VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Gilson Caroni Filho: “Escuta, classe média ressentida!”
Falatório Política

Gilson Caroni Filho: “Escuta, classe média ressentida!”


17/11/2013 - 17h54

Escuta, classe média ressentida

por Gilson Caroni Filho

Em poucos momentos da história, a justiça foi tão achincalhada como na tarde de sexta-feira.

Negação do contraditório, fatiamento do transitado em julgado e ordens de prisão para satisfazer a sanha de uma classe média reacionária e patrimonialista.

Tudo, desde o início, não passou de um espetáculo jurídico-midiático visando ao entretenimento do que há de mais retrógrado no país.

Mesmo os que, no campo da esquerda se opõem ao PT, não aprovaram o linchamento de lideranças que lutaram contra a ditadura.

Passado tudo isso, veremos que a farsa se voltará contra quem a perpetrou: o STF, cada vez mais partidarizado, se desmoralizou como instância responsável pelo cumprimento da constituição.

A credibilidade da imprensa, como mostra pesquisa da FGV, está no subsolo.

Joaquim Barbosa, longe de ser um magistrado, tornou-se uma figura folclórica da mídia. Em sua toga há um colarinho em arco, uma rosa que esguicha água, faltando providenciar o nariz vermelho.

Talvez, como os jogadores que marcam três gols em uma partida, tenha até direito a pedir música no Fantástico e, quem sabe, um convite para participar de um reality show.

Mas numa Corte que já teve Nunes Leal, ele sabe que é um ponto fora da curva.

Lamento, mas se você é um dos que festejam, saiba que ontem teve uma vitória de Pirro.

Um partido que tem história e militância comete erros, mas não é destruído por circos macabros. E outra coisa: você não tem qualquer preocupação com o aperfeiçoamento das instituições.

Seu ódio é contra programas de transferência de renda que lhe retiraram a empregada barata, o caseiro faminto e ainda puseram no aeroporto, que você julgava seu espaço privativo, cidadãos que antes só pisavam lá para carregar sua bagagem de bijuterias baratas. Mas, daqui a pouco, você estará triste novamente.

E é do seu ressentimento que você recolhe forças para reproduzir os mantras que publicações como a revista Veja lhe proporcionam semanalmente.

Só uma coisinha mais. Não deixe sua contrariedade aqui, no Viomundo. Não peça a um site que lhe dê o que você nunca tolerou que fosse concedido aos seus inimigos políticos: o direito ao contraditório.

Teve um bom fim de semana. O sol estava lindo e a praia convidativa. Levou a sua revista predileta e aproveitou bastante?

Hoje, domingo, o tempo mudou e chove torrencialmente no Rio. Acredite, meu bom ” republicano” de ocasião, com sua alegria ressentida acontecerá o mesmo. Ou não tem sido assim nos últimos anos?

Leia também:

E, com vocês, a palavra sábia dos universitários

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - A mídia descontrolada e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


66 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Joaquim Barbosa e os black blocs midiáticos na campanha de 2014 | Diálogos Políticos

20 de novembro de 2013 às 13h56

[…] também representam uma reação cultural à ascensão social promovida pelos governos Lula/Dilma, como escreveu aqui Gilson Caroni Filho. Mas não […]

Responder

Joaquim Barbosa e os black bloc midiáticos na campanha de 2014 - Viomundo - O que você não vê na mídia

19 de novembro de 2013 às 16h49

[…] também representam uma reação cultural à ascensão social promovida pelos governos Lula/Dilma, como escreveu aqui Gilson Caroni Filho. Mas não […]

Responder

Lincoln Secco: Os palhaços do circo jurídico serão esquecidos - Viomundo - O que você não vê na mídia

19 de novembro de 2013 às 12h59

[…] Gilson Caroni Filho: “Escuta, classe média ressentida!” […]

Responder

    Roberto

    19 de novembro de 2013 às 15h49

    Pena que não existe no Brasil a pena de morte, pois esses citados estariam todos à 7 palmos. A justiça não foi achincalhada. Nós brasileiros que somnos achincalhados a cada dia por esses políticos que herdam de Portugal ainda, a cultura do quinhão. Tem muito “Gérson” querendo levar a sua vantagem. Enquanto a presidANTA não nos censura, temos que nos unir pra combater esse cancêr que se espalha a cada dia pelo País.

Davi

18 de novembro de 2013 às 21h28

Defesa apaixonada de réus condenadas por crimes comprovados, dentro de um processo com amplas oportunidades de defesa. Chega uma hora que não dá para protelar mais. Ainda querem mais direitos? Só se for de não ir para a cadeia pelo simples fato de serem amigos de quem está no poder… e jogar a culpa de tudo na classe média, convenhamos… colocar a coisa como se fosse uma espécie de oposição aos programa sociais, lamentável…

Responder

Terezinha

18 de novembro de 2013 às 16h14

Essa Classe Média tão bem descrita no texto eu conheço,tem a POSE DO RICO E O DINHEIRO DO POBRE!É egoísta, alienada e burra, adora viajar para Miami e tem certeza que a capital do Brasil é Nova York (escrito assim mesmo).
Se algum deles por acaso ( e só por acaso,são leitores de Caras e veja) ler esse texto, o autor será chamado de Petralha.

Responder

Cairbar

18 de novembro de 2013 às 14h59

Enquanto isso, para ver a idiotice cretina que norteia grande número de brasileiros, leiam Cantanhêde, Azevedo, Augusto Nunes e ouçam um raivoso chamado de Neumane Pinto.

Responder

cid elias

18 de novembro de 2013 às 13h44

Grande Professor Caroni, boas lembranças ao ler um artigo como esse! Parabéns e parabéns ao VioMundo pela leitura.

Responder

edson silva

18 de novembro de 2013 às 13h29

A classe media preguiçosa e os colunistas multi-uso são o câncer desse País. O pT paga por não ter tido a coragem de outros líderes de esquerda. Primeiro: expurgar do STF as figuras horrendas lá colocadas anteriormente e que não tem envergadura moral para ali estarem, assim como foi feito na Argentina. Segundo: Uma lei de mídia, como a que dorme na gaveta de um ministro das comunicações incompetente e inerte – pode colocar no mesmo balaio que o da Justiça, tão incompetente quanto o da comunicações. Hoje, pela primeira vez invejei outros povos! Invejei aqueles que possuem condições de dirimir o risco que uma mídia concentrada e reacionária pode trazer à Democracia.`Passa da hora de viabilizar Leis de iniciativa popular como a do FNDC, ou a deixada pelo ministro franklin Martins.

Responder

marco

18 de novembro de 2013 às 12h31

Gilsom.Eles ficam mais ressentidos se tu os chamares de PEQUENOS-BURGUESES porquanto Classe Média,tem relação com mediocridade e eles se orgulham em ser medíocres!

Responder

Roberta Ragi

18 de novembro de 2013 às 11h47

Haha! Uma delícia, a crônica do Gilson Caroni Filho! Registro histórico para a posteridade… O tempo terá o que dizer desse fatídico fim de semana prolongado… Veremos!

Responder

    AEVER NÉSCIO

    19 de novembro de 2013 às 12h48

    15 de novembro de 2013: ” O Dia Que Não Terminará Tão Cedo. “

Thiago Oliveira

18 de novembro de 2013 às 11h43

Sem querer defender alguns réus do mensalão, até porque não dei vista aos autos, mas nos bastidores Juridicos o que se comenta é que alguns réus foram condenados injustamente por causa do trabalho mal feito do MPF e da PF em produzir provas ilegais, além do processo AP470 possuir muitas nulidades na qual não se faz justiça. Queriam mesmo pega-los como bode expiatório para dar uma resposta a mídia e a sociedade, mas se esqueceram que só se faz justiça praticando justiça e não o contrario. Abraços

Responder

Flavio Lima

18 de novembro de 2013 às 10h15

Muito bom,Gilson!

Responder

Breno Altman: Barbosa serve à "alcateia de lobos famintos" - Viomundo - O que você não vê na mídia

18 de novembro de 2013 às 10h14

[…] Gilson Caroni Filho: Escuta, classe média ressentida […]

Responder

Hildermes José Medeiros

18 de novembro de 2013 às 10h11

Corretíssima essa indignação com o desfecho da Ação Penal nº 470, com a prisão de políticos importantes, como Dirceu, Genoíno e Delúbio, a partir de denúncias, verdadeira vingança, de um conhecido trânsfuga, Roberto Jefferson, porque julgava-se traído na armação que Carlinhos Cachoeira fez nos Correios e prendeu um de seu apaniguados, tudo num crescendo, aproveitado pela mídia e os interesses da oposição. Agora, dizer que à classe média como um todo interessa-se por esse resultado não é correto. Se falar na pequena parte da classe média encastelada nos estamentos policiais e militares, em alguns órgãos públicos e empresas estatais, que é o caso, basta acessar os locais na internet onde transitam os pensamentos dessas pessoas, e ter amigos, conhecidos e parentes que foram colaboradores para verificar o que dizem, para aquilatar essa verdade. Todos de uma forma geral serviram e serviram-se da ditadura,muitos fizeram ou foram favoráveis ao papel sujo da tortura e morte de opositores do regime, que lhes exigiam os grandes interesses do capital em nosso país,que estiveram no poder, e não perdoam o PT os petistas, que acusam de tudo, num claro ressentimento pelas derrotas que veem sofrendo nesses quase onze anos, e desejam vingança e muito mais a volta ao poder, que parece estar quase impossível,cada vez fica mais claro que caminham para quarta queda, na presente conjuntura e correlação de forças, nem através de eleições, nem muito menos através de um golpe de Estado. Fica mais odioso ainda o comportamento dessa parte da classe média, se considerarmos que o PT, petistas e aliados, conduziram a economia à estabilização, quando a receberam em desequilíbrio, aumentaram a oferta de emprego, inclusive no aparelho de Estado, porque mandaram às favas a sacanagem de Estado mínimo, imposta pela ordem neoliberal, levando a emprego imediato a quase totalidade das classes médias, inclusive seus extratos mais baixos, que estavam e seus filhos todos desempregados, dando inclusive para quererem teorizar na fajutice de nova classe média, quando na realidade era a chegada de emprego imediato para todos que tivessem mais qualificações, e aconteceu nessa última década, onde praticamente o Brasil alcançou o pleno emprego. Não vejo onde se possa respaldar a afirmação que toda a classe média esteja favorável a essas prisões e regojizando-se com as mesmas. Mesmo diante da conhecida volubilidade das classes médias, que não são confiáveis, a grande maioria apegada aos seus interesses imediatos, na procura tão somente de ascensão social, prestígio e dinheiro. Mesmo assim, não mesmo. Agora, que ficou mais do que claro que o Supremo Tribunal Federal tem seus Ministros escolhidos por forças, que não estão no poder formal, não foram escolhidas pelo voto, e, também sem votos, servem a essas forças, salta aos olhos. Está mais do que claro, não vê quem não quer. Não é lista tríplice, não é o Presidente, agora a Presidenta, nem muito menos os Senadores, que escolhem os Ministros dos Tribunais Superiores. Não sabemos quem escolhe os Ministros, mas está mais do que claro que os escolhidos sabem muito bem a quem devem o poder que passam a usufruir, e claramente a estes servem. São forças ocultas, as famosas forças ocultas. Está mais do que na hora de serem adotadas medidas para impedir a manipulação de nossos Tribunais Superiores por essas forças junto com a mídia, para que defendam e encaminhem os interesses das mesmas. Não tem sentido esse poder todo em mãos de quem o povo não escolheu, de quem não age em seu nome e interesse, sem mandato, agindo politicamente em seus pronunciamentos e mais do que isso flagrantemente aliados a políticos e à oposição e aos interesses por esses defendidos, como sempre tem acontecido, tendo ao lado a mídia que defende e encaminha os interesses do grande capital.

Responder

    Josélio farias

    18 de novembro de 2013 às 16h17

    Mas o governo petista deixou de:

    1- …equipar o SUS, mediante a abertura de grande concurso público de provas e títulos para todas as áreas fins da saúde, atualizando os salários dos trabalhadores da saúde(enfermeiros, médicos etc.) ao valor de mercado;
    2- ….equipar com pessoal e materiais os hospitais universitários;
    3- …….federalizar o ensino fundamental, criando um plano de carreiras nacional para todos os professores;
    4- ……construir mais escolas e ampliar o tempo integral em todas as escolas no Brasil;
    5- parar de transferir dinheiro público para ONGs (área da saúde e educaçã) e Planos de Saúde.

    Nem o PT fez e nem o PSDB fará,…………pobre Brasil,……colonia abjeta,……

edir

18 de novembro de 2013 às 08h57

segue o link p/ pedido de filiação, e caso eles demorem a , não deixe de procurar o diretorio da sua cidade/ bairro, eu quero tanto esta filiação que espero ansiosa a segunda feira para ligar p/ o diretorio do PT aqui de minha cidade.
http://acao.pt.org.br/page/s/mobilizebrasil

Responder

    Aline C. Pavia

    18 de novembro de 2013 às 13h30

    Aqui em Campinas foram registrados dezenas de pedidos de filiação.

Mardones

18 de novembro de 2013 às 08h37

Joaquim Barbosa precisa morder a isca e se candidatar.

Responder

Mauro Assis

18 de novembro de 2013 às 07h29

Eu sou de classe média. Já era antes do FHC e do Lula, não devo o que tenho nem a um nem a outro.

Acho as políticas de transferência de renda um paliativo necessário, não odeio ninguém que tenha passado a andar de avião, não tenho ressentimento contra ninguém que tenha mudado de vida, para melhor (quer dizer, tenho raiva só do Eike, que ficou rico graças ao meu, ao seu, ao nosso dinheiro que o PT generosamente lhe proveu das arcas do BNDES e não vai pagar nunca).

Apenas acho que, como a educação por aqui só faz piorar (conseguimos a prosa de aumentar o número de analfabetos de um ano prá cá), a nossa produtividade como trabalhadores só faz cair e então o horizonte dos desfavorecidos esá se encurtando.

Dito isso, com relação ao texto:

– Esse papo de “lideranças que lutaram contra a ditadura” já cansou. Essa turma queria era trocar uma ditadura pela outra, nos transformar assim num Cubão. Não infiram que por isso eu concordo com o fato de terem sido presos sem acusação e torturados. Só que de paladinos da democracia essa turma, da presidente ao Pedro Caroço num tem nada…

– Quem foi mesmo que nomeou o JB e a grande maioria dos que lá estão?

Responder

    Josélio farias

    18 de novembro de 2013 às 17h08

    ….perfeito, o mensalão é mais do mesmo e o PT caiu de quatro no esquema da curriola tucana (Marcos Valério já foi servidor de carteirinha dos bicudos, ou não????),…..segurem a onda, o que virá virá…….

Jose Mario HRP

18 de novembro de 2013 às 07h24

Do conversada Afiada:

O engenheiro Nelson Branco Marchetti, ex-diretor técnico da divisão de transportes da Siemens, relatou à Polícia Federal ter sofrido “pressão” de setores do governo de São Paulo, em 2008, para que a multinacional alemã desistisse de recurso administrativo e de medidas judiciais contra a escolha da espanhola CAF na licitação de 320 vagões para a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

(…)

“No edital havia a exigência de um capital social integralizado que a CAF não possuía. Mesmo assim, o então governador do Estado (José Serra) e seus secretários fizeram de tudo para defender a CAF”, afirma o ex-executivo da Siemens, em depoimento de 5 de novembro.
Ele disse que José Luiz Portella, secretário estadual dos Transportes Metropolitanos na época, “determinou que os concorrentes tentassem solução de subfornecimento” para demover a Siemens do plano de contestar a qualificação da CAF.
O engenheiro afirma que Portella “sugeriu que a Siemens desistisse dos recursos e, como forma de se beneficiar de parte da licitação, passasse a buscar um acordo com a CAF para ser subfornecedora de peças”.

Aos poucos a turma vai soltando a lingua!!!!!

Responder

Jayme Vasconcellos Soares

18 de novembro de 2013 às 07h02

O governo Dilma, o governo do PT é responsável pelo que está acontecendo., ou seja, a destruição da classe média esclarecida ideologicamente, e a criação de uma classe média que vive nas favelas; e, para completar, o governo Dilma não teve a coragem de aprovar a lei de regulamentação da mídia, que não permitiria a espetaculização dos julgamentos do judiciário, do STF, principalmente, e a divulgação de factoides, que minaram as verdadeiras lideranças, favorecera o câncer social da corrupção, e contribuíram para o crescimento de uma massa individualista e ignorante, que não sabe mais identificar os verdadeiros valores morais de uma sociedade cidadã. As Forças militares não necessitam mais participar do processo da ditadura, pois esta hoje já se encontra com um poder muito mais forte de dominação do povo, que é a desinformação através de uma massificação e desinformação quase total. Pobre Brasil, cujo povo não soube cultivar seus verdadeiros representantes. Estamos de novo nas mãos de uma ditadura de direita, agora implementada pelo judiciário, com requintes de torturas psicológicas, amplamente divulgadas pela mídia entreguista! Quem hoje domina o poder, no Brasil é uma elite privilegiada, cujos País tiveram poder aquisitivo para oferecer-lhes as escolas universitárias mais bem dotadas de equipamentos, além de catequizá-los de modo a constituir uma sociedade individualista, elitista. Mas o que a elite não sabe é que esta ideologia capitalista do individualismo tende a uma sociedade autofágica, irreversível.

Responder

    Ana

    18 de novembro de 2013 às 11h47

    Triste, mas real. E muito bem fundamentado.

Francisco

18 de novembro de 2013 às 03h52

“Mas, afinal o que está em jogo quando um país que não conseguiu punir um único torturador da ditadura militar aplaude a prisão, em plena vigência da democracia, de pessoas que combateram essa mesma ditadura?”

Responder

    isabela

    18 de novembro de 2013 às 15h45

    Perfeito!

janiaraujo

18 de novembro de 2013 às 00h49

Perfeito!
e a melhor parte:
“Seu ódio é contra programas de transferência de renda que lhe retiraram a empregada barata, o caseiro faminto e ainda puseram no aeroporto, que você julgava seu espaço privativo, cidadãos que antes só pisavam lá para carregar sua bagagem de bijuterias baratas. Mas, daqui a pouco, você estará triste novamente.”

Responder

sergio

18 de novembro de 2013 às 00h44

Todo este espetáculo do STF, fantoche da mídia reacionária,vai ter troco.
15/11/2013 Dia da Vergonha do Judiciário Brasileiro.

Responder

Jorge Moraes

17 de novembro de 2013 às 23h02

A indigência mental e moral da classe média vai levá-la de volta a sentar no banquinho da caverna e ficar olhando as sombras do mundo. E lendo suas Vejas, livrinhos de auto-ajuda e afins. Babarão nas gravatas e lambuzarão os modelitos de academia de ginástica. Conversarão com seus bichinhos de estimação (mas não entenderão o que eles dizem) e rezarão por seus sagrados valores – “Eu mereço”! – em uma dessas novas igrejas modernas, os torturante shopping-centers. Eles vão longe …

Responder

Marco Aurélio

17 de novembro de 2013 às 22h32

Gilson, você tocou no ego doentio da classe média. Sugiro que escreva uma série destes posts curtinhos mostrando assim, sem raiva, mas com ironia e profundidade as psicoses de que a classe média é portadora e como ela é veículo de fácil uso da mídia empresarial e golpista.

Você poderia mandar umas curtinhas dessas também para o JB.

Responder

Rodrigo

17 de novembro de 2013 às 22h26

Mas não estou entendendo, com Lula e Dilma o Brasil não virou um país de classe média?

Responder

    Jader

    17 de novembro de 2013 às 23h21

    Pois é…
    E eu sou da classe média e nunca viajei de avião ou tive empregada doméstica. Sequer sai da minha cidadezinha aqui do interior de SP.
    E outra coisa, se o JB é tão ruim assim, o que dizer do sujeito que o colocou lá?

    edir

    18 de novembro de 2013 às 08h55

    Neste espaco, sem ser necessário apresentar CRM, muitos destilavam aqui seu veneno contra os Mais Médicos dizendo que era médico. Muitos dizem que é advogado, outros dizem que é empresário e por aí vai. Sou pobre, e posso aqui tambem dizer que sou classe média, porque o Azenha näo solicita ficha de nenhum leitor. Portanto, se voce é classe média ou näo, nunca saberei.

    Jorge Moraes

    17 de novembro de 2013 às 23h36

    Você não “entendeu” não porque é da classe média. Você não “entendeu”
    porque você é a classe média.

    Até as ironias da classe média que sabe muito bem a que classe média o texto se refere (eu a integro economicamente mas não participo dos valores típicos dela) são frágeis, a gozar nos escombros morais dela própria.

    Ria bastante. E cuspa pro alto.

    Sidnei Santos

    18 de novembro de 2013 às 08h06

    Virou um país de classe média? Quanta ingenuidade! A inclusão de 50 milhões aos bens de consumo os faz “classe média”? Nem preciso continuar…

Guanabara

17 de novembro de 2013 às 21h38

Olha, tá um nojo. A Globo dá as notícias com um orgulho… e essa classe mé(r)dia tá comemorando, mostrando uma ignorância… e AI de quem ousar TENTAR argumentar de que houve um julgamento de exceção. O massacre midiático, bem no estilo Goebbels, surtiu efeito. Talvez não o suficiente para decretar o fim do PT, mas criou-se no imaginário de boa parte da população a ideia de que foi feita “justiça”. Ao mesmo tempo, infelizmente, devido ao baixíssimo grau de conhecimento jurídico de, aí, sim, boa parte da população, o clamor pela real justiça não é alto o suficiente para causar comoção efetivamente popular, e pôr na cadeia os verdadeiros bandidos desse país.

Responder

Vixe

17 de novembro de 2013 às 21h37

Falou tudo o que penso mas que eu não tive capacidade para exprimir.
É de lavar a alma.

Responder

edir

17 de novembro de 2013 às 21h20

Envie sua mensagem à anistia denunciando a situacäo do Jose Genuíno.

[email protected],

Responder

    Aline C. Pavia

    18 de novembro de 2013 às 13h32

    Formalizei por e-mail minha denúncia hoje.

Fabio Passos

17 de novembro de 2013 às 20h47

Acertou na veia.

Esta classe média, preconceituosa, mal instruída e adestrada como cachorrinho pelo PiG, está em êxtase com a prisão de líderes deste populacho que tanto despreza…

Com certeza ainda aguardam o carrasco aplicando suplícios medievais em praça pública nos petralhas.

Só não sabem os imbecis, que a esquerda é movida pela indignação contra a opressão, a covardia e a injustiça.

Assistir heróis do povo brasileiro injustiçados e humilhados pelo poder, é combustível para atear fogo na casa-grande e derrubar definitivamente o Apartheid Social construído pela pior “elite” do mundo.

Responder

    valmont

    18 de novembro de 2013 às 01h30

    Você também acertou na veia, Fabio.

    Milhares de pessoas estão se filiando ao Partido dos Trabalhadores, em solidariedade, principalmente, ao grande guerreiro JOSÉ GENOÍNO!

    Aos que minimizam este momento de comoção, visando apenas as próximas eleições, eu alerto: o embate que se avizinha é muito, muito maior que um mero processo eleitoral. O que está em jogo, hoje, agora, neste exato momento, são os direitos civis individuais e as liberdades democráticas que o povo brasileiro conquistou com muito sangue, suor e lágrimas. Por isso, pessoas como o Deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) manifestaram sua indignação e solidariedade, diante dos descalabros dessa verdadeira escalada maccartista empreendida pelo TIRANO JOAQUIM BARBOSA, que ultrapassou todos os limites das competências e atribuições que a Constituição lhe confere, para desferir um ODIOSO GOLPE CONTRA O ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO.

    Companheiros, a cidadania brasileira não pode ficar inerte diante das insanidades que temos assistido!

    Temos que nos unir e lutar contra esse movimento antidemocrático das forças do atraso!

    HOJE EU SOU GENOÍNO, SOU DIRCEU, SOU PARTIDO DOS TRABALHADORES!
    A PRAÇA É DO POVO! VAMOS ÀS RUAS, COMPANHEIROS!!! É HORA DO POVO RESPONDER!!!

Ozzy Gasosa

17 de novembro de 2013 às 20h46

Falou tudo professor !!!
Um julgamento onde 99% do tempo é só acusação e apenas 1% para a defesa.
Se isso não é ditadura, o que será?

Responder

Rosely

17 de novembro de 2013 às 20h42

Nossa!!!! Essa foi de lavar e alma, enxaguar e secar à vapor….. Acrescento que além de frequentar aeroportos, as empregadas baratas conseguiram comprar geladeiras e fogões da linha branca tão bons quanto da patroa… que acinte!!!!! E como disse o leitor acima, vamos fazer umas boas limonadas com esse azedume da classe média enraivecida… Que belo texto expressando tudo que um cidadão e cidadã de bem quer dizer.

Responder

sérgio

17 de novembro de 2013 às 20h29

Vivemos em uma época perigosa. As instituições supostamente democráticas não nos representam. Ministérios Públicos, Juízes, Policiais Federais, são escolhidos dentro dessa classe média forjada no pior do reacionarismo. Dessa forma representam apenas uma pequena parte da sociedade que há anos suga o sangue da grande maioria. Há de se mudar os critérios de seleção dessas cortes e torná-las mais democráticas. Ou voltaremos aos tempos de escravidão.

Responder

Avelino

17 de novembro de 2013 às 20h11

Setores da classe média, é pior do que setores da classe dominante.

Responder

Carlos Morelli

17 de novembro de 2013 às 20h07

No início foi visto como um futuro fiasco o governo Lula pela elite brasileira. Foi, é , e sempre será o governo que mudou esse país para melhor, e muito melhor. Deram com os burros n’água e agora querem de todas as maneiras estancar um governo trabalhista. O Brasil nunca viu desempenho maior no comércio, na indústria , na educação , nas relações exteriores sem dizer do êxito do bolsa família , do luz para todos, da água para todos , do minha casa minha vida e agora do mais médicos. Cômico é ler e ouvir trabalhadores, escreverem e falarem mal do governo Lula e do governo Dilma. Sabendo-se que 90% são trabalhadores e necessitam ou necessitaram do trabalho para viverem, vestem a camisa da elite e da mídia hipócrita e entreguista. Só tenho uma coisa para dizer:
O mundo dá muitas voltas e a verdade toda sobre esse julgamento será demonstrada, foi politico e uma grande farsa para derrubar um governo de sucesso.

Responder

pedro

17 de novembro de 2013 às 20h06

O Supremo nao teve apenas Victor Nunes Leal, teve tam Hermes Lima, Evandro lins e Silva que a essa altura estão revoltosos no tumulo ou onde estiverem, porque estão assistindo o vilipendio do direito, e ainda mais, nenhum magistrado da Suprema Corte é capaz de contrariar o Presidente enlouquecido, que mais parece a Rainha Vitória no auge da sua loucura. Nao sou petista e nem tampouco afeito as suas razões, mas o que defendo é o direito na sua primazia como mola mestra da democracia. Até quando será suportável ouvir todos advogados o chamarem de Excia, porque ninguem tem coragem de ser altivo e chamar os brios desse magistrado. A Carta da República nao pode ser profanada, vilipendiada em beneficio de uma pessoa, ela tem de ser cumprida ao extremo em beneficio da sociedade que o empunhou. Certa ocasião esse D Presidente chamou o então Presidente Gilmar Mendes de jagunço e de chefe de capangas e pistoleiros e tudo passou como se nada tivesse acontecido. Estamos num país de faz de conta que falta faz VICTOR NUNES LEAL, HERMES LIMA, EVANDRO LINS E SILVA que empunhados pela toga enfrentaram a ditadura em prol dos direitos da sociedade, mas nao renegaram a Suprema Corte, e assim foram cassados.

Responder

wandson

17 de novembro de 2013 às 20h01

…É isso aí, a vida vai seguir e as mudanças também, acredito que a mudança vai continuar ……. e os retrogrados vão continuar se engasgando com o o veneno autoproduzido…

Responder

Alfredo

17 de novembro de 2013 às 19h59

Joaquinzinho pro bbb já! Ele vai arrasar.

Responder

Luís Carlos

17 de novembro de 2013 às 19h53

Eles ganharam no autoritarismo barbosiano ( sim, vitória de Pirro). Perderão na democracia. São ruins de voto.

Responder

J Souza

17 de novembro de 2013 às 19h39

Não acho que fomos surpreendidos pela AP470…
Afinal de contas, quantos Genoínos, Dirceus e Pizzolatos são condenados injustamente nesse país todos os dias para aplacar a sede de “sangue” dos poderosos?
A única “lição” que aprendemos, se é que podemos aprender alguma lição a partir de uma injustiça, é que os petistas ainda não são parte da “elite” financeira deste país, que é a quem serve o judiciário.
Hoje são o Dirceu, o Genoíno, o Pizzolato… Amanhã quem pode ser vítima da injustiça pode ser eu, você, seu filho, seu amigo…
É dessas injustiças que o judiciário e as polícias perpetram todos os dias que vêm a revolta da população humilde. E essa é uma das origens da violência.

Responder

    Mário SF Alves

    18 de novembro de 2013 às 15h20

    Clap! Clap! Clap! Parabéns.

Mário SF Alves

17 de novembro de 2013 às 19h37

Falou por mim. Leu o que estava entranhado na minha alma. Só faltou acrescentar: ingratos!

Ingratos são todos aqueles que se salvaram da ruína pelas políticas públicas postas em prática pelo PT. Ingratos são todos aqueles que estariam fadados à ruína caso prosperasse por mais algum tempo o neoliberalismo subdesenvolvimentista que se pretendia impor e de certo modo se impôs ao país. Ingratos são todos aqueles que estariam fadados à ruína caso não tivessem a chance dos concursos públicos convocados pelos governos do PT.
____________________________________
Ai daqueles que, a exemplo de 64, novamente se acovardam ante o direito e o dever de construir uma Nação. Ai daqueles que rifam o futuro de seu país e que se submetem aos mais mesquinhos interesses e se sentem superiores ao regressar ao país com uma bolsa de viagem cheia de bijuterias baratas.
_______________________________________________
Ai de vós escribas e fariseus hipócritas.

Responder

francisco pereira neto

17 de novembro de 2013 às 19h30

Caroni me dá carona (sem trocadilho) para exortar os donos do blog a pensarem com mais atenção sobre o que os três chacais (Rodrigo, Lulipe e Lukas) fazem aqui no blog. Eles só aparecem para saborear carniça. Não conheço dos três nenhuma posição opinativa a respeito do que pensam. O negócio deles é concluírem o PhD do mensalão, mas só do PT.
Tem um inocente gravemente enfermo encarcerado que pode não resistir às condições impostas pelo o sr. Joaquim Barbosa. Que para variar, é outra medida midiática e ilegal.
Exporem as opiniões deles aqui , não sou contra, mas é preciso perder o pudor que o blog tem de tentar passar como democrático, e que de fato é. Mas para certos momentos é preciso ser mais pragmáticos. E nós estamos vivendo esse momento.
O bloqueio dos meus comentários acerca desses desprezíveis indivíduos, com certa acidez, tem razão de ser, mas vocês entendem que não, que é ofensivo. Então não posso fazer nada.
Considero o viomundo o meu espaço predileto para comentar. Pretendo fazer a minha assinatura, e nem por isso me acho no direito de exigir quem deve escrever ou não neste espaço.
Mas pensem bem: que eles apresentem um só comentário, para ser discutido por todos que frequentam o blog? Quando nós fazemos, é apenas para rebater as idiotices deles.
Estou muito revoltado com o que se passa no nosso país. Achei que havia assistido de tudo. Mas me enganei. Não vejo o fundo do poço. O momento é de reflexão profunda.

Responder

    OSKAR

    18 de novembro de 2013 às 11h26

    O responsável pelo blog deve tomar cuidado com estes idiotas que vc bem apontou. Não há mais como ler os comentários do blog BRASIL 247, uma imbecilidade atrás da outra. E há coincidência entre estes comentaristas, erros grosseiros de português, a denotar o despreparo dessa gente! Mais moderação!

    Mário SF Alves

    18 de novembro de 2013 às 15h19

    “Não conheço dos três nenhuma posição opinativa a respeito do que pensam.”
    _____________________________________
    Coincidência. Eu também não.
    ____________________________________________
    Tem uns aí que agem no pressuposto da tolerância democrática. Ótimo. O problema é que se esquecem totalmente que estamos em via de mão única. Respeito e coerência democrática só do lado de cá? Por quê?

    Será que não se dão conta de que a democracia que temos é democracia relativa? Que é democracia feita nos moldes, sob interesse e condicionada pelos interesses da plutocracia reinante?

    Ora, a democracia que temos é a democracia que os generais queriam. Ou não foi exatamente isso o que declarou publicamente o ex-ministro, general Leônidas? Ou não tem sido exatamente isso o que nos mostrou e tem mostrado o dito julgamento da AP 470 e seu desdobramento final eivado de autoritarismo, inconstitucionalidade e covardia?

    Sei que é chover no molhado, mas, portanto, senhores, amigos da ordem secular escravagista, amigos do subdesenvolvimentismo capitalista, tentem – ao menos tentem – ser menos dissimulados e um pouco mais coerentes. Estejam certos, queremos conhecer suas razões (ops, se é que elas de fato existem). Abram mão da simples provocação infantil e defendam civilizadamente sua ideologia; defendam, com unhas e dentes se preciso for, mas defendam. Defendam o seu “BraZil Um País de Uns Poucos”. É um direito constitucional; contanto, que seja às claras.

    De uma coisa podem ter certeza, decerto a contrapartida e o balanço da perdas e ganhos seria positivo pra ambos os lados.

    Incoerência e insensatez é não reconhecer e não agir em estrito respeito à democracia e à oportunidade existentes no Blog.

Delano Pessoa

17 de novembro de 2013 às 19h26

São milhões de pessoas se regojizando com o infortúnio de poucos, é muita emoção reprimida, mostra a grandeza desses autênticos brasileiros petistas. A luta continua, mas o fluxo quântico está 100% a nosso favor, o atraso atrasou e nunca mais voltou e nem vai voltar. Dilma 2014. Aos amargurados, chorem que é bom e faz crescer.

Responder

Fábio Henrique Carmo

17 de novembro de 2013 às 19h23

Bravíssimo. Estou vibrando com esse texto!

Nada como um dia após o outro. O que é de Joaquim (ou dos “joaquims”) está guardado. Eles não perdem por esperar.

Responder

    Fábio Franzini

    18 de novembro de 2013 às 18h48

    Caro xará,

    É isso aí: a “joaquinzada” não perde por esperar. E, particularmente, acho que a toga do JB não chegará “imaculada” sequer ao carnaval. Muito obrigado, Gilson, pelo texto. Abraços!

Fátima

17 de novembro de 2013 às 19h21

Muito bom, Caroni!!!! Parabéns, vc expressou o que está atravessado em nossa garganta.

Responder

Marat

17 de novembro de 2013 às 19h10

Prezado Gilson, creio que o nariz de palhaço já esteja reservado ao Gilmar Mendes. Vamos ver quem será a engolidora de espadas e quem será o anão (os morais já estão ali!)… Quero ver o acrobata… ah, esse eu ainda vou ver numa situação complicada. Ele junto com o mau domador de leões!

Responder

Walter

17 de novembro de 2013 às 18h56

Não tem como se concordar com o estupro midiático jurídico ao estado democrático de direito.
Da mesma forma, não dá pra entender como essa galera do partido não para pra fazer uma autocrítica.
Quem colocou a maioria dos ministros?
Quem banca , com gordíssimas verbas, o PIG, o nefando PIG?

Não existe o que festejar.Ontem foi um dia dos mais sórdidos da história do Brasil.
Mas isso não significa dizer que o seu caixa dois é crime e o meu não é. Ou dizer que a sua propina é crime e a minha não é.

E mais,: já passou da hora desse discursinho barato de classe média isso e classe média aquilo. Querendo ou não, trabalhadores como o Azenha, Rodrigo Vianna, Eduardo Guimarães são classe média .Professores de faculdades, funcionários públicos e dos setores de serviço , somos todos classe média.Segundo a propaganda e até mesmo o critério de cobrança de imposto de renda do Governo, quem ganha acima de 3 salários é classe média.Pela propaganda festiva, quem ganha mais de 1000 reais é classe média. Ressentida ou não.Assumida ou não.

Quem não é classe média é o Vaccareza, o Chinaglia, o Assis Carvalho, o Wellington Dias,.Esses conseguiram ascender à elite , a elite que dá entrevista nas páginas amarelas da Veja e nas fontes privilegiadas da folha de São Paulo.
Quem não é classe média são os decanos do STF.

Sinto muito, mas o inimigo não sou eu, pagador de imposto, altíssimo imposto ,para a qualidade do serviço que tenho em troca.
Essa história de vamos ganhar se resume a um projeto de poder, que pode ser bom para quem vive nesse, desse,ou as expensas desse poder.
Qualquer um que ganhar, estaremos perdendo todos. Perdendo para as corporações transnacionais , perdendo para a burocracia , perdendo para o projeto de poder que promove uma família que ganha 1800 reais a classe média oferecendo serviços de quarto mundo para qualquer um que ganhe menos de 10 mil reais. Esse é o projeto de poder centralizador e pobrista.Melhor que o outro, centralizador e dependente, entreguista. Mas tudo face da mesma moeda , farinha do mesmo saco.

Passa da hora de se dar um basta a esta ordem de coisas , a esta política do século passado. A classe média, ressentida ou não, quer muito mais além do discursinho eleitoreiro, da justiça tardia e do imposto invariavelmente muito alto.

No melhor estilo classe média, just my 2 cents!

Não é porque eu não voto nos outros que quer dizer que eu apoio ESSE governo que o PT está fazendo.

Responder

Maria Thereza

17 de novembro de 2013 às 18h25

Lavou minha alma!!! jb é sórdido.

Responder

Ulisses

17 de novembro de 2013 às 18h18

É isto aí! O revide é “foda”! Chega de democracia contra estes ressentidos reacionários. Nossa opinião é sempre cortada nos blogs reaças deles. Por que aqui temos, na hora de ler o que escreve os leitores, ver comentários sem argumentos e apenas agredindo nossa paciência?

Responder

Zilda

17 de novembro de 2013 às 18h15

Professor Caroni Filho, que prazer ler texto seu novamente na CartaMaior. Pena que as circunstâncias são as piores possíveis. Mas nós das esquerdas vamos cortar esse limão e fazer uma bela limonada em 2014.
Bem-vindo professor, com seus textos claros e esclarecedores.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.