cordiais saudações, Jotace

Willian

Constituição pra quê? rs

Mateus Silva Ferreira

O pig de lá não está tramando com o STF de lá. Se isso fosse aqui…

Deixe seu comentário

Leia também