VIOMUNDO

Diário da Resistência


Izaías Almada: Doloroso ver médicos guevarianos vaiados por abdelmassihs
Política

Izaías Almada: Doloroso ver médicos guevarianos vaiados por abdelmassihs


29/08/2013 - 19h04

Médicos e monstros

por Izaías Almada, especial para o Viomundo

Um dos momentos mais tocantes no filme “Diários de Motocicleta”, de Walter Salles, que narra a viagem do jovem Ernesto “Che” Guevara pela América do Sul na companhia do amigo Alberto Granado, é quando “Che” visita um leprosário da Amazônia peruana. Ainda estudante de medicina, Guevara, na noite em que comemora seu aniversário, atravessa um pequeno rio que separava os leprosos da convivência com outras pessoas e vai visitá-los. Um gesto de grandeza humana de quem estava prestes a se tornar um médico.

Essa aventura dos dois amigos argentinos se dá no ano de 1952, tempos antes de Guevara integrar-se à luta guerrilheira de Sierra Maestra em Cuba, sob o comando de Fidel Castro, revolução socialista vitoriosa e que mudou corações e mentes no mundo inteiro.

Alguns fatos e acontecimentos históricos menos ou mais relevantes são assim: trazem, com maior ou menor intensidade, os indícios de alguma transformação social significante. Configuram uma inflexão nos caminhos do homem e prenunciam novas alternativas para a humanidade.

Os exemplos nesse quesito serão inúmeros e desnecessários, mas a lembrança dessa possibilidade nos remete a atual fase do desenvolvimento capitalista, bem como seus reflexos para o mundo atual, onde a exploração do homem pelo homem adquiriu novos e sofisticados contornos.

No Brasil de hoje, alguns desses fatos e acontecimentos mais recentes têm sido debitados, a meu ver, a dois fatores políticos e sociais de relevância: os quase doze anos de governo do Partido dos Trabalhadores por um lado e a tentativa oposicionista de interromper a caminhada vitoriosa desse governo, sob inúmeros aspectos, em particular os sociais.

Já é sobejamente conhecida a fúria com que alguns dos setores mais conservadores da sociedade brasileira atacam os doze anos de governos petistas em âmbito federal. Esses setores e não só estão representados majoritariamente em partidos como do PSDB, DEM, parte do PMDB e o penduricalho PPS.

Contudo, não bastasse a verborragia, normalmente vazia de significados e argumentos sólidos de deputados e senadores de tais partidos, há uma vez mais que chover no molhado: o verdadeiro e mais articulado dos partidos de oposição, no entanto, é conhecido já há algum tempo entre nós pela sigla PIG, o Partido da Imprensa Golpista.

É na redação de telejornais, revistas e jornalões da mídia brasileira que a matilha de cães hidrófobos é solta por seus patrões atrás dos ossos da discórdia, onde é possível identificar até alguns imortais da pior cultura brasileira, aquela que é preconceituosa, racista e de traços marcadamente fascistas.

Junte-se a isso os radicais de esquerda das novas gerações, muitos deles portadores de uma espécie de ejaculação precoce quanto a necessidade de transformação do país e que, na ânsia de um orgasmo revolucionário, mais atrapalham do que ajudam, por vezes oferecendo argumentos à tal matilha para a sua empreitada contra o novo Brasil, cujo parto tem sido dos mais difíceis.

O atual episódio envolvendo o programa ‘Mais médicos’ é emblemático: trouxe à tona a síndrome do grande romance de Robert L. Stevenson “O Médico e o Monstro”, liberando em boa parte da classe média e médica, insuflada e acobertada pela matilha, o seu lado mais egoísta e irracional, transformando uma questão humanitária num palavrório do mais baixo grau político e ideológico.

É triste perceber, em pleno século XXI, que o Brasil ainda acoberta em suas entranhas gente tão desclassificada e hipócrita, incapaz de olhar o país com olhos mais justos e minimamente solidários para com os mais necessitados. Não são os mesmos que criticam a questão da saúde no país?

Que debochada e incivilizadamente sugerem que a presidente Dilma vá tratar o seu linfoma em Cuba? Não são os que repetem como papagaios o que reproduz o esgoto midiático, cujo nível de conhecimento da realidade em que vivem não ultrapassa as páginas de um Almanaque Capivarol?

Sinto calafrios quando penso que os representantes políticos dessa corja possam algum dia voltar ao poder político no Brasil.

Já basta ver o que fazem no governo do Estado de São Paulo, onde se praticou e se pratica a maior corrupção e bandalheira de assalto ao erário público em proveito próprio, com o butim repartido há anos por integrantes da máquina administrativa do estado, sempre acobertados pela mesma mídia hipócrita e moralista que sistematicamente ataca os governos Lula e Dilma.

Espero, sinceramente, que o Brasil não se torne o único país do mundo que vergonhosamente repudie a missão solidária de milhares de médicos que para cá vieram de outros países, em particular os cubanos, numa atitude ímpar de egoísmo e sensibilidade para com ainda os milhares e milhares de compatriotas espalhados pelas regiões mais pobres, secularmente ignoradas pelos inúmeros monstros de jaleco branco que, ao se formarem, fizeram um juramento da boca para fora… Juramento de Hipócrates ou de hipócritas?

O episódio de Fortaleza é um tapa na cara do país, um escárnio que nos ridiculariza perante o mundo, pois apenas confirma aquilo que todos nós já sabemos: médico no Brasil, só para quem pode pagar. É doloroso ver alguns médicos de formação guevariana serem vaiados por um conjunto de abdelmassihs.

QUE SEJAM BENVINDOS OS MÉDICOS CUBANOS!

Leia também:

Médico brasileiro: Que os médicos cubanos ajudem no “resgate do raciocínio clínico”

Gerson Carneiro: Em Fortaleza, a estupidez nota 1000!

Presidente do CRM/MG vai denunciar médicos cubanos na delegacia, mas nega que sugeriu omissão de socorro

Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba

Mílton de Arruda Martins: “Elitização brutal” ajudou a concentrar médicos

O mau jornalismo da Folha no caso dos médicos “desistentes”

Juan Carlos Raxach: Carta de um médico cubano

Cebes: O SUS precisa de mais médicos. E muito mais!

Dr. Rosinha: Médicos estrangeiros são bem-vindos

Fátima Oliveira: Quem deve lavar as louças sujas são os governos

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



22 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

FrancoAtirador

02 de setembro de 2013 às 12h01

A jornalista com “cara de fascista”

Por Altamiro Borges

“Essas médicas cubanas têm cara de empregadas domésticas. Será que são médicas mesmo? Que terrível”. Esta declaração preconceituosa e asquerosa foi postada na internet pela jornalista Micheline Borges, de Natal (RN). A elitista ainda acrescentou que “médico se impõe a partir da aparência”. De imediato, a sua asneira gerou protestos nas redes sociais. Acuada, a dondoca excluiu a sua conta no Facebook e pediu desculpas. O recuo, porém, não convenceu. O Sindicato das Empregadas Domésticas do Rio Grande do Norte já estuda processá-la por racismo e o Sindicato dos Jornalistas emitiu nota condenando a sua atitude.

Micheline Borges não é tão famosa como Eliane Cantanhêde, a da “massa cheirosa” tucana, ou Reinaldo Azevedo, o pitbull da Veja, que também esbanjam preconceitos contra os médicos cubanos e o programa do governo Dilma que visa levar atendimento à saúde para as cidades mais carentes do país. Talvez ela até tenha sido influenciada por estes “calunistas” midiáticos. Mesmo assim, suas declarações fascistóides não poderiam passar incólumes. Ela até já se disse arrependida. “Eu peço desculpas, foi um comentário infeliz, foi mal interpretado, era para ser uma brincadeira”.

O Sindicato das Empregadas do Rio Grande Norte não gostou da “brincadeira” de péssimo gosto.
“Isso é um absurdo. Em pleno século 21 uma pessoa ainda ter esse tipo de pensamento. Não acredito que essa moça seja jornalista mesmo. É racismo, discriminação, é crime. Vou me reunir com os demais membros do sindicato para analisar a possibilidade de entrar na Justiça. Ela vai responder por esses crimes”, reagiu Israel Fernandes, diretor da entidade.

Já o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte divulgou uma nota, que reproduzo abaixo:

“O Sindjorn defende irrestritamente o jornalismo responsável e o exercício livre da profissão. Priorizamos nossa atuação na vigilância constante a toda e qualquer tentativa de cercear o direito de imprensa e de opinião.
Todavia, não podemos admitir nenhum tipo de preconceito, muito menos partindo de colegas.
O Sindjorn lamenta a postura equivocada, a falta de zelo e respeito da jornalista Micheline Borges no caso envolvendo as médicas cubanas.
Também prestamos nossa solidariedade a estas profissionais, bem como às empregadas domésticas.
Todo trabalhador merece respeito, independente da classe”.

(http://altamiroborges.blogspot.com.br/2013/08/a-jornalista-com-cara-de-fascista.html?spref=tw)

Responder

Oscar

31 de agosto de 2013 às 18h25

Grande Izaías Almada!
Quanto orgulho eu tenho em ter sido seu colega no Colégio Estadual!

Responder

"Devolvemos à Globo o lixo que ela joga no povo brasileiro" - Viomundo - O que você não vê na mídia

31 de agosto de 2013 às 17h24

[…] Izaías Almada: Doloroso ver médicos guevarianos vaiados por abdelmassihs […]

Responder

Mauricio Dias: Dilma continua em viés de alta - Viomundo - O que você não vê na mídia

31 de agosto de 2013 às 13h28

[…] Izaías Almada: Doloroso ver médicos guevarianos vaiados por abdelmassihs […]

Responder

Walas

30 de agosto de 2013 às 20h12

Essa mesma nobreza e humanidade o Che nao teve quando executou milhares sem nenhum tipo de direito de defesa,tudo justificado pela revolução ,medico defende a vida sempre e o Che nada mais foi que um homicida paranóico ,como no discurso da ONU demonstrou o que ele era ” fuzilamos e seguiremos fuzilando”.Belo exemplo de medico….

Responder

Francisco

30 de agosto de 2013 às 20h12

Guevara: médico do corpo fisico e do corpo social.

Meu deus… às vezes eu sinto uma solidão…

Responder

Urbano

30 de agosto de 2013 às 20h02

O título já disse tudo. Até o abdelmassihs, que eu quase citava na postagem anterior a esta.

Responder

francisco pereira neto

30 de agosto de 2013 às 19h50

“É doloroso ver alguns médicos de formação guevariana serem vaiados por um conjunto de abdelmassihs”.
Essa é a frase final e definitiva.
E eles pouco se incomodam de serem chamados assim.
Alguém já leu algum médico, Conselhos Regionais de medicina, Associação de Reprodução Assistida ou coisa que o valha, vir a público e criticar o monstro?

Responder

Aurelio Dubois

30 de agosto de 2013 às 14h37

Que venham os quatro mil médicos cubanos e outro tanto de espanhóis, portugueses, uruguaios, argentinos, etc ….

Sejam benvindos, e obrigado por ajudarem os brasileiros mais necessitados naqueles lugares que os médicos brasileiros não querem ir.

Responder

Elias

30 de agosto de 2013 às 13h51

Revalida não lida com vida, lida com burocracia, com corporativismo. O que lida com vida sabe como salvar uma vida. E os médicos que saem de Cuba para inúmeros países têm muito mais experiência que os encastelados nas grandes metrópoles. Os que se manifestam contra médicos cubanos, tão somente contra médicos cubanos, não passam de vassalos de Washington, cabecinhas feitas há cinco décadas contra um país que os EUA não conseguiram e não conseguem dominar até hoje. Esses médicos que reagem contra médicos cubanos não se diferem em nada dos mercenários (chamados “rebeldes”) que atuam na Síria.

Responder

Mardones

30 de agosto de 2013 às 09h58

Os médicos de fortaleza mostraram que é sempre possível piorar quando o assunto é irracionalidade, preconceito e falta de educação.

Os conselhos de medicina espalhados pelo país também dão péssimo exemplo nessa capítulo dos Mais Médicos.

Só uma coisa não muda: isso não é uma novidade.

Quem não lembra dos moradores daquele bairro rico de São Paulo que impediram a instalação de uma estação de metrô numa certa rua para impedir o trânsito de pobres por lá.

Infelizmente, só nos 45 do segundo tempo que o governo federal resolveu fazer o que deveria, mesmo tendo que enfrentar o PIG e seus fãs. O Brasil segue de pé. E isso precisa servir de exemplo para o governo não temer as mudanças necessárias.

Discordo do Almada quando qualifica de “(…) radicais de esquerda das novas gerações (…)” genericamente quem foi às ruas demonstrar que é preciso mudar e para ontem.

Os cubanos da década de 1950 não foram radicais? Não mudaram mentes e corações? Não é por causa disso que hoje temos médicos que pensam em gente e não em dinheiro em Cuba?

Responder

Malvina Cruela

30 de agosto de 2013 às 07h50

O que procurei e não achei nos comentários dos posts sobre noticias dos médicos brasileiros pagando mico foi o velho mantra cretino de nossos “bem pensantes”, esclarecidos, letrados e cultos(idiot-savants, sem o savant) que repetem sempre como papagaios: a solução de todos os nossos males é a educação…que educação o carvalho!!!!!!!!!!!!!…essa educação?????????????
a desses médicos?? advogados? juízes? jornalistas? políticos e o diabo a quatro??? Nossa “educação” é muito mais parte do problema que da solução, isso sim..

Responder

    Mário SF Alves

    02 de setembro de 2013 às 13h03

    Pena que seja assim. E pena maior ainda que poucos estejam acordados quanto a importância da instrumentação argumentativa do Sócrates, o elenkhos ou a maiêutica na descoberta da mãe de toda educação, a educação política. Pena mesmo.
    ____________________________________________
    Fosse a educação formal tão importante como dizem ser, os norte-americanos (e não apenas eles, óbvio), com certeza, não desceriam tão fundo no poço. Fosse ela tão importante, tão eficiente, o MOBRAL, da ditadura de 64, seria exemplo a ser seguido e o Método Paulo Freire não teria sido abolido, e nem seu autor teria sido exilado por ter preconizado e ensinado um novo método.

    ___________________________
    A Maiêutica Socrática tem como significado “Dar a luz (Parto)” intelectual, da procura da verdade no interior do ser humano. Sócrates conduzia este parto em dois momentos: No primeiro, ele levava os seus discípulos ou interlocutores a duvidar de seu próprio conhecimento a respeito de um determinado assunto; no segundo, Sócrates os levava a conceber, de si mesmos, uma nova ideia, uma nova opinião sobre o assunto em questão. Por meio de questões simples, inseridas dentro de um contexto determinado, a Maiêutica dá à luz ideias complexas. A maiêutica baseia-se na ideia de que o conhecimento é latente na mente de todo ser humano, podendo ser encontrado pelas respostas a perguntas propostas de forma perspicaz.

    A auto-reflexão, expressa no nosce te ipsum – “conhece-te a ti mesmo” – põe o Homem na procura das verdades universais que são o caminho para a prática do bem e da virtude.

    A Maiêutica, criada por Sócrates no século IV a.C., tem seu nome inspirado na profissão de sua mãe, Fanerete, que era parteira. Sócrates esclarece isso no famoso diálogo Teeteto1 .
    _________________________
    Fonte:http://pt.wikipedia.org/wiki/Mai%C3%AAutica

Coelho Ricochete

29 de agosto de 2013 às 23h10

(…) Junte-se a isso os radicais de esquerda das novas gerações, muitos deles portadores de uma espécie de ejaculação precoce quanto a necessidade de transformação do país e que, na ânsia de um orgasmo revolucionário, mais atrapalham do que ajudam, por vezes oferecendo argumentos à tal matilha para a sua empreitada contra o novo Brasil, cujo parto tem sido dos mais difíceis. (…)

Isaías, Freud e o catolicismo português profundamente enraizado na cultura nacional explicam muito bem tua argumentação.

É nóis nas frita! Bejão.

P.S. – A propósito, novo Brasil? Großbrasilien? Cuidado com essas coisas, hein?! Os carecas de subúrbio não gostam de concorrência…

Responder

Fabio Passos

29 de agosto de 2013 às 22h02

Estes indigentes ético-intelectuais atiraram a imagem dos médicos brasileiros no esgoto.
Mais uma vez assistimos prova cabal da bestialidade da “elite” branca e de seus capachos adestrados pelo PiG.

Bem vindos os médicos cubanos.
Sua solidariedade é belíssimo exemplo para todos os brasileiros.

Responder

Seabra

29 de agosto de 2013 às 22h01

Deus abençoe os médicos estrangeiros no Brasil e os médicos brasileiros aprendam muito com eles.

Responder

FrancoAtirador

29 de agosto de 2013 às 21h18

.
.
Pior do que a cegueira da ignorância do fanático que age de boa-fé

é o preconceito cego da ideologia do hipócrita que atua de má-fé.

“Médico, cura-te a ti mesmo!”
.
.

Responder

Rita Rodrigues

29 de agosto de 2013 às 20h09

Parabéns pelo texto que traduz o que muitos gostariam de dizer e que vc diz com toda a propriedade e indignação que só aqueles que peregrinam por atendimento médico pelos hospitais em todo Brasil podem entender…

Responder

lidia virni

29 de agosto de 2013 às 19h59

Belíssimo e verdadeiro port. Que o PT acorde e dê apoio cada vez mais significativo ao governo federal, porque uma volta à época das travas, como foi o (des)governo de FHC, jogaria o país talvez definitivamente no abismo. Sejam tucanos ou afins, inclusive a blá-blá-rina que não comentou nada sobre os ataques vergonhosos aos médicos cubanos,o povo brasileiro honesto e trabalhador não merrece tal castigo.

Responder

    Marmeladov

    29 de agosto de 2013 às 22h08

    Que o PT dê apoio ao governo federal, cumpanhêru?? A Dilma entrou para o PSDBE e eu nem sabia…

renato

29 de agosto de 2013 às 19h43

Parabens aos médicos que vieram ajudar nosso povo.

Responder

Luís Carlos

29 de agosto de 2013 às 19h18

Bem vindos os médicos cubanos e todo/as que disponibilizam seu tempo e trabalho na assistência a nossa população no Mais Médicos e no SUS.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!