VIOMUNDO

Diário da Resistência


João Vicente: Jango evitou o racha do Brasil
Entrevistas

João Vicente: Jango evitou o racha do Brasil


02/04/2014 - 18h40

Auro: Datilógrafo de Washington?

da Redação

Esta é a íntegra de uma entrevista feita pelo repórter Luiz Carlos Azenha com o filho do ex-presidente João Goulart, João Vicente Goulart.

Ele diz, entre outras coisas:

1. Auro de Moura Andrade, o senador que depois do golpe de 64 declarou vaga a presidência da República — apesar dos protestos dos que o lembraram que João Goulart ainda estava em território brasileiro — figura na lista dos candidatos financiados nas eleições parlamentares de 62 por dinheiro do IBAD, provavelmente originário dos Estados Unidos;

2. Que a cooperativa de terror que foi a Operação Condor teve participação decisiva do Brasil, o que fortalece a ideia de que o golpe cumpriu objetivo estratégico do Pentágono pelo controle da América Latina;

3. Que Jango será eventualmente reconhecido por ter preservado a unidade territorial do país, uma vez que os norte-americanos estavam dispostos a rachar o Brasil se houvesse reação ao golpe.

Vale a pena ouvir!

Veja também:

O capitalista que o golpe destruiu com requintes de crueldade

O general que na agora agá mudou de lado

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



16 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Hudson Lacerda

19 de abril de 2014 às 15h54

Tem como vocês disponibilizarem o áudio da entrevista? (Soundcloud não presta, não funciona. Bastaria colocar um .OGG ou .WAV e pronto, ao ínves.)

Responder

    Hudson Lacerda

    27 de abril de 2014 às 21h02

    Só hoje vi que o Azenha tinha me feito uma pergunta sobre como publicar entrevistas, após reclamação minha sobre uso de Flash (um dos programas espiões usados na internet).

    Sugiro que hospedem os arquivos de multimídia no próprio servidor do Viomundo e coloquem a URL em local visível.

    Assim, evita-se o uso de serviços de terceiros como Youtube, Soundcloud ou Vimeo, que costumam requerer tecnologia privativa (restringindo usuários de software livre), além de bisbilhotar os acessos (especialmente no caso da Google/Youtube).

    Não vejo necessidade de colocar aplicativos embutidos na página, pois os navegadores modernos permitem fácil acesso aos programas tocadores de mídia escolhidos pelos usuários.

    Em todo caso, prism-break.org/pt contém sugestões de programas e serviços que não dão mole para o Grande Irmão.

    Até mais,
    Hudson

Arlene

16 de abril de 2014 às 05h11

Sempre vale a pena conhecer a verdadeira história. Parabéns ao João Vicente por manter viva a memória do Presidente João Belchior Marques Goulart.

Responder

Jose C. Filho

05 de abril de 2014 às 21h02

Oh, Lukas; percebo que és um tucano de ofício, daqueles fervorosos e chatos. Você está em quintal errado, para de encher o saco e vá pentelhar seus parceiros nos sites de extrema direita. Ou melhor, mude-se para os states.

Responder

Maria a.

03 de abril de 2014 às 22h09

Recomendo a quem não leu: João Gouldar – uma biografia, de Jorge Ferreira.

Responder

Julio Silveira

03 de abril de 2014 às 12h35

De tão profundamente ensinada a historia americana, até mesmo vivenciada por nós, coisa que muitas vezes até suplanta a historia nacional pelas mãos de nossos colonos colaboracionistas, é que alimentei simpatia por este presidente Americano. Um dos poucos, diga-se de passagem, que respeitei naquele país, não sei se por seu infortúnio, ter sido assassinado jovem ainda, mas o certo e que o respeitava. E não tenho como deixar de lamentar, que nem esse cheio de midiáticas virtudes democratas, não passou de um conspirador e venal corruptor que ante os interesses de seu país subornava, e vendendo o hipócrita discurso de democracia.
Era um fariseu, e apesar de nós nem seus próprios conterrâneos sabermos os motivos de sua não esclarecida morte, fica-se a impressão ante estes fatos de que seu caráter pode ter sido o motivo. As coisas não acontecem por acaso.

Responder

    PedroII

    03 de abril de 2014 às 14h45

    Caro Julio! as razões que levaram ao assassinato de JFK são mais do que claras, ele não concordava com o Estado Militarista que a partir dos anos 40 tomaram conta dos EUA. Leia o livro de Fred J. Cook ( O Estado Militarista) que vc entenderá o porque de tantas tragédias , guerras, sangue, sofrimento, fome no mundo todo. Grupos poderosos de banqueiros, empresários, investidores tomaram literalmente conta dos EUA, e a mídia como sempre dando total apoio.

    Julio Silveira

    04 de abril de 2014 às 10h07

    Pois é, meu caro PedroII, você veja como são as coisas, o sujeito é contra a militarização no país dele e estimula um golpe militar no país dos outros. Para ele então pimenta no fiofó dos outros era refresco.

    Evamir Andrade da Silveira

    05 de abril de 2014 às 17h39

    Concordo inteiramente com vc Julio. Naquela época eu era era um adolescente de 16 anos entendia pouco de política internacional, mas meu saudoso pai dizia: os Estados Unidos da America, não são amigos de ninguém e acalentam o sonho de Hitler, dominar o mundo, usam outros métodos. Fazem o serviço sujo à distância sempre utilizando as mãos criminosas de alguns nativos do país alvo das garras da Águia. Fiquei consternado com a morte de John Kennedy, mas hoje me pergunto: não estaria ele espiando um carma ruim daquela família e por extensão daquele país,que um dia terá de acertar contas com as leis naturais do Universo, assim como Roma nos dias de Nero?

ricleo gutzeit borgmann

03 de abril de 2014 às 11h59

Porque esse pessoal não vai a público?
O povo precisa saber a sua história.
O João Vicente parece muito complacente.

Responder

    Maria Libia

    03 de abril de 2014 às 16h08

    Ricleo, vir a público onde? Rede Globo, Tv Band, SBT, Folha, Estadão, onde? Tem gente que parece que não sei. E você é um deles. Caramba!!! não vê que ele NUNCA VAI TER voz em lugar algum na grande mídia. Ele não está aqui? Não foi a grande mídia que derrubou o seu pai? Você é um inocente útil, só isso.

HELBERT FAGUNDES

03 de abril de 2014 às 11h39

Boa tarde,

U.S são uns crápulas, viva a Rússia e Bin Laden!!!

Responder

    Lukas

    03 de abril de 2014 às 12h44

    Faltou Hitler.

    Alf

    03 de abril de 2014 às 15h36

    Hitler não precisa, nem Mussolini e Franco, que já foram devidamente reverenciados por 500 facistóides nas ruas de S Paulo. Os verdadeiros Fascistas estão encastelados lá No Norte. Tome tento!

    Valdeci Elias

    04 de abril de 2014 às 16h44

    Se você for na Polônia, ou nos países Balticos, eles vão dizer : A URSS são uns crápulas, viva aos EUA e a Ronald Reagan !!!!!!
    Pobre da Ucrânia, dividida em duas partes, uma fantoche da União Europeia, outra fantoche da Russia.

Diogo

02 de abril de 2014 às 22h02

Parabéns ao João Vicente por manter viva a memória do Presidente João Belchior Marques Goulart.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!