VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Eliara Santana: JN requenta apoio de Fux à Lava Jato; Moro em cena para 2022
Desnudando a mídia

Eliara Santana: JN requenta apoio de Fux à Lava Jato; Moro em cena para 2022


27/11/2020 - 15h40

EU JÁ ESCUTO TEUS SINAIS 2

Por Eliara Santana*

MOMENTO 1

Na edição de ontem (26) do JN, o aparecimento da clássica imagem com um fundo vermelho e o cano carcomido por onde escorre muito dinheiro já antecipava o tema – a grande corrupção – e o mote – ela está sempre à espreita e precisa da imprensa sempre atenta.

O assunto era a Operação Lava Jato. Mais especificamente, a reportagem de dois minutos mostrava a defesa aguerrida do ministro Luis Fux (“In Fux We trust”) da Lava Jato.

Abertura:

“O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Luís Fux, afirmou que a corte não vai permitir o que chamou de ‘desconstrução’ da Lava Jato. Fux falou sobre o combate à corrupção nas instituições públicas ao participar do Encontro Nacional do Poder Judiciário”.

Na sequência da reportagem, o ministro ressaltou que o STF não vai permitir a tal “desconstrução” e enfatizou que todas as ações penais e todos os inquéritos passarão pelo plenário, pois o STF “tem o dever de restaurar a imagem do país a um patamar de dignidade da cidadania, de ética e de moralidade do próprio país”.

E enfatizou, vejam só, a importância da imprensa no combate à corrupção:

“Eu elegeria, dentre outros meios, um meio muito importante que é a imprensa investigativa. Porque a imprensa investigativa tem um efeito preventivo para aqueles que não querem se submeter à execração pública. Então, é preciso saber que, se tiver mala de dinheiro em algum lugar, a imprensa descobre. E ela denuncia. E ela traz à lume esses fatos. Então, quanto mais livre for a imprensa, mais eficiente será o combate à corrupção”.

Sendo leiga em questões jurídicas, o que pude entender, pela ilustre fala, a voz de autoridade, é que a imprensa pode, livremente, investigar o que julga incorreto de acordo com seus critérios, condenar e julgar, expondo à opinião pública aquele ator a quem ela, de alguma forma, imputa culpa.

E tudo isso sob os aplausos dos garantidores da lei. Mas, como disse, sou leiga e entendo pouco.

No entanto, mesmo leiga, um incômodo me persegue: no cenário de mídia corporativa altamente concentrada, em que a pluralidade e a voz para grupos distintos não é prática corriqueira, seria essa uma atribuição confortável para o funcionamento democrático?

MOMENTO 2

Reportagem do UOL, hoje (27), traz em destaque o livro da advogada conja Rosângela Moro:

“Sistema detonaria Moro mais dia menos dia, diz Rosangela sobre marido sob Bolsonaro” (essa construção final sobre/sob é deles, não minha).

Matéria grande para a conja anunciar o livro novo dos bastidores, dizer que votou em Lula em 2002 e se arrependeu e afirmar que o voto em Bolsonaro foi por falta de opção. Tudo nos conformes.

Reportagem de O Globo sobre depoimento de Moro à PF afirma que “Moro diz à PF que foi alvo de ataques do ‘gabinete do ódio’ e cita ligação de Carlos Bolsonaro com o grupo”.

Ou seja, ele estava no governo mas não sabia que agiam assim e estava lá para praticar a justiça. Por isso foi perseguido.

MOMENTO 3

Matérias de hoje (27) mostram grande queda na aprovação de Bolsonaro.

No Valor, a falta de rumo de Paulo Guedes é exposta também (já esteve em destaque no Estadão).

O Valor dialoga com a elite refinada. Enfim, o que segurava de alguma forma o apoio ao governo era a perspectiva das reformas, da privatização desenfreada, ou seja, do controle da economia. A constatação e exposição de que Paulo Guedes está em desgraça diz muito, portanto.

Em resumo, num momento bem crucial para o Brasil – nova e forte onda da pandemia, sem ações efetivas do poder público para contê-la, economia em frangalhos – Bolsonaro vai caindo em leve desgraça, e Moro vai retornando à cena política como paladino da moralidade perdida, aqui e acolá.

O herói da justiça que foi ludibriado ao decidir entrar para o governo ogros. Tão inocente, tadinho.

Um personagem realmente importante e de peso na narrativa de que o Brasil precisa de candidatos “ao centro”, equilibrados.

E, claro, nessa narrativa, o conceito de centro será ressignificado, reconstruído para abrigar figuras como Moro, Huck, Doria, ACM Neto…

Aguardemos as cenas.

*Eliara Santana é jornalista e doutora em Estudos Linguísticos pela PUC/MG





9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Batman Mem

28 de novembro de 2020 às 23h59

Não era esse tal de moro que ia vazar do Brasil.
O moro ficou mais de 1 ANO no governo Bozo e NUNCA disse nada do que diz atualmente do Bolsonaro.
Só trouxa para acreditar nesse delinquente deslumbrado em presidir o Brasil.
E além do mais ele FABRICA processos contra adversários políticos. É um picareta de pior espécie.
O NOSSO HEROI. Igual muitos heróis que atuam a margem da lei nos gibis.

Responder

Antonio Emilson

28 de novembro de 2020 às 15h27

A Lava oi vai continuar desrespeitando a Lei? Se o princípio da República de Curitiba prevalecer a sociedade tem que partir para o “olho por olho dente por dente”.

Responder

abelardo

28 de novembro de 2020 às 12h30

Penso que já é do conhecimento do público as baixarias e as delinquentes edições jornalísticas contra Lula e o PT principalmente em véspera de eleição, patrocinada pela Globo e toda curriola que lhe acompanha. Vejo também que ainda tentam inescrupulosamente alterar as intenções de votos que favorecem vários candidaturas da esquerda, neste segundo turno, para fortalecer e favorecer suas preferências políticas. Será o receio de terem suas tramóias e sujeiras descobertas que faz bater o medo e a covardia? Então fica a impressão de que a atual podre e decaída coligação golpista, com supremo e tudo, orquestra um grito unido de desespero tentando ressuscitar moribundos falecidos, como Sérgio Moro e a Lava Jato que passou a ser vista como a vergonhosa corruptora das leis e dos comportamentos inadequados e desonrosos da justiça brasileira.

Responder

Jonas Silva

27 de novembro de 2020 às 19h18

O STF é um poder omisso, acovardado. O Brasil está à deriva por causa dessa omissão. Que também é do Congresso Nacional. São dois poderes frouxos, acomodados. Perseguir Lula é o grande ato de coragem deles. Pra lá.

Responder

Zé Maria

27 de novembro de 2020 às 19h11

#DebateBoulosCovasOnline

https://twitter.com/i/status/1332416992721199109

“Conforme já noticiado, testei positivo para covid-19,

mesmo não tendo sintomas, e estou em isolamento.

Já pedimos à Globo para o debate ser mantido de forma virtual.

Peço duas coisas: cuidem-se e virem votos até domingo.

A virada depende de cada um de nós!”

https://twitter.com/GuilhermeBoulos/status/1332416992721199109

“A Rede Globo fez uma Projeção Holográfica da Dua Lipa
ao vivo no Fantástico mas não consegue usar um Zoom
no debate entre Boulos e Covas?”
https://twitter.com/pradosilvag/status/1332422358456557573

“Políticos e eleitores criticam a Globo e pedem debate virtual em SP”

A Globo já cancelou o último confronto Boulos50 x Tucano na TV

https://www.cartacapital.com.br/politica/politicos-e-eleitores-criticam-a-globo-e-pedem-debate-virtual-em-sp/

Nunca a Rede Globo e a Mídia FasciPaulista,
como de resto toda a Mídia Venal do braZil,
ficaram tão felizes com a Doença de Alguém.

Responder

Zé Maria

27 de novembro de 2020 às 17h02

Essa tentativa de despertar na Memória Coletiva
as ações do agora Adevogado Marréco e Patifes
da Força-Tarefa da Farsa Jato, desvinculando-a de
Bolsonaro, com elogios cínicos do Fucks, faz parte
de um Esquema Eleitoral para colar nos Candidatos
de Esquerda a imagem eventualmente negativa do
Lula nas cidades de Maioria Branca de São Paulo e
dos Estados da Região Sul, e também em algumas
Capitais do Nordeste, dando margem a todo tipo de
Fake News na Internet, como último recurso para
uma possível reversão dos Candidatos da Direita
que estão sujeitos a perder o 2º Turno das Eleições
deste Ano.

Há, portanto, nas manobras psicológicas da Mídia
FasciPaulista, na Globo e afins, interesses políticos
comuns em produzir efeitos imediatos (nos Pleitos
Municipais do próximo domingo) e futuros (nas
Eleições Presidenciais de 2022), mantendo vivas as
Mentiras pregadas pelos Antipetistas Fascistas, que
inclusive derrotaram a chapa Haddad13/Manuela65
em 2018. E de sobra enviam mensagens liminares
aos ministros do Supremo, a respeito do Habeas
Corpus do Lula que alega a Suspeição do Moro, que
está para ser julgado na 2ª Turma do STF, com o
intuito de acender o estopim da Bomba Fascista
de Intimidação dos Membros da Suprema Corte,
principalmente o Novato, há pouco empossado.

Responder

Zé Maria

27 de novembro de 2020 às 15h56

A Globo tá fazendo propaganda do Escritório de Advogacia dos Cônjes ?

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding