VIOMUNDO

Diário da Resistência


Lobão, defendendo a extinção do PT: “Enquanto o PT não sair do governo, o povo não vai sossegar”
Política TV

Lobão, defendendo a extinção do PT: “Enquanto o PT não sair do governo, o povo não vai sossegar”


13/04/2015 - 18h07

Vídeo de Caio Castor

Da Redação

Com o fracasso relativo das manifestações — juntar 100 mil pessoas em São Paulo é significativo –, a tendência do PSDB é de tentar formalizar um pedido de impeachment de Dilma Rousseff, diretamente ou estimulando terceiros.

Isso porque um dos motivos para o esvaziamento dos protestos é a falta de consequência política. Com um pedido formal, raciocina o PSDB, as ruas voltam a esquentar.

Se o impeachment for conjunto, ou seja, atingir tanto Dilma quanto o vice Michel Temer, os tucanos podem até sonhar em derrotar Lula numa eleição fora de época.

É que eles acreditam no Datafolha, segundo o qual se a eleição fosse hoje Aécio Neves teria 33% contra 29% do ex-presidente.

E você, acredita numa derrota de Lula?

O Viomundo acredita que o verdadeiro inferno astral do PT começa com a possível derrota de Fernando Haddad em 2016…

Leia também:

Lelê Teles: Sai Lobão, entra Lobona da Globonews

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



37 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Julio Silveira

17 de abril de 2015 às 10h18

Minha bronca com o PT vai na exata medida que ele permite que uma situação como essa chegue nesse ponto. De qualquer bossal inconformado com as escolhas do povo venham pregar a extinção de seu instrumento, poderoso, dentre suas vozes, justamente por não dizer aquilo que ele gosta de ouvir. Eu, por exemplo, hoje, gostaria de não ouvir nunca mais a viz do lobão, e está entre minhas opções não ouvi-lo, nem por isso vou sair por aí pedindo a sua extinção nem a de seus descendentes. Só mesmo um bossal para fazer isso.

Responder

abolicionista

15 de abril de 2015 às 16h16

O que mais me impressiona no vídeo é o depoimento do eletricista com a jaqueta do facção central. Escutar uma voz popular, realmente oriunda da favela, em meio à manada de fascistas, é a expressão mais crua e verdadeira da derrota da esquerda brasileira. Enquanto o marqueteiro do PT vende a imagem do país perfeito, a insatisfação do país real vai sendo canalizada pelo discurso radical da direita organizada. Um carro de som toca a marcha dos ditadores, torturadores dão discursos, pede-se abertamente intervenção militar e o que faz a presidenta? Elogia a manifestação, diz que ela é normal. Mas não só isso, também anuncia que o plano de arrocho será implacável, ou seja, que fará o andar de baixo pagar pela crise.

Com uma esquerda dessas, quem precisa de direita?

Responder

Mário SF Alves

15 de abril de 2015 às 14h29

As pessoas são muito boazinhas, muito tranquilazinhas, mas vou quebrar isso citando a perspectiva de um quadro dantesco:
Alguém já pensou na possibilidade e na loucura que seria um cara desse governando o Estado de SP?
Não. É sombrio demais. Melhor parar por aqui. A tucanada paulista não merecem um pesadelo deste.

Responder

josé fernandes

15 de abril de 2015 às 12h29

Achei que esse cara já estivesse em miami , afinal ele prometeu ir embora do nosso Brasil,se a Dilma fosse reeleita.

Responder

Marat

14 de abril de 2015 às 23h35

“Enquanto o PT não sair do governo, o povo não vai sossegar”… do jeito que o falastrão leva uma vida tão desregrada (longe de mim ser certinho, diga-se), é mais fácil ele bater as botas antes dos Governos Dilma (2015-2018) e Lula (2019-2022) terminarem…

Responder

Francisco

14 de abril de 2015 às 17h29

O “povo” Lobão, só “vai sossegar” quando permitir que você crie um regime político que censure músicas, prenda maconheiro e trancafie cabeludo.

O “povo” tá doidinho para você alcançar seu objetivo…

Responder

Mauro

14 de abril de 2015 às 17h10

Ahá, quando perguntaram sobre a desigualdade na competição entre o pobre e o riquinho que teve tudo igual a ele, ele caiu fora. Veio com a história do lixeiro, que aliás só teve chance NO GOVERNO DO PT.

kkkkkkkkkkkkkk

Responder

Yacov

14 de abril de 2015 às 11h28

O POVO não vai sossegar !?! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK …. Que povo, cara-pálida !?! O Povo dos jardins !?!? Não fale de coisas que vc desconhece LOBOBÂO, o teu negócio é posar de mestre dos COXINHAS.

#ACEITADILMAVEZ !!!

“O BRASIL PARA TODOS não passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÂO & GOLPES – O que passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÃO & GOLPES é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

Responder

Sidnei Brito

14 de abril de 2015 às 11h10

Azenha e equipe do ViOMundo, vocês poderiam elaborar um texto acerca dessa previsão da derrota de Haddad em 2016? Tenho dúvidas sobre algumas coisas e gostaria de vê-las debatidas aqui.

1) Quando se fala numa possível derrota de Haddad em 2016, está-se supondo que ele não chega sequer ao segundo turno? Antes de qualquer coisa, gostaria de lembrar que desde 1988 o PT é pelo menos segundo lugar nas disputas paulistanas. A partir de 1989 passamos a ter segundo turno. Desde então, o PT sempre esteve no mínimo no segundo turno na Capital paulista. Jornalistas, como Fernando Rodrigues, por exemplo, chegaram a decretar, em 2012, que seria a primeira vez que o PT não iria ao segundo turno, em vista do erro que teria sido o “dedaço” de Lula na escolha do ex-ministro da Educação para a disputa do cargo. Vimos o que deu…;

2) Trata-se de uma aposta na síndrome dos doze anos? O PT tem elegido prefeitos de doze em doze anos, contudo sem fazer o sucessor (ou sem se reeleger, conforme o caso): 1988 (Erundina), 2000 (Marta) e 2012 (Haddad). Ou seja, depois de muito estrago, o paulistano “deixa” um petista botar ordem na bagunça, para depois mandá-lo passear enquanto o malufismo ou o tucanato (e seus afilhados, como então o prefeito Kassab) voltam a destruir a cidade por oito anos;

3) O ViOMundo acredita que em 2014 o horário eleitoral gratuito vai, definitivamente, ser secundário em relação aos bombardeios da internet, por exemplo? Porque a gente sabe que mesmo a popularidade de Dilma cresceu durante a campanha de 2014, claramente porque o horário eleitoral deu a ela e ao governo uma voz que (ela e o governo) sempre abdicaram de usar. Sejamos honestos, apesar de todos os problemas, a administração Haddad é de regular positivo para boa, mas tendo as boas ações ou sonegadas do público ou, o que é pior, distorcida pelos grandes meios. Esqueçamos Dilma: em 2008, a campanha eleitoral limpou a barra até do Kassab! Mas entendo perfeitamente os que defendem que o horário de rádio e TV tendam a perder espaço para as chamadas novas mídias, nas quais os petistas têm perdido de goleada. SEria essa a aposta do ViOMundo, qual seja, de que o horário eleitoral vai ser irrelevante para Haddad mostrar o que está fazendo?;

4) Ouvi em algum lugar que uma possível candidatura de Marta vai tirar os possíveis votos que o PT ainda mantém na periferia, enfraquecendo ainda mais o prefeito. Mas entendo que não é despropositado supor que Marta poderia, também, tirar votos do candidato do campo conservador, seja quem ele for, haja vista que essa sua possível saída do PT a transformará em “persona grata” do conservadorismo. Lembremos que Marina, nos seus melhores momentos, tirou mais votos de Aécio do que de Dilma. E aí, como o ViOMundo analisaria o efeito Marta nessa disputa?

Por ora, é o que me aflige. Se lembrar de mais coisas, depois eu posto.

Responder

leandro oliveira

14 de abril de 2015 às 05h24

E o Lula ?? Presidente em 2018 (de novo !!!) Coxinhas vão pra maiami !!!

Responder

jose

14 de abril de 2015 às 03h39

Fhc assumiu a terceirizacao da oposicao agora a cargo da midia, da justiça e dos moleques do MBL, vem pra rua e revoltados a cargo do servico sujo ou seja do golpismo

http://altamiroborges.blogspot.com.br/2015/04/fhc-terceiriza-oposicao-dilma.html?m=1

Responder

Leo

14 de abril de 2015 às 03h02

Pra começar, as manifestações de 12 de abril não foram fracassadas nem de longe. Pelo contrário, fiquei impressionado com o fato de que, após um mês (a contar de 15 de março), expressivo número de pessoas foram para as ruas sem que houvesse novos escândalos dentro da Lava-Jato. Isto reforça a indignação do povo.

Por outro lado, é agonizante ainda perceber que pessoas inteligentes apoiam o PT, o PSDB, o PP, etc. Não consigo compreender a cegueira de indivíduos que colocam uma ideologia acima do bem-estar de uma população inteira. De qualquer forma, ficou exposto no domingo que a insatisfação permanece e que, a partir de agora, as manifestações começaram a se aproximar de Brasília.

Bom dia para todos! Viva ao Brasil!

Responder

Leo Oliveira

14 de abril de 2015 às 01h11

Se a eleição fosse hoje, o Lula teria grandes dificuldades, ainda assim seria o favorito, pois o povo votaria por gratidão e esperanças de dias melhores.

Mas não será hoje.

O pedido de impeachment contra a presidente não é sério, é só uma tentativa do PSDB de se manter na mídia e faturar ao máximo a insatisfação das ruas, para ter um discurso no futuro e dizer que combateu ferozmente o petismo.

O país é grande e importante demais para uma manobra golpista, e os desdobramentos seriam imprevisíveis, com possíveis greves gerais, explosão da inflação, fuga de capitais, rebaixamento de rating, até porque ninguém seria tolo de continuar investindo numa república que troca de presidente como troca de camisa.

Sem contar que a Dilma está obediente, o Levy está fazendo tudo de acordo com a vontade da banca, com a vantagem do PT ainda ter influência sobre sindicatos, movimentos sociais, evitando uma reação mais dura destes.

A não eleição do Haddad não seria um tsunami para o PT, nem impediria uma provável vitória do Lula em 2018.

É muito provável que o partido perca nas próximas eleições municipais o mesmo percentual de prefeitos que perdeu em deputados na Câmara, porém o fundamental é manter uma taxa de desemprego minimamente aceitável em 2015 e 2016, e crescendo em média 2,5% nos anos seguintes, com maior controle da inflação, o PT tem grandes chances de fazer o sucessor da Dilma.

Ao PSDB, se não mudar, vai restar o folclore de ser seguidamente derrotado.

Responder

ana s.

14 de abril de 2015 às 00h22

Querida “Redação”, me diz uma coisa: que consequência a vitória de Haddad em 2012 teve para a reeleição de Dilma em 2014? Ao que eu sei, a surra em São Paulo (estado e capital) foi monumental em 14. Então, por favor me expliquem a importância transcendental que a reeleição ou a (infelizmente provável) derrota dele em 2016 terá para o resultado da próxima eleição presidencial? É uma pergunta genuína – eu quero entender o que leva vcs a considerarem essa eleição municipal paulistana tããão relevante em termos de eleição presidencial.

Responder

juarez

13 de abril de 2015 às 23h35

esse e aquele povinho manipulado pela mídia que quer dinheiro,eles nunca ouviram falar em roubalheira no metro paulista,nunca ouviram comentário sobre epidemia de dengue em são paulo,passam sede mas não sabem que falta água em são paulo,também não sabem das lixeiras baratinhas que foram adquiridas pelo DETRAN paulista,pagam o pedágio mais caro do mundo nas rodovias paulistas,convivem com uma educação sucateada,desconhecem os achaques de tarados nas estacoes do metro,esse e,o povo da paulista,que estão convicto que estão vivendo no paraíso do tucanato,esses morrerão de sede,mas acusando SÃO PEDRO.

Responder

Luiza

13 de abril de 2015 às 23h34

Nao acredito que mais um pedido formal de impeachment, seja quem for o autor, as ruas voltem a esquentar.
E na hipótese de um pedido conjunto, ou seja, atingindo Dilma e o vice Michel Temer, nem em sonho os tucanos derrotariam Lula numa eleição fora de época.
Acredito que a eleiçao de 2016 vai ser tao dificil quanto foi a da Dilma, mas o Haddad vai levar a melhor, ainda que com pequena margem de diferença.
Nacsi e cresci em SP e gosto de saber que o Brasil pensa diferente desses que vao à estas manifestaçoes na av Paulista. Nao se deve imitar o atraso.
A questao do enfraquecimento dessas manifestaçoes tem a ver é com o vazio e a hipocrisia, porque ser contra corrupçao todos brasileiros sao, ser contra ou a favor do PT também nao leva à raíz do problema, que é, em primeiro, a auditoria da dívida pública. Aliás, em relaçao a “terciarizaçao” houve algum tipo de protesto?? Nao.
O meu candidato para 2018 é Flávio Dino.
Nao acredito que Lula volte.

Responder

DanBoo

13 de abril de 2015 às 23h05

Sabe qual a razão do Lobão não ter ido para a Flórida? Chapeuzinho Vermelho mandou avisar que basta um lobão mau lá para encher o saco!…

Responder

juarez

13 de abril de 2015 às 22h44

porque sera que eles nao protestam por falta de agua na capital paulsta,por um pedagio mais barato nas rodovias de sao paulo,pelo escandalo do metro da capital,q

Responder

Marat

13 de abril de 2015 às 22h36

Esse pulha ai da foto quis parecer quem? Está parecendo o Paulo Betty (com o perdão ao grande PB)

Responder

Colombo

13 de abril de 2015 às 22h10

O PT está no inferno astral – seja lá o que significa isso – há um bom tempo.
A derrota do Haddad seria um inferno muito pior que esse da astrologia.
Quem vem com força para ganhar?
Marta, Skaf, Serra, Russomano, uma novidade?

Responder

Jer

13 de abril de 2015 às 22h07

Lobão!!
O que vc usou para ir nesta seleuma dos coxinhas???

Acho que vc fumou meritocracia com centro direito esquerdo.

Virgem Maria

Responder

lulipe

13 de abril de 2015 às 21h58

As pesquisas do Datafolha só são consideradas pelos petistas quendo apresentam números favoráveis, caso contrário…..

Responder

Mário SF Alves

13 de abril de 2015 às 21h50

O depoimento do mascarado salvou o dia. Pena que a voz dele jamais se fará ouvir através dos microfones dominantes ali. Assim como seus algozes, rifou o PT. Pena que tenha sido assim. Lamentável que ao agir assim pode acabar queimando o único cartucho que tem atirando no próprio peito. E inegável que, por vias mui transversas, sua bronca deu um Norte. Mas, está muito mal acompanhado. Tá na “praia” errada. Chocou o bom mocismo e a pureza de alguns coxinhas e ficou só nisso. Poucos entenderam o recado. Surpreendente é que não o tenham linchado. É prudente não repetir a audácia. Chocaram-se, mas poucos devem ter entendido a força do estranho e incomum recado-profecia de que a revolução está apenas começando. No entanto, é importante destacar que através dele a dialética se fez presente naquele seleto grupo de tão civilizados descontentes.
Detalhe: à convocatória manipuladora do “quem não pula é comunista”, a equipe do Viomundo respeitosamente deu uma pausa na entrevista. Bastou isso para o entrevistado recolocar a máscara, anomimizar-se, e… pasmem… ele não pulou. Parabéns, Viomundo. Legal isso o real no que aparentava ser mais um deserto do real e onde o PiG jamais se atreveria ir; inclusive, porque ao PiG o real é o que menos interessa.

Responder

Fabio Silva

13 de abril de 2015 às 21h32

Aos 13m58s, “Fora Collor e Dilma” em uma bandeira reaproveitada da campanha “Amo São Paulo, Voto Maluf”.

Responder

José Fernandes

13 de abril de 2015 às 21h11

De que povo ele está se referindo ??? será o povo dos Jardins do Leblon.???

Responder

Marat

13 de abril de 2015 às 21h11

O que é, o que é que Lobão e Aécio têm em comum?
Ambos aspiram a uma brilhante carreira, mas não passam de garotos medíocres!

Responder

Marat

13 de abril de 2015 às 21h10

Lobão acha que traçará Chapeuzinho Vermelho, mas os Boininhas Vermelhas é que vão pegá-lo, entre uma cheirada e outra, e ele ao pó retornará!

Responder

    Mário SF Alves

    13 de abril de 2015 às 22h02

    Os Boininhas Vermelhas?

    Seriam esses?
    “Os boinas vermelhas e a extrema-direita ameaçam a França.
    Impopular, o socialista François Hollande não consegue se opor aos movimentos multiformes por falta de um programa anti-crise.”
    __________________________________
    Acho que a prosperar essa doideira quem vai jantar ele serão os de sempre, os yanques.
    Bom a não ser que no arranca-rabo alguém faça um bom acordo… meritocrático…
    ____________________________________________________
    O mais provável é que fique na corda bamba [entre o real e o golpe imaginário] e tenha de dar o fora do Brasil; aliás, como publicamente prometido. Claro, não sem antes tentar agarrar-se com uma mala qualquer cheia de meritocráticos dólares.

    Marat

    13 de abril de 2015 às 23h21

    Nããããããããããããããããão, Mário – Risos!!!!!!!!!!!!!!!!! Esses (os nossos) são do bem!!!!!!!!!!

renato

13 de abril de 2015 às 20h47

Desculpa, mas com lobão não perco tempo.

Responder

Elias

13 de abril de 2015 às 20h09

Esse último Datafolha concluiu (sempre a se bel prazer) que 52% do eleitorado está dividido entre Lula e Aécio, sendo que o tucano tem 33% e Lula 29%. O velho e ridículo empate técnico, com os velhos e ridículos 2% da margem de erro. Banana pra você, Datafolha! Na mesma pesquisa esse instituto diz que 50% acha Lula o melhor presidente da história e em segundo FHC com 13%. E o grupo Folha tem o José Simão que só fala em piada pronta. A piada é própria Folha e seu Data. Vergonha! Essa mídia com Folha e Globo na cabeça é a mais estúpida vergonha! Não creio que outro país tenha mídia mais vagabunda que a nossa. Quanto a Lobão só dá pra lamentar. Na contramão da racionalidade, está ficando cada vez mais velho e mais burro. Entregão babaca cuja pretensa ‘vida bandida’ nunca passou de vida de bobo da corte. Ele e aquele “cara de duende”, um tal de Madureira, formam a dupla dinâmica da imbecilidade nacional.

Responder

Liz Almeida

13 de abril de 2015 às 19h59

O inferno astral do PT começa com uma possível derrota do Haddad em SP?
Quando vão entender que o Brasil é maior que SP?

O PT nunca teve SP mesmo, e não deixa de eleger presidente e um bom número no Congresso. Isso não vai mudar.

Responder

    ana s.

    14 de abril de 2015 às 00h32

    Quando vão entender que o Brasil é maior do que São Paulo?
    Nunca, querida.

Gerson

13 de abril de 2015 às 19h16

Solidariedade é um partido de centro-esquerda???? Voltado para o trabalhador? E votou maciçamente a favor da o terceirização?
E quanto ao Lobão, qual seria o povo que ele se refere tanto? O povo dos Jardins, de Higienópolis…

Responder

assalariado.

13 de abril de 2015 às 19h09

Para vcs verem a falta que faz de um elo entre os partidos das esquerdas e o povo, em ebulição. Essa rapaz Julio Cesar, é um exmploclaro. A pauta na cabeça dele é, em regra, discurso de esquerda. Porém, está numa passeata de direita. O que fazer? Marx explica!

O verdadeiro inferno astral das esquerdas, capitaneado pelo PT, tem dois vieses. Primeiro, porque a mídialixo conseguiu isolar essas tres peças, no jogo do xadrez na luta pelo poder: politica, partidos e povo. O povo não se reconhece na politica, por que será? Esta formula midiatica e manipuladora da burguesia capitalista, desde sempre, é o maior sucesso qdo vc entra num onibus, metro ou mesmo aqui na periferia. Adinhem quem é o culpado? Segundo, precisamos urgente, quebrar esse isolamento que, poderá ser revertido se Dona Dilma vier a tv, em rede nacional, e vetar o PL 4330 e, na esteira dessa ideia, os partidos começarem abrir um debate sincero com o povo assalariado. Só que tem um problema. Isso da um trabalho!

Responder

    Mário SF Alves

    13 de abril de 2015 às 22h34

    Peraí. Com o devido respeito. Mas, desde quando o povo se reconhece na politica?
    Ora, prezado assalariado, toda vez que povo iniciou sua identificação com a política ele foi, a exemplo do estamos vendo hoje, truculentamente desestimulado. Ou não é isso que tem sido feito pela velhaca mídia privada? Ou não foi exatamente isso o que aconteceu no Segundo Período Vargas, com o Jango e com o Lula a partir de 2005? Ou muito me engano?
    _______________________________
    Entendo que tal identificação apenas virá com mais democracia; com democracia de fato e de direito. Porém, pra isso é necessário…
    1) Que se ponha a termo um certo esquerdismo barato, e por que não dizer, meritocrático;
    2) Que se firme a resistência democrática. Mais, mais e mais. E sempre. Inclusive, com o recrudescimento da luta pela democratização dos mass media explorados sob regime de concessão pública;
    3) Que se apure toda a corrupção já identificada;
    3) Que o mundo supere em definitivo o totalitarismo imposto pela hegemonia unipolar anglo-saxã imperialista-sionista.
    ___________________________________________
    Sem isso, meu caro, será chover no molhado. E – que me perdoe o Pessoa – nada terá valido a pena.
    Abraço,
    Do seu amigo, chato e razoavelmente contestador,
    Mário.

Allan Patrick

13 de abril de 2015 às 18h43

Já eu acredito que a virada começa com a reeleição de Haddad, que será nosso candidato em 2018 :)

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!