VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Política

Emílio Lopez: Alckmin perde 31% do tempo de TV; 2º turno a caminho?


26/07/2014 - 12h59

Alckmin-Skaf-e-Padilha

por Emílio Lopez, especial para o Viomundo

Com base nas pesquisas das últimas semanas, muitos acham que o governador  Geraldo Alckmin (PSDB) será reeleito no primeiro turno.

O cenário eleitoral, porém, caminha para um provável segundo turno.

Estes fatores poderão contribuir para isso:

1) Pela primeira vez, o candidato do PSDB não terá o maior tempo de TV e rádio. Esse benefício ficará com a oposição.  Sem contar os demais candidatos,  Paulo Skaf (PMDB) e Alexandre Padilha (PT), juntos, terão metade do horário eleitoral.

A tabela abaixo compara o tempo de TV e rádio de 2010 com o de 2014.  Alckmin perdeu  31% tempo de TV que tinha em 2010, ou seja, 2 minutos a menos. O candidato do PT ficou estável, já que ganhou 6 segundos. O grande beneficiado foi Skaf: cresceu quase 4 minutos.

tempo de tv-002

Fonte: TRE/SP

2) No plano federal, o tempo de TV e rádio é outro problema para os tucanos. Dilma Rousseff terá 11 min23s, Aécio Neves, 4 min33s e Eduardo Campos, 1 min54 s.

Em relação à eleição de 2010, Dilma terá 47s a mais na TV, Aécio perderá 2min42s e Eduardo ganhará aproximadamente 30 segundos.

As perdas de tempo de TV no Brasil e no Estado de São Paulo não decidem a eleição, mas dificultarão os ataques de Alckmin aos adversários. E o contra ataque pode ser mortal. Se o tempo de Dilma for usado, por exemplo, para lembrar o propinoduto tucano pode ter um efeito importante para equilibrar a discussão da ética, assim como  na disputa paulista.

3) Outro aspecto pouco mencionado é a queda do voto cristalizado, espontâneo, em Alckmin. Segundo a última pesquisa Datafolha, esse voto caiu de 19% para 10%.  A pesquisa em que ele obteve 19%  foi feita no  momento em que ocorriam as inserções publicitárias do PSDB. A mais recente dá 15%. Um sinal que a eleição paulista está em aberto.

Roberto Toledo, articulista do Estadão,  no artigo Frankenstein eleitoral, chama a atenção para um dado interessante: metade dos eleitores petistas ainda vota em Alckmin, mas isso deve se reverter e pode empurrar a eleição para o segundo turno.

4) Outro aspecto importante é o voto em Lula. Representa mais de um quarto dos votos dos paulistas, o que pode, em tese, levar a eleição para segundo turno, já que provavelmente contribuirá para a subida de Padilha.

5) Ainda devemos levar em conta as candidaturas ao Senado. José Serra (PSDB) terá 2 min19 s de TV, Eduardo Suplicy, 2min5s, e Gilberto Kassab, 2min52s. Já para deputado federal os partidos com Skaf terão 6min10s, PT-PCdoB, 3min45s, e PSDB-DEM-PPS, 2min57s.

As pesquisas apontam praticamente empate entre Serra (33%) e Suplicy (29%). Kassab está com 7%, mas terá mais exposição. Provavelmente com maior exposição Kassab deverá subir e tirar votos de Serra, o que pode beneficiar Suplicy, especialmente agora que Marina Silva (Rede) declarou apoio à sua candidatura.

6) Além disso, a coligação de Alckmin perdeu 95 candidatos  a deputado estadual entre 2010 e 2014. Houve redução de 10% nas candidaturas do PSDB, 36%  nas do DEM e 70% do PPS. Mas, mesmo assim, Alckmin terá o apoio de 669 candidatos.

Skaf terá o apoio de 265 candidatos. Um crescimento de 30% frente a 2010, com destaque ao crescimento de 46% do PMDB.

Já Padilha terá apoio de 247 candidatos. Um crescimento de quase 31%, com destaque para o crescimento do PR (+229%), PC do B (+17%)  e PT (6%).

7) Não devemos esquecer também que, em 2010, não houve segundo turno por 50 mil votos e as manipulações das pesquisas ajudaram. Só faltando dois dias para a eleição o Datafolha apontou a possibilidade de segundo turno, quando outras pesquisas já haviam apontado esta possibilidade antes.

8) Outro fator que pode contribuir para a eleição ir para segundo turno são as brigas intestinas do PSDB. Aécio e Alckmin só estão unidos nas fotos, como mostra a jornalista Julia Dualibi. Isso sem falar de Serra, que só pensa nele.

Neste cenário, a campanha do PSDB paulista deverá sofrer um bombardeio oposicionista em dois pontos bem sensíveis: os casos de corrupção, notadamente no Metrô e CPTM, e no setor elétrico com o caso de Robson Marinho; e a falta de água, que poderá se agravar próximo ao auge do período eleitoral, especialmente no interior paulista.

Para complicar ainda mais a situação de Alckmin, a Siemens deverá entregar em agosto ao Ministério Público as provas contra o governo estadual em relação à corrupção no Metrô e na CPTM.

Por tudo isso é muito provável haver segundo turno nas eleições do maior estado da federação.

Leia também:

Choque de jeitão: “Aecioporto” começa a dar “filhotinhos”

Aécio e sua “bolsa família”: Parasitismo estatal para si e os seus, neoliberalismo para os outros 

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - A mídia descontrolada e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


21 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Mauro Assis

29 de julho de 2014 às 09h44

“Sabe de nada, inocente”
Paulo Skaf

Responder

mineiro

28 de julho de 2014 às 18h47

depois disso tudo que aconteceu nesse mandado dos demonios tucanos , o salafrario desse governador escroto maldito e em outros mandatos. o povo de sp ainda pensa em votar nesse lixo , é piada? depois de 20 anos dessa corja de desmandados , corrupçao e incompetencia , o povo ainda vai votar nesses b…………………….. o povo de sp gosta de apanhar e nao tem como , vai gostar de sofrer la nao inferno. o povinho imbecil. ate o pobre de sp acha que é o melhor do brasil, depois que essa corja fez e faz nao tinha que nem pensar um segundo se quer em votar nesses lixos. é brincadeira.

Responder

Jeca tatu

28 de julho de 2014 às 18h27

Gente, como mais ou menos tempo, aqui em São Paulo só dá tucanos. É melhor colocar logo uma coroa, o caso é perdido e não tem solução.

Responder

Aline C. Pavia

28 de julho de 2014 às 17h54

Um grande abraço pra Erundina!!

Responder

    Eduardo Lemos

    29 de julho de 2014 às 02h57

    ela realmente faz falta, não é, Aline?

Sílvio Miguel Gomes

28 de julho de 2014 às 13h07

Alexandre Padilha fez um excelente trabalho no Ministério da Saúde. Procurem pela internet o tema Brasil 2015: a política industrial da saúde. E OUTROS TEMAS DO GOVERNO DILMA Brasil 2015: o sistema de inovação descontinuado

Responder

Lukas

28 de julho de 2014 às 08h11

Torcida, hein…rs

Responder

Assalariado

27 de julho de 2014 às 21h53

Com MUITA sorte e meu voto dá Skaff.

Padilha chega a ser piada.

Responder

    edson

    28 de julho de 2014 às 19h33

    ASSALARIADO, PODES CRER pAULO SKAF PMDB, será o terceiro. Analisando
    ele não tem apoio da Sociedade organizada, seu eleitorado é a mesma faixa
    economica do ALCKMIM. A tradição do PMDB em São Paulo não é das melhores.

Luís Carlos

27 de julho de 2014 às 21h52

SP não tem água. Racionamento, miimizado e escondido pela mídia corporativa aparecerá nos programas eleitorais. Alckmim cairá nas intenções de voto, se é que realmente tem esse percentual atual.

Responder

Notade3

27 de julho de 2014 às 21h44

A algo para se pensar:
Não havendo a possibilidade de Alckmin vencer no primeiro turno.
sera que a midia paulista ajudaria o Padilha ir para o segundo turno achando que é mais facil o Alckmin derrotar um petista do que o Skaff . Afinal o Skaf é um conservador que provavelmente terá os votos dos petistas no segundo turno.

Responder

Julio Silveira

27 de julho de 2014 às 16h40

Ainda acho que S.P. Ainda vai demorar muito para sair dessa dependência tucana, afinal os elos adquiridos na sindrome de Estocolmo, segundo especialistas, são difíceis de romper. Para isso acontecer a vitima tem que passar por um processo doloroso de abstinência, como qualquer viciado na droga (conclusão minha baseada em relatos do caso Patricia Hearst e outros tantos passados após sequestro).

Responder

Fabio Passos

27 de julho de 2014 às 10h10

A derrota do alckmin será excelente para SP… e para todo o Brasil.
Livrar-se da incompetência e do projeto político mofado do PiG-psdb vai arejar a política brasileira.

Responder

    Edna Lula

    28 de julho de 2014 às 16h40

    E, com certeza o companheiro Alexandre Padilha irá abrir mais e mais espaços para os afrodescendentes em seu futuro governo. Estamos com você, Padilha!

Leo V

26 de julho de 2014 às 19h50

Fora do tópico:

As imagens do que realmente aconteceu na saída de Igor, Camila e Sininho da Penitenciária em Bangu. A agressão dos jornalistas aos amigos e companheiros dos ativistas. A falta de respeito aos direitos das pessoas sobre suas próprias imagens. E, depois, a mentira, a distorção dos fatos, mais uma vez a criminalização do movimento social.

https://www.youtube.com/watch?v=cH9M9yNsxMU&feature=share&app=desktop

Responder

Fabio

26 de julho de 2014 às 17h44

Espero que o PT saia dessa posição medrosa que ele se encontra aqui em SP e parta para cima dos tucanos, mostrando ao povo paulista quem são esses vermes do PSDB que há vinte anos rouba o povo paulista.
Aqui em Ribeirão Preto, o veiculo de televisão TV Clube faz abertamente campanha para o Alckmin e Aécio, a ponto de fazer reportagens mostrando que o Brasil está afundando e que o estado de SP cresce com o Sr Alckmin.
Acorda PT!!

Responder

    Mariza

    28 de julho de 2014 às 21h15

    Aí em SP? Só quando estiverem em uma miséria incomparável, para votarem contra os tucanos. Até na questão da água vão dizer que é o destino. Duvidas? Vamos aguardar pra ver se eles acordam pra Jesus. A coisa aí em SP, é pior que se imagina.

Zanchetta

26 de julho de 2014 às 16h50

Candidatos majoritários do PT não exibem suas siglas nos logos de suas campanhas… Será que vão mostrar na TV?

Responder

    André LB

    30 de julho de 2014 às 12h07

    Dúvidas, dúvidas… será que o Alckmin vai mostrar o FHC em seu programa eleitoral?? Gostaria de ver FHC falando assim: “Esse (Alckmin) eu apoio!”

Gilson

26 de julho de 2014 às 13h44

Aécio muda itinerário após visitar Parque vazio em SP.Leiam matéria no Estadão de 26-07-14. Receberam o que merecem.

Responder

    Zanchetta

    27 de julho de 2014 às 23h39

    Melhor que ir beijar a mão (literalmente) do prefeito Eduardo Paes do RJ… onde chegamos…


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.